Your SlideShare is downloading. ×
Aspectos biológicos da sexualidade
Aspectos biológicos da sexualidade
Aspectos biológicos da sexualidade
Aspectos biológicos da sexualidade
Aspectos biológicos da sexualidade
Aspectos biológicos da sexualidade
Aspectos biológicos da sexualidade
Aspectos biológicos da sexualidade
Aspectos biológicos da sexualidade
Aspectos biológicos da sexualidade
Aspectos biológicos da sexualidade
Aspectos biológicos da sexualidade
Aspectos biológicos da sexualidade
Aspectos biológicos da sexualidade
Aspectos biológicos da sexualidade
Aspectos biológicos da sexualidade
Aspectos biológicos da sexualidade
Aspectos biológicos da sexualidade
Aspectos biológicos da sexualidade
Aspectos biológicos da sexualidade
Aspectos biológicos da sexualidade
Aspectos biológicos da sexualidade
Aspectos biológicos da sexualidade
Aspectos biológicos da sexualidade
Aspectos biológicos da sexualidade
Upcoming SlideShare
Loading in...5
×

Thanks for flagging this SlideShare!

Oops! An error has occurred.

×
Saving this for later? Get the SlideShare app to save on your phone or tablet. Read anywhere, anytime – even offline.
Text the download link to your phone
Standard text messaging rates apply

Aspectos biológicos da sexualidade

3,328

Published on

Published in: Health & Medicine
0 Comments
0 Likes
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

  • Be the first to like this

No Downloads
Views
Total Views
3,328
On Slideshare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
0
Actions
Shares
0
Downloads
0
Comments
0
Likes
0
Embeds 0
No embeds

Report content
Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
No notes for slide

Transcript

  • 1. “Aspectos Biológicos do desenvolvimento da sexualidade”
  • 2. A sexualidade de um indivíduodefine-se como sendo as suaspreferências, predisposições ouexperiências sexuais, naexperimentação e descoberta dasua identidade e atividade sexual,num determinado período da suaexistência.
  • 3. Sexualidade é essa necessidade de receber e expressarafeto e contato, que todas as pessoas têm e que trazsensações prazerosas e gostosas para cada um. Assim,sexualidade não é apenas sexo, é o toque, o abraço, ogesto, a palavra que transmite prazer entre pessoas eque temos desde antes de nascer, na barriga da mãe,quando bebês e durante toda a vida. Conforme vamoscrescendo, descobrimos também o prazer provocado pelocontato sexual, através do estímulo que fazemos em nósmesmos ou com outras pessoas. Essa forma de exprimir asexualidade vai se juntar às outras maneiras de contatoque já vinhamos vivendo desde bebês, gerando asexualidade adulta.
  • 4. Sexualidade – é quando falamos e pensamossobre nossas sensações, sentimentos eemoções envolvendo a energia sexual. Para falarde energia sexual podemos nos referir à libido,que tem origem no latim e quer dizer “desejoviolento ou luxúria”
  • 5. Quando falamos ou tratamos de sexualidade estamospensando nas energias que são canalizadas no nossocorpo dessa maneira, isto é, na forma de sexualidade.Nossos desejos, nossas sensações prazerosas, nossacompreensão sobre a maneira como sentimos elidamos com as questões que envolvem essasenergias. Estamos falando, por exemplo, de como nosrelacionamos sexualmente, de como controlamos osnossos impulsos relativos ao sexo, de como podemosexpressar a nossa sexualidade publicamente ouintimamente, de como estas manifestações alteram einterferem nas nossas vidas, de como sentimos taisenergias nos nossos corpos e de como essa energiapode ser usada bem ou mau, construtiva ou de maneiradesastrosa.
  • 6. EVOLUÇÃO DA SEXUALIDADEFase evolutiva que abrange a faixa etáriade 10 a 19 anos, onde acontecemimportantes mudanças biopsicossociaisque determinam especificidadesemocionais e comportamentais querepercutem na saúde sexual e reprodutivado ser humano.
  • 7. BIOPSICOSOCIAIS Aspecto central da vida das pessoas eenvolve sexo, papéis sexuais,orientação sexual, erotismo, prazer,envolvimento emocional, amor ereprodução. A sexualidade envolve,além do nosso corpo, nossa história,costumes, relações afetivas, nossacultura.
  • 8. Biologia - sexualidade é um conceito operacional, umaespecificação de uma função. Na evolução apareceu comouma espécie de auxiliar na reprodução, um supérfluo não seconstituindo, no início, uma necessidade. Uma bactéria nãonecessita recorrer a sexualidade para se multiplicar e nãoexiste "sex appel" entre elas. Entretanto, na medida que oorganismo ia ganhando uma certa autonomia, a sexualidadetornou-se o único meio de reprodução e os indivíduos de umsexo tiveram que desenvolver uma maneira de reconheceros do outro sexo. Apareceram assim os diversos sistemasde comunicação a distância para permitir a seleção dosindivíduos de sexos opostos.- Nada implica que uma tal especialização deva sernecessariamente binária embora a maioria o seja no "mundonatural".
  • 9. Sistema EndócrinoÉ formado por glândulas que não possuemductos excretores e secretam hormônio,nome oriundo do grego que significaexcitar. Os hormônios são mensageirosquímicos que estabelecem comunicaçõesentre as várias partes do corpo. Algumasdas comunicações estão relacionadas com aregulação homeostática, o perpétuo ajustedo meio interno fisiológico.
  • 10. HormôniosUm Femininos mensal das Masculinos   ciclo menstrual A produção demulheres ocorre em três espermatozóides éfases:   primariamente regulada porFase folicular: Dias 1 a 13. dois hormônios: Fase ovulatória: ~dia 14. FSH: responsável pelaFase lútea: Dias 15 a 28. estimulação da produção de O ciclo é controlado pelos espermatozóides nosseguintes hormônios:  testículos Hormônio folículo-estimulante LH: estimula a produção de(FSH)  testosterona, o hormônio queHormônio luteinizante (LH)  ajuda a manter as •Estrógeno  características sexuais •Progesterona  masculinas 
  • 11. Estruturas do sistema reprodutivo feminino Estrutura  Descrição  Função Útero Cavidade em forma de pêra composta de Local de implantação e desenvolvimento fundo, contendo tecido endometrial, e do embrião. É responsável pelas uma porção inferior chamada colo. contrações musculares para expulsão do feto durante o parto. Ovários  Duas estruturas em forma de amêndoas Produzem e armazenam gametas (ovos). localizadas em lados opostos da Sintetizam e liberam estrógenos e cavidade pélvica. Considerados órgãos progesterona.  sexuais essenciais.Tubas Ductos que terminam em projeções em Os ovos passam através das tubas indo forma de dedos (fímbrias) que pairam dos ovários para o útero. Local deuterinas  acima, mas que não estão ligados aos fertilização. ovários.Vagina  Canal que leva de fora do corpo até o Constitui a parte inferior do canal de colo. nascimento. Recebe os espermatozóides do homem. Vulva  Termo coletivo para a genitália externa Circunda e lubrifica a abertura da vagina. (por ex.: clitóris e lábios). 
  • 12. Estruturas do sistema reprodutivo masculinoEstrutura Descrição Função Testículos  Duas glândulas ovais localizadas do lado de fora do abdômen. Produzem as células que correspondem aos Considerados órgãos sexuais masculinos essenciais. espermatozóides e testosterona.Escroto Bolsa de pele frouxa contendo os testículos. Segura os testículos. Mantém temperatura apropriada para os testículos.Cordões Dois cordões ligados aos testículos. Auxiliam na ligação entre testículos e escroto. Funcionam como ductos espermáticos.espermáticosEpidídimo Tubo fortemente enrolado sobre a extremidade Os espermatozóides são armazenados aqui para superior dos testículos. amadurecer. Vasos deferentes  Tubos curvos e longos que saem do epidídimo para o Armazenamento e transporte de espermatozóides.  interior da região abdominal.Vesículas Duas bolsas localizadas na região pélvica atrás da Produzem elementos do fluido seminal, que transporta bexiga. e nutre os espermatozóides.seminais Glândula Glândulas em forma de castanhas localizadas abaixo Produz elementos do fluido seminal, que transporta e da uretra. nutre os espermatozóides.prostática Ductos Dois tubos curtos que descem pela próstata para o Formam o ponto de fusão entre os vasos deferentes e interior da uretra. as vesículas seminais.ejaculatóriosUretra  Tubo que vai da bexiga através da próstata até a Porção final do sistema de transporte dos extremidade do pênis. espermatozóides. Também leva a urina para fora do corpo.Glândulas Também chamadas glândulas de Cowper. Duas glândulas em Secretam pequenas quantidades de fluido forma de ervilhas localizadas abaixo da glândula prostática. seminal.bulbouretraisPênis  Órgão sexual masculino que se projeta para fora do Libera espermatozóides no interior do corpo do abdômen e é formado de um tecido erétil, vasos indivíduo do sexo feminino. Elimina urina do corpo. sangüíneos e cavidades sinusais. 
  • 13. Resposta sexual humanaA resposta sexual humana representa a tradução anível psico-fisiológico de todo um mundo muitoamplo e rico, feito de imaginação, criatividade ecomunicação.A estimulação pode dar-se através de qualquer dossentidos e também através da imaginação. O sentidodo tato é muito importante. Todo o nosso corpo ésusceptível de ser estimulado, mas há lugares ondeexiste maior sensibilidade. São as zonas erógenasque são várias: os lábios, a nuca, as orelhas, os seios,os mamilos, as zonas genitais, as coxas, etc.
  • 14. Reações e Fases Vasocongestão, ou seja, a afluência de sangue dos vasossanguíneos; Miotonia, ou seja, o aumento da tensão muscular.Fase de excitaçãoAs manifestações mais importantes nesta fase são: a erecçãodo pénis no homem e a lubrificação vaginal na mulher. •Na mulher produz-se um aumento das dimensões dos pequenos lábios e os grandes lábios ficam menos visíveis. A parte externa da vagina separa-se, o útero encolhe e a vagina torna-se maior. O clitóris aumenta de volume ficando erecto. •No homem a pele do escroto torna-se mais grossa e firme fazendo com que os testículos subam.
  • 15. Fase de planalto – Continua o processo de excitação eintensificam-se as mudanças fisiológicas já iniciadas.Fase de orgasmo – Há uma libertação da tensão sexualacumulada e sentimos intensas sensações de prazer. CONTRAÇÕESFase de resolução – É o retorno ao estado de repouso queproduz uma sensação de relaxamento em todo o corpo. Nestafase existe uma diferença importante entre o homem e amulher. O homem passa por um período de tempo variávelchamado diminui a possibilidade de responder sexualmente aqualquer estímulo. A mulher pode ter outros orgasmos.
  • 16. A fisiologia e a endocrinologia os limitesda sexualidade. Como que por encanto,tudo se sexualiza, enxerga-se sexualidadeem tudo, embora ainda apoiando-se nadimensão anatômica. A forma biológica é odeterminante básico de qualquerconsideração sobre sexualidade.
  • 17. “O sentimento de atração direcionado à pessoacom quem desejamos nos relacionar amorosa esexualmente. A orientação do desejo é amoradia dos nossos amores e desejos eróticos,nossas fantasias e paixões. É a orientação dodesejo que indica não só a pessoa sexual(homem e ou mulher) que nos atrai, comotambém o seu tipo. Existem várias teoriassobre a formação da orientação sexual, porém,o que se acredita, é na junção de vários fatorespsicológicos, genéticos e sociais que determinaa orientação de nossos desejos”. (Picazio, 1998)
  • 18. SEXUALIDADE AMAR COM O CORPO
  • 19. Psychology Student Luciano Souzalucianosouza77@hotmail.co.uk June 2012

×