O contador de histrias

3,694 views
3,495 views

Published on

0 Comments
1 Like
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

No Downloads
Views
Total views
3,694
On SlideShare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
263
Actions
Shares
0
Downloads
39
Comments
0
Likes
1
Embeds 0
No embeds

No notes for slide

O contador de histrias

  1. 1. O CONTADOR DE HISTÓRIAS SOP – Serviço de Orientação Pedagógica Louisa C. F. Schröter e Débora Peixe
  2. 2. Questões para reflexão
  3. 3. <ul><li>O filme, ambientado nos anos 70, no contexto da FEBEM, mostra um projeto voltado para crianças com vulnerabilidade social, recém-criado pelo governo, com uma concepção clara de criança, de infância, de formação de homem... A coordenadora da instituição afirma: “é política pública”, “é uma guerra”... </li></ul><ul><li>Com o fim do Código do Menor, o ECA (1990) ser refere à criança como sujeito de direitos. Miguel Arroyo aborda acerca desta questão no artigo “O significado da infância”. </li></ul>
  4. 4. Marguerite é uma pedagoga francesa que veio até o Brasil, realizar seu estudo de doutorado. Ela vai à FEBEM e conhece o menino Roberto Carlos Ramos. Interessa-se pela sua história... Ao ouvir da coordenadora da instituição que se tratava de uma criança irrecuperável, aproxima-se, interage e dá início a sua pesquisa. Como você analisa a forma como a pedagoga inicia e dá continuidade ao seu trabalho de campo?
  5. 5. Marguerite, para realizar seu estudo, lançou mão de ferramentas e instrumentos. Necessitou planejar, traçar objetivos, desenvolver um método, registrar, documentar, avaliar o seu trabalho. Você acredita na importância do trabalho pedagógico sistematizado? Quais os limites e as possibilidades de sua ação? Para além de listar suas ações diárias (o quê), você sabe como as realiza?
  6. 6. <ul><li>Você atua com crianças oriundas de uma classe social diferente da evidenciada no filme, pautada por um Projeto Político-Pedagógico baseado na Pedagogia Inaciana e imerso (a) em um segmento que traz entre suas principais referências de estudo, as obras de Feuerstein, Vygotsky, Freire, dentre outros... </li></ul><ul><li>Percebe a necessidade de sua contribuição para o projeto coletivo da instituição? </li></ul><ul><li>Há articulação com as famílias? </li></ul><ul><li>Há continuidade nos anos seguintes? </li></ul>
  7. 7. “ O que é mais importante que ouro e magia? É a história!” Você acredita que a história de vida é determinante para o sucesso da formação integral de um ser humano? Que outros elementos são decisivos?
  8. 8. <ul><li>Em dado momento do filme, Roberto se interessa pela história de Julio Verne “Vinte mil léguas submarinas”. Ele viaja na sua imaginação e se deixa arrebatar pelo conto. Em outra passagem, Marguerite, usa o livro para que o menino o equilibre sobre sua cabeça, firme o olhar, trabalhe sua auto-estima. Em outro trecho ainda, a pedagoga o alfabetiza e o menino aprende a ler e a escrever. Você percebeu que mesmo com todas as dificuldades enfrentadas (fome, abandono, violência, maus-tratos), Roberto demonstrou potencial, capacidade de superação das dificuldades, desejo, sonho... </li></ul>
  9. 9. <ul><li>“ Eu sabia que um menino de treze anos não podia ser considerado irrecuperável”. Diz Marguerite. E você? Diante de um desafio, por exemplo? Tendo em sua sala um caso de uma criança com necessidades especiais, problema familiar ou dificuldade de aprendizagem... Que ações empreenderia individualmente e coletivamente a fim de contribuir para o desenvolvimento e a formação integral da criança? Por entre as pedras do caminho, você desistiria ou acreditaria e se mobilizaria? Como? </li></ul>

×