CóPia De Sn Central  MóDulo 15
Upcoming SlideShare
Loading in...5
×
 

CóPia De Sn Central MóDulo 15

on

  • 3,527 views

 

Statistics

Views

Total Views
3,527
Views on SlideShare
3,514
Embed Views
13

Actions

Likes
2
Downloads
24
Comments
0

2 Embeds 13

http://www.slideshare.net 12
http://www.slideee.com 1

Accessibility

Categories

Upload Details

Uploaded via as Microsoft PowerPoint

Usage Rights

© All Rights Reserved

Report content

Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
  • Full Name Full Name Comment goes here.
    Are you sure you want to
    Your message goes here
    Processing…
Post Comment
Edit your comment

CóPia De Sn Central  MóDulo 15 CóPia De Sn Central MóDulo 15 Presentation Transcript

  • 1 a 35
    • TELENCÉFALO – CÓRTEX CEREBRAL
    • Fina camada de substancia cinzenta que reveste o centro branco
    • medular do cérebro.
    • Local de chegada de impulsos do todas as vias da sensibilidade
    • Local onde os impulsos tornam-se conscientes e são interpretados
    • Local de partida de impulsos nervosos que iniciam e comandam os
    • movimentos voluntários
    • CITOARQUITETURA – neurônios
    • células neuróglias
    • fibras
    • Isocórtex – seis camadas
    • Alocórtex – menos de seis camadas
    • I – Camada Molecular
    • II – Camada Granular
    • III – Camada Piramidal Externa
    • IV – Camada Granular Interna
    • V – Camada Piramidal Interna (ganglionar)
    • VI – Camada de Células Fusiformes
    • Molecular = rica em fibras de direção horizontal com poucos neurônios –
    • Cajal.
    • Quando se cora para visualizar a mielina – raias de direção
    • Perpendicular em toda a espessura laminar – COLUNAS VERTICAIS
    • COM CARCTERÍSTICAS FUNCIONAIS SEMELHANTES ALÉM DE DUAS ESTRIAS
    • HORIZONTAIS (Baillanger)
    • Conexões entre as células corticais se dão preferencialmente na colunas
  •  
    • FIBRAS E CIRCUITOS CEREBRAIS
    • Passam necessariamente pelo córtex cerebral – branco medular
    • A- Fibras de Associação
    • Áreas diferentes do córtex no mesmo hemisfério ou em hemisférios
    • ligados em lados opostos (comissuras)
    • B – Fibras de Projeção Aferentes
    • Córtex centros subcorticais
    • Eferentes
    • FIBRAS DE ASSOCIAÇÃO INTRA-HEMISFÉRICAS
    • Fibras arqueadas ou fibras em U
    • Curtas e longas
    • Curtas – áreas vizinhas
    • Longas unem-se em fascículos (significado funcional pouco conhecido)
    • a) Fascículo Longitudinal superior – liga o lobo frontal , parietal e
    • occipital pela face súpero lateral de cada hemisfério. Papel na
    • Linguagem conexão entre seus centros anteriores e posteriores da
    • Linguagem.
    • b) Fascículo do cíngulo – percorre o giro do cíngulo unindo lobo frontal
    • ao temporal passando pelo parietal
    • c) Fascículo Longitudinal Inferior – une o lobo occipital ao temporal
    • d) Fascículo Unciforme – Liga o Lobo Frontal ao Temporal, passando
    • pelo fundo dos sulcos laterais
  •  
  •  
    • FIBRAS DE ASSOCIAÇÃO INTER-HEMISFÉRICA
    • Fibras comissurais
    • a) Comissura do Fórnix – entre as duas pernas do Fórnix
    • Conexão entre os dois hipocampos
    • b) Comissura anterior – porção olfatória que liga bulbo e tratos
    • olfatórios e uma porção não olfatória que estabelece união entre os
    • lobos temporais
    • c) Corpo Caloso – Maior comissura telencefálica
    • Conexão entre as duas áreas do corticais simétricas do Hemisfério
    • Transferência de informações de um hemisfério para o outro.
  •  
  •  
    • FIBRAS DE PROJEÇÃO
    • Fornix – liga o hipocampo aos núcleos mamilares do hipotálamo
    • (Circuito de Papez)
    • Cápsula Interna – É a maior das vias de projeção tendo formato
    • aproximado de C, na qual distinguimos três porções:
    • perna ou braço anterior (localizado entre a cabeça do núcleo
    • caudado e o núcleo lenticular);
    • joelho da cápsula interna (local onde as fibras mudam de direção) e
    • braço ou perna posterior (localizada entre o tálamo e o núcleo lenticular).
  • Radiações Talâmicas – As fibras tálamo-corticais e córtico-talâmicas juntas constituem as radiações talâmicas que formam grande parte da cápsula interna
  •  
  •  
  •  
  • Cápsula Interna
    • Capsula Interna transforma-se em:
    • Coroa Radiada acima do núcleo lentiforme e
    • Base do Pedûnculo cerebral – abaixo do núcleo lentiforme
  •  
    • FIBRAS DE PROJEÇÃO AFERENTES
    • Talâmicas ou Extra Talâmicas
    • Extratalâmicas – monaminérgicas, originadas na formação reticular ou
    • colinérgicas originadas no núcleo basal de Meynert Distribuem-se
    • por todo o córtex e possuem ação moduladora (dependendo da região
    • Apresentam atividade inibidora ou excitatória durante o processo de
    • Informação
    • Talâmicas
    • Inespecíficas = em todo o córtex e com ação ativadora como parte do
    • SARA – Terminam nas três camadas superficiais.
    • Específicas = originada nos núcleos específicos do tálamo terminam na
    • camada IV – muito desenvolvida nas áreas sensitivas do córtex
    • 1º Estágio da aferência = Receptores -> traduzem as diversas formas de energias que incidem sobre o corpo em potenciais de ação.
    • 2º Receptores = estrutura especializada com uma fibra (livre ou associada a células não neurais = miniórgãos – mielinizados ou não
    • 3º vão se juntando em filetes nervosos e nervos periféricos -> penetram no S.N.C (raízes dorsais da medula) ou alguns nervos cranianos – diretamente no encéfalo.
    • 4º Corpo celular – gânglios espinhais
    • Tipos de fibras
    • Epicríticas = grande capacidade discriminativa e alta precisão
    • sensorial (Acuidade)
    • Protopáticas = termosensibilidade, dor e fibras táteis mais grosseiras
    • Pouco discriminativo e preciso.
    • NEURÔNIO PRIMÁRIO – GÂNGLIO ESPINHAL -> NEURÔNIO 2º ÓRDEN
    • MEDULA OU TRINCO ENCEFÁLICO -> AXÕNIO CRUZA A LINHA MÉDIA
    • ANTES DE FAZER SINAPSE COM O NEURÔNIO 3º ÓRDEN - TÁLAMO->
    • REGIÕES SOMESTÉSICAS DO CÓRTEX CEREBRAL
    • REPRESENTAÇÃO SOMESTÉSICA É CONTRA LATERAL
    • Muitas fibras proprioceptivas secundárias -> mantêm-se do mesmo lado e
    • Projetam-se para o cerebelo (neurônios de 3º ordem)
    • Alguns fibras nociceptivas de 2º ordem -> neurônios do tronco encefálico =
    • seqüência de sinapses – informação dolorosa a diversos locais do SNC
  •  
  •  
    • FIBRAS DE PROJEÇÃO EFERENTES
    • Conexão com vários centros sub-corticais
    • A – fibras córtico-espinais
    • B - fibras córtico-nucleares
    • C - fibras córtico-pontinas
    • D - fibras córtico-estriadas ORIGINAM-SE NA CAMADA V
    • F - fibras córtico-reticulares
    • G - fibras córtico-rúbricas
    • H - fibras córtico-talâmicas
    • John Houglings Jackson ( 1835 -1911) – Centros motores se
    • organizam em cadeias hierárquicas.
    • Charles Sherrington (1857 -1952) - seccionava transversalmente a
    • coluna de gatos, isolando-a do tronco cerebral =
    • 1- perda dos movimentos
    • 2- perda da postura
    • 3- diminuição dos reflexos com recuperação a posteriori
    • CONCLUSÃO
    • Movimentos voluntários são dependentes dos centros superiores.
    • Reflexos são independentes.
    • Quando seccionou na altura do mesencéfalo = rigidez da descerebração
    • Patas esticadas rigidamente, cabeça estendida para trás
    • Exacerbação dos reflexos de estiramento só atenuado quando
    • Seccionou as raízes dorsais.
    • CONCLUSÃO
    • A área entre o mesencéfalo e a medula contém axônios que se
    • estendem até o motoneurônio medular provocando excitação dos
    • músculos extensores.
    • Acima do nível de corte deveria existir neurônios inibitórios do tronco
    • Encefálico
    • Jackson – Animais dispõem de uma cadeia hierárquica de comando
    • Motor – superiores controlariam os inferiores
    • O córtex produziria modulação (-) no tronco encefálico que produziria
    • modulação (+) nos reflexos modulares
    • TRONCO ENCEFÁLICO
    • Sede de núcleos motores dos nervos cranianos
    • Aloja também os motoneurônios da musculatura dos olhos, cabeça e
    • Pescoço
    • BULBO
    • Conjunto de núcleos vestibulares que recebem fibras do n. vestíbulo
    • Coclear e formam feixes descendentes vestíbulo-espinhal – postura e
    • Equilíbrio corporal
    • Mais disperso e extenso de localização rostrocaudal da ponte,
    • invadindo tanto o bulbo abaixo como o mesencéfalo a cima =
    • Formação reticular – feixe retículo-espinhal – mecanismos posturais
    • No Mesencéfalo
    • Núcleo Rubro – esferóide situado bem no interior do mesencéfalo –
    • Feixe rubro-espinhal - coadjuvante no comando motor dos membros
    • Colículo Superior – superfície dorsal do mesencéfalo –
    • feixe tecto-espinhal –
    • orientação sensório motora = POSICIONAM
    • OS OLHOS E A CABEÇA EM
    • DIREÇÃ AO ESTÍMULO
    • Aferências Multisensoriais (visuais, auditivas e somestésicas)
    • CÓRTEX CEREBRAL
    • Córtex Motor Primário (M1)
    • Outras áreas motoras adjacentes Feixe córtico-espinhal
    • Áreas somestésicas do córtex parietal
    • AS VIAS DESCENDENTES DE COMANDO
    • Henricus Kuypers (década de 60)
    • Moto neurônios laterais inervam principalmente a musculatura
    • apendicular distal (braços, pernas, mãos e pés)
    • Relacionado com os movimentos finos das extremidades.
    • Motoneurônio mediais inervam principalmente a musculatura axial do
    • tronco e a apendicular proximal (antebraços e ombros) sendo
    • encarregada do comando dos movimentos axiais do corpo
    • = postura e equilíbrio corporal
  •  
  •  
  •  
  •