Your SlideShare is downloading. ×
0
Apresentação para décimo primeiro ano de 2012 3, aula 125-126
Apresentação para décimo primeiro ano de 2012 3, aula 125-126
Apresentação para décimo primeiro ano de 2012 3, aula 125-126
Apresentação para décimo primeiro ano de 2012 3, aula 125-126
Apresentação para décimo primeiro ano de 2012 3, aula 125-126
Apresentação para décimo primeiro ano de 2012 3, aula 125-126
Apresentação para décimo primeiro ano de 2012 3, aula 125-126
Apresentação para décimo primeiro ano de 2012 3, aula 125-126
Apresentação para décimo primeiro ano de 2012 3, aula 125-126
Apresentação para décimo primeiro ano de 2012 3, aula 125-126
Apresentação para décimo primeiro ano de 2012 3, aula 125-126
Apresentação para décimo primeiro ano de 2012 3, aula 125-126
Apresentação para décimo primeiro ano de 2012 3, aula 125-126
Apresentação para décimo primeiro ano de 2012 3, aula 125-126
Apresentação para décimo primeiro ano de 2012 3, aula 125-126
Apresentação para décimo primeiro ano de 2012 3, aula 125-126
Apresentação para décimo primeiro ano de 2012 3, aula 125-126
Apresentação para décimo primeiro ano de 2012 3, aula 125-126
Apresentação para décimo primeiro ano de 2012 3, aula 125-126
Apresentação para décimo primeiro ano de 2012 3, aula 125-126
Apresentação para décimo primeiro ano de 2012 3, aula 125-126
Apresentação para décimo primeiro ano de 2012 3, aula 125-126
Apresentação para décimo primeiro ano de 2012 3, aula 125-126
Apresentação para décimo primeiro ano de 2012 3, aula 125-126
Apresentação para décimo primeiro ano de 2012 3, aula 125-126
Apresentação para décimo primeiro ano de 2012 3, aula 125-126
Apresentação para décimo primeiro ano de 2012 3, aula 125-126
Apresentação para décimo primeiro ano de 2012 3, aula 125-126
Apresentação para décimo primeiro ano de 2012 3, aula 125-126
Apresentação para décimo primeiro ano de 2012 3, aula 125-126
Apresentação para décimo primeiro ano de 2012 3, aula 125-126
Apresentação para décimo primeiro ano de 2012 3, aula 125-126
Apresentação para décimo primeiro ano de 2012 3, aula 125-126
Apresentação para décimo primeiro ano de 2012 3, aula 125-126
Apresentação para décimo primeiro ano de 2012 3, aula 125-126
Apresentação para décimo primeiro ano de 2012 3, aula 125-126
Apresentação para décimo primeiro ano de 2012 3, aula 125-126
Apresentação para décimo primeiro ano de 2012 3, aula 125-126
Apresentação para décimo primeiro ano de 2012 3, aula 125-126
Apresentação para décimo primeiro ano de 2012 3, aula 125-126
Apresentação para décimo primeiro ano de 2012 3, aula 125-126
Apresentação para décimo primeiro ano de 2012 3, aula 125-126
Apresentação para décimo primeiro ano de 2012 3, aula 125-126
Apresentação para décimo primeiro ano de 2012 3, aula 125-126
Apresentação para décimo primeiro ano de 2012 3, aula 125-126
Apresentação para décimo primeiro ano de 2012 3, aula 125-126
Apresentação para décimo primeiro ano de 2012 3, aula 125-126
Apresentação para décimo primeiro ano de 2012 3, aula 125-126
Apresentação para décimo primeiro ano de 2012 3, aula 125-126
Apresentação para décimo primeiro ano de 2012 3, aula 125-126
Apresentação para décimo primeiro ano de 2012 3, aula 125-126
Apresentação para décimo primeiro ano de 2012 3, aula 125-126
Apresentação para décimo primeiro ano de 2012 3, aula 125-126
Apresentação para décimo primeiro ano de 2012 3, aula 125-126
Apresentação para décimo primeiro ano de 2012 3, aula 125-126
Apresentação para décimo primeiro ano de 2012 3, aula 125-126
Apresentação para décimo primeiro ano de 2012 3, aula 125-126
Apresentação para décimo primeiro ano de 2012 3, aula 125-126
Upcoming SlideShare
Loading in...5
×

Thanks for flagging this SlideShare!

Oops! An error has occurred.

×
Saving this for later? Get the SlideShare app to save on your phone or tablet. Read anywhere, anytime – even offline.
Text the download link to your phone
Standard text messaging rates apply

Apresentação para décimo primeiro ano de 2012 3, aula 125-126

454

Published on

Published in: Technology
0 Comments
0 Likes
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

  • Be the first to like this

No Downloads
Views
Total Views
454
On Slideshare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
8
Actions
Shares
0
Downloads
0
Comments
0
Likes
0
Embeds 0
No embeds

Report content
Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
No notes for slide

Transcript

  • 1. O trecho em discurso indireto livre e que éde Os Maias éa) «Ai, era um escândalo! Que nunca houvera emLeiria autoridades assim! O secretário-geral eraum desaforo com a Novais... Que se podia esperarde homens sem religião, educados em Lisboa,que, segundo D. Josefa, estava predestinada aperecer como Gomorra pelo fogo do Céu?» [OCrime do Padre Amaro].b) «Então, que diabo, os rapazes tinham querido!...Mas ele, realmente, não podia apresentar umcavalo decente, com as suas cores, senão daí aquatro anos. De resto não apurava cavalos paraaquela melancolia [...]».
  • 2. c) «Agora acompanhava-o sempre ao quarto deMiss Sara. Pelo corredor amarelo, caminhandoao seu lado, Carlos perturbava-se sentindo acarícia desse íntimo perfume em que haviajasmim, e que parecia sair do movimento dassuas saias». [narração]d) «— Agradeço! agradeço! vamos a isso —exclamava o Ega esfregando as mãos,faiscando de júbilo». [discurso direto]
  • 3. Nas últimas páginas da obra, Carlos e Egavão conversando por Lisboa, aa) pensarem em paio com ervilhas, a fazeremconsiderações sobre a vida, a correrem para umamericano.b) discutirem sobre as corridas de cavalos,recordarem como era o país, apressarem-se paraum jantar.c) discutirem escolas literárias, refletirem sobreo sentido da vida, desistirem de um jantar.d) pensarem em mulheres, a fazerem reflexõesfilosóficas, a esbofetearem um americano.
  • 4. Um pouco marginais à intriga passional (emboracom ela se entreteçam funcionalmente), vãosurgindo na obra episódios que constituemdocumentos, quase caricaturas, de ambientessociais do Portugal oitocentista. Entre essesmomentos de crónica social podem citar-se:a) tarde nas termas; jantar no Hotel Central; flirt naVila Balzac.b) visita a redação de jornal; duelo; cerimónia decasamento burguês.c) corridas; jantar em casa dos condes; sarau.d) jogo de críquete; manhã de veraneio no Estoril,serão em Santa Olávia.
  • 5. A morte de Afonsoa) é completamente independente da intrigaamorosa que envolve Carlos e Maria Eduarda.b) ocorre em momento pouco posterior aoreconhecimento da tragédia.c) é anterior ao conhecimento do parentescoque havia entre Carlos e Maria Eduarda.d) não chega a ocorrer dentro da cronologia queé dada pelo discurso da obra.
  • 6. O passo que não é de Os Maias é:a) «[...] cortou pelo Loreto como uma pedra querola, enfiou ao fundo da Praça de Camões, numgrande portão que uma lanterna alumiava. Era aredação d’A Tarde».b) «Topsius recolheu a tomar uma nota do grandepoeta “Calcinhas”. Eu fechei a vidraça: e, depoisde ir ao corredor fazer às escondidas um rápidosinal-da-cruz, vim desapertar sofregamente, epela vez derradeira, os atacadores do colete daminha saborosa bem amada». [A Relíquia]
  • 7. c) «Esguio, mais sombrio naquele fundo cor decanário, o poeta derramou pensativamentepelas cadeiras, pela galeria, um olharencovado e lento: [...] || — “A Democracia”! —anunciou [...]».d) «De modo nenhum: tinha só intenção de lhearrancar as orelhas! || Teles da Gama saudou,rasgadamente. || Foi isso mesmo o que eurespondi [...]»
  • 8. O passo que não é de Os Maias é:a) «Levamos Rosa, está claro, sei que se não podeseparar dela... E assim viveríamos sós, todos três,num encanto! || — Meu Deus! Fugirmos? —murmurou ela, assombrada».b) « — E com esta Maria andei muitas vezes aocolo, meu caro senhor... Não sei se ela ainda selembra de uma boneca que eu lhe dei, que falava,dizia Napoléon...».c) «— É de graça, amigo Sebastião! É de graça! Tunão imaginas que influência isto tem nosentimento!».d) «Mas era impossível encontrar o maestro,porque invariavelmente a criada afirmava que omenino Vitorino não estava em casa».
  • 9. Pertence a Os Maias o trechoa) «Não, não queria ficar na terra perversa dondepartia, esbulhado e escorraçado, aquele rei dePortugal que levantava na rua os Jacintos!». [CS]b) «Na volta, com efeito, fizera-se uma mudança.Subitamente “Rabino” perdera terreno, resistindoà subida, com o fôlego curto».c) «Carvalho voltou vermelho e excitado. Tinhahavido uma cena; ele pusera fora a criada. Eentão destemperou: queixou-se daquela má sorteque o não deixava ter uma criada decente...».d) «A Amparo declarou-se «banzada». Ocasamento então, com a Ameliazinha...». [Padre]
  • 10. Pode corresponder a «Queijadas,Antiguidades, Poemas, Piano», pelamesma ordem,a) Vilaça, Carlos, Eusébio, Cruges.b) Cruges, Craft, Craveiro, Cruges.c) Ega, Steinbroken, Alencar, Diogo.d) Cruges, Carlos, Diogo, Alencar.
  • 11. Fazem parte da criadagem que vaisurgindo nos Maiasa) Vilaça, Anselmo, Melanie.b) Lola, Silva, Baptista.c) Teixeira, Juliana, Taveira.d) Domingos, Baptista, Melanie.
  • 12. As expressões «Chique a valer!», «Ohyes», «C’est très grave, c’estexcessivement grave!», «Não semencione o excremento» pertencem,respectivamente, aa) Alencar, Sara, Steinbroken, Ega.b) Dâmaso, Sara, Steinbroken, Alencar.c) Dâmaso, Sara, Melanie, Alencar.d) Dâmaso, Sara, Melanie, Ega.
  • 13. A série «Marquês Silveirinha, Mefistófeles,tio do Dâmaso» corresponde aa) Cohen, Gouvarinho, Vilaça.b) Vilaça, Cohen, Castro Gomes.c) Eusébio, Ega, Guimarães.d) Souselas, Ega, Castro Gomes.
  • 14. Estão ligadas ao jornalismo aspersonagensa) Castro Gomes, Neves, Ega.b) Ega, Neves, Sousa Neto.c) Palma, Sousa Neto, Conde deGouvarinho.d) Palma, Neves, Guimarães.
  • 15. A estes espaços podemos associar,respetivamente, as personagensEusebiozinho, Craft, Alencar:a) Paris, Ramalhete, Sintra.b) Ramalhete, Rua de São Francisco, Toca.c) Sintra, Toca, Trindade.d) Santa Olávia, Benfica, Hotel Central.
  • 16. Quando, pela última vez, se encontraamorosamente com Maria Eduarda,Carlosa) julga ser ela sua prima.b) não sabe ainda que ela é sua irmã.c) acredita ser ela um seu tio.d) sabe que ela é sua irmã.
  • 17. A alínea que só tem personagens de OsMaias éa) Ramires, Carlos, Cohen, Pacheco.b) Guimarães, Taveira, Dâmaso,Domingos.c) Sara, Zé Fernandes, Craft, Jacinto.d) Alencar, Acácio, Sousa Neto,Libaninho.
  • 18. Não há nenhuma personagem de OsMaias ema) Melanie, Macário, Basílio.b) Acácio, Fradique, Artur.c) Raquel, Mac Gren, Baptista.d) Ega, Alencar, Tancredo.
  • 19. A alínea que só tem mamíferosirracionais mencionados nos Maias éa) Memé, Lucinda, Cavalão.b) Lucinda, Niniche, Bonifácio.c) Cavalão, Bonifácio, Niniche.d) Vladimiro, Bonifácio, Niniche. 
  • 20. Algumas das personagens, bastantesplanas, podem ser consideradaspersonagens-tipo. Por exemplo,correspondem aos tipos «’jornalistacorrupto’, ’brasileiro’, ‘gentleman’»a) Diogo, Monforte, Steinbroken.b) Neves, Diogo, Cruges.c) Neves, Guimarães, Dâmaso.d) Palma Cavalão, Castro Gomes, Craft.
  • 21. Esta série de caracterizações — altofuncionário público; ministro e incom-petente; orador vazio — corresponde aa) Cruges; Taveira; Mac Gren.b) Taveira; Sousa Neto; Cruges.c) Teles da Gama; Cruges; Ega.d) Sousa Neto; Gouvarinho; Rufino.
  • 22. À série ‘Dâmaso, Cohen, Alencar’correspondem, por esta ordem,a) romântico, político corrupto, poeta realista.b) cobarde, revolucionário, escritor.c) político conservador, diplomata, poeta.d) pretensioso, banqueiro judeu, românticodecadente.
  • 23. O Conselho Geral elegeu ManuelEsperança diretor do Agrupamento deEscolas de Benfica.1 — complemento direto2 — predicativo do complemento direto
  • 24. Os jogadores do Benfica, depois de seremderrotados, encaminharam-se para ascabinas.1 — modificador do grupo verbal2 — complemento oblíquo
  • 25. Durante esta semana, o Concursoliterário JGF, um dos mais prestigiadosconcursos literários da nossa escola,ainda está aberto.1 — sujeito2 — modificador apositivo do nome
  • 26. Perguntaste-me, Olinda, se a greve dosprofessores sempre vai para a frente.1 — complemento indireto2 — complemento direto
  • 27. É importante escolhermos com atençãoos prémios Tia Albertina.1 — predicativo do sujeito2 — sujeito
  • 28. As Jornadas da Ásia, Carlos, foramfinalmente publicadas pelo John.1 — vocativo2 — complemento agente da passiva
  • 29. O Sentido da Vida, stor, foi realizadopelos Monty Python.1 — vocativo2 — complemento agente da passiva
  • 30. É triste chumbarem tantos alunos porcausa de um simples teste de gramática.1 — predicativo do sujeito2 — sujeito
  • 31. Digo-te, Ernesto, que, esta semana,ainda decorre o prazo do Concursoliterário JGF.1 — complemento indireto2 — complemento direto
  • 32. No último dia, eu, juiz máximo da prova,entregarei os prémios Tia Albertina.1 — sujeito2 — modificador apositivo do nome
  • 33. A vizinha de Cesário Verde, quandoengomava, não ia à rua.1 — modificador do grupo verbal2 — complemento oblíquo
  • 34. Luís Filipe Vieira considerou Jesusimprescindível ao Glorioso.1 — complemento direto2 — predicativo do complemento direto
  • 35. Se virem pelo telemóvel, perdem direitoaos prémios, que aliás são apetecíveis.1 — oração subordinada adverbial2 — oração subordinada adjetiva relativaexplicativa
  • 36. Como haverá greve às avaliações, não seise direi as notas na última aula.1 — oração subordinante2 — oração subordinada substantivacompletiva
  • 37. Sabes que até nem gosto destapergunta?1 — oração subordinante2 — conjunção subordinativa completiva
  • 38. As paisagens que vemos na poesia deCesário Verde são urbanas e rurais masos ambientes de Os Maias Eça sãosobretudo citadinos.1 — oração subordinada adjetiva relativarestritiva2 — oração coordenada
  • 39. Os bolos que se vendem no Califa sãotremendamente bonitos e alegres e oscroquetes da Balalaica têm carne decavalo.1 — oração subordinada adjetiva relativarestritiva2 — oração coordenada
  • 40. Quero que respondas mal a este item.1 — oração subordinante2 — conjunção subordinativa completiva
  • 41. Vê se as cábulas não estão à vista doprofessor.1 — oração subordinante2 — oração subordinada substantivacompletiva
  • 42. Por comeres pouco limão, tens asgengivas, que até eram bonitas,completamente podres.1 — oração subordinada adverbial2 — oração subordinada adjetiva relativaexplicativa
  • 43. LeituraAula•Observação direta da eficiência a resolver astarefas com textos•Questionário sobre Os Maias (aula 101-102)•Questionário sobre «De verão» (aula 107-108)•Questionário sobre «Jantar no Hotel Central»(aula 119-120)•Questionário sobre Os Maias (aula 123-124)Casa•[Tarefa sobre Os Maias]•[Tarefa sobre Frei Luís de Sousa]
  • 44. EscritaAula•Redação segundo o modelo das biografias iniciaisnos romances de Eça (aula 95-96)•Respostas em torno de crónica de FerreiraFernandes (aula 103-104)•Texto deambulatório, segundo o modelo de«Reportagem», de Botto (aula 107-108)•Transposição da visão de «deusa» no HotelCentral para contexto contemporâneo (aula 117-118)•Inserções em A Taberna, de Zola (aula 119-120)
  • 45. Casa•Resposta sobre «Contrariedades» + redação delista de contrariedades (tepecê aula 91-92)•Alfabeto sobre Frei Luís de Sousa (tepecê aula 93-94)•Texto em prosa segundo modelo de «De tarde»(tepecê da aula 97-98 ou 99-100)•Comentário sobre Cesário Verde, a partir detrecho de David Mourão-Ferreira (tepecê aula 101-102)•Resposta ao ponto 1 de ‘Escrita’ da p. 315 (tepecê daaula 103-104 ou 105-106)•Comentário sobre tipos de mulher em Cesário(tepecê da aula 113-114)•Comentário sobre as duas narrativas passionaisdentro dos Maias (tepecê da aula 117-118)•[Tarefas sobre Os Maias e Frei Luís de Sousa]
  • 46. Compreensão oral/Produção oralAula•Perceção da atenção em momentos em que setrata de ouvir professor ou colegas•Questionário sobre «Os Grandes Livros. OsMaias» (aula 109-110)•Leituras em voz alta (passim)Casa•Tarefa sobre Os Maias[direi daqui pouco as notas]
  • 47. GramáticaAula•Questionário (aula 123-124)[saiu um pouco mais difícil do que queria]
  • 48. AssiduidadePontualidadeTelemóveis
  • 49. • ter lido Os Maias• ir fazendo os tepecês• ter feito a tarefa grande• ir estudando gramática
  • 50. Liga Europa1.ª: João S. vs. Pedro P.3.ª: Sara vs. Guilherme4.ª: Rita M. vs. Helena6.ª: Sofia A. vs. Sol9.ª: Daniel vs. Miguel
  • 51. Liga dos Campeões1.ª: ? vs. Pedro C.3.ª: Luísa vs. Leonor4.ª: ? vs. ?6.ª: Mariana C. vs. Sol9.ª: Sara vs. Afonso

×