Curso contabilizacao folhasdepagamento

14,176 views
13,866 views

Published on

0 Comments
2 Likes
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

No Downloads
Views
Total views
14,176
On SlideShare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
10
Actions
Shares
0
Downloads
532
Comments
0
Likes
2
Embeds 0
No embeds

No notes for slide

Curso contabilizacao folhasdepagamento

  1. 1. Curso de Contabilização de Folha de Pagamento Página 2 Contabilização de Folhas de Pagamento .
  2. 2. Curso de Contabilização de Folha de Pagamento Página 3 as palavras do autor: Mais de dois anos se passaram desde o inicio das publicações dos tutoriais, e do e-book sobre contabilidade básica, durante esse tempo, recebi muitos e-mails, com sugestões, criticas, correções e etc. E o sobre as sugestões que recebia uma me chamou a atenção em especial, muitos leitores pediam para que escrevesse sobre contabilização de folhas de pagamentos, do mesmo modo que escrito os tutoriais e o curso de contabilidade básica, os seja, um texto de leitura fácil, sem o uso em massa de termos técnicos que dificultam o aprendizado, com fatura de exercício e de explicações. Muitos leitores alegavam, e ainda alegam que não existe na literatura contábil, um livro especifico sobre a contabilização de folha de pagamento, e na verdade não há mesmo, muitos poucos livros falam sobre tal assunto, e quando falam dedicam apenas algumas páginas ou no máximo um único capitulo. Sendo assim estamos apresentando um material, bem exemplificativo, de leitura fácil e agradável, com faturas de exemplos, explicações, e (nos esforçamos ao extremo) para que o mesmo abranja a maior parte dos lançamentos contábeis oriundos de uma folha de pagamento. Logo, fica claro que a proposta desse livro é se dedicar exclusivamente a tratar do tema proposto. Portanto esse livro é basicamente dedicado àqueles que fazem a contabilidade, e aqueles que estão se iniciando na contabilidade. Mas há uma ressalva a ser feita no parágrafo acima, se simplesmente estive escrevendo esse livro a demonstrar como funciona os lançamentos, bastaria copiar (sic) paginas de livros já disponíveis no mercado. Então, embora vamos aprender a contabilizar a folha de pagamentos, vamos também aprender algumas lógicas quanto a operação, vamos aprender a fazer os relatórios de controles necessários.a conferência, e quando possível, vamos passar uma explicação rápida quanto ao provento ou desconto (tipo, vamos explicar o que é a hora extra, o que é o aviso prévio, como se calcula o FGTS, o que é INSS parte do empregado e o INSS parte da empresa). Pois acredito que assim, estaremos proporcionando aos nossos leitores um material diferenciado. Espero muito que consiga atingir objetivo proposto, e aproveito essa oportunidade, para mais uma vez solicitar aos leitores, que participem, seja enviando sugestões de livros, duvidas quanto ao material, apontando os erros nos texto, criticando. Assim que possível, estarei respondendo e-mail por e-mail. As dúvidas em relação ao curso podem ser sanadas diretamente com o autor através do e-mail drigosousa@yahoo.com.br. Um bom estudo a todos e espero, sinceramente, que este curso possa ajudá-los.
  3. 3. Curso de Contabilização de Folha de Pagamento Página 4 ÍNDICE DO CURSO: Introdução......................................................................................................................... 8 Módulo 1 – Noções Básicas e Fundamentais................................................................. 11 Lição 1 – Folha de Pagamento ................................................................................... 11 Lição 2 – O Resumo da Folha de Pagamento............................................................. 12 Lição 3 – Porque Devemos Contabilizar a Folha de Pagamento. .............................. 15 Lição 4 – Documentação para Registro...................................................................... 19 Lição 5 – O Esquema de Contabilização.................................................................... 20 Lição 6 – Exercícios de Fixação................................................................................. 21 Lição 7 – Correção dos Exercícios de Fixação........................................................... 22 Módulo 2 – Começando a Contabilizar.......................................................................... 27 Lição 1 – A Conta Salários a Pagar............................................................................ 27 Lição 2 – Registro do Salário. .................................................................................... 28 Lição 3 – Horas Extras. .............................................................................................. 31 Lição 4 – Repouso Semanal Remunerado.................................................................. 32 Lição 5 – Pagamento da Folha. .................................................................................. 33 Lição 6 – Exercício de Fixação: ................................................................................. 34 Lição 7 – Correção do Exercício de Fixação: ............................................................ 35 Módulo 3 – Retenções sobre o Salário........................................................................... 39 Lição 1 – Desconto do INSS. ..................................................................................... 39 Lição 2 – Imposto de Renda Retido na Fonte. ........................................................... 43 Lição 3 – Pensão Alimentícia..................................................................................... 44 Lição 4 – Contribuições Sindicais.............................................................................. 46 Lição 5 – Demais Retenções. ..................................................................................... 48 Lição 6 – Exercícios de Fixação................................................................................. 49 Lição 7 – Correção dos Exercícios de Fixação........................................................... 50 Módulo 4 – Fundo de Garantia por Tempo de Serviço (FGTS)..................................... 60 Lição 1 – Uma Rápida Introdução.............................................................................. 60 Lição 2 – FGTS Mensal ............................................................................................. 60 Lição 3 – Contabilização da Multa do FGTS............................................................. 62 Lição 4 – Exercícios de Fixação................................................................................. 64 Lição 5 – Correção dos Exercícios de Fixação........................................................... 64 Módulo 5 – O INSS da Empresa. ................................................................................... 68 Lição 1 – Introdução ao INSS da Empresa................................................................. 68 Lição 2 – O Regime de Tributação e o INSS da Empresa. ........................................ 68 Lição 3 – Contabilização da Despesa do INSS. ......................................................... 69 Lição 4 – Exercícios de Fixação................................................................................. 71 Lição 5 – Correção dos Exercícios de Fixação........................................................... 72 Módulo 6 – Salário Família............................................................................................ 74 Lição 1 – Introdução................................................................................................... 74 Lição 2 – O Pagamento do Salário Família................................................................ 74 Lição 3 – O Desconto do Salário Família................................................................... 76 Módulo 7 – O Salário Maternidade................................................................................ 78 Lição 1 – Introdução................................................................................................... 78 Lição 2 – Contabilização do Salário Maternidade...................................................... 78 Lição 3 – Ressarcimento do Salário Maternidade...................................................... 80 Lição 4 – Ordem de Ressarcimento: Salário Maternidade e Salário Família............. 81 Lição 5 – Crédito do Salário Maternidade.................................................................. 82 Lição 6 – Compensação do Salário Maternidade....................................................... 85
  4. 4. Curso de Contabilização de Folha de Pagamento Página 5 Lição 7 – Atualização do Salário Maternidade a Compensar. ................................... 86 Lição 8 – Reembolso do Salário Maternidade............................................................ 87 Lição 9 – Exercícios de Fixação................................................................................. 90 Lição 10 – Correção do Exercício de Fixação............................................................ 91 Módulo 8 – Vale Transporte........................................................................................... 97 Lição 1 – Introdução ao Vale Transporte................................................................... 97 Lição 2 – Registro da Compra do Vale Transporte.................................................... 97 Lição 3 – Distribuição do Vale Transporte, Reconhecimento da Despesa. ............... 98 Lição 4 – Descontando o Vale Transporte do Funcionário........................................ 99 Lição 5 – Descontando do Vale Transporte sobre as Faltas..................................... 103 Lição 6 - Exercícios de Fixação. .............................................................................. 105 Lição 7 – Correção dos Exercícios de Fixação......................................................... 106 Módulo 9 – Gasto com Alimentação de Funcionários. ................................................ 109 Lição 1 – Introdução ao Gasto com Alimentação. ................................................... 109 Lição 2 – A Compra dos Vale Alimentações. .......................................................... 109 Lição 3 – Distribuição do Vale Alimentação, Reconhecimento da Despesa. .......... 110 Lição 4 – Pagamento do Vale Alimentação na Folha. ............................................. 111 Lição 5 – Desconto do Vale Alimentação................................................................ 113 Lição 6 – Exercícios de Fixação............................................................................... 115 Lição 7 – Correção dos Exercícios de Fixação......................................................... 116 Módulo 10 – Adiantamento e Empréstimos................................................................. 121 Lição 1 – Adiantamento de Salário – Introdução..................................................... 121 Lição 2 – Registro do Pagamento do Adiantamento de Salário............................... 122 Lição 3 – Registro do Desconto do Adiantamento de Salário.................................. 123 Lição 4 – Introdução ao Empréstimos a Funcionários. ............................................ 125 Lição 5 – Pagamento do Empréstimo ao Funcionário.............................................. 126 Lição 6 – Desconto do Empréstimo ao Funcionário. ............................................... 126 Lição 7 – Juros sobre o Empréstimo a Funcionários................................................ 128 Módulo 11 – 13.º Salário.............................................................................................. 132 Lição 1 – Introdução................................................................................................. 132 Lição 2 – O Adiantamento do 13.º Salário............................................................... 133 Lição 3 – O FGTS sobre a 1.ª Parcela do 13 Salário................................................ 134 Lição 4 – A Despesa com 13.º Salário. .................................................................... 134 Lição 5 – O FGTS e o INSS sobre o 13.º Salário..................................................... 137 Lição 6 – A Parcela de Diferença do 13.º Salário (3.ª Parcela)................................ 139 Lição 7 – Exercícios de Fixação............................................................................... 140 Lição 8 – Correção dos Exercícios de Fixação......................................................... 142 Módulo 12 – Arredondamento Salarial. ....................................................................... 151 Lição 1 – Introdução ao Arredondamento Salarial................................................... 151 Lição 2 – Lógica do Arredondamento de Salários. .................................................. 152 Lição 3 – A Contabilização do Arredondamento..................................................... 152 Lição 4 – O Desconto do Arredondamento de Salarial............................................ 155 Lição 5 – Exercícios de Fixação............................................................................... 157 Lição 6 – Correção dos Exercícios de Fixação......................................................... 159 Módulo 13 – Férias....................................................................................................... 170 Lição 1 – Introdução:................................................................................................ 170 Lição 2 – Um Modelo de Recibo de Férias.............................................................. 171 Lição 3 – Contabilizando a Despesa com Férias...................................................... 173 Lição 4 – Contabilizando o Abono Pecuniário........................................................ 174 Lição 5 – Pagamento das Férias. .............................................................................. 176
  5. 5. Curso de Contabilização de Folha de Pagamento Página 6 Módulo 14 – Rescisão de Contrato. ............................................................................. 178 Lição 1 – Introdução................................................................................................. 178 Lição 2 – Modelo de Rescisão de Contrato.............................................................. 178 Lição 3 – As Verbas Rescisórias.............................................................................. 182 Lição 4 – Contabilizando a Rescisão........................................................................ 184 Lição 5 – Registrando o Pagamento do Termo de Rescisão. ................................... 187 Módulo 15 – Pró-labore................................................................................................ 189 Lição 1 – Introdução................................................................................................. 189 Lição 2 – Modelo de Recibo de Pró-Labore............................................................. 189 Lição 3 – Registro da Despesa com Pró-Labore. ..................................................... 191 Lição 4 – A Retenção de INSS e IRRF sobre o Pró-labore...................................... 191 Lição 5 – O Pagamento do Pró-Labore. ................................................................... 192
  6. 6. Curso de Contabilização de Folha de Pagamento Página 7 Introdução A contabilização da folha de pagamento, a primeira vista pode parecer algo sem grande importância, mas a pessoa que trabalha com contabilidade tem que saber no mínimo o básico sobre esse assunto, ou seja, saber em qual conta vai debitar e qual conta creditar, e o porque disto. Já os contadores autônomos, assim considerados aqueles contadores, que prestam serviços a diversas empresas ao mesmo tempo, o conhecido escritório de contabilidade. Tem uma tarefa ainda maior do que simplesmente contabilizar a folha de pagamento, ele deve ainda elaborar a mesma. Elaborar a folha de pagamento, é uma tarefa, contabilizá-la é outra totalmente diferente nada tem haver uma com a outra. Contabilizar é tarefa do profissional contábil, enquanto que elabora-la pode ser tarefa de outro profissional, por exemplo, um especialista em RH, um advogado trabalhista, até mesmo um contador especializado nesse assunto. Mas na realidade atual, e principalmente nos escritórios de contabilidade prestadores de serviços, quem elabora e contabiliza a folha de pagamento é o próprio contador, ou profissionais a ele ligado (sob sua responsabilidade). Explicar a elaboração da folha de pagamento, não será visto nesse livro. Ou seja, não vamos entrar em méritos sobre como se elaborar a folha de pagamento, e sim em como contabiliza-la. Vamos partir do principio que ela chegou pronta, sem termos que fazer mais nada em relação a sua elaboração, nosso trabalho será contabilizar. Lógico que no decorrer do assunto, para que tudo possa ficar mais claro, e de fácil compreensão vamos citar e esclarecer partes da legislação que trata da elaboração da folha de pagamento conforme foi dito acima, mas sempre no sentido de agregar informação ao leitor. Cumpre ressaltar que todo material que fala sobre legislação, tem um inconveniente, A LEGISLAÇÃO, que em nosso país muda constantemente, assim um assunto que estamos tratando hoje, pode não ser mais o mesmo no ano que vem, um exemplo típico, é a contabilização do salário maternidade, antes ele era pago diretamente pela Previdência Social (INSS), logo, não havia contabilização necessária a ser feita, desde 2003, a sistemática do salário maternidade mudou, agora a empresa que paga e o INSS devolve a empresa, logo, se faz necessários alguns lançamentos específicos para demonstrar tal situação. Hoje o Fundo de Garantia do trabalhador é calculado com a alíquota de 8%, há algum tempo atrás ele era calculado com a alíquota de 8,5%, embora o lançamento seja o mesmo em qualquer alíquota, o que estamos tentando deixar claro, ao leitor é que tudo que é derivado da legislação pode sofrer mudanças, portanto ao leitor que quer aprender a contabilizar folhas de pagamentos, e que vai utilizar isso para fins profissionais, é que tenha o cuidado de continuar se atualizando, lendo as novas legislações, vendo se as coisas mudaram.
  7. 7. Curso de Contabilização de Folha de Pagamento Página 8 O presente trabalho foi elaborado de acordo com a legislação vigente no momento de publicação (Maio de 2008). Portanto respire fundo, relaxe um pouco, mantenha a mente tranqüila, tenha papel, lápis, borracha, e calculadora a mão, pois vamos começar a caminhar a partir de agora. Vamos lá? A seguir apresento que será visto em cada modulo do curso. Módulo 1: No primeiro módulo vamos aprender aquelas noções bem básicas, veremos o que é uma folha de pagamento, o que é e como se faz o resumo da folha de pagamento que é o principal documento para nossos lançamentos, falaremos sobre a documentação que da suporte para o registro contábil, e a lógica para a contabilização. Módulo 2: No segundo módulo, iremos começar a contabilizar a folha de pagamento em si, inicialmente partindo de um modelo bem simples, para ir ficando complexo com o decorrer dos módulos e lições, conheceremos a conta de salários a pagar, a principal conta que iremos trabalhar durante esse curso, aprenderemos a analisa-la e a conferi-la com o resumo da folha de pagamento, por fim aprendemos os primeiros registros, a despesa com salário, hora extra, repouso semanal remunerado e o pagamento da folha. Módulo 3: Aqui, falaremos sobre as retenções que a empresa é obrigada a efetuar junto aos funcionários, como elas são tratadas contabilmente, aprenderemos a contabilizar a retenção do INSS sobre os salários dos funcionários, a retenção do imposto de renda na fonte (IRRF), da pensão alimentícia, contribuições sindicais e demais retenções. Módulo 4: Neste curto módulo faremos sobre o Fundo de Garantia por Tempo de Serviço, o conhecido FGTS, mostraremos a forma de contabilizar o FGTS mensal, e o a multa do Fundo de Garantia nos casos de rescisões. Módulo 5: Agora iremos falar sobre a despesa do INSS, que nada tem haver com a retenção que a empresa faz dos salários dos funcionários, vamos falar sobre a parte do INSS que a empresa paga, veremos do que se trata e forma de contabilização. Veremos também que essa despesa varia de acordo com o regime de tributação da empresa. Módulo 6: Neste módulo trataremos da forma contábil de um dos beneficio da previdência social, o salário família, veremos uma rápida introdução sobre o assunto, como é efetuado o registro do pagamento e o ressarcimento do salário família. Módulo 7: Neste módulo falaremos sobre outro beneficio da previdência social, agora o salário maternidade, veremos o que é, como se processa, como se contabiliza o pagamento, o ressarcimento, qual o tratamento contábil que deve ser dado quanto sobra salário maternidade a compensar, como se contabiliza as compensações e reembolso desse beneficio. Módulo 8: Aqui iremos falar sobre o Vale Transporte, quais os registros que a empresa deve fazer, quando efetua a compra e a distribuição do mesmo, veremos ainda como se trata o desconto do vale transporte, tanto da parte que o funcionário paga para custear o vale transporte, quanto relativo ao desconto pelas faltas..
  8. 8. Curso de Contabilização de Folha de Pagamento Página 9 Módulo 9: Aqui, falaremos sobre a Alimentação de Funcionários, veremos os principais registros que devem ser efetuados quando a empresa compra os vales alimentação, quando distribui, quando efetua o pagamento diretamente na folha, e como deve ser tratado o desconto de alimentação que é efetuado dos funcionários. Módulo 10: Nesse módulo vamos falar sobre os Adiantamentos e Empréstimos, forma de contabilização do pagamento e do desconto dos valores, inclusive, no caso de empréstimo como é tratado os juros cobrados. Módulo 11: Esse módulo foi dedicado a trata do 13.º salário. Veremos alguns pontos interessantes, falaremos sobre os tratamentos que devem ser dado as parcelas, ao adiantamento, quando o adiantamento pode ser concedido. Como se efetua o registro da despesa com 13.º salário, o registro do FGTS sobre o 13.º salário, e como se processa o registro da parcela de diferença de 13.º Salário (a 3.ª Parcela). Módulo 12: Vamos aprender a contabilizar o arredondamento salarial, veremos do que trata, e como é feito esse procedimento. Módulo 13: Aqui falaremos sobre as férias, veremos um modelo de recibo, aprenderemos a interpreta-lo para efetuar a contabilização, veremos como se contabiliza a despesa com férias, e como se contabiliza a venda das férias (o abono pecuniário). Por fim aprenderemos a registrar o pagamento das férias. Módulo 14: Neste módulo, aprenderemos a contabilizar as operações da rescisão de contrato de trabalho, veremos um modelo de recibo de rescisão, para que possamos aprender a extrair as informações do mesmo. Aprenderemos a conferir os lançamentos de acordo com a rescisão, e como se processa o seu pagamento. Módulo 15: No último módulo, aprenderemos a contabilizar o pró-labore, veremos do que se trata, a finalidade, um modelo de pró-labore e como se processa a contabilização dessa operação, tanto da despesa quanto das retenções sobre o mesmo.
  9. 9. Curso de Contabilização de Folha de Pagamento Página 10 Módulo 1 – Noções Básicas e Fundamentais Neste módulo vou apresentar alguns conceitos básicos sobre a folha de pagamento, veremos o que é a folha de pagamento, o resumo da folha de pagamento, o comprovante de pagamento o uso do plano de contas, e outras informações que irão nos auxiliar durante o decorrer do curso. Lição 1 – Folha de Pagamento Logo na primeira página desse e-book, já começamos a falar sobre a folha de pagamento, mas será que todos sabemos o que é uma folha de pagamento? Normalmente quando falamos que o contador está “fechando” a folha de pagamento, temos a idéia de que o mesmo está fazendo os conhecidos comprovantes de pagamentos (aqui no Rio de Janeiro, chamamos de contra-cheque, em outros locais Holerite), mas na verdade o comprovante de pagamento de salários (Contra Cheque ou Holerite), não é a folha de pagamento, a folha de pagamento é um documentos que tem força de prova, legal e obrigatório para todas as empresas que possuem empregados. É um documento, que relaciona todos os funcionários, todos os valores que foram pagos e descontados aos mesmos, bem como outras informações exigidas pela legislação. Que nada tem haver com o contra cheque. A folha de pagamento é composta por todos os funcionários da empresa, é como se fosse uma relação com todos os contra cheques, veja abaixo um exemplo de uma folha de pagamento: Folha de Pagamento – Setembro de 2007 Empresa: Comércio ABC Ltda. Folha – 1 / 2 Funcionário 1 – Luciano da Silva Cargo: Auxiliar Administrativo Descrição Proventos Descontos Salário 1.000,00 Horas Extras – 23:00 200,00 Desconto de Falta – 1 Falta 33,33 Valor Liquido a Pagar 1.166,67 Funcionário 2 –Manuel Antonio Cargo: Assistente Comercial Descrição Proventos Descontos Salário 500,00 Adiantamento de Salário 150,00 Desconto de Atraso 3,85 Valor Liquido a Pagar 346,15 Veja que temos uma folha de pagamento com dois funcionários, e que temos os dados sobre os pagamentos de cada um deles, perceba que o primeiro funcionário fez 23 horas
  10. 10. Curso de Contabilização de Folha de Pagamento Página 11 extras, que teve uma falta, e que tem um valor líquido a receber de R$ 1.166,67. Enquanto que o segundo, teve descontos de adiantamento de salário, de atrasos e que o valor líquido que o mesmo terá a receber é de R$ 346,15. Logo podemos dizer que o total da folha de pagamento resulta num saldo de salário a pagar no valor de R$ 1.512,82. Percebam que temos um dado em comum aos dois funcionários, que é o salário, ou seja, temos o mesmo provento para os dois funcionários. Aqui, por acaso é somente um dado em comum, mais na prática ocorrem dezenas de dados com nomenclaturas iguais, mudando apenas os valores de funcionário para funcionário, assim poderíamos ter 30 funcionários que fizeram horas extras, 20 funcionários que tiveram adiantamento de salários, 5 funcionários com atrasos e etc. O exemplo acima é um modelo sugestivo, isso porque não existe na legislação um modelo de uso obrigatório, porém algumas informações no mínimo a folha de pagamento deve conter, são elas: A identificação da empresa, do funcionário, a função deste, os salários, os proventos, os descontos, o valor líquido que o mesmo tem a receber, o valor do desconto do INSS inclusive à alíquota que foi utilizada para o desconto, e o valor que será depositado na conta do funcionário a titulo de FGTS. Além dessas informações a empresa, pode adicionar outras que considerar importante. Lição 2 – O Resumo da Folha de Pagamento. Vimos acima, que as empresas devem obrigatoriamente elaborar a folha de pagamento, e que esta nada tem haver com os comprovantes de pagamentos (contra-cheques). Ao final da folha de pagamento, a empresa, também é obrigada a elaborar de forma conjunta o resumo da folha de pagamento. Mas o que viria a ser esse resumo? Esse resumo é o somatório de todos os eventos que ocorrem na folha de pagamento. Vamos exemplificar para ficar melhor: Folha de Pagamento – Setembro de 2007 Empresa: Comércio ABC Ltda. Folha – 2 / 2 Resumo da Folha de Pagamento Descrição Proventos Descontos Salário 1.500,00 Horas Extras – 23:00 200,00 Adiantamento de Salário 150,00 Descontos de Atrasos 3,85 Desconto de Falta – 1 Falta 33,33 Valor Liquido a Pagar 1.512,82
  11. 11. Curso de Contabilização de Folha de Pagamento Página 12 Vejam que agora temos todos os valores da folha de pagamento resumidos, isso facilitará em muito o registro contábil da mesma. Na folha de pagamento, tínhamos vistos os valores separados, ou seja, cada provento e cada desconto apresentado por funcionário, o salário do Luciano e o salário do Manuel de forma separada. Porém para a contabilidade basta o somatório desses dos valores. Pois nenhuma contabilidade vai contabilizar a folha de pagamento funcionário por funcionário. Imagine uma empresa com 1.000 funcionários? Então para facilitar o trabalho da contabilidade temos o resumo da folha de pagamento, que inclusive é uma exigência fiscal, ou sejam, todas as empresas devem elaborar e manter arquivado esse resumo da folha de pagamento. Imagine que 3 funcionários tiveram faltas, durante o mês de novembro de 2007, na elaboração da folha de pagamento a empresa vai relacionar todos os funcionários, nesses três funcionários constarão faltas, suponhamos que os descontos foram da seguinte forma: O funcionário Manoel da Silva teve 3 faltas descontadas no valor total de R$ 90,00. O funcionário Marco Antonio faltou um dia e na folha de pagamento consta a título de faltas a quantia de R$ 50,00 o último trabalhador que teve falta, foi a funcionária Márcia Cristina, a qual teve 2 faltas e totalizam a quantia de R$ 40,00. Resumidamente, a titulo de faltas temos: Manoel da Silva R$ 90,00 Marco Antonio R$ 50,00 Márcia Cristina R$ 40,00 Fazendo a totalização de todos esses descontos de faltas temos a o valor de R$ 180,00. O resumo da folha de pagamento irá mostrar que somente a título de faltas foram descontados dos funcionários a quantia de R$ 180,00, em nenhum momento o resumo da folha de pagamento irá mostrar de quem foram feitos esses descontos, essa informação, caso necessária, será buscada na própria folha de pagamento. Vejamos um exemplo de uma folha, com o respectivo resumo: Folha de Pagamento – Setembro de 2007 Empresa: Comércio ABC Ltda. Folha – 1 / 2 Funcionário 1 – Luciano da Silva Cargo: Auxiliar Administrativo Descrição Proventos Descontos Salário 1.000,00 Horas Extras – 23:00 200,00 Desconto de Falta – 1 Falta 33,33 Valor Liquido a Pagar 1.166,67
  12. 12. Curso de Contabilização de Folha de Pagamento Página 13 Funcionário 2 –Manuel Antonio Cargo: Assistente Comercial Descrição Proventos Descontos Salário 500,00 Adiantamento de Salário 150,00 Desconto de Atraso 3,85 Valor Liquido a Pagar 346,15 Funcionário 3 – Eduardo Bastos Cargo: Vendedor Descrição Proventos Descontos Salário 600,00 Adiantamento de Salário 300,00 Desconto de Vale Transporte 40,00 Valor Liquido a Pagar 260,00 Funcionário 4 – Manuela Machado Cargo: Telefonista Descrição Proventos Descontos Salário 500,00 Adiantamento de Salário 50,00 Horas Extras – 10:00 100,00 Desconto de Atraso 15,00 Valor Liquido a Pagar 535,00 Vejam que temos 4 funcionários, e que na folha de pagamento temos discriminados todos os proventos e descontos de forma individual, a lógica da elaboração do resumo da folha de pagamento é somar todos os eventos comuns a todos os funcionários. Vejamos agora o resumo dessa folha de pagamento: Resumo da Folha de Pagamento Descrição Proventos Descontos Salário 2.600,00 Horas Extras – 33:00 300,00 Adiantamento de Salário 500,00 Desconto de Falta – 1 Falta 33,33 Descontos de Atrasos 18,85 Desconto de Vale Transporte 40,00 Valor Liquido a Pagar 2.307,82 O resumo da folha de pagamento, conforme visto, nada mais é do que somar todos os proventos e descontos comuns a todos os funcionários, e relaciona-los como se fosse um só. Pegamos o salário de cada um dos funcionários, somamos todos eles, e apresentamos no resumo da folha de pagamento.
  13. 13. Curso de Contabilização de Folha de Pagamento Página 14 Salários: Luciano R$ 1.000,00 Manuel R$ 500,00 Eduardo R$ 600,00 Manuela R$ 500,00 Total com salários: R$ 2.900,00 Fizemos o esquema de somatórios de todos os itens e os apresentamos no resumo da folha de pagamento.. Tudo o que constar na folha de pagamento, deverá constar no resumo da folha de pagamento. Entendido o que é um resumo da folha de pagamento, e o que a própria folha de pagamento, vamos continuar nosso estudo. Mas adiante vamos utilizar o resumo da folha de pagamento para registro das operações na contabilidade, ou seja, para contabilizar a folha de pagamento. Lição 3 – Porque Devemos Contabilizar a Folha de Pagamento. Nas lições anteriores, aprendemos o que é uma folha de pagamentos, vimos que toda folha de pagamentos deve ter um resumo, onde é demonstrado a soma de todos os valores pagos, e descontados. Mas agora, vamos pensar um pouco e responder: Porque devemos contabilizar a folha de pagamento? Lógico que a legislação nos obriga a contabilizar todas operações ocorridas na empresa, entre essas operações temos a folha de pagamento. Mas, devemos ter em mente que vemos contabilizar as operações de uma empresa, por um motivo simples, quando efetuamos a contabilização de uma operação, esse registro vira uma informação que deve servir para a tomada de decisões. Mas será que o registro contábil da folha de pagamento serve para isso? Serve para a tomada de decisões? Claro que sim, mas para que isso aconteça devemos ter um plano de contas eficiente. Plano de Contas !!!!!!!!!!!!!! Para alguns uma novidade, o que viria a ser o plano de contas? O plano de contas nada mais é do que uma relação de todas as contas contábeis (CAIXA, BANCOS, CLIENTES, FORNECEDORES, CAPITAL SOCIAL, CMV), são exemplos de contas contábeis.
  14. 14. Curso de Contabilização de Folha de Pagamento Página 15 Quando organizamos isso numa relação temos um plano de contas. CAIXA BANCOS CLIENTES FORNECEDORES CONTAS A PAGAR CAPITAL SOCIAL CMV Essa relação acima seria mais ou menos um plano de contas. Ou seja, uma relação organizada de todas as contas contábeis de uma empresa. Um plano de contas eficiente, não é aquele exaustivo, com milhares de páginas, um plano de contas eficiente é aquele que atende a necessidade de uma empresa. Vamos entender esse assunto um pouco melhor, por exemplo, uma empresa pode ter diversas filiais, e o dono da empresa, pode querer que o balanço patrimonial apresente o saldo da conta caixa de cada uma das filias (Por exemplo: FILIAL RJ, FILIAL SP, FILIAL SP INTERIOR). Logo quando elaborarmos o nosso plano de contas, teremos que levar em consideração essa necessidade de informação, refazendo o nosso “plano de contas” acima, o mesmo ficaria assim: CAIXA – FILIAL RJ CAIXA – FILIAL SP CAIXA – FILIAL INTERIOR BANCOS CLIENTES FORNECEDORES CONTAS A PAGAR CAPITAL SOCIAL CMV Isso fará com que o balanço patrimonial e o balancete de verificação, apresentem a informação de quanto cada filial tem de CAIXA no momento. Por exemplo, vejamos o balanço patrimonial abaixo: Balanço levantado em Agosto de 2005 Ativo Passivo Caixa – Filial RJ 3.000,00 Fornecedores 3.000,00 Caixa – Filial SP 1.000,00 Contas a Pagar 1.500,00 Caixa – Filial SP Interior 1.500,00 Patrimônio Líquido Bancos 3.000,00 Capital Social 4.000,00
  15. 15. Curso de Contabilização de Folha de Pagamento Página 16 SOMA DO ATIVO 8.500,00 SOMA DO PASSIVO 8.500,00 Vejam que o balanço apresenta uma conta para cada caixa, assim qualquer pessoa que saiba interpretar um demonstrativo contábil, saberá que o caixa da filial do RJ tinham em Agosto de 2005, a quantia de R$ 3.000,00 e assim por diante. Percebam também que a relação que fizemos acima, “plano de contas” (entre aspas, porque o plano de contas tem uma série de detalhes que não serão tratados aqui), incluímos a conta de CLIENTES, porém a mesma não aparece no BP acima. Mas porque isso? Por que incluímos uma conta em nosso plano que não aparece no demonstrativo? Pelo seguinte, o fato de não usarmos ela agora, não quer dizer que não a utilizaremos nunca, quando elaboramos um plano de contas temos que ter em mente, todas as operações possíveis que a empresa venha a fazer. A empresa do BP acima pode vir a vender faturado e utilizar a conta de clientes, para demonstrar os valores que tem a receber dos clientes. Bom, mas voltando a falar sobre Folha de Pagamento, uma empresa pode não ter a necessidade de ter varias contas contábeis abertura das horas extras, não necessita de ter um seu plano de contas, uma conta para HORA EXTRA 50%, HORA EXTRA COM 60% e assim por diante. Bastaria uma única conta intitulada de HORAS EXTRAS, onde todas as horas extras, independente do seu percentual seriam lançadas nessa conta. Outro exemplo claro seria os dos adicionais, na área trabalhista, temos ADICIONAL NOTURNO, ADICIONAL DE PERICULOSIDADE, ADICIONAL DE INSALUBRIDADE, ADICIONAL POR TEMPO DE SERVICO e por ai vai. Uma empresa poderia ter a necessidade de ter uma conta para cada um desses adicionais enquanto que outra empresa, não, bastaria uma única conta chamada de ADICIONAIS DIVERSOS. O que vai determinar quando devemos ser mais ou menos específicos nos lançamentos, é a necessidade de uma empresa, mas temos que ter sempre em mente que na relação custo-benefício, este último deve ter sempre peso maior. De que adianta abrir varias contas para os mais diversos tipos de adicionais, se essa informação não será necessária (não será utilizada) pela empresa? Um exemplo mais significativo seria o seguinte: O documento base para os lançamentos da folha de pagamento é a própria folha de pagamento e o seu resumo, conforme vimos nas lições acima. Imagine que nessa folha de pagamento, venha constando os funcionários administrativos (assim entendidos aqueles que trabalham na parte interna da empresa,
  16. 16. Curso de Contabilização de Folha de Pagamento Página 18 na administração em si) e também venha os funcionários da parte de vendas, e os da parte de entregas. Dependendo da necessidade da empresa, ela pode optar por ter contas separadas para cada um desses tipos de funcionários, nesse caso ela teria três tipos de contas para o registro de um mesmo evento, que é o salário, as contas seriam as seguintes: SALARIOS PESSOAL - ADMINISTRATIVO SALARIOS PESSOAL – VENDAS SALARIOS PESSOAL – ENTREGAS. Nesse caso como estaríamos trabalhando com contas diferentes para cada tipo de salário, o balancete de verificação da empresa, apresentaria essas três contas acima com os seus respectivos valores. Assim a administração da empresa, saberia de imediato, quanto que custou a titulo de salário, cada um dos “departamentos” acima. Essa é a típica informação útil. Considerando o exemplo dos departamentos acima, imagine que essa empresa pague aos seus funcionários quando fazem horas extras os seguintes percentuais. Quando o trabalho extra for realizado de segunda a sexta feira, a hora extra será calculada com o adicional de 50%, quando trabalhadas aos sábados, com adicional de 70% e quando laboradas aos domingos e feriados com adicional de 100%. Vejam que temos três tipos de horas extras diferentes HORA EXTRA – 50% HORA EXTRA – 70% HORA EXTRA – 100% Sabendo-se que o pessoal administrativo e de vendas dificilmente faz horas extras, não temos a necessidade de abrir três tipos de contas diferentes para as horas extras, bastaria uma única conta com o titulo de HORA EXTRA. Nesse momento o nosso plano de contas ficaria da seguinte forma: SALARIOS PESSOAL - ADMINISTRATIVO HORAS EXTRAS - ADMINISTRATIVOS SALARIOS PESSOAL – VENDAS HORAS EXTRAS - VENDAS SALARIOS PESSOAL – ENTREGAS. Já os funcionários do departamento de entregas, fazem constantemente horas extras em diversos períodos, e a empresa precisa saber os tipos e quantidades, logo temos a
  17. 17. Curso de Contabilização de Folha de Pagamento Página 19 necessidade de em nosso plano de contas ter os 3 tipos de contas para as horas extras, nosso plano de contas agora ficaria da seguinte forma: SALARIOS PESSOAL - ADMINISTRATIVO HORAS EXTRAS - ADMINISTRATIVOS SALARIOS PESSOAL – VENDAS HORAS EXTRAS - VENDAS SALARIOS PESSOAL – ENTREGAS. HORAS EXTRAS 50% - ENTREGAS HORAS EXTRAS 70% - ENTREGAS HORAS EXTRAS 100% - ENTREGAS Vejam que nosso modelo de plano de contas agora ficou mais “informativo”. Quando efetuarmos os registros da folha de pagamento, se houver horas extras em alguns dos departamentos o valor das mesmas será mostrado no respectivo grupo, e se for no departamento de entregas, ainda será demonstrado de acordo o percentual. O plano de contas de uma empresa, regra geral é elaborado pelo contador responsável, com a devida definição das informações consideradas importantes pela administração da empresa, por questões óbvias, afinal não é contador que vai determinar a necessidade de informação da empresa. Resumindo, o registro contábil da folha de pagamento, é capaz de gerar informações úteis a tomadas de decisões na empresa. Lição 4 – Documentação para Registro. Todo registro contábil deve basear-se num documento legal. Mas o que vem a ser um documento legal? Existem documentos ilegais? Para ser mais claro, vamos entender como documento legal, aquele que cumpre todas as formalidades quando previstas na legislação. Por exemplo, a legislação do FGTS diz que a guia de recolhimento do FGTS, é chamada de GFIP, logo, é um documento legal, a qual contem algumas informações básicas, entre elas, podemos citar: O nome da empresa, a competência, a data de validade para pagamento, o código de recolhimento, entre outras informações. Assim pode-se verificar que a legislação determinou um certo documento especifico para o pagamento do FGTS. Assim como determinou um documento especifico para o pagamento do INSS, do PIS sobre Folha de Pagamento, da Contribuição Sindical e etc.
  18. 18. Curso de Contabilização de Folha de Pagamento Página 20 Logo, a contabilidade somente registrará os eventos ocorridos se tiver o documento que dê suporte legal ao lançamento, no caso de pagamento da guia de FGTS, a mesma deve ter as características descritas acima. Em hipótese nenhuma poderá ser efetuado o lançamento com base numa anotação de uma folha de caderno, o chamado “papel de pão”. Para assim descrever o papel que não tem validade legal. Você teria coragem de mostrar uma folha de caderno como comprovante de pagamento de um imposto a um fiscal ou a um juiz? Mas o cliente pode alegar que perdeu o comprovante do pagamento do FGTS! Sem problemas, podemos tirar uma segunda via do comprovante de pagamento, o que não podemos é efetuar um registro sem o respectivo comprovante. São exemplos de documentos que comprovam a operação: Folha de Pagamento; Recibo de Férias Termo de Rescisão de Contrato de Trabalho. Guia do FGTS Guia do INSS. Recibo de Adiantamento de Salário. Contratos de Empréstimos a Funcionários. Conforme formos falando os eventos suscetíveis de registro, na medida do possível vamos falando e exemplificando os respectivos documentos. Lição 5 – O Esquema de Contabilização. Podemos dizer que todo registro contábil tem uma lógica. No registro da folha de pagamento idem. A lógica a qual estou me referindo, não vem a ser uma obrigação, porém é uma questão de bom senso. Vejamos, se elaboramos a folha de pagamento de um determinado mês, a lógica seria registra-la antes de registramos o seu pagamento, isso porque ao registramos a folha de pagamento, ao final do registro teremos um saldo a ser pago, quando efetuarmos o registro do pagamento, a lógica é que o valor da conta fique zerado. Isso torna mais fácil a conferencia posterior. Além de evitar o re-trabalho. Essa lógica que iremos seguir para aprender a contabilizar a folha de pagamento. Entenderemos melhor esse tópico quando partimos para os próximos módulos, onde veremos na pratica o registro em si. Em outras palavras o que eu quero dizer é o seguinte:
  19. 19. Curso de Contabilização de Folha de Pagamento Página 21 Se você vai fazer um bolo que tenha calda, a lógica certa, é qual? Faça o bolo primeiro depois a calda, porque se der alguma coisa errada com o bolo, você não terá desperdiçado a calda. A ordem lógica é a ordem natural da coisa, se primeiro efetuamos o calculo da folha de pagamento para saber o valor a ser pago, vamos demonstra isso na contabilidade também, primeiro vamos fazer o registro que demonstre que temos valores a serem pagos, depois faremos o registro do pagamento. Lição 6 – Exercícios de Fixação. Nesta lição vamos fazer alguns exercícios para melhor compreensão de tudo o que foi exposto. Exercício 1 – Analise a folha de pagamento abaixo e responda as perguntas: Folha de Pagamento – Junho de 2008 Empresa: Comércio ABC Ltda. Folha – 1 / 2 Funcionário 1 – Anderson da Costa Cargo: Vendedor Descrição Proventos Descontos Salário 700,00 Horas Extras – 10:00 150,00 Desconto de Atraso – 07:00 50,00 Valor Líquido a Pagar 800,00 Funcionário 2 – Mario Andrade Cargo: Entregador Descrição Proventos Descontos Salário 547,30 Adiantamento de Salário 100,00 Desconto de Vale 30,00 Desconto de Empréstimo 50,00 Valor Líquido a Pagar 367,30 Quantos funcionários são apresentados na folha de pagamento? Quais as funções e respectivos salários? Qual o mês da folha de pagamento? Qual o valor total dos proventos do funcionário Anderson? Qual o valor total dos descontos do funcionário Mario? Qual o valor que foi descontado a titulo de empréstimo?
  20. 20. Curso de Contabilização de Folha de Pagamento Página 22 Qual o valor liquido a ser pago, relativo a todos funcionários? Exercício 2 – Elabore o resumo da folha de pagamento utilizada no exercício 1. Exercício 3 – Elabore o resumo da folha de pagamento conforme dados abaixo: Folha de Pagamento – Junho de 2008 Empresa: Comércio ABC Ltda. Folha – 1 / 2 Funcionário 1 – Luciano da Silva Cargo: Auxiliar Administrativo Descrição Proventos Descontos Salário 700,00 Horas Extras – 23:00 123,00 Desconto de Falta – 1 Falta 40,00 Valor Líquido a Pagar 783,00 Funcionário 2 –Manuel Antonio Cargo: Assistente Comercial Descrição Proventos Descontos Salário 310,15 Adiantamento de Salário 80,00 Gratificação 200,00 Desconto de Atraso 7,85 Valor Líquido a Pagar 422,30 Funcionário 3 – Eduardo Bastos Cargo: Vendedor Descrição Proventos Descontos Salário 700,00 Comissões 863,20 Desconto de Vale Transporte 40,00 Valor Líquido a Pagar 1.523,20 Funcionário 4 – Manuela Machado Cargo: Telefonista Descrição Proventos Descontos Salário 500,00 Valor Líquido a Pagar 500,00 Lição 7 – Correção dos Exercícios de Fixação. Vamos a correção dos exercícios: Exercício 1: Este exercício pedia que analisássemos a folha de pagamento, e respondêssemos algumas perguntas, a primeira pergunta era a seguinte:
  21. 21. Curso de Contabilização de Folha de Pagamento Página 23 Quantos funcionários são apresentados na folha de pagamento? Quais as funções e respectivos salários? A primeira questão pedi que identificássemos quantos funcionários estavam relacionados nela, para tanto bastar analisarmos e contarmos quantos funcionários eram apresentados, conforme aprendemos a folha de pagamento apresenta o demonstrativo de pagamento de todos os funcionários juntos num único documento, analisando chegamos a conclusão de que a folha apresenta 2 funcionários (Anderson e Maio). A segunda parte da questão, pedia as respectivas funções e os salários dos mesmos, temos que fazer a mesma analise para respondermos. Bom já sabemos que temos dois funcionário, Anderson e Mario, logo abaixo do nome de cada um deles, temos as respectivas funções, Anderson é Vendedor, e Mario é Entregador. Agora só falta identificarmos o salários de cada um deles, para tanto basta localiza-los na folha de pagamento e procurarmos o provento de salários. Assim chegamos a conclusão de que Anderson é vendedor, e ganha de salário R$ 700,00. Enquanto que Mario é Entregador e ganha de salário R$ 547,30. A segunda questão pedia que identificássemos o mês de competência da folha de pagamento, para tanto basta analisarmos o cabeçalho da folha para verificarmos que trata-se do mês de Junho de 2008. A terceira pergunta pedia o total de proventos do funcionários Anderson, para tanto basta localiza-lo na folha de pagamento e somarmos todos o valores lançados sob a coluna de proventos. Que totaliza R$ 850,00. A quarta pergunta pedia o total de descontos do funcionário Mario, temos que fazer o mesmo procedimento feito na questão anterior, localizar o funcionário na folha de pagamento e somarmos os valores lançados, na coluna de descontos. A quinta pergunta pedia que demonstrássemos o valor que foi descontado a titulo de empréstimo, para tanto temos que analisar todos os demonstrativos de pagamentos e procurarmos algum que tenha o desconto de empréstimo, feito isso identificaremos que somente o funcionário Mario tem esse desconto e que o valor é de R$ 50,00. A ultima pergunta pedia que apurássemos o valor liquido da folha de pagamento, para tanto temos que somar o valor liquido a pagar de cada funcionário, no caso de Anderson e Mario, o valor liquido a pagar para Anderson é de R$ 800,00, enquanto que para Mario é de R$ 367,30. A soma desses valores totaliza R$ 1.167,30. Exercício 2: O segundo exercício pedia que elaborássemos o resumo da folha de pagamento, de acordo com os dados do exercício 1, ou seja, de acordo com a folha de pagamento utilizada naquele exercício, a folha era a seguinte: Folha de Pagamento – Junho de 2008
  22. 22. Curso de Contabilização de Folha de Pagamento Página 24 Empresa: Comércio ABC Ltda. Folha – 1 / 2 Funcionário 1 – Anderson da Costa Cargo: Vendedor Descrição Proventos Descontos Salário 700,00 Horas Extras – 10:00 150,00 Desconto de Atraso – 07:00 50,00 Valor Líquido a Pagar 800,00 Funcionário 2 – Mario Andrade Cargo: Entregador Descrição Proventos Descontos Salário 547,30 Adiantamento de Salário 100,00 Desconto de Vale 30,00 Desconto de Empréstimo 50,00 Valor Líquido a Pagar 367,30 Vimos na lição 2 desse módulo, que o resumo da folha de pagamento, nada mais é do que uma apresentação resumida de todos os eventos (proventos e descontos) que ocorrerão na folha de pagamento. Essa apresenta os eventos por funcionários, enquanto que o resumo, apresenta tudo somado. Então para elaborarmos o resumo da folha de pagamento, temos que relacionar todos os proventos e descontos comuns aos funcionários, somá-los e apresenta-los sem distinção por funcionário. Para isso, vamos começar a relacionar: Anderson teve os seguintes proventos e descontos: Salário - R$ 700,00 Hora Extra - R$ 150,00 Desconto de Atraso - R$ 50,00 Mario apresenta os seguintes: Salário - R$ 547,30 Adiantamento de Salário - R$ 100,00 Desconto de Vale – R$ 30,00 Desconto de Empréstimo - R$ 50,00 Poderíamos elaborar o resumo da folha numa tabela simples conforme abaixo: Provento / Funcionário Anderson Mario Total Salario 700,00 547,30 1247,30 Hora Extra 150,00 0,00 150,00 Desconto de Atraso (50,00) 0,00 (50,00)
  23. 23. Curso de Contabilização de Folha de Pagamento Página 25 Adiantamento de Salario 0,00 (100,00) (100,00) Desconto de Vale 0,00 (30,00) (30,00) Desconto de Emprestimo 0,00 (50,00) (50,00) Total 800,00 367,30 1167,30 Com essa tabela se ocultarmos as colunas do Anderson e Mario, temos pronto o nosso resumo da folha de pagamento: Provento / Funcionário Total Salario 1247,30 Hora Extra 150,00 Desconto de Atraso (50,00) Adiantamento de Salario (100,00) Desconto de Vale (30,00) Desconto de Emprestimo (50,00) Total 1167,30 Exercício 3: O terceiro exercício pedia a mesma coisa que o exercício numero 2, sendo que com muito mais funcionários. Vamos relaciona-los em nossa tabela: Provento / Funcionário Luciano Manuela Eduardo Manuel Total Salário 700,00 500,00 700,00 310,15 2.210,15 Hora Extra 123,00 0,00 0,00 0,00 123,00 Desconto de Falta (40,00) 0,00 0,00 0,00 (40,00) Adiant. de Salário 0,00 0,00 0,00 (80,00) (80,00) Gratificação 0,00 0,00 0,00 200,00 200,00 Desconto de Atraso 0,00 0,00 0,00 (7,85) (7,85) Comissões 0,00 0,00 863,20 0,00 863,20 Desc. Vale Transporte 0,00 0,00 (40,00) 0,00 (40,00) Total 783,00 500,00 1.523,20 422,30 3.228,50 Agora basta excluirmos as colunas dos funcionários para termos os valores do resumo da folha de pagamento: Provento / Funcionário Total Salário 2.210,15 Hora Extra 123,00 Desconto de Falta (40,00) Adiant. de Salário (80,00) Gratificação 200,00 Desconto de Atraso (7,85) Comissões 863,20 Desc. Vale Transporte (40,00) Total 3.228,50
  24. 24. Curso de Contabilização de Folha de Pagamento Página 26 Temos assim pronto o resumo da nossa folha de pagamento do exercício 3.
  25. 25. Curso de Contabilização de Folha de Pagamento Página 27 Módulo 2 – Começando a Contabilizar. No presente módulo, vamos começar a aprender a prática de registros contábeis, relativos a folha de pagamento mensal, começaremos pelos lançamentos mais básicos, com explicação das contas a serem utilizadas, para isso teremos que entender, literalmente falando, o lançamento. Observação: È de suma importância que seja bem entendidos esses lançamentos, principalmente nos razonetes, caso ainda tenha alguma dificuldade nesse registro é aconselhável que volte a esse ponto de estudo, seja nos tutoriais, ou no curso de contabilidade básica, posteriormente faremos exercícios extensos, os quais serão necessários os registros nos razonetes, pois após estaremos efetuando os balancetes de verificação e o balanço patrimonial. Lição 1 – A Conta Salários a Pagar. A principal conta com a qual vamos passar a trabalhar é a conta de salários a pagar. Uma conta de passivo circulante. Quando falamos SALARIOS A PAGAR, realmente a primeira impressão que vem a tona, é que essa conta somente mostrará os valores dos salários que devem ser pagos, mas na verdade não é assim. Essa conta demonstrará o quanto a empresa tem a pagar a titulo de folha de pagamento, independente se nesse valor conta salários, adicionais, descontos. Para ficar mais fácil de se compreender, vejam a folha de pagamento e o resumo da folha abaixo: Folha de Pagamento – Setembro de 2007 Empresa: Comércio ABC Ltda. Folha – 1 / 2 Funcionário 1 – Luciano da Silva Cargo: Auxiliar Administrativo Descrição Proventos Descontos Salário 1.000,00 Horas Extras – 23:00 200,00 Desconto de Falta – 1 Falta 33,33 Valor Liquido a Pagar 1.166,67 Funcionário 2 –Manuel Antonio Cargo: Assistente Comercial Descrição Proventos Descontos Salário 500,00 Adiantamento de Salário 150,00 Desconto de Atraso 3,85 Valor Liquido a Pagar 346,15
  26. 26. Curso de Contabilização de Folha de Pagamento Página 28 Folha de Pagamento – Setembro de 2007 Empresa: Comércio ABC Ltda. Folha – 2 / 2 Resumo da Folha de Pagamento Descrição Proventos Descontos Salário 1.500,00 Horas Extras – 23:00 200,00 Adiantamento de Salário 150,00 Descontos de Atrasos 3,85 Desconto de Falta – 1 Falta 33,33 Valor Líquido a Pagar 1.512,82 A coluna em destaque mostra o valor liquido a pagar, relativa a folha de pagamento que é de R$ 1.512,82. A composição para se chegar a esse valor, é feita de vários vencimentos e vários descontos, inclusive do salário dos funcionários. Certo? A conta de salários a pagar, após o registro de todos os lançamentos (Salários, Horas Extras, Descontos do Adiantamento, Atrasos e Faltas), deverá mostrar o valor de R$ 1.512,82. Podemos concluir, que a conta de salários a pagar, receberá diversos lançamentos, tanto a crédito quanto a débito, e que após todos os lançamentos (se corretos), o seu saldo deverá ser igual ao valor liquido que temos apresentado no resumo da folha, independente se os registros foram relativos a salários ou não, a nomenclatura utilizada SALARIOS A PAGAR, não quer dizer que essa conta mostrará somente o valor relativo ao SALARIO. Ok? A partir da próxima lição começaremos a explicação prática, com certeza vai ficar mais fácil a compreensão. Lição 2 – Registro do Salário. Sem sombra de dúvida esse é o principal e mais comum lançamento que veremos numa folha de pagamento. Esse lançamento corresponde ao valor bruto, que o funcionário tem a receber, por ter trabalhado para a empresa, ou seja, é a contraprestação (R$) que a empresa dá ao funcionário pelo serviço que este prestou a empresa. O salário é contabilizado da seguinte forma: D – Salários (Conta de Resultado – CR – Despesa) C – Salários a Pagar (Conta de Passivo Circulante – PC)
  27. 27. Curso de Contabilização de Folha de Pagamento Página 29 Vamos entender a lógica desse lançamento. Primeiro estamos fazendo um débito numa conta de DESPESA, chamada de SALÁRIOS, a conta de despesa é aumentada com os débitos, logo estamos aumentando o saldo dessa conta, temos que nos lembrar que ao fazer o zeramento das contas de resultado para apurar o lucro ou prejuízo do período essa conta DESPESA COM SALARIOS, deverá ser zerada. Em contra partida estamos fazendo um lançamento a crédito na conta de SALARIOS A PAGAR, uma conta de passivo circulante, sabemos que as contas de passivo são aumentadas com lançamentos a crédito, então estamos efetuando um registro que aumenta o saldo dessa conta. Portanto podemos dizer que com esse lançamento, aumentamos o saldo da conta de DESPESA COM SALARIOS e aumentamos o saldo da conta SALARIOS A PAGAR. Mas será que esse lançamento tem lógica? Porque estamos aumentando a conta de salários a pagar? Vamos analisar aquele resumo da folha de pagamento para entendermos: Folha de Pagamento – Setembro de 2007 Empresa: Comércio ABC Ltda. Folha – 2 / 2 Resumo da Folha de Pagamento Descrição Proventos Descontos Salário 1.500,00 Horas Extras – 23:00 200,00 Adiantamento de Salário 150,00 Descontos de Atrasos 3,85 Desconto de Falta – 1 Falta 33,33 Valor Liquido a Pagar 1.512,82 Vejam que em nosso resumo a linha de SALARIOS aparece sob a coluna de proventos. Os proventos são os valores, a qualquer titulo, que os funcionários tem a receber, enquanto que os descontos, são valores, também a qualquer titulo, que serão descontados dos funcionários. Portanto temos dois valores, sob títulos diversos que deverão ser pagos aos funcionários, R$ 1500,00 e R$ 200,00, a titulo de SALARIO e HORAS EXTRAS, respectivamente. Logo podemos dizer que o valor dos salários esta aumentando o valor liquido a ser pago certo? Se não tivéssemos ele o nosso resumo da folha ficaria da seguinte forma: Folha de Pagamento – Setembro de 2007 Empresa: Comércio ABC Ltda. Folha – 2 / 2
  28. 28. Curso de Contabilização de Folha de Pagamento Página 30 Resumo da Folha de Pagamento Descrição Proventos Descontos Horas Extras – 23:00 200,00 Adiantamento de Salário 150,00 Descontos de Atrasos 3,85 Desconto de Falta – 1 Falta 33,33 Valor Líquido a Pagar 12,82 Percebam que agora o nosso VALOR LÍQUIDO A PAGAR, diminuiu para R$ 12,82. Esse seria o valor que deveríamos pagar aos funcionários caso não houvesse o provento de SALARIOS na folha de pagamento. Como temos que pagar, podemos dizer que esse valor será apresentado no passivo certo? Mas voltando a falar do salário, para começarmos efetivamente a aprender a contabilizar, considere o seguinte resumo da folha de pagamento: Folha de Pagamento – Setembro de 2007 Empresa: Comércio ABC Ltda. Folha – 2 / 2 Resumo da Folha de Pagamento Descrição Proventos Descontos Salário 1.500,00 Valor Líquido a Pagar 1.500,00 Percebam que o nosso resumo da folha de pagamento só apresenta um único provento, o salário no valor de R$ 1500,00, portanto podemos dizer que o valor liquido de nosso resumo da folha será de R$ 1.500,00 assim como no quadro em destaque acima. O registro no razonete ficaria da seguinte forma: Despesa c/ Salários Salários a Pagar 1.500,00 1.500,00 Se por acaso apurarmos o saldo da conta de salários a pagar no momento qual seria o valor dela? R$ 1.500,00. Que por acaso é o mesmo valor que temos em valor liquido a pagar, no resumo da folha. Certo? Certo !!! Mas nem tanto, não é POR ACASO, na verdade após todos os lançamentos do resumo da folha de pagamento, o valor líquido a pagar que constar na folha de
  29. 29. Curso de Contabilização de Folha de Pagamento Página 31 pagamento terá que ser sempre igual ao saldo do razonete (depois de feitos todos lançamentos). Lição 3 – Horas Extras. O registro do valor das horas extras é idêntico ao registro da despesa com salário, a única coisa que muda é a nomenclatura da conta de despesa, ao invés de despesa com salários, o nome da conta agora é despesa com horas extras. Logo, o registro das horas extras ficaria da seguinte forma: D – Despesa com Horas Extras (Conta de Resultado – CR – Despesa) C – Salários a Pagar (Conta de Passivo Circulante – PC) Considere o seguinte resumo da folha de pagamento. Folha de Pagamento – Setembro de 2007 Empresa: Comércio ABC Ltda. Folha – 2 / 2 Resumo da Folha de Pagamento Descrição Proventos Descontos Salário 1.500,00 Horas Extras 50% - 2:00 30,00 Valor Líquido a Pagar 1.530,00 Vejam que no resumo da folha acima, temos além do salário, o provento de horas extras 50% - 2 horas. O registro no razonete agora, ficaria da seguinte forma: Despesa c/ Salários Salários a Pagar 1.500,00 1.500,00 30,00 Despesa c/ Horas Extras 30,00 Vejam que temos duas contas de despesas, despesa com salários que apresenta um saldo de R$ 1.500,00 devedor e a conta de Despesa com Hora Extra, que apresenta um saldo de R$ 30,00, também devedor. Além dessas duas contas temos a conta de Salários a pagar, com dois registros, um de R$ 1.500,00 a crédito e o outro de R$ 30,00 também a crédito, apresentando um saldo de R$ 1.530,00, conforme falamos antes, o saldo da conta de salários a pagar, coincide com o saldo a pagar que consta no resumo da folha de pagamento.
  30. 30. Curso de Contabilização de Folha de Pagamento Página 32 O registro dos demais adicionais, tais como ADICIONAL POR TEMPO DE SERVICO, ADICIONAL NOTURNO, ADICIONAL INSALUBRIDADE e ect. Devem ser efetuados da mesma forma. Debita-se a contas de Despesa, que pode ser genérica, para abranger diversos lançamentos ou especifica para demonstrar cada um dos registros. E credita-se a conta de salários a pagar. A fim de firma o aprendizado, vamos estudar um outro adicional (provento). O Repouso Semanal Remunerado. Lição 4 – Repouso Semanal Remunerado. O repouso semanal remunerado é um provento (ou seja, um valor que o funcionário vai receber), regra geral, podemos dizer que o funcionário receberá o repouso semanal remunerado, toda vez que trabalhar a mais. Um exemplo é quando o funcionário faz horas extras, logo, esta trabalhando a mais, portanto tem direito de ganhar o repouso semanal remunerado. O contrário também acontece, ou seja, quando o funcionário trabalha a menos a empresa pode descontar o repouso semanal remunerado dele. O lançamento contábil para registro do repouso semanal remunerado é o seguinte: D – Despesa com RSR C – Salários a Pagar Considere o seguinte resumo da folha de pagamento: Folha de Pagamento – Setembro de 2007 Empresa: Comércio ABC Ltda. Folha – 2 / 2 Resumo da Folha de Pagamento Descrição Proventos Descontos Salário 1.500,00 Horas Extras 50% - 2:00 30,00 Repouso Semanal Remunerado 10,00 Valor Líquido a Pagar 1.540,00 Nos razonetes, o lançamento ficaria da seguinte forma: Despesa c/ Salários Salários a Pagar 1.500,00 1.500,00 30,00 10,00
  31. 31. Curso de Contabilização de Folha de Pagamento Página 33 Despesa c/ Hora Extra Despesa c/ RSR 30,00 10,00 De diferente agora, tivemos uma nova consta de despesa chamada de Despesa c/ RSR (Repouso Semanal Remunerado), o lançamento de acordo com o resumo da folha de pagamento (R$ 10,00), fizemos debitando a contas de Despesa com RSR, e creditando a conta de Salários a Pagar, em R$ 10,00. Conforme exposto, o saldo da conta de salários a pagar (R$ 1.540,00), confere com o valor do resumo da folha de pagamento. Lição 5 – Pagamento da Folha. Em todas as demais lições, vimos registros que aumentaram a conta de salários a pagar, como todos sabem os salários devem ser pagos até o quinto dia útil do mês seguinte a que se referir, portanto se estamos contabilizando a folha de Maio de 2008, o pagamento dessa folha ocorrerá até 06/06/2008 (5.º dia útil). Nesta data, a empresa procede ao pagamento do valor liquido da folha de pagamento, aos seus funcionários, e com isso terá que fazer o registro do pagamento dos salários, da seguinte forma, debita-se a conta de salários a pagar que a empresa tem a pagar aos funcionários, de acordo com o nosso ultimo resumo da folha de pagamento (R$ 1.540,00). E credita-se caixa ou bancos, dependendo de onde saiu o dinheiro para pagamento dos salários. Portanto esse lançamento deve ser efetuado da seguinte forma: D – Salários a Pagar C – Caixa ou Bancos Nossos razonetes ficariam da seguinte forma: Despesa c/ Salários Salários a Pagar 1.500,00 1.540,00 1.500,00 30,00 10,00 Despesa c/ Hora Extra Despesa c/ RSR 30,00 10,00 Caixa 1.540,00
  32. 32. Curso de Contabilização de Folha de Pagamento Página 34 Vejam que efetuamos um lançamento a débito na conta de salários a pagar, e um lançamento a credito na conta caixa, indicando que a empresa, pagou em dinheiro vivo aos seus funcionários. Outro detalhe, percebam que o saldo da conta de salários a pagar, ficou zerada. Indicando que a partir desse momento a empresa, não tem mais nenhum valor a pagar a titulo de folha de pagamento. Lição 6 – Exercício de Fixação: Exercício 1 – Contabilize nos razonetes e no Livro Diário, o resumo da folha de pagamento abaixo: Observação: A empresa tem necessidade de saber os valores das horas extras por tipo de percentual. Folha de Pagamento – Dezembro de 2007 Empresa: Comércio ABC Ltda. Folha – 2 / 2 Resumo da Folha de Pagamento Descrição Proventos Descontos Salário 658,90 Horas Extras 50% - 2:00 47,00 Horas Extras 100% - 4:00 88,00 Repouso Semanal Remunerado 15,77 Valor Líquido a Pagar 809,67 Exercício 2 – Analise a folha de pagamento, e os lançamentos nos razonetes abaixo e identifique o(s) lançamento(s) errado(s): Folha de Pagamento – Dezembro de 2007 Empresa: Comércio ABC Ltda. Folha – 2 / 2 Resumo da Folha de Pagamento Descrição Proventos Descontos Salário 482,30 Horas Extras 100% - 4:00 23,00 Repouso Semanal Remunerado 16,27 Valor Líquido a Pagar 521,57 Despesa c/ Salários Salários a Pagar 482,30 521,57 482,30 23,00 16,27
  33. 33. Curso de Contabilização de Folha de Pagamento Página 35 Despesa c/ Hora Extra Despesa c/ RSR 23,00 16,27 Caixa 500,00 Lição 7 – Correção do Exercício de Fixação: Tínhamos dois exercícios de fixação, o primeiro, era contabilizar nos razonetes e em diário o resumo da folha de pagamento. Lembrando que a observação do exercício dizia que a empresa tinha necessidade que a contabilização, apresentasse os valores das horas extras por tipo de percentual, assim o que tínhamos que fazer era registrar em contas diferentes a hora extra 50% e 100%. Exercício 1: Vejamos primeiro os lançamentos nos razonetes: Despesa c/ Salários Salários a Pagar 658,90 658,90 47,00 88,00 15,77 Desp. hora Extra 50% Desp. hora Extra 100% 47,00 88,00 Desp. Com Rep. Sem. Remunerado 15,77 Temos então contabilizado nos razonetes o resumo da folha de pagamento, vamos agora proceder a contabilização no livro diário. D – Despesa com Salários C – Salários a Pagar R$ 658,90 D – Despesa Hora Extra 50% C – Salários a Pagar R$ 47,00 D – Despesa Hora Extra 100% C – Salários a Pagar R$ 88,00 D – Despesa c/ Rep. Sem. Remunerado
  34. 34. Curso de Contabilização de Folha de Pagamento Página 36 C – Salários a Pagar R$ 15,77 Temos então contabilizado no livro diário os lançamentos, mas temos uma outra forma de contabilizar essas operações, lembram? No curso de contabilidade básica aprendemos a efetuar os registros em lançamentos com formulas, poderíamos então utilizar um lançamento de 3.ª formula para efetuar esse registro, lembram o que um lançamento de 3.ª formula quer dizer? No lançamento de 3.ª formula temos duas ou mais contas sendo debitadas e uma conta sendo creditada. Vejamos como o lançamento se apresentaria: D – Diversos C – Salários a Pagar Despesa com Salários R$ 658,90 Despesa com Hora Extra 50% R$ 47,00 Despesa com Hora Extra 100% R$ 88,00 Despesa com Rep. Sem. Remunerado R$ 15,77 Assim, com esse lançamento falamos o seguinte: “-Olha temos diversas contas sendo debitadas, e uma única conta sendo creditada, a conta de salários a pagar, as contas que estão sendo debitadas, são: Despesa com Salários em R$ 658,90, Despesa com Hora Extra 50% em R$ 47,00, Despesa com Hora Extra 100% em R$ 88,00 e por ultimo também estamos debitando a conta de Despesa com Repouso Semanal Remunerado em R$ 15,77. Totalizando assim um lançamento de R$ 809,67. Somente lembrando, caso tivéssemos que registrar o pagamento da folha de pagamento, o registro seria efetuado, debitando a conta de salários a pagar, e creditando a conta Caixa ou Bancos em R$ 809,67. Vamos agora a correção do segundo exercício: Exercício 2: No segundo exercício, tínhamos o resumo da folha, e os lançamentos em razonetes, e tínhamos que procurar possíveis erros: Para melhor compreensão, vamos apresentar novamente abaixo, o resumo da folha e os lançamentos nos razonetes: Exercício 2 – Analise a folha de pagamento, e os lançamentos nos razonetes abaixo e identifique o(s) lançamento(s) errado(s): Folha de Pagamento – Dezembro de 2007 Empresa: Comércio ABC Ltda.
  35. 35. Curso de Contabilização de Folha de Pagamento Página 37 Folha – 2 / 2 Resumo da Folha de Pagamento Descrição Proventos Descontos Salário 482,30 Horas Extras 100% - 4:00 23,00 Repouso Semanal Remunerado 16,27 Valor Líquido a Pagar 521,57 Despesa c/ Salários Salários a Pagar 482,30 521,57 482,30 23,00 16,27 Despesa c/ Hora Extra Despesa c/ RSR 23,00 16,27 Caixa 500,00 De posse dessas informações, agora temos que fazer uma analise dos lançamentos para identificar o erro ou os erros. Vamos por parte, o primeiro registro que faríamos seria o registro da despesa com salários, onde debitaríamos a conta de despesa com salários, e creditaríamos a conta de salários a pagar, no valor de R$ 482,30. Esse registro foi efetuado? Sim, podemos identifica-lo nos razonetes abaixo, coloquei em destaque para melhor compreensão: Despesa c/ Salários Salários a Pagar 482,30 521,57 482,30 23,00 16,27 Esta tudo certo com esse lançamento. Vamos analisar o segundo lançamento, que seria a despesa com hora extra, o lançamento correto é debitarmos a conta de despesa com hora extra e creditarmos a conta de salários a pagar, em R$ 23,00. Fazendo essa analise, podemos verificar que a conta de hora extra foi creditada, quando deveria ter sido debitada, a conta de salários a pagar, foi creditada corretamente. Logo, já identificamos o primeiro erro.
  36. 36. Curso de Contabilização de Folha de Pagamento Página 38 O passo seguinte é analisarmos o lançamento do repouso semanal remunerado, onde temos que efetuar um debito na conta de despesa com repouso semanal e um crédito na conta de salários a pagar, podemos observar que esse lançamento foi efetuado de forma correta. Inclusive com relação ao valor. A ultima analise que poderíamos fazer, seria o pagamento da folha, fecham que temos um debito na conta de salários a pagar, o que faz reduzir o seu saldo a zero, a contra partida desse lançamento, é a conta caixa, porem nessa conta, o lançamento foi feito em R$ 500,00. O que demonstra o segundo erro. Pois o valor do débito não confere com o valor lançado a crédito.
  37. 37. Curso de Contabilização de Folha de Pagamento Página 39 Módulo 3 – Retenções sobre o Salário. Este módulo vamos dedicar a aprender como de vê ser contabilizado as retenções sobre valores da folha de pagamento, mas o que viria a ser uma retenção?. Retenção são valores que a empresa desconta do funcionário, e repassa para outra pessoa, que não seja a própria empresa. Vamos aprender os mais comuns, começando pelo desconto do INSS. Lição 1 – Desconto do INSS. Todo funcionário deve contribuir de seu próprio bolso para a previdência social (INSS), não é só a empresa que tem a obrigação de pagar, os funcionários também pagam. Esse pagamento é feito da seguinte: A empresa desconta do pagamento que o funcionário receberá, um percentual variável de acordo com os ganhos dos funcionários, assim quem ganha mais paga mais para o INSS. Posteriormente esse valor que a empresa descontou do funcionário é repassado para o INSS, através do pagamento de uma guia chamada GPS (Guia da Previdência Social), a empresa preenche essa guia com o valor que descontou do funcionário (e outros valores se houver, veremos mais adiante) e recolhe junto ao banco. Vamos entender melhor isso na prática: Considere o seguinte folha de pagamento e seu resumo: Folha de Pagamento – Setembro de 2007 Empresa: Comércio ABC Ltda. Folha – 1 / 2 Funcionário 1 – Luciano da Silva Cargo: Auxiliar Administrativo Descrição Proventos Descontos Salário 1.000,00 Horas Extras 50% – 2:00 30,00 Repouso Semanal Remunerado 10,00 Desconto de INSS – 9% 90,00 Valor Líquido a Pagar 950,00 Funcionário 2 –Manuel Antonio Cargo: Assistente Comercial Descrição Proventos Descontos Salário 500,00 Desconto de INSS – 8% 40,00 Valor Líquido a Pagar 460,00 Folha de Pagamento – Setembro de 2007
  38. 38. Curso de Contabilização de Folha de Pagamento Página 40 Empresa: Comércio ABC Ltda. Folha – 2 / 2 Resumo da Folha de Pagamento Descrição Proventos Descontos Salário 1.500,00 Horas Extras 50% - 2:00 30,00 Repouso Semanal Remunerado 10,00 Desconto de INSS 130,00 Valor Líquido a Pagar 1.410,00 Percebam que a folha de pagamento apresenta dois funcionários, o primeiro (Luciano da Silva), apresenta um desconto de 9% a titulo de INSS, que totaliza R$ 90,00. E que o segundo Manuel, teve um desconto de 8% de INSS totalizando R$ 40,00. Já o resumo da folha apresenta o desconto total do INSS – R$ 130,00. Frise bem que a empresa esta descontando esse valor do pagamento dos funcionários. E posteriormente irá repassar esse valor para o INSS. O lançamento do desconto do INSS é feito da seguinte forma: D – Salários a Pagar C – INSS a Recolher Debitamos a conta de salários a pagar, diminuindo assim o saldo dela, e creditamos a conta de INSS a Recolher, uma conta de passivo circulante, que registrará os valores que a empresa tem a recolher ao INSS bem como os pagamentos ocorridos. Nos razonetes: Despesa c/ Salários Salários a Pagar 1.500,00 130,00 1.500,00 30,00 10,00 Despesa c/ Hora Extra Despesa c/ RSR 30,00 10,00 INSS a Recolher 130,00
  39. 39. Curso de Contabilização de Folha de Pagamento Página 41 130,00 1.500,00 460,00 30,00 10,00 Temos assim os razonetes contabilizados, vejam que a conta de salários a pagar apresenta um saldo de R$ 1.410,00, e a conta de INSS a Recolher um saldo de R$ 130,00 Credor. Como sabemos que a os lançamentos acima se referem a folha de Setembro de 2007, vamos supor que a empresa tenha pago no dia 01/10 o salário do funcionário Manuel, vamos fazer o registro e ver como ficariam as contas. Primeira coisa a ser feita é analisarmos a folha de pagamento para sabermos qual o valor que o Manuel teria direito a receber. Funcionário 2 –Manuel Antonio Cargo: Assistente Comercial Descrição Proventos Descontos Salário 500,00 Desconto de INSS – 8% 40,00 Valor Líquido a Pagar 460,00 Analisando a folha de pagamento do mesmo, chegamos a conclusão que o mesmo teria que receber a quantia de R$ 460,00. Vamos agora ao lançamento: Despesa c/ Salários Salários a Pagar 1.500,00 Despesa c/ Hora Extra Despesa c/ RSR 30,00 10,00 INSS a Recolher Caixa 130,00 460,00 Fizemos um débito na conta de salários a pagar, e um crédito na conta caixa, indicando a redução no saldo dos dois, nesse momento o saldo da conta salários a pagar, é de R$ 950,00. Que é o valor que sobrou de salários para a empresa pagar, relativo ao funcionário Luciano da Silva. Funcionário 1 – Luciano da Silva Cargo: Auxiliar Administrativo Descrição Proventos Descontos Salário 1.000,00 Horas Extras 50% – 2:00 30,00 Repouso Semanal Remunerado 10,00
  40. 40. Curso de Contabilização de Folha de Pagamento Página 42 130,00 1.500,00 460,00 30,00 950,00 10,00 Desconto de INSS – 9% 90,00 Valor Líquido a Pagar 950,00 No dia 05/10 a empresa paga o salário do Luciano da Silva. Nossos razonetes nesse momento ficaria da seguinte forma: Despesa c/ Salários Salários a Pagar 1.500,00 Despesa c/ Hora Extra Despesa c/ RSR 30,00 10,00 INSS a Recolher Caixa 130,00 460,00 950,00 Agora, percebam que a conta de salários a pagar esta com o saldo zerado. OBSERVAÇÃO: A CONTA CAIXA ESTA COM O SALDO CREDOR. VAMOS CONSIDERAR QUE ESTEJA CERTA, POIS SOMENTE ESTAMOS APRENDENDO A FORMA DE CONTABILIZAÇÃO, NA VERDADE SABEMOS QUE A CONTA CAIXA NÃO PODE TER O SALDO CREDOR EM HIPOTESE NENHUMA. Vamos agora ao pagamento do INSS, no dia 10/09, a empresa recebe a guia de pagamento desse imposto, e procede ao pagamento do mesmo. O lançamento ficaria da seguinte forma: INSS a Recolher Caixa 130,00 130,00 460,00 950,00 130,00 Fizemos um débito na conta INSS A RECOLHER, reduzindo o seu saldo em R$ 130,00, nesse momento a conta fica com o saldo zerado. E em contra partida ao lançamento fizemos um crédito na conta CAIXA. Portanto o lançamento do pagamento do INSS é o seguinte: D – INSS a Recolher C – Caixa ou Bancos.
  41. 41. Curso de Contabilização de Folha de Pagamento Página 43 Lição 2 – Imposto de Renda Retido na Fonte. O Imposto de Renda Retido na Fonte, é outro exemplo de valores que a empresa retém e repassa para o governo. Ele ocorre sempre que um funcionário tem vencimentos (assim entendido, salários, férias, décimo terceiro, adiantamento e outros), acima de determinado valor, ultrapassando esse valor a empresa é obrigada a descontar e repassar (pagar) ao governo o Imposto de Renda Retido na Fonte. Conforme pode perceber, esse valor não é a empresa que paga, ela é mera repassadora, na verdade quem paga é o funcionário. A função da empresa é somente descontar e entrega ao governo o imposto que era do funcionário. O esquema de contabilização do IRRF é o seguinte: D – Salários a Pagar C – IRRF a Recolher Nesse caso estamos diminuindo o valor que o funcionário tem a receber, debitando a conta de salários a pagar, e aumentando o saldo da conta IRRF a Recolher, creditando-a. Quando ocorrer o pagamento desse IRRF, o lançamento será o seguinte: D – IRRF a Recolher C – Caixa. Vamos considerar a folha de pagamento e o resumo abaixo para efetuar a contabilização da folha de pagamento: Funcionário 1 – Luciano da Silva Cargo: Auxiliar Administrativo Descrição Proventos Descontos Salário 1.000,00 Horas Extras 50% – 2:00 30,00 Repouso Semanal Remunerado 10,00 Desconto de INSS – 9% 90,00 Desconto de IRRF 20,00 Valor Líquido a Pagar 930,00 Funcionário 2 –Manuel Antonio Cargo: Assistente Comercial Descrição Proventos Descontos Salário 500,00 Desconto de INSS – 8% 40,00 Valor Líquido a Pagar 460,00 Folha de Pagamento – Setembro de 2007 Empresa: Comércio ABC Ltda. Folha – 2 / 2
  42. 42. Curso de Contabilização de Folha de Pagamento Página 44 130,00 1.500,00 20,00 30,00 10,00 Resumo da Folha de Pagamento Descrição Proventos Descontos Salário 1.500,00 Horas Extras 50% - 2:00 30,00 Repouso Semanal Remunerado 10,00 Desconto de INSS 130,00 Desconto de IRRF 20,00 Valor Líquido a Pagar 1.390,00 Vamos agora proceder aos lançamentos no razonete: Despesa c/ Salários Salários a Pagar 1.500,00 Despesa c/ Hora Extra Despesa c/ RSR 30,00 10,00 INSS a Recolher IRRF a Recolher 130,00 20,00 Temos assim um saldo de R$ 20,00 Credor na conta de IRRF a Recolher. E também temos um saldo de R$ 1.390,00 Credor, na conta de salários a pagar. No dia do vencimento do IRRF, a empresa procede ao pagamento. O lançamento ficaria assim nos razonetes: IRRF a Recolher Caixa 20,00 20,00 20,00 Lição 3 – Pensão Alimentícia Um outro exemplo de retenção que a empresa poder ser obrigada a fazer, é a Pensão Alimentícia, nesse caso o juiz manda que ela retenha do pagamento de um funcionário uma determinada quantia e pague diretamente aos beneficiários (geralmente aos filhos). O lançamento nesse caso ficaria da seguinte forma: D – Salários a Pagar C – Pensão Alimentícia a Recolher
  43. 43. Curso de Contabilização de Folha de Pagamento Página 45 130,00 1.500,00 20,00 30,00 200,00 10,00 Considerando o resumo da folha abaixo, vamos ver como fica o lançamento nos razonetes. Folha de Pagamento – Setembro de 2007 Empresa: Comércio ABC Ltda. Folha – 2 / 2 Resumo da Folha de Pagamento Descrição Proventos Descontos Salário 1.500,00 Horas Extras 50% - 2:00 30,00 Repouso Semanal Remunerado 10,00 Desconto de INSS 130,00 Desconto de IRRF 20,00 Pensão Alimentícia 200,00 Valor Líquido a Pagar 1.190,00 Despesa c/ Salários Salários a Pagar 1.500,00 Despesa c/ Hora Extra Despesa c/ RSR 30,00 10,00 INSS a Recolher IRRF a Recolher 130,00 20,00 Pensão Alimentícia a Recolher 200,00 Vejam que efetuamos um débito na conta de salários a pagar, e um crédito na conta de Pensão Alimentícia a Recolher. Quando ocorrer o pagamento da pensão alimentícia o lançamento ficaria da seguinte forma: Pensão Alimentícia a Recolher Caixa 200,00 200,00 200,00
  44. 44. Curso de Contabilização de Folha de Pagamento Página 46 Aqui debitamos a conta de Pensão Alimentícia a Recolher, e creditamos a conta Caixa, indicando assim que fizemos registro do pagamento da Pensão Alimentícia. Lição 4 – Contribuições Sindicais Nesta lição vamos falar da contribuição sindical, outra obrigação a titulo de retenção que a empresa tem que cumprir. A contribuição sindical, pode aparecer de diversas formas e títulos (contribuição sindical, taxa assistência, taxa de custeio, contribuição confederativa, contribuição negocial e assim por diante) dependem muito da criatividade do sindicato que determina-la. A contribuição sindical obrigatória mesmo, instituída por lei, são duas só. A Contribuição Sindical Patronal, e a Contribuição Sindical dos Funcionários. Vamos tratar somente da segunda hipótese, a contribuição sindical dos funcionários. Neste tipo a empresa, desconta do funcionário e repassa ao sindicato. O registro do desconto é o seguinte: D - Salários a Pagar C – Contribuição Sindical a Pagar Vamos ver nos razonetes: Folha de Pagamento – Setembro de 2007 Empresa: Comércio ABC Ltda. Folha – 2 / 2 Resumo da Folha de Pagamento Descrição Proventos Descontos Salário 1.500,00 Horas Extras 50% - 2:00 30,00 Repouso Semanal Remunerado 10,00 Desconto de INSS 130,00 Desconto de IRRF 20,00 Pensão Alimentícia 200,00 Desc. Contribuição Sindical 10,00 Valor Líquido a Pagar 1.180,00 Despesa c/ Salários Salários a Pagar 1.500,00 130,00 20,00 200,00 10,00 1.500,00 30,00 10,00
  45. 45. Curso de Contabilização de Folha de Pagamento Página 47 Despesa c/ Hora Extra Despesa c/ RSR 30,00 10,00 INSS a Recolher IRRF a Recolher 130,00 20,00 Pensão Alimentícia a Recolher Contr. Sindical a Pagar 200,00 10,00 No pagamento da contribuição sindical, o lançamento seria feito da seguinte forma: D – Contribuição Sindical a Pagar C – Caixa. Vimos acima o registro da contribuição sindical, descontada do funcionário, que a empresa recolherá para o sindicato, conforme dito acima, existem diversos tipos de contribuições sindicais, geralmente são os próprios sindicatos que as inventam (CONTRIBUIÇÃO ASSISTENCIAL, CONTRIBUIÇÃO NEGOCIAL, TAXAS DE CUSTEIO, CONTRIBUIÇÃO CONFEDERATIVA e assim por diante). Todas as contribuições sindicais, que foram descontadas do funcionário e que devam ser repassadas para o sindicato, o lançamento será idêntico, a única coisa que mudará é a nomenclatura da conta creditada. Por exemplo: D – Salários a Pagar C – Contr. Assistencial a Pagar Considerem o seguinte resumo da folha de pagamento: Folha de Pagamento – Setembro de 2007 Empresa: Comércio ABC Ltda. Folha – 2 / 2 Resumo da Folha de Pagamento Descrição Proventos Descontos Salário 1.500,00 Horas Extras 50% - 2:00 30,00 Repouso Semanal Remunerado 10,00 Desconto de INSS 130,00 Desconto de IRRF 20,00 Pensão Alimentícia 200,00 Desc. Contribuição Sindical 10,00 Desc. Contribuição Assistencial 5,00
  46. 46. Curso de Contabilização de Folha de Pagamento Página 48 Valor Líquido a Pagar 1.175,00 Percebam que agora temos dois tipos de contribuições que foram descontadas do funcionário, a contribuição sindical e a assistencial. Nosso esquema de contabilização ficaria da seguinte forma: (somente mostrando as contas de salários a pagar, e das contribuições, para facilitar o aprendizado). Contr. Sindical a Pagar Salários a Pagar 10,00 130,00 1.500,00 20,00 30,00 200,00 10,00 10,00 5,00 Contribuição Assist. a Pagar 5,00 Dessa forma separados em duas contas de passivo as contribuições, que a empresa descontou dos funcionários e repassará para os sindicatos. Nada impediria que ela contabilizasse todas as contribuições juntas, da seguinte forma: Contr. De Sindicatos a Pagar Salários a Pagar 10,00 130,00 1.500,00 5,00 20,00 30,00 200,00 10,00 10,00 5,00 Dessa forma ela teria uma única conta de passivo que indicasse os valores que a empresa tem que recolher para o sindicato. Aqui não tem regra, cada um decide como trabalhar, embora eu prefira a primeira, apesar de mais trabalhosa, facilita a conferência. Lição 5 – Demais Retenções. Todas as demais retenções sobre os pagamentos dos funcionários serão tratadas da mesma forma, registra-se o desconto e posteriormente o pagamento. A pessoa que estiver contabilizando tem que entender a que se refere o desconto, tem que buscar saber o que será feito com ele para dar a devida classificação contábil. Se o desconto efetuado for repassado a terceiros, o tratamento contábil a ser dado será o visto nas lições anteriores, mudando somente a nomenclatura da conta.
  47. 47. Curso de Contabilização de Folha de Pagamento Página 49 Um exemplo de outra retenção, por exemplo: Os empréstimos com desconto em folha de pagamento, uma instituição bancaria (cooperativa, financeira, banco e etc) empresta dinheiro para o funcionário, a empresa vem aos poucos descontando do pagamento do mesmo e repassando a instituição. Os planos de saúde/odontológicos descontados do funcionário também são tratados assim, desconta-se do funcionário e posteriormente repassa para o plano de saúde/odontológico. Lição 6 – Exercícios de Fixação. Exercício 1: Analise o resumo da folha de pagamento abaixo, e responda as seguintes perguntas: Folha de Pagamento – Setembro de 2007 Empresa: Comércio ABC Ltda. Folha – 2 / 2 Resumo da Folha de Pagamento Descrição Proventos Descontos Salário 1.230,00 Horas Extras 50% - 2:00 77,20 Repouso Semanal Remunerado 5,00 Desconto de INSS 54,30 Pensão Alimentícia 177,02 Desc. Contribuição Assistencial 15,00 Valor Líquido a Pagar 1.065,88 A) Qual o valor liquido a ser pago? B) Qual o valor total dos proventos? C) Qual o valor total do descontos? D) Existe proventos de horas extras? E) Quanto foi descontado a titulo de Pensão Alimentícia? F) E a titulo de Contribuição Sindical? G) E a titulo de Imposto de Renda Retido na Fonte? H) Se não houvesse o desconto da pensão alimentícia qual seria o valor liquido da folha? Exercício 2: O balancete de verificação abaixo foi elaborado antes da contabilização da folha de pagamento, considerando que a folha de pagamento do mês é a mesma que utilizamos para o exercício anterior, façam a contabilização das operações de folha considerando saldo iniciais do balancete, após levantem um novo balancete de verificação. E após um balanço patrimonial.
  48. 48. Curso de Contabilização de Folha de Pagamento Página 50 Nome da Conta Saldo Anterior Movimentos Saldo Atual A Debito A Credito Bancos 3.000,00 DV 800,00 400,00 3.400,00 DV Clientes 1.000,00 DV 600,00 500,00 1.100,00 DV Mercadorias - - 500,00 350,00 150,00 DV Fornecedores 1.000,00 CR 400,00 500,00 1.100,00 CR Impostos a Pagar 500,00 CR - - 500,00 CR Capital Social 2.000,00 CR - - 2.000,00 CR Lucros do Exercício 500,00 CR - - 500,00 CR Receita de Vendas - - - 900,00 900,00 CR CMV - - 350,00 - 350,00 DV TOTAL 2.650,00 2.650,00 Exercício 3: Baseado no balanço patrimonial efetuado no exercício 2 contabilizem as seguintes operações: A) Pagamento de R$ 500,00 de salários no dia 03. B) Pagamento da Pensão Alimentícia, no dia 04. C) Pagamento do restante dos salários no dia 05. D) Pagamento do INSS descontado dos funcionários no dia 10. E) Pagamento da Contribuição Assistencial, no dia 15. Após elabore um novo balancete de verificação. Exercício 4: Efetue os lançamentos do exercício 3 no livro diário. Lição 7 – Correção dos Exercícios de Fixação. Exercício 1: A primeira questão consistia em analisar a folha de pagamento e responder as perguntas, sendo a primeira pergunta: Qual o valor liquido a ser pago? A resposta era simples, e inclusive já estava demonstrada no próprio resumo da folha de pagamento, bastava para tanto analisar a linha VALOR LÍQUIDO A PAGAR, para termos a resposta, R$ 1.065,88. A segunda pergunta dizia: Qual o valor total dos proventos? Para responder tínhamos que somar todos os valores que se apresentavam sob a coluna de proventos na folha de pagamentos, que era: R$ 1.230,00 + R$ 77,20 + R$ 5,00 (Salários, mais Horas Extras, mias o Repouso Semanal), que totalizaria a quantia de R$ 1.312,20. A terceira pergunta era idêntica a segunda, sendo que agora o total que queríamos saber era o total dos descontos, basta somarmos os valores sob a coluna de descontos que chegaríamos a conclusão de que o total era de R$ 246,32.
  49. 49. Curso de Contabilização de Folha de Pagamento Página 51 Outra forma de responder essa pergunta, seria utilizando o valor total dos proventos que encontramos na segunda questão e deduzir do valor liquido que encontramos na primeira questão: R$ 1.312,20 – R$ 1.065,88 = R$ 246,32. Questão 4 - Existe proventos de horas extras? Para responder, bastava analisar o resumo. Com isso chegaríamos a conclusão que sim, houve o provento de hora extra e seu valor foi de R$ 77,20. Questão 5 - Quanto foi descontado a titulo de Pensão Alimentícia? Outra pergunta que tratava da analise do resumo da folha de pagamento, para responde- la temos que analisar o resumo e procurar se nos descontos tem algum com o titulo de Pensão Alimentícia. Logo, temos sim, e no valor de R$ 177,02 Questão 6 - E a titulo de Contribuição Sindical? Não, não tínhamos. Temos de Contribuição Assistencial, mas de contribuição sindical não. Questão 7 - a titulo de Imposto de Renda Retido na Fonte? Também não. Questão 8 - Se não houvesse o desconto da pensão alimentícia qual seria o valor liquido da folha? R$ 1.242,90. Para responder essa pergunta bastaria apurarmos o valor dos descontos desconsiderando o gasto com Pensão Alimentícia, que resultaria num total de desconto no valor de R$ 69,30. Que deduzido do total dos proventos da folha (R$ 1.312,20), daria um valor líquido de R$ 1.242,90. Esse exercício consistia basicamente na interpretação do resumo da folha de pagamento. Vamos ao segundo exercício que era o seguinte: Exercício 2: O balancete de verificação abaixo foi elaborado antes da contabilização da folha de pagamento, considerando que a folha de pagamento do mês é a mesma que utilizamos para o exercício anterior, façam a contabilização das operações de folha considerando saldo iniciais do balancete, após levantem um novo balancete de verificação. E após um balanço patrimonial.
  50. 50. Curso de Contabilização de Folha de Pagamento Página 52 Nome da Conta Saldo Anterior Movimentos Saldo Atual A Debito A Credito Bancos 3.000,00 DV 800,00 400,00 3.400,00 DV Clientes 1.000,00 DV 600,00 500,00 1.100,00 DV Mercadorias - - 500,00 350,00 150,00 DV Fornecedores 1.000,00 CR 400,00 500,00 1.100,00 CR Impostos a Pagar 500,00 CR - - 500,00 CR Capital Social 2.000,00 CR - - 2.000,00 CR Lucros do Exercício 500,00 CR - - 500,00 CR Receita de Vendas - - - 900,00 900,00 CR CMV - - 350,00 - 350,00 DV TOTAL 2.650,00 2.650,00 Esse exercício pedia que efetuássemos os lançamentos da folha de pagamento de acordo com a folha de pagamento que utilizamos no exercício 2, considerando os saldos iniciais dos balancetes e que elaborássemos um novo balancete de verificação. Após tínhamos que elaborar um balanço patrimonial. Vamos resolver essa questão por partes, primeiros vamos montar o balancete de verificação, para tanto, o primeiro passo seria abrir os razonetes e registrar os saldos iniciais. Abertura e registro dos saldos iniciais: Bancos Clientes 3.400,00 1.100,00 Mercadorias Fornecedores 150,00 1.100,00 Impostos a Pagar Capital Social 500,00 2.000,00 Lucros do Exercício Receita de Vendas 500,00 900,00 350,00 CMV Assim temos todos os razonetes abertos e com o saldo inicial registrado.
  51. 51. Curso de Contabilização de Folha de Pagamento Página 53 54,30 (4) 1.230,00 (1) 177,02 (5) 77,20 (2) 15,00 (6) 5,00 (3) O próximo passo é efetuarmos a contabilização da folha de pagamento, lembrando que a folha de pagamento era a seguinte: Folha de Pagamento – Setembro de 2007 Empresa: Comércio ABC Ltda. Folha – 2 / 2 Resumo da Folha de Pagamento Descrição Proventos Descontos Salário 1.230,00 Horas Extras 50% - 2:00 77,20 Repouso Semanal Remunerado 5,00 Desconto de INSS 54,30 Pensão Alimentícia 177,02 Desc. Contribuição Assistencial 15,00 Valor Líquido a Pagar 1.065,88 Então vamos começar a contabilizar. Bancos Clientes 3.400,00 1.100,00 Mercadorias Fornecedores 150,00 1.100,00 Impostos a Pagar Capital Social 500,00 2.000,00 Lucros do Exercício Receita de Vendas 500,00 900,00 350,00 CMV Salários a Pagar Despesa com Salários Despesa com Horas Extras 1.230,00 (1) 77,20 (2) Despesas c/ Rep. Sem. Remunerado INSS a Recolher 5,00 (3) 54,30 (4)
  52. 52. Curso de Contabilização de Folha de Pagamento Página 54 Pensão Alimentícia a Pagar Contr. Assistencial a Pagar 177,02 (5) 15,00 (6) Assim temos contabilizado o resumo da folha de pagamento. Agora o próximo passo era elaborar um novo balancete de verificação. Bastava apurar os saldos iniciais, os lançamentos e os saldos finais e preencher no balancete. Vejamos como se apresentaria nosso balancete. Nome da Conta Saldo Anterior Movimentos Saldo Atual A Debito A Credito Bancos 3.000,00 DV 800,00 400,00 3.400,00 DV Clientes 1.000,00 DV 600,00 500,00 1.100,00 DV Mercadorias - - 500,00 350,00 150,00 DV Fornecedores 1.000,00 CR 400,00 500,00 1.100,00 CR Impostos a Pagar 500,00 CR - - 500,00 CR Capital Social 2.000,00 CR - - 2.000,00 CR Lucros do Exercício 500,00 CR - - 500,00 CR Receita de Vendas - - - 900,00 900,00 CR CMV - - 350,00 - 350,00 DV Salários a Pagar - - 246,32 1.312,20 1.065,88 CR Despesa c/ Salários - - 1.230,00 - 1.230,00 DV Desp. C/ Hora Extra - - 77,20 - 77,20 DV Desp. C/ RSR - - 5,00 - 5,00 DV INSS a Recolher - - - 54,30 54,30 CR Pensão Al a Pagar - - - 177,02 177,02 CR Cont. Assis. Pagar - - - 15,00 15,00 CR TOTAL 4.208,52 4.208,52 Temos pronto o nosso balancete. Detalhe, embora não tenhamos dito movimentos nas contas BANCOS, CLIENTES, MERCADORIAS, FORNECEDORES, deixamos os movimentos a debito e a crédito, pois conforme dizia o enunciado o balancete trata-se do próprio mês, a única coisa é que ainda não tinha sido registrada a folha de pagamento. Vamos agora finalizar o exercício elaborando o balanço patrimonial. Para isso, temos que efetuar o zeramento das contas de resultado. Vejamos:
  53. 53. Curso de Contabilização de Folha de Pagamento Página 55 Bancos Clientes 3.400,00 1.100,00 Mercadorias Fornecedores 150,00 1.100,00 Impostos a Pagar Capital Social 500,00 2.000,00 Lucros do Exercício Receita de Vendas 500,00 900,00 (R) 900,00 CMV Salários a Pagar 350,00 350,00 (R) 54,30 (4) 1.230,00 (1) 177,02 (5) 77,20 (2) 15,00 (6) 5,00 (3) Despesa com Salários Despesa com Horas Extras 1.230,00 (1) 1.230,00 (R) 77,20 (2) 77,20 (R) Despesas c/ Rep. Sem. Remunerado INSS a Recolher 5,00 (3) 5,00 (R) 54,30 (4) Pensão Alimentícia a Pagar Contr. Assistencial a Pagar 177,02 (5) 15,00 (6) ARE Prejuízo do Exercício 350,00 (R) 1.230,00 (R) 77,20 (R) 5,00 (R) 900,00 (R) 762,20 (T) 762,20 (T) Agora temos os lançamentos da apuração do resultado efetuado, vejam que zeramos o saldo de todas as contas de despesa e receita, e transferimos os respectivos valores para a conta de Apuração do Resultado do Exercício (ARE). Após apuramos o saldo dessa conta, e verificamos que era de R$ 762,20 devedor, um prejuízo portanto. Para zerar essa conta fizemos um lançamento a crédito nela, um lançamento a débito na conta de Prejuízo do Exercício no mesmo valor. Agora basta organizarmos tudo no balanço patrimonial, lembrando que as contas zeradas, não precisam ser apresentadas.
  54. 54. Curso de Contabilização de Folha de Pagamento Página 56 Ativo Passivo Banco 3.400,00 Fornecedores 1.100,00 Clientes 1.100,00 Impostos a Pagar 500,00 Mercadorias 150,00 Salários a Pagar 1.065,88 INSS a Recolher 54,30 Pensão Alimentícia a Pagar 177,02 Contr. Assist. a Pagar 15,00 Patrimônio Líquido Capital Social 2.000,00 Lucros do Exercício 500,00 Prejuízo do Exercício (762,20) SOMA DO ATIVO 4.650,00 SOMA DO PASSIVO 4.650,00 Temos então pronto o nosso balanço patrimonial. Vejam que no passivo da empresa, é apresentado as contas de salários a pagar, INSS a recolher, pensão alimentícia a pagar, e contribuição assistencial a pagar, e seus respectivos valores. Vamos a correção do 3.º exercício, que era o seguinte: Exercício 3: Baseado no balanço patrimonial efetuado no exercício 2 contabilizem as seguintes operações: A) Pagamento de R$ 500,00 de salários no dia 03. B) Pagamento da Pensão Alimentícia, no dia 04. C) Pagamento do restante dos salários no dia 05. D) Pagamento do INSS descontado dos funcionários no dia 10. E) Pagamento da Contribuição Assistencial, no dia 15. Após elabore um novo balancete de verificação. O exercício aqui pede que baseados no último balanço, contabilizemos as operações que ele diz, e após façamos um novo balancete. O primeiro passo para solucionar essa questão seria abrir os razonetes de cada conta e cadastrar os saldos iniciais. Bancos Clientes 3.400,00 1.100,00 Mercadorias Fornecedores 150,00 1.100,00
  55. 55. Curso de Contabilização de Folha de Pagamento Página 57 Impostos a Pagar Capital Social 500,00 2.000,00 Lucros do Exercício Salários a Pagar 500,00 1.065,88 Pensão Alimentícia a Pagar INSS a Recolher 177,02 54,30 Contr. Assistencial a Pagar Prejuízo do Exercício 15,00 762,20 Agora vamos registrar as operações: A) Pagamento de R$ 500,00 de salários no dia 03. B) Pagamento da Pensão Alimentícia, no dia 04. C) Pagamento do restante dos salários no dia 05. D) Pagamento do INSS descontado dos funcionários no dia 10. E) Pagamento da Contribuição Assistencial, no dia 15. De acordo com o balanço patrimonial, a empresa só apresenta a conta de Bancos, portanto todos os lançamentos de pagamentos serão efetuados diretamente nessa conta. Bancos Clientes 3.400,00 500,00 (A) 177,02 (B) 565,88 (C) 54,30 (D) 15,00 (E) 1.100,00 Mercadorias Fornecedores 150,00 1.100,00 Impostos a Pagar Capital Social 500,00 2.000,00 Lucros do Exercício Salários a Pagar 500,00 500,00 (A) 565,88 (C) 1.065,88 Pensão Alimentícia a Pagar INSS a Recolher 177,02 (B) 177,02 54,30 (D) 54,30

×