• Share
  • Email
  • Embed
  • Like
  • Save
  • Private Content
Apresentação para décimo segundo ano de 2013 4, aula 102
 

Apresentação para décimo segundo ano de 2013 4, aula 102

on

  • 609 views

 

Statistics

Views

Total Views
609
Views on SlideShare
216
Embed Views
393

Actions

Likes
0
Downloads
3
Comments
0

4 Embeds 393

http://gavetadenuvens.blogspot.pt 369
http://gavetadenuvens.blogspot.com.br 15
http://gavetadenuvens.blogspot.com 8
http://gavetadenuvens.blogspot.com.ar 1

Accessibility

Categories

Upload Details

Uploaded via as Microsoft PowerPoint

Usage Rights

© All Rights Reserved

Report content

Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
  • Full Name Full Name Comment goes here.
    Are you sure you want to
    Your message goes here
    Processing…
Post Comment
Edit your comment

    Apresentação para décimo segundo ano de 2013 4, aula 102 Apresentação para décimo segundo ano de 2013 4, aula 102 Presentation Transcript

    • Os nomes contáveis designam entidades ou objetos que podem ser enumerados («árvore», «rua», «bola»). Estes nomes podem ser associados a um numeral («três árvores», …). Os nomes não contáveis denotam entidades ou objetos que não podem ser enumerados («ar», «água», «dinheiro»). Regra geral, estes nomes não podem ser associados a numerais.
    • Os nomes contáveis designam um ou vários seres em que há oposição singular/plural (o singular aplica-se a um ser; o plural a um conjunto de seres). Podem ser precedidos de quantificadores numerais, indefinidos e universais. As duas bicicletas estão arrumadas. Mas há uma bicicleta ainda no jardim.
    • Os nomes não contáveis aplicam-se a conjuntos de objetos ou seres em que o todo não pode decompor-se em partes individualizadas, mesmo no plural, isto é, não referem partes singulares de conjuntos. Por exemplo, os nomes «justiça» ou «dinheiro» designam algo em que não é possível distinguir partes singulares nem plurais. Não podem ser precedidos de quantificadores numerais nem de alguns determinantes.
    • Nome coletivo Nome que designa um conjunto de objetos ou entidades do mesmo tipo pertencentes a um grupo. Há alguns nomes coletivos contáveis e outros não contáveis. Exemplos: «rebanho» (nome coletivo contável); «fauna» (nome coletivo não contável)
    • Conjunções subordinativas causais temporais condicionais finais comparativas concessivas consecutivas completivas coordenativas copulativas disjuntivas adversativas conclusivas explicativas
    • a) A viagem é mais rápida quando se tem companhia. b) A vida é uma escola: enquanto vivemos, aprendemos. c) O galo fecha os olhos quando canta, porque sabe a música de cor.
    • d) Basta uma ovelha ronhosa para perder o rebanho. e) Se saudades matassem, muita gente morreria. f) Quereis que vos sirva, bom rei? Dai-me do que viva.
    • g) Ninguém é tão pobre que não possa dar nem tão rico que não possa receber. h) Segue a razão, ainda que a uns agrade e a outros não.
    • a) quando — conjunção subordinativa temporal; b) enquanto — conjunção subordinativa temporal; c) quando — conjunção subordinativa temporal; porque — conjunção subordinativa causal; d) para — conjunção subordinativa final;
    • e) Se — conjunção subordinativa condicional; f) que — conjunção subordinativa completiva; g) tão... que — locução conjuncional subordinativa consecutiva; nem — conjunção coordenativa copulativa; h) ainda que — locução conjuncional subordinativa concessiva.
    • sei de cor cada traço do teu rosto, do teu olhar cada sombra da tua voz e cada silêncio, cada gesto que tu faças, meu amor sei-te de cor
    • sei cada capricho teu e o que não dizes ou preferes calar, deixa-me adivinhar não digas que o louco sou eu se for tanto melhor amor sei-te de cor
    • sei por que becos te escondes, sei ao pormenor o teu melhor e o pior sei de ti mais do que queria numa palavra diria sei-te de cor
    • Nomes contáveis — traço, rosto, olhar, sombra, voz, gesto, amor, capricho, louco, becos, pormenor, palavra. Nomes não contáveis — cor, silêncio, melhor, pior.
    • sei de cor cada traço do teu rosto, do teu olhar cada sombra da tua voz e cada silêncio, cada gesto que tu faças, meu amor sei-te de cor
    • sei cada capricho teu e o que não dizes ou preferes calar, deixa-me adivinhar não digas que o louco sou eu se for tanto melhor amor sei-te de cor
    • sei por que becos te escondes, sei ao pormenor o teu melhor e o pior sei de ti mais do que queria numa palavra diria sei-te de cor
    • sei cada capricho teu e o que não dizes ou preferes calar deixa-me adivinhar não digas que o louco sou eu se for tanto melhor amor sei-te de cor
    • sei de cor cada traço do teu rosto, do teu olhar cada sombra da tua voz e cada silêncio, cada gesto que tu faças meu amor sei-te de cor
    • Hoje (advérbio de predicado com valor temporal) acordei com uma boa (adjetivo qualificativo) sensação. Finalmente (advérbio conectivo) chegaram as férias (nome comum não contável)!
    • A malta (nome comum coletivo não contável) da turma (nome coletivo incontável) combinou ir ao cinema (nome comum contável) ver um filme português (adjetivo relacional) que o professor de Língua Portuguesa tinha recomendado. É o primeiro (adjetivo numeral) filme de Manoel de Oliveira que vou ver, por isso, estou curioso (adjetivo qualificativo) para ver se é melhor que A Missão, o meu filme preferido.
    • À tarde (locução adverbial de tempo), combinámos ir ali (advérbio de predicado com valor locativo) ao parque para nos encontrarmos com o resto do pessoal para dois dedos de conversa. Este é o sítio onde (advérbio relativo) passamos grande parte do tempo juntos, a preparar uns assaltos, em atividades de pequeno tráfico, em ocasionais experiências de jogo ilegal, em corridas com carros modificados e, amiudadas vezes, a trocar impressões sobre as aulas de catequese.
    • Além dos programas com os amigos, também vou passar bastante (advérbio de quantidade) tempo a dormir, a ver televisão e a jogar no meu computador (nome comum contável). Realmente (advérbio de frase), as férias perderiam toda a graça se eu não (advérbio de negação) tivesse estas máquinas sempre (advérbio de predicado com valor temporal) à minha disposição!
    • É claro que haverá muita coisa para fazer, basta haver imaginação. Mas nada é tão bom como ver repetidamente o meu filme preferido, A Missão! o magnífico
    • 1 = fauna 2 = equipa 3 = leva 4 = girândola
    • 5 = elenco 6 = pinhal 7 = caravana 8 = frota
    • 9 = alcateia 10 = nuvem 11 = eleitorado 12 = flora
    • 13 = vara 14 = bando 15 = multidão 16 = arquipélago
    • nomes coletivos não contáveis = fauna, flora