Apresentação de resultados 1 t14_vfinal

1,428 views

Published on

Published in: Economy & Finance
0 Comments
0 Likes
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

  • Be the first to like this

No Downloads
Views
Total views
1,428
On SlideShare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
1,067
Actions
Shares
0
Downloads
2
Comments
0
Likes
0
Embeds 0
No embeds

No notes for slide

Apresentação de resultados 1 t14_vfinal

  1. 1. .Apresentação dos Resultados 1T14 Apresentação Marcos Lopes – CEO Francisco Lopes – COO Marcello Leone – CFO e DRI Bruno Gama – COO CrediPronto!
  2. 2. Aviso importante Esta apresentação não constitui uma oferta, convite ou pedido de qualquer forma, para a subscrição ou compra de ações ou qualquer outro instrumento financeiro, nem esta apresentação ou qualquer informação aqui contida formam a base de qualquer tipo de contrato ou compromisso. O material que se segue contém informações gerais sobre os negócios da LPS Brasil – Consultoria de imóveis S.A e suas controladas (“LPS” ou “Companhia”), referentes ao trimestre findo em 31 de março de 2014. Este material não deve ser entendido como aconselhamento a potenciais investidores. Estas informações não se propõem estarem completas e estão sob a forma de resumo. Nenhuma confiança deveria ser realizada na exatidão das informações aqui presentes e nenhuma representação ou garantia, expressa ou implícita, é feita em relação à exatidão da informação aqui presente. Esta apresentação contém afirmações que podem contemplar previsões futuras e estas são somente previsões, não garantias de performance futura. Os investidores são avisados de que tais previsões acerca do futuro estão e serão sujeitas a inúmeros riscos, incertezas e fatores relacionados às operações e aos ambientes de negócios da LPS Brasil , tais como: pressões competitivas, a performance da economia brasileira e do setor imobiliário, mudanças em condições de mercado, entre outros fatores presentes nos documentos divulgados pela LPS Brasil. Tais riscos podem fazer com que os resultados da Companhia sejam materialmente diferentes de quaisquer resultados futuros expressos ou implícitos em tais afirmações acerca do futuro. A LPS Brasil acredita que baseada nas informações atualmente disponíveis para os administradores da Companhia, as expectativas e hipóteses refletidas nas afirmações acerca do futuro são razoáveis. Também, a LPS Brasil não pode garantir eventos ou resultados futuros. Finalmente a LPS Brasil expressamente nega qualquer obrigação de atualizar qualquer previsões futuras aqui presentes.
  3. 3. Agenda I. Destaques II. Resultados Operacionais III. CrediPronto! IV. Resultados Financeiros
  4. 4. Destaques
  5. 5. Destaques 1T14  Caixa gerado nas atividades operacionais registra R$ 51,9 milhões após o recebimento da segunda parcela do earn out da CrediPronto  Total de Intermediações atingiram R$ 3,3 bilhões. Redução de 24% em relação ao 1T13  Receita Líquida de R$ 74,3 milhões. Retração de 25% na comparação com o 1T13  EBITDA atingiu R$ 10,9 milhões, registrando margem EBITDA de 14,7%.  Lucro Líquido dos Acionistas Controladores Antes do IFRS de R$ 1,6 milhão com margem líquida de 2,2%  Credipronto! originou R$ 333 milhões em financiamentos imobiliários. Redução de 13% em relação ao 1T13  Carteira de financiamentos da Credipronto! atingiu R$ 4,1 bilhões. Aumento de 39% na comparação com o 1T13
  6. 6. Resultados Operacionais
  7. 7. VGV Intermediado (em R$ milhões) VGV e Unidades Intermediadas Unidades Intermediadas -24% 1T14 3.304 2.406 898 1T13 4.353 3.229 1.124 9.190 7.117 2.214 1.586 8.703 1T14 11.404 1T13 -24% 7 (em unidades) Mercado PrimárioMercado Secundário O VGV intermediado e unidades intermediadas apresentaram retração de 24%
  8. 8. Velocidade de Intermediação sobre a Oferta 1T141T13 16,6% 12,8% 1T14 17,5% 1T13 30,0% 8 VSO Consolidado Brasil (em %) VSO Habitcasa (em %) O VSO, Consolidado e Habitcasa, apresentaram queda em relação ao 1T13
  9. 9. R$ 3.304 milhões 40% 27% 26% 6% 42% 29% 26% 3% >600150-350 350-600<150 12% 20% 35% 32% 15% 19% 41% 26% VGV Intermediado por Faixa de Preço – Mercado Primário e Secundário R$ 4.353 milhões 8.703 unidades11.404 unidades 9 VGV Intermediado (%) Unidades Intermediadas (%) 1T13 1T14 1T13 1T14
  10. 10. VGV Intermediado por Região – Mercado Primário e Secundário 5% 5% 14% 4% 19% 54% 5% 5% 21% 4% 17% 48% Outros Nordeste Sul Brasília Rio de janeiro São Paulo 10 VGV Intermediado (em %) Aumento de 7pp da participação da região Sul 1T13 1T14
  11. 11. Breakdown do VGV Intermediado – Incorporadores listados e não-listados 11 Breakdown VGV Intermediado Mercado total (em %) 41% 40% 59% 60% 1T141T13 Incorporadores Listados Incorporadores Não Listados Breakdown VGV Intermediado Mercado primário (em %) 40% 33% 27% Incorporadores Listados Mercado secundário Incorporadores Não Listados
  12. 12. Breakdown do VGV Intermediado – Diversificação dos clientes incorporadores 53% 55% 68% 64% 60% 47% 45% 32% 36% 40% 2011 2012 2013 1T13 1T14 Demais Clientes 10 Maiores Incorporadores 10% 9% 5% 7% 8% 5% 7% 5% 5% 6% 5% 6% 5% 5% 5% 5% 5% 4% 5% 4% 4% 4% 3% 4% 3% 2011 2012 2013 1T13 1T14 1º 2º 3º 4º 5º 12 Clientes Incorporadores Breakdown dos 5 maiores incorporadores (em %) (em %)
  13. 13. LPS Brasil no Mercado de Financiamentos Imobiliários CrediPronto!
  14. 14. CrediPronto! R$ 333 MM em geração de financiamentos LTV Médio de 60,8% 1.107 Contratos Prazo Médio de 302 meses Taxa Média de 9,0% + TR 1T14 14
  15. 15. CrediPronto! 333 381 -13% 1T141T13 4.149 2.986 +39% Saldo final 1T14Saldo final 1T13 15 Volume financiado Carteira de financiamentos (em R$ milhões) (em R$ milhões) O saldo médio da carteira no 1T14 foi de R$ 4,1 bilhões. O volume total originado até mar/14 atingiu R$ 5,9 bilhões.
  16. 16. CrediPronto! 517 707 881 1,162 1,454 1,756 1,989 2,266 2,492 2,771 2,986 3,328 3,688 4,031 4,149 Sep-10 Dec-10 Mar-11 Jun-11 Sep-11 Dec-11 Mar-12 Jun-12 Sep-12 Dec-12 Mar-13 Jun-13 Sep-13 Dec-13 Mar-14 16 Saldo final da carteira (em R$ milhões) O saldo final da carteira da CrediPronto! cresceu em média 5,5% ao mês desde set/10 e atingiu R$ 4,1 bilhões em mar/14
  17. 17. Resultados Financeiros
  18. 18. Comissão Líquida por Mercado 18 Comissão Líquida 1T12 2T12 3T12 4T12 1T13 2T13 3T13 4T13 1T14 BRASIL 2,3% 2,4% 2,4% 2,4% 2,4% 2,4% 2,4% 2,4% 2,3% Primário SP 2,8% 3,1% 3,0% 2,9% 2,9% 2,9% 2,9% 2,9% 2,7% Habitcasa 2,0% 1,9% 2,1% 2,0% 2,4% 2,4% 2,4% 2,2% 2,1% RJ 2,1% 2,1% 2,0% 2,2% 2,2% 2,1% 2,0% 2,1% 2,4% Outros 2,1% 2,0% 2,1% 2,1% 2,1% 2,1% 2,1% 1,9% 1,9% Secundário SP 2,2% 2,2% 2,4% 2,2% 2,3% 2,4% 2,1% 2,5% 2,3% RJ 2,3% 2,0% 2,3% 2,2% 2,3% 2,2% 2,3% 2,3% 1,1% Outros 2,3% 2,5% 2,1% 2,5% 2,0% 2,3% 3,0% 2,6% 2,6%
  19. 19. Receita Bruta e Líquida 19 Receita bruta Receita líquida (em R$ milhões) (em R$ milhões) No 1T14, a Receita líquida decresceu 25% e atingiu R$ 74,3 milhões 112,4 81,2 -28% 1,6 1T14 82,8 1T13 -26% Correção Earn out CrediPronto -25% -26% 1T14 74,3 72,9 1,4 1T13 98,7 Correção Earn out CrediPronto
  20. 20. Reconciliação da Receita Bruta 1T14 IMPORTANTE CRITÉRIO PARA VGV INTERMEDIADO O VGV divulgado como VGV intermediado do trimestre tem por critério reconhecer somente o VGV faturado que multiplicado pela comissão líquida foram reconhecidos como receita bruta no trimestre. Sendo assim o VGV intermediado reportado no trimestre representa todos os critérios para a contabilização da receita bruta da companhia, que incluem inclusive a aprovação do contrato da intermediação pelo incorporador. VGV intermediado adicionalmente que foram gerados dentro do período que não tenham atingido todos os critérios para a sua contabilização não foram considerados como VGV intermediado neste mesmo período. 20 1T14 - Reconciliação Receita Bruta (R$ MM) VGV Faturado (a) 3.304 Taxa Líquida (b) 2,25% Receita Bruta com Intermediação (a) x (b) 74,3 Reconhecimento Earn Out da CrediPronto 1,6 Apropriação de Receita da operação Itaú 3,6 Outras Receitas 3,8 AVP (0,6) Receita Bruta 82,8
  21. 21. Resultados 1T14 21 Resultado 1T14 Antes do IFRS e por Segmento (R$ milhares, exceto percentuais) Receita Bruta de Serviços 58.417 20.521 2.266 81.204 1.590 82.794 Receita de Intermediação Imobiliária 55.307 20.601 2.266 78.174 - 78.174 Apropriação de Receita da Operação Itaú 3.625 - - 3.625 - 3.625 Earn Out - - - - 1.590 1.590 Ajuste a Valor Presente (515) (80) - (595) - (595) Receita Operacional Líquida 52.398 18.406 2.065 72.868 1.443 74.311 (-)Custos e Despesas (33.147) (13.082) (982) (47.211) - (47.211) (-)Serviços Compartilhados (11.853) (4.164) - (16.016) - (16.016) (-)Despesas de Stock Option CPC10 (365) - - (365) - (365) (-)Apropriação de Despesas da Itaú (238) - - (238) - (238) (+/-) Equivalência Patrimonial - - 466 466 - 466 (=)EBITDA 6.795 1.161 1.548 9.504 1.443 10.946 Margem EBITDA Ajustada 13,0% 6,3% 75,0% 13,0% 14,7% (-)Depreciações e amortizações (3.477) (1.238) (1) (4.716) - (4.716) (+/-)Resultado Financeiro 3.448 558 3 4.010 - 4.010 (-)Imposto de renda e contribuição social (3.131) (1.447) (247) (4.825) (541) (5.365) (=)Lucro líquido Antes do IFRS 3.635 (966) 1.304 3.973 902 4.875 Margem Líquida Antes do IFRS 6,9% -5,2% 63,1% 5,5% 6,6% Sócios não controladores (3.252) (3.252) (=)Lucro Líquido atribuível aos Controladores Antes IFRS* 720 902 1.623 Margem líquida Controladores 1,0% 2,2% * Consideramos o Lucro Líquido ajustado por efeitos não caixa com IFRS 3 (Combinação de Negócios) o indicador de Lucro mais apurado para medir a performance da companhia. ConsolidadoPrimário Secundário CrediPronto! Consolidado Sem não recorrentes Não Recorrentes A B A B Efeito líquido da correção monetária da segunda parcela de earn out da CrediPronto; IR/CSLL sobre a correção monetária da segunda parcela de earn out da CrediPronto.
  22. 22. Lucro Líquido 1T14 por Segmento – Primário e Secundário Lucro Líquido Primário 1T14 (R$ milhares) Lucro Líquido Secundário1T14 (R$ milhares) Lucro Líquido Antes do IFRS Margem Líquida (%) 3.635 (7%) Reavaliação Earn Out 226 Reavaliação das Calls e Puts 372 4.478 Amortização de Intangível Lucro Líquido Após IFRS Margem Líquida (%) 5.249 2.718 (5%) IR/CSLL diferido sobre Intangível, Calls e Puts Lucro Líquido Antes do IFRS Margem Líquida (%) 5.356 Reavaliação das Calls e Puts 2.654 Reavaliação Earn Out 4.628 Lucro Líquido Após IFRS Margem Líquida 960 (5%) -966 (-5%) Amortização de Intangível 22
  23. 23. Resultados 1T14 – Primário antes do IFRS -74% 1T14 6,8 (13%) 1T13 26,1 (35%) -85% 1T14 3,6 (7%) 1T13 23,7 (32%) 23 Primário EBITDA e Margem Primário Lucro Líquido e Margem Antes do IFRS (em R$ milhões) (em R$ milhões)
  24. 24. Resultados 1T14 – Secundário antes do IFRS -63% 1T14 1,2 (6%) 1T13 3,2 (15%) -246% 1T14 -1,0 (-5%) 1T13 0,7 (3%) 24 Secundário EBITDA e Margem Secundário Lucro Líquido e Margem Antes do IFRS (em R$ milhões) (em R$ milhões)
  25. 25. EBITDA e Lucro Líquido 1) Contempla o resultado de empresas controladas e com controle compartilhado de acordo com o método da equivalência patrimonial e resultado dos não controladores. Obs.: O EBITDA não é uma medida utilizada nas práticas contábeis e também não representa o fluxo de caixa para os períodos apresentados, não devendo ser considerado como uma alternativa ao fluxo de caixa na qualidade de indicador de liquidez. O EBITDA da Companhia foi calculado de acordo com a Instrução CVM nº 527. 2) Consideramos o Lucro Líquido ajustado por efeitos não caixa com IFRS 3 (Combinação de Negócios) o indicador de Lucro mais apurado para medir a performance da companhia; 3) No 1T14 efeitos não recorrentes com a correção da segunda parcela do earn out da CrediPronto 4) No 1T13 efeitos não recorrentes com despesas com reestruturação 25 EBITDA1 Margem EBITDA (%) (em R$ milhões) Lucro Líquido Controladores Antes do IFRS2 Margem Líquida (%) (em R$ milhões) 10,9 (15%) -69% -64% 1T14 9,5 (13%) 1,4 1T13 30,1 (30%) 30,9 (31%) -0,8 Não recorrente³,4 1T14 0,7 (1%) 0,9 1T13 19,2 (19%) 20,0 (20%) -0,8 -92% 1,6 (2%) -96% Não recorrente³
  26. 26. Impactos IFRS – Lucro líquido antes da participação dos não controladores 1T14 (1) Impairment de Ágio e Intangíveis de Aquisição. As aquisições da LPS desde 2010 são contabilizadas pelo valor do “CAP” do “Earnout” das transações. Anualmente, à medida que os valores do “CAP” não se confirmam pela performance das empresas os valores de ágio e intangíveis sofrem impairment com contrapartida na redução dos earnouts a pagar; (2) Amortização de Intangíveis; (3) Efeito combinado com: i) Ganhos e Perdas com efeitos líquidos não caixa das contabilizações das opções de call e put das companhias controladas, baseado em valor justo conforme estimativas futuras e ii) correção/baixa, sem efeito caixa, das parcelas de Earn Outs a pagar. (4) IR Diferido sobre ativos intangíveis , calls e puts (5) Efeitos relacionados com IR diferido e amortização de intangíveis nos acionistas não controladores. 26 (em R$ mil) 1T14 Descrição Antes do IFRS Efeitos do IFRS* Após IFRS Receita Operacional Líquida 74.311 74.311 Custos e Despesas -63.364 0 -63.364 (1) Outros resultados não recorrentes 0 0 0 Depreciação e amortização -4.716 -10.605 -15.321 (2) Resultado Financeiro 4.010 11.388 15.398 (3) Lucro Operacional 10.241 783 11.024 (1)+(2)+(3) Imposto de Renda e Contribuição Social -5.365 226 -5.139 (4) Lucro Líquido 4.876 1.009 5.885 (1)+(2)+(3)+(4) Acionistas não controladores -3.252 3.622 370 (5) Lucro Líquido Atribuível aos Acionistas da Controladora 1.623 4.631 6.254 (1)+(2)+(3)+(4)+(5) * Efeitos não caixa referentes ao IFRS 3 (Combinação de Negócios)
  27. 27. Despesas -4% 1T14 62,8 1T13 65,7 1T14 Ajustado Inflação² 59,2 -10% Despesas Operacionais¹ 1T14 (R$ milhões) Considerando a inflação do período as despesas operacionais apresentaram queda de 10% 271. Não considera os custos e despesas da CrediPronto! 2. Ajustado por IPCA
  28. 28. Custos e Despesas 2014 28 Custos e Despesas (R$ milhares) 23.275 252.725 Plano de Redução Anualizado 281.394 -10% Nova Base Anualizada Custos e Despesas Realizado Custos e Despesas 2013 Orçamento 2014 (com inflação) Reduções Orçamentárias 276.000 5.394 Executamos plano de redução de R$ 23,3 milhões na base de custos e despesas
  29. 29. CONTATOS RI Tel. +55 (11) 3067-0520/0312/0242 E-mail: ri@lopes.com.br www.lopes.com.br/ri 29

×