[O Modelo de Auto-Avaliação das
Bibliotecas Escolares]
Metodologias de Operacionalização (Conclusão)
Análise e Comentário ...
Foram analisadas quatro escolas seleccionando aleatoriamente do conjunto de relatórios fornecidos
          para trabalho....
saberes e da aprendizagem                                                     (poesia e prosa),
                          ...
utilização, bem como,
                               dos recursos
                               humanos que apoiam
      ...
referências à BE/CRE ocorra nos itens de avaliação 3.3. Gestão de recursos financeiros e materiais
e no 4.4. Parcerias, pr...
Upcoming SlideShare
Loading in …5
×

Analise Critica Relatorios Ige Luisa Lamas

1,322 views
1,210 views

Published on

Published in: Technology
0 Comments
0 Likes
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

  • Be the first to like this

No Downloads
Views
Total views
1,322
On SlideShare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
14
Actions
Shares
0
Downloads
16
Comments
0
Likes
0
Embeds 0
No embeds

No notes for slide

Analise Critica Relatorios Ige Luisa Lamas

  1. 1. [O Modelo de Auto-Avaliação das Bibliotecas Escolares] Metodologias de Operacionalização (Conclusão) Análise e Comentário Critico
  2. 2. Foram analisadas quatro escolas seleccionando aleatoriamente do conjunto de relatórios fornecidos para trabalho. As referências a Bibliotecas/Centro de recursos foram extraídas dos documentos e colocadas numa tabela, organizada em tópicos de estudo e avaliação da IGE, em função da Escola em estudo, para uma análise posterior mais consistente. Tópicos para Escola Básica Agrupamento de Escola Agrupamento Vertical apresentação da escola Integrada da Escolas Professor Secundária com Afonso Betote Charneca da Caparica Agostinho da Silva 3º Ciclo de Vila do Conde (2006) (2007) Sacavém (2008) (2009) Caracterização da Unidade …serviços de acção de Gestão social escolar, biblioteca, papelaria, … III - Domínios chave do 3-Organização e desempenho educativo – gestão escolar. Síntese de classificação 1- Resultados. Existem, 2- Prestação do serviço contudo, locais educativo. 3- Organização e gestão bem equipados escolar. como 4- Liderança. Biblioteca/Centro 5- Capacidade de auto- de Recursos, regulação e melhoria da acessível à escola. comunidade local e aos alunos do ensino nocturno … IV- Análise dos factores do domínio 1.2. Participação e 1. Resultados desenvolvimento 1.1- Sucesso académico. cívico. 1.2 - Participação e Há alunos que são desenvolvimento cívico monitores TIC no 1.3 -Comportamento e centro de recursos disciplina. e que ajudam quer 1.4 - Valorização e impacto colegas quer das aprendizagens. professores. 2. Prestação do Serviço 2.4 Abrangência Educativo do currículo e 2.1 - Articulação e valorização dos sequencialidade saberes e da 2.2 Acompanhamento da aprendizagem. prática lectiva em sala de São ainda aula dinamizadas pela 2.3 - Diferenciação e apoios Biblioteca 2.4 – Abrangência do Concursos de currículo e valorização dos desenho, texto
  3. 3. saberes e da aprendizagem (poesia e prosa), e fotografia, uma feira do livro e exposições temáticas. 3. Organização e gestão 3.3. Gestão de 3.3. Gestão de 3.3. Gestão de escolar recursos materiais e recursos materiais recursos materiais e 3.1- Concepção financeiros. e financeiros. financeiros. planeamento e O Centro de Recursos A escola sede A Biblioteca/Centro desenvolvimento da Educativos constitui o dispõe de um de Recursos da escola actividade. espaço por excelência centro de recursos sede e das escolas 3.2- Gestão dos recursos da acessibilidade dos e uma das escolas associadas, com humanos. 3.3- Gestão dos recursos recursos educativos do 1º ciclo tem ligação à Rede materiais e financeiros. existentes, dos livros, uma sala Nacional de 3.4- Participação dos pais e aos jogos, aos vídeos multimédia/centro Bibliotecas Escolares, outros elementos da e CDROM adquiridos de recursos. Mas o responde às múltiplas comunidade. ou construídos pelos número de e distintas 3.5- Equidade e justiça alunos, ou à Internet, rectroprojectores necessidades dos aberto a todos, existente é alunos e professores, funcionando como considerado sendo considerada biblioteca, ludoteca insuficiente. pelos alunos como ou estudoteca, ou espaço de eleição. como centro para apoios a … projectos (Rede necessidades Nacional de específicas, para Bibliotecas Escolares e estudo TIC) … acompanhado, ou para realização de projectos de pesquisa ou de trabalhos de aula. Funcionando como um eixo fundamental da actividade educativa para todos os níveis de ensino, articulando actividades específicas, ligadas ao desenvolvimento das competências de leitura e de expressão oral e escrita, com outras áreas artísticas e culturais, a sua acessibilidade decorre de uma criteriosa e criativa gestão do espaço e do tempo de
  4. 4. utilização, bem como, dos recursos humanos que apoiam esta área de serviços aberta a toda a comunidade educativa 4. Liderança 4.4. Parcerias, 4.4. Parcerias, 4.3. Abertura à 4.1- Visão e estratégia. protocolos e protocolos e Inovação. 4.2- Motivação e empenho. projectos. projectos. A abertura à inovação 4.3- Abertura à inovação. … Também è, em particular, 4.4- Parcerias, protocolos e …No que se refere ao aderiu a alguns ancorada em projectos envolvimento em projectos projectos nacionais, … projectos, deve nacionais, entre ,Plano Nacional de mencionar-se a os quais o Leitura, Rede participação activa Desporto Escolar, Nacional de em projectos a Rede de Bibliotecas nacionais e Bibliotecas Escolares,… internacionais, Escolares, o nomeadamente no Plano Nacional 4.4. Parcerias, âmbito do Programa de Leitura e protocolos e COMENIUS, cujas Plano de Acção projectos. consequências para o para a desenvolvimento da Matemática. Tem uma política escola no domínio da activa de cooperação dinamização do com instituições e Centro de Recursos entidades locais, a Educativos, em saber: … Biblioteca conjunto com o Municipal,… projecto nacional das Bibliotecas Escolares, são patentes. 5. Capacidade de auto- regulação e progresso da escola 5.1 Auto-avaliação 5.2 Sustentabilidade V - Considerações finais Pontos Fortes A dinâmica das Bibliotecas Escolares do Agrupamento. A presença da BE/CRE nos documentos de avaliação das escolas analisadas é diminuta, pouca relevante e até pouco consistente. Os relatórios analisados reflectem que a IGE não contempla o MAABE, como um instrumento fundamental na formação e promoção de competências informacionais, espírito crítico e de auto-aprendizagem e, portanto, com impacto nas aprendizagens dos alunos. Em algumas escolas verifica-se uma referência mais acentuada da BE/CRE, no funcionamento da escola e como um elemento de dinamização, um serviço prestado, por isso, o maior número de
  5. 5. referências à BE/CRE ocorra nos itens de avaliação 3.3. Gestão de recursos financeiros e materiais e no 4.4. Parcerias, protocolos e projectos. Verifica-se uma referência acentuada a projectos de dinamização de articulação da BE/CRE com Bibliotecas Municipais, Rede de Bibliotecas Escolares, Plano Nacional de Leitura, Comenius, entre outros. Apenas, uma das escolas refere o apoio à prestação do serviço educativo. A falta de reconhecimento pela IGE da importância da BE/CRE na escola/agrupamento em que se insere, traduz afinal um pouco a indiferença e falta de reconhecimento dentro da própria escola, quer pelos órgãos de gestão, quer pelos órgãos pedagógicos. Atitude que urge modificar, até para que a aplicação do próprio MAABE não seja comprometida. Maia, 13 de Dezembro de 2009 Luísa Lamas

×