• Share
  • Email
  • Embed
  • Like
  • Save
  • Private Content
Escola Do Futuro
 

Escola Do Futuro

on

  • 4,836 views

 

Statistics

Views

Total Views
4,836
Views on SlideShare
4,816
Embed Views
20

Actions

Likes
0
Downloads
20
Comments
0

1 Embed 20

http://www.slideshare.net 20

Accessibility

Categories

Upload Details

Uploaded via as Microsoft PowerPoint

Usage Rights

© All Rights Reserved

Report content

Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
  • Full Name Full Name Comment goes here.
    Are you sure you want to
    Your message goes here
    Processing…
Post Comment
Edit your comment

    Escola Do Futuro Escola Do Futuro Presentation Transcript

    • A educação do século XXI
    • 1) Analisando o presente (dias de hoje)
      • Taxa de natalidade em declínio
      • Crise econômica (desemprego, baixos salários, extinção da classe média)
      • Excesso de oferta (muitas escolas, poucos alunos)
      • Resultado sofrível em avaliações (pisa)
      • Falta de professores (e falta de qualificação dos profissionais)
      • Sociedade dá mais atenção à política educacional
      • Concorrência da Escola Pública (em alguns casos e no futuro)
        • Eterna dicotomia: Quantidade X Qualidade
        • Investimento público crescendo
      a) Educação (escola particular)
      • Família hoje é outra, com reflexos na Escola
        • Pais separados, que trabalham – educação (só) na Escola
        • Indisciplina, enfrentamento
      • Centros urbanos e cotidiano
        • “ Onde deixar os filhos?” – curso integral para menores
        • Trânsito aumenta “tempo perdido” – localização é importante
        • Violência é grande: segurança é fator de escolha
        • Jovens em grupos (identidade) – e grupo é formado na escola
      • Postura de consumidor
        • Para muitos, educação é serviço a consumir (pagou, tem direito)
        • “ Barganha” em preços e serviços, exigência de qualidade
      • Resultado: Educadores já possuem nova doença: “fobia escolar”! Quem quer ser professor hoje?
      1) Analisando o presente (dias de hoje) a) Educação (escola particular)
      • Grade curricular igual em todo o país (poucas exceções)
      • Com “medo” do novo – tecnologia (custo e conhecimento)
        • Diferente “ter” de “saber usar”
      • Escolas totalmente isoladas
        • Custos maiores (falta volume); Capacidade de investimento
      • Ou em grandes redes
        • Identidade? Dependência? Massificação?
      • Por vezes, com alguns professores...
        • despreparados e desqualificados
        • horistas e especialistas
        • mantem disciplina pelo conhecimento e autoritarismo (avaliações e notas)
        • “ sem tempo” e “sem dinheiro”
      • Cuspe e giz!
      1) Analisando o presente (dias de hoje) a) Educação
    • Revista Veja ed.1949, 29/mar/2006 1) Analisando o presente (dias de hoje) a) Educação
    • Revista Veja ed.1949, 29/mar/2006 1) Analisando o presente (dias de hoje) a) Educação
    • Pesquisas e opiniões: 1) A Escola Pública na opinião dos pais (INEP, maio/2005, nacional)
      • Público usuário da escola pública:
        • 58,1% das classes D e E, 29,7% da classe C;
        • mais de 73% com renda familiar até 3 salários mínimos, 9% superior a 5 S.M.;
        • 58,3% até fundamental incompleto, 2,8% com ensino superior.
      • Avaliam a escola dos filhos negativamente (mais negativos que positivos)
      • Professores: capacitados, mas “funcionários públicos”...
      • Diretores: bem avaliados, mas falta “pulso firme”
      • Insegurança e violência: escola pública é “terra de ninguém”
      • Mesmo assim, escola bem avaliada em seu cotidiano (perde em recursos)
      • Valorizam processo democrático, mas não participam
      • 18% já teve filho na particular. Destes, 60,6% saíram por valor da mensalidade.
    • Pesquisas e opiniões: 1) A Escola Pública na opinião dos pais Direito visto como privilégio (Ag. Fapesp, 11/jan/2008) Mães usuárias de creches do município de São Paulo apresentam baixa exigência em relação aos serviços prestados pelas instituições, principalmente no aspecto educacional “ Por se considerarem privilegiadas pelo acesso às creches, as mães apresentam baixa exigência. Contudo, valorizam aspectos relacionados com alimentação, higiene e administração de medicamentos. Em relação às educadoras, há grandes limitações quanto às suas condições de trabalho, principalmente no que diz respeito ao pequeno número de profissionais”
    • Diferencial calcado na deficiência da Escola Pública! Pesquisas e opiniões: 2) Pesquisa Fenep/Ibope (dezembro/2005, nacional – 8 macro-regiões)
    • Primeira lista é importante, mas segunda é essencial... IMAGEM Pesquisas e opiniões: 2) Pesquisa Fenep/Ibope (dezembro/2005, nacional – 8 macro-regiões) 3% Não sabe / opinou - Nenhuma delas 11% Possuir todas as séries 10% Sistema de segurança 12% Número de alunos em sala 13% Instalações 13% Valor da mensalidade 38% Localização 1a. opção Valores tangíveis Qual a principal razão para a escolha da escola? 1% Não sabe / opinou - Nenhuma delas 19% Projeto Pedagógico 2% Compatibilidade religiosa 7% Inexistência de greves 6% Preparo para o vestibular 8% Tradição da escola 57% Qualidade de ensino 1a. opção Valores intangíveis Qual a principal razão para a escolha da escola? 11% Ambas têm o mesmo peso 63% Segunda lista (intangíveis) 25% Primeira lista (tangíveis)   Opções Qual lista pesa mais na escola?
      • Excesso de informação – 4º poder...
      • Excesso de comunicação
      • Tudo on line , on time – necessidade do imediato!
      • Grande velocidade em conquistas, descobertas, invenções necessidade do novo
      • Necessidade de atualização constante
      • Resultados: Não temos tempo para nada! Vivemos de “ apagar pequenos incêndios ”...
      1) Analisando o presente (dias de hoje) b) Sociedade
      • Já percebeu o que o século XXI está fazendo com você?
      • Você tenta teclar sua senha no display do microondas;
      • Você não joga paciência com cartas de verdade há anos;
      • Você pergunta, via e-mail, se seu colega ao lado vai almoçar com você e ele responde, por e-mail: "me dá cinco minutos";
      • Você tem 15 números de telefone diferentes para contatar sua família de 3 pessoas;
      • O motivo pelo qual você perdeu o contato com seus amigos e colegas é porque eles têm um novo endereço de e-mail;
      • Você não sabe o preço de um envelope comum;
      • A maioria das piadas que você conhece, você recebeu por e-mail (e ainda por cima, ri sozinho...);
      • Você fala o nome da firma onde trabalha quando atende ao  telefone em sua própria casa;
      • Você digita o 0 para telefonar de sua casa;
      • Você vai ao trabalho quando ainda está escuro, volta para  casa quando já escureceu de novo;
      • Quando seu computador pára de funcionar, parece que foi seu coração que parou. você fica sem saber o que fazer, sente-se perdido;
      • Você se sente despido quando esquece o telefone celular;
      • Você leu esta página e balançou positivamente a cabeça em diversos pontos;
      • Você já está pensando para quem você vai enviar esta mensagem...
      • Provavelmente agora você vai clicar no botão “Encaminhar".
      • É a vida... fazer o que... Foi exatamente o que eu fiz. 
      E-Mail recebido:
      • ERA DO CONHECIMENTO
        • alguns chamam de Era da Informação, Redes, Aprendizado
        • “ Onde está a sabedoria que perdemos no conhecimento? Onde está o conhecimento que perdemos na informação?” Alguns chamam de Era da Ignorância! Alta informação, pouco conhecimento.
        • “ Os impérios do futuro são os domínios da mente e do intelecto.” A riqueza virá do conhecimento.
        • Conhecimento deve ser compartilhado !
          • Projeto Genoma
          • Sindicato da Indústria Calçadista de Birigui
      1) Analisando o presente (dias de hoje) b) Sociedade
      • Unesco define as 8 características do trabalhador do Séc. XXI:
        • Ser flexível, e não especialista demais
        • Ter mais criatividade do que informação
        • Estudar durante toda a vida
        • Adquirir habilidades sociais e capacidade de expressão
        • Assumir responsabilidades
        • Ser empreendedor
        • Entender as diferenças culturais
        • Adquirir intimidade com as novas tecnologias.
      1) Analisando o presente (dias de hoje) b) Sociedade
    • 1) Analisando o presente (dias de hoje) b) Sociedade
      • Geração “C”
        • Conteúdo
        • Colaboração
        • Conectado
    • 1) Analisando o presente (dias de hoje) b) Sociedade
        • pós-modernidade corporificada : antagônico, supérfluo, efêmero, intenso, diverso, ambiguo, transitório, voluptuoso e fluido. Também significa pressa e inversão de valores .
        • Uma geração que sabe o que quer, mas é apática ante os problemas sociais. É uma geração ultra-informada, porém alienada, que não sabe utilizar a informação de forma racional.
        • É independente, desconfortável e desconfortante. Quer construir novos esquemas sem os antigos, quer ter novos comportamentos sem bases ou fundamentos anteriores.
      Geração “ baby boomers " (nascida entre 1945 e 1961) Geração X (nascida entre 1962 e 1977) Geração Y (nascida entre 1978 e 1994) Fonte: “Geração Y: o seu novo desafio”, Gestão Educacional. http://www.gestaoeducacional.com.br/canal_ver_materia.php?materia=geracao_y.htm&images=tecnologia
    • 1) Analisando o presente (dias de hoje) b) Sociedade
        • A geração Y está sempre conectada a alguma mídia, muitas vezes de forma simultânea. São consumidores de TV, rádio, internet, celular e videogame.
        • A geração Y cresceu na era da comunicação instantânea. Já não tem paciência com campanhas que se repetem por um longo período. Isso leva à falta de paciência com qualquer coisa que não atenda a esse desejo de satisfação imediata.
      Fonte: “Geração Y: o seu novo desafio”, Gestão Educacional. http://www.gestaoeducacional.com.br/canal_ver_materia.php?materia=geracao_y.htm&images=tecnologia Geração “Y”
    • 1) Analisando o presente (dias de hoje) b) Sociedade
        • O homem da Geração Y é um microcosmo auto-suficiente, o supra-sumo do paradoxo da sociedade capitalista. O mundo torna-se bilhões de mundinhos que disputam entre si por seus territórios.
        • Este paradoxo entre o particular e o coletivo gera diferenças regionais que mesclam as particularidades de cada ethos , ao mesmo tempo que padroniza comportamentos, normas e valores.
      Fonte: “Geração Y: o seu novo desafio”, Gestão Educacional. http://www.gestaoeducacional.com.br/canal_ver_materia.php?materia=geracao_y.htm&images=tecnologia Geração “Y”
    • 1) Analisando o presente (dias de hoje) b) Sociedade Para a Geração “ baby boomers ”, a escola era o santuário do saber. Na Geração X esta torna-se uma praça de guerra entre professores e alunos. Hoje a escola tornou-se a arena na qual os professores que perderam aquela guerra estão jogados às feras. Na escola particular ele é tratado como reles empregado. Na escola pública o professor deve conter-se para não ser vítima da violência de alunos que não conhecem limites. Fonte: “Geração Y: o seu novo desafio”, Gestão Educacional. http://www.gestaoeducacional.com.br/canal_ver_materia.php?materia=geracao_y.htm&images=tecnologia Geração “Y”
    • Que homem estamos educando? Diante deste quadro...
    • 2) A Escola deve (ria) ser:
      • Voltada para a pesquisa e autonomia
      • Humanista: “volta” de artes, esportes (xadrez, música, teatro, ...)
      • Generalista: projetos multi-disciplinares
      • Firme com diálogo: regras discutidas, dialogadas
      • Comunidade Cooperativa de Aprendizagem
        • Local de socialização e coletividade
        • Local de formação individualizada
      • Local do conhecimento – atenta às novidades
      • Incentivadora da criatividade (diferencial no mercado de trabalho)
      • Problematizadora, organizadora da aprendizagem, muito mais do que simples transmissora de conhecimentos
      • “ Única”: com identidade reconhecida por todos
      • Avaliadora do crescimento geral dos alunos (avaliação personalizada)
      • Avaliada constantemente
        • O acesso à informação não é apenas um direito. É um direito fundamental, um direito primário, o primeiro de todos os direitos pois sem ele não temos acesso aos outros direitos. Não há dúvida de que a sociedade do século XXI tornou-se, definitivamente, uma sociedade de redes e de movimentos. E a tecnologia tem muito a ver com isso. Moacir Gadotti
      2) A Escola deve (ria) ser:
    • 2) A Escola deve (ria) ser:
      • Na sociedade da informação a escola deve servir de bússola para navegar nesse mar do conhecimento , superando a visão utilitarista de só oferecer informações “úteis” para a competitividade, para obter resultados. Ela deve oferecer uma formação geral na direção de uma educação integral. O que significa servir de bússola? Significa orientar criticamente, sobretudo as crianças e jovens, na busca de uma informação que os faça crescer e não embrutecer .
      • Nesse contexto de impregnação do conhecimento cabe à escola: amar o conhecimento como espaço de realização humana, de alegria e de contentamento cultural; cabe-lhe selecionar e rever criticamente a informação; formular hipóteses; ser criativa e inventiva (inovar); ser provocadora de mensagens e não pura receptora; produzir, construir e reconstruir conhecimento elaborado. E mais: sob uma perspectiva emancipadora da educação, a escola tem que fazer tudo isso em favor dos excluídos. Não discriminar o pobre. Ela não pode distribuir poder, mas pode construir e reconstruir conhecimentos, saber, que é poder . (Moacir Gadotti)
    • Para que a Geração Y tenha parâmetros e fundamentos em suas ações futuras, é preciso resgatar a função da família ou encontrar uma instituição substituta (talvez uma nova escola), para a construção das bases, individuais e sociais, da coletividade. O grande desafio dos pais e educadores é alimentar esta geração faminta. Com fome de afeto, orientação e valores. O desafio é descobrir as potencialidades de cada filho/aluno. Construir com ele profecias auto-realizáveis positivas e vitoriosas. É necessário construir vias de negociação, conversação e diálogo. Num momento histórico em que riqueza tecnológica contrasta com pobreza cognitiva, é preciso despertar a curiosidade inerente a cada indivíduo em prol da superação (e não criação) dos problemas sociais. Na contramão da história, é preciso construirmos em nossos alunos a preocupação com a polis , com o coletivo, abandonando a visão egocêntrica do cada um por si. Fonte: “Geração Y: o seu novo desafio”, Gestão Educacional. http://www.gestaoeducacional.com.br/canal_ver_materia.php?materia=geracao_y.htm&images=tecnologia 2) A Escola deve (ria) ser:
    • 2) A Escola deve (ria) ser:
    • 2) A Escola deve (ria) , MAS:
      • Dificuldades de implementação:
      • Não existe “fórmula mágica”, pronta.
      • “ Pensar dói”... muitos estão desacostumados a refletir, presos no cotidiano
      • Muitos têm medo de mudanças
      • Custo dos projetos
      • Tempo necessário: depende inclusive de profissionais preparados
      • Falta união entre concorrentes para que todos tenham vantagens Trabalho em rede
      • O que eu tenho a ver com tudo isso, se na minha escola não tem nem biblioteca e com o meu salário eu não posso comprar um computador? Será preciso trabalhar em dois tempos: o tempo do passado e o tempo do futuro. Fazer tudo hoje para superar as condições do atraso, e, ao mesmo tempo, criar as condições para aproveitar amanhã as possibilidades das novas tecnologias.
    • Toda escola terá futuro... SE analisar tendências, refletir e buscar o futuro ANTES que ele aconteça! Sua Escola tem futuro? A perplexidade e a crise de paradigmas não podem se constituir num álibi para o imobilismo (Moacir Gadotti)
    • Sua Escola tem futuro? Só sobreviverá quem souber se reinventar! Escolas incapazes de mudar vão desaparecer! Darwinismo Empresarial: os mais adaptados perpetuarão!
        • Resiliência : capacidade de resistir flexivelmente à adversidade, utilizando-a para o desenvolvimento pessoal, profissional e social .
        • Ou a escola cresce com a crise ou será fechada por ela.
      • Sua escola é especial. A procura é por sua escola, outra não serve.
      Sua Escola tem futuro?
    • "Meu interesse está no futuro porque é nele que vou passar o resto de minha vida" Charles Kattering, inventor norte-americano “ A proa e a popa da nossa didática será investigar e descobrir o método segundo o qual os professores ensinem menos e os alunos aprendam mais ; nas escolas haja menos barulho, menos enfado, menos trabalho inútil, e ao contrário, haja mais recolhimento, mais atrativo e mais sólido progresso” Jan Amos Comenius, pai da Escola Moderna (1592-1670) "Tudo é ousado para quem nada se atreve.“ (Fernando Pessoa) Experiência não é o que acontece com um homem; é o que um homem faz com o que lhe acontece. Aldous Huxley Para REFLETIR...
    • Como diz Ladislau Dowbor, a escola deixará de ser “lecionadora” para ser “gestora do conhecimento” .“Pela primeira vez, diz ele, a educação tem a possibilidade de ser determinante sobre o desenvolvimento”. A educação tornou-se estratégica para o desenvolvimento. Mas, para isso, não basta “modernizá-la”, como querem alguns. Será preciso transformá-la profundamente . A escola do século XXI precisa ter projeto, precisa de dados, precisa fazer sua própria inovação, planejar-se a médio e a longo prazos, fazer sua própria reestruturação curricular, elaborar seus parâmetros curriculares, enfim, ser cidadã. As mudanças que vêm de dentro das escolas são mais duradouras. Da sua capacidade de inovar, registrar, sistematizar a sua prática, a sua experiência, dependerá o seu futuro. Moacir Gadotti Para REFLETIR...
    • Por mais que pensemos em utilizar o vídeo, o computador ou mesmo o velho e bom quadro-negro, é na formação do professor que desenvolveremos a tecnologia educacional, preparando líderes, mediadores e estimuladores, mais do que detentores de determinados conhecimentos. O professor do final do século deve saber orientar os educandos sobre onde colher a informação, como tratar essa informação, como utilizar a informação obtida. Esse educador será o encaminhador da autoformação e o conselheiro da aprendizagem dos alunos , ora estimulando o trabalho individual, ora apoiando o trabalho de pequenos grupos reunidos por área de interesses. "Quanto menos informações inúteis colocarmos na cabeça de nossos alunos, mais espaço sobrará para as grandes idéias" , disse o físico russo Lev Landau quando propôs a mudança dos conteúdos de ensino de física em seu país – de cerca de 150 itens curriculares ele os reduziu para apenas cinco! Carlos Seabra Para REFLETIR...
    • Prof. Roberto Prado [email_address] (11) 9931-8422