• Share
  • Email
  • Embed
  • Like
  • Save
  • Private Content
Questionario
 

Questionario

on

  • 24,704 views

 

Statistics

Views

Total Views
24,704
Views on SlideShare
24,525
Embed Views
179

Actions

Likes
10
Downloads
0
Comments
0

5 Embeds 179

http://www.slideshare.net 151
http://moodle.pucsp.br 19
http://webcache.googleusercontent.com 3
http://moodle2009.pucsp.br 3
http://www.aedmoodle.ufpa.br 3

Accessibility

Categories

Upload Details

Uploaded via as Microsoft PowerPoint

Usage Rights

© All Rights Reserved

Report content

Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
  • Full Name Full Name Comment goes here.
    Are you sure you want to
    Your message goes here
    Processing…
Post Comment
Edit your comment

    Questionario Questionario Presentation Transcript

    • Questionário como técnica e instrumento de coleta de dados Profa. Dra. Lucila Pesce Profa. Dra. Sonia Ignácio PUC/SP – Metodologia de Pesquisa
    • Considerações
      • Questionários e entrevistas como técnicas de observação direta.
      • Podem atingir grande número de pessoas, porém às vezes com uma coleta de dados um tanto superficial.
      • Ao ser aplicado, não deve ultrapassar a trinta minutos.
    • Considerações
      • Hora de elaborá-lo – na revisão de literatura.
      • Ao planejá-lo, considerar o tipo de análise.
      • Tem a função de descrever as características e medir variáveis de um grupo social.
    • Alerta
      • Apesar de ser uma ferramenta muito útil para coletar dados, o questionário pode se transformar em instrumento de alienação, quando o pesquisador não tem uma problemática teórica clara e o utiliza como uma fim em si, ao invés de como um meio de captação de informação.
    • Vantagens
      • Obter informações de um grande número de pessoas.
      • Abranger uma área geográfica ampla.
      • Apresenta relativa uniformidade de uma medição a outra.
      • Em caso de questionário anônimo, as pessoas podem sentir mais liberdade.
      • Pode proporcionar respostas mais refletidas.
      • Tabulação de dados pode ser feita com maior facilidade e rapidez.
    • Limitações
      • Difícil obter 100% de respostas (o que afeta a representatividade dos resultados).
      • Problema de validade: em que medida a informação proporcionada pelos entrevistados corresponde à realidade?
      • Confiabilidade: atitudes e opiniões podem variar de acordo com a situação emocional do entrevistado.
    • Programas de observação
      • listas de verificação;
      • avaliações e escalas de avaliação;
      • anedotários ou diários de comportamento;
      • resumos periódicos;
      • registros fotográficos;
      • observações de amostras de tempo etc.
    • Tipologia – pelo tipo de pergunta
      • Fechadas:
      • Respostas fixas e preestabelecidas.
      • Com alternativas dicotômicas (sim / não; verdadeiro / falso; certo / errado) ou tricotômicas (sim / não / não sabe; alto / médio / baixo).
    • Tipologia – pelo tipo de pergunta
      • Fechadas:
      • Com respostas múltiplas (de manhã; de tarde; de noite).
      • Com alternativas hierarquizadas (nunca; ocasionalmente; freqüentemente).
      • As alternativas devem se excludentes.
      • Vantagens para o pesquisador – facilitam a aplicação do questionário, são mais fáceis de codificar.
    • Tipologia – pelo tipo de pergunta
      • Fechadas:
      • Vantagens para o entrevistado – facilita o preenchimento total do questionário.
      • Desvantagens – canalizam as escolhas, pela incapacidade de o pesquisador proporcionar ao entrevistado todas as alternativas possíveis de respostas.
    • Tipologia – pelo tipo de pergunta
      • Abertas:
      • O entrevistado responde com frases ou orações.
      • Vantagens – possibilidade de o entrevistado responder com mais liberdade.
    • Tipologia – pelo tipo de pergunta
      • Abertas:
      • Desvantagens – para o pesquisador, dificuldade de classificar e decodificar os dados. No momento de análise dos dados, exige do pesquisador um trabalho de interpretação dos discursos, a partir do levantamento de algumas categorias de análise.
    • Tipologia – pelo tipo de pergunta
      • Abertas:
      • Desvantagens para o entrevistado
        • a resposta fica à mercê da sua facilidade, ou não, em escrever.
        • demanda maior tempo de resposta (o pesquisador não deve exagerar).
    • Tipologia – pelo tipo de pergunta
      • Abertas e fechadas:
      • Mistura as alternativas anteriores, dando ao entrevistado maior liberdade nas respostas e ao pesquisador parâmetros iniciais de análise.
    • Tipologia – pelo modo de aplicação
      • Por contato direto:
      • Vantagens – menos possibilidade de desistência ou resposta incompleta; o pesquisador fica disponível para sanar eventuais dúvidas dos entrevistados.
      • O contato direto pode ser individual ou coletivo (em grupos).
    • Tipologia – pelo modo de aplicação
      • Por contato indireto: (correio, e-mail)
      • Após um intervalo de tempo (2 ou 3 semanas), o pesquisador inicia a coleta dos questionários (contato por telefone, e-mail, carta...).
      • Permite incluir um grande número de pessoas em locais distintos.
    • Tipologia – pelo modo de aplicação
      • Por contato indireto: (correio, e-mail)
      • Desvantagens: baixa taxa de devolução (não mais que 70%), prejuízo na análise (mostra não aleatória, pois restrita aos que quiseram colaborar) e incerteza sobre quem o respondeu.
    • Etapa 1 - Preparação
      • Aspectos de interesse para a pesquisa (relação com o tema).
      • Revisão das hipóteses contidas nas questões.
      • Cada item do questionário deve responder a uma necessidade relacionada com os objetivos da pesquisa.
    • Etapa 1 - Preparação
      • Estabelecer um plano de perguntas; redigir as questões.
      • Preparar os elementos complementares ao questionário (ex: carta de apresentação, instruções suplementares, termo de consentimento livre e esclarecido...).
    • Etapa 2 – Redação
      • Recomendações:
      • ao elaborar a pergunta, ter clareza da sua contribuição aos objetivos da pesquisa e da forma de utilizar a sua informação;
      • utilizar vocabulário preciso e de fácil entendimento (evitar termos técnicos, frases confusas);
      • evitar formular duas perguntas em uma;
    • Etapa 2 – Redação
      • Recomendações:
      • as perguntas devem ajustar-se às possibilidades de resposta do sujeito;
      • usar itens curtos;
      • evitar perguntas negativas (pela facilidade de conduzir ao erro);
    • Etapa 2 – Redação
      • Recomendações:
      • evitar variáveis óbvias (ex: sexo dos alunos de Pedagogia, grau de escolaridade do camponês sertanejo),
      • tentar reduzir a categorias outros a uma freqüência mínima,
      • refletir se as questões não podem conduzir o entrevistado a sentir-se pressionado ao respondê-las.
    • Disposição das perguntas
        • Observar dois aspectos:
        • distinção entre instruções (entre parênteses)
        • perguntas e respostas / ordem das questões
    • Disposição das perguntas
        • Procurar uma ordem de perguntas que facilite a interação:
      • introduzir com perguntas que não formulam problema (ex: idade, sexo),
      • continuar com perguntas referidas à problemática, em termos gerais,
      • adentrar a questões que compõem o núcleo do questionário (mais complexas e/ou emocionais),
      • terminar com perguntas mais fáceis).
    • Pré-teste
      • Aplicação prévia do questionário a um grupo que apresente as mesmas características da população-alvo da pesquisa, com o objetivo de revisar o processo da pesquisa.
    • Referências Bibliográficas
      • LAVILLE, C. & DIONNE, J. Questionários. In: ______. A construção do saber: manual de metodologia de pesquisa em ciências humanas. Porto Alegre: Artmed, 1999. pp. 183-186.
      • RICHARDSON, R. J. Questionário. In: ______. Pesquisa social: métodos e técnicas. 3ª ed. ver. ampl. São Paulo: Editora Atlas, 1999. pp. 189-206.