CóPia De NeurôNio 5

3,578 views
3,377 views

Published on

Published in: Technology
0 Comments
2 Likes
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

No Downloads
Views
Total views
3,578
On SlideShare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
18
Actions
Shares
0
Downloads
81
Comments
0
Likes
2
Embeds 0
No embeds

No notes for slide

CóPia De NeurôNio 5

  1. 1. ACETILCOLINA
  2. 2. <ul><li>ACETILCOLINA </li></ul><ul><li>Neurotransmissor utilizado pelos neurônios que inervam os </li></ul><ul><li>Muscúlos - junção neuromeucular -> contração = ação </li></ul><ul><li>periférica </li></ul><ul><li>Ação Central = Funções cognitivas (aprendizagem e memória), </li></ul><ul><li>Atenção (vigília) e Ciclo do sono REM </li></ul><ul><li>Nos núcleos da base – relação DA/Ach na modulação dos </li></ul><ul><li>movimentos </li></ul>
  3. 3. <ul><li>Sínteses </li></ul><ul><li>Colina – compilada por um transportador +Acetato. </li></ul><ul><li>Corpo celular – produçao de colina acetiltransferase (ChAT) -> botão </li></ul><ul><li>Axônico = transfere o acetato para a colina = Acetilcolina – armazenada </li></ul><ul><li>na vesícula </li></ul>
  4. 4. <ul><li>Após liberação nas sinapses, podem ser: </li></ul><ul><li>A – Ocupar o receptor </li></ul><ul><li>B – Recaptados através de uma bomba </li></ul><ul><li>C – Desativados pela acetilcolinesterase em acetil + colina. </li></ul>
  5. 6. <ul><li>ROTAS DO SISTEMA ACETILCOLINA </li></ul><ul><li>1º ROTA = Parte do sistema de Ativação Reticular </li></ul><ul><li>Área Tegmentar -> Tálamo (SRAA) excitatório e de vigília </li></ul>
  6. 7. <ul><li>2º ROTA –Regulação do ritmo de disparos do </li></ul><ul><li>hipocampo pelo núcleo septal </li></ul><ul><li>Núcleo Septal Hipocampo </li></ul>Fórn i x
  7. 9. <ul><li>3º ROTA </li></ul><ul><li>Complexo Frontocerebral = </li></ul><ul><li>Membro Vertical da banda diagonal de Broca </li></ul><ul><li>Membro Horizontal da banda diagonal de Broca </li></ul><ul><li>Núcleo Basal de Meynert </li></ul><ul><li>Córtex Corpo Amigdalóide </li></ul>
  8. 10. <ul><li>5º ROTA – Equilíbrio </li></ul><ul><li>Neurônios de Ach Projetam-se para o nervo vestíbulo </li></ul><ul><li>Coclear. </li></ul>
  9. 11. <ul><li>Rota Antiparkinsoniana – inter neurônios no neo-estriado </li></ul>As causas das atividades motoras anormais que se traduzem na enfermidade de Parkinson se relacionam com a perda da secreção de dopamina pelas terminações nervosas da substancia negra sobre o neoestriado (trato nigroestriatal) o que deixa de inibi-lo. Desta forma, predominam os neurônios que segregam acetilcolina, enviando sinais excitatórios s todos os núcleos da base, responsáveis em conjunto, pelo planejamento motor.
  10. 14. <ul><li>DISTRIBUIÇÃO </li></ul><ul><li>Em todo o cérebro, principalmente em locais importantes para </li></ul><ul><li>a cognição – </li></ul><ul><li>núcleos septais e basais com projeção para o hipocampo e </li></ul><ul><li>córtex cerebral. </li></ul><ul><li>Mesencéfalo – com projeção para os gânglios basais, tálamo </li></ul><ul><li>Diencéfalo, ponte, cerebelo, núcleos dos nervos cranianos, </li></ul><ul><li>formação reticular ascendente </li></ul>
  11. 15. <ul><li>Existem 2 tipos de receptores colinérgicos (muscarinicos e nicotinicos). Em </li></ul><ul><li>certas regiões apenas o subtipo muscarinicos é encontrado (tronco cerebral e </li></ul><ul><li>diencéfalo), enquanto em outras regiões substancia negra, locus coeruleus </li></ul><ul><li>e septum somente os receptores nicotínicos são achados Os dois subtipos </li></ul><ul><li>são encontrados no corpo striatum, córtex cerebral, hipocampo, tálamo, </li></ul><ul><li>hipotálamo e cerebelo </li></ul>
  12. 16. <ul><li>RECEPTORES NICOTÍNICOS – IONOTRÓPICOS </li></ul><ul><li>Ach + Receptor = Abertura de canal iônico -> Potencial de </li></ul><ul><li>Ação </li></ul><ul><li>É um dos principais mediatores da neurotransmição. </li></ul><ul><li>Ativado pelo emparelhamento de duas moléculas de Ach. </li></ul><ul><li>Composto de cinco sub-unidades - 2 alfas, 1 beta, </li></ul><ul><li>1 gama e 1 delta. </li></ul>
  13. 17. <ul><li>RECEPTORES NICOTÍNICOS – IONOTRÓPICOS </li></ul><ul><li>Ach + Receptor = Aberetura de canal iônico -> Potencial de </li></ul><ul><li>ação </li></ul>
  14. 18. <ul><li>RECEPTORES MUSCARÍNICOS - METABOTRÓPICOS </li></ul><ul><li>Classificação – subtipos M1-M5. </li></ul><ul><li>Os receptors M1 são distribuídos extensamente em todos </li></ul><ul><li>os neurônios do sistema nervoso central. </li></ul><ul><li>Quando acoplado às proteínas G o subtipo M1, M3 e M5 têm </li></ul><ul><li>um efeito excitatório na neurotransmição e nos tecidos alvo, </li></ul><ul><li>Os subtipos M2 e M4 são inibidores </li></ul><ul><li>Os receptores M1 são os mais abundantes </li></ul><ul><li>Quando ocupados pela Ach uma série de sinais via 2º </li></ul><ul><li>mensageiro leva a um aumento de AdenilçCiclase e </li></ul><ul><li>Fosforilação dos canais de K com sua abertura e propagação </li></ul><ul><li>do impulso nervoso </li></ul>
  15. 20. <ul><li>No cérebro e Sistema Nervoso Autônomo os receptores </li></ul><ul><li>nicotínicos podem ser ligar aos receptores Muscarínicos -> </li></ul><ul><li>estimulam Proteina G -> série de Efeitos. </li></ul><ul><li>Neurônios = mais responsivos aos estímulos = aumento do </li></ul><ul><li>estado de alerta </li></ul>
  16. 23. <ul><li>AS CATECOLAMINAS </li></ul><ul><li>DOPAMINA </li></ul><ul><li>NORADRENALINA </li></ul><ul><li>ADRENALINA (+ s.n.p) </li></ul>
  17. 25. <ul><li>DOPAMINA </li></ul><ul><li>Primeiro produto sintetizado depois da Tirosina </li></ul><ul><li>Relacionado ao comportamento motor e a ação </li></ul><ul><li>Dopamina esgotada = perda da capacidade de planejar e iniciar </li></ul><ul><li>movimentos </li></ul>
  18. 26. <ul><li>ROTAS OU SUBSISTEMAS </li></ul><ul><li>Local comum = área Tegmentar Ventral </li></ul>
  19. 27. <ul><li>1º ROTA – Nigroestriatal </li></ul><ul><li>Substancia negra Caudado e Putamem </li></ul><ul><li>Perda de DA nesta rota – sindrome de parkinson – (rigidez </li></ul><ul><li>Muscular, bradicinesia) </li></ul><ul><li>2º ROTA – Mesolímbica e Mesocortical </li></ul><ul><li>Área tegmentar ventral feixe frontocerebral mediano ......................... </li></ul><ul><li>1- Córtex temporo límbico (amigdala e hipocampo) </li></ul><ul><li>2 – Córtex Prefrotal </li></ul><ul><li>Córtex – geralmente na camada mais superficial </li></ul><ul><li>Mais importante = motor primário </li></ul><ul><li>No córtex somatosensorial = 0 (NE) </li></ul><ul><li>Córtex Occipital = alguma Dopamina </li></ul><ul><li>Córtex parietal e Temporal = projeções substanciais </li></ul>
  20. 28. <ul><li>3º ROTA – Área Tegmentar Ventral estriado central </li></ul><ul><li>Circuito de recompensa – ligado a dependência à drogas </li></ul><ul><li>4º ROTA – Túbero-infundibular = menor rota </li></ul><ul><li>Hipotálamo Hipófise - DA inibe a produção de prolactina </li></ul><ul><li>5º ROTA - Área Tegmentar Ventral vermis cerebelar </li></ul><ul><li>Vermis responsável pela coordenação entre o movimento e </li></ul><ul><li>Emoção </li></ul>
  21. 29. <ul><li>AÇÃO DOS ANTIPSICÓTICOS 1º GERAÇÃO </li></ul><ul><li>Quando em mesolímbica DIMINUIÇÃO DOS SINTOMAS PSICÓTICOS </li></ul><ul><li>Quando em via nigroestriatal sintomas extrapiramidais </li></ul><ul><li>Quando em via túberoinfudibular prolactinemia </li></ul><ul><li>Quando em via mesocortical apatia, hipopraxia, </li></ul>
  22. 34. <ul><li>RECEPTORES DE DOPAMINA </li></ul><ul><li>5 Subtipos divididos em 2 famílias </li></ul><ul><li>Família D1 = D1 eD5 – ligados a proteina G Adenil Ciclase </li></ul><ul><li>+ </li></ul><ul><li>Família D2,D3,D4 – ligados a proteina que Adenil Ciclase </li></ul><ul><li>- </li></ul><ul><li>Localização </li></ul><ul><li>D1 e D2 no neoestriado predominantemente </li></ul><ul><li>D3 no núcleo accubens (+ sensível) </li></ul><ul><li>D1 e D4 no córtex </li></ul><ul><li>D5 no Hipocampo </li></ul>
  23. 40. <ul><li>A ação da dopamina cessa na sinapse quando a mesma é </li></ul><ul><li>recaptada através da membrana pre-sinaptica. </li></ul><ul><li>Este é um processo dependente de energia (bomba de Na/K) </li></ul><ul><li>Que criam um gradiente de concentração dos íons através da </li></ul><ul><li>membrana pre-sinaptica abrindo o transporte e co-transportam de </li></ul><ul><li>Sódio, Cloreto e Dopamina. </li></ul><ul><li>Os íons de Potássio que se ligam ao transporter permitem-no de </li></ul><ul><li>retornar à posição externa. </li></ul><ul><li>A liberação dos íons do Potássio na fenda sináptica equilibra o </li></ul><ul><li>gradiente iônico através da membrana pre-sináptica. </li></ul><ul><li>O transportador de recaptação de DA está então disponível para </li></ul><ul><li>Se ligar a uma outra molécula de dopamine para sua recaptação. </li></ul>
  24. 42. <ul><li>NOREPINEFRINA </li></ul>
  25. 43. <ul><li>NOREPINEFRINA – Formação Reticular – Bulbo e Ponte </li></ul><ul><li>Nasce no locus ceruleus Projeções para todo cérebro </li></ul><ul><li>descem a medula espinhal - sinapse em </li></ul><ul><li>neurônios sensoriais da pele e dos órgãos internos. </li></ul><ul><li>Efeito sobre quase todas as regiões cerebrais </li></ul><ul><li>Mais denso no córtex somatosensorial primário </li></ul><ul><li>Locus Cerúleos projeções intensa para os lobos frontais </li></ul><ul><li>Locus Cerúleos Lobo Temporal </li></ul><ul><li>Lócus ceruleus Fornix – Hipocampo </li></ul><ul><li>Lócus ceruleus Estria terminais - Corpo amigdalóide </li></ul><ul><li>Lócus ceruleus Rafe Dorsal – corpos celulares de </li></ul><ul><li>Serotonina </li></ul><ul><li>Lócus ceruleus Ponte e Cerebelo </li></ul>
  26. 44. <ul><li>Também encontrada perifericamente no SNS </li></ul><ul><li>Os neurônios do locus ceruleus não se comunicam diretamente </li></ul><ul><li>com a IML </li></ul><ul><li>Caudalmente ao Locus Ceruleus existe um outro grupo de células </li></ul><ul><li>de NE medula espinhal - coluna celular Intermédio </li></ul><ul><li>Lateral da Medula Espinhal(IML) – influência </li></ul><ul><li>sobre o SNS </li></ul><ul><li>HIPOTÁLAMO – regulação hormonal </li></ul><ul><li>coluna celular Intermédio Lateral da Medula Espinhal </li></ul>
  27. 48. <ul><li>RECEPTORES </li></ul><ul><li>Diversidade de receptores, todos metabotrópicos divididos em </li></ul><ul><li>Categorias α e β </li></ul><ul><li>Os receptores α 1 e β são encontrados nos receptores pós </li></ul><ul><li>Sinápticos </li></ul><ul><li>Os receptores α 2 são encontrados tanto pré como pós sináptico. </li></ul><ul><li>Presinapticamente, quando + = diminuição dos </li></ul><ul><li>disparos no Locus Cereleus </li></ul>
  28. 50. <ul><li>Durante o sono o Locus Ceruleus desliga </li></ul><ul><li>Quando acordado o Locus Ceruleus dispara em ritmo lento </li></ul><ul><li>Se aparece um estímulo novo + torrente de P. Ação </li></ul><ul><li>Se o estímulo = repetitivo e s/ significado = para de disparar </li></ul><ul><li>Em situações do cotidiano = L.C diminui os disparos </li></ul><ul><li>Se aparece um predador = L.C aumenta os disparos ( + vigorosos) </li></ul>
  29. 51. <ul><li>Atividade do Locus Ceruleus - relação em forma de U com a </li></ul><ul><li>Atenção - Usher e Aston-Jones </li></ul><ul><li>Em níveis muito baixo de atividade tônica do L.C – ANIMAL = </li></ul><ul><li>SEDADO, DESATENTO, NÃO RESPONSIVO AO ½ AMBIENTE </li></ul><ul><li>Em níveis moderados de atividade N.E - ANIMAL = </li></ul><ul><li>ALERTA e o Locus Ceruleus responde vividamente ao ½ </li></ul><ul><li>AMBIENTE. </li></ul><ul><li>Em níveis Altos de atividade do Locus Ceruleus - ANIMAL = </li></ul><ul><li>Excitado, respondendo a eventos múltiplos e irrelevantes do ½ </li></ul><ul><li>AMBIENTE </li></ul>
  30. 52. <ul><li>NE melhora a razão entre sinal e ruído para os neurônios – </li></ul><ul><li>Atividade básica do neurônio alvejado diminui tornando-se </li></ul><ul><li>mais responsivo a estímulos. </li></ul><ul><li>Parte da atividade da NE pode ajudar a sintonizar os </li></ul><ul><li>neurônios para auxiliá-los a processar e priorizar a entrada </li></ul><ul><li>de informações sobre o estado atual do mundo </li></ul><ul><li>L.C -> CORPO AMIGDALÓIDE E HIPOCAMPO = Papel na </li></ul><ul><li>Modulação do medo e da ansiedade e na memória. </li></ul><ul><li>L.C -> Córtex = memória de trabalho e função executiva </li></ul>
  31. 53. CONDIÇÕES PARA O PROCESSAMENTO DE UMA SENSAÇÃO 1 – Excitação de um órgão sensorial (receptor) 2 – Transmissão da excitação, através de vias sensitivas, ao centro cortical ANALISADORES 3 – Recepção pelo centro cortical
  32. 55. <ul><li>ESTÍMULO CÓRTEX </li></ul><ul><li>TRONCO CEREBRAL - ATIVAÇÃO DOS NEURÔNIOS PARAGIGANTOCELULARES </li></ul><ul><li>MEDULA ESPINHAL – ATIVA IML E SNS - ADRENALINA </li></ul><ul><li>LOCUS CERULEUS </li></ul><ul><li>1º Libera CRF -> ACTH -> MEDULA ADRNAL ->CORTISOL </li></ul><ul><li>Respondendo a estímulos a luz de planos de longo prazo </li></ul><ul><li>TRATO SOLITÁRIO = estado biológico </li></ul><ul><li>Giro cingulado </li></ul><ul><li>HIPOTÁLAMO </li></ul><ul><li>Córtex Pré-Frontal </li></ul><ul><li>(+corpo amigadaloide e hipocampo) – acessa memórias antigas sobre o </li></ul><ul><li>estímulo assim como a sua relevância </li></ul>
  33. 57. <ul><li>SEROTONINA – 5-HIDROXI-TRIPTAMINA – 5-HT </li></ul>
  34. 58. <ul><li>Apareceu cedo na evolução e foi conservada nos animais </li></ul><ul><li>Superiores </li></ul><ul><li>Ex: 5-HT influencia a capacidade do sangussuga nadar e </li></ul><ul><li>colar-se a um corpo morno </li></ul><ul><li>Distribuída amplamente no tronco cerebral </li></ul><ul><li>Três maiores núcleos = Rafe – Dorsal </li></ul><ul><li>Medial </li></ul><ul><li>Magnus/Pállidus </li></ul>
  35. 59. <ul><li>1º ROTA </li></ul><ul><li>Neurônios DA SNc e ATV = influencia a descarga DA </li></ul><ul><li>Rafe Dorsal </li></ul><ul><li>Córtex Estriado (caudado </li></ul><ul><li>Putame e estriado ventral) </li></ul><ul><li>Projeções Separadas Fórnix Corpo amigdalóide </li></ul><ul><li>Estria Terminal Hipocampo </li></ul>Feixe fronto cerebral mediano
  36. 60. <ul><li>2º ROTA </li></ul><ul><li>Cerebelo </li></ul><ul><li>Rafe Medial Córtex </li></ul><ul><li>Colículo Superior </li></ul><ul><li>Entrada no Hipotálamo – núcleo supraquiasmático (regulação </li></ul><ul><li>do ritmo circadiano e ciclo sono vigília) </li></ul>
  37. 61. <ul><li>3º ROTA – </li></ul><ul><li>Rafe Magnus/Pálido Medula espinhal (modula a </li></ul><ul><li>entrada sensorial) </li></ul><ul><li>PORTAL PARA ESTÍMULOS DOLOROSOS </li></ul><ul><li>Sinapse com neurônios motores – movimento e força nos </li></ul><ul><li>reflexos (papel) </li></ul><ul><li>Sinapse no IML – Papel na saída do SNS </li></ul>
  38. 64. <ul><li>RECEPTORES </li></ul><ul><li>Existe um enorme número de receptores – </li></ul><ul><li>5-HT1 (A,B,C,D,E,F) – INIBEM ADENIL CICLASE </li></ul><ul><li>5-HT2 (A,B,C) – aumentam IP3 e DAG = </li></ul><ul><li>5-HT3 – Inotrópico </li></ul><ul><li>5-HT4 </li></ul><ul><li>5-HT5 (A,B) </li></ul><ul><li>5-HT6 </li></ul><ul><li>5-HT7 </li></ul>
  39. 66. <ul><li>Relação Serotonina/ Noradrenalina/ Dopamina </li></ul><ul><li>Neurônios NE – modulação da atenção e memória de trabalho </li></ul><ul><li>+ α 1 pós sinápticos na Rafe </li></ul><ul><li>Sistema 5HT entre os dois </li></ul><ul><li>Neurônios DA – modulação do comportamento motor </li></ul><ul><li>+ </li></ul><ul><li>ATV e SN – liberação de DA </li></ul>
  40. 67. <ul><li>Quando é liberado 5HT no córtex = células corticais ficam </li></ul><ul><li>menos sensíveis aos efeitos aos efeitos da NE no input </li></ul><ul><li>Sensorial – Papel de decidir o quanto já se gastou de tempo </li></ul><ul><li>suficiente em processamento de informações </li></ul><ul><li>Neurônios 5HT projetam-se também para terminação de </li></ul><ul><li>axônios de DA – </li></ul><ul><li>EM ALGUMAS SITUAÇÕES INIBE A LIBERAÇÃO DE DA </li></ul><ul><li>Na medula – 5HT aumenta a excitabilidade dos neurônios </li></ul><ul><li>motores através da ativação do sistema DA </li></ul><ul><li>No Hipotálamo – alimentação, sono e muitas funções </li></ul><ul><li>vegetativas </li></ul>
  41. 68. <ul><li>Jeffrey Gray e Neil Mc Vaughton </li></ul><ul><li>NE-Serotonina = parte de um sistema de inibição </li></ul><ul><li>comportamental </li></ul><ul><li>DA = parte de um sistema de ativação comportamental </li></ul><ul><li>Comportamento adaptativo depende do equilíbrio entre estes </li></ul><ul><li>dois sistemas </li></ul><ul><li>Serotonina = papel fundamental neste equilíbrio </li></ul>
  42. 69. <ul><li>PEPTÍDEOS </li></ul><ul><li>Cadeias de AA que podem ser difundidos e agir de e em sítios </li></ul><ul><li>distantes. </li></ul><ul><li>Possuem receptores altamente localizados </li></ul><ul><li>Possuem efeitos mais prolongados </li></ul><ul><li>Diversas classes de peptídeos </li></ul><ul><li>Fator liberador de corticitropina </li></ul><ul><li>Colecistoquinina – envolvida na digestão (tb em ataques de </li></ul><ul><li>pânico?) </li></ul><ul><li>Opiácios endógenos </li></ul><ul><li>Substância P </li></ul><ul><li>Ocitocina </li></ul>
  43. 70. <ul><li>Opiácios </li></ul><ul><li>Β -Endorfina </li></ul><ul><li>Encefalina Encontrados na medula espinha e através do </li></ul><ul><li>Dinorfina cérebro </li></ul><ul><li>Na medula= concentrado em áreas de recepção da dor </li></ul><ul><li>Encefalina e dinorfina – Putame e Caudado globo pálido </li></ul><ul><li>-> liberados no globo pálido com GABA </li></ul><ul><li>Receptores: δ - delta (encefalinas), κμ - kappa (dinorfina), e </li></ul><ul><li>μ – mu ( Β -Endorfina e morfina) </li></ul><ul><li>Todos inibem adenil ciclase </li></ul>
  44. 71. <ul><li>Quanto maior a ativação dos receptores opiáceos no núcleo </li></ul><ul><li>acumbens, corpo amigdalóide, cingulado anterior e tálamo </li></ul><ul><li>menor a percepção da dor. </li></ul>
  45. 72. <ul><li>Substância P – papel na transmissão do sinais dolorosos e </li></ul><ul><li>regulação ao comportamento de apego </li></ul><ul><li>Putame e caudado -> Globo pálido </li></ul><ul><li>Em todo cérebro em pequenos interneurônios </li></ul>
  46. 73. <ul><li>OCITOCINA </li></ul><ul><li>Hipotálamo -> Hipófise </li></ul><ul><li>Quando liberada = lactação, contração uterina em fêmeas </li></ul><ul><li>prenhas </li></ul><ul><li>Relação entre o número e a intensidade de orgasmos e o nível </li></ul><ul><li>De ocitocina no plasma (macho e fêmea) </li></ul><ul><li>Ligado ao comportamento maternal – ratazanas da planície </li></ul><ul><li>têm mais comportamento maternal e mais ocitocina </li></ul>

×