Zurich Risk Engineering Luis Vitiritti forum de navegacao 30 08 2011

1,267 views
1,098 views

Published on

Comparação entre o risco do modal rodoviário e aquaviário

Published in: Business
0 Comments
1 Like
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

No Downloads
Views
Total views
1,267
On SlideShare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
9
Actions
Shares
0
Downloads
0
Comments
0
Likes
1
Embeds 0
No embeds

No notes for slide
  • We provide the largest technical risk management services in Europe, second largest in US. We have a global network of over a 1,000 risk specialists operating in over 35 countries who are trained to the same standards and work in an integrated manner as one global team; and therefore ensure consistent level of service regardless of where they are in the world. Our Risk Engineers undertake 56,000 site assessments every year, which means they are vastly experienced and have a depth of knowledge to draw upon. Our Risk Engineers undertake 138,000 risk assessments annually. This means we are always looking for ways to improve what we do; our Risk Engineers work to global technical standards to review the systems and methods we use. Having this much scope and expertise means they are practiced experts. Zurich Risk Engineering manages currently over 650 international Risk Engineering programs globally in all region . We have established policies and procedures in our Business Management System which are regularly audited and approved according to ISO 9001 standards, which means that you can be sure of a globally consistent level of service, particularly for global risk engineering programs.
  • C:\\Documents and Settings\\chy5484\\Local Settings\\Application Data\\Office\\Macros\\Ppt_ci\\Templates\\Pres_blue_on_white.pot
  • Zurich Risk Engineering Luis Vitiritti forum de navegacao 30 08 2011

    1. 1. Engenharia de Riscos Benefícios do Modal Aquaviário x Rodoviário Luis Vitiritti Gerente de Clientes LATAM Consultor de Transportes [email_address] Cel 11 9945-2376 30 de Agosto de 2011
    2. 2. 30 anos de engenharia de riscos uma experiencia global <ul><li>1,000 especialistas em 35 países e know how na indústria </li></ul><ul><li>56,000 visitas técnicas </li></ul><ul><li>138,000 análises de riscos </li></ul><ul><li>650 especialistas em programas mundiais </li></ul><ul><li>ISO 9001 standards compliance </li></ul>
    3. 3. Papel da Engenharia de Riscos Estratégia de Mitigação dos Riscos
    4. 4. Incêndio Riscos Estratégicos RC Automóvel Soluções Zurich ajuda sua empresa a mitigar seus riscos Transportes Pessoas Programas Mundiais Risk Grading & Benchmarking Web access / Online Software
    5. 5. Proposta de valor aos clientes de transportes Subscrição Engenharia de Riscos Clientes <ul><li>Navios </li></ul><ul><li>Caminhões </li></ul><ul><li>Aeronaves </li></ul><ul><li>Trem </li></ul>Prevenção Reação Sinistros
    6. 6. Guia Container TIS <ul><li>70 % das perdas em transporte podem ser evitadas com gestão de riscos efetivas . </li></ul><ul><li>5-10 % de toda carga avariada e segurada é classificada com embalagem inadequada. </li></ul><ul><li>http://www.tis-gdv.de/tis_e/verpack/verpackungshandbuch/verpackungshandbuch.htm </li></ul>
    7. 7. Visita a clientes e Terminais Conceito de Prevenção Análise da Logística Academia de Transportes Análise do Sinistro Contratação de Peritos Alertas de Prevenção Gestão de Riscos no Transporte de Carga Análise de Risco
    8. 8. Comparação de Riscos Aquaviário Rodoviário Menor número de viagens Maior quantidade de carga Maior concentração de risco por transporte Rotas de longo curso Carregamento e descarregamento em locais específicos Pessoas mais treinadas para lidar com a atividade Maior quantidade de viagens Quantidade limitada de carga Menor concentração de riscos por transporte Rotas de diversas extensões Carregamentos e descarregamentos em múltiplos locais Pessoas pouco qualificadas para lidar com a atividade Quantidade VR R$ Rotas Operação Mão de Obra
    9. 9. Comparação de Segurança Aquaviário Rodoviário <ul><li>Concentração em Terminais </li></ul><ul><li>Timing dos navios </li></ul><ul><li>Freqüência dos navios </li></ul><ul><li>Operação depende também do modal rodoviário nas pontas de origem e destino </li></ul><ul><li>Maior movimentação da carga </li></ul><ul><li>Roubo e desvio de carga </li></ul><ul><li>Estradas com condições ruins </li></ul><ul><li>Rotas sinuosas </li></ul><ul><li>Depende muito do motorista </li></ul><ul><li>Risco de acidente causado por terceiros </li></ul>Pontos Positivos Pontos Negativos <ul><li>Pulverização do risco </li></ul><ul><li>Freqüência dos embarques </li></ul><ul><li>Pouca movimentação da carga </li></ul><ul><li>Segurança dentro das embarcações </li></ul><ul><li>Travamento e amarração </li></ul><ul><li>Mão de obra especializada </li></ul>
    10. 10. Sinistros Aquaviário Rodoviário <ul><li>Freqüência é baixa </li></ul><ul><li>Perfil de Severidade </li></ul><ul><li>Encalhe, incêndio, etc. </li></ul><ul><li>Avarias dentro do barco / porão </li></ul><ul><li>Freqüência é muito alta </li></ul><ul><li>Valores baixos </li></ul><ul><li>Acidente rodoviário </li></ul><ul><li>Roubo de cargas </li></ul><ul><li>Avarias e Tombamento </li></ul>
    11. 11. Recomendações Aquaviário Rodoviário <ul><li>Contratação de barcas / navios com menos de 20 anos. </li></ul><ul><li>Conhecer o operador logístico e infra estrutura dos Portos utilizados. </li></ul><ul><li>Verificar pessoalmente seus prestadores de serviços. </li></ul><ul><li>Assinar contratos claros contendo regras de Gerenciamento de riscos (GPS, Satélite, embalagens, contenção de carga, etc.). </li></ul><ul><li>Visitar periodicamente os prestadores de serviços. </li></ul>
    12. 12. <ul><li>Qual a prioridade e/ou objetivo do transporte? </li></ul><ul><ul><li>Qualidade, risco, quantidade ou prazo? </li></ul></ul><ul><li>Qual melhor opção de Porto de Sepetiba – Porto Salvador? </li></ul><ul><li>Viagem rodoviária direto ou via cabotagem? </li></ul><ul><li>Qual a experiência dos provedores logísticos? </li></ul><ul><li>1.000 tons em um navio ou 50 caminhões direto. </li></ul><ul><li>Resposta: A melhor opção é a operação que mais atende o cliente e sua necessidade – risco conhecido, risco mensurado. </li></ul>Exemplo Bobinas de Aço Volta Redonda-RJ para Camaçari-BA, 1.000 ton mês
    13. 13. Conclusão 1/2 <ul><li>Acreditamos na análise de risco. </li></ul><ul><li>Cada cliente possui um perfil diferente. </li></ul><ul><li>Analisamos o risco e recomendamos uma medida de prevenção diferente. </li></ul><ul><li>Trabalhamos com soluções de seguro e engenharia de riscos alinhadas com cada modal. </li></ul><ul><li>Na nossa opinião não existe melhor ou pior risco, porém existe risco conhecido e desconhecido. </li></ul><ul><li>Trabalhamos com as estatísticas locais e internacionais de sinistros de carga. </li></ul>
    14. 14. Conclusão 2/2 <ul><li>Recomendamos contratação de serviços de gestão de riscos de acordo com cada carga transportada, como: </li></ul><ul><ul><li>Vistoriadores de Navio e Carga (Porto de Origem / Destino). </li></ul></ul><ul><ul><li>Análise Portuária e Operadores Portuários. </li></ul></ul><ul><ul><li>Gestores de riscos de terminais e armazéns. </li></ul></ul><ul><ul><li>Revisão de embalagem de acordo com o modal. </li></ul></ul><ul><ul><li>Contratação de engenharia para contenção de carga. </li></ul></ul><ul><ul><li>Segurança e controle da cadeia de suprimento / logística. </li></ul></ul><ul><ul><li>Avaliação de prestadores de serviço. </li></ul></ul><ul><ul><li>Contratar Engenheiros de Riscos para análise de cada cliente. </li></ul></ul>
    15. 15. Forças no transporte de carga
    16. 16. Luis Vitiritti Gerente de Clientes LATAM Consultor de Transportes [email_address] Cel 11 9945-2376 30 de Agosto de 2011 Obrigado

    ×