Your SlideShare is downloading. ×
Tópicos sobre a Aplicação de Lodos de ETEs em Plantações Florestais, por Fábio Ponggiani, ESALQ/USP
Upcoming SlideShare
Loading in...5
×

Thanks for flagging this SlideShare!

Oops! An error has occurred.

×

Introducing the official SlideShare app

Stunning, full-screen experience for iPhone and Android

Text the download link to your phone

Standard text messaging rates apply

Tópicos sobre a Aplicação de Lodos de ETEs em Plantações Florestais, por Fábio Ponggiani, ESALQ/USP

1,151
views

Published on

CAIS 2008 - Congresso em Celebração ao Ano Internacional do Saneamento; 5 de novembro de 2008; Renaissance São Paulo Hotel

CAIS 2008 - Congresso em Celebração ao Ano Internacional do Saneamento; 5 de novembro de 2008; Renaissance São Paulo Hotel

Published in: Technology

0 Comments
0 Likes
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

  • Be the first to like this

No Downloads
Views
Total Views
1,151
On Slideshare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
0
Actions
Shares
0
Downloads
25
Comments
0
Likes
0
Embeds 0
No embeds

Report content
Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
No notes for slide

Transcript

  • 1. CAIS – Celebração do Ano Internacional do Saneamento Tópicos sobre Aplicação de Lodos de ETEs em Plantações Florestais Fábio Poggiani ESALQ- Escola Superior de Agricultura Luiz de Queiroz Departamento de Ciências Florestais fpoggian @ esalq.usp.br Piracicaba Novembro - 2008
  • 2. Cenários que justificam a utilização do lodo de esgoto (biossólido) em plantações florestais: 1 - Desmatamentos e exploração predatória em larga escala, associada ao crescimento econômico 2 – Crescente demanda de madeira para múltiplos usos: papel, celulose, móveis, construções (300 milhões de m 3 ) 3 - Origem da madeira consumida no Brasil (plantações florestais x matas nativas ) 4 - O Brasil como grande produtor de alimentos 5 - O Brasil como grande produtor potencial de biocombustíveis 7 – Fatores determinantes de uma elevada produtividade agro-florestal 7 – Aumento exagerado do custo dos fertilizantes minerais nos últimos anos
  • 3. EM RELAÇÃO AO LODO DE ESGOTO: 8 - Produção crescente de lodo de esgoto (rico em N e P) devido à urbanização acelerada e multiplicação das ETES 9 – Dificuldades inerentes à disposição final adequada do lodo do ponto de vista sócio-ambiental e possíveis alternativas 10 – Viabilidade da destinação do lodo para sistemas agro-florestais como fertilizante orgânico e condicionador do solo CONDIÇÕES PROPÍCIAS PARA O USO AGRO-FLORESTAL DO LODO DE ESGOTO a) Amplas áreas cultiváveis no território brasileiro b)Condições climáticas favoráveis c) Baixa fertilidade do solo d) Legislação pertinente
  • 4. JUSTIFICATIVAS ECOLÓGICAS PARA O USO DO LODO DE ESGOTO EM SISTEMAS AGRO-FLORESTAIS Reciclagem dos nutrientes
  • 5. Justificativas da reciclagem do lodo de esgoto: A – Redução significativa da despejo do lodo nos rios ou nos aterros sanitários B -As culturas florestais não interferem na cadeia alimentar humana, diferentemente do que ocorre com as principais culturas agrícolas C – A aplicação do lodo gera um incremento na produtividade das plantações florestais (biomassa) semelhante ao propiciado pela adubação mineral (substituem) D – O impacto do lodo de esgoto sobre o solo é minimizado com a aplicação espaçada (5 – 7 anos) e a grande capacidade de fitoremediação por parte dos eucaliptos. E- Extensas áreas de florestas plantadas já são disponíveis ocupando solos de baixa fertilidade.
  • 6. Justificativas para a reciclagem do lodo de esgoto: Facilidade de aplicação do lodo de esgoto nos talhões florestais em qualquer época do ano e de forma mecanizada (linhas e entrelinhas de plantio) O sistema radicular dos eucaliptos tem grande capacidade de retirar nutrientes do solo (malha de raízes finas em profusão). Imobilização natural dos nutrientes na biomassa lenhosa, principalmente em relação ao carbono (seqüestro de Carbono)
  • 7.
    • Se o lodo de esgoto for tratado com polímeros e submetido ao processo de secagem térmica (peletizado) apresenta diversas vantagens sobre lodo úmido (torta), tais como:
    • A umidade do lodo é reduzida de 65 para 8%, facilitando seu transporte e distribuição no campo
    • C) Não haverá problemas com patógenos
    • D) Poderá ser produzido um fertilizante organo-mineral completo, se houver adição de potássio e boro ao lodo peletizado
  • 8. Aplicação de lodo no campo Tratado com polímeros - Tratado com cal hidratada O uso de biossólido trado com polímeros e a conseqüente redução do teor de cálcio e pH em relação ao tratamento com cal hidratada, permite sua aplicação nas linhas de plantio dos eucaliptos. Assim, o efeito nutricional do lodo é antecipado. Biossólido seco termicamente aplicado na linha do plantio (talhão 37 - Abril/2003) Biossólido úmido aplicado nas entrelinhas do plantio (talhão 16 - Janeiro/1998) Lodo tratado com cal aplicado na entrelinha Linha de plantio
  • 9. Comparativo entre tratamentos Talhão 37 (Itatinga) ( 3 meses de idade) Testemunha sem lodo ou adubo 30 t/ha. Biossólido úmido + K + B Efeito do lodo de esgoto úmido (torta) tratado com polímeros e aplicado nas linhas de plantio dos eucaliptos
  • 10.  
  • 11. Comparativo entre tratamentos Talhão 16 Testemunha sem lodo ou adubo 10 t/ha de biossólido+K Com ganho de 57% em volume de madeira
  • 12. DÚVIDAS SOBRE METAIS PESADOS E NITRATOS APLICADOS COM O LODO DE ESGOTO ?
  • 13. METAIS PESADOS (lodo Barueri) Tempo para alcançar a carga máxima acumulada de metais pesados pela aplicação de biossólido - CETESB (P 4.230), na dose de 10 t. biossólido/ha a cada 7 anos
  • 14. FIXAÇÃO DE NITROGÊNIO NA BIOMASSA DOS EUCALIPTOS Indicativo da capacidade de fitoremediação das plantações de eucalipto
  • 15. REDE EXPERIMENTAL PARA AVALIAR A APLICABILIDADE DO LODO DE ESGOTO EM DIFERENTES CONDIÇÕES ECOLÓGICAS DO ESTADO DE SÃO PAULO ´É constituída por 6 empresas florestais associadas ao IPEF – Instituto de Pesquisas e Estudos Florestais e à ESALQ/USP International Paper Duratex Ripasa Votorantim Cia. Suzano Eucatex
  • 16. REDE EXPERIMENTAL LOCAIS DE INSTALAÇÃO
  • 17. Rede Experimental IPEF – RIPASA - Lençóis Paulista Parcelas experimentais de Eucalyptus grandis (2,5 anos) Testemunha Com adição de lodo
  • 18. CONCLUSÕES O lodo de esgoto pode ser utilizado como adubo orgânico, desde que devidamente tratado e complementado com potássio O tratamento do lodo de esgoto com polímeros melhora suas características físico-químicas A secagem térmica do lodo de esgoto facilita seu transporte e distribuição no campo e elimina os eventuais patógenos
  • 19. OBRIGADO Prof. Fábio Poggiani – Depto. de Ciências Florestais ESALQ/USP Piracicaba. E-mail: [email_address]
  • 20. Teste comparativo com lodos de 3 ETEs da SABESP (3 meses após plantio) ETE Barueri P. Novo Mundo
  • 21. Itatinga – Lodo aplicado na linha de plantio dos eucaliptos
  • 22. Aplicação mecanizada de lodo seco na Ripasa
  • 23. Itatinga: Ciclagem de nutrientes- Coletores de folhedo
  • 24.
    • NITRATOS
    PROF. 15 cm PROF. 3 m Aplicado em maio de 2004: T1 : 0 N T3 : 30 kg N ha -1 T5 : bioss ólido 170 kg N ha -1
  • 25.