Abordagem crítica e construtiva da avaliação da aprendizagem

5,224 views

Published on

Breve comentário sobre a prática de exames e avaliações na escola contemporânea, e o expurgo do Condado.

Published in: Education
0 Comments
0 Likes
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

  • Be the first to like this

No Downloads
Views
Total views
5,224
On SlideShare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
2
Actions
Shares
0
Downloads
71
Comments
0
Likes
0
Embeds 0
No embeds

No notes for slide

Abordagem crítica e construtiva da avaliação da aprendizagem

  1. 1. Extraído e produzido a partir do livro Avaliação de Aprendizagem de Cipriano Luckesi ABORDAGEM CRÍTICA E CONSTRUTIVA DA AVALIAÇÃO DA APRENDIZAGEM
  2. 2. Atualmente, nas escolas, pratica-se exames ou avaliação?
  3. 3. Os exames tem a função de julgar, aprovar ou reprovar os estudantes em sua trajetória escolar. Assim, são fundamentados a uma prática pedagógica autoritária e anti-democrática. Com os exames, o educador têm em suas mãos um instrumento de poder, classificando e selecionando ao seu bel prazer.
  4. 4. Já a avaliação, tem por objetivo o diagnóstico da situação de aprendizagem, para um desempenho mais eficiente do aluno. Esta, sendo dinâmica e inclusiva, exige uma interação permanente entre o educador e o educando.
  5. 5. Ou seja, qual é a situação atual? <ul><ul><li>É fácil perceber que, nas escolas, se faz exames, pois a situação do aluno é por muitas vezes generalizada, quando não alcança as espectativas do professor. </li></ul></ul>
  6. 6. Mas por que os exames ainda imperam? Esse método arcaico, continua baseado no método jesuíta de ensino. Na Didática Magna, se fala: “Que estudantes não se preparará suficientemente bem para as provas, se ele souber que, de fato, as provas são para valer?” Além dessa, e de outras citações, percebe-se que o ensino não está contextualizado.
  7. 7. Por que será que acontece essa predominância da Pedagogia Tradicional? Nesse contexto, importa ter presente que vivemos sob o amparo do modelo burguês de sociedade, onde o poder é centralizado e hierarquizado, sendo que a prática pedagógica o reproduz como uma das suas mediações.
  8. 8. Devemos lembrar que a exclusão escolar reproduz o modelo de exclusão social. Sendo assim, cabe ao educando não submeter-se a esse ritual, não temendo a exclusão.
  9. 9. Ao utilizar a avaliação, o educando, então, não decorrerá da sua submissão, aos ditames preestabelecidos, mas sim, da construção de seus valores, por meio da interação do seu ser com os outros e com o mundo no qual vive.
  10. 10. Por Larissa Tonin e Matheus Kasper Silva 4º 2 - Magistério, E.E.B.Santa Teresinha

×