Questões contemporâneas: mundo do trabalho e democratização do conhecimento

5,243 views
5,058 views

Published on

Published in: Education
0 Comments
6 Likes
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

No Downloads
Views
Total views
5,243
On SlideShare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
27
Actions
Shares
0
Downloads
0
Comments
0
Likes
6
Embeds 0
No embeds

No notes for slide

Questões contemporâneas: mundo do trabalho e democratização do conhecimento

  1. 1. Questões contemporâneas: mundo do trabalho e democratização do conhecimento FELDMANN, M. G. In: SEVERINO, A. J. & FAZENDA, I. Políticas educacionais: o ensino nacional em questão. Campinas: Papirus, 2003
  2. 2. Categoria trabalho na filosofia <ul><ul><li>Surgimento com o Marxismo. </li></ul></ul><ul><ul><li>Natureza social do trabalho : práxis entendida como guia de transformação do homem e de sua relação com o mundo. </li></ul></ul><ul><ul><li>Século XVII : crescente valorização do trabalho como atividade humana. </li></ul></ul><ul><ul><li>Smith : teoria do valor trabalho – as riquezas das nações depende essencialmente da produtividade do trabalho. </li></ul></ul>
  3. 3. Categoria trabalho na filosofia <ul><ul><li>Sistema capitalista industrial : ideologia liberal; final do século XVIII e começo do XIX. </li></ul></ul><ul><ul><li>Marx : percepção do trabalho, no seu entrosamento com o homem. </li></ul></ul><ul><ul><li>Marx e Hegel : trabalho humano como efetivação de uma vontade transformadora da natureza. </li></ul></ul><ul><ul><li>Hegel : práxis material produtiva na formação e na libertação do homem (o homem, ao criar coisas, forma o próprio homem). </li></ul></ul>
  4. 4. Categoria trabalho na filosofia <ul><ul><li>Marx : não só o trabalho intelectual (como quer Hegel); não só o seu lado positivo, mas também o negativo: o trabalho como base de toda alienação . </li></ul></ul><ul><ul><li>Conscientização : relação dialética entre homem e trabalho (o trabalho, enquanto práxis produtiva, aliena o homem e o afirma). </li></ul></ul><ul><ul><li>Mais valia : diferença entre o que ele recebe de salário e o valor da mercadoria que produz (como o trabalhador não possui os meios de produção, vende sua força de trabalho). </li></ul></ul>
  5. 5. Categoria trabalho na filosofia <ul><ul><li>Práxis </li></ul></ul><ul><ul><ul><li>prática social histórica e transformadora </li></ul></ul></ul><ul><ul><ul><li>determinação da existência humana como elaboração da realidade </li></ul></ul></ul><ul><ul><ul><li>tem seu cerne na prática, reproduzindo-se historicamente e renovando-se continuamente </li></ul></ul></ul><ul><ul><ul><li>articula-se com o homem e o determina na sua totalidade </li></ul></ul></ul><ul><ul><ul><li>categoria central da filosofia preocupada não apenas em interpretar o mundo, mas também em transformá-lo </li></ul></ul></ul>
  6. 6. Mudanças no trabalho e implicações para a educação <ul><ul><li>Capitalismo : trabalhador alienado da totalidade do processo de produção. </li></ul></ul><ul><ul><li>Ciência a serviço do capital : desenvolvimento tecnológico e aumento da divisão social do trabalho. </li></ul></ul><ul><ul><li>Taylorismo : gestão capitalista (final do século XIX e século XX); anos 20, consolidação. </li></ul></ul><ul><ul><li>Modelo taylorista-fordista : alterações na década de 1970 (informática, microeletrônica, telecomunicações). </li></ul></ul><ul><ul><li>Terceira revolução industrial : advento da microeletrônica. </li></ul></ul>
  7. 7. Mudanças no trabalho e implicações para a educação <ul><ul><li>Século XX : produção em massa. </li></ul></ul><ul><ul><li>Século XXI : sociedade do conhecimento. </li></ul></ul><ul><ul><li>Produtividade / competitividade : reestruturação produtiva dos países atrelada ao grau de desenvolvimento de seu sistema educacional. </li></ul></ul><ul><ul><li>Avanço tecnológico : alteração nas relações e formas de gestão do trabalho. </li></ul></ul>
  8. 8. Mudanças no trabalho e implicações para a educação <ul><ul><li>Do taylorismo-fordismo para o toyotismo : </li></ul></ul><ul><ul><ul><li>flexibilidade nas linhas de produção </li></ul></ul></ul><ul><ul><ul><li>integração das atividades </li></ul></ul></ul><ul><ul><ul><li>menos burocracia </li></ul></ul></ul><ul><ul><ul><li>menor tempo de fabricação e comercialização </li></ul></ul></ul><ul><ul><ul><li>produção enxuta ( just in time ). </li></ul></ul></ul><ul><ul><li>Demandas ao trabalhador : generalista, criativo, apto a selecionar e processar informações, com iniciativa... </li></ul></ul>
  9. 9. Mudanças no trabalho e implicações para a educação <ul><ul><li>Valorização da educação : (pelo capital) elemento fundamental nas políticas de desenvolvimento dos países. </li></ul></ul><ul><ul><li>Contradições dos avanços tecnológicos. </li></ul></ul><ul><ul><li>Escola dual : </li></ul></ul><ul><ul><ul><li>para os pobres: formação profissional </li></ul></ul></ul><ul><ul><ul><li>para os ricos: educação humanista (formação plena) </li></ul></ul></ul>
  10. 10. Mudanças no trabalho e implicações para a educação <ul><ul><li>Décadas de 1980 e 1990 : novos perfis de qualificação (trabalhador polivalente, generalista, intelectualização da produção). </li></ul></ul><ul><ul><li>Na educação : </li></ul></ul><ul><ul><ul><li>caráter mais abrangente, </li></ul></ul></ul><ul><ul><ul><li>demanda pela especialização flexível, com base na educação geral. </li></ul></ul></ul>
  11. 11. Mudanças no trabalho e implicações para a educação <ul><ul><li>Questão ainda mais perversa: não é só o trabalho alienado a fonte de desumanização do homem, e sim a ausência total dele. </li></ul></ul><ul><ul><li>No Brasil : </li></ul></ul><ul><ul><ul><li>em menor contingente, os setores demandantes de mão-de-obra qualificada; em maior contingente, os setores empregadores de mão-de-obra não qualificada </li></ul></ul></ul><ul><ul><ul><li>crescimento do setor terciário (tendência mundial) </li></ul></ul></ul><ul><ul><ul><li>aumento da concentração de renda </li></ul></ul></ul><ul><ul><ul><li>ganho de produtividade decorrente da automação </li></ul></ul></ul>
  12. 12. Mudanças no trabalho e implicações para a educação <ul><ul><li>Questão crucial: conciliar modernização da economia e resgate da dignidade humana. </li></ul></ul><ul><ul><li>Mundialização da economia : </li></ul></ul><ul><ul><ul><li>globalização como concentrador de renda e de capital </li></ul></ul></ul><ul><ul><ul><li>privatização no âmbito social </li></ul></ul></ul><ul><ul><ul><li>educação como mercadoria </li></ul></ul></ul><ul><ul><li>Mudanças no mundo do trabalho desafiam a educação : finalidades, políticas, estruturas. </li></ul></ul>
  13. 13. Mudanças no trabalho e implicações para a educação <ul><ul><li>Educação emancipadora : crítica às formas aviltantes de produção e consumo, formar cidadãos livres e conscientes. </li></ul></ul><ul><ul><li>Projeto político-pedagógico : processo coletivo que se ergue, dialeticamente, em meio aos projetos individuais. </li></ul></ul><ul><ul><li>Escola e saber docente deslegitimados . </li></ul></ul>
  14. 14. Mudanças no trabalho e implicações para a educação <ul><ul><li>Políticas públicas : discursos com excesso de retórica; dificuldade em construir uma educação mais justa e democrática. </li></ul></ul><ul><ul><li>Escola : responsável pela produção e distribuição de conhecimento. </li></ul></ul><ul><ul><li>Saber formal : </li></ul></ul><ul><ul><ul><li>instrumentalização técnica, no mundo do trabalho </li></ul></ul></ul><ul><ul><ul><li>construção de sentidos, significados e ideologias comprometidos com a formação plena do cidadão </li></ul></ul></ul>
  15. 15. Questões para discussão <ul><li>De que forma o trabalho se insere como categoria na Filosofia? </li></ul><ul><li>Quais as implicações das mudanças no mundo do trabalho para a educação? </li></ul><ul><li>De que modo a EaD se insere, nos atuais contextos educacional e trabalhista? </li></ul>

×