Indexação de fotografias: Apresentação do Flickr e
Apresentação dos trabalhos
Experiência anterior
Dois cliques…
ou
Apresentação de fotografias e
sua indexação.
Teorias
• Leitura do texto: O DIGITAL E O SOCIAL
NO COMPARTILHAMENTO DE
FOTOGRAFIAS NA WEB – até a página
12.
• Discussão ...
Exemplos
LibraryThing
Exemplo
TAGS para LibraryThing
• Tags are a simple way to categorize
books according to how you think of them,
not how some librar...
• LibraryThing takes its book information
from Amazon, the Library of Congress, or
one of more than 680 other libraries
wo...
Acesse:
www.librarything.com
•
•
•
•
•
•

Perguntar a cada aluno:
O que procurou?
O que encontrou?
Como esta o resumo?
Como esta taggeado?
Concorda com...
Portal de Busca integrada USP
Acesse:
http://www.buscaintegrada.usp.br
•
•
•
•
•
•

Perguntar a cada aluno:
O que procurou?
O que encontrou?
Havia resenha?
Havia taggeamento?
Concorda com o tag...
Acesse:
www.cnpq.br
• Perguntar a cada aluno:
• O que procurou?
• O que encontrou?
OS USUÁRIOS E A DESORGANIZAÇÃO
DA CULTURA:
Os Sistemas de Recomendação e as
consequências da classificação
para os usos so...
•
•

•

Esta tese analisa as formas de classificação e uso da música a partir dos Sistemas de
Recomendação (SR) com o obje...
O que esta além da Indexação
social?
Indexação social – Ação social
•
•

CLASSIFICAÇÃO COLABORATIVA E SUAS CONSEQUÊNCIAS
SOCIAIS
Estabelecer uma relação entre ...
Acesse:
http://www.lastfm.com.br/
Consequências sociais
É possível construir um sistema
de informação híbrido.
• Web Sintática;
• Web Semântica;
• Web Pragmática.
Metodologia para construção
de vocabulários controlados
Planejamento

Folksonomias
Planejamento

- delimitação da área do ...
Metodologia para construção de vocabulário

Folksonomias

controlado
Descritor

Descritor

Cada descritor incluído em um v...
Aula 2: Indexacao Social - exemplos
Aula 2: Indexacao Social - exemplos
Aula 2: Indexacao Social - exemplos
Aula 2: Indexacao Social - exemplos
Aula 2: Indexacao Social - exemplos
Aula 2: Indexacao Social - exemplos
Aula 2: Indexacao Social - exemplos
Aula 2: Indexacao Social - exemplos
Aula 2: Indexacao Social - exemplos
Aula 2: Indexacao Social - exemplos
Aula 2: Indexacao Social - exemplos
Aula 2: Indexacao Social - exemplos
Aula 2: Indexacao Social - exemplos
Aula 2: Indexacao Social - exemplos
Aula 2: Indexacao Social - exemplos
Aula 2: Indexacao Social - exemplos
Aula 2: Indexacao Social - exemplos
Aula 2: Indexacao Social - exemplos
Aula 2: Indexacao Social - exemplos
Aula 2: Indexacao Social - exemplos
Aula 2: Indexacao Social - exemplos
Aula 2: Indexacao Social - exemplos
Aula 2: Indexacao Social - exemplos
Aula 2: Indexacao Social - exemplos
Aula 2: Indexacao Social - exemplos
Aula 2: Indexacao Social - exemplos
Aula 2: Indexacao Social - exemplos
Upcoming SlideShare
Loading in …5
×

Aula 2: Indexacao Social - exemplos

232 views

Published on

Slides utilizados durante a aula de Indexação Social no Curso de Especialização em Ambientes Digitais, UFSCAR, 2013.

0 Comments
0 Likes
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

  • Be the first to like this

No Downloads
Views
Total views
232
On SlideShare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
3
Actions
Shares
0
Downloads
3
Comments
0
Likes
0
Embeds 0
No embeds

No notes for slide

Aula 2: Indexacao Social - exemplos

  1. 1. Indexação de fotografias: Apresentação do Flickr e Apresentação dos trabalhos
  2. 2. Experiência anterior
  3. 3. Dois cliques…
  4. 4. ou
  5. 5. Apresentação de fotografias e sua indexação.
  6. 6. Teorias • Leitura do texto: O DIGITAL E O SOCIAL NO COMPARTILHAMENTO DE FOTOGRAFIAS NA WEB – até a página 12. • Discussão sobre instituições que usam taggeamento em seus sistemas de informação.
  7. 7. Exemplos
  8. 8. LibraryThing
  9. 9. Exemplo
  10. 10. TAGS para LibraryThing • Tags are a simple way to categorize books according to how you think of them, not how some library official does. Anything can be a tag—just type words or phrases, separated by commas. Tags are particularly useful for searching and sorting—when you need a list of all your novels or all the books at the summer home.
  11. 11. • LibraryThing takes its book information from Amazon, the Library of Congress, or one of more than 680 other libraries worldwide.
  12. 12. Acesse: www.librarything.com
  13. 13. • • • • • • Perguntar a cada aluno: O que procurou? O que encontrou? Como esta o resumo? Como esta taggeado? Concorda com o taggeamento?
  14. 14. Portal de Busca integrada USP
  15. 15. Acesse: http://www.buscaintegrada.usp.br
  16. 16. • • • • • • Perguntar a cada aluno: O que procurou? O que encontrou? Havia resenha? Havia taggeamento? Concorda com o taggeamento?
  17. 17. Acesse: www.cnpq.br
  18. 18. • Perguntar a cada aluno: • O que procurou? • O que encontrou?
  19. 19. OS USUÁRIOS E A DESORGANIZAÇÃO DA CULTURA: Os Sistemas de Recomendação e as consequências da classificação para os usos sociais da música na Internet. Rose Marie Santini de Oliveira
  20. 20. • • • Esta tese analisa as formas de classificação e uso da música a partir dos Sistemas de Recomendação (SR) com o objetivo de compreender a relação existente entre os sistemas de classificação, os usos sociais da música, os processos de formação dos gostos musicais e os mecanismos coletivos de legitimação das obras que se configuram na Internet. Os SR inauguram um novo modelo de mediação cultural baseado na filtragem, classificação e recomendação colaborativa do material musical disponível dentro de plataformas caracterizadas como ‘redes sociais online’. Estes sistemas possuem capacidade de registrar, de forma inédita, os hábitos individuais de escuta musical de seus participantes dentro e fora da Internet. Portanto, através de uma observação não obstrutiva, recuperamos as estatísticas reveladas pelo SR de música da Last.fm, o mais popular na Rede, sobre os rituais de classificação e as práticas musicais de seus usuários. Os resultados encontrados revelam uma realidade de uso da informação e da cultura através da Internet que questionam teorias dominantes nas Ciências Sociais, tanto aquelas que tratam da massificação e homogeneização dos gostos como as que apontam para uma fragmentação/segmentação dos públicos. A perspectiva adotada nesta pesquisa sugere um novo olhar para os estudos de usuário, a partir de metodologias e conceitos inspirados na micro-sociologia de Gabriel Tarde, que permite revelar as lógicas sociais implicadas no funcionamento, interação e uso dos atuais sistemas de informação que mediam o consumo cultural na Rede.
  21. 21. O que esta além da Indexação social?
  22. 22. Indexação social – Ação social • • CLASSIFICAÇÃO COLABORATIVA E SUAS CONSEQUÊNCIAS SOCIAIS Estabelecer uma relação entre a construção colaborativa de um sistema de classificação de produtos culturais (no caso, da música) com padrões de organização social que fazem emergir novos usos sociais da cultura - diferente daqueles anunciados e orientados pelas Indústrias Culturais até então.
  23. 23. Acesse: http://www.lastfm.com.br/
  24. 24. Consequências sociais
  25. 25. É possível construir um sistema de informação híbrido. • Web Sintática; • Web Semântica; • Web Pragmática.
  26. 26. Metodologia para construção de vocabulários controlados Planejamento Folksonomias Planejamento - delimitação da área do assunto -não há delimitação de área de assunto a priori. As folksonomias podem representar que será representado pelo assuntos delimitados em campos específicos do conhecimento e podem representar vocabulário; assuntos diversos não classificados e categorizados em nenhum campo específico; - definição de público-alvo do vocabulário; -não há possibilidade de previsão de público alvo tanto em relação aos construtores da folksonomia, quando em relação aos seus consultores; - procedimentos de manutenção. -a manutenção da folksonomia é feita concomitantemente ao seu uso, sem políticas definidas. Levantamento do vocabulário Levantamento do vocabulário - selecionar os termos representativos do assunto e defini-los de acordo com a natureza do assunto. - a seleção dos termos representativos não se vincula exclusivamente ao conteúdo do documento. A representatividade dos termos está atrelada ao usuário e criador da folksonomia. A definição dos termos não é feita de modo unívoco. Diferentes descrições e significados podem ser relacionados a um mesmo conceito. Organização dos conceitos Organização dos conceitos - agrupar termos de mesma natureza em categorias ou facetas. - os termos são agrupados de acordo com a maior frequência de seu uso na marcação de conteúdos. Apresentação final Apresentação final - listagens alfabéticas e visualizações gráficas. -nuvens de tags (conceitos) destacados graficamente a partir da quantidade de seu uso. Critérios de avaliação Critérios de avaliação - índices de precisão e revocação. - índices de uso, sem métodos definidos.
  27. 27. Metodologia para construção de vocabulário Folksonomias controlado Descritor Descritor Cada descritor incluído em um vocabulário controlado representa um conceito único (ou unidade de ideia). Um conceito pode ser expresso por termo de única palavra ou por um termo com múltiplas palavras. O escopo dos descritores é restringido para selecionados significados em um domínio do vocabulário controlado. Cada descritor pode ser formulado em tal modo que convir o escopo intencionado para cada usuário do vocabulário controlado. O descritor (Tag) em uma folksonomia não representa um conceito único. Sua descrição e associação com os conteúdos que irá representar são estabelecidas na ação de seu uso como descritor. A indicação da relação entre descritor (Tag) e conteúdo será estabelecida a partir do significado dado ao descritor, pelo usuário-indexador. Notas de escopo Notas de escopo As notas de escopo são usadas para restringir ou expandir a aplicação de um descritor, para distinguir entre descritores que têm significados sobrepostos na linguagem natural, ou para prover conselho no uso de outro termo para o indexador e o pesquisador. Uma nota de escopo deve situar o significado escolhido de um descritor; ele pode também indicar outros significados que são reconhecidos em linguagem natural, mas que foram deliberadamente excluídos do vocabulário controlado. Uma nota de escopo não é uma parte de um descritor. Uma nota de escopo pode ser fornecida para cada descritor. Não há Notas de escopo em folksonomias. O significado do conceito (Tag) indicado para a indexação não é fixo, não é estabelecido a partir do conteúdo do documento, não é estabelecido pelo indexador a posteriori. O significado do conceito utilizado no taggeamento é variável ao entendimento de cada taggeador. A inclusão de notas de escopo em Tags pode situar o significado escolhido de um descritor e pode indicar outros resultados que são reconhecidos em linguagem cotidiana e não poderão ser excluídos. Várias notas de escopo poderão ser fornecidas para um mesmo descritor. Tipos de relacionamentos Tipos de relacionamento - Equivalência; - Hierárquico; - Associativo. As folksonomias não preveem sistematizações hierárquicas e associativas entre as Tags. A indicação de Termo preferido é estabelecida a partir da predominância do uso do conceito na indexação (Taggeamento).

×