• Save
Scrum - Gestão Ágil de Projetos de Software
Upcoming SlideShare
Loading in...5
×

Like this? Share it with your network

Share

Scrum - Gestão Ágil de Projetos de Software

  • 513 views
Uploaded on

Palestra apresentada no evento TI no Vale realizado no dia 15 de Dezembro de 2012, na UNESP de São José dos Campos - SP.

Palestra apresentada no evento TI no Vale realizado no dia 15 de Dezembro de 2012, na UNESP de São José dos Campos - SP.

More in: Business
  • Full Name Full Name Comment goes here.
    Are you sure you want to
    Your message goes here
    Be the first to comment
No Downloads

Views

Total Views
513
On Slideshare
508
From Embeds
5
Number of Embeds
2

Actions

Shares
Downloads
0
Comments
0
Likes
1

Embeds 5

http://www.facebook.com 3
https://www.facebook.com 2

Report content

Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
    No notes for slide

Transcript

  • 1. SCRUMGestão Ágil de Projetos de Software Lucas Gonçalves Nadalete lucas.tux@gmail.com lucas.nadalete@fatec.sp.gov.br
  • 2. Por quê SCRUM? Lucas Gonçalves Nadalete
  • 3. E do ponto de vista de TI… O que é SCRUM? “Um processo ágil de gestão, iterativo e incremental,que pode ser aplicado ao desenvolvimento de qualquer produto e/ou projeto… não somente de software” • Indivíduos e interação entre eles mais que processos e ferramentas • Software em funcionamento mais que documentação abrangente • Colaboração com o cliente mais que negociação de contatos • Responder a mudanças mais que seguir um plano Lucas Gonçalves Nadalete
  • 4. Ágil…Ágil…Ágil• Como ser ágil? – Para “ser ágil” é preciso colocar em prática os valores e os princípios ágeis• Quando utilizar os Métodos Ágeis? – Os métodos ágeis ajudarão a melhorar os resultados (ou sucesso) dos projetos de desenvolvimento de software?• Software = Escopo em constante evolução Lucas Gonçalves Nadalete
  • 5. Iterativo e Incremental Lucas Gonçalves Nadalete
  • 6. Características do SCRUM• É um processo empírico de gerenciamento e controle;• Faz a inspeção e adaptação em loops de feedback;• Faz entrega de valor ao cliente em até 30 dias;• “Escalável” para suportar grandes projetos;• Compatível com CMM3 e ISO9001; e• Extremamente simples, mas muito resistente Lucas Gonçalves Nadalete
  • 7. Valores do SCRUMTransparência Empírico Entrega de valorAuto-organização Lucas Gonçalves Nadalete
  • 8. A alma do SCRUM Lucas Gonçalves Nadalete
  • 9. Papéis – Time SCRUM• Product Owner (PO) – Definir a visão do produto – Elaborar e manter o Product Backlog – Definir a prioridade e ROI – Representar o cliente – Aceitar ou rejeitar os entregáveis Lucas Gonçalves Nadalete
  • 10. Papéis – Time SCRUM• Scrum Master – Ser um líder (servidor) – Remover impedimentos – Proteger a equipe – Ajudar o PO (Product Backlog) – Ser o facilitador da equipe – Garantir as práticas SCRUM Lucas Gonçalves Nadalete
  • 11. Papéis – Time SCRUM• Equipe SCRUM – Fazer estimativa – Definir as tarefas – Desenvolver o produto – Garantir a qualidade do produto – Apresentar o produto ao cliente• Auto-gerenciável e multifuncional Lucas Gonçalves Nadalete
  • 12. Papéis – Time SCRUM• Equipe SCRUM – O tamanho da equipe segundo o SCRUM deve ser entre 6 e 9 pessoas – Entretanto é possível ter equipes menores com até 4 pessoas Lucas Gonçalves Nadalete
  • 13. Envolvidos e Comprometidos Lucas Gonçalves Nadalete
  • 14. Envolvidos e Comprometidos Lucas Gonçalves Nadalete
  • 15. Cerimônias SCRUM• Reunião de Planejamento da Sprint (8 horas) – Participantes: PO, Equipe e o SCRUM Master – Esta reunião é a primeira reunião, seu objetivo é fazer o planejamento da Sprint: • Parte 1 – PO define a prioridade, seleção dos itens do Product Backlog e a meta da Sprint • Parte 2 – A equipe define os itens do Sprint Backlog e quais são as tarefas necessárias para cumprir a meta Lucas Gonçalves Nadalete
  • 16. Cerimônias SCRUM• Reunião Diária (15 minutos) – Participantes: Equipe e o SCRUM Master – Esta reunião é realizada todos os dias da Sprint em pé – Tem como objetivo fazer com que cada integrante da equipe SCRUM responda 3 perguntas: • O que eu fiz ontem? • O que irei fazer hoje? • Encontrei algum impedimento Lucas Gonçalves Nadalete
  • 17. Cerimônias SCRUM• Revisão da Sprint (4 horas) – Participantes: Convidados, PO e Equipe e o SCRUM Master – Reunião que acontece no final de cada Sprint – O objetivo da reunião é apresentar o que a equipe fez durante a Sprint e fazer a entrega do produto para o PO – Normalmente é realizado em um auditório ou sala de reunião Lucas Gonçalves Nadalete
  • 18. Cerimônias SCRUM• Retrospectiva da Sprint (3 horas) – Participantes: Equipe e o SCRUM Master – Reunião que acontece logo após a revisão da Sprint – O objetivo dela é avaliar o que deu certo e o que deu errado durante a Sprint e fazer os ajustes possíveis para a próxima Sprint (ciclo de melhoria) Lucas Gonçalves Nadalete
  • 19. Artefatos SCRUM• Product Backlog (PO) – Lista de funcionalidades contendo todas as funcionalidades desejadas para um produto Lucas Gonçalves Nadalete
  • 20. Artefatos SCRUM• User Story (Estória do Usuário) – É uma pequena descrição que detalha um item do Product Backlog – Para que serve? • Ajuda no entendimento, e também é utilizada como lembrete para as atividades de planejamento • Possibilita também a equipe fazer a estimativa de velocidade da equipe, usualmente estimada em pontos (story points) ou horas/dias (dias ideais) Lucas Gonçalves Nadalete
  • 21. Artefatos SCRUM• User Story (Estória do Usuário) – Como escrever uma boa User Story? • Conversa entre os desenvolvedores e os clientes/PO, de modo a detalhar o item e esclarecer todas as dúvidas sobre o que deve ser feito – Falso Positivo • Vamos estimar este item e depois confirmamos as dúvidas pendentes revendo a pontuação! (Epic Story são Epic Story, lembrem-se bem disso) • Como estimar o que não se compreende? Lucas Gonçalves Nadalete
  • 22. Artefatos SCRUM Lucas Gonçalves Nadalete
  • 23. Artefatos SCRUM• Sprint Backlog – É uma lista de tarefas que a equipe se compromete a fazer durante a Sprint – Normalmente é elaborada na segunda parte da reunião de planejamento da Sprint• Para que isso ocorra é preciso estimar o esforço de cada User Story descrita primeiramente! –Planning Poker Lucas Gonçalves Nadalete
  • 24. Artefatos SCRUM• Sprint Backlog – Planning Poker • É a prática que ajuda na estimativa de uma estória ou tarefa • Geralmente a dinâmica utiliza uma escala de pontos não linear, que pode ser baseada no Fibonacci: 1, 2, 3, 5, 8, 13… +20, 40, 100 (ou outra escala) • Identificar a estória usada como ponto de referência (menor esforço atribuído) Lucas Gonçalves Nadalete
  • 25. Artefatos SCRUM Lucas Gonçalves Nadalete
  • 26. Artefatos SCRUM• Sprint Backlog – Para finalizar o Sprint Backlog, a equipe deverá identificar e fazer as tarefas do Sprint Backlog – Significa uma User Story em tarefas que farão parte da visibilidade da equipe (transparência) Lucas Gonçalves Nadalete
  • 27. Artefatos SCRUM Lucas Gonçalves Nadalete
  • 28. Artefatos SCRUM• Task Board (Kanban) Lucas Gonçalves Nadalete
  • 29. Artefatos SCRUM• Definição de “Pronto” (DoD) – Valor para o cliente é igual a software/produto funcionando (valor agregado de fato) – Por isso é importante na reunião de planejamento alinhar tal “definição” – Evitar problemas e frustrações nas reuniões de revisão e retrospectiva da Sprint Lucas Gonçalves Nadalete
  • 30. Artefatos SCRUM• Algumas definições de DoD – Pronto para o desenvolvedor • Encerrou a codificação… – Pronto para o analista de teste • Encerrou os testes e nenhum bug foi identificado… – Pronto para o PO • Quando foi entregue… – Pronto para o cliente/usuário final • Quanto o software funciona em ambiente de produção… – Evite a síndrome dos 90% prontos Lucas Gonçalves Nadalete
  • 31. Artefatos SCRUM• Dicas para montar um bom Sprint Backlog – Toda a equipe deve participar da elaboração do Sprint Backlog – Faça a definição do “Pronto” (DoD), ou seja, quando o produto está pronto de fato – Tente identificar todas as tarefas, lembre-se que algumas tarefas são puramente técnicas (e.g. Realização de Teste Unitário) – Respeite o tempo para a realização desta cerimônia, poir a reunião é um timebox – Trabalhem com uma Sprint 0, para as atividades de preparação do projeto Lucas Gonçalves Nadalete
  • 32. Artefatos SCRUM• Gráfico BurnDown – Demonstra a produtividade da equipe Lucas Gonçalves Nadalete
  • 33. A alma do SCRUM Lucas Gonçalves Nadalete
  • 34. Sprint e TimeBox• O que é um TimeBox? – Um prazo ou tempo (meses/dias/horas) bem definido e imutável• O que é uma Sprint? – É uma iteração (que pode ser parte de um Plano de Release) que deve ser realizada entre 2 a 4 semanas – Ao final deste período a equipe deve produzir um entregável de valor para o cliente Lucas Gonçalves Nadalete
  • 35. A alma do SCRUM Lucas Gonçalves Nadalete
  • 36. SCRUM é a Bala de Prata?!• SCRUM não é a solução completa para os problemas de produtividade, complexidade, custo, prazo e qualidade do processo de desenvolvimento de software• Adequar e usar o bom senso devem ser palavras chaves no processo de melhoria Lucas Gonçalves Nadalete
  • 37. SCRUM pode ajudar…• No desenvolvimento de software complexos onde os requisitos mudam rapidamente e constantemente• No gerenciamento e controle do trabalho desenvolvido• Na preservação das práticas de engenharia de software existentes e que já são consolidadas• A tornar sua equipe auto-gerenciável e multifuncional• A implementar o conceito iterativo e incremental• A identificar a causa raíz de certos problemas/impedimentos, removendo-os• Aumento da produtividade• Valorizar os indivíduos (as pessoas) Lucas Gonçalves Nadalete
  • 38. Empresas que usam SCRUM Lucas Gonçalves Nadalete
  • 39. Empresas que usam SCRUM Lucas Gonçalves Nadalete
  • 40. Ferramentas SCRUM Lucas Gonçalves Nadalete
  • 41. DúvidasLucas Gonçalves Nadalete