Your SlideShare is downloading. ×
Transformar a entropia crítica em energia criativa vs cc
Upcoming SlideShare
Loading in...5
×

Thanks for flagging this SlideShare!

Oops! An error has occurred.

×
Saving this for later? Get the SlideShare app to save on your phone or tablet. Read anywhere, anytime – even offline.
Text the download link to your phone
Standard text messaging rates apply

Transformar a entropia crítica em energia criativa vs cc

393

Published on

O Conceito, tal como entregue aos participantes na primeira das 'CONFERÊNCIAS CRIATIVAS' a 12 de Maio de 2012, no Centro Cultural de Moscavide

O Conceito, tal como entregue aos participantes na primeira das 'CONFERÊNCIAS CRIATIVAS' a 12 de Maio de 2012, no Centro Cultural de Moscavide

0 Comments
0 Likes
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

  • Be the first to like this

No Downloads
Views
Total Views
393
On Slideshare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
0
Actions
Shares
0
Downloads
4
Comments
0
Likes
0
Embeds 0
No embeds

Report content
Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
No notes for slide

Transcript

  • 1. Transformar a entropia crítica em ENERGIA CRIATIVA Transformar – formar em trânsito; modificar; mudar Entropia – Energia interna dos elementos naturais Crítica – capacidade de analisar os sinais exteriores ao corpo Energia – elemento básico da vida de todos os elementos da natureza Criativa – que gera novas formasCada um de nós é, apenas, o resultado de Energia Criativa: ao ganhar a corridacontra outros pontos de energia fornecidos pelo corpo do nosso pai num momentofértil da nossa mãe, geramos esta forma humana que cada um de nós tem.Os pontos de energia que perderam essa corrida não morreram: foram fertilizar outroselementos através da água que os lavou (directamente à mãe, aos lençóis, ou a sejaque elemento outro tenha sido o que os recolheu).A nossa energia criativa manifestou-se desde o primeiro instante: revolvemo-nos nabarriga da nossa mãe para estarmos mais confortáveis; chorámos, já cá fora, paracomer; abrimos os braços e sorrisos para receber afectos; falámos para pedir maiscoisas ou fazer novas perguntas.Levaram-nos para a escola e ensinaram-nos ‘conhecimento’. Criamos condições paracriticar; para dizer o que existe e porque existe. Desenvolvemos essa capacidadecrítica à medida que mais aprendemos e apreendemos do mundo.Alguns de nós ficaram-se por aí. Tinham aprendido a obedecer; que há limites; que senão pode ser tudo o que se quer nem tudo o que se imagina.Acreditamos que isso não é verdade…Acreditamos que, se imaginarmos, podemos, de facto, FAZER ACONTECER! (Lembro-mesempre do Helicóptero de Leonardo da Vinci… ou da Passarola Voadora, de Gusmão)A proposta do lema apresentado é apenas esta:Se não gosta (a sua energia interna – entropia -, condicionada pelo conhecimentoadquirido) de alguma coisa que vê, diga então o que pretende ver em seulugar (CRIATIVIDADE).Usando agora a sua energia interna – a entropia – estabeleça os passos para atingiraquele objectivo: CRIE, então, as condições para MUDAR o que precisa de serMELHORADO. Há quem chame a isto INOVAÇÃO. E que é disso que o Mundo precisa! Contamos consigo! Ofereça as suas ideias para um Mundo MELHOR! Portugal, 12 de Maio de 2012

×