Your SlideShare is downloading. ×
Aquapolo - Água de Reuso viabilizando Investimentos, por José Luis Franco, Quattor
Upcoming SlideShare
Loading in...5
×

Thanks for flagging this SlideShare!

Oops! An error has occurred.

×

Saving this for later?

Get the SlideShare app to save on your phone or tablet. Read anywhere, anytime - even offline.

Text the download link to your phone

Standard text messaging rates apply

Aquapolo - Água de Reuso viabilizando Investimentos, por José Luis Franco, Quattor

2,495
views

Published on

CAIS 2008 - Congresso em Celebração ao Ano Internacional do Saneamento; 5 de novembro de 2008; Renaissance São Paulo Hotel

CAIS 2008 - Congresso em Celebração ao Ano Internacional do Saneamento; 5 de novembro de 2008; Renaissance São Paulo Hotel


0 Comments
0 Likes
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

  • Be the first to like this

No Downloads
Views
Total Views
2,495
On Slideshare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
0
Actions
Shares
0
Downloads
32
Comments
0
Likes
0
Embeds 0
No embeds

Report content
Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
No notes for slide
  • A petroquímica tem como principal objetivo a produção de plásticos, mas também gera matérias-primas a partir das quais se fabricam muitos outros produtos utilizados no dia a dia: detergentes, tintas, fibras sintéticas e uma infinidade de produtos. Central Petroquímica (craqueamento): recebe nafta e gás residual oriundos do refino de petróleo e gera produtos petroquímicos básicos (eteno, propeno, butadieno, benzeno, ...) Empresas de 2ª. geração: consomem petroquímicos básicos para produção de plásticos (polietileno, polipropileno) e outros produtos petroquímicos (óxido de etileno, glicóis, cumeno, negro de fumo, ...)
  • Avenida dos Estados do lado direito (divisa entre os Municípios de Mauá e Santo André). Do lado esquerdo, divisa entre os Municípios de Mauá e São Paulo (São Mateus). Interligação futura com Rodoanel Sul e prolongamento da Jacu Pêssego (2010)
  • Avenida dos Estados do lado esquerdo; divisa entre os Municípios de Mauá e Santo André. Do lado direito, divisa entre os Municípios de Mauá e São Paulo (São Mateus). Recap: Refinaria de Capuava - Petrobrás
  • A água de resfriamento é bombeada para as unidades de produção onde rouba calor dos fluidos de processo nos diversos trocadores de calor e volta para a torre, onde é resfriada. A água industrial é consumida para repor o volume perdido na evaporação e na purga de impurezas
  • O consumo atual de água industrial de 360 l/s equivale a 930 milhões de litros/mês. Esse volume daria para abastecer uma cidade de 200.000 habitantes (considerando 150 litros/habitante/dia), embora eles provavelmente não apreciem o sabor da água industrial.
  • Parte da água do Tamanduateí é bombeada para as lagoas e daí é bombeada para as ETAS (Estações de Tratamento de Água) I e II. Estas melhoram a qualidade da água e bombeiam água industrial, diluída com um pouco de água potável, para as empresas do Pólo. Problemas: O rio Tamanduateí possui alta concentração de esgoto com péssima qualidade para tratamento, causando aumento do consumo de água industrial nos processos produtivos A captação e tratamento do esgoto de Mauá e municípios vizinhos reduzirá a vazão do Tamanduateí em 50 a 70%, afetando a capacidade produtiva das empresas do Pólo
  • Quattor: Petroquímica União / Polietilenos União / Quattor Petroquímica (Polipropileno) e Quattor Participações (Cumeno) Antes do Aquapolo estudamos a captação de água nos rios Tietê e Paraíba, com investimentos elevados, sem ganhos ambientais, e possibilidade de não atendimento a ampliações de capacidade futuras A solução viabilizada com a SABESP foi a produção de água de reuso a partir de esgoto tratado da ETE-ABC da Sabesp, zerando a captação do rio Tamanduateí e o consumo de água potável. A produção de água de reuso consiste em submeter o efluente secundário a nitrificação (processo de redução de amônia) e tratamento (oxidação / clarificação / filtração)
  • Tubulação de aço carbono de 800 mm de diâmetro, dimensionada para 1.000 l/s
  • O investimento contempla ETA na Sabesp e reforma das ETAs Recap para situações de emergência no caso de desabastecimento pela Sabesp
  • Protocolo de intenções firmado entre PqU (representante das empresas do Pólo) e Sabesp
  • Protocolo de intenções firmado entre PqU (representante das empresas do Pólo) e Sabesp
  • Transcript

    • 1. CAIS - 2008
    • 2. Cadeia Produtiva Petroquímica
    • 3. Pólo Petroquímico de Grande ABC
    • 4. Pólo Petroquímico do Grande ABC
    • 5. Sistema de Água de Resfriamento Perdas por Evaporação Ventiladores Água de Retorno Água de Alimentação Purga de impurezas Trocadores de Calor Fluido de Processo Água Industrial Torre de Resfriamento Bomba de Circulação Recheio Recheio Recheio Recheio Recheio Ar
    • 6. Importância da Água para o Pólo
      • Água Industrial: qualidade não potável, utilizada em:
        • Sistemas de resfriamento: reposição de perdas por evaporação e drenagem
        • Sistemas de geração de vapor (caldeiras): reposição das perdas
        • Incorporação em alguns processos produtivos
        • Limpezas, jardinagem
      Evolução do consumo
      • 1993 / 1994...........................450 l/s
      • Atual.....................................350 a 370 l/s
      • Redução no período: 20% devido a otimizações:
        • melhora nos processos de tratamento de água
        • redução do consumo de vapor nos processos produtivos
        • programas de redução de perdas e reuso
    • 7. Lagoas – Refinaria de Capuava Lagoa I Lagoa II
    • 8. Ampliação do Pólo Petroquímico
      • Diversas empresas do Pólo Petroquímico ampliarão suas capacidades produtivas entre nov/08 e out/10
      • Total de investimentos: R$ 3 bilhões (60% Quattor)
      • Aumento do recolhimento de ICMS pela Quattor: MMR$ 200/ano
      Elevação do consumo de água industrial
      • Após as ampliações da capacidade, o consumo esperado é de 570 – 630 l/s
      • O esquema atual de abastecimento de água industrial impede a entrada em operação das ampliações de capacidade
    • 9. QUATTOR (70%) PETROBRÁS RECAP (20%) CABOT OXITENO OXICAP POLIBUTENOS WHITE MARTINS (10%)
    • 10. Aquapolo Ambiental - Adutora
    • 11. Aquapolo Ambiental - Configuração
      • Investimento estimado: MMR$ 200
      • Adutora cruza os Municípios de São Paulo, São Caetano do Sul e Santo André
      • Uso das faixas de servidão de Transpetro, MRS e CPTM onde possível
    • 12. Projeto Aquapolo Ambiental
      • Fornecimento de 650 l/s de água de reuso:
        • 1ª. Etapa: Esgoto secundário nitrificado na ETE-ABC e tratado nas ETAs da Recap para produção de água industrial
        • 2ª. Etapa (em estudos): Esgoto secundário nitrificado e tratado na ETE-ABC com possível venda a terceiros de até 350 l/s de água
      Status
      • Protocolo de Intenções firmado em jan/08
        • Pré-contrato em elaboração
      • Especificações já acordadas
      • Licenças Ambientais Prévia e de Instalação já obtidas
      • Formatação comercial em discussão
      • Projeto Básico em revisão final
      • Implantação prevista para ago/08
    • 13. www.quattor.com.br
    • 14. Pólo Petroquímico do Grande ABC
      • Localizado nos municípios de Santo André e Mauá
      • Constituído de:
        • Central Petroquímica: recebe nafta e gás residual oriundos do refino de petróleo e gera produtos petroquímicos básicos (etileno, propileno, butadieno, benzeno, ...)
        • Empresas de segunda geração: consomem petroquímicos básicos para produção de plásticos (polietileno, polipropileno) e outros produtos petroquímicos (óxido de etileno, glicóis, cumeno, negro de fumo, ...)
        • Refinaria de Capuava – Petrobrás-Recap
      Importância da Petroquímica Gera matérias-primas a partir das quais se fabricam muitos produtos utillizados no dia a dia: embalagens, detergentes, componentes de veículos, eletrodomésticos, tintas, fibras sintéticas...
    • 15. Abastecimento Futuro de Água
      • Estudadas várias alternativas para adução de água:
        • Captação no rio Tietê
        • Captação no rio Paraíba
      • Investimentos elevados, sem ganhos ambientais, com possibilidade de não atendimento a ampliações de capacidade futuras
      Solução viabilizada com Sabesp: Projeto Aquapolo Ambiental
      • Produção de água de reuso para fins industriais a partir de esgoto tratado da ETE-ABC da Sabesp, zerando a captação do rio Tamanduateí e o consumo de água potável para uso industrial
      • Efluente secundário sofrerá nitrificação (processo de redução de amônia) e tratamento (oxidação / clarificação / filtração)