Your SlideShare is downloading. ×
0
Levantamento Logistico
Levantamento Logistico
Levantamento Logistico
Levantamento Logistico
Levantamento Logistico
Levantamento Logistico
Levantamento Logistico
Levantamento Logistico
Levantamento Logistico
Levantamento Logistico
Levantamento Logistico
Levantamento Logistico
Levantamento Logistico
Levantamento Logistico
Levantamento Logistico
Levantamento Logistico
Levantamento Logistico
Levantamento Logistico
Levantamento Logistico
Levantamento Logistico
Levantamento Logistico
Levantamento Logistico
Levantamento Logistico
Levantamento Logistico
Levantamento Logistico
Levantamento Logistico
Levantamento Logistico
Levantamento Logistico
Levantamento Logistico
Levantamento Logistico
Levantamento Logistico
Levantamento Logistico
Levantamento Logistico
Levantamento Logistico
Levantamento Logistico
Levantamento Logistico
Levantamento Logistico
Levantamento Logistico
Levantamento Logistico
Levantamento Logistico
Levantamento Logistico
Levantamento Logistico
Levantamento Logistico
Levantamento Logistico
Levantamento Logistico
Levantamento Logistico
Levantamento Logistico
Levantamento Logistico
Levantamento Logistico
Levantamento Logistico
Levantamento Logistico
Levantamento Logistico
Levantamento Logistico
Levantamento Logistico
Levantamento Logistico
Levantamento Logistico
Levantamento Logistico
Levantamento Logistico
Levantamento Logistico
Levantamento Logistico
Levantamento Logistico
Levantamento Logistico
Levantamento Logistico
Levantamento Logistico
Levantamento Logistico
Levantamento Logistico
Upcoming SlideShare
Loading in...5
×

Thanks for flagging this SlideShare!

Oops! An error has occurred.

×
Saving this for later? Get the SlideShare app to save on your phone or tablet. Read anywhere, anytime – even offline.
Text the download link to your phone
Standard text messaging rates apply

Levantamento Logistico

12,705

Published on

Método para levantamento logístico da Fundação Vanzolini pelo professor Floriano do Amaral Gurgel

Método para levantamento logístico da Fundação Vanzolini pelo professor Floriano do Amaral Gurgel

Published in: Business
0 Comments
4 Likes
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

No Downloads
Views
Total Views
12,705
On Slideshare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
0
Actions
Shares
0
Downloads
389
Comments
0
Likes
4
Embeds 0
No embeds

Report content
Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
No notes for slide

Transcript

  • 1. FUNDAÇÃO VANZOLINI MÉTODO PARA O LEVANTAMENTO LOGÍSTICO 1 Professor Floriano do Amaral Gurgel Apresentamos os questionários aplicáveis no caso de uma empresa industrial, que deverão ser utilizados no levantamento da situação na logística, devidamente explicados nos pontos mais significativos de cada tema. A leitura destas explicações, antes de se iniciar os trabalhos de levantamento, possibilitará que o analista observe com mais atenção os pontos mais importantes que deverão ser levantados. 1 - Levantamento dos aspectos gerais da empresa em relação ao sistema de MAM. 01 - A fábrica é limpa ou entulhada de objetos? Esta observação permitirá algumas providências praticas muito úteis como exemplificamos: Uma vez colocamos vários objetos em cantos da fábrica e fomos observando- os ao longo do tempo. Durante meses aqueles objetos ficaram nos cantos e nenhum mestre se movimentou para retira-los. Convocamos os mestres para uma reunião e explicamos a absoluta necessidade de limpeza e desentulhamento da fábrica, em especial a limpeza de todos os cantos. Retiramos dois caminhões de objetos inúteis que vinham dificultando sistematicamente a limpeza e a movimentação dos materiais. Quando visitamos uma fábrica, verificamos o estado de arrumação e, a partir das observações conseguimos traçar o perfil do gerente de produção desta empresa: Visitando uma empresa periodicamente, à cada visita encontrava uma melhoria na arrumação industrial, o que mostrava uma mentalidade de melhoria contínua que certamente se refletiria na qualidade dos produtos e na produtividade. 1 Este método esta associado ao material publicado no livro “Logística Industrial” de Floriano do Amaral Gurgel e editado pela Editora Atlas no ano 2.000. Floriano do Amaral Gurgel 1 MÉTODO PARA O LEVANTAMENTO LOGÍSTICO
  • 2. FUNDAÇÃO VANZOLINI A limpeza é uma condição importante para se manter condições de segurança, como ilustramos: Numa empresa tinha muita estopa impregnada de óleo nos cantos dos corredores, até acontecer um incêndio, que foi dominado; mas serviu para que a mentalidade de limpeza fosse assumida pela gerência. 02 - Existe uma boa arrumação geral, ou falta ordem na arrumação das coisas? As coisas em uma empresa devem estar rigorosamente arrumadas nos postos de trabalho, nos corredores, nos almoxarifados, nos armazéns e nos pátios da empresa. Os estoques não devem ficar nos corredores, mas devidamente acomodados nas estanterias de armazenagem. As coisas quebradas devem ser imediatamente consertadas e tal arrumação deverá se estender aos banheiros, escritórios, pateos e área de sucata. 03 - Os corredores estão livres ou entulhados? Uma empresa deverá ser vista como um sistema de fluxo de materiais e o quot;trânsitoquot; nunca poderá ser prejudicado, devido ao depósito de mercadorias nos corredores. Os corredores internos deverão estar sempre desimpedidos, o mesmo acontecendo nas ruas externas, nas entradas e saídas da empresa, nos armazéns e na área fabril. 04 - Existe excesso de matérias-primas junto das máquinas? O suprimento de matérias-primas aos postos de trabalho pode ser feito pelo sistema quot;boca livrequot;, em que o mestre requisita as matérias-primas que julgar necessário. Tal sistema tende a requisitar, antecipadamente, todas as matérias-primas necessárias para a execução de um lote de produção, que são armazenadas na área fabril, prejudicando a fluência do trabalho e impossibilitando o controle da utilização das matérias-primas. As requisições devem ser emitidas na ocasião da emissão da ordem de produção e nas quantidades determinadas pelas fichas padrões referentes a listagem de materiais do produto. Nestas fichas já se incorporam as perdas técnicas de processo e de preparação dos materiais nos almoxarifados. Caso o encarregado da produção não consiga realizar a ordem de fabricação, com as quantidades de matérias-primas determinadas como padrão e necessitar mais matéria-prima adicional, o almoxarifado não poderá fornecê-las sem que o assunto seja previamente examinado e autorizado pela administração industrial. A emissão controlada das requisições pela programação da produção deverá também ser feita segundo os períodos de abastecimento, que foram estipulados pelo sistema de movimentação interno. Floriano do Amaral Gurgel 2 MÉTODO PARA O LEVANTAMENTO LOGÍSTICO
  • 3. FUNDAÇÃO VANZOLINI Poderemos abastecer os postos de trabalho de hora em hora, reduzindo substancialmente os estoques em processos, que são indesejáveis sob todos os aspectos. Poderemos abastecer os postos de trabalho a cada turno ou mesmo a cada dia. Qualquer destas outras modalidades elevam a quantidade de matérias- primas em processo. O sistema de movimentação para abastecimento de hora em hora deverá ser então, muito melhor estruturado, com equipamentos de movimentação e contentores pequenos, devido as reduzidas quantidades a serem movimentadas e com todas às ordens de movimentação devidamente endereçadas, para que os movimentadores não entreguem matérias-primas em local errado, criando improdutividade pela paralisação do equipamento produtivo. 05 - O piso está ocupado ou existe espaços vazios? O piso de uma fábrica ou de um armazém é um equipamento de produção ou de serviço e não poderá ser ocupado horizontalmente sem controle. Algumas fábricas e armazéns, sofrem de constante falta de espaço, mas se organizarem a ocupação dos pisos, poderão verificar que sobrará área, pois a existente poderá estar sendo muito mal utilizada. Fábricas com área muito grande, sempre resultam em momentos de movimentação muito elevados e como momento de movimentação sempre custa muito, a empresa estará condenada a incorrer em custos diários permanentes o que é indesejável, pois não acrescentam valor ao produto. 06 - Os materiais estão empilhados diretamente no piso, foi colocado algum distanciador? 0s momentos de movimentação formam uma cadeia seqüencial de atividades de tal maneira que, onde termina um movimento, deverá na seqüência, necessariamente, começar outro. A interface entre duas atividades de movimentação é muito crítica e constituem focos de improdutividade na maioria das empresas. A colocação de materiais diretamente no piso, impossibilita que a carga seja pega pelo equipamento da próxima movimentação, exigindo o manuseio demorado e caro para carregar e descarregar o equipamento. Cada movimento deverá ser terminado, preparando-se muito bem a carga, para facilitar o carregamento do próximo movimento e tal providência recomenda a colocação de separadores entre as cargas e o piso, como, por exemplo, os paletes separadores. A colocação de mercadorias diretamente no piso facilita a ocorrência de danos nos materiais, pela dificuldade de manuseio, como também propicia a condensação de umidade noturna, que sempre é absorvida pelos materiais ou pelas suas embalagens. A colocação de separadores, permitira a ventilação e evitará que nas madrugadas frias, os materiais sejam prejudicados pelo orvalho. 07 - Ocupou-se adequadamente o volume do prédio ou o espaço aéreo esta sem utilização? Floriano do Amaral Gurgel 3 MÉTODO PARA O LEVANTAMENTO LOGÍSTICO
  • 4. FUNDAÇÃO VANZOLINI Os administradores industriais tem uma tendência de ver uma fábrica ou um almoxarifado como se fosse uma área. Deveremos sempre raciocinar considerando os volumes, pensando, portanto, em metros cúbicos e calcular sempre as ocupações volumétricas e nunca as ocupações de área. Os almoxarifados deverão ocupar os volumes verticais, com endereços providos por estanterias, palet-ups, contentores empilháveis, mezaninos e prateleiras. As fábricas devem aproveitar o espaço aéreo, para utilizá-lo como área de secagem de pintura, colocação de estufas para condicionamento de peças, armazenamento de material em processo, alimentação de funis de máquinas operatrízes, remoção de componentes processados e colocação de utilidades como ar-condicionado, dutos de ventilação, abastecimento de água, gás, ar comprimido, vapor e tubulações condutoras de produtos químicos. 08 - As matérias-primas estão bem acondicionadas ou observa-se perdas? Perdas eventuais por fatores aleatórios, até que dá para aceitar, mas perdas por métodos inadequados, desleixo e administração ineficiente, com mentalidade errada, é realmente inadmissível e exige providências do responsável. Uma vez realizamos uma reportagem fotográfica de todas as perdas que observamos nos almoxarifados e no processo. Quando mostramos a reportagem para o dono da empresa, ele quase teve um ataque cardíaco, pois descobriu para onde estava indo o seu dinheiro. Todas as matérias primas devem estar bem acondicionadas, colocadas em seus endereços e a prova de perdas de movimentação e armazenamento. 09 - A remoção da sucata e o seu armazenamento estão bem administrados e planejada, ou observa-se falta de cuidados nesta área, onde tudo funciona ao acaso e o percentual de sucata é tolerável? As fichas de matérias de cada produto nos fornecem as quantidades padrões de utilização das matérias-primas, que multiplicadas pelas quantidades produzidas de cada produto, nos informa o consumo padrão total de cada matéria prima pela empresa. O percentual de sucata em relação às quantidades padrões de matérias-primas deve ser rigorosamente acompanhado e comparado com o percentual de perdas técnicas calculadas durante o projeto do produto. Qualquer valor acima deste percentual técnico é pura perda de operação, que não foi computado no custo padrão do produto e, portanto, não será pago pelo cliente. Floriano do Amaral Gurgel 4 MÉTODO PARA O LEVANTAMENTO LOGÍSTICO
  • 5. FUNDAÇÃO VANZOLINI A área de movimentação deverá manter um rígido esquema de controle da sucata gerada e sua separação, criteriosa e por qualidade dos materiais. Deverá ser estudado um esquema muito bem estruturado de recuperação destas sucatas. As sucatas devem ser recolhidas seletivamente destacando-se o papel, plástico, solventes, ferro, aços-ligas, alumínio e ligas a base de cobre. A sucata de papel deverá preferencialmente, ser negociada com os fornecedores de embalagem com base em um desconto nos pedidos de compra, ficando o fornecedor encarregado de enfardar e retirar a sucata e a ela dar destino. O plástico deverá, sempre que possível, ser reaproveitado no próprio processo, evitando-se áreas de recuperação que sempre contaminam os materiais, obrigando a uma utilização down grade. A possibilidade de recuperação de certas matérias-primas, geralmente leva a uma atitude do pessoal considerar a perda como sem importância, porque sempre é recuperável! Temos que lembrar sempre que, ao se perder uma peça não perdemos somente a matéria-prima, mas perdemos também a mão-de-obra e o custo do tempo de máquina, que é muito elevado. Perdemos também a oportunidade de entregar rapidamente os produtos aos clientes, pois esta é a única maneira de o produto ser vendido rapidamente aos usuários e as vendas serem renovadas. Tempo de máquina é um só e, uma vez perdido nunca mais será recuperado. A administração da sucata é uma fonte preciosa para controle da eficiência da fábrica e controle da utilização dos materiais, como exemplificamos: 1 - Uma empresa jogava na sucata, as caixas rasgadas durante o processo de produção e no entanto comprava separadores de produtos para utilização dentro das embalagens de comercialização. Passou a mandar todas as caixas rasgadas para um setor com guilhotina, e transformá-las em separadores. De outro lado começou à investigar a origem dos problemas com as caixas, adotando medidas corretivas, que reduziram o percentual de caixas estragadas. 2 - Uma empresa utilizava solventes que, depois de serem utilizados, estavam sujos e eram descartados. Combinou-se com o fornecedor a devolução dos solventes para serem redistilados e retornados como novos para reciclagem no processo. 3 - A sucata de usinagem de aço-cromo-níquel era muito preciosa devido ao alto teor de níquel e cromo e era misturada na sucata de aço não classificada. O aço-liga passou a ser separado e devolvido ao fabricante de aço para reincorporação ao processo do fornecedor. Floriano do Amaral Gurgel 5 MÉTODO PARA O LEVANTAMENTO LOGÍSTICO
  • 6. FUNDAÇÃO VANZOLINI 4 - A usinagem de bronze gerava uma sucata que era misturada com a sucata de latão, que continha muito zinco. Passou a ser separada e comercializada como sucata nobre devido ao seu conteúdo de estanho. 5 - As sucatas apresentavam uma expansão volumétrica enorme, dificultando o armazenamento e o transporte. Foi instalada uma prensa de compactação e enfardamento que permitiu a pre-pesagem e facilidades no controle, manuseio e transporte. 10 - Existem distâncias muitos longas de movimentos com os materiais? Os momentos de movimentação são medidos multiplicando-se as distâncias pelas quantidades movimentadas. Estas quantidades podem ser expressas em peso, volume ou número de peças. O mais usual é exprimir o momento de movimentação por metros/toneladas. Os momentos de movimentação habituais, podem e devem ser medidos e designados com um código. Estes momentos de movimentação devem ser ordenados por importância e deve-se selecionar os momentos de movimentação que representam 70% de toda a movimentação da empresa. Estes movimentos longos e intensos devem ser objeto de um minucioso estudo, porque momento de movimentação é custo, desperdício e principalmente, elevação improdutiva do tempo de atravessamento e ampliação improdutiva de áreas de fábricas. 11 - O fluxo de movimentação de materiais é simples e em linha reta ou muito confuso? O mais usual é administradores instalarem o processo produtivo sem que se tenha projetado cuidadosamente e antecipadamente o sistema de movimentação dos materiais. Quando o sistema não foi devidamente projetado, ele passa a ser feito pelo melhor esforço dos mestres, sendo integralmente administrado neste nível sem uma visão mais integrada. A alta administração acha que o assunto não é relevante e com isto se instala a improdutividade repetitiva. 12 - Os fluxos de movimentação apresentam somente um direcionamento, ou existem fluxos de retorno de materiais? O sistema empresarial deverá ser um fluxo unidirecional, sempre nos aproximando cada vez mais do cliente. Estamos criando o valor de posição que é tão importante para o cliente como o valor da quantidade, o valor da funcionalidade, o valor da ocasião e o valor da qualidade. Tudo que anda para a frente em direção ao cliente esta com o seu valor aumentado, mesmo que tal movimentação agregue custos ao produto. São os custos necessários que agregam valor. Floriano do Amaral Gurgel 6 MÉTODO PARA O LEVANTAMENTO LOGÍSTICO
  • 7. FUNDAÇÃO VANZOLINI Qualquer movimento vertical para armazenamento, lateral em direção a áreas de processamento ou mesmo para traz, tendo em vista o processo e o arranjo físico, não agrega valor mas somente agrega custos aos produtos 13 - Existe cruzamento de fluxos de materiais? Como os fluxos devem ser unidirecionais, quot;laminaresquot; e sem perturbações, podemos concluir, que qualquer observação de um cruzamento de fluxos é um sintoma claro de um desarranjo sério no processo ou no lay-out. Tal cruzamento deverá ser identificado, medido e explicado e as ações corretivas imediatamente implantadas. 14 - As operações do processo, inter-relacionadas, estão próximas ou distantes? Quando organizamos a produção por grupos de máquinas semelhantes ou por conformação, teremos que providenciar o turismo dos materiais para que as matérias-primas transitem pelos departamentos na seqüência das operações que tenham de receber. Para evitar uma gigantesca operação de movimentação, deveremos aproximar as áreas inter-relacionadas para reduzir estes momentos de movimentação onerosos. O ideal seria organizar a produção por produto, selecionando os produtos com produção mais intensa, para serem produzidos com este tipo de arranjo. Combinar soluções com células de fabricação muitas vezes ajuda muito. 15 - As rotas de movimentação de materiais estão livres ou existem obstruções diversas? O entendimento do sistema produtivo deverá ser de administração de fluxos de materiais, como se administrasse o trânsito de uma grande cidade. Todos sabemos que uma das coisas mais importantes para administrar o trânsito é manter as ruas bem asfaltadas, demarcadas e desobstruídas para que o fluxo se processe sem problemas. O mesmo acontece numa empresa, que não mantém suas rotas obstruídas ou com obstáculos. Foi instalada em uma fábrica, uma porta de correr separando duas áreas de produção e com o trilho superposto no piso. Todas as carretas chegavam neste trilho e não passavam sem a ajuda de dois operários. O condutor da carreta tinha então de procurar uma alma caridosa para ajuda-lo. Tal procedimento se manteve por meses, sem que ninguém achasse estranho ou que fosse necessário enterrar o trilho no piso e eliminar a obstrução. Fatos como o relatado devem ser minuciosamente levantados e ponto por ponto desobstruído, para que os fluxos se processem sem entraves e perdas de tempo, reduzindo o tempo de atravessamento. Floriano do Amaral Gurgel 7 MÉTODO PARA O LEVANTAMENTO LOGÍSTICO
  • 8. FUNDAÇÃO VANZOLINI 16 - O tráfico interno é ordenado ou caótico? Quando o processo, o lay-out e o sistema de movimentação forem bem projetados e instalado, o fluxo será laminar e facilmente compreendido pelo analista. Entretanto, as vezes, o analista encontra situações em que tudo se movimenta sem uma aparente coerência e de maneira caótica, num evidente desgaste de tempo, encarecendo sobremaneira o processo de fabricação e dificultando a fixação de prazos e metas de trabalho. 17 - O piso industrial é liso, sem obstáculos? As várias salas estão no mesmo nível, ou apresentam-se com restrições ou em mal estado? O piso industrial deverá ser considerado como um dos mais importantes equipamentos de produção. Normalmente o piso industrial poderá custar 40% do valor do prédio, sendo, portanto, muito importante que ele seja projetado e executado com muito cuidado. Os pisos industriais devem ser projetados conforme a carga que receberão e, devido a extensão do piso, somente as áreas mais solicitadas deverão ser construídas de maneira reforçada. A margem da capacidade de carga é muito importante a resistência à abrasão da superfície do piso. As rodas dos equipamentos de movimentação devem ser suficientemente grandes e macias, para não danificar esta custosa superfície que muitas vezes, são acabadas com carbureto de tungstênio. O piso deverá ser rigorosamente limpo em períodos muito curtos, porque, a água superficial, pressionada pelas rodas dos equipamentos de movimentação, penetra nas micro-fissuras dos pisos com pressões altíssima que, multiplicadas pelas áreas laterais das micro-fissuras, geram forças enormes que rompem o piso. De outro lado, a areia que não é removida dos pisos funciona como abrasivo entre a roda e a superfície desgastando a camada dura da superfície do piso. Uma vez o piso danificado, ficará muito difícil a sua recuperação e sua degeneração induz novos estragos. 18 - Existe excesso de movimentação ao nível do piso? A movimentação excessiva é um sintoma de um mal projeto. Sempre que possível, o volume aéreo deve ser utilizado para a movimentação. As fábricas de geladeiras utilizam a movimentação aérea devido a extraordinária expansão volumétrica do produto, que ocupa muito espaço do piso. Os produtos que aguardam a próxima operação são elevados e circulam no espaço aéreo até chegar a hora de descerem para a próxima operação; consequentemente o comprimento da fábrica poderá ser reduzido. 19 - Existem materiais que são movimentados sem necessidade? Floriano do Amaral Gurgel 8 MÉTODO PARA O LEVANTAMENTO LOGÍSTICO
  • 9. FUNDAÇÃO VANZOLINI A movimentação de materiais poderá ser classificada em dois tipos básicos, como segue: Movimentação ativa - Movimentação de todas as mercadorias em direção ao mercado, agregando-se valor de posição e de ocasião, aos artigos industrializados. Movimentação passiva - Movimentação de todas os outros equipamentos juntamente com as mercadorias que agregam custo às mercadorias, e que não agregam valor ao produto industrial. Movimentação parasita - Movimentação realizada com os materiais, para os lados e para traz em relação a direção ao mercado. Estas movimentações parasitas, acrescentam custo sem acrescentarem valor, geralmente devido ao processo e leiaute mal projetado. Poderemos exemplificar alguns casos de movimentação passiva com dois exemplos: 1 - Tubos de ferros fundidos: movimenta quase 70 toneladas de equipamentos e cargas passivas por cada tonelada de tubo colocada no mercado. 2 - Implementos agrícolas: movimenta 180 toneladas de carga passiva para cada tonelada de equipamento colocado no mercado. Como podemos observar, movimentamos, juntamente com as mercadorias, o veículo, a sucata, os refugos, as ferramentas, a areia de fundição, as empilhadeiras, as pontes rolantes, a água e os lubrificantes e combustíveis. Muitos movimentos de materiais são realizados sem que sejam parte do contexto de produção ou distribuição, mas simplesmente para rearranjar o que foi mal movimentado e que está impedindo o movimento necessário. Portanto, antes de qualquer movimento, deveremos planejar o sistema de fluxo, para que todos os movimentos sejam produtivos. 20 - Existe movimentação repetitiva de materiais, tanto na quantidade como na distancia, sugerindo a aplicação de mecanização? Deveremos realizar um levantamento de todas os deslocamentos repetitivos existentes no processo produtivo. Deveremos separar os deslocamentos que são feitos com a mão e portanto identificados como manuseio. Floriano do Amaral Gurgel 9 MÉTODO PARA O LEVANTAMENTO LOGÍSTICO
  • 10. FUNDAÇÃO VANZOLINI Como estes deslocamentos são repetitivos, a sua programação será constante e, portanto, poderão ser realizados por manipuladores mecânicos ou pneumáticos com programação fixa. Outra solução seria aproximar os equipamentos produtivos e eliminar o espaço que está sendo coberto pelo deslocamento. 21 - Os EQUIMOVS são logo carregados com materiais, ou existe um tempo longo de espera para a carga? Quando uma seção necessita deslocar uma carga, é solicitado um equipamento de movimentação e muitas vezes demora-se demais para carregar o equipamento, devido a inadequação do sistema de preparação da carga ou métodos errados de carga. Estes tempos excessivos de carregamento são tempos que estão ampliando o tempo de atravessamento, acumulando estoques em processos e ocupando desnecessariamente área de fábrica. 22 - Os tempos de preparação de máquinas da produção são excessivos, ou existem áreas de armazenamento adequadas às esperas? A troca de ferramentas usualmente é feita de maneira pouco profissional e a demora do start -up poderá implicar em manter estoques de matérias-primas em processo aguardando o início de produção. Em uma empresa a demora de troca de um molde de injeção de plástico era de três horas. Desagregou-se o tempo de troca de ferramentas e verificou-se que 80% deste tempo era para tirar e colocar parafusos e engatar as mangueiras de refrigeração. Colocou-se nas máquinas parafusadeiras pneumáticas e adotou-se o sistema de engate rápido; com estas providências simples, o tempo de troca se reduziu à meia hora. Adotou-se posteriormente o pré-aquecimento do molde novo, antes de se parar a produção anterior, e o critério de revisão das ferramentas logo após ao termino de qualquer produção: a melhoria do tempo de atravessamento e do nível de estoques em processo foi notável. A troca rápida de ferramentas deverá ser objeto de muita atenção e investimentos pela administração industrial, para aumentar a flexibilidade operacional da fábrica e elevar a capacidade de diversificação da linha de produtos. 23 - Os Operadores de equipamento ficam aguardando matérias-primas, para iniciarem a produção? Os operadores de equipamentos de produção são especializados e não devem movimentar materiais. Mesmo porque o tempo em que eles estão movimentando os Floriano do Amaral Gurgel 10 MÉTODO PARA O LEVANTAMENTO LOGÍSTICO
  • 11. FUNDAÇÃO VANZOLINI materiais, o equipamento estará parado e, portanto, introduzindo componentes de improdutividade. Numa amostragem de trabalho simples poderemos levantar o tempo produtivo e o tempo quot;aguardandoquot;. Se providenciarmos um bom sistema de abastecimento e retirada de peças prontas dos postos de trabalho, estaremos atingindo o objetivo das máquinas de produção passarem a funcionar de maneira cadenciada. Com isto estaremos aproveitando bem o tempo disponível e a mão-de-obra especializada em produzir, contribuindo de maneira significativa para a elevação dos índices de produtividade da empresa. 24 - O número de pessoal indireto chega próximo do número de operários diretos? Existe uma relação mágica e adequada entre o pessoal que opera diretamente os equipamentos e o pessoal indireto. Uma relação de sete para um parece ser boa opção para os padrões atuais. No entanto, chegamos a observar em empresas uma relação de um para um: ou seja, para cada operário operando máquinas, tínhamos um funcionário indireto executando tarefas diversas. Ao redirecionar uma empresa observamos 330 operários indiretos para 300 diretos. O nível de negócios tinha caído e as estruturas eram ainda dos bons tempos, que não eram cortadas no aguardo do retorno do mercado. Passamos a observar o transito de pessoas nos corredores da fábrica durante o expediente: era uma verdadeira “Praça da Sé”. Reduzimos inicialmente os indiretos para 150 pessoas, começando pelas inúmeras secretárias; a produção e os serviços prestados pela empresa cresceu. O objetivo final de 50 pessoas indiretas foi sendo atingido aos poucos. É muito importante identificar as causas destes desmandos e determinar as razões por que a empresa aceitou ou necessitou até agora de tantos funcionários indiretos. Possivelmente a administração esta tão desorganizada e desagregada, que passa- se a contratar coordenadores e controladores para tudo, inclusive da qualidade. O mais razoável seria reprojetar os processos e dispensar os coordenadores do caos. 25 - A movimentação de materiais aparenta ter um custo muito elevado em alguma área da empresa? Movimentação de materiais e de produtos é uma atividade cara, que poderá ser facilmente valorada e os movimentos principais ordenados pelo seu custo total. Tal custo deverá ser relacionado com o custo da produção e com a receita líquida resultante da venda dos produtos. Os movimentos caros devem ser estudados para serem eliminados ou o seu custo substancialmente reduzido. Floriano do Amaral Gurgel 11 MÉTODO PARA O LEVANTAMENTO LOGÍSTICO
  • 12. FUNDAÇÃO VANZOLINI Em uma empresa, o analista levantou o custo de todos os momentos de movimentação e os ordenou numa relação ABC. Posteriormente, com estas informações na mão, replanejou o lay-out realocando os almoxarifados e armazéns e algumas seções de serviço. O momento de movimentação e, portanto, o seu custo foi reduzido em 25% sem maiores esforços. 26 - Os EQUIMOVS e EQUIPROD 2 ficam paralisados sem uma explicação razoável? Os equipamentos de movimentação devem estar se movimentando e os equipamentos de produção devem estar produzindo. Muitas vezes isso não acontece por deficiência do sistema de informação e comunicação, como exemplificamos: Um misturador de borracha do tipo bambury ficava constantemente parado por falta de pré-mistura. O operador do misturador estava sempre a procura de uma empilhadeira para que fosse transportado a pré-mistura para a boca do bambury. A fábrica era muito grande e era difícil encontrar uma empilhadeira disponível no momento em que ela se tornava necessário. Foi instalado um sistema de rádio-comunicação entre os postos de trabalho, as empilhadeiras e a chefia. O operador solicitava a movimentação da pré- mistura 15 minutos antes, determinando o momento da próxima realimentação do bambury. Quando não era atendido pela empilhadeira mais próxima, comunicava o fato à chefia, que tomava as ações necessárias; assim o tempo de paralisação do bambury, por falta de alimentação, acabou e a produtividade cresceu de maneira significativa. A empresa poderá estar organizada com uma central de movimentação interna, cujos recursos são solicitados à medida da necessidade ou dedicar equipamentos para operações específicas como exemplificamos: Quando se interrompia a produção de uma grande injetora de plástico e o molde pesado era retirado da máquina, o equipamento ficava esperando o próximo molde e o que tinha saído da produção ficava dias aguardando para ser levado para o ferramentaria de revisão pós-produção. Alocou-se uma empilhadeira somente para o grupo de injetoras grandes, que ficaram sob orientação dos próprios trocadores de moldes que passaram a executar a tarefa completa. Como eram as máquinas mais caras da empresa e responsável por mais de 60% do faturamento, tal alocação de EQUIMOV foi altamente compensadora pela eliminação do tempo de espera. 2 Equipamentos de movimentação e de produção, respectivamente. Floriano do Amaral Gurgel 12 MÉTODO PARA O LEVANTAMENTO LOGÍSTICO
  • 13. FUNDAÇÃO VANZOLINI O tempo de conformação é uma parcela insignificante de todo o tempo de atravessamento, que em grande parte é formado pelo tempo de movimentação e tempo que os materiais ficam aguardando nos almoxarifados. 27 - Os corredores são racionais, lineares ou são tortuosos? A seqüência lógica do projeto da manufatura é desenvolver o produto e estudar os pontos de armazenamento de processo, determinando se o arranjo físico será por processo, por produto ou misto e com áreas organizadas por células de produção. Em seguida estrutura-se o pré-layout para se verificar como serão realizados os fluxos de materiais e de produtos. Com base nestes estudos preliminares, determinamos a localização das áreas de armazenamento e dos corredores. Com esta informação a engenharia civil tem determinado os requisitos para poder localizar as colunas do prédio, cuja configuração final é uma resultante do adequado equacionamento da manufatura. A outra situação é quando o prédio já existe, com todos os seus inconvenientes, e teremos que localizar uma manufatura obedecendo a posição das colunas e dos acessos já existentes. Associado a esta dificuldade, as modificações e expansões são realizadas, na base da improvisação e sem um planejamento adequado. O resultado é a quot;tortuosidadequot; da manufatura, resultado do procedimento irracional que agrega custos diários dos quais a empresa dificilmente se livrará no futuro. Quando somarmos estes custos parasitas ao longo do tempo, poderíamos concluir que um prédio novo teria sido um investimento extremamente conveniente. Como diz o ditado: pau que nasce torto continuará torto a vida inteira. 28 - Existe uma definição clara dos corredores ou eles são mal delineados? As vias de movimentação poderão existir e até serem adequadas, mas poderão não estar rigidamente demarcadas. Consequentemente, reinará a indisciplina uma vez que o padrão de comportamento educacional não foi estabelecido e o principal resultado será a obstrução sempre quot;provisóriaquot; das vias de movimentação. Os corredores e áreas de estacionamento, devem ser claramente demarcadas, mantidas desobstruídas, limpas, sem obstáculos e sem óleo no piso. Os corredores devem também receber uma denominação e esta denominação deverá ser claramente sinalizada, para facilitar o endereçamento das áreas da fábrica e dos armazéns. 29 - Existe compatibilidade entre o posicionamento das colunas, distancia do vão do prédio, dimensões das prateleiras dos almoxarifados e o arranjo físico? A modulação das colunas obedecem à alguns princípios, como: Floriano do Amaral Gurgel 13 MÉTODO PARA O LEVANTAMENTO LOGÍSTICO
  • 14. FUNDAÇÃO VANZOLINI 1 - Voltar sempre o shed para o sul para evitar o sol direto no local de trabalho. 2 - À medida que os vãos do shed aumentam, a viga shed se eleva e os caixilhos ficam muito altos e balançam muito com o vento prejudicando a colocação das telhas transparentes ou vidros aramados. 3 - Os grandes vãos sheds, passam a exigir calhas muito grandes e condutores pesados nas colunas de sustentação e uma drenagem de águas pluviais de grande diâmetro em baixo do piso industrial. A distância entre as colunas do shed e o vão entre os painéis shed é uma modulação. Se esta modulação aumentar muito, será necessário grandes vãos que exigem grandes vigas no telhado. Se a modulação for muito reduzida, os pequenos vãos exigirão um número muito grande de colunas, o que encarece a construção. Existem modulações que a engenharia civil considera como econômicas e em torno desta modulação econômica deverá transitar as decisões, ajustando-se, porém, a modulação do prédio às necessidades da manufatura que deverá sempre ser levado em consideração na decisão final. Floriano do Amaral Gurgel 14 MÉTODO PARA O LEVANTAMENTO LOGÍSTICO
  • 15. FUNDAÇÃO VANZOLINI 2 - Levantamento da situação em relação à utilização de métodos de MAM 01 - Os produtos e os materiais são movimentados unitariamente ou nos seus múltiplos, com o uso de UNIMOV? A falta de visão adequada leva às vezes a situações constrangedoras, como exemplificamos: Estávamos assistindo a descarga de um caminhão carregado de papel higiênico, cuja embalagem de apresentação era formada por dois rolos. Os operários retiravam do caminhão embalagem por embalagem, jogando para operários que estavam nas docas, paletizando a carga de maneira muito instável. O local de descarga de caminhões nas docas foi imobilizado por mais de duas horas e observamos filas de caminhões aguardando vaga para descarga. A movimentação unitária é sempre feita por manuseio, que compromete a qualidade dos materiais, dificulta o controle, é antieconômica e atrasa todo o tempo de atravessamento. A solução é sempre formar múltiplos das cargas unitárias, aumentando seu peso e volume para serem movimentadas com equipamentos e, assim, resultar em movimentos mais econômicos, mais seguros e mais rápidos, desobstruindo as vias de movimentação e as interfaces entre cada movimento. O caminhão mencionado no exemplo, deveria ter vindo com as mercadorias já acondicionadas em UNIMOV modulares e padronizadas pelo estabelecimento comercial; o descarregamento deveria ser realizado na lateral do caminhão siders, por empilhadeiras, que levariam as UNIMOV diretamente para os endereços de armazenamento, também modularmente dimensionado para receber aleatoriamente qualquer mercadoria descarregada nas docas, dentro do sistema modal. 02 - É considerado o posicionamento do nível dos materiais? A energia potencial armazenada é utilizada na movimentação, recuperando-se esta energia potencial pela utilização da gravidade? Qualquer material que seja elevado utilizou energia, que é armazenada nos materiais como uma energia potencial. Cometemos um erro ao estar sempre elevando os materiais de nível, despendendo tempo, energia e aumentando os custos da empresa. De outro lado, cometemos também outro erro quando esta energia acumulada é desperdiçada pela redução de nível de uma mercadoria, apenas brecando o equipamento e transformando estas energias em calor. Floriano do Amaral Gurgel 15 MÉTODO PARA O LEVANTAMENTO LOGÍSTICO
  • 16. FUNDAÇÃO VANZOLINI Uma fábrica estava instalada em vários níveis num terreno inclinado e a entrada de materiais e retirada de produtos acabados era feita na rua de baixo. Mudamos o layout e os caminhões carregados com matérias-primas passaram a ser descarregados na rua de cima e toda a movimentação de materiais passou a ser de cima para baixo, sendo aproveitado toda a energia potencial acumulada pelos caminhões para movimentar materiais dentro da fábrica. A instalação de processos produtivos em prédios com vários andares tem que ser muito bem estudadas para o bom aproveitamento e recuperação de energia. O movimento de matérias-primas sempre é mais econômico do que o movimento de produtos acabados devido a expansão volumétrica deste último. Um laboratório tinha seu almoxarifado de matérias-primas no andar térreo do prédio. Mudamos o layout, colocando este almoxarifado no último andar do prédio e os materiais passaram a subir por um elevador de cargas de custo e operação muito baixos. A partir do último andar, o fluxo de produção se processava inteiramente por gravidade sem a necessidade de nenhum equipamento de movimentação. A expedição de produtos acabados passou a ser localizado no andar térreo, criando maior facilidade de controlar o carregamento dos caminhões. 03 - As máquinas têm parado por falta de abastecimento de matérias-primas e outros insumos? Não é admissível que um equipamento pare por falta de abastecimento. Isto é um sintoma de causas bastante graves. Vamos enumerar algumas causas: 1 - A ordem de produção foi emitida antes que as ferramentas e os materiais estivessem quot;resolvidosquot;. Antes de entregar a ordem de produção, a programação deverá determinar aos almoxarifados que façam a pre- separação dos materiais, que deverão ser conferidos fisicamente para se comprovar sua existência e sua qualidade. As ferramentas devem ter passado pela revisão pós-produção e estarem em ordem, sem nenhuma necessidade de qualquer reparo. 2 - O material existente foi utilizado em outra ordem de produção, pois a programação não comprometeu os estoques existentes para a ordem de produção aberta. 3 - A produção utilizou, com evidentes desperdícios, as quantidades padrões de matérias-primas e faltou material para terminar a ordem de produção. Floriano do Amaral Gurgel 16 MÉTODO PARA O LEVANTAMENTO LOGÍSTICO
  • 17. FUNDAÇÃO VANZOLINI 4 - O material existente mostrou-se inadequado e fora das especificações. 5 - O abastecimento periódico falhou e a maquina parou, em especial no período noturno, que deveria trabalhar com materiais primas abastecidas antes do almoxarifado fechar no final do expediente. 6 - O material foi fornecido à máquina úmido e não houve tempo hábil para o pré-condicionamento. 04 - A movimentação de materiais tem sido efetuada com fluidez, ou existem permanentes dificuldades na operação da movimentação? A movimentação pouco fluida é caracterizada pela falta de equipamentos no local e no momento certo, tempo de carga e descarga muito elevado, inadequação da modulação e dos métodos de trabalho, falta de equipamento obrigando os operários a pegarem no pesado, falta de niveladores de docas e piso das vias de movimentação inadequados aos tipos de rodas dos EQUIMOV (equipamentos de movimentação). 05 - As quantidades em estoques são facilmente controláveis, ou a contagem é difícil e as diferenças são freqüentes? A programação de materiais depende fortemente da aderência entre as existências físicas e os registros do sistema de informação. A constante discrepância entre estes valores é um sintoma sério, que dificulta todo o trabalho da empresa. O controle perfeito das quantidades físicas poderá ser atingido com providências como: 1 - Arrumação permanente das mercadorias nos seus endereços. 2 - Adoção do sistema de modulação de cargas formando UNIMOV. 3 - Toda a mercadoria que transitar numa empresa, deverá sempre ser pré- contada e as UNIMOV sempre deverão ser formadas com mercadorias pré- contadas. A pré-contagem deverá ser um quot;estado de espíritoquot;. 4 - Realização de inventário rotativo, segundo um plano bem sistemático. 5 - Utilização de código de barras para automatizar a entrada de dados no sistema e evitar erros de digitação. Deveremos nos lembrar que um sistema de informação não confiável e que necessita de controles manuais em paralelo tem um custo elevado, sem que a empresa tenha o resultado deste trabalho. Tal situação exigirá trabalhos complementares para driblar o sistema de informação, distanciado da realidade física. Floriano do Amaral Gurgel 17 MÉTODO PARA O LEVANTAMENTO LOGÍSTICO
  • 18. FUNDAÇÃO VANZOLINI 06 - A programação da produção é feita de maneira fácil ou enfrenta sérias dificuldades, devido a informações gerais sobre estoques? Os estoques de produtos acabados devem estar bem contados, para facilitar o faturamento e fornecer informações para a emissão de ordens de fabricação para reabastecimento. Os estoques de matéria-prima devem estar absolutamente corretos, para quando levantarmos as necessidades líquidas e adquirimos as faltas detectadas, tudo funcione bem sem nenhum desencontro. A mania de deixar um quot;travesseiroquot;, ou seja, não faturar utilizando as quantidades residuais, com medo de faltar produto para atender as notas fiscais e as requisições, é um mal sinal e exige ações corretivas. 07 - Armazena-se ou movimenta-se materiais inúteis ou descontinuados? A primeira ação corretiva diante de uma situação de estoques “empanzinados”, é tirar uma listagem de todos os materiais que não são movimentados há mais de seis meses. Estes materiais devem ser relacionados e registrados em um arquivo fora do computador e todos os seus registros deletados do sistema, pois não deveremos ficar controlando quot;arquivo mortoquot;. Todos os materiais não movimentados deverão ser colocados em um almoxarifado non moving e depois dado destino por venda, leilão ou qualquer outro procedimento. Depois desta providência inicial, deveremos apertar o cerco listando os materiais sem movimento há mais de três meses, para se adotar o mesmo procedimento. O prejuízo contábil que deverá ser registrado pela baixa do estoque a valor de liquidação sempre é elevado e não se pode aceitar tal situação impunemente. Vamos apontar algumas causas mais usuais, porque estes materiais entraram na relação de non moving: 1 – Defeito - Materiais com defeito que não foram devolvidos em tempo ao fornecedor para serem repostos. Esta situação acontece muito quando os estoques são elevados e constituem em “depósitos de defeitos ocultos”. 2 – Mudança - Desenvolvimento de uma mudança de engenharia aplicada aos produtos e implementada antes que os estoques de materiais antigos fossem esgotados. 3 – Cancelamento - Descontinuação de produtos, sem que o ritual de verificação de materiais em estoque fosse feito e as ações para balanceamento das faltas de componentes para as produções finais fossem implementadas. 4 – Mercado - Produtos cuja venda se reduziu sem maiores explicações e a programação continuou programando dentro da perspectiva de venda anterior. Floriano do Amaral Gurgel 18 MÉTODO PARA O LEVANTAMENTO LOGÍSTICO
  • 19. FUNDAÇÃO VANZOLINI Os prejuízos com materiais sem movimentação se esconde nos estoques e não permite a administração adotar medidas corretivas fortes no ato da ocorrência da causa; portanto, os demonstrativos de resultados poderão mostrar um lucro operacional que não é real, quando os estoques não estão devidamente administrados. 08 - Sempre existem máquinas aguardando alguma providência, que ninguém sabe ao certo qual é? A desinformação é a inimiga número um da produtividade e numa amostragem de trabalho deveremos levantar tudo aquilo que esta parado, perguntar aos envolvidos por que o equipamento não esta em produção e registrar o percentual de ocorrências que o pessoal não sabe explicar claramente a razão da improdutividade. 09 - Alguns materiais são despachados para endereços errados, que não vão utilizar aquela matéria-prima, deixando com isto outros endereços sem abastecimento? O sistema de endereçamento da fábrica deverá contemplar corredores, postos de trabalho, pátios e almoxarifados. Ao se emitir uma requisição, deveremos saber para qual ordem de produção a matéria-prima será necessária, em qual posto de trabalho a matéria prima será processada e qual o endereço deste posto de trabalho. Emite- se complementarmente uma ordem de movimentação do tipo de/para, indicando claramente a origem e o destino de um movimento. O endereçamento da fábrica deverá ser complementado com uma ampla programação visual, indicando com placas todos os corredores e locais de trabalho. Os locais para a colocação dos materiais em processo devem também ser claramente sinalizados. Os movimentadores devem ser treinados a conhecerem todos os endereços de remessa de materiais para nunca errarem uma entrega. 10 - Existem movimentações que cobrem distâncias muito longas, de materiais pesados, volumosos ou em grande número? Quando organizamos um almoxarifado procuramos colocar os materiais pesados, volumosos ou em grande número logo na porta de entrada/saída para se reduzir os momentos de movimentação. Muitas vezes vale a pena desmembrar o almoxarifado e colocar bem perto da área de utilização, os materiais de grande movimentação. Uma empresa tinha um grande volume de movimentação de materiais de embalagem que eram armazenados no mesmo local das matérias-primas. Consequentemente as embalagens tinham que atravessar toda a fabrica até a área de embalamento. Acresce o fato dos fiapos destas embalagens contaminarem as peças que estavam sendo usinadas. Floriano do Amaral Gurgel 19 MÉTODO PARA O LEVANTAMENTO LOGÍSTICO
  • 20. FUNDAÇÃO VANZOLINI Foi criado um almoxarifado de embalagem ao lado do embalamento, local em que o fornecedor deveria descarregar as suas entregas que transitavam pelas ruas externas da fábrica. Estes momentos de movimentação não deveriam ocorrer se durante o projeto da manufatura houvesse a assistência de um especialista em movimentação de materiais. 11 - Os métodos de movimentação estão sendo planejados, ou vem sendo instituídos um a um sem maiores relacionamentos entre eles? Um movimento é composto do carregamento, movimentação e descarregamento, que é o nódulo de entrada para o próximo movimento. Portanto cada movimento esta relacionado com alguma outra coisa. O sistema de movimentação se relaciona com toda a operação e não pode ser instituído ao acaso. O projeto dos sistemas de movimentação começam durante a elaboração do projeto do produto e do processo de manufatura e dentro de um procedimento simultâneo, os movimentos e suas interface devem ser bem estudados e implantados. Quando nada se projeta ou se planeja, impera-se a lei da improvisação e as soluções vão sendo adotadas sem o alinhavo geral de um plano. Ao relacionar os EQUIMOV de uma empresa encontramos dezenas de tipos e marcas sem nenhuma coerência de aquisição. A empresa tinha realizado um enorme investimento em equipamento ao longo do tempo e tinha um péssimo sistema de movimentação. Com o mesmo investimento poderia ter implantado um sistema moderno e altamente eficiente. Nem tudo que a empresa investe paulatinamente e sem um critério definido, ficará barato no final 12 - Existem materiais manuseados com dificuldade ou risco? O manuseio não deverá deslocar cargas com peso superior a 25 kg e em hipótese alguma deverá ser utilizada duas pessoas para manusear a mesma carga. A comunicação oral entre dois movimentadores é muito precária e qualquer desencontro poderá provocar um acidente. Os movimentadores não devem manusear qualquer carga, que possa feri-los ou contamina-los. 13 - A movimentação de materiais é feita com equipamentos adequados e de maneira segura, ou existe muita insegurança? Floriano do Amaral Gurgel 20 MÉTODO PARA O LEVANTAMENTO LOGÍSTICO
  • 21. FUNDAÇÃO VANZOLINI Devermos utilizar a ferramenta e o equipamento correto para qualquer tarefa. Caso a movimentação tenha que ser improvisada é melhor não realizá-la. Não se deve correr risco de qualquer espécie em movimentação de materiais e cada caso deverá ser estudado para se utilizar o equipamento e o método certos, cercado de todas as providências de segurança. 14 - Os EQUIMOVS estão em bom estado e são seguros, ou a situação é precária nesta área? A manutenção preventiva dos equipamentos de movimentação deverá obedecer a todas as recomendações dos fabricantes, tais procedimentos deverão ser documentados e as manutenções feitas deverão ser devidamente registradas, sob pena de responsabilidade pessoal em caso de um acidente não previsível. 15 - Existe uso abusivo da mecanização da movimentação? O uso de uma parafernália de correntes transportadoras, esteiras rolantes, empilhadeiras, carretas etc., é um sintoma seguro de que o processo foi mal projetado. O processo bem projetado dispensa todo este aparato, pela eliminação dos momentos de movimentação. 16 - Os EQUIMOV são utilizados dentro dos limites especificados pelo fabricante ou estão sendo operados com sobrecarga? Os limites de carga de cada equipamento de movimentação deverão constar em várias placas afixadas nos equipamentos e deverá constar em letras bem claras que ninguém está autorizado a utilizar qualquer equipamento sem habilitação e alem do limite especificado pelo fabricante. 17 - Os EQUIMOV estão sendo subtilizados, ou estão sendo utilizados na suas capacidades corretas? Os equipamentos foram fabricados para serem utilizados conforme suas especificações. Usualmente compra-se equipamentos maiores do que o necessário e os subtiliza. Deveremos lembrar que equipamento maior ocupa mais espaço, custa mais caro para operar, pesa mais e aumenta a movimentação da carga passiva que não acrescenta valor ao produto. 18 - Os operários realizam esforço físico muito elevado no manuseio? Antigamente a seleção de pessoal contratava estivadores fortes para movimentar as cargas dentro do processo produtivo. O homem não foi feito para movimentar cargas, mas sim para utilizar a sua inteligência na manipulação de comandos de Floriano do Amaral Gurgel 21 MÉTODO PARA O LEVANTAMENTO LOGÍSTICO
  • 22. FUNDAÇÃO VANZOLINI equipamentos, que devem realizar todo o esforço físico necessário ao processo. A seleção de pessoal devera então ser por inteligência, habilidades e conhecimentos, para a utilização perfeita dos equipamentos de movimentação e de conformação. 19 - A produção aparenta um bom ritmo, ou vem se processando de maneira muito lenta por causas diversas? A manufatura tem que ter ritmo e funcionar numa cadência, sem variações freqüentes de nível de produção. Quando a produção aumenta e cai sem uma explicação razoável, os motivos devem ser pesquisados e muitas vezes são encontrados no sistema de movimentação implantado. Ações corretivas devem ser estudadas para se chegar a uma cadência adequada no processo produtivo. 20 - Os materiais são carregados e descarregados dos EQUIMOV de maneira muito lenta, paralisando o equipamento? Cada movimentação começa com um carregamento e termina com um descarregamento. O tempo/custo total é a soma do tempo/custo do carregamento, do tempo/custo do movimento e do tempo/custo do descarregamento. Durante o tempo de carga e descarga, o equipamento estará parado e incorrendo em custos que não agregam valor. O tempo/custo da carga e descarga geralmente são muitos mais elevados do que o tempo/custo do movimento. Tal fato leva a se considerar como muito importante o estudo e a implementação de modificações dos sistemas de carga e descarga, com evidente melhoria da produtividade dos movimentos. 21 - As movimentações de materiais são bem coordenadas, ou são desconexas? No caso de existir um plano que tenha sido bem implantado, nota-se uma boa coordenação de todos os movimentos. A falta de planejamento sempre resulta numa sensação caótica e onerosa. 22 - As restrições dos prédios prejudicam a movimentação dos materiais? Os edifícios industriais e de armazenagem muitas vezes criam obstáculos que interferem seriamente na fluidez do fluxo de materiais. Uma empresa atacadista tinha um depósito com duas áreas de armazenamento, sendo uma de armazenamento primário com endereços para UNIMOV e outra secundária com embalagens de comercialização. A parede divisória entre os dois prédios tinha vigas de concreto a meia altura Floriano do Amaral Gurgel 22 MÉTODO PARA O LEVANTAMENTO LOGÍSTICO
  • 23. FUNDAÇÃO VANZOLINI que proporcionavam um pé direito muito baixo para os corredores que interligavam os dois armazéns e por onde deviam passar as empilhadeiras. Teria sido muito fácil na construção colocar vigas invertidas para que esta restrição não existisse. Ao se construir um armazém deve-se ter o cuidado de não se criar nenhuma restrição de altura proporcionada por vigas internas das paredes dos edifícios. O mesmo também deverá acontecer com as portas de acesso aos edifícios de produção ou armazenamento. Estas portas devem ter altura e largura suficiente para não prejudicar o fluxo de materiais. Deveremos ficar atentos para as diferenças de nível que mesmo pequenas, podem introduzir improdutividade repetitiva no sistema de movimentação de materiais. Valetas, degraus, saliências devem ser sistematicamente eliminadas das vias de movimentação. 23 - Os EQUIMOV possuem restrições que impedem uma movimentação fluente nas vias de trânsito interna? Poderemos classificar os EQUIMOV em equipamentos internos e externos. Os equipamentos internos se caracterizam por tração, preferencialmente elétrica para evitar a poluição, pelo tamanho reduzido e pelas rodas pequenas e macias para movimentação em piso de boa qualidade. Os equipamentos externos caracterizam-se por rodas grandes com câmara de ar para pisos irregulares, equipamentos de quatro rodas para resistirem as irregularidades dos pisos externos; geralmente as empilhadeiras são tracionadas por motores de explosão e operando com sistema de contrapeso que exigem grandes raios de giro. Os equipamentos de uso externo apresentam restrições para trafegar nos canais de movimentação internos, devido a sua largura e altura dos mastros. 24 - O movimento interno é linear? Existe tráfego interno em zig-zag que vem se cruzando com muita freqüência com outros movimentos? Os movimentos internos devem ser quot;laminaresquot; em direção à expedição e quando se identifica muitos cruzamentos, suas origens devem ser pesquisadas para uma rearrumação do layout 25 - O cumprimento das normas burocráticas prejudica a fluidez da movimentação? Os movimentos de materiais devem ser registrados pelo sistema de informação industrial, pois geralmente tem uma contrapartida de transações contábeis. Quando movimentamos produtos acabados para o armazém, devemos creditar à produção o Floriano do Amaral Gurgel 23 MÉTODO PARA O LEVANTAMENTO LOGÍSTICO
  • 24. FUNDAÇÃO VANZOLINI valor do custo destes produtos e debitar ao estoque de produtos acabados o valor correspondente. O mesmo acontece quando movimentamos um lote de semi- acabados para o almoxarifado de materiais em processo. A inserção destas informações muitas vezes são demoradas e durante este tempo o equipamento de movimentação é obrigado a aguardar o término da atividade burocrática. Tais fatos introduzem uma improdutividade repetitiva, aumenta o tempo de atravessamento e deixa o cliente aguardando a mercadoria. Assistimos em uma empresa o depósito de mercadorias nas docas para carregamento do caminhão para um cliente. Estas mercadorias ficaram horas nas docas aguardando a emissão das notas fiscais. Tal fato gerou uma improdutividade que era repetitiva, pois não era o primeiro caso que ocorria. A improdutividade eventual pouco custo agrega ao produto, mas a improdutividade repetitiva agrega custo sistematicamente, sem acrescentar nenhum valor para o cliente e apenas reduz o resultado econômico da empresa. 26 - Existe uma política de padronização dos EQUIMOV? A organização modal de movimentação e armazenamento de materiais, implica em padronização segundo um plano bem elaborado. Uma empresa foi comprando empilhadeiras segundo as necessidades e conforme interesse do mestre da produção. No final existiam dentro da empresa 32 empilhadeiras de modelos e marcas diferentes, o que associado a falta de padronização das estanterias, criou um problema de difícil solução. A organização modal implica na determinação do módulo da UNIMOV, padronização de corredores e endereços de armazenamento, padronização das dimensões das docas e racionalização dos veículos de transporte que devem trabalhar com dimensões que propiciem ocupação plena com as UNIMOV padronizadas. 27 - Os equipamentos são comprados de poucos fornecedores, ou a variedade é muito grande? O sistema de movimentação deverá ser montado com a colaboração do método de engenharia simultânea, em que participam o cliente, a logística, a produção, os fornecedores de matérias-primas e os fornecedores de equipamentos. A empresa deverá selecionar previamente alguns fornecedores de equipamentos que cubram todas as necessidades de suas movimentações para participarem do projeto do sistema de movimentação. Floriano do Amaral Gurgel 24 MÉTODO PARA O LEVANTAMENTO LOGÍSTICO
  • 25. FUNDAÇÃO VANZOLINI Uma montadora de automóveis determinou os padrões dos contentores para o recebimento de componentes para a linha de montagem e os fornecedores foram obrigados a se ajustarem a este padrão para continuarem a fornecer. Um supermercado passou a colocar no ponto de venda o contentor aramado com medidas de 1,20 X 1,0 X 1,4, para que os clientes se servissem diretamente no contentor de porta abaixada. Este contentor vinha diretamente da linha de embalamento do fornecedor, que eliminou a embalagem de comercialização e modificou seus caminhões para acomodar este tipo de contentor. A engenharia simultânea poderá modificar integralmente os processos que estão sendo utilizados atualmente, quebrando hábitos antigos e reduzindo fortemente os custos e despesas de distribuição. O melhor resultado entretanto, sempre será a redução do tempo de atendimento ao cliente, desobstrução dos volumes das fábricas, dos armazéns e como resultado final, a elevação do nível de vendas. 28 - Existe muito manuseio, sem uma mecanização adequada? Os materiais mudam de lugar adquirindo valor de posição devido aos deslocamentos. Quando o deslocamento é feito a mão, temos o manuseio. Quando o deslocamento é feito por equipamentos, temos a movimentação. Quando o deslocamento é feito entre as fábricas e o cliente, temos o transporte. Realizamos em uma empresa um levantamento de todos os deslocamentos e calculamos a participação do manuseio, da movimentação e do transporte em relação ao deslocamento total. Com base nesta informação desenvolvemos um projeto para reduzir a níveis aceitáveis o percentual de manuseio existente, mecanizando principalmente os momentos de manuseio mais significativos. 29 - Os EQUIMOV estão em um pool para uso de todos os departamentos ou tem quot;donosquot; que não emprestam equipamentos de jeito nenhum? Poderemos organizar o sistema de movimentação criando um pool de equipamentos, sob um único comando, que cuidará de prestar serviço a todos e cuidar da manutenção de todos os equipamentos. Deverá existir um eficiente sistema de comunicação via rádio para que o atendimento seja rápido, no local certo, com o equipamento certo e na hora certa para eliminar os tempos perdidos e improdutivos. Poderemos também dedicar alguns equipamentos para áreas críticas, onde qualquer demora poderá significar tempos perdidos de alto custo unitário. Floriano do Amaral Gurgel 25 MÉTODO PARA O LEVANTAMENTO LOGÍSTICO
  • 26. FUNDAÇÃO VANZOLINI 3 - Exame da situação dos almoxarifados e armazéns, apurando-se as distorções encontradas 01 - Observa-se ordem na arrumação dos materiais, ou é evidente a má arrumação dos estoques? Ao entrar em um almoxarifado de matérias-primas ou em um armazém de produtos acabados, o analista pode rapidamente observar a falta de ordem por encontrar materiais fora do lugar, armazenados nos corredores, uns em cima dos outros e materiais atravancado a retirada de outros itens. É muito importante observar a maneira, muitas vezes descuidada, com que os materiais são colocados nas estanterias e prateleiras. A boa ordem implica também em uma sinalização bem visível dos endereços, com boa programação visual, o piso sem entulho e muito limpo. Ao entrar no almoxarifado de uma loja comercial de roupas, encontramos as mercadorias completamente desorganizadas e cada vendedora que vinha pegar alguma peça contribuía um pouco para o caos. Fechamos a loja numa manhã e determinamos às vendedoras uma arrumação completa dos estoques, segundo um padrão desenvolvido, e fizemos um treinamento de como elas deveriam se comportar no ritual de retirada de qualquer peça do estoque, mostrando a importância da boa arrumação. A ordem industrial deverá se estender a qualquer área da empresa e a administração industrial deverá realizar treinamentos sistemáticos, levando a mensagem a todos os colaboradores no sentido de manterem a empresa em ordem e limpa como se fosse a sua própria residência. A boa ordem é um dos fatores para a melhoria da produtividade. 02 - Observa-se muito espaço disponível nos estoques, ou esta tudo muito congestionado? O congestionamento dos estoques pode ser resultante de descontrole da programação, da falta de arrumação adequada, de projeto errado dos endereços ou do método de trabalho errado. Em um almoxarifado de barras de aço, cada endereço recebia algumas barras e todo o volume na parte de cima das barras ficava vazio e não tinha espaço no almoxarifado. A solução foi reduzir a altura dos endereços eliminando o volume não utilizado, e com esta providência sobrou lugar para novos itens. Floriano do Amaral Gurgel 26 MÉTODO PARA O LEVANTAMENTO LOGÍSTICO
  • 27. FUNDAÇÃO VANZOLINI Em uma empresa de roupas femininas a produção era armazenada em endereços numa estanteria alveolar, que ocupava um grande volume e nem sempre todos os alvéolos estavam carregados. A empresa fabricava conforme os pedidos e armazenava peças aguardando a complementação do pedido para realizar o faturamento. Eliminamos as estanterias alveolares e passamos a colocar as peças de cada pedido, em caixas plásticas empilháveis cada. Cada caixa era específica para um pedido e, portanto, o número de caixas era restrito ao número de pedidos em aviamento. Sobrou espaço na empresa e o controle do atendimento melhorou. Deveremos analisar as causas dos congestionamentos e reformular os sistema para eliminar este problema. Não é razoável projetar, sem necessidade, a ampliação de armazéns, cujos custos são sempre indesejáveis e nem sempre acrescentarão valor para o cliente. 03 - Observam-se muitas matérias-primas junto às máquinas produtivas, ou os espaços ao redor destas máquinas estão limpos e bem arrumados? As máquinas produtivas devem trabalhar de maneira arejada e com muito pouco material em torno. Encher de maneira descontrolada as áreas de espera com material em processo, é contribuir para a improdutividade repetitiva. Tal procedimento dificulta muito a limpeza do local de trabalho e a remoção em tempo hábil da sucata gerada. 04 - Os silos e tanque para depósito a granel estão lotados, ou nunca estão totalmente carregados? As entregas a granel é muito conveniente, pois eliminam a embalagem de contenção e as perdas resultantes dos resíduos que sempre ficam em um tambor, numa lata ou num saco valvulado. Tal atividade exige a construção de silos e depósitos a granel. Deveremos lembrar que o volume destes armazéns depende da periodicidade das entregas; se esta periodicidade for curta, os silos poderão ser bem menores, não ocupando espaço sem necessidade. 05 - O volume do armazém está somente ocupado somente junto ao piso, ou usa-se a terceira dimensão ocupando-se também os volumes superiores? A área de armazenagem ocupando o piso, organizada por blocos de armazenamento e com corredores largos para o tráfego empilhadeiras de contrapeso, sempre resultará numa baixa capacidade de armazenamento. Um armazém geral era organizado por áreas de armazenamento e com o recrudescimento da importação das lojas de departamentos não pode mais atender seus clientes por estar lotado. Parte do armazém foi reprojetada para Floriano do Amaral Gurgel 27 MÉTODO PARA O LEVANTAMENTO LOGÍSTICO
  • 28. FUNDAÇÃO VANZOLINI colocação de estanterias com endereçamento aleatório de UNIMOVS. Somente esta parte reformulada passou a ter mais capacidade de armazenamento do que todo o resto do armazém. A área de armazenamento muitas vezes chega a ocupar 50% da área produtiva e poderá faltar área para a colocação de máquinas. A verticalização dos armazéns resultará numa liberação de área para a produção, que poderá não necessitar mais de nenhuma ampliação da área de manufatura. Uma fábrica de equipamentos elétricos necessitava urgentemente de ampliar a sua produção devido os pedidos para exportação. Qualquer nova construção deveria demorar no mínimo seis meses e a opção de verticalização dos armazéns liberou a área necessária em apenas dois meses, com reflexos favoráveis na produtividade. 06 - Existem pequenos itens ocupando endereços espaçosos, perdendo-se volume de armazenamento? Os endereços de armazenamento devem apresentar uma ocupação volumétrica de no mínimo 70% do volume do endereço. No entanto, é comum encontrar-se endereços com apenas algumas peças e o resto do volume ocioso. Quando esta situação se estende para muitos endereços, pode-se contatar uma perda volumétrica assombrosa. Um almoxarifado de manutenção guardava os parafusos em estanterias com alvéolos e grande parte do volume era perdido. O endereçamento fixo foi substituído pelo endereçamento aleatório e o tamanho dos endereços foi modularizado para a colocação de um ou dois contentores de parafusos. O volume ocupado caiu pela metade. 07 - Existem itens de grande volume depositados em espaços acanhados, sem condições para seleção, inspeção e inventário? Os grandes volumes exigem grandes espaços para facilitar o seu carregamento e descarregamento. Os grandes volumes que resultam em grandes momentos de movimentação e um armazenamento custoso, devem ser tratados de uma maneira muito especial, procurando-se cuidadosamente as causas das necessidades destes estoques Floriano do Amaral Gurgel 28 MÉTODO PARA O LEVANTAMENTO LOGÍSTICO
  • 29. FUNDAÇÃO VANZOLINI Uma produtora de tubos armazenava muito bem os tubos até três polegadas e acima destas bitolas o problema de espaço era muito sério e se projetava construir um novo armazem. A empresa vendia todos os tubos para pronta entrega e no entanto o lead-time das bitolas maiores era de no máximo de três dias. Mudamos a condição de venda dos tubos de grande bitola para o prazo de uma semana e passamos a produzir mediante lista de falta. A ampliação do armazém foi cancelada e a clientela aceitou muito bem este prazo para o fornecimento em instalações pesadas. 08 - Existe manuseio para carregamento e descarregamento? A colocação de materiais no chão significa que ninguém está preparando o próximo movimento; portanto, está-se introduzindo a pré-condição de improdutividade repetitiva, extremamente custosa. O material colocado no chão exigirá a utilização do manuseio, que deverá ser evitado por exigir demais dos operários e resultar em tempo perdido. O índice de material estragado irá se elevar, associado à captação de umidade nos materiais em contato com o chão devido a condensação da umidade noturna. 09 - As docas estão limpas e organizadas, ou estão repletas de materiais do estoque? O armazenamento, nas docas, de materiais descarregados dos caminhões e o excesso de estoques que não cabem nos endereços do armazém é um convite ao desvio de materiais e perdas devido às batidas pelos equipamentos de movimentação. As docas devem estar todos os dias bem limpas, sem nenhum material, e bem organizadas, para que no dia seguinte se inicie o trabalho em boas condições. 10 - Os pedidos são separados de maneira organizada e em área separada, ou esta tudo desorganizado e misturado com a área de estocagem? Devemos ter um armazém primário com UNIMOV e um armazém secundário com unidades de comercialização. Neste armazém secundário deverá ser organizado uma área de separação de pedidos, que conduza as mercadorias separadas para uma área de conferência, onde a chefia da expedição confira e receba o bloco de mercadorias referente a um bloco de notas fiscais ou requisições. A expedição deverá ser separada fisicamente do armazém secundário e como medida de segurança, o sistema industrial de atendimento de pedidos nunca deverá trabalhar com embalagens de apresentação. Misturar diferentes funções, em uma mesma área e debaixo de uma mesma chefia, é aumentar fortemente a probabilidade de desvio de mercadorias. 11 - Existem itens localizados em local de difícil acesso e controle? Floriano do Amaral Gurgel 29 MÉTODO PARA O LEVANTAMENTO LOGÍSTICO
  • 30. FUNDAÇÃO VANZOLINI A colocação de materiais um na frente do outro, resultará necessariamente em dificuldades na separação de mercadorias e também na localização dos materiais. Uma empresa emitiu uma ordem de produção e mandou o almoxarifado separar os materiais necessários. Um item não foi encontrado e teve que ser adquirido novamente na emergência. Dois dias depois, o material foi encontrado atras de um outro item que tinha sido requisitado. O endereçamento aleatório, associado ao registro de cada ocupação de um endereço, permitirá a programação da produção emitir as requisições, indicando o endereço em que o material está armazenado. Tal organização permitira retirar dos endereços os materiais que chegaram primeiro na empresa, o que contribuirá para a qualidade dos produtos. 12 - Os clientes andam reclamando muito de problemas ocorridos nas entregas de pedidos? A produtividade do sistema de fluxo de materiais e de produtos, pode ser permanentemente aferida na área de atendimento de clientes. Estes clientes reclamam contra atraso das entregas acima do prazo de transporte estipulado contratualmente, contra falta de mercadorias, contra entrega de mercadorias erradas, contra danos nas embalagens e mercadorias, contra falta de prorrogação das duplicatas no número de dias para compensar os seus dissabores. No entanto, não reclamam quando a empresa entrega por engano uma quantidade maior de mercadorias, ou mercadorias de valor mais elevado. Ocorrências desta natureza sempre existem e devem ser avaliadas para serem registradas como perdas e se empreenderem ações corretivas saneadoras. 13 - Os produtos armazenados estão sendo danificados no local de armazenamento e na movimentação? Não se pode destruir na distribuição, o que se faz com perfeição na fábrica. Os materiais danificados na movimentação, armazenamento e transporte devem ser relacionados e as causas destas ocorrências investigadas para implementar uma ação corretiva. Uma fábrica de motores remetia motores para o interior e ocorria uma elevada incidência de defeitos na bomba d'água, o que não acontecia com os motores entregues na capital. As bombas não podiam girar sem água e na estrada, o vento girava a ventoinha de resfriamento que girava a bomba d'água em seco. A perda elevada foi eliminada com um simples arame travando o giro da ventoinha. Floriano do Amaral Gurgel 30 MÉTODO PARA O LEVANTAMENTO LOGÍSTICO
  • 31. FUNDAÇÃO VANZOLINI Para evitar problemas com os clientes, os produtos armazenados e transportados, devem estar devidamente protegidos contra calor, poeira e água. 14 - Existe documentação desnecessária que atrapalha a fluidez do fluxo de materiais? O fluxo de materiais, em nenhuma circunstância, poderá ser interrompido por atrasos de emissão das documentações ou qualquer outra providência administrativa. 15 - As lâmpadas estão iluminando os materiais, em vez de iluminar os corredores e áreas de trabalho? O sistema de iluminação muitas vezes é instalado na construção do prédio e posteriormente se definem os corredores e se instalam as estanterias. As lâmpadas muitas vezes estão colocadas em cima das estanterias e não iluminam os corredores. Além deste problema, utiliza-se luminárias de foco largo, que não tem profundidade para penetrar nos corredores e iluminar a área de trabalho. A instalação de luminárias abertas sem vidro protetor pode resultar em um risco de incêndio na ocasião da quebra de uma lâmpada. O mesmo acontece com os reatores de lâmpadas fluorescentes, que podem entrar em curto e provocar um incêndio. Toda a iluminação de um armazém deverá obedecer a localização dos corredores, ser provida de lâmpadas de foco profundo, devidamente protegidas, para evitar risco com as mercadorias armazenadas. 16 - Os corredores são muito largos com evidente perda de ocupação volumétrica? Um armazém poderá ter somente 25% de sua área ocupado com mercadorias e não ter mais lugar para mais nada. Armazéns com acessibilidade de 100% possibilitam que todas as mercadorias sejam acessadas sem que nenhuma outra seja removida. Para que esta característica de serviço seja atendida, geralmente a ocupação volumétrica será extremamente pobre. A utilização de empilhadeiras de contrapeso exige corredores largos, pois estes equipamentos necessitam de raio de giro extremamente elevados. A aproximação da empilhadeira na estanteria é também uma condição importante para a largura dos corredores. Empilhadeiras com patolas que permitem entrar em baixo das estanterias, facilitam a colocação das cargas nos endereços. Neste caso as estanterias devem começar o primeiro endereço numa altura específica, para permitir a entrada da patola de maneira folgada. 17 - Os corredores são muito estreitos, prejudicando a eficiência do fluxo de materiais, dificultando as ultrapassagens ou exigindo sentido de direção obrigatório? Floriano do Amaral Gurgel 31 MÉTODO PARA O LEVANTAMENTO LOGÍSTICO
  • 32. FUNDAÇÃO VANZOLINI Corredores sem previsão de folgas para que os EQUIMOV circulem com segurança em duas direções sempre elevam o risco da operação, torna-a mais lenta e introduz pontos de improdutividade repetitiva. 18 - Existe racionalização entre o tamanho dos EQUIMOV e a largura das vias de tráfico de materiais? A definição do módulo das UNIMOV deverá determinar as características dos EQUIMOV necessários e, estes, por sua vez, devem determinar as dimensões dos corredores e de suas folgas. A organização modal é, portanto, uma corrente de coerência e racionalização que nunca deverá ser perdida de vista. 19 - Os contentores e estrados são padronizados, ou cada um tem uma dimensão? Os contentores e os estrados são instrumentos para a organização modal das UNIMOV. As medidas finais dos paletes carregados e dos contentores deverão ser sempre iguais para caberem de maneira aleatória nos mesmos endereços. 20 - As dimensões dos contentores e estrados são compatíveis com a largura dos corredores e endereços de armazenamento? Uma vez que a empresa adote uma padronização modal, todo e qualquer equipamento estará condicionado a estas medidas padrões e os investimentos deverão sempre ser realizados nesta direção, capitalizando a capacidade modal da empresa. Toda empilhadeira deverá ser capaz de movimentar qualquer carga que passará em qualquer corredor, poderá ser armazenada em qualquer endereço e poderá ser transportada em qualquer caminhão, com ótima ocupação volumétrica. 21 - As estanterias, corredores e áreas de trabalho se ajustam corretamente a modulação das colunas do prédio? Poderemos desenhar um sistema de armazenamento, com estanterias e corredores, obedecendo a todos os preceitos da organização modal, mas ao tentar ajustá-lo ao prédio verificamos que a modulação das colunas obedece mais aos interesses da construção civil, dissociados das necessidades da área. Tal descompasso gera a necessidade de se amoldar o projeto à modulação das colunas, pois alargando-se corredores de maneira desnecessária, resulta na má utilização dos investimentos realizados e introduz no sistema futuras improdutividades repetitivas. 22 - Observam-se pilhas de materiais inclinadas, ou todas estão bem no prumo? Floriano do Amaral Gurgel 32 MÉTODO PARA O LEVANTAMENTO LOGÍSTICO
  • 33. FUNDAÇÃO VANZOLINI O empilhamento sobrecarrega demais as embalagens das mercadorias, que estão no início das pilhas e que devem, portanto, suportar todo o peso sem permitir o desnivelamento da pilha. O ideal é cortar a altura de empilhamento com barras das estanterias, descarregando o peso das mercadorias de cima nas colunas de aço das estanterias. Quando são pilhas de sacos, o desnivelamento poderá ocorrer com o umedecimento dos primeiros sacos que perdem a capacidade de suportar cargas elevadas e arreiam. As pilhas inclinadas constituem um enorme risco para os operários e devem ser imediatamente desfeitas e reenpilhadas. Além do riscos para os movimentadores, a queda de uma pilha representará uma evidente perda de material, contribuindo para a elevação da improdutividade que poderá tornar-se repetitiva. 23 - Existem materiais dentro do prédio que poderia ser armazenado no pateo da fábrica? A primeira idéia é que todos os materiais devem ser armazenados de maneira coberta. Ferro fundido deverá ser armazenado ao relento, pois tal procedimento ajuda a aliviar as tensões de fundição. Tambores podem ser armazenados no pátio desde que protegido do calor por telheiros. Uma fábrica de plástico recebeu uma grande partida de PVC importado e não tinha onde armazenar. Levantou o piso de certas áreas do pátio deixando um corredor descoberto entre estas áreas. Colocou-se um estrado no piso elevado e empilhou-se os sacos segundo um módulo padronizado. Estes módulos foram envelopados com lona flexível de plástico costuradas especialmente para esta aplicação e entre o plástico e os sacos de PVC foram colocados distanciadores de isopor, para garantir a ventilação e evitar as altas temperaturas devido a incidências de raios solares. Deveremos sempre pesquisar nos almoxarifados e armazéns o que poderá ser armazenados nos pátios sem maiores prejuízos, para aliviar a carga de armazenamento e permitir uma arrumação perfeita dos almoxarifados. 24 - Existem materiais sensíveis às intempéries armazenados nos pátios da fábrica? O analista deverá relacionar todos os materiais que estão no pátio e identificar quais os fatores que poderão afetar estes produtos. Uma empresa colocava no pátio tambores de solventes expostos ao sol. O calor excessivo provocou vazamentos neste tambores com perda substancial de matérias-primas. Floriano do Amaral Gurgel 33 MÉTODO PARA O LEVANTAMENTO LOGÍSTICO
  • 34. FUNDAÇÃO VANZOLINI Matérias-primas sensíveis ao calor, a umidade e que degradam com a luz não devem ficar no pátio. Uma empresa manteve no pátio produtos químicos que, pela atuação da luz ultra violeta, se polimerizavão prematuramente nas embalagens. Quando estes materiais entraram em processo de manufatura, os produtos finais começaram a apresentar sérios problemas de qualidade. O armazenamento foi internalizado e estabelecido um rígido controle FIFO, para que a variabilidade da matéria-prima não alterasse o controle do processo. 25 - Existe muito material obsoleto armazenado como se fossem itens quot;vivosquot;? A empresa deverá separar claramente o que é material quot;vivoquot;, ou seja, que está girando regularmente e por isto deve ser armazenado e controlado pelo sistema de informação. Não se pode misturar materiais velhos e descontinuados, com a operação atual, pois tal mistura introduz improdutividade repetitiva. Os materiais non-moving e resultado de desmandos passados, devem ser segregados em áreas especiais, inventariados e registrados em um arquivo separado e, portanto, deletados do sistema de informação que está controlando a operação. Uma empresa tinha um diretor comercial que tomava decisões intempestivas na descontinuação de produtos, pois tinha uma ânsia de só vender produtos novos e, portanto, fáceis de serem colocadas no mercado. O ritual de descontinuação de produtos não era cumprido. Os produtos eram retirados da lista de preço, enquanto ainda existia sobra de materiais acabados e, principalmente, muitos itens de matérias-primas e componentes que compunham o produto. O resultado foi o acúmulo de mais de 6.000 itens armazenados e sem movimento, o que representou um prejuízo repetitivo enorme quando tudo foi desativado. Estes estoques devem ser revistos para se calcular o prejuízo acumulado no non- moving. Ações corretivas nesta situação devem ser implementadas, para que tais fatos onerosos não mais se repitam na empresa. Deve-se dar destinos a estes materiais e, lamentavelmente, os prejuízos devem ser registrados nos demonstrativo de resultado. 26 - A Empresa ainda aluga armazéns complementares? Os armazéns mal organizados e os descontroles em outras áreas da empresa levam, muitas vezes, a decisões de ampliação da área de armazenamento ou Floriano do Amaral Gurgel 34 MÉTODO PARA O LEVANTAMENTO LOGÍSTICO
  • 35. FUNDAÇÃO VANZOLINI memso, o aluguel de armazéns externos. Tal procedimento dificulta o controle, eleva as despesas administrativas e dificulta a coordenação da operação. Temos que sempre ir atras das causas dos congestionamentos dos armazéns e procurar mudar os sistemas para que o nível de armazenamento se reduza. Caso a empresa esteja alugando armazéns externos, deve-se de imediato implementar ações corretivas para desativar rapidamente tal armazenagem, pois a operação externa gera enormes dificuldades operacionais e de controle. 27 - A localização dos armazéns é adequada para facilitar o transporte? A localização de um armazém deverá procurar minimizar o momento de transporte e, de outro lado, o acesso ao armazém pelos veículos deverá ser muito bem estudado, bem como áreas de estacionamento, docas de descarregamento, localização das portas de entrada e de saída, para que se possa ter uma operação produtiva do armazém. Em uma empresa não foi previsto uma área adequada para estacionamento dos caminhões, que tinham que esperar na rua congestionando o trânsito. A descarga dos caminhões não era feita em área coberta, o que provoca umidade no material em dias de chuva. Esta umidade tinha que ser retirada no processo de manufatura com uma operação complementar de secagem que, além de custosa, elevava o tempo de atravessamento. 28 - O formato do armazém permite a instalação racional de portas de carga e descarga? O formato do armazém e o seu relacionamento com áreas importantes do terreno poderá condicionar problemas e soluções. Uma empresa tinha um armazém retangular comprido com uma porta de entrada no começo do armazém e uma porta de saída no final. Foi identificado um enorme momento de movimentação nas operações de carga e descarga das mercadorias. Foram colocadas na lateral novas portas de entrada e saída, com uma melhoria substancial da produtividade. 29 - Os corredores são curtos e bem distribuídos? Quando consideramos uma área produtiva ou de armazenamento e colocamos corredores ao redor das paredes externas do prédio, ficaremos abismados com a relação da área dos corredores em relação a área total do prédio. Corredores centrais ocupam menos áreas. Floriano do Amaral Gurgel 35 MÉTODO PARA O LEVANTAMENTO LOGÍSTICO
  • 36. FUNDAÇÃO VANZOLINI Quanto temos um prédio retangular, o caminho normal é localizar os corredores no sentido da largura menor do retângulo. O analista deverá levantar os atuais corredores e calcular suas áreas em relação à área total da planta e calcular os momentos de movimentação que transitam por estes corredores. O novo projeto deverá contemplar a redução das áreas ocupadas pelos corredores e a redução dos momentos de movimentação por estes mesmos corredores. Uma empresa instalou corredores em volta dos estoques e junto das paredes do prédio sob a alegação que este procedimento distanciava os materiais armazenados da parede externa, que sempre representava um risco devido a presença de marginais nas redondezas. O resultado foi o não aproveitamento das paredes para se encostar estanterias e uma perda significativa da capacidade de armazenamento. O investimento seria menor se a proteção necessária fosse obtida nas cercas externas. 30 - Os corredores são retilíneos, ou totalmente desalinhados? Os corredores retilíneos implicam em fluxos bem ordenados e os corredores desalinhados introduzem nos movimentos improdutividades repetitivas. 31 - O armazenamento é feito por ordem alfabética, por ordem de código do produto, ou o endereçamento é aleatório? O endereçamento com quot;moradorquot; fixo, sempre resultará em endereços desocupados quando este quot;moradorquot; não estiver na empresa. Consequentemente a área de armazenamento será maior e os momentos de movimentação serão necessariamente maiores. O endereçamento aleatório permitira a racionalização do carregamento dos armazéns e o constante remanejamento das cargas, para uma maior facilidade e execução das ordens de separação. Em um armazém com endereçamento aleatório, com fluxos de entrada e saída de materiais ao longo do dia, era utilizado os equipamentos para depois do expediente rearrumar todas as cargas, puxando-as para junto da saída, para que no dia seguinte as operações de separação de pedidos fosse mais rápida e, assim, para colocar os caminhões de entrega na rua mais cedo. 32 - Existem materiais volumosos ou pesados localizados longe da saída do armazém? O endereçamento aleatório é um procedimento muito bom, desde que se possa transformar todas as cargas em UNIMOV padronizadas e alocadas em todos os endereços. Entretanto, poderá existir materiais não passíveis de modulação, por serem muito volumosos ou pesados. Tais materiais devem ser listados e ser organizado um armazenamento especial para estes itens, visando principalmente, Floriano do Amaral Gurgel 36 MÉTODO PARA O LEVANTAMENTO LOGÍSTICO
  • 37. FUNDAÇÃO VANZOLINI criar-se facilidades de carga e descarga e eliminar, se possível, o momento de movimentação destes itens de difícil manipulação. Uma produtora de máquinas montava todos os componentes em pesadíssimos blocos de ferro fundido. Estes blocos passaram a ser colocados diretamente na área produtiva no exato local em que iriam ser processados, recebendo todos os componentes sem se movimentar. Saiam de lá somente na hora de entregar a máquina para o cliente. 33 - Existe o armazenamento de materiais de baixa densidade sobre piso altamente resistente? O piso industrial é um equipamento muito caro; portanto deverá ser projetado e construído para atender a diferentes capacidades de cargas. Esta característica de construção deverá ser muito bem sinalizada e demarcada, área por área do piso. O armazenamento de cargas leves em cima de pisos de elevada capacidade de carga é uma má utilização de equipamentos; assim como a colocação de cargas pesadas em piso frágil, afetará o piso e resultará em perdas substanciais, devido à necessidade de recuperação dos danos ocasionados. 34 - Existe o armazenamento de materiais pesados sobre piso frágil e danificavel? O armazenamento de cargas acima da capacidade de suporte deste mesmo piso resultará, com o tempo, em estragos de difícil recuperação e que muitas vezes exige a paralisação das atividades da empresa durante o tempo de conserto dos pisos novos. Os excesso de carga também poderão trincar as pontas das placas de concreto, ou causar danos de superfície ocasionados por concentração de tensões, devido a rodas inadequadas para cargas pesadas. As superfícies poderão ser danificadas pela falta de limpeza e abrasão da areia que fica entre as rodas e a superfícies do piso ou pela penetração da água nas micro-fissuras do concreto, pressionadas pelas rodas dos equipamentos. 35 - Os itens de muito pouca movimentação estão localizados perto da saída do armazém? Os almoxarifados e armazéns devem ser carregados com mercadorias segundo uma ordenação, que poderá ser por quantidade armazenada ou intensidade de fluxo de entrada e de saída. Com esta providência o almoxarifado e o armazém deverão ter uma área A com materiais de grande fluxo de movimentação, uma área B com movimentação média e uma área C com itens de baixíssimo giro. Desta maneira, minimizamos os momentos de movimentação e, consequentemente, os custo da operação. Floriano do Amaral Gurgel 37 MÉTODO PARA O LEVANTAMENTO LOGÍSTICO
  • 38. FUNDAÇÃO VANZOLINI 36 - Observa-se itens de altíssima movimentação, localizados em local de difícil acesso? O mesmo raciocínio prevalece quando localizamos itens de alto giro no fundo de um almoxarifado ou armazém, fato este que irá dificultar a operação e introduzir momentos de movimentação mais intensos, consistindo em improdutividade repetitiva. 37 - As áreas de serviço estão localizadas em áreas com um elevado pé direito? Temos que ter sempre presente que, aproveitar todo o espaço aéreo de um prédio industrial e a colocação de áreas de serviço em locais com um pé direito alto, é um desperdício. O ideal é não ocupar a nave principal com áreas de serviço e localiza- las em puxados com pé-direito baixo, onde poderemos localizar: estacionamento das empilhadeiras para recarga de baterias, sanitários, manutenção, almoxarifados de manutenção, depósito de ferramentas, compressores frigoríficos, compressores de ar, escritórios industriais, equipamentos de segurança e bombas de transferência de fluidos. 38 - Os armazéns são divididos em primário, secundário e terciário? Os almoxarifados abrigam as matérias-primas, componentes externos, os semi- acabados e o material de manutenção e conservação. Os armazéns abrigam os produtos acabados que poderão ser armazenados em UNIMOV, as quais são múltiplos das embalagens de comercialização. As UNIMOVS abrigam as embalagens de comercialização e as embalagens de apresentação. O ideal é armazenar a maior quantidade possível de mercadorias em UNIMOV, pois tudo estará pré-contado e colocado em endereços modais, ficando muito fácil o controle e os inventários: é só contar o número de UNIMOV de cada produto e multiplicar este número pela quantidade padrão de embalagens de comercialização que cada UNIMOV deverá conter. A separação dos pedidos deverá ser montada em área própria para esta atividade, onde colocamos uma UNIMOV de cada item e dali retiramos os produtos para atendimento de um pedido. Quando a UNIMOV que esta sendo desagregada chegar no fim, suprimos a área com outra UNIMOV. A expedição deverá receber o material separado em bloco e em lugar fisicamente independente e separado do almoxarifado. A empresa industrial e o centros de distribuição não deverão operar, em nenhuma hipótese, com embalagens de apresentação, pois irá introduzir um grande risco de desvio, a possibilidade de sua contaminação e quebra destes produtos. Caso tal prática seja uma exigência da área comercial, as embalagens de comercialização devem ser reduzidas para atender esta necessidade. A experiência tem mostrado que a manipulação de embalagens de apresentação dentro do ambiente industrial retrata apenas uma mentalidade viciada e indisciplinada. Floriano do Amaral Gurgel 38 MÉTODO PARA O LEVANTAMENTO LOGÍSTICO
  • 39. FUNDAÇÃO VANZOLINI Normalmente o sistema de comercialização comporta facilmente uma elevação das quantidades de embalagens de apresentação, acomodadas em cada embalagem de comercialização. Não é produtivo caminhar no sentido inverso, reduzindo a quantidade das embalagens de apresentação em cada embalagem de comercialização. Com embalagens de comercialização maiores, teremos uma redução dos custos de embalamento, manuseio mais rápido e carregamento e descarregamento em tempos menores. Ou seja, estaremos eliminando improdutividades repetitivas, com reflexos razoáveis na rentabilidade da operação. Deveremos listar os produtos faturados e verificar os múltiplos de embalagens de comercialização que estão sendo entregues aos clientes. Todos os itens que não têm incidência de faturamentos de uma só embalagem de comercialização devem ter imediatamente dobradas as quantidades contidas em cada embalagem de comercialização. A vantagem de dobrar a quantidade é que o estoque da embalagem de comercialização antiga poderá ainda ser faturado com base no novo padrão de duplo da quantidade. 39 - Existe excesso de estoque nos armazéns de varejo ou terciários? Às vezes a empresa deseja ter uma loja interna para atendimento de funcionários, o que é uma prática que não recomendamos. Se for o caso, é muito importante não sobrecarregar este ponto de venda, mas abastecê-lo diariamente para ficar mais fácil o seu controle. 40 - Os armazéns são divididos por área característica do giro de cada grupo de materiais? À margem do endereçamento aleatório, deveremos estar atentos para os itens de altíssimo giro. Poderemos considerar a possibilidade de implantar almoxarifado e armazéns, dedicados à alguns itens de produtos que pertencem a classe A de giro muito rápido. 41 - Existe uma organização dos almoxarifados que permite uma rotação adequados dos materiais? O sistema de armazenamento deverá ter condições para que naturalmente, os materiais deverão estar sendo constantemente renovados. Endereços com acessibilidade de 100% garantem este tipo de organização. De outro modo, estanterias dinâmicas com a colocação de UNIMOV de um lado e sua retirada por outro, garantem que a ordem de utilização não seja quebrada. Em uma empresa o empilhamento de matérias recém-chegados e fornecido em saco, era colocado em cima dos sacos já existentes e últimos sacos ficavam junto ao piso sem nunca serem renovados. Neste caso estes sacos Floriano do Amaral Gurgel 39 MÉTODO PARA O LEVANTAMENTO LOGÍSTICO
  • 40. FUNDAÇÃO VANZOLINI funcionavam simplesmente como suporte das pilhas que estavam girando. Substituímos os sacos de baixo por caixas de madeira e em cimas destas caixas passamos a colocar uma menor quantidade de sacos. Cada local de armazenamento somente poderia ser reutilizado quando o último saco tivesse sido retirado. Os investimentos em estoque se reduziram e a operação ficou mais simples pela facilidade que os movimentadores tinham em manusear os sacos em cima das caixas. 42 - Os estoques antigos estão no fundo, com novos estoque impedindo o seu acesso, ou a organização permite a utilização do sistema FIFO? A garantia de funcionamento segundo o sistema FIFO é muito importante para se garantir a qualidade de tudo o que se faz numa empresa. As matérias primas devem ser constantemente renovadas para se, detectar em tempo qualquer defeito no fornecimento e, de imediato reclamar do fornecedor. As matérias-primas novas não foram ainda afetadas pelo tempo de armazenamento, pela ação do calor, umidade, reações químicas e alterações das especificações de engenharia. Nenhum estoque novo poderá bloquear o acesso aos estoques anteriores e um sistema de informação deverá ser implantado para impedir que um estoque novo seja requisitado. 43 - As restrições dos prédios dificultam a racionalização dos armazéns e das vias de tráfego de materiais? A instalação de armazéns em prédios já construídos, sem uma assistência de um especialista em armazenagem torna-se complicado pela disparidade da modulação da movimentação e do armazenamento, e da modulação das colunas e do pé direito útil do edifício. Desde que a situação da existência de um prédio já pronto é preestabelecida e não pode ser alterada, a solução é enumerar os problemas e minimizar as conseqüências desta decisão inadequada ajustando-se o projeto às restrições encontradas. 44 - Os pedidos dos clientes ou de uma área produtiva são separados com muita dificuldade ou num tempo excessivo, atrasando o atendimento ao cliente ou o início de uma produção? A separação de matérias-primas mediante uma requisição e associada a uma ordem de produção, ou a separação de produtos acabados para atender um pedido de um cliente, é uma atividade especializada e devera ser tratada independentemente do sistema de movimentação usual e armazenamento convencional. Esta atividade de separação de requisições e de pedidos está muito inter- relacionada com o sistema de informações, com o projeto da instalação física de uma área de separação, com o processo de produção deste serviço e com a utilização de equipamentos que são especialmente desenvolvidos para este tipo de atividade. Floriano do Amaral Gurgel 40 MÉTODO PARA O LEVANTAMENTO LOGÍSTICO
  • 41. FUNDAÇÃO VANZOLINI O desconhecimento da especialidade da atividade e seu tratamento de maneira amadorística levam a uma improdutividade repetitiva de monta. De outro lado, o sistema bem desenvolvido insere pontos de controle que inexistem numa organização não profissional. 45 - A perecibilidade dos materiais é levada em conta para a escolha dos locais a serem utilizados no armazenamento? Em toda a empresa existem as “janelas” por onde penetram os “ventos da improdutividade” e a aragem de uma qualidade insatisfatória. Uma delas, sem dúvida, é a variabilidade das características das matérias-primas que poderá ter como origem o próprio fornecedor, ou, muito freqüentemente, ser criada na própria empresa. Cada material adquirido deverá ser analisado em suas características de perecibilidade ou alterações de suas especificações, que possam introduzir variabilidades nos processos produtivos. 1 - Uma empresa com embalamento automático tinha constantes problemas na regulagem das máquinas. Atribuía-se esta variabilidade do processo a problemas com a qualidade do equipamento. Passamos a medir o grau de umidade dos papéis utilizados neste embalamento automático e notamos uma enorme variação desta umidade ao longo do dia. Desenvolvemos uma instalação de condicionamento para garantir um grau de umidade constante e o processo se normalizou e as perdas de produtividade repetitiva cessaram. 2 - O local de armazenamento de embalagens de uma empresa recebia muito sol de uma janela e os papéis de embalamento apresentavam-se com diferentes tons de amarelo. Estes tons amarelos davam ao produto uma impressão de velho. Foi adicionado ao papel um estabilizante contra luz ultra- violeta e um branqueador ótico; com o armazenamento passando para um local com luz controlada, melhorar significativamente a aparência do produto e a variabilidade de sua apresentação. Floriano do Amaral Gurgel 41 MÉTODO PARA O LEVANTAMENTO LOGÍSTICO
  • 42. FUNDAÇÃO VANZOLINI 4 - Comentários sobre administração da mão-de-obra empregada no funcionamento do sistema de MAM 1 - Existe muito manuseio devido a falta de equipamentos de movimentação? O manuseio afeta diretamente os colaboradores, que necessitam utilizar a sua força física para o exercício de atividades repetitivas de deslocamento de materiais pesados. Nos casos em que estes deslocamentos possam ser facilmente transformados em movimentação, pela utilização de equipamentos mecânicos, não há porque não investir nesta atividade, que alivia muito as solicitações no pessoal. 2 - As máquinas são alimentadas manualmente? Os funis das máquinas muitas vezes são altos, o força o operário a subir escada carregando matérias-primas. Tal procedimento, além de desumano, pois temos deslocamento e elevação de carga ao mesmo tempo, é muito inseguro e uma fonte de acidentes de trabalho. A alimentação da máquina manualmente poderá sempre significar um risco pela proximidade das mãos do operário das ferramentas. Em uma empresa, os moinhos eram alimentados manualmente e freqüentemente a mão de um operário era afetada. Desenvolvemos um sistema de caçambas com elevação por talhas e abertura por baixo que alimentava o moinho sem nenhum risco ou esforço, além de ser totalmente seguro. A alimentação de equipamentos com manipuladores de programação fixa, eleva a cadência da produção e os tempos perdidos são reduzidos. 3 - As peças terminadas nas máquinas são removidas manualmente? Enfiar a mão entre duas partes de uma ferramenta aberta é um risco enorme, mesmo que a máquina tenha dispositivo de segurança elétrico e travamento mecânico. O sistema de dois botões para acionamento, associado ao travamento dos braços do operador impedindo de aproximar da ferramenta aberta ou que está se fechando, são procedimentos ótimos mas não eliminam o risco da retirada da peça conformada. O ideal é que toda as peças sejam retiradas com manipuladores, de dentro de uma ferramenta de moldagem ou conformação. Floriano do Amaral Gurgel 42 MÉTODO PARA O LEVANTAMENTO LOGÍSTICO
  • 43. FUNDAÇÃO VANZOLINI Uma indústria plástica teve vários acidentes que afetaram de maneira irreparável a mão de alguns prensistas. Foi instalados manipuladores sincronizados com o comando da máquina passando a retirar as peças depois de resfriadas e o molde aberto. Estes manipuladores já colocavam as peças em contentores devido a sua programação padrão. O ambiente de trabalho melhorou sensivelmente, quando o risco real foi eliminado, e a cadência da produção se estabilizou. 4 - Existem muitos operários que se dedicam somente ao manuseio de materiais? Existe uma relação mágica entre o número de operários que trabalham diretamente nas máquinas e o número de pessoas que trabalham de forma indiretas. Esta relação INDIR (número de operários indiretos em relação aos operários diretos), deveria ser em torno de 1 para 8. No entanto, quando as coisas não são bem organizadas, o deslocamento dos materiais se processa com muito manuseio e o número de movimentadores cresce e se estabelece uma proporção inadequada e cara para a empresa. O sistema de movimentação de materiais deverá ser mecanizado ao máximo, depois que todos os momentos de movimentação forem eliminados ou reduzidos a uma expressão mínima. Com estas providências o número de pessoas indiretas despenca e os custos se reduzem, além de a operação ficar mais facilmente controlável e segura. 5 - Existem muitos operadores de máquinas aguardando a chegada de suprimento? Estas paradas são registradas e como funciona este sistema de registro? A elevação da produtividade começa pelo mais simples, que é a eliminação dos tempos perdidos dos equipamentos. Esforços enormes para a redução do tempo de processo de manufatura são anulados pela ocorrência constante de tempos perdidos: por falta de abastecimento dos postos de trabalho, tempo de alimentação das máquinas com as matérias-primas, tempo de retirada do material processado que atravanca a área de trabalho. Muitas vezes chega-se mesmo a ter que parar a máquina, porque não se tem mais lugar para depositar o material processado. A empresa deverá ter um rigoroso registro de todos os tempos perdidos e a causa de cada perda de tempo deverá ser cuidadosamente investigada, para que o diagnóstico seja feito e as ações corretivas efetivamente implementadas. Em uma empresa, os operadores dos equipamentos vestiam macacão verde e os movimentadores macacões azuis. Nos corredores da empresa era muito comum encontrar-se macacões verdes atras de matéria-prima para seu posto de trabalho. A improdutividade repetitiva estava presente e foi facilmente eliminada pelo redesenho do sistema de abastecimento dos postos de Floriano do Amaral Gurgel 43 MÉTODO PARA O LEVANTAMENTO LOGÍSTICO
  • 44. FUNDAÇÃO VANZOLINI trabalho. Desta data em diante, somente macacões azuis transitavam pelos corredores. 6 - Os operadores de equipamento estão também manuseando materiais, com interrupção da operação dos equipamentos produtivos? Os operadores dos equipamentos produtivos devem pegar a matéria-prima e colocar no ponto de conformação e, posteriormente, retirar a peça conformada e coloca-la em outro local, para futura retirada pela movimentação. Estas duas interfaces de abastecer a máquina e retirar o componente conformado representam tempo perdido, que poderá ser reduzido quando estas tarefas são bem organizadas, mantendo os equipamentos mais tempo em atividade de conformação. Em uma empresa as barras de aço eram fornecidas em contentores de chapa e dali o operador retirava barra a barra para abastecer o torno copiador. As últimas barras, o operador tinha que retirá-las do fundo do contentor, vergando a coluna e acrescentando tempos perdidos à operação. As barras de aço foram colocadas em bandejas com quantidades pré-contadas e estas bandejas foram colocados em uma UNIMOV com dispositivo nivelador de bandejas, ou seja, a bandeja em operação sempre estava ao nível das mãos do operário. A saída das peças conformadas eram também colocadas em bandejas que também estavam sempre niveladas. À margem da redução dos tempos perdidos e dos esforços do operador, as UNIMOV introduziram a pré- contagem dos estoques em processo de manufatura. No exemplo acima, poderemos também verificar a possibilidade deste operário terminar o dia mais descansado e com a coluna não solicitada repetitivamente, o que evitaria doenças do trabalho, origem de muita improdutividade repetitiva. 7 - Existe deslocamento de materiais pesados, volumosos ou perigosos sendo feitos por manuseio? Os operários não deverão ser contratados para manusear materiais pesados, volumosos e perigosos. Tais deslocamentos pesados devem sempre ser feitos com equipamentos ou manipuladores. O manuseio de cargas acima de 25 Kg de maneira repetitiva poderá causar doenças do trabalho. A constatação de uma característica de repetitividade deverá indicar de imediato o início de um projeto de mecanização para aliviar o operário deste esforço físico. A mecanização reduzirá o tempo médio do movimento pelo cadenciamento, incrementará a sua economicidade pela elevação das quantidades movimentadas e propiciará a redução das quebras, possibilitando introduzir vetores de produtividade. 8 - Observam-se movimentações difíceis, perigosas e muito inseguras? Floriano do Amaral Gurgel 44 MÉTODO PARA O LEVANTAMENTO LOGÍSTICO
  • 45. FUNDAÇÃO VANZOLINI As movimentações com equipamentos devem ser organizadas para serem realizadas dentro de rígidas especificações, para que em nenhum momento introduza riscos para seus operadores, produtos ou patrimônio da empresa 9 - Registra-se excesso de acidentes de trabalho? A maior parte dos acidentes de trabalho em uma empresa ocorre na área de movimentação. As máquinas produtivas foram sendo melhoradas com respeito à segurança e hoje em dia é muito difícil ocorrer um acidente nesta área se os procedimentos forem cumpridos. O mesmo não acontece quando se manuseia ou se movimenta materiais, pois os sistemas implantados são geralmente amadorísticos e não considera com a devida atenção a segurança do pessoal. A primeira providência do analista é analisar as estatísticas de acidentes do trabalho, localizar os focos destes problemas e trabalhar em cima destes pontos negros, visando aumentar a segurança da movimentação. O treinamento de todos os movimentadores em questões de segurança é muito importante para complementar as providências técnicas. 10 - Constata-se movimentação ou manuseio desnecessários? Temos que ter em mente que a minimização dos momentos de movimentação é uma das formas de se elevar a produtividade. Estes trabalhos poderão resultar na eliminação integral de movimentos anteriormente executados. Com estas providências o tempo de atravessamento se reduz e a área necessária para a produção será menor, liberando-se espaço para outras atividades. 11 - Existem itens com mais de 25 Kg sendo manuseados? Qualquer carga com mais de 25 Kg que esteja sendo manuseada de maneira repetitiva irá com o tempo resultar em doenças do trabalho, o que incorre em responsabilidade do empregador. Tendo sido detectado casos como estes, devem ser tomadas ações corretivas devidamente documentadas. A documentação é necessária para uma defesa no caso de eventuais processos judiciais. 12 - Observa-se manuseio de cargas realizado conjuntamente por dois operários? Dois operários poderiam teoricamente pegar uma carga de 50 Kg. Entretanto o deslocamento desta carga exigiria uma sincronização perfeita dos movimentos, o que nem sempre ocorre devido as dificuldades de comunicação entre os dois operários. Diante destas considerações, deverá ser terminantemente proibido deslocar cargas em duplas. 13 - Observam-se movimentos manuais, curtos, repetitivos e freqüentes? Floriano do Amaral Gurgel 45 MÉTODO PARA O LEVANTAMENTO LOGÍSTICO
  • 46. FUNDAÇÃO VANZOLINI O analista deverá elaborar uma relação do manuseio repetitivo, que constituem uma fonte de improdutividade. Esta relação deverá ser ordenada pelo critério ABC e, a partir do movimento mais importante, deve-se projetar o rearranjo para encurtar este movimento e substituir o manuseio por manipuladores. O resultado será o alívio dos esforços despendidos pelos operários, a perfeita cadência de cada movimento e a conseqüente eliminação de tempos perdidos. 14 - O operários estão sempre se queixando pelos mais variados motivos? A observação atenta das reclamações do operários na área de pessoal, constitui uma fonte muito importante para o analista. O cuidado que se deve tomar é no sentido de encontrar a verdadeira razão do desconforto, que nem sempre é o declarado. Uma empresa com um alto índice de manuseio pesado era objeto de constantes reclamações com relação à qualidade da comida do restaurante. Quando foram instalados equipamentos de movimentação e os operários ficaram mais descansados, aquela mesma os comida satisfazia perfeitamente. A área de movimentação poderá contribuir de maneira significativa na implementação de uma política saudável de recursos humanos. 15 - Existe esforço físico que poderia ser eliminado com o uso de equipamentos de movimentação e produção? O analista deverá observar todas as atividades em que os operários estão despendendo um esforço físico acentuado. Devemos ter em mente que contratamos pessoal para utilizar principalmente a inteligência e que a época da quot;mão-de-obraquot; já acabou. Em uma empresa um operário tinha que furar chapas com uma furadeira portátil, porem pesada. O esforço de segurar a furadeira na posição dificultava a atenção de posicionamento da broca no local marcado para que o furo fosse realizado. Depois de posicionada a broca restava o esforço para pressioná-la para que o furo se realizasse. Instalamos um equipamento para balanceamento do peso da furadeira, eliminando o primeiro esforço, e somente com esta providência, grande parte do problema foi eliminado. 16 - Existe um padrão de tempo para a realização dos movimentos? Da mesma maneira que as conformações são padronizadas e se estabelece tempos padrões para todas as operações, os movimentos também devem ser padronizados Floriano do Amaral Gurgel 46 MÉTODO PARA O LEVANTAMENTO LOGÍSTICO
  • 47. FUNDAÇÃO VANZOLINI e seus tempos estabelecidos como padrões e incorporados às fichas de engenharia para calculo do custo padrão. Calcularemos, portanto, o custo de cada movimento e poderemos compara-los como o custo do processo e estabelecer índices atuais e objetivos, para a eliminação das atividades improdutivas repetitivas. Floriano do Amaral Gurgel 47 MÉTODO PARA O LEVANTAMENTO LOGÍSTICO
  • 48. FUNDAÇÃO VANZOLINI 5 - Avaliação do sistema de compras, recebimento, seleção, homologação de fornecedores e homologação de itens. 01 - Os itens adquiridos são devidamente especificados e homologados pela engenharia de produto? Existem procedimentos de testes de recebimento e como estão sendo utilizados? O sistema de informação industrial deficiente é um poderoso vetor de improdutividade. As especificações e homologações de itens devem ser perfeitas, bem como a documentação de todos os procedimentos para recebimento dos materiais. Com um sistema de informação industrial de alto nível, poderemos estabelecer um poderoso filtro de ruídos externos, que não devem adentrar o sistema produtivo da empresa. Os vetores de improdutividade devem ser filtrados e o que entrar na empresa deverá ser perfeito. Desta maneira estaremos atuando na genética da qualidade e da produtividade. O importante não é corrigir problemas, mas principalmente evitar, com filtros adequados, que as causas dos problemas adentre à empresa. 02 - Os fornecedores são homologados pela engenharia de produto? Cada componente do produto deverá ser desenvolvido conjuntamente com um fornecedor, dentro do espírito de engenharia simultânea. Portanto, no início da produção o fornecedor deverá ser homologado e ter participado do desenvolvimento do produto. Em cada fornecedor homologado, deveremos também certificar item por item fornecido. Um fornecedor homologado poderá produzir outros itens que não estarão homologados para o fornecimento à empresa. Quando a produção entrar em regime com os fornecedores pré-source, a área de compras deverá localizar fornecedores alternativos, que deverão ser cadastrados e passarão pelo critério de avaliação de fornecedores determinado pela engenharia de desenvolvimento. Cadastrado o novo fornecedor, a engenharia passará a homologar um determinado item, liberando com estas homologações a área de compras para negociar fornecimento com fornecedores alternativos. 03 - Os materiais auxiliares são adquiridos por período fixos e com listagem padrão, ou por um outro sistema racional de reposição? A compra de materiais auxiliares demanda muito tempo e muitas vezes o custo da compra é superior ao valor do material comprado, além das demoras e desencontros inevitáveis. O melhor sistema a nosso ver é a formalização de listagens de itens padrões de compras, como listagem de material de escritório, material de limpeza, material de Floriano do Amaral Gurgel 48 MÉTODO PARA O LEVANTAMENTO LOGÍSTICO
  • 49. FUNDAÇÃO VANZOLINI manutenção e de áreas administrativas. A listagem padrão apresenta os estoques existentes de cada material, a última compra, o preço da aquisição, o consumo no período. Anota-se na frente as quantidades a comprar para o período, cota-se em um único fornecedor e manda-se entregar todas as necessidades para o período acordado. Estas compras em períodos fixos poderão ser semanais ou mensais, com a vantagem de que no exame conjunto não se esquece de nenhum item padronizado. A exclusão ou inclusão de itens na relação padrão deverá ser feita a cada três meses, mediante distribuição das listagens aos usuários dos materiais, solicitando sugestões para o aprimoramento da padronização. 04 - Existem procedimentos documentados para o recebimento de cada material? Não adianta comprar corretamente e pagar pela qualidade dos materiais, se na recepção entrar qualquer item bem diferente do que foi comprado. Estamos introduzindo na empresa vetores de improdutividade que serão as causas de problemas de qualidade e produtividade do processo de manufatura. Os pedidos de compra devem ser emitidos com referência ao procedimento de controle de recepção e o fornecedor deverá saber claramente que o seu fornecimento será submetido a controles. Em uma empresa que recebia produtos químicos em pó, estava sendo descarregado sacos de matérias-primas e observamos um remanejo dos sacos em cima do caminhão. Fomos conversar com o motorista para saber o porquê de tanto movimento e fomos informado que ele estava separando os sacos de um determinado lote para deixar na empresa. Informou também que, como a empresa controlava a umidade dos sacos, a instrução que tinha era a deixar os sacos do lote seco e levar os sacos do lote úmido para a próxima entrega pois, na outra empresa ninguém controlava nada. A empresa tinha instituído o procedimento de controle de umidade das entregas porque os teores de umidade elevados exigiam um tempo de secagem demorado, que elevavam os custos e aumentava o tempo de atravessamento. A solução foi barrar na porta a umidade: ou estava seco ou não entrava. 05 - A área de recebimento dispõe de laboratório e o utiliza para ensaios conforme as normas? Além de determinar os procedimentos de recebimento, o sistema de informações industrial deverá incorporar também as normas de ensaios para cada característica que deveremos controlar ao receber um material. Geralmente a empresa tem disponível um laboratório para ensaios de recebimento. Estes ensaios devem ser realizados em tempo curto que não detenha demais os veículos de transporte nas docas. Todas as notas fiscais devem ser recebidas com a ressalva de que o recebimento é condicional e sujeito a verificações de qualidade no laboratório central. Floriano do Amaral Gurgel 49 MÉTODO PARA O LEVANTAMENTO LOGÍSTICO
  • 50. FUNDAÇÃO VANZOLINI Os ensaios mais sofisticados e demorados devem ser encaminhados ao laboratório central e os materiais ficam em local provisório, aguardando a liberação somente depois de aprovado nos testes. Os procedimentos de qualidade assegurada eliminam todos estes cuidados, uma vez que estes ensaios são feitos pelo próprio fornecedor e os resultados acompanham as entregas. 06 - As cargas chegam na empresa já em UNIMOV? O tempo de descarga dos materiais recebidos bloqueia a doca e paralisa o veículo de transporte, passando a empresa a incorrer em custos. De outro lado, estes tempos contribuem para o giro dos materiais se reduzir. Os acordos com os fornecedores devem prever as entregas em UNIMOV modulares, pré-contadas e moduladas para serem colocadas em qualquer endereço de armazenamento. Também deverá se utilizar preferencialmente caminhões siders para descarregamento lateral e aproveitamento de todo o comprimento da doca para o trabalho das empilhadeiras. 07 - Existem fornecedores com qualidade assegurada? Os principais fornecedores devem ser trabalhados em termos de qualidade e certificação pela ISO 9000, para que tenham qualidade assegurada e, com isso, os vetores de improdutividade não penetrem mais por esta área. Quando a empresa tem muitos fornecedores, que fornecem componentes que irão ser montados, deve-se escolher um fornecedor líder, que passará a realizar estas pré-montagens. Portanto estes pré-montadores passarão a comprar componentes de talvez cinco fornecedores atuais. Passaremos a ter apenas pré-montador, que coordenará o trabalho dos outros cinco fornecedores. Uma empresa tinha seiscentos fornecedores e, por intermédio desta técnica, ficou apenas com 100, reduzindo fortemente a área ocupada pelas pré- montagens e simplificando sobremaneira o controle da operação. Muitas vezes é conveniente transferir integralmente para os fornecedores parte do ativo da empresa, que poderá ser pago em parcelas mensais com desconto nas faturas de componentes pré-montados. 08 - As docas de recebimentos são suficientes para receber o fluxo de caminhões? Caminhão estacionado para o descarregamento é capital imobilizado na forma de valor da área de pátio, valor do veículo, valor da mercadoria, além dos custos do pessoal paralisado. Floriano do Amaral Gurgel 50 MÉTODO PARA O LEVANTAMENTO LOGÍSTICO
  • 51. FUNDAÇÃO VANZOLINI Uma vez fomos visitar o pátio de espera de um grande supermercado e perguntamos ao motorista há quanto tempo ele estava esperando para descarregar e ele nos informou 3. Esperávamos que ele se referia mais exatamente a três horas, mas qual foi a nossa surpresa quando fomos informados que se referia mesmo era três dias. Tratamos com os principais fornecedores a entrega em siders com UNIMOVS e dedicamos algumas docas para este tipo de acordo. A descarga rápida dos principais fornecedores aliviou também as docas do picado. 09 - Existe dispositivos niveladores de docas? Os caminhões carregados tem uma certa altura entre assoalho e o chão e, à medida que vamos descarregando, o assoalho vai subindo, criando um incômodo degrau que não permite que os paleteiros entrem e saiam com facilidade do veículo. As docas devem estar equipadas com dispositivos de nivelamento, que funcionam como contrapeso e podem ser facilmente acionadas pelo operador. 10 - Os caminhões são descarregados em local coberto? Quando um caminhão é deslonado no pátio, estamos assumindo o risco de deterioração dos materiais pela chuva, calor e poeira. Além destes riscos o pessoal trabalha em condições adversas para descarregar o veículo. O desejável é que toda operação de descarga e carga seja feita em local coberto e abrigado dos ventos e em docas bem construídas 11 - O tempo de descarga de caminhões é rápido? O tempo perdido no descarregamento imobiliza os veículos, as mercadorias, as docas e o pessoal, acrescentando custos à operação. As empresas bem equipadas para um descarregamento rápido podem negociar um prêmio no valor do frete para uma descarga rápida, o que resultará em reduções de custos. 12 - Os equipamentos para a descarga de caminhões são adequados? A interface veículo/docas deverá ser muito bem estudada para uma operação eficiente. O assoalho dos veículos, as portas laterais, a mercadoria acondicionada em UNIMOV, os niveladores de docas, área suficiente nas docas para a descarga total do veículo são pontos a considerar no projeto. Uma empresa reforçou o assoalho dos veículos e colocou guias com roletes e em cima destes eram colocadas as UNIMOV. Chegando nas docas, bastava acionar o movimentado pneumático que todas as UNIMOV saiam do Floriano do Amaral Gurgel 51 MÉTODO PARA O LEVANTAMENTO LOGÍSTICO
  • 52. FUNDAÇÃO VANZOLINI caminhão em três minutos. Antes este descarregamento demorava 45 minutos. 13 - As listagens de materiais para cada produto retratam bem a realidade e são sistematicamente mantidas atualizadas? O sistema de informação industrial está provido da relação padrão de materiais para todos os produtos fabricados pela empresa. Com base nesta listagem de materiais, que já incorpora as perdas técnicas, é que a programação levanta as necessidades líquidas e abastece a empresa. Alguém deverá ficar responsável pela manutenção destas listas de materiais, pois muitas vezes algumas matérias-primas ou componentes são alterados em suas especificações ou as quantidades revistas e mesmo suas dimensões padrões alteradas. Como a base da operação repousa nestas listas de materiais, qualquer atraso destas atualizações levará a operação a cometer erros involuntários que sem dúvida, os grandes vetores de improdutividade na empresa. Geralmente recomendamos que á área de desenvolvimento de produtos centralize toda a digitação das alterações da listagem de materiais dos produtos, pois tais alterações sempre devem ser aprovadas pela área de desenvolvimento. 14 - Existem itens para serem adquiridos que não estão devidamente especificados? A constatação de situações como estas é o mesmo que manter uma porta aberta para que os vetores da improdutividade entrem na empresa e façam o seu estrago. A solução é simples: itens não especificados, sem procedimentos de recebimentos e normas de ensaio, simplesmente não deverão ser comprados. 15 - Os materiais adquiridos estão atendendo às necessidades da produção ? Sempre é recomendável que durante o desenvolvimento do produto, a produção participe ativamente, conforme recomendado pelos procedimentos de engenharia simultânea. Estes entendimentos devem continuar ao longo do tempo, pois algumas detalhes não percebidas no início podem atrapalhar a produção e não ha porque não mudar. Estas mudanças devem ser feitas em conjunto e imediatamente inseridas no cadastro do produto. 16 - Existe fornecimento just in time? Não há porque uma empresa estocar matérias-primas, uma vez que se poderá acertar um abastecimento periódico em intervalos curtos. De outro lado, o fornecedor terá que alterar seu sistema de produção para que as instruções para fabricação partam do comando do cliente e, em cadeia, todas as áreas passem a produzir somente o que foi demandado no estágio posterior da produção. Floriano do Amaral Gurgel 52 MÉTODO PARA O LEVANTAMENTO LOGÍSTICO
  • 53. FUNDAÇÃO VANZOLINI Uma moldadora de plástico, acertou um sistema com seu cliente fabricante de geladeiras, montando uma padronização de contentores, de tal maneira que a simples devolução de um contentor vazio, já era uma ordem para a entrega de um contentor cheio. O painel de Kanbans foi instalado na moldagem e as máquinas eram acionadas conforme as informações que chegavam do cliente. Quando a fábrica de geladeira entrou em greve, a produção da moldadora parou na hora, não formando estoques de peças prontas. 7 - Os fornecedores têm trabalhado em colaboração com a engenharia, produção e compras? Os fornecedores pré-source têm muito conhecimento técnico em suas especialidades, que deverá ser incorporado com o tempo à tecnologia dos produtos da empresa. O trabalho com engenharia simultânea resulta sempre em produtos mais capacitados tecnicamente e geneticamente com melhor qualidade. 18 - As compras são excessivas ou existem procedimentos documentados para administrar os itens sem movimento há mais de 60 dias? Não poderemos esconder os prejuízos em baixo do tapete, ou seja nos estoque sem movimentação. Deveremos comprar estritamente o necessário para o abastecimento da linha e em nenhum momento deve-se comprar para aproveitar ofertas, descontos ou preços de ocasião. O barato hoje pode sair caro no futuro. 19 - Existem muitas pendências de abastecimento com prazos de solução intermináveis? Cada pendência de abastecimento deverá ser resolvida na hora e nada deverá ser deixado para depois. Quanto mais se demora para resolver uma pendência de fornecimento mais difícil ficará a solução. 20 - Falta solução para se dar destino aos itens obsoletos? Não deveremos manter em estoques itens sem movimentação; para isso deverá existir um procedimento para sua eliminação sistemática dos estoques obsoletos e ser designado um responsável para implementação das ações corretivas preconizadas nos procedimentos. As ações corretivas deverão identificar as causas e as responsabilidades da compra de itens que não foram utilizados. 21 - A produção tem sido paralisada por falta de abastecimento? Floriano do Amaral Gurgel 53 MÉTODO PARA O LEVANTAMENTO LOGÍSTICO
  • 54. FUNDAÇÃO VANZOLINI O apontamento da produção deverá registrar os tempos perdidos por falta de material e cada causa deverá ser levantada e ações corretivas devem ser implementadas, para se eliminar a origem das dificuldades de abastecimento. 22 - Existem fornecedores localizados muito longe da empresa? A empresa deverá realizar um levantamento de todos os fornecedores localizados no município ou num raio de 50 Km. As equipes de desenvolvimento de fornecedores deverão realizar um trabalho conjunto com as empresas instaladas proximamente, para que estes fornecedores tenham condições de serem homologados. Uma fábrica de elevadores montou um programa para arregimentar e trazer fornecedores para o município de sua fábrica. Este programa realizado em conjunto com as autoridades locais elevou a renda e o nível de emprego no município. O peso político da empresa aumentará, porque ela estará gerando receita no próprio município, por outro lado, os custos se reduzirão devido a proximidade do fornecedor e programas de parceria poderão ser incrementados. 23 - Existe uma concentração de fornecimento em poucos fornecedores? A política de concentração é saudável deste que seja estabelecida nos moldes de parceria. Quando não existe este tipo de acordo, a empresa deverá se acautelar e desenvolver fornecimentos alternativos para aumentar a sua segurança de abastecimento. 24 - As embalagens de fornecimento são onerosas e levam perdas de resíduos nas paredes da embalagem? O fornecimento de matérias-primas em embalagens pequenas sempre é mais cara, além de aumentar as perdas de processo de manufatura. Uma empresa recebia tinta em latas de 18 litros e nunca conseguia esvaziá- las perfeitamente. Mandamos abrir certo número de latas e medir efetivamente a perda, que chegou a 1,2% do material utilizado. Determinamos que as tintas passassem a ser entregues em tambores retornáveis por tipo de tinta. A limpeza dos tambores não seria mais necessária pois se colocava tinta sobre tinta do mesmo tipo. Os custos foram reduzidos ao valor equivalente às perdas e da diferença do valor das embalagens de 18 litros em relação aos tambores de 200 litros. Floriano do Amaral Gurgel 54 MÉTODO PARA O LEVANTAMENTO LOGÍSTICO
  • 55. FUNDAÇÃO VANZOLINI 25 - As embalagens são reutilizadas no vaivém? O fornecimento de matérias primas embaladas incorporam o custos das embalagens; por isso deve-se estudar sistemas para devolução e reaproveitamento destas embalagens e, com isso reduzir os custos do fornecimento. Uma empresa entregava componentes para aparelhos eletrónicos em caixas de papelão que eram vendidas como sucata pelo cliente. Estudou-se uma caixa de papelão triplex, que passou a ser reutilizada inúmeras vezes até se estragar. 26 - As negociações de compra são alinhavadas com a disposição das sucatas acumuladas? O principal interessado na sucata é o fornecedor da matéria-prima, que conhece a composição da sucata. Em qualquer contrato de fornecimento deverá ter uma cláusula referente a retirada de sucata pelo fornecedor, para reaproveitamento. 1 - Em uma empresa, todas as sobras de caixas de papelão danificadas eram retiradas pelo fabricante das caixas, que as utilizava para compor o papel miolo. 2 - Numa outra empresa o fornecedor de aço-cromo-níquel retirava a sucata, que retornava para o forno de fabricação de aço liga. 3 - Em outra empresa o solvente não se incorporava ao produto, mas era recuperado nas torres de absorção e nas trocas dos banhos. Todo o solvente sujo era devolvido ao fabricante, que o redestilava computando perdas acordadas. Com esta providência o problema de contaminação do meio ambiente foi resolvido e o custo da utilização de solvente se reduziu. 27 - Existe um sistema de compra contratual de longo prazo, mediante procedimentos documentados e utilizados rotineiramente pela administração? O sistema de parceria e de engenharia simultânea implica em acordos de fornecimento contínuos, que devem ser esquematizados em procedimentos documentados para ficar fácil o relacionamento entre fornecedor comprador. Os procedimentos ISO 9000 facilitam muito este tipo contratual de relacionamento. 28 - Os fornecedores são ativos na apresentação de sugestões técnicas e de redução de custo? Floriano do Amaral Gurgel 55 MÉTODO PARA O LEVANTAMENTO LOGÍSTICO
  • 56. FUNDAÇÃO VANZOLINI Os fornecedores devem ser estimulados e premiados pelas sugestões que reduzam o peso dos componentes, aumentem sua confiabilidade, reduza o número de peças, os tempos perdidos, em suma, tudo o que uma boa parceria poderá proporcionar. Floriano do Amaral Gurgel 56 MÉTODO PARA O LEVANTAMENTO LOGÍSTICO
  • 57. FUNDAÇÃO VANZOLINI 6 - Avaliação do sistema de distribuição de produtos acabados para os clientes 01 - A empresa mantém almoxarifado primário com UNIMOV? É muito interessante manter a maior parte dos estoques em endereços aleatórios e devidamente pré-contados e na forma de UNIMOV. Com esta providência o controle dos estoques e os inventários rotativos ficam extremamente facilitados, além da melhor conservação dos produtos. 02 - A empresa mantém uma área própria para a separação de pedidos? O faturamento deverá emitir notas fiscais em volume suficiente para serem carregadas com folga em um caminhão. Deste bloco de notas fiscais deverá ser emitido uma listagem de separação de mercadorias que corresponderá exatamente a toda a mercadoria que será carregada no caminhão. Não se deve separar mercadorias para o atendimento de pedidos no armazém primário, ou seja, no armazém das UNIMOVS; mas deverá ser reservada uma área específica onde as UNIMOV são desagregadas para que se separe as embalagens de comercialização necessárias para compor o volume de mercadorias para um caminhão e também a determinado número de pedidos. 03 - A separação de pedidos é feita em várias seções, com a carga de trabalho balanceada? A separação de pedidos em empresas com muitos itens exigirá a organização de postos de separação que ficarão encarregados de separar uma quantidade balanceada de itens. Deveremos classificar os itens por ABC pela variável quot;saídaquot; e distribui-los de maneira proporcional a cada posto de separação, para perfeito balanceamento da carga de trabalho. O arranjo físico de cada posto de separação deverá ser tal que os itens A sempre fiquem mais à mão, para reduzir o momento de manuseio. 04 - As mercadorias separadas, são identificadas em relação ao veículo de transporte? Os separadores vão colocando no local adequado as embalagens de comercialização com uma etiqueta identificando o caminhão relativo a cada listagem de separação. Tal procedimento evitará trocas de mercadorias na expedição. 05 - Existe o recebimento pela expedição dos produtos acabados, separados por veículo de transporte? Os produtos separados e etiquetados identificando o caminhão deverão ser colocados em uma área de conferência para que a chefia da expedição examine, Floriano do Amaral Gurgel 57 MÉTODO PARA O LEVANTAMENTO LOGÍSTICO
  • 58. FUNDAÇÃO VANZOLINI confira e dê recibo à área de separação. Estas áreas devem estar fisicamente separadas, com administração independente e dentro do possível fechadas. 06 - O sistema de informação emite listagens de separação de materiais? A interação do sistema de faturamento com o sistema logístico deverá ser largamente utilizado para a boa administração do armazém, separação de pedidos, conferência e expedição. A listagem de separação por caminhão deverá já trazer os endereços onde o separador deverá pegar a mercadoria, pois todas as vezes que uma mercadoria for recebida no armazém e encaminhada a um endereço, tal fato deve dar entrada no sistema de informação. O computador deverá estar programado para orientar a separação, em primeiro lugar, das mercadorias que chegaram antes. 07 - O sistema de distribuição esta organizado por roteiro de entregas? A equipe de vendas deverá organizar os roteiros de trabalho dos vendedores e registra-los no sistema de informação, para que sejam os mesmos roteiros à serem utilizados pelos caminhões de entrega. Desta maneira poderemos faturar um determinado caminhão com mercadorias de um mesmo roteiro e atender os clientes de um mesmo vendedor. O sistema poderá também, estabelecer prioridades para faturamento, sendo que estas prioridades poderão ser por roteiros ou por clientes preferenciais. 08 - O sistema de informação emite romaneio de carregamento por caminhão? Conhecendo o roteiro e a sua sequënciação, poderemos emitir um certo romaneio determinando a ordem de entrada dos materiais no caminhão, que será a ordem inversa em que os materiais serão entregues aos clientes. 09 - Existe uma sequënciação na carga do caminhão dos produtos referentes a várias notas fiscais? A entrada dos produtos no caminhão, sem uma ordem racional resultará na demora das entregas, porque os motoristas ficarão procurando a carga de cada cliente, no que aumentará muito o risco de troca de produtos. Quando o veículo chega no cliente, as mercadorias devem estar naturalmente na porta do caminhão, não necessitando, portanto, de nenhuma procura. 10 - Os caminhões são carregados rapidamente? O sistema de expedição deve ser bem estudado para que o carregamento do caminhão seja rápido, liberando o transporte, as docas, o pessoal e fazendo que a mercadoria chegue mais cedo ao cliente e acelere o início das vendas. 11 - Os produtos são bem protegidos pelo tipo de veículo utilizado? As mercadorias devem ser transportadas em veículos que proporcionem uma proteção contra as intempéries, preferencialmente carrocerias fechadas. Não poderemos destruir na distribuição o que manufaturamos com muito cuidado na fábrica. Floriano do Amaral Gurgel 58 MÉTODO PARA O LEVANTAMENTO LOGÍSTICO
  • 59. FUNDAÇÃO VANZOLINI 12 - A empresa de transporte passa recibo de todos os produtos entregues para a distribuição? Uma vez carregado o caminhão sob conferência da empresa de transporte, é necessário que seja assinado o recibo no romaneio de transporte, porque, dali para frente o risco e a responsabilidade são da empresa de transporte, que deverá ter o seguro obrigatório. Qualquer falta de mercadoria deverá ser imediatamente debitada à empresa de transporte e esta nota de débito deverá ser deduzida do próximo pagamento de frete. 13 - As mercadorias são conferidas ao serem entregues aos clientes? A empresa de transporte de sua parte, deverá solicitar a todos os clientes que confiram as mercadorias e assinem o canhoto das notas fiscais, e, dentro do possível, discriminem todas as mercadorias entregues. 14 - Todos os canhotos discriminados são devidamente assinados pelos clientes? Estes canhotos assinados devem ser encaminhados à empresa produtora com um protocolo relacionando os canhotos devolvidos e assinados pelos clientes. Uma empresa de transporte não pegou o canhoto assinado em uma entrega e teve que voltar ao cliente para cumprir com a sua obrigação. Encontrou o depósito fechado e informou ao fabricante que tinha iniciado uma investigação, levantando um enorme desvio de mercadorias. A não devolução de um canhoto deverá sustar imediatamente qualquer pagamento de frete, até que esta obrigação seja cumprida. 15 - Existe um telefone para atendimento e solução das pendências com os clientes? Em todas as notas deverá vir anexado uma folha onde constará um número de telefone para que as dúvidas que possam surgir na entrega ao cliente sejam dirimidas. O sistema de atendimento deverá registrar cada ocorrência, classificando- a por natureza e, diariamente, preparar um relatório a ser encaminhado às chefias para que as ações corretivas sejam tomadas e se possa manter o nível de atendimento bem elevado. 16 - Ocorre caso em que o produto é faturado e não é encontrado nos armazéns? É muito comum o pessoal de faturamento não faturar as quantidades residuais de estoque, com receio de que estas quantidades não correspondam à realidade. O faturamento deverá faturar o que os registros mostrem. Ocorrendo faltas de material, deve-se iniciar imediatamente ações corretivas para determinar as causas e Floriano do Amaral Gurgel 59 MÉTODO PARA O LEVANTAMENTO LOGÍSTICO
  • 60. FUNDAÇÃO VANZOLINI administrá-las. O sistema de pré-contagem e os inventários rotativos ajudam muito na aderência entre as existências físicas e os registros do sistema de informação. 17 - O sistema de inventário é rotativo? O distanciamento entre as existências físicas e os controles, leva muitas vezes à determinação da realização de um inventário geral. Este procedimento é extremamente caro e se não for muito bem cuidado, a situação dos estoques já inventariados nem sempre é melhor do que a anterior. Uma empresa realizava inventários anuais que paravam a produção por três dias. Imediatamente após o término do inventário, realizava-se uma contagem de controle e já se encontrava diferenças. A situação inventariada era ruim porque o sistema de inventario era mal projetado. Não devemos esperar acumular erros, para corrigi-los mas, sim, realizar inventários rotativos para detectar erros todos os dias e todos os dias implementar ações corretivas, eliminando as causas dos erros constatados. A aderência melhora e a confiança nos controles se restabelece. 18 - Existe um procedimento documentado para a administração das diferenças encontradas nos estoques? Quando realizamos um inventário geral ou rotativo, é muito comum encontrar-se diferenças entre as existências e os registros no sistema de informação. Corrigir as informações do controle dos estoques, com base no levantamento físico, sem um ritual adequado, não é um bom procedimento. Constatada a não conformidade, deve-se empreender ações corretivas com base em procedimento que necessariamente inclua uma nova recontagem do item em condições bem controladas. Confirmada as diferenças, deve-se comunicar tal fato à auditoria para que seja feita uma verificação nos lançamentos, retroagindo até a contagem anterior, para se verificar se não houve erros de documentação. Reconfirmada a diferença, instaura- se um procedimento de análise de falhas para se determinar as causas das ocorrências e se implementar ações corretivas para que o fato não possa mais se repetir. A relação das diferenças encontradas e depuradas deverá fazer parte de um relatório que, depois de aprovado pelo diretor responsável, possibilitará a correção dos registros de estoques. Esta autorização da diretoria deverá ser encaminhada à contabilidade para ficar à disposição das autoridades fiscais. 19 - Existem ocorrências de quebra de produtos no armazém, separação de pedidos e expedição? Floriano do Amaral Gurgel 60 MÉTODO PARA O LEVANTAMENTO LOGÍSTICO
  • 61. FUNDAÇÃO VANZOLINI As quebras de produtos no sistema de movimentação deverão ser registradas e os produtos quebrados deverão ser devolvidos à produção segundo um procedimento documentado, acompanhado de um relatório consignando as causas das quebras. Uma empresa devolvia para a produção os produtos quebrados sem maiores formalidades. A auditoria verificou que em nenhum momento as devoluções à fabrica estavam sendo estornadas do custo industrial e os demonstrativos contábeis estavam distorcidos. Cópia deste relatório deverá ser encaminhado à área comercial e à área de desenvolvimento de produtos. A área de distribuição deverá acompanhar atentamente esta incidência de quebras e adotar medidas corretivas para eliminar as causas destes problemas, caso a origem dos problemas se localize no sistema de movimentação de mercadorias. 20 - Existem ocorrências de quebras de produtos durante o transporte? Os produtos poderão ser carregados em perfeitas condições nos caminhões, mas durante o transporte serem submetidos a choques, acelerações e desacelerações muito fortes e quebrarem. A colocação de acelerômetros em cargas colocadas em caminhões, mostrou um número de Gs (acelerações da gravidade) muito elevado em uma quot;panelaquot; de uma determinada rua. A própria empresa mandou fechar a quot;panelaquot; com asfalto e as perdas acabaram. É comum também quebrarem-se produtos por ocasião do descarregamento. Deveremos seguir os procedimentos documentados e proceder às ações corretivas para, todos os dias, melhorar a situação. 21 - Existe um procedimento documentado para administrar os produtos quebrados? Considerando as perdas de movimentação e de transporte, deveremos implementar sempre ações corretivas no sistema segundo um procedimento documentado. A auditoria deverá acompanhar atentamente o desenvolvimento destes procedimentos, pois não se admite perder na movimentação e no transporte aquilo que se fabrica com tanto esforço na manufatura. 22 - Quais os procedimentos para evitar o furto interno e externo de produtos acabados? As dificuldades de repasse do produto do furto determinam um baixo nível de atração. Produtos com densidade econômica alta e de fácil repasse, apresentam um nível de atração alto. Floriano do Amaral Gurgel 61 MÉTODO PARA O LEVANTAMENTO LOGÍSTICO
  • 62. FUNDAÇÃO VANZOLINI Uma empresa que entregava utilidades domésticas descobriu numa cidade do interior uma empresa que vendia seus produtos sem ser seu cliente. A investigação mostrou que os caminhoneiros, no retorno dos roteiros, entregava nesta empresa as sobras obtidas devido ao descontrole das recepções dos clientes. O furto de produtos apresenta dois níveis diversos: • Furto de produtos para uso pessoal, sempre realizado em pequenas quantidades e geralmente inexpressivo do ponto de vista econômico. • Furto planejado para repasse a receptadores ou comercialização por conta própria. O sistema de distribuição deverá inserir na organização um sistema de controle para dificultar a ação dos agentes predatórios nos dois níveis de ocorrências. 23 - Quais as providências tomadas para a segurança do armazém contra roubo e incêndio? O prédio deverá ser construído obedecendo as normas de segurança como, por exemplo, eliminando-se grandes áreas transparentes nas laterais, eliminando-se colunas de aço e dispondo de áreas externas que garantam uma distância das regiões de trânsito de público. A aparelhagem contra incêndio deverá estar bem instalada e conforme as normas. O treinamento dos bombeiros internos e de todos os funcionários deverá obedecer a um programa rígido e ser cumprido à risca. Um centro de distribuição pagava um prêmio de seguro muito elevado. As telhas transparentes da lateral do prédio foram deslocadas para a cobertura e as colunas de aço foram revestidas de alvenaria. O seguro foi refeito por um valor mais baixo. Um dos requisitos importantes para a segurança é a implantação de um programa de limpeza e organização, não se tolerando nada fora do lugar ou qualquer tipo de sujeira, dando-se um tratamento rápido ao lixo acumulado. As apólices de seguro deverão ser feitas pelo valor real dos riscos para evitar de se cair na condição de rateio. Nesta condição, a empresa segurada participarão como co-seguradoras. A companhia de seguros deverá realizar inspeções regulares e, mediante procedimento documentado, ações corretivas deverão ser implementadas. 24 - Houve alguma pesquisa para saber o que o cliente pensa do sistema de distribuição da companhia? Floriano do Amaral Gurgel 62 MÉTODO PARA O LEVANTAMENTO LOGÍSTICO
  • 63. FUNDAÇÃO VANZOLINI Deve-se elaborar um questionário e, com ele um pesquisador independente deverá visitar sistematicamente os clientes, para se avaliar periodicamente o nível de qualidade do atendimento. Deste questionário deve-se retirar uma relação dos pontos mais importantes que são mencionados pelos clientes e desenvolver um programa de ações corretivas do sistema, para se eliminar os sinais de insatisfação e elevar a pontuação dos serviços prestados. Uma empresa distribuidora de refrigerantes nunca tinha se preocupado em saber a opinião do cliente a respeito de sua distribuição. Um pesquisador resolveu por conta própria, visitar 60 clientes, munido de um questionário e o resultado mostrou uma situação surpreendente: muitos dos entregadores estavam freqüentemente bêbados. 25 - Qual o custo de transporte em relação ao valor de faturamento? O percentual do custo do transporte em relação ao faturamento é uma conseqüência do tipo de negócio em que a empresa atua e da maneira como a distribuição é administrada. Empresa que transportam volume, geralmente tem um percentual maior, do que as empresas que transportam peso. A ciclagem logística de marketing é um fator importante na determinação das despesas de transporte, pois poderemos ter uma elevação das despesas de transporte com entregas mais freqüentes, em benefício de uma redução das despesas financeiras e da inadimplência dos clientes. 26 - Os veículos são próprios ou são terceirizados? A empresa deverá definir estrategicamente se o transporte é uma de suas competências de base. Caso assim seja definido, deverá criar então um núcleo de especialistas em transporte e, sob o comando de uma administrador de competências de base, desenvolver um sistema de transporte altamente eficiente. Caso não seja esta a opção da empresa, deve-se terceirizar o transporte dentro da ótica da administração simultânea. 27 - As docas de recebimento de produtos são independentes da docas de entrega de mercadorias? A administração do fluxo de entrada e saída de materiais de um almoxarifado ou armazém ficará melhor se a entrada for independente da saída, pois permitirá um melhor controle. Os caminhões rodoviários são geralmente maiores e usualmente siders, exigindo docas especializadas. Os caminhões de entrega urbana são menores, pois são especializados em entrega urbana e com carregamento pela traseira, portanto com docas em maior quantidade e geralmente a 45°. 28 - Existem niveladores de docas? Floriano do Amaral Gurgel 63 MÉTODO PARA O LEVANTAMENTO LOGÍSTICO
  • 64. FUNDAÇÃO VANZOLINI O sistema de distribuição não deverá ter obstáculos à livre movimentação dos materiais. O desnivelamento do piso do caminhão carregado e depois descarregado, em relação ao nível fixo do piso das docas, é sem dúvida um obstáculo muito incômodo para os movimentadores, pois poderá representar um tempo perdido de custo elevado, docas atravancadas e paralisação por tempo inadequado dos veículos e das mercadorias. 29 - O carregamento e descarregamento de produtos é feito em ambiente coberto? A colocação dos caminhões em ambiente coberto não é um luxo, mas uma necessidade para os movimentadores e para as mercadorias. O projeto de um centro de distribuição deverá prever a entrada dos caminhões na nave principal ou, no mínimo, ter uma extensa marquise em continuidade às docas. 30 - Existe código de barras nas embalagens de comercialização e nas UNIMOV? O código de barras colocado nas embalagens de apresentação é muito importante para a automação comercial, ou seja, a entrada de dados nos chek-outs dos pontos de venda. Os centros de distribuição movimentam embalagens de comercialização ou UNIMOV, daí os códigos de barras das embalagens de apresentação não estarem visíveis. É necessário instituir os códigos de barras para embalagens de movimentação. Uma fábrica de geladeiras adotou o código de barras para o apontamento da movimentação das geladeiras na montagem e no carregamento dos veículos. O sistema de informação era automaticamente atualizado permitindo o faturamento imediato dos produtos terminados. A automação da distribuição deverá ser realizada por etiquetas externas às embalagens, para a leitura por scanner posicionados nas rotas em que os materiais se movimentarão, permitindo a entrada automática de dados no sistema de informação do centro de distribuição. 31 - A impressora de notas fiscais localiza-se no escritório do centro de distribuição? O ideal é a impressora das notas fiscais estar no próprio centro de distribuição, apesar do faturamento poder estar, por exemplo, no escritório central. O transporte de notas fiscais acrescenta um tempo perdido, exige controle de saída e recebimento e não facilita a correção de eventuais problemas. 32 - Acumulam-se produtos acabados nas docas? A medida que a área de separação de pedidos carrega a área de transferência e de controle, os separadores preparam as cargas dos caminhões e aproximam o material da área de carregamento. Floriano do Amaral Gurgel 64 MÉTODO PARA O LEVANTAMENTO LOGÍSTICO
  • 65. FUNDAÇÃO VANZOLINI quot;A única maneira de marcar gol é chegar bem perto da trave”. Com este lema a empresa treinou seus funcionários a marcarem quot;golquot; carregando rapidamente e desocupando as docas em tempo recorde. Caso este carregamento não seja realizado com presteza, existe a possibilidade de desvio e trocas de mercadorias. As docas devem, portanto, estarem sempre limpas e somente receber mercadorias referente aos caminhões efetivamente encostados. 33 - Existe boa iluminação nas áreas de separação de pedidos e carregamento de veículos? As ações corretivas dos erros devem considerar a verificação da acuidade visual dos movimentadores e a manutenção das áreas de trabalho limpas e em boa ordem. Tratando-se de operação com embalagens de movimentação, é muito importante que o nível de iluminação seja medido e ajustado conforme as prescrições técnicas. 34 - Os veículos saem lacrados da expedição? A empresa de transporte deverá conferir todas as mercadorias carregadas nos caminhões e passar recibo no conhecimento de embarque. Ao passar recibo, o inspetor da empresa de transporte devera inserir no caminhão o lacre que garanta a integridade da carga até seu destino. Uma empresa produzia em uma unidade e todos os produtos eram transportados para um centro de distribuição em outro bairro. As diferenças de contagem dos estoques eram freqüentes. Implantou-se um sistema de auditoria de carregamento e lacração dos baús e as diferenças desapareceram. Quem receber as mercadorias deverá verificar se o lacre não esta violado antes de iniciar a conferência do recebimento. Caminhões com lacres violados não deverão ser descarregados e devendo-se seguir os procedimentos documentados para o tratamento destas ocorrências. 35 - É proibido fumar em todos os recintos do centro de distribuição? A programação visual do sistema de segurança deverá prever uma ampla informação a respeito da proibição do fumo em qualquer área dos centros de distribuição. Os empregados deverão ser selecionados entre os candidatos não fumantes, para evitar problemas futuros com estas medidas de segurança. 36 - O centro de distribuição é mantido rigorosamente limpo durante todo o dia? Floriano do Amaral Gurgel 65 MÉTODO PARA O LEVANTAMENTO LOGÍSTICO
  • 66. FUNDAÇÃO VANZOLINI A limpeza obstinada é um fator de segurança, da qualidade dos serviços prestados e da apresentação das mercadorias. A manutenção de água e areia no piso é um fator de desgaste acelerado da superfície, com restauração difícil e cara. O piso do armazém de distribuição de uma empresa estava todo desgastado devido a constante presença de água. A eliminação do encharcamento do piso e a troca das rodas dos EQUIMOV eliminaram o problema de desgaste. A limpeza é muito facilitada pela boa ordem das mercadorias e a utilização de equipamentos adequados, como, por exemplo, máquinas de varredura com a aspiração de toda e qualquer impureza, inclusive a água. 37 - O pessoal tem sido treinado sistematicamente segundo um programa bem desenvolvido? O centro de distribuição deverá prestar um serviço que deverá ser constantemente medido para que ações corretivas sejam implementadas, para que a pontuação de qualidade seja bem alta. Uma empresa fornecedora das montadoras de automóveis implementou um programa de treinamento na distribuição, conseguindo conquistar pontos em sua avaliação sem nenhuma providencia na área fabril. Os processos devem ser bem desenvolvidos e estruturados para bem atender o cliente. O fator humano é fundamental nos sistemas de distribuição; o pessoal deverá ser bem selecionado e com característica de prestação de serviço; deverá conhecer todo o sistema de distribuição e exercer com proficiência cinco funções distintas. A equipe deverá ser continuamente reciclada para um treinamento constante. Nestas ocasiões deve-se apreciar os relatórios de pesquisa de satisfação, realizados junto aos clientes, mostrando ao pessoal os pontos onde o atendimento foi elogiado e os pontos em que o cliente reclamou do nível do serviço. Floriano do Amaral Gurgel 66 MÉTODO PARA O LEVANTAMENTO LOGÍSTICO

×