Your SlideShare is downloading. ×
Técnico em administração empreendedorismo
Upcoming SlideShare
Loading in...5
×

Thanks for flagging this SlideShare!

Oops! An error has occurred.

×
Saving this for later? Get the SlideShare app to save on your phone or tablet. Read anywhere, anytime – even offline.
Text the download link to your phone
Standard text messaging rates apply

Técnico em administração empreendedorismo

839
views

Published on


0 Comments
1 Like
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

No Downloads
Views
Total Views
839
On Slideshare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
0
Actions
Shares
0
Downloads
49
Comments
0
Likes
1
Embeds 0
No embeds

Report content
Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
No notes for slide

Transcript

  • 1. EMPREENDEDORISMO
  • 2. “As pessoas que vencem neste mundo são as que procuram as circunstâncias de que precisam e, quando não as encontram, as criam.“ Bernard Shaw
  • 3. EMPREENDEDORISMO “É a criação de valor por pessoas e organizações trabalhando juntas para implementar uma idéia por meio da aplicação da criatividade, capacidade de transformação e o desejo de tomar aquilo que comumente se chamaria de risco.” Eduardo Bom Ângelo O empreendedor e a empresa empreendedora necessitam de um alto grau de criatividade, domínio das tendências do cenário para sair a frente. A ousadia é a marca dessa atitude.
  • 4. Tipos de empreendedores • Empreendedor de negócio: criador e proprietário de um negócio que gera oportunidade de emprego e riquezas para a sociedade.1 • Empreendedor social: pessoa visionária, criativa, prática e pragmática, que sabe como ultrapassar obstáculos para criar mudanças sociais significativas e sistêmicas. 2 • Intraempreendedores ou empreendedores corporativos: funcionários e/ou colaboradores que se comportam como empreendedores em benefício próprio e da empresa.3 • • • Fontes:1 Instituto Brasileiro de Qualidade e Produtividade (IBQP) e Global Entrepeneurship Monitor (GEM). 2 Organização Internacional sem fins lucrativos e que apoia empreendedores do setor social, a Ashoka está presente em 52 países e atua no Brasil desde 1986. 3 Instituto Brasileiro de Intraempreendedores (IBIE).
  • 5. Passado Recente • Empresas orientadas para a produção: • Mercado amplo, concorrência fraca e negociada; • Foco era produzir o maior volume possível e repassar custos aos preços, sem qualquer esforço de otimização, em benefício do consumidor; • Estruturas hierarquizadas; • Economia crescia vegetativamente, inchava, mas não evoluía; • Quase sem intenção, os resultados apareciam e, assim, gerenciar podia ser, simplesmente, dar-se bem com os outros, tomar conta da equipe e resolver os problemas rotineiros, por vezes incendiários.
  • 6. Cenário atual • A globalização faz o mundo competir de verdade, trazendo a disputa pelo consumidor exigente. • A constante instabilidade do meio ambiente e o aumento da interação de seus fatores fazem com que a organização passe a estar muito mais sensível e aberta às influências externas, se ela pretende sobreviver. • Na economia em rede, tanto a propriedade física quanto a intelectual tem mais probabilidade de serem cessadas pelas empresas do que serem adquiridas.
  • 7. Cenário atual Outra força desta realidade é o capital intelectual, portanto as organizações estão apostando em diferentes formas de motivação, reconhecimento e gerenciamento. O momento atual exige ampla transformação e uma nova “filosofia de gestão”. A capacidade de posicionar-se estrategicamente, diante dos desafios proporcionados por um ambiente em contínua transformação, requer flexibilidade em todas as áreas e da própria organização.
  • 8. Dados estatísticos • Entre 1990 a 1999 foram constituídas no Brasil 4,9 milhões de empresas, dentre as quais 2,7milhões são microempresas, ou seja,mais de 55%; • Em 2001 o total de empresas formais no Brasil era de 4,63 milhões, contemplando indústria, comércio e serviços. O conjunto de micro e pequenas empresas representam 99,2% do total de empresas. Apenas 0,3% das empresas do Brasil são de grande porte (empregando mais de 500 pessoas na indústria ou mais de100 pessoas nos setores de comércio e serviços).Fonte: SEBRAE
  • 9. Taxa de mortalidade empresarial • 1º ano varia entre 30% e 61% • 2º ano varia entre 40% e 68% • 3º ano varia entre 55% e 73% • Fonte: SEBRAE
  • 10. Motivos pelos quais abriu seu prórpio negócio
  • 11. Experiência
  • 12. Principais razões para o fechamento das empresas
  • 13. Fatores apontados para o sucesso empresarial
  • 14. Áreas de conhecimento apontadas como mais importantes no primeiro ano de atividade
  • 15. COMPORTAMENTO QUANTO À BUSCA DE ASSESSORIA
  • 16. Plano de Negócios • Trata-se de um instrumento gerencial que permite estruturar e avaliar as estratégias e alternativas para a viabilidade do negócio pretendido, proporcionando uma avaliação antes de colocar o idéia em prática, reduzindo assim as possibilidades de se desperdiçarem recursos e esforços num negócio inviável.
  • 17. Etapas • • • • • • • • • Descrição do Negócio; Análise do mercado e competitividade; Localização e instalação; Público-alvo; Fornecedores e concorrentes; Pessoal; Produtos e serviços; Plano de marketing; Estimativa de investimentos.
  • 18. - Pode dizer-me que caminho devo tomar? - Isto depende do lugar para onde você quer ir. (Respondeu com muito propósito o gato) - Não tenho destino certo. - Neste caso qualquer caminho serve. (“Alice no País da Maravilhas” - Lewis Carrol)
  • 19. FUTURO DIA-A-DIA O PLANEJAMENTO NÃO DIZ RESPEITO A DECISÕES FUTURAS, MAS ÀS IMPLICAÇÕES FUTURAS DE DECISÕES PRESENTES Peter Drucker
  • 20. Método FOFA / SWOT ANÁLISE DO SWOT CRIADORES Criada por Kenneth Andrews e Roland Christensen, dois professores da Harvard Business School. FINALIDADE SWOT - Estuda a competitividade de uma organização segundo quatro variáveis: Strengths (forças); Weaknesses (fraquezas); Opportunities (oportunidades) e Threats (ameaças).
  • 21. Pontos Fortes/ Forças Pontos Fracos/ Fraquezas Desvantagens internas da organização em relação aos objetivos Oportunidades FATORES INTERNOS Vantagens internas da organização em relação aos objetivos Aspectos positivos do ambiente que envolve a organização com potencial de trazer-lhe vantagens Ameaças Aspectos negativos do ambiente que envolve a organização com potencial para comprometer as vantagens que ela possui. FATORES EXTERNOS
  • 22. Aspectos legais O atual sistema jurídico passou a adotar uma nova divisão que não se apóia mais na atividade desenvolvida pela empresa, isto é, comércio ou serviços, mas no aspecto econômico de sua atividade, ou seja, fundamentase na teoria da empresa.
  • 23. MEI – Micro empreendedor individual • O Empreendedor Individual é a pessoa que trabalha por conta própria e que se legaliza como pequeno empresário. Para ser um empreendedor individual, é necessário faturar no máximo até R$ 36.000,00 por ano, não ter participação em outra empresa como sócio ou titular e ter um empregado contratado que receba o salário mínimo ou o piso da categoria. • A Lei Complementar nº 128, de 19/12/2008, criou condições especiais para que o trabalhador conhecido como informal possa se tornar um Empreendedor Individual legalizado.
  • 24. Vantagens • Entre as vantagens oferecidas por essa lei está o registro no Cadastro Nacional de Pessoas Jurídicas (CNPJ), o que facilitará a abertura de conta bancária, o pedido de empréstimos e a emissão de notas fiscais. • Além disso, o Empreendedor Individual será enquadrado no Simples Nacional e ficará isento dos tributos federais (Imposto de Renda, PIS, Cofins, IPI e CSLL). • Pagará apenas o valor fixo mensal de R$ 57,10 (comércio ou indústria) ou R$ 62,10 (prestação de serviços), que será destinado à Previdência Social e ao ICMS ou ao ISS. Essas quantias serão atualizadas anualmente, de acordo com o salário mínimo.
  • 25. Custo para contratação de um empregado • O Empreendedor Individual pode ter um empregado ganhando até um salário mínimo ou o piso salarial da profissão. • Em resumo, o custo total do empregado para o Empreendedor Individual é 11% do respectivo salário, ou R$ 56,10 se o empregado ganhar o salário mínimo. O cálculo será sempre o salário multiplicado por 3% (parte do empregador) e por 8% (parte do empregado). • É preciso lembrar também que devem ser respeitados todos os demais direitos trabalhistas do empregado.
  • 26. Isenção de taxas para o registro da empresa • Isenção de taxa do registro da empresa e concessão de alvará para funcionamento. • Todo o processo de formalização é gratuito, ou seja, o Empreendedor se formaliza sem gastar um centavo. • O único custo da formalização é o pagamento mensal de R$ 56,10 (INSS), R$ 5,00 (Prestadores de Serviço) e R$ 1,00 (Comércio e Indústria) por meio de carnê emitido exclusivamente no Portal do Empreendedor.
  • 27. Ausência de burocracia • Obrigação única por ano com declaração do faturamento. • Ausência de burocracia para se manter formal, fazendo uma única declaração por ano sobre o seu faturamento que deve ser controlado mês a mês para ao final do ano estar devidamente organizado.
  • 28. Acesso a linhas de financiamento • Com a formalização o Empreendedor terá condições de obter crédito junto aos Bancos, principalmente Bancos Públicos como Banco do Brasil, Caixa Econômica Federal. Esses Bancos dispõe de linhas de financiamento com redução de tarifas e taxas de juros adequadas.
  • 29. Emissão de alvará pela internet • Toda atividade comercial, industrial ou de serviço precisa de autorização da Prefeitura para ser exercida. Para o empreendedor Individual essa autorização (licença ou alvará) será concedida de graça, sem o pagamento de qualquer taxa, o mesmo acontecendo para o registro na Junta Comercial.
  • 30. Serviços Gratuitos • Na formalização e durante o primeiro ano como Empreendedor Individual, haverá uma rede de empresas contábeis que irão prestar assessoria de graça, como forma de incentivar e melhorar as condições de negócio do País.
  • 31. Resgate da cidadania • A cidadania não tem preço e ela começa com o direito à dignidade que se traduz na condição humana de autorrealização pessoal, profissional e social. Ser um empreendedor formalizado significa andar de cabeça erguida e poder dizer eu sou cidadão, eu exerço minha profissão de acordo com as leis do meu País. Ser formal é também ser cidadão. • Fonte: www.portaldoempreendedor.gov.br
  • 32. Incubadoras de empresas • As Incubadoras de Empresas são instituições que auxiliam no desenvolvimento de Micro e Pequenas Empresas nascentes e em operação, que buscam a modernização de suas atividades para transformar ideias em produtos, processos e serviços.
  • 33. Fatores que empreendedor Fatores Pessoais realização pessoal assumir riscos valores pessoais educação experiência Fatores Pessoais assumir riscos insatisfação com o trabalho ser demitido valores pessoais educação experiência influenciam Fatores Sociológicos networking equipes influência dos pais família modelos (pessoas) de sucesso no processo Fatores Pessoais Fatores Organizacionais empreendedor líder gerente visão equipe estratégia estrutura cultura produtos a inovação evento inicial implementação Ambiente oportunidade criatividade modelos (pessoas) de sucesso a Ambiente competição recursos incubadoras políticas públicas crescimento Ambiente competidores clientes fornecedores investidores bancos advogados recursos políticas públicas
  • 34. Fatores críticos econômico 1. 2. 3. 4. para Talento – Pessoas Tecnologia – Idéias Capital – Recursos Know-how Conhecimento o desenvolvimento Negócios de sucesso
  • 35. O Processo Empreendedor • A inovação tecnológica quatro pilares : possui – Investimento de capital de risco – Infra-estrutura de alta tecnologia – Idéias criativas – Cultura empreendedora focada paixão pelo negócio na
  • 36. O processo empreendedor Identificar e avaliar a oportunidade Criação e abrangência da oportunidade Valores percebidos e reais da oportunidade de risco Riscos e retornos da oportunidade Oportunidade versus habilidades e metas pessoais Situação dos competidores Identificar e avaliar a oportunidade 1. Sumário executivo 2. O conceito do negócio 3. Equipe de gestão 4. Mercado e competidores 5. Marketing e vendas 6. Estrutura e operação 7. Análise estratégica 8. Plano financeiro 9. Anexos Determinar e captar os recursos necessários Recursos pessoais Recursos de amigos e parentes Angels Capitalistas de risco Bancos Governo Incubadoras Gerenciar a empresa criada Estilo de gestão Fatores críticos de sucesso Identificar problemas atuais e potenciais Implementar um sistema de controle Profissionalizar a gestão Entrar em novos mercados
  • 37. O Plano de Negócios • Por que planejar? • Causas de fracasso das start-ups americanas Incompetência gerencial Inexperiência no ramo Inexperiência em gerenciamento Expertise desbalanceada Negligência nos negócios Fraudes Desastres TOTAL 45% 9% 18% 20% 3% 2% 1% 98%
  • 38. O Plano de Negócios • Por que planejar? • Maiores armadilhas no gerenciamento de pequenas empresas Falta de experiência Atitudes erradas Falta de dinheiro Localização errada Expansão inexplicada Gerenciamento de inventário impróprio Excesso de capital em ativos fixos Difícil obtenção de crédito Usar grande parte dos recursos do dono
  • 39. O Plano de Negócios • Uma das principais razões de falências das micro e pequenas empresas americanas é a falta de planejamento • Quando se considera o conceito planejamento têm-se pelo menos três fatores críticos: – Toda empresa necessita de um planejamento do seu negócio para poder gerenciá0lo e apresentar sua idéia a investidores, bancos, clientes, etc – Toda entidade provedora de financiamento, fundos e outros recursos financeiros necessita de um plano de negócios da empresa requisitante para poder avaliar os
  • 40. O Plano de Negócios • A importância do plano de negócios – O cuidado a ser tomado é o de escrever um plano de negócios com todo o conteúdo que se aplica a um plano de negócios – Pior que não planejar é fazê-lo erroneamente, e pior ainda, conscientemente – Essa ferramenta de gestão deve ser usada pelo empreendedor – A maioria do plano de negócios resume-se a um modelo predeterminado e que não convencem
  • 41. O Plano de Negócios • O que é plano de negócios? • É um documento usado para descrever um empreendimento e o modelo de negócios que sustenta a empresa • As aspectos-chave que sempre devem ser focados em qualquer plano de negócios são: – Em que negócio você está? – O que você (realmente) vende? – Qual é o seu mercado-alvo?
  • 42. O Plano de Negócios • Por que você deveria escrever um plano de negócios? • Através do plano é possível: – Entender e estabelecer diretrizes para o seu negócio – Gerenciar de forma mais eficaz a empresa e tomar decisões acertadas – Monitorar o dia-a-dia da empresa e tomar ações corretivas quando necessário – Conseguir financiamentos e recursos junto a bancos, governo, Sebrae, investidores, capitalistas de riscos, etc. – Identificar oportunidades e transformá-las em diferencial competitivo para a empresa – Estabelecer uma comunicação interna eficaz na
  • 43. O Plano de Negócios • A quem se destina o plano de negócios? • Vários são os públicos-alvo de um plano de negócios: – – – – – – – – Mantenedores das incubadoras Parceiros Bancos Investidores Fornecedores A empresa internamente Os clientes Sócios
  • 44. O Plano de Negócios • O plano de negócios como ferramenta de gerenciamento • Para que o plano de negócios possa se tornar um instrumento eficaz de gerenciamento é importante que as informações nele existente possam ser divulgadas internamente à empresa de forma satisfatória • Uma forma simples e eficaz de utilizar o plano de negócios é a criação de um ou vários Painéis de Metas da empresa • Esse painel de metas fornece um conjunto de medidas de desempenho de equilíbrio da empresa
  • 45. Criando um Plano de Negócios Eficiente
  • 46. Criando um Plano de Negócios Eficiente • Produtos e Serviços • Se você é fabricante ou atacadista: – Faça uma descrição detalhada do desenvolvimento do produto – Descreve as necessidades de matéria-prima, suas características, custos, fornecedores, escassez, fornecedores alternativos e outros – Descreva quais equipamentos são utilizados no processo produtivo
  • 47. Criando um Plano de Negócios Eficiente • Produtos e Serviços • Se você é um varejista: – Descreva os produtos ou famílias de produtos que são vendidos por sua empresa – Como você controla o estoque de produtos?
  • 48. Criando um Plano de Negócios Eficiente • Produtos e Serviços • Ciclo de Vida do Produto CV Lançamento Crescimento Maturidade Manutenção Declínio DE Ingressar Desenvolver Consolidar Colher resultados Reciclar ou Descontinuar D E M A N D A TEMPO CV = Ciclo de Vida DE = Direção Estratégica
  • 49. Criando um Plano de Negócios Eficiente • Produtos e Serviços • Estratégia de Produto Participação Relativa de Mercado  VACA LEITEIRA ABACAXI (Gerador de Caixa) ALTO DÚVIDA (Gerador de Problemas) Matriz BCG BAIXO  Crescimento de Mercado ESTRELA
  • 50. Criando um Plano de Negócios Eficiente • Produtos e Serviços • Crescimento de mercado: identifica como o mercado de uma determinada linha de produtos está crescendo • Participação Relativa de Mercado: – Dúvida: trata-se de produtos com baixa participação de mercado em um mercado em alto crescimento – Estrela: são os produtos que possuem alta participação de mercado – Vaca Leiteira: são produtos que possuem importante participação de mercado em mercados de baixo crescimento – Abacaxi: são produtos com pouca participação
  • 51. Criando um Plano de Negócios Eficiente • Produtos e Serviços • Tecnologia: a empresa que desenvolve produtos com teor tecnológico, tanto no processo de produção, como no produto em si. • Pesquisa e Desenvolvimento: qualquer empresa que comercializa produtos de base tecnológica • Produção e Distribuição
  • 52. Criando um Plano de Negócios Eficiente • Mercado e Competidores – A análise de mercado é considerada por muitos a parte mais importante do plano de negócios – Muitos empreendedores, quando perguntados a respeito da concorrência procuram dizer que os produtos ou serviços são únicos – A análise da concorrência é de suma importância em qualquer plano de negócios
  • 53. Criando um Plano de Negócios Eficiente • Mercado e Competidores • O que o consumidor está comprando? – Os atributos relacionados ao produto para definir como ele está sendo apresentado aos seus consumidores potenciais são: • Características físicas do produto • Formato e tipo de embalagem • Preço • Como são entregues os produtos e serviços (canais de distribuição)
  • 54. Criando um Plano de Negócios Eficiente • Mercado e Competidores • Por que o consumidor está comprando os produtos ou serviços? – identificar quais necessidades dos clientes estão sendo satisfeitas – Identificar o que os consumidores estão buscando quando compram o produto • Análise da Concorrência
  • 55. Criando um Plano de Negócios Eficiente • Marketing e vendas • As estratégias de marketing são os meios e métodos que a empresa deverá utilizar para atingir seus objetivos • A projeção de vendas da empresa está diretamente ligada à estratégia de marketing estabelecida
  • 56. Criando um Plano de Negócios Eficiente • Marketing e vendas • Produtos (posicionamento) – significa direcionar o produto para atender as expectativas e necessidades do cliente-alvo • Preço – maneira mais tangível de se agir no mercado, pois pode criar demanda para o produto, segmentar o mercado • Praça (canais de distribuição) – envolvem as diferentes maneiras que a empresa pode adotar para levar o produto até o consumidor • Propaganda/Comunicação – deve ser considerado o pessoal envolvido, a propaganda e as promoções • Projeção de vendas – deve ser feita tendo
  • 57. Criando um Plano de Negócios Eficiente • Análise estratégica • O termo estratégia é muito utilizado pelos empreendedores para definir como agir numa negociação, fechar parceria, entrar em um novo mercado, lançar um novo produto • O processo de planejamento estratégico do negócio pode servir de base para essa análise • No plano de negócios deve ser dado ênfase à análise dos ambientes externo e interno • A declaração de visão define onde a empresa quer chegar, a direção que pretende seguir, e o que ela quer ser • Para estabelecer objetivos e metas é preciso entender o ambiente que envolve a empresa externa e internamente
  • 58. Criando um Plano de Negócios Eficiente • Análise estratégica Declaração de visão e missão do negócio Análise do ambiente externo (oportunidades e ameaças) Análise do ambiente interno (forças e fraquezas) Formulação de objetivos e metas Formulaçã o de estratégia Implementaçã o Feedback e controle
  • 59. Criando um Plano de Negócios Eficiente Análise • Análise Swot Interna Forças Liderança de mercado no segmento de listas impressas, contando com uma grande lista impressa, contando com uma carteira de anunciantes e uma invejável força de vendas  Confiabilidade nas informações prestadas e facilidade de acesso  Estar presente na mídia do futuro (Internet)  Possibilidade de aumento de faturamento pela venda de links, banners e patrocínio no site da lista  Parceria com forte grupo americano, mercado no qual a Internet já faz parte do cotidiano do cidadão comum  Fraquezas A falta de conhecimento por parte do internauta da existência da Lista Telefônica na Internet  Dificuldades provocadas pelo fato de não ser o primeiro a disponibilizar a lista para grandes centros como São Paulo e Rio de Janeiro  Impossibilidade de estabelecimento de barreiras a novos ingressantes 
  • 60. Criando um Plano de Negócios Eficiente • Análise Swot Análise Externa Oportunidades Crescimento vertiginoso do número de usuários  Criação e regulamentação de meios para compra/venda de produtos na Internet com a segurança necessária às transações  Aumento exponencial no número de terminais telefônicos, principalmente após a privatização do setor, devido à livre concorrência  Aumento do interesse das empresas pela divulgação na Internet  Ameaças O serviço da Lista na Internet poderá vir a ser oferecido pelas próprias operadoras telefônicas (ou suas parceiras), que não só detém o banco de dados mais atualizado, como também possuem o know-how do setor. Isto se agrava pela privatização do setor da telefonia  O retorno para os anunciantes não atendem às expectativas, provocando a figa desta mídia e o descrédito 
  • 61. Criando um Plano de Negócios Eficiente • Análise estratégica • Objetivos e metas • São o referencial do planejamento estratégico • Indicam intenções gerais da empresa e o caminho basico para chegar ao destino desejado • Possui várias metas específicas • Podem definir os objetivos da empresa • Os objetivos são resultados abrangentes e devem ser ousados
  • 62. Criando um Plano de Negócios Eficiente • Análise estratégica • Objetivos e metas – Metas devem ser SMART • • • • • eSpecíficas Mensuráveis Atingíveis Relevantes Temporais
  • 63. Criando um Plano de Negócios Eficiente • Análise estratégica • Definição da Estratégia – Os objetivos e as metas indicam o que a empresa deseja atingir – A estratégia do negócio indica como a empresa pretende alcançá-los – Estratégias empresarias podem ser: • Estratégias defensivas: visam manter o cliente existente • Estratégias de desenvolvimento: visam oferecer mais opções aos atuais clientes • Estratégia de ataque: visam aumentar a participação de mercado da empresa
  • 64. Criando um Plano de Negócios Eficiente • Análise estratégica • Definição da Estratégia – Penetração de Mercado: ocorre quando a empresa deseja aumentar o market-share – Manutenção de Mercado: ocorre quando a empresa está satisfeita com a situação atual e com a performance que apresenta – Expansão de Mercado: focaliza um mercado novo para o produto – Diversificação: ocorre quando a empresa entra em um novo mercado com novos produtos ou serviços
  • 65. O empreendedor • • • • • • • • • • Disposição a assumir riscos Autoconfiança Pró atividade Paixão Senso de oportunidade Otimismo Independência Criatividade Liderança carismática Habilidade de relacionamento
  • 66. Nascer empreendedor? • Diversas circunstância para surgir um novo empreendimento: – – – – – – – – Empreendedor nato O herdeiro O funcionário da empresa Excelentes técnicos Vendedores Desemprego Desenvolvimento paralelo Aposentadoria
  • 67. Motivação • • • • • • • • Necessidade de realização Implementação de idéias Independência Fuga da rotina profissional Prova de capacidade Maior ganho Status Maiores responsabilidades e riscos
  • 68. Conclusões finais • O empreendedorismo é considerado, pelos especialistas, como vital para o sucesso profissional, pois considera o desenvolvimento e aperfeiçoamento de atitudes importantes para a gestão de ações perante as incertezas do cenário atual.