Plano Uenp 1.3
Upcoming SlideShare
Loading in...5
×
 

Like this? Share it with your network

Share

Plano Uenp 1.3

on

  • 899 views

Plano de Ações (atualizado)

Plano de Ações (atualizado)

Statistics

Views

Total Views
899
Views on SlideShare
818
Embed Views
81

Actions

Likes
0
Downloads
0
Comments
0

2 Embeds 81

http://uenpluciaerika.wordpress.com 79
http://www.slideshare.net 2

Accessibility

Categories

Upload Details

Uploaded via as Adobe PDF

Usage Rights

© All Rights Reserved

Report content

Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
  • Full Name Full Name Comment goes here.
    Are you sure you want to
    Your message goes here
    Processing…
Post Comment
Edit your comment

Plano Uenp 1.3 Document Transcript

  • 1. U E N P – G E S TÃO CO M PA RT I L H A DA ( 2010–2014 ) Chapa 2 P ro f a . M a r i a L úc i a V i n h a ( R e i t o ra ) Pr o f a . Er i k a Me l l o Pe i xo t o ( V i ce - re i to ra ) INSTITUCIONALIZAÇÃO DA UENP A PARTIR DE INSTÂNCIAS DECISÓRIAS LEGITIMAMENTE CONSTITUÍDAS O MEDO NÃO PODE IMPEDIR A CONSTRUÇÃO DE NOSSA UNIVERSIDADE! NADA SE MODIFICA ATÉ QUE SE ENFRENTE! Maria Lúcia Vinha – m lvinha @uol. com. b r Eri ka Mello Peixoto – em ellopeixoto@uenp. ed u. b r http: // uenpluciaeri ka. word press. com
  • 2. U E N P – G E S TÃO CO M PA RT I L H A DA ( 2010–2014 ) Chapa 2 P ro f a . M a r i a L úc i a V i n h a ( R e i t o ra ) Pr o f a . Er i k a Me l l o Pe i xo t o ( V i ce - re i to ra ) I APRESENTAÇÃO Antes de tudo, gostaríamos de apresentar a ideia de que uma campanha eleitoral não necessita necessariamente ser considerada como um enfrentamento. Ao contrário, deve ser encarada como uma oportunidade de EXERCITAR a EXPERIÊNCIA DEMOCRÁTICA. Consideramos essa situaçã o absolutamente NORMAL, inclusive extremamente SALUTAR e ESSENCIAL para construçã o dessa nova UENP, dessa nova UNIVERSIDADE, democrática, transparente, e verdadeira mente compromissada com as reais necessidades dos acadêmicos, professores, funcionários e comunidade externa. É importante f icar claro, para cada um de nós, que essa escolha é um MARCO HISTÓRICO para UENP. A UNIVERSIDADE NUNC A MAIS SERÁ A MESMA APÓS ESSA CONSU LTA! Outro ponto INQUESTIONÁVEL é o de que esse process o não tem mais volta, este é simplesmente o primeiro de muitos que virão! Maria Lúcia Vinha – m lvinha @uol. com. b r Eri ka Mello Peixoto – em ellopeixoto@uenp. ed u. b r http: // uenpluciaeri ka. word press. com
  • 3. U E N P – G E S TÃO CO M PA RT I L H A DA ( 2010–2014 ) Chapa 2 P ro f a . M a r i a L úc i a V i n h a ( R e i t o ra ) Pr o f a . Er i k a Me l l o Pe i xo t o ( V i ce - re i to ra ) II PRINCÍPIOS NORTEADORES DEMOCRATIZAÇÃO DE FATO E DIREITO - AUTONOMIA E DESCENTRALIZAÇÃO A principal f inalidade da Universida de é produzir conhecimento e torná- lo acessível aos alunos na perspectiva da humanização e da transformação da socieda de. Nesse sentido, o conhecimento produzido deve contribuir para a formaçã o de pessoas capazes de inter vir nas relações sociais pautando-se nos princípios da solidarieda de e da justiça. Desta forma, o model o de gestã o de uma universida de deve, prioritariamente, pautar-se no forma to de colegiado, o que pressupõe decisões e ações coletivas, o que ne m sempre acontece no model o das faculdades isola das. Sendo assim, esse modelo de gestão há que ser construído no atual momento de consolidação da nossa universidade. Para a prop osta de gestão participativa na nossa Reitoria, temos alguns pontos norteadores, que serão apresentados a seguir, mas o formato f inal da proposta será elaborado a partir da consulta aos professores, acadêmicos e funcionários. Além disso, por acreditarmos no grande poder de transformação que a UENP pode e vai determinar no desenvolvimento de uma regiã o tã o necessitada como a nossa, a qual apresenta um dos menores índices de desenvolvimento humano do Estado do Paraná, a consulta à comunidade externa també m será realizada. Acreditamos que as ideias e experiências acumuladas, nos permitem trabalhar de forma conjunta, de tal forma que todos possamos apresentar nossos sonhos e construir estratégias necessárias para alcançá-los, e assim atender nossas demandas. Nã o há dúvidas de que a partir do trabalh o honesto e transparente, vislumbra remos a grande transformaçã o da nossa UNIVERSIDADE e nossa região, a partir da democratização e ef iciência. Desta forma, para a efetivação deste modelo de gestão é necessário ampliar a inte rdisciplinaridade, isto é, criar formas de trabalho onde se possa colocar, lado a lado, pessoas das mais diversas formações como pedagogos, engenheiros, f ísicos, sociól ogos, economistas, psicólogos, f ilósofos, artistas e Maria Lúcia Vinha – m lvinha @uol. com. b r Eri ka Mello Peixoto – em ellopeixoto@uenp. ed u. b r http: // uenpluciaeri ka. word press. com
  • 4. U E N P – G E S TÃO CO M PA RT I L H A DA ( 2010–2014 ) Chapa 2 P ro f a . M a r i a L úc i a V i n h a ( R e i t o ra ) Pr o f a . Er i k a Me l l o Pe i xo t o ( V i ce - re i to ra ) muitos outros. Isso inclui o fortalecimento das relações entre professores e alunos de diversos campi e entre diversas universidades. Uma forma de iniciar este processo é criar espaços onde professores, alunos e pessoas da comunidade, mesmo aquelas que não tivera m acesso à universidade, possam trabalhar juntas em busca dos mesmos objetivos. É necessário ainda que se amplie o acess o aos recursos das tecnologias emergentes e seus aplicativos para efetivar a publicidade de nossas ações e para que os professores e estudantes possam ganhar maior experiência em pesquisa e na efetivaçã o de metodol ogias de ensino e aprendizagem baseadas nos atributos da criativida de. III GESTÃO POLÍTICA E ESTRATÉGICA  BUSCA DE LEGITIMIDADE junto às INSTÂNCIAS OFICIAIS E POLÍTICAS da sociedade, pela ampliação de novos laços e fortalecimento dos já existentes, com as lideranças políticas regionais e nacionais;  Busca pel o aumento da participaçã o na cota orçamentária do Estado;  Implantação de sistema de INDICADORES DE DESEMPENHO da UENP;  EXECUÇÃO PL ANIFICADA, CRITERIOSA E EXPLÍCITA NA APLICAÇÃO DO ORÇAMENTO, com abertura sistemática de INQUÉRITO ADMINISTRATIVO para apuraçã o de casos suspeitos do uso indevido, inapropriado dos recursos públicos;  Normatizar a EXPOSIÇÃO PÚBLICA, MENSAL, EM LOCAL DE FÁCIL ACESSO, de toda e qualquer MOVIMENTAÇÃO FINANCEIRA dos gastos, despesas e receita, relativa aos Campi, órgãos suplementares e outras instituições submetidas à Universidade.  EQUALIZAR A PARTICIPAÇÃO dos membros constituinte dos DIFERE NTES CAMPI na gestão e administraçã o da Universidade, promovendo comunicação e INTEGRAÇÃO como meta para Maria Lúcia Vinha – m lvinha @uol. com. b r Eri ka Mello Peixoto – em ellopeixoto@uenp. ed u. b r http: // uenpluciaeri ka. word press. com
  • 5. U E N P – G E S TÃO CO M PA RT I L H A DA ( 2010–2014 ) Chapa 2 P ro f a . M a r i a L úc i a V i n h a ( R e i t o ra ) Pr o f a . Er i k a Me l l o Pe i xo t o ( V i ce - re i to ra ) AMENIZAR AS DIFICULDADES APRESE NTADAS PEL A ESTRU TURA MULTICAMPI;  PROMOVER maior ACESSIBILIDADE INSTITUCIONAL para manifestações da comunidade acadêmica, exposiçã o de ideias, apresentaçã o de sugestões;  Manter GESTÃO COMPROMISSADA com as SINGUL ARIDADES e especif icações de cada área do saber, DESCENTRALIZANDO e FLEXIBILIZAND O com as unidades mais próximas das decisões demanda das;  Lutar por uma APOSE NTAD ORIA DIGNA dos professores e agentes universitários;  Adequar o ENQUADRAMENTO dos AGENTES UNIVERSITÁRIOS de acordo com capacitação pela IMPL ANTAÇÃO de um PL ANO DE CARRE IRA de forma a motivar a capacitação continuada;  Realizar VIGIL ÂNCIA CONSTANTE garantindo a realizaçã o democrática dos trabalhos sobre as instâncias decisórias COLEGIADAS, com abertura de meio de COMUNICAÇÃO DIRE TA COM A RE ITORIA e órgã os superiores para DENÚNCIAS e apuração de fatos;  Implantar APLICATIVOS E INFORMÁTICA que auxiliem no controle interno e externo de MOVIMENTAÇÕES FINANCEIRAS;  Implantar AÇÕES AFIRMATIVAS E INCLUSIVAS para benef iciar acadêmicos afrodescendentes, indígenas e portadores de necessida des especiais;  Estudar a possibilidade de TIDE para professores ingressantes por concurs o ou teste seletivo;  Implantar TIDE vinculado a projetos coletivos;  INFORMATIZAR o sistema de Acer vo Bibliográf ico e de consulta;  INFORMATIZAR o sistema de registro da vida acadêmica dos alunos, incluindo registro de avaliações.  Compromisso com a IGUALDADE DE GÊNERO E A DIVERSIDADE SEXUAL. Maria Lúcia Vinha – m lvinha @uol. com. b r Eri ka Mello Peixoto – em ellopeixoto@uenp. ed u. b r http: // uenpluciaeri ka. word press. com
  • 6. U E N P – G E S TÃO CO M PA RT I L H A DA ( 2010–2014 ) Chapa 2 P ro f a . M a r i a L úc i a V i n h a ( R e i t o ra ) Pr o f a . Er i k a Me l l o Pe i xo t o ( V i ce - re i to ra ) IV GESTÃO EM ENSINO  CUMPRIMENTO DO NÚMERO DE AUL AS estipuladas no Currícul o de cada Curso;  Planif icar, estabelecendo metas, ações objetivas na criação de índices, demanda, e dessa forma possibilitar a defesa da AMPLIAÇÃO DO QUADRO DOCENTE e de agente universitários junto às INSTÂNCIAS OFICIAIS E POLÍTICAS: Poderes Executivo e Legislativo;  Buscar parcerias, CONVÊNIOS COM OUTRAS UNIVERSIDADES do Paraná, do Brasil e do Exterior a f im de estimular intercâmbio de experiências e saberes;  Melhoria das CONDIÇÕES DE TRABALHO, condições f ísicas e estruturais;  Intensif icar a busca por CONVÊNIOS com outros órgãos públicos como a POLÍCIA FEDERAL, por exemplo, estabelecendo estratégias para AQUISIÇÃO DE BENS APREENDIDOS pelo contrabando, crime organizado etc., como EQUIPAMENTOS DE INFORMÁTICA, máquinas fotográf icas, f ilmadoras, VEÍCULOS automotivos, ÔNIBUS etc.  Criação e Manutenção das BOLSAS DE AUXÍLIO aos estudantes CARENTES, além de promove r estudos de viabilidade econômica e busca de recursos para manutenção e permanência desses estudantes na universidade;  Criação e Manutenção das BOLSAS de Auxílio aos P rojetos de Ensino e ativida des de MONITORIA;  Implantação de L ABORATÓRIOS MULTIDISCIPLINARES, onde haja a possibil idade da utilizaçã o compartilhada de equipamentos e materias;  EXPANSÃO das ÁREAS DE ESTUDOS e CURSOS DE GRADUAÇÃO a partir de estudos criteriosos quanto à demanda e prioridades estabelecidas de modo colegiado; Maria Lúcia Vinha – m lvinha @uol. com. b r Eri ka Mello Peixoto – em ellopeixoto@uenp. ed u. b r http: // uenpluciaeri ka. word press. com
  • 7. U E N P – G E S TÃO CO M PA RT I L H A DA ( 2010–2014 ) Chapa 2 P ro f a . M a r i a L úc i a V i n h a ( R e i t o ra ) Pr o f a . Er i k a Me l l o Pe i xo t o ( V i ce - re i to ra )  Estudar e discutir a implantaçã o de cursos de graduação na MODALIDADE À DISTÂNCIA, de acordo com as áreas que possibil itam essa modalidade;  Propor a implantação de um grande EVENTO CIENTÍFICO PRÓPRIO da UENP, que favoreça a divulgação interna e externa dos projetos de ensino, pesquisa e extensão, desenvolvidos na Universidade;  Implantação do APOIO PSICOPEDAGÓGICO aos estudantes;  Aquisição de DISPOSITIVOS MÓVEIS como smartphones a netbooks, ferramentas portáteis que elevam a produtividade, auxiliam a comunicação e oferecem uma gama crescente de atividades para acesso gratuito a qualquer pessoa, dentro e fora da universidade;  AMPLIAÇÃO DO ACE RVO BIBLIOGRÁFICO incluindo livros eletrônicos;  Efetivar COLÉGIOS DE APLICAÇÃO em cent ros que possuam cursos de licenciatura. V GESTÃO EM PESQUISA  Manutenção das BOLSAS INSTITUCIONAIS destinadas ao Programa de Iniciação Científ ica (PIBIC) da UENP;  Elabora r e manter atualizada uma CARTEIRA DE PROJETOS, para que haja DISPONIBILIDADE RÁPIDA quando da abertura de Editais Públicos de Fomento;  Implantar um setor específ ico na Pró-Reitoria de Pós-Graduação e Pesquisa, delegando responsável específ ico para secretariar, buscar, pesquisar e DIVULGAR, DIARIAMENTE, para todos os professores, a ABERTURAS DE EDITAIS, convênios, e outras possibil idades de fomentar o desenvolvimento da pesquisa e a verticalizaçã o do ensino na UENP; Maria Lúcia Vinha – m lvinha @uol. com. b r Eri ka Mello Peixoto – em ellopeixoto@uenp. ed u. b r http: // uenpluciaeri ka. word press. com
  • 8. U E N P – G E S TÃO CO M PA RT I L H A DA ( 2010–2014 ) Chapa 2 P ro f a . M a r i a L úc i a V i n h a ( R e i t o ra ) Pr o f a . Er i k a Me l l o Pe i xo t o ( V i ce - re i to ra )  ESTABELECER TRANSPARÊNCIA E CRITÉ RIOS DEMOCRÁTICOS na def inição dos PROJETOS INSTITUCIONAIS (infraestrutura, pesquisa, ensino e extensão) a sere m enviados para concorrência pública, de modo que a escolha seja pelo colegiado, priorizando as diferentes áreas alternadamente, para que haja um revezamento de benef iciados;  INCENTIVAR A CAPACITAÇÃO DOCENTE continuada por meio de convênios nacionais e internacionais, seja no nível de especialização, mestrado, doutorado, MINTE R, DINTER, e, inclusive, PÓS-DOU TORADO;  Execução PL ANIFICADA do orçamento destinado à PARTICIPAÇÃO DOCENTE EM CURSOS de graduaçã o, pós-graduaçã o, eventos científ icos e tecnol ógicos;  CONSOLIDAR PROGRAMAS DE PÓS-GRADUAÇÃO já existentes e estabelecer estratégias de planejamento para o estabelecimento de metas de ampliação e IMPL ANTAÇÃO de novos cursos;  INVESTIMENTO NOS L ABORATÓRIOS de Pesquisa;  REGUL ARIZAÇÃO E CERTIFICAÇÃO dos L aboratórios e demais ser viços prestados, quanto aos ALVARÁS DE FUNCIONAMENTO;  IMPL ANTAÇÃO DE NORMAS DE CONTROLE DE SEGURANÇA, compra de equipamentos com certif icação da ANVISA;  RESPEITO aos aspectos de INSALUBRIDADE E PERICULOSIDADE de docentes, funcionários, acadêmicos e todos aqueles expostos aos riscos estabelecidos nas dife rentes ativida des desenvolvidas na universidade, assim como na prestaçã o de ser viços à comunida de;  VINCUL AÇÃO DO TIDE À PRODUÇÃO DE PESQUISA E EXTE NSÃO e não a cumprimento de horário na instituição;  Comprometimento dos pesquisadores com pesquisa que RESPEITE O MEIO AMBIENTE;  Estudo da VIABILIDADE DE IMPL ANTAÇÃO DE CURSOS DE PÓS- GRADUAÇÃO L ATO SENSU E STRICTO SENSU;  ASSINATU RA DE PERIÓDICOS ELETRÔNICOS que não são do domínio público; Maria Lúcia Vinha – m lvinha @uol. com. b r Eri ka Mello Peixoto – em ellopeixoto@uenp. ed u. b r http: // uenpluciaeri ka. word press. com
  • 9. U E N P – G E S TÃO CO M PA RT I L H A DA ( 2010–2014 ) Chapa 2 P ro f a . M a r i a L úc i a V i n h a ( R e i t o ra ) Pr o f a . Er i k a Me l l o Pe i xo t o ( V i ce - re i to ra )  AQUISIÇÃO E DISPONIB ILIZAÇÃO INSTITUCIONAL DE PROGRAMA ELETRÔNICO DE ESTATÍSTICA, que possibilite o desenvolvimento de projetos de pesquisa, satisfazendo as peculiaridades quanto às variáveis quantitativas e qualitativas, nas mais variadas áreas. VI GESTÃO EM EXTENSÃO  Criação e Manutenção de BOLSAS INSTITUCIONAIS que contemplem projetos de extensão; PARTE DO RECURSO DO VESTIBUL AR convertido em Bolsas institucionais para extensão;  Similarmente a o proposto para pesquisa, elaborar a implantaçã o de um grande EVENTO DE DIVULGAÇÃO DAS DIVERSAS ATIVIDADES DE EXTENSÃO DESENVOLVIDAS na UENP, que favoreça a divulgação interna e externa dos PROGRAMAS, PROJETOS de extensão, PRESTAÇÕES DE SERVIÇOS, OFICINAS e demais atividades desenvolvidas pela Universidade;  Implantar mecanismo de INTE RAÇÃO PERMANENTE entre Prefeituras, EMATER, outras instituições e a Universidade, mantendo auxílio mútuo e permanente nas diversas ações sociais;  Estimular intercâmbio de ações incluindo instituições sem f ins lucrativos como ASSOCIAÇÃO DE PROTEÇÃO AOS ANIMAIS, etc;  Consolidar o lema: “CONHECIMENTO PRODUZIDO NA UNIVE RSIDADE CHEGA NAS MÃOS DA COMUNIDADE REGIONAL’’:  Promoção de ações que efetivamente resultem no “inte rcâmbio dos saberes”; desenvolvendo programas como: - UNIVERSIDADE ABERTA À TERCEIRA IDADE - PROJE TO RONDON REGIÃO NORTE DO PARANÁ - PROGRAMA INTERCÂMBIO CULTURAL BRASIL Maria Lúcia Vinha – m lvinha @uol. com. b r Eri ka Mello Peixoto – em ellopeixoto@uenp. ed u. b r http: // uenpluciaeri ka. word press. com
  • 10. U E N P – G E S TÃO CO M PA RT I L H A DA ( 2010–2014 ) Chapa 2 P ro f a . M a r i a L úc i a V i n h a ( R e i t o ra ) Pr o f a . Er i k a Me l l o Pe i xo t o ( V i ce - re i to ra ) - INCLUSÃO DIGITAL - PRÓ-EGRESSO - CONSCIENTIZAÇÃO ECOLÓGICA e ECOPEDAGÓCICA: - “ Vigilante ambiental” - HORTA CASEIRA E PL ANTAS MEDICINAIS - CONTROLE POPUL ACIONAL DE PEQUENOS ANIMAIS - Contribuição ao Controle de Zoonoses - ALÉM MUROS DA UNIVERSIDADE: o pré-vestibular ref lexões e ações nas Ciências Humanas e da Linguagem; - FAZENDO CIÊNCIA: participaçã o da Universidade nas Semanas de Ciências das Escolas de Ensino Fundamental; - OFICINAS PEDAGÓGICAS: Matemática, Leitura, Teatro, Música, Línguas, e outras áreas.  Incentivo aos esportes;  Manutenção da Pa rceria entre SEED e SETI para o desenvolvimento do PDE com ampliação de sua estrutura administrativa nos Campi;  Manutenção do Programa Universidade Sem Fronteiras;  Ediçã o dos JOGOS UNIVERSITÁRIOS da UENP e estímul o aos acadêmicos para participação em jogos de outras instituições. VII CONVITE À COMUNIDADE Diante do exposto e com plena convicção de que somos capazes de transformar, mudar nossa realidade, pel o trabalho honesto, sério e compromissado em perseguir as desigualdades, convidamos para esse desaf io todos aqueles que acredita m no esforço coletivo, na co-responsabilidade nas decisões e no estabelecimento de um estado de orgulh o e dignidade de trabalho. Maria Lúcia Vinha – m lvinha @uol. com. b r Eri ka Mello Peixoto – em ellopeixoto@uenp. ed u. b r http: // uenpluciaeri ka. word press. com