Apresentação para décimo segundo ano de 2013 4, aula 115

  • 307 views
Uploaded on

 

  • Full Name Full Name Comment goes here.
    Are you sure you want to
    Your message goes here
    Be the first to comment
    Be the first to like this
No Downloads

Views

Total Views
307
On Slideshare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
4

Actions

Shares
Downloads
1
Comments
0
Likes
0

Embeds 0

No embeds

Report content

Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
    No notes for slide

Transcript

  • 1. Escolha múltipla 8 x 2 pontos = 16 Associação 5 certas = 4 4 certas = 3 3 certas = 2 2 certas = 1 1 certa = 0,5
  • 2. A palavra «que» (linha 1, a seguir a «Não creio») pertence à classe a) das conjunções consecutivas. b) das conjunções concessivas. c) dos pronomes relativos. d) das conjunções completivas.
  • 3. oração subordinada substantiva completiva Não creio que as classificações acrescentem o que quer que seja à fruição de uma obra de arte, seja ela literária ou de outra qualquer natureza;
  • 4. Segundo o autor, na fruição de uma obra de arte, classificá-la torna-se a) inadequado. b) impossível. c) indiferente. d) imprescindível.
  • 5. O recurso a interrogativas (linhas 4-6) serve ao autor como a) introdução à temática que vai desenvolver. b) questionamento dirigido a outros críticos. c) rol de suspeitas decorrentes da leitura do livro. d) efeito meramente retórico e estilístico.
  • 6. Com o recurso ao termo «caleidoscópio» (linha 8), o autor vê Memorial do Convento como uma obra a) obscura na sua multiplicidade. b) multifacetada como a vida. c) emaranhada como um labirinto. d) única na sua singularidade.
  • 7. Com a transcrição do poema de Brecht (linhas 22-24), o autor pretende sublinhar a) o testemunho de um autor dramático. b) a variedade possível de epígrafes. c) o paralelismo com Memorial do Convento. d) a semelhança com as anteriores epígrafes.
  • 8. A palavra «que» (linha 29) pertence à classe a) dos pronomes relativos. b) das conjunções completivas. c) das conjunções coordenativas. d) das conjunções consecutivas.
  • 9. Com tudo isto, ficou ainda por dizer que o romance deve muito da sua força narrativa ao estilo incomparável de Saramago, ao seu perfeito domínio da língua portuguesa, oração subordinada substantiva completiva
  • 10. O antecedente do pronome «que» (linha 31) é a) «romance» (linha 29). b) «estilo incomparável» (linha 30). c) «perfeito domínio» (linha 30). d) «língua portuguesa» (linha 30-31).
  • 11. o romance deve muito da sua força narrativa ao estilo incomparável de Saramago, ao seu perfeito domínio da língua portuguesa, a que este livro é uma permanente homenagem, (à qual)
  • 12. A colocação do pronome «se» (linha 32) em posição anteposta ao verbo justifica- se pela sua a) inclusão numa frase em discurso indireto. b) inserção numa frase subordinada relativa. c) dependência de uma construção negativa. d) integração numa frase interrogativa indireta.
  • 13. o extremo rigor e a liberdade estreme conjugam-se uma escrita em que o extremo rigor e a liberdade estreme se conjugam
  • 14. 1. = h; 2. = a; 3. =c; 4. = g; 5. = f. 1. = g; 2. = h; 3. = b; 4. = f; 5. = e.
  • 15. 1. Com o recurso a «É que» (linha 15), h) o enunciador explica a ideia expressa desde o início do parágrafo.
  • 16. 2. Com o recurso à conjunção «mas» (linha 16), a) o enunciador exprime oposição em relação à ideia apresentada anteriormente.
  • 17. 3. Com a utilização da frase negativa iniciada por «De outra coisa não fala» (linha 18), c) o enunciador nega para afirmar com mais veemência.
  • 18. 4. Com o recurso ao travessão duplo (linhas 19-20), g) o enunciador especifica a informação apresentada no segmento textual anterior.
  • 19. 5. Com a utilização da forma do verbo auxiliar modal «poderia» (linha 20), f) o enunciador apresenta o conteúdo da frase como uma possibilidade.
  • 20. TPC — Faz (vai fazendo e verificando as soluções) as duas primeiras fichas no Caderno de Atividades (‘Classes de palavras (e flexão)’, ‘Funções sintáticas’), pp. 3-8. Reproduzirei essas fichas em Gaveta de Nuvens.