Your SlideShare is downloading. ×
Localiza completa 3 t11 port
Upcoming SlideShare
Loading in...5
×

Thanks for flagging this SlideShare!

Oops! An error has occurred.

×
Saving this for later? Get the SlideShare app to save on your phone or tablet. Read anywhere, anytime – even offline.
Text the download link to your phone
Standard text messaging rates apply

Localiza completa 3 t11 port

340
views

Published on

Published in: Education

0 Comments
0 Likes
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

  • Be the first to like this

No Downloads
Views
Total Views
340
On Slideshare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
1
Actions
Shares
0
Downloads
1
Comments
0
Likes
0
Embeds 0
No embeds

Report content
Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
No notes for slide

Transcript

  • 1. 1Outubro / 2011
  • 2. Agenda1. A Companhia2. Drivers e oportunidades3. Vantagens competitivas4. Financials5. Cenário macroeconômico 2
  • 3. A Companhia: destaquesPerformance Maior locadora da América do Sul com mais de 480 agências em 8 países Comprovado track record de crescimento e rentabilidade Market share de 37,5% no aluguel de carros e 12,5% no aluguel de frotas Frota aproximada de 100.000 carros Modelo de negócios flexível Top of mindGovernança corporativa Elevados padrões de governança corporativa Administração estávelRENT3 ADTV: acima de R$20 milhões 3
  • 4. Plataforma integrada de negócios 57.077 carros 30.732 carros 2,7 milhões de clientes 693 clientes 240 agências 293 colaboradores 3.810 colaboradores Sinergias: poder de barganha redução de custo cross selling 12.285 carros 75,4% vendido a consumidor final 195 agências no Brasil 61 lojas 46 agências na América do Sul 822 colaboradores 32 colaboradoresA plataforma integrada proporciona à Localiza flexibilidade e performance superior. 4 Números do 3T11
  • 5. Estratégia por divisãoAtividades principais Ampliar a liderança de mercado mantendo elevados retornos Gerar valor aproveitando as oportunidades do mercado de aluguel de frotas decorrentes da sinergia da plataforma de negóciosSuporte Gerar valor ao negócio otimizando a renovação da frota e reduzindo a depreciação como uma vantagem competitiva 5
  • 6. A Companhia: administração estável CONSELHO DE ADMINISTRAÇÃO Salim Mattar – 38a CEO Aquisição de carros Jurídico COO Eugênio Mattar – 38a Financeiro e RI RH TI AdministraçãoGina Rafael – 30aBruno Roberto Mendes – 26aAndrade – 19aJoão Andrade – 7a A Localiza possui uma estrutura enxuta e eficiente.Marco Antônio O processo de sucessão já está preparado.Guimarães – 21a 6
  • 7. A Companhia: administrando ativos Spread alvoCapitalpróprio Estratégia de precificação Ativos (carros)Funding Ativo (caixa)Dívidas Rentabilidade vem das divisões de aluguel Caixa para renovar a frota Ativos líquidos e flexíveis. 7
  • 8. Ciclo financeiro – aluguel de carros Ciclo – 1 ano Receita da venda de carros $27,9 Receita 1 2 3 4 5 Despesas, juros e imposto 8 9 10 11 12 $2,3 SG&A $26,6Compra de carros Car Rental Seminovos Total per operating car per operating car 1 year R$ % R$ % R$ Receitas 19,5 100,0% 27,9 100,0% 47,4 Custos (8,2) -42,2% (8,2) SG&A (2,8) -14,5% (2,3) -8,4% (5,2) Receita líquida de venda 25,5 91,6% 25,5 Valor residual do carro vendido (24,7) -90,0% (24,7) EBITDA 8,5 43,4% 0,8 2,9% 9,3 Depreciação (carro) (1,5) -5,5% (1,5) Depreciação (não-carro) (0,4) -1,8% (0,1) (0,5) Juros sobre a dívida (2,0) -7,2% (2,0) IR (2,4) -12,1% 0,7 2,5% (1,6) LUCRO LÍQUIDO 5,8 29,5% (2,2) -7,7% 3,6 NOPAT 5,1 ROIC * 17,7% Spread Custo da dívida após impostos 7,9% 9,8p.p. * Investimento em carros e PP&E (8%) 8
  • 9. Ciclo financeiro – aluguel de frotas Receita da venda Ciclo – 2 anos de carros 29,0 Receita 1 2 3 4 5 Despesas, juros e imposto 20 21 22 23 24 $2.2 SG&A 33,8Compra de carros Fleet Rental Seminovos Total per operating car per operating car 2 anos R$ % R$ % R$ Receitas 32,7 100,0% 29,0 100,0% 61,7 Custos (9,4) -28,9% (9,4) SG&A (1,8) -5,6% (2,2) -7,7% (4,1) Receita líquida de venda 26,8 92,3% 26,8 Valor residual do carro vendido (26,5) -90,0% (26,5) EBITDA 21,4 65,6% 0,3 1,0% 21,7 Depreciação (carro) (7,0) -24,2% (7,0) Depreciação (não-carro) (0,1) -0,2% (0,1) Juros sobre a dívida (3,8) -12,9% (3,8) IR (6,2) -19,0% 3,1 10,8% (3,1) LUCRO LÍQUIDO 15,2 46,4% (7,3) -25,3% 7,8 LUCRO LÍQUIDO por ano 7,6 46,4% (3,7) -25,3% 3,9 NOPAT (anualizado) 5,1 ROIC 15,2% Spread Custo da dívida após impostos 7,9% 7,3p.p. 9
  • 10. A Companhia: track record de crescimento e rentabilidade Receita consolidada % R: 25,1 CAG 2.551,3 1.855,7 1.856,3 1.531,7 CAGR: 16,5% 1.145,4 876,9 532,0 634,4 420,4 476,9 212,9 234,3 244,7 310,1 1997 1998 1999 2000 2001 2002 2003 2004 2005 2006 2007 2008 2009 2010 EBITDA consolidado % : 23,1 CAGR 649,5 23,9% 504,1 CAGR: 403,5 469,7 278,1 311,4 197,8 134,3 154 149,9 152,1 62 85,2 42 1997 1998 1999 2000 2001 2002 2003 2004 2005 2006 2007 2008 2009 2010PIB 3,4 0,0 0,3 4,3 1,3 2,7 1,1 5,7 3,2 4,0 6,1 5,2 -0,6 7.5Média 1,9 4,4 Crescimento médio de 25% a.a. nos últimos 6 anos. 10
  • 11. A Companhia: elasticidade do PIB Elasticidade de crescimento da receita de aluguel x PIB Localiza consolidado 5,5x Setor PIB 2,8x 2005 2006 2007 2008 2009 2010Os drivers e as vantagens competitivas resultaram em crescimento superior ao do setor. 11
  • 12. A Compahia: market share FrotaDivisão de aluguel de carros Divisão de aluguel de frotas 37,5% 12,5% Consolidado 21,8% 23,5% 20,6% 20,8% 21,4% 18,9% 2005 2006 2007 2008 2009 2010 12 Fontee: anuário ABLA 2011
  • 13. Agenda1. A Companhia2. Drivers e oportunidades3. Vantagens competitivas4. Financials5. Cenário macroeconômico 13
  • 14. Drivers e oportunidades de crescimento 14
  • 15. Drivers aluguel de carros: renda PIB per capita (R$ mil) 19,0 16,0 16,6 14,2 12,8 10,7 11,7 9,5 7,5 8,4 6,9 2000 2001 2002 2003 2004 2005 2006 2007 2008 2009 2010 Acessibilidade ao aluguel de carros 51% 510 465 415 38% 380 37% 35% 350 300 260 240 180 200 151 31% 27% 22% 20% 18% 16% 15% 2000 2001 2002 2003 2004 2005 2006 2007 2008 2009 2010 Salário m ínim o (R$) Preço diária / salário m ínim oO aumento da renda e as tarifas estáveis resultaram em maior acessibilidade do aluguel para a classe média. Fonte: website Portal Brasil e Bradesco (Cenário Macroeconômico) 15
  • 16. Drivers aluguel de carros: consumo Classe média (milhões) 113 98 66 % % 48 ,5 15,3 2003 2009 2014e # de passageiros (milhões) Portadores de cartões (milhões) 154 51 128 45 71 20.3 % , 0% % .3% 15 200 13,3 802003 2009 2010 2003 2009 2010eAumento da classe média e de portadores de cartões de crédito aumentaram a demanda. 16 Fonte: Infraero, Gol, Abecs e Exame (Dez/2010)
  • 17. Drivers aluguel de carros: investimento Investimentos 2011-2014 886 + 66% 533 339 R$ bilhões 206 210 131 337 196 2006-2009 2011-2014 Construção Infraestrutura IndústriaInvestimentos em infra-estrutura impactam positivamente os volumes de aluguel. 17 Fonte: BNDES 2011-2014, Ernani Torres (Diretor),
  • 18. Oportunidades aluguel de carros: consolidação Distribuição no Brasil Mercados # de agências Aeroporto 424 Outras Avis 30 252 Localiza 33 98 64 91 97 Unidas 18 Hertz Localiza Hertz Unidas Avis 30 # de cidades Fora de aeroporto 289 Localiza 326 Hertz 67 Unidas 73 64 72 Avis 46 31 Localiza Hertz Unidas Avis Outras 2004217 cidades onde a concorrência não está presente. Mercado fragmentado fora dos aeroportos. 18 Fonte: Website de cada Companhia (Junho, 2011)
  • 19. Oportunidades aluguel de carros: consolidação Distribuição no Brasil Ampliação da rede # de agências no Brasil 415 435 381 346 312254 279 Últimos 12 meses* Agências2005 2006 2007 2008 2009 2010 9M11 Próprias 17 Franqueadas 22 Total 39 *Junho de 2011 A rede de agências continua sendo ampliada. 19
  • 20. Drivers aluguel de frotas: tendência de terceirização Frota corporativa: 2.000.000 Frota-alvo: 500.000 Frota alugada: 232.000 30.732 Apenas 50% da frota-alvo é alugada. 20 Fonte: ABLA e estimativas da Companhia
  • 21. Drivers seminovos: acessibilidade e penetração Acessibilidade na compra de carros 1 6 0 6 0 0 148 128 510 1 4 0 115 465 5 0 0 104 415 1 2 0 97 93 380 80 4 0 0 1 0 0 8 0 3 0 0 350 6 0 300 75 260 2 0 0 4 0 240 68 180 200 58 56 1 0 0 2 0 151 0 0 2000 2001 2002 2003 2004 2005 2006 2007 2008 2009 2010 Salários mínimos para a compra de um carro novo Salário mínimo (R$) # de habitantes por carro Brazil 6.9 Mexico 4.0 Germany 1.9 England 1.7 France 1.7 Italy 1.5 USA 1.2O aumento da renda e a disponibilidade de crédito são os principais drivers para a venda de carros. Fonte: Bradesco, PIB per capita: IPEADATA. 21
  • 22. Oportunidades seminovos: ampliação da rede Distribuição no Brasil Ampliação da rede # de lojas 61 55 49 Status Lojas 32 35 2613 Lojas em construção 62005 2006 2007 2008 2009 2010 9M11 Obras a iniciar 6 Pontos em prospecção 10 *Junho de 2011 A rede de vendas está sendo ampliada para sustentar o crescimento do aluguel. 22
  • 23. Mercado brasileiro: carros novos x carros usados Carros novos X carros usados 8.429.3097.016.576 7.114.870 7.260.054 7.071.525 6.743.699 2,5x 2,3x 3,0x 2,7x 4,3x 3,7x 3.329.1701.620.657 2.342.059 3.009.482 1.830.402 2.671.338 2005 2006 2007 2008 2009 2010 Carros novos Carros usados 23 Fonte: FENABRAVE (Autos + comerciais leves)
  • 24. Seminovos: participação de mercado 2010 Participação: Seminovos x Mercado de carros Seminovos vendidos: 47.285 0,6% 1,4% 4,4% 0KM Usados Até 3 anos 3.329.170 8.429.309 1.093.281Usados Seminovos 0km Seminovos Usados até 3 anos Seminovos 24 Fonte: Fenabrave 2010
  • 25. Seminovos: evolução da venda de carros Carros vendidos / mês 4.545 4.159 3.940 3.860 2010 1T11 2T11 3T11 Perfil das vendas 39% 51% 43% 42% 61% 49% 57% 58% 2010 1T11 2T11 3T11 Financiados À vistaO crescimento das vendas é suportado pela abertura de novos pontos de venda. As medidas macroprudenciais impactaram no perfil das vendas. 25
  • 26. Agenda1. A Companhia2. Drivers e oportunidades3. Vantagens competitivas4. Financials5. Cenário macroeconômico 26
  • 27. Vantagens competitivasCaptação de Aquisição de Aluguel de Venda de recursos carros carros carros A Localiza possui vantagens competitivas em todos os elos do processo de aluguel. 27
  • 28. Vantagens competitivas: captação de recursos Captação de Captação de Aquisição de Aluguel de Venda de recursos carros carros carros Grau de investimento: menores spreads e maiores prazos Escala Global BBB- Fitch BBB+ S&P B+ S&P B+ Fitch B2 Moodys Baa3 Moody’sEscala Nacional Aa1.br Moody’s A (bra) Fitch BBB+ (bra) Fitch BBB (bra) Fitch AA(bra) Fitch A Localiza capta recursos com menores spreads comparada aos concorrentes nacionais. 28
  • 29. Vantagens competitivas: aquisição de carros Captação de Aquisição de Aluguel de Venda de recursos carros carros carros Melhores condições devido a maiores volumes Participação da Localiza na vendas internas das Compras por marca três maiores montadoras: GM, FIAT, VW Ford Renault 4,3% Outros 3,1% 2,8% Fiat 2,8% GM 25,6% 37,0% VW 27,2%Localiza compra carros para o aluguel que tenham o maior valor residual reduzindo a depreciação. 29
  • 30. Vantagens competitivas: aluguel de carrosCaptação de Aquisição de Aluguel de Venda de recursos carros carros carros Know How A Companhia possui um forte know-how do processo de aluguel. 30
  • 31. Vantagens competitivas: aluguel de carrosCaptação de Aquisição de Aluguel de Venda de recursos carros carros carros Marca Localiza é TOP OF MIND no Brasil. 31
  • 32. Vantagens competitivas: aluguel de carrosCaptação de Aquisição de Aluguel de Venda de recursos carros carros carros Distribuição no Brasil Aeroporto Fora de aeroporto Outros Localiza Avis 326 Hertz 30 Localiza Unidas 33 67 98 73 Avis 31 Unidas Outros 18 Hertz 2004 30 Localiza está presente em 100% dos aeroportos comerciais. Localiza está presente nas mais importantes cidades brasileiras. 32 Fonte: Website de cada Companhia (Junho, 2011)
  • 33. Vantagens competitivas: aluguel de carrosCaptação de Aquisição de Aluguel de Venda de recursos carros carros carros Escala # de agências # de cidades 424 289 252 64 91 72 64 46 97 Localiza Hertz Unidas Avis Localiza Hertz Unidas Avis Localiza é maior que o 2º, 3º e 4º concorrentes somados, em número de agências. 33 Fonte: Website de cada Companhia (Junho, 2011)
  • 34. Vantagens competitivas: venda de carros Captação de Aquisição de Aluguel de Venda de recursos carros carros carros Menor depreciaçãoLoja em Francisco Morato - SP - Brasil Loja em Belo Horizonte - MG - Brasil Loja em Sorocaba - SP - Brasil Cerca de 75% dos carros usados são vendidos diretamente ao consumidor final. A venda direta ao consumidor reduz a depreciação. 34
  • 35. Vantagens competitivas: venda de carrosCaptação de Aquisição de Aluguel de Venda de recursos carros carros carros Buffer Os carros à venda são utilizados pela divisão de aluguel de carros nos picos de demanda. 35
  • 36. Agenda1. A Companhia2. Drivers e oportunidades3. Vantagens competitivas4. Financials5. Cenário macroeconômico 36
  • 37. Divisão de Aluguel de Carros # diárias (mil) :2 5,8 % CAGR 7% 10.734 22, 9.470 7.940 8.062 7.720 7% 12, 5.793 4.6683.411 2.863 3.2272005 2006 2007 2008 2009 2010 9M10 9M11 3T10 3T11 Receita líquida (R$ milhões) : 25,4 % 802,2 1% CAGR 585,2 26, 714,2 565,2 566,6 428,0 9% 346,1 15,258,6 241,8 208,7 2005 2006 2007 2008 2009 2010 9M10 9M11 3T10 3T11 A tarifa média aumentou em razão do mix de negócios e de melhores negociações. 37
  • 38. Evolução trimestral do número de diárias 2011 +23,4% +27,8% +29,3% 2010 Excluído efeito eleições 2009 1T 2T 3T 4TA base de comparação do 3T no aluguel de carros tem o impacto das eleições de 2010. 38
  • 39. Divisão de Aluguel de Frotas # diárias (mil) 19,1% CAGR: % 7.099 8.044 20,9 7.086 6.437 5.862 5.144 3%3.351 4.188 20, 2.046 2.4612005 2006 2007 2008 2009 2010 9M10 9M11 3T10 3T11 Receita líquida (R$ milhões) : 20,5% CAGR 9% 303,2 361,1 27, 332,9 268,4 260,2 4% 26, 219,8 184,0 142,0 92,9 117,4 2005 2006 2007 2008 2009 2010 9M10 9M11 3T10 3T11 O aumento das tarifas decorre do aumento das taxas básicas de juros. 39
  • 40. Investimento líquido Aumento da frota * (quantidade) 18.649 9.930 8.642 7.957 65.934 6.121 10.346 466 7.342 47.285 44.211 43.161 (4.142) 38.050 40.607 38.160 4.939 33.520 34.281 34.519 34.486 37.694 30.09326.105 23.174 18.763 17.798 12.859 13.635 9.493 2005 2006 2007 2008 2009 2010 9M10 9M11 3T10 3T11 Comprados Vendidos * Não considera os carros roubados / sinistrados. Investimento líquido (R$ milhões) 588,5 354,5 281,8 260,0 31,8 210,4 1.910,4 341,5 243,5 1.335,3 1.321,9 1.199,6 167,5 (100,4) 1.204,2 1.119,8 1.088,0 1.060,9 980,8 930,3 850,5 922,4 939,6690,0 588,8 446,5 521,7 354,2 294,2 394,6 2005 2006 2007 2008 2009 2010 9M10 9M11 3T10 3T11 Compras (inclui acessórios) Receita líquida de venda Flexibilidade nas compras de carros para ajustar a frota à demanda. 40
  • 41. Taxa de utilização e idade média da frota Taxa de utilização e idade média da frota Efeito eleições 9 0 , % 0 69,9% 74,1% 69,7% 68,9% 8 0 , % 066,2% 66,3% 68,2% 7 0 , % 0 6 0 , % 0 5 0 , % 0 4 0 , % 0 6,9 6,6 7,3 6,3 6,3 6,5 3 0 , % 0 5,5 2 0 , % 0 1 0 , % 0 0 , % 01T10 2T10 3T10 4T10 1T11 2T11 3T11 Taxa de utilização Idade média da frota operacional A frota é ajustada de acordo com a demanda de aluguel. 41
  • 42. Distribuição # de agências no Brasil 415 440 381 312 346 254 279 2005 2006 2007 2008 2009 2010 9M11 # de lojas 61 55 49 32 35 26132005 2006 2007 2008 2009 2010 9M11 As redes da Localiza e Seminovos têm sido ampliadas para aumentar as vendas. 42
  • 43. Frota de final de período Frota de final de período (quantidade) 19,7% 9% CAGR: 88.060 15, 87.809 70.295 75.755 62.515 26.615 30.732 53.476 25.305 46.003 22.77835.865 23.403 17.790 14.63011.762 61.445 57.077 47.517 50.450 31.373 35.686 39.11224.103 2005 2006 2007 2008 2009 2010 30/9/2010 30/9/2011 Aluguel de carros Aluguel de frotas Aumento de 15,9% na frota está em linha com o aumento nos volumes de aluguel. 43
  • 44. Receita líquida consolidada R$ milhões 9% GR: 2 3,9% 2.497,2 20, 2.145,4 C A 1.823,7 1.820,9 1.775,1 1.505,5 1.321,9 1.088,0 922,4 0% 15, 1.126,2 980,8 939,6854,9 850,5 757,5 588,8 658,8446,5 1.175,3 % 6,6 1.057,4 394,6 655,0 842,9 898,5 835,5 2 354,2 537,4408,4 304,6 19,1% 362,92005 2006 2007 2008 2009 2010 9M10 9M11 3T10 3T11 Aluguéis SeminovosAumentos nos volumes e preços de aluguéis e Seminovos refletiram no aumento das receitas. 44
  • 45. EBITDA consolidado R$ milhões 8,5% C A GR : 1 649,5 30,7% 603,0 504,1 469,7 461,3 403,5 % 277,9 311,3 21,0 178,7 216,2 2005 2006 2007 2008 2009 2010 9M10 9M11 3T10 3T11Divisões 2005 2006 2007 2008 2009 2010 9M10 9M11 3T10 3T11Aluguel de carros 47,5% 43,4% 46,0% 45,9% 41,9% 45,3% 45,9% 46,9% 48,7% 50,4%Aluguel de frotas 65,5% 71,4% 71,3% 69,1% 68,7% 68,0% 67,4% 68,9% 68,9% 72,1%Aluguel Consolidado 53,6% 52,9% 54,5% 53,3% 51,1% 52,3% 52,7% 53,8% 54,8% 57,5%Seminovos 13,2% 4,6% 5,5% 5,6% 1,1% 2,6% 2,3% 3,1% 3,4% 1,9% O crescimento de 30,7% no EBITDA nos 9M11 foi superior ao aumento das receitas de aluguéis. 45
  • 46. Depreciação média por carro – aluguel de carros R$ Evolução da depreciação - por ano Reflexo da crise financeira Mercado em condições normaisMercado de carros usados aquecido 2.546,0 2.577,0 1.536,0 1.619,8 1.578,5 939,1492,3 332,92005 2006 2007 2008 2009 2010 9M10 * 9M11 * * Anualizado A depreciação média por carro permanece estável no ano. Evolução da depreciação - por trimestre 1.942,5 1.993,2 1.492,3 1.580,5 1.318,0 1.251,9 1T10* 1T11* 2T10* 2T11* 3T10* 3T11* * Anualizado O lançamento de novos modelos aumenta a depreciação nos 3º trimestres. 46
  • 47. Depreciação média por carro – aluguel de frotasEvolução da depreciação - por ano R$ Reflexo da crise financeiraMercado de carros usados aquecido 5.083,1 4.371,7 4.080,9 3.509,7 3.306,02.981,3 2.383,3 2.395,8 2005 2006 2007 2008 2009 2010 9M10* 9M11* * Anualizado Evolução da depreciação - por trimestre 4.241,8 3.990,6 4.020,8 3.693,9 3.254,4 2.989,4 1T10* 1T11* 2T10* 2T11* 3T10* 3T11* * Anualizado A renovação da frota após a volta do IPI resultou no aumento da depreciação. 47
  • 48. Lucro líquido consolidado R$ milhões % 250,5 17,6 190,2 212,9 181,1106,5 138,2 127,4 116,3 0,5% 74,9 75,32005 2006 2007 2008 2009 2010 9M10 9M11 3T10 3T11Reconciliação EBITDA x lucro líquido 2009 2010 Var. R$ 9M10 9M11 Var. R$ 3T10 3T11 Var. R$EBITDA de aluguéis e franchising 459,1 615,1 156,0 440,0 569,3 129,3 166,8 208,6 41,8EBITDA de seminovos 10,6 34,4 23,8 21,3 33,7 12,4 11,9 7,6 (4,3)EBITDA Consolidado 469,7 649,5 179,8 461,3 603,0 141,7 178,7 216,2 37,5Depreciação de carros (172,3) (146,3) 26,0 (104,3) (143,5) (39,2) (37,9) (53,9) (16,0)Depreciação de outros imobilizados (21,0) (21,1) (0,1) (15,4) (17,4) (2,0) (5,1) (5,0) 0,1Despesas financeiras, líquidas (112,9) (130,1) (17,2) (88,8) (137,8) (49,0) (31,4) (49,8) (18,4)Imposto de renda e contribuição social (47,2) (101,5) (54,3) (71,7) (91,4) (19,7) (29,4) (32,2) (2,8)Lucro líquido do período 116,3 250,5 134,2 181,1 212,9 31,8 74,9 75,3 0,4 O resultado de 2011 foi impactado principalmente pelo aumento dos juros. 48
  • 49. Fluxo de caixa livre - FCLFluxo de Caixa Livre - R$ milhões 2005 2006 2007 2008 2009 2010 9M11EBITDA 277,9 311,3 403,5 504,1 469,7 649,5 603,0 Receita líquida na venda dos carros (446,5) (588,8) (850,5) (980,8) (922,4) (1.321,9) (1.088,0) Custo depreciado dos carros vendidos (*) 361,2 530,4 760,0 874,5 855,1 1.203,2 974,5 (-) Imposto de Renda e Contribuição Social (32,7) (42,7) (63,4) (52,8) (49,0) (57,8) (57,3) Variação do capital de giro (24,2) (4,8) 13,3 (44,8) (11,5) 54,5 (59,4)Caixa gerado antes do capex 135,7 205,4 262,9 300,2 341,9 527,5 372,8 Receita líquida na venda dos carros 446,5 588,8 850,5 980,8 922,4 1.321,9 1.088,0Capex de carros para renovação (496,0) (643,3) (839,0) (1.035,4) (947,9) (1.370,1) (1.106,1) Capex líquido para renovação (49,5) (54,5) 11,5 (54,6) (25,5) (48,2) (18,1)Capex outros imobilizados (28,0) (32,7) (23,7) (39,9) (21,0) (51,1) (37,4)Fluxo de caixa livre antes do crescimento e de juros 58,2 118,2 250,7 205,7 295,4 428,2 317,3Capex de carros para crescimento (194,0) (287,0) (221,9) (299,9) (241,1) (540,3) (13,7) Variação na conta de fornecedores de carros (capex) (25,5) 222,0 (51,0) (188,9) 241,1 111,3 (195,8)Fluxo de Caixa Livre depois do crescimento e antes de juros (161,3) 53,2 (22,2) (283,1) 295,4 (0,8) 107,8Aumento da frota - quantidade 7.342 10.346 7.957 9.930 8.642 18.649 466 Forte geração de caixa antes do crescimento e juros. (*) sem a dedução dos descontos técnicos 49
  • 50. Dívida – perfil e custos R$ milhões 514,0 372,0 299,8 249,3 207,7 230,3 0,7 2011 2012 2013 2014 2015 2016 2017 Caixa 564,6 Taxa Custo médio 2011 2012 2013 2014 2015 2016 2017 Total contrato efetivo 108,7% a 114,7% 111,1% a 114,7%Capital de Giro do CDI e CDI do CDI e CDI + - 15,0 38,7 70,0 86,3 190,0 - 400,0 +1,44% aa 1,79%aaDebêntures da 2ª Emissão CDI + 0,44%aa CDI + 0,6%aa - 66,6 66,6 66,8 - - - 200,0 112,0% a 114,0%Debêntures da 4ª Emissão 114,2% do CDI - 24,0 24,0 63,0 63,0 74,0 122,0 370,0 do CDIDebêntures da 5ª Emissão 112,8% do CDI 114,5% do CDI - - - - - 250,0 250,0 500,0Debêntures da 1ª Emissão CDI +1,95%aa CDI +2,0%aa - 100,0 100,0 100,0 100,0 - - 400,0da Total Fleet TJLP + 3,8%aa / TJLP + 3,8%aa /Outros 0,7 2,1 1,0 - - - - 3,8 CDI + 2,3%aa CDI + 2,3%aaJuros incorridos até 30/09/2011, - - 76,0 - - - - - - 76,0líquido dos juros pagosCaixa e equivalentes de caixa - - (564,6) - - - - - - (564,6)em 30/09/2011Dívida Líquida - - (487,9) 207,7 230,3 299,8 249,3 514,0 372,0 1.385,2 O prazo para pagamento da dívida é de 6 anos. 50
  • 51. Dívida – ratios R$ milhões 2.446,7 2.430,7 1.907,8 1.752,6 1.492,9 1.385,2 1.247,7 1.254,5 1.281,1 900,2 1.078,6 765,1535,8 440,4 2005 2006 2007 2008 2009 2010 9M11 Dívida líquida Valor da frotaSALDOS EM FINAL DE PERÍODO 2005 2006 2007 2008 2009 2010 9M11Dívida líquida / Valor da frota 60% 36% 51% 72% 57% 52% 57%Dívida líquida / EBITDA (*) 1,9x 1,4x 1,9x 2,5x 2,3x 2,0x 1,7xDívida líquida / Patrimônio líquido 1,4x 0,7x 1,3x 2,0x 1,5x 1,4x 1,3xEBITDA / Despesas financeiras líquidas 3,3x 4,8x 5,4x 3,8x 4,2x 5,0x 4,4x (*) anualizado Confortáveis ratios de endividamento. 51
  • 52. Spread24,8% 21,3% 18,7% 17,0% 16,9% 16,9% 11,2p.p. 11,5% 7,8p.p. 12,9p.p. 8,0p.p. 8,8p.p. 9,1p.p. 13,6% 3,7p.p. 10,9% 8,9% 8,4% 8,2% 7,8% 7,8% 2005 2006 2007 2008 2009 2010 9M11* Juros da dívida após impostos ROIC * Anualizado 2005 2006 2007 2008 2009 2010 9M11Investimento médio de capital - R$ milhões 606,3 986,2 1.137,5 1.642,3 1.702,3 1.984,6 2.428,8Margem NOPAT (sobre receita líquida de aluguel) 37,0% 34,5% 36,9% 32,1% 21,9% 28,6% 29,2%Giro do investimento médio de capital(sobre receita líquida de aluguel) 0,67x 0,55x 0,58x 0,53x 0,53x 0,59x 0,58xROIC 24,8% 18,7% 21,3% 17,0% 11,5% 16,9% 16,9%Juros da dívida após impostos 13,6% 10,9% 8,4% 8,2% 7,8% 7,8% 8,9%Spread (ROIC – Juros após impostos) - p.p. 11,2 7,8 12,9 8,8 3,7 9,1 8,0 Spread de 8,0p.p. apesar do aumento das taxas básicas de juros. 52
  • 53. Agenda1. A Companhia2. Drivers e oportunidades3. Vantagens competitivas4. Financials5. Cenário macroeconômico 53
  • 54. PIB: moderação do crescimento Acumulado em 4 trimestres 7,5 7,5 6,2 5,3 4,7 3,5% do PIB 2,2 1T10 2T10 3T10 4T10 1T11 2T11 3T11 4T11* T/T -1 9,3 9,2 6,7 5,0% do PIB 4,2 3,1 1T10 2T10 3T10 4T10 1T11 2T11 3T11 4T11 Fontee: apresentação do BCB, 11 de setembro : Desafios e Perspectivas da Economia Brasileira 54
  • 55. Inflação e taxa selic: expectativa de queda Real Expectativa do mercado -14,0 Banco Central do Brasil12,0 Selic10,0 8,0 6,0 4,0 IPCA - 12 meses 2,0 out/08 out/09 out/10 out/11 out/12 jan/08 abr/08 jul/08 jan/09 abr/09 jul/09 jan/10 abr/10 jul/10 jan/11 abr/11 jul/11 jan/12 abr/12 jul/12 2008 2009 2010 2011 E 2012 E Taxa Selic 12,5 10,4 10,0 11,7 10,5 Média IPCA – 12 meses 5,7 4,9 5,0 6,6 5,7 Taxa de juros real 6,4 5,2 4,7 4,8 4,5 Fonte: BCB/ IBGE, em 07/10/11. 55
  • 56. Medidas “macroprudenciais” adotadasBancos: Depósito compulsório sobre depósitos à vista e à prazo Aumento do requerimento de capital para operações de empréstimo de longo prazoConsumo: Pagamento mínimo das faturas de cartão de crédito IOF sobre crédito ao consumoCâmbio: Depósito compulsório sobre exposições cambiais acima do limite IOF sobre algumas modalidades de ingresso de capital 56
  • 57. RI Roberto Mendes Silvio Guerra Nora Lanari CFO- DRI RI RI Email: ri@localiza.com Telefone: 55 31 3247-7024 Aviso – Informações e projeçõesO material que se segue é uma apresentação de informações gerais de antecedentes da LOCALIZA na data da apresentação. Trata-se de informação resumida sem intenções de serem completas,que não devem ser consideradas por investidores potenciais como recomendação. Esta apresentação é estritamente confidencial e não pode ser divulgada a nenhuma outra pessoa. Não fazemosnenhuma declaração nem damos nenhuma garantia quanto à correção, adequação ou abrangência das informações aqui apresentadas, que não devem ser usadas como base para decisões deinvestimento.Esta apresentação contém declarações e informações prospectivas nos termos da Cláusula 27Aª da Securities Act of 1933 e Cláusula 21E do Securities Exchange Act of 1934. Tais declarações einformações prospectivas são unicamente previsões e não garantias do desempenho futuro. Advertimos os investidores de que as referidas declarações e informações prospectivas estão e estarão,conforme o caso, sujeitas a muitos riscos, incertezas e fatores relativos às operações e aos ambientes de negócios da LOCALIZA e suas controladas, em virtude dos quais os resultados reais dasempresas podem diferir de maneira relevante de resultados futuros expressos ou implícitos nas declarações e informações prospectivas.Embora a LOCALIZA acredite que as expectativas e premissas contidas nas declarações e informações prospectivas sejam razoáveis e baseadas em dados atualmente disponíveis à suaadministração, a LOCALIZA não pode garantir resultados ou acontecimentos futuros. A LOCALIZA isenta-se expressamente do dever de atualizar qualquer uma das declarações e informaçõesprospectivas.Não é permitido oferecer ou vender nos Estados Unidos valores mobiliários que não tenham sido registrados ou estejam isentos de registro conforme a Securities Act of 1933. Qualquer oferta devalores mobiliários a ser feita nos Estados Unidos deverá sê-lo por meio de um memorando de oferta que pode ser obtido com os underwriters. O memorando de oferta deverá conter ou incorporarpor referência informações detalhadas sobre a LOCALIZA e seus negócios e resultados financeiros, além de suas demonstrações financeiras.Esta apresentação não constitui oferta, convite ou solicitação de oferta de subscrição ou compra de quaisquer valores mobiliários. Nem estaapresentação nem qualquer coisa aqui contida constituem a base de um contrato ou compromisso de qualquer espécie. 57