Your SlideShare is downloading. ×
0
informação e conhecimento - o lado social da tecnologia -
informação e conhecimento - o lado social da tecnologia -
informação e conhecimento - o lado social da tecnologia -
informação e conhecimento - o lado social da tecnologia -
informação e conhecimento - o lado social da tecnologia -
informação e conhecimento - o lado social da tecnologia -
informação e conhecimento - o lado social da tecnologia -
informação e conhecimento - o lado social da tecnologia -
informação e conhecimento - o lado social da tecnologia -
informação e conhecimento - o lado social da tecnologia -
informação e conhecimento - o lado social da tecnologia -
informação e conhecimento - o lado social da tecnologia -
informação e conhecimento - o lado social da tecnologia -
informação e conhecimento - o lado social da tecnologia -
informação e conhecimento - o lado social da tecnologia -
informação e conhecimento - o lado social da tecnologia -
informação e conhecimento - o lado social da tecnologia -
informação e conhecimento - o lado social da tecnologia -
informação e conhecimento - o lado social da tecnologia -
informação e conhecimento - o lado social da tecnologia -
informação e conhecimento - o lado social da tecnologia -
informação e conhecimento - o lado social da tecnologia -
informação e conhecimento - o lado social da tecnologia -
informação e conhecimento - o lado social da tecnologia -
Upcoming SlideShare
Loading in...5
×

Thanks for flagging this SlideShare!

Oops! An error has occurred.

×
Saving this for later? Get the SlideShare app to save on your phone or tablet. Read anywhere, anytime – even offline.
Text the download link to your phone
Standard text messaging rates apply

informação e conhecimento - o lado social da tecnologia -

1,926

Published on

informação e conhecimento …

informação e conhecimento
- o lado social da tecnologia -
I Workshop de Ciência da Informação
Luis Borges Gouveia
lmbg.blogspot.com | lmbg@ufp.edu.pt | @lbgouveia
7 de Maio de 2010

Published in: Education
0 Comments
1 Like
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

No Downloads
Views
Total Views
1,926
On Slideshare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
5
Actions
Shares
0
Downloads
0
Comments
0
Likes
1
Embeds 0
No embeds

Report content
Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
No notes for slide

Transcript

  • 1. informação e conhecimento- o lado social da tecnologia -<br />Luis Borges Gouveia<br />lmbg.blogspot.com | lmbg@ufp.edu.pt | @lbgouveia<br />7 de Maio de 2010<br />
  • 2. sumário<br />Sociedade da Informação<br />Informação e conhecimento<br />O digital e impacte<br />Discutir as Redes <br />4 notas sobre o tema<br />Informação e conhecimento: o lado social da tecnologia<br />A Sociedade da Informação e do Conhecimento já se impôs. Deste modo, formas emergentes de relacionamento estão a ser estabelecidas com implicações na forma como trabalhamos, nos divertimos e também como aprendemos. Em consequência, o modo como lidamos com informação e conhecimento deve dar resposta a um conjunto de desafios que a organização em rede exige e que oferecem inúmeras oportunidades e novos problemas a resolver.<br />7 de Maio 2010<br />
  • 3. Globalização<br />complexo<br />dinâmico<br />imprevisível<br />mas...<br />simples<br />constante<br />controlável<br />Caracterizar o momento actual<br />Sociedade daInformação<br />Desenvolvimento<br />sustentável<br />7 de Maio 2010<br />
  • 4. Sociedade da Informação<br />Uma sociedade que predominantemente utiliza o recurso às tecnologias da informação e comunicação para a troca de informação em formato digital e que suporta a interacção entre indivíduos com recurso a práticas e métodos em construção permanente(Gouveia e Gaio, 2004)<br />7 de Maio 2010<br />
  • 5. Sociedade da Informação<br />Uso intensivo de tecnologias de informação e comunicação<br />Uso crescente do digital<br />Organização em rede<br />7 de Maio 2010<br />
  • 6. O mundo em que vivemos (Gouveia, 2008)<br />7 de Maio 2010<br />
  • 7. Digital: “ O rolo compressor ”<br />7 de Maio 2010<br />
  • 8. Do analógico para o digital<br />aprender...<br />no analógico, memorizar para aprender<br />no digital, esquecer para aprender<br />trabalhar...<br />no analógico, tomar tempo para trabalhar<br />no digital, trabalhar sem tomar o tempo<br />7 de Maio 2010<br />
  • 9. o informal<br />Aprendemos todos os dias, de todas as formas<br />Sempre mais para fazer, do que o que se pode<br />Mais solicitações do que tempo disponível<br />Maior carga cognitiva do que a nossa resistência permite<br />7 de Maio 2010<br />
  • 10. O digital já se afirmou, esta connosco a toda a hora, em todo lugar (e no meio de nós)<br />Teologia do digital<br />e os computadores deixaram de ser importantes… <br />o que fazemos com eles é que é!<br />7 de Maio 2010<br />
  • 11. A informação já não é o que era… <br />7 de Maio 2010<br />
  • 12. A rede (I)<br />Promessas da sociedade da informação<br />Partilha de informação (e do conhecimento)<br />Novas relações tempo-espaçoconcorrentes num mesmo local<br />Móvel, imediato, ubiquo, universal<br />A relação e o relacionamento sãoelementos essenciais, realizadoscom recurso a computadores e redes<br />Apesar de tudo, um fenómeno social:BarryWellman, Manuel Castells, …<br />7 de Maio 2010<br />
  • 13. A rede (II)<br />Fenómenos de transferência<br />Altera as relações de poder<br />Redistribui e redefine custos de deslocação entre nós da rede<br />Fomenta uma evolução contínua, mantendo a mudança como constante<br />Diversidade<br />Mudança permanente<br />Acolhe inovação e criatividade<br />7 de Maio 2010<br />
  • 14. A rede (III)<br />Efeito de propagação<br />Altera a proximidade/distância e influência mútua<br />Atracção e reconfiguração de espaços e fronteiras<br />Esferas de influência mais dinâmicas, com modelos mais complexos<br />Favorece sistemas abertos e autónomos<br />Sistema distribuído, com capacidade de auto-regulação<br />Escala resultado da interacção;quanto mais interacção, maior densidade<br />7 de Maio 2010<br />
  • 15. Limites humanos (existem mesmo?)<br />Mais informação e mais conhecimento<br />Maior capacidade de reacção<br />Fazer escolhas… Ultrapassar limites!<br />7 de Maio 2010<br />
  • 16. Excesso de informação<br />Sobrecarga cognitiva<br />Refrear a curiosidade natural<br />Conter a dispersão<br />Lidar com a nossa criatividade<br />Agir, inovar, experimentar, difundir, agir…<br />7 de Maio 2010<br />
  • 17. Web social (uma reacção no presente)<br />Novas fronteiras!<br />Novos desafios:<br />Gerir informação<br />Privacidade <br />Avaliação <br />Plágio<br />Co-criação<br />Ordem e controlo<br />Quem lidera o processo?<br />7 de Maio 2010<br />
  • 18. A mudança da oferta para a procura & a organização em rede<br />Pensar no colectivo e não no indivíduo;<br />O que não existe em digital, não existe de todo;<br />Desafios:<br />Como organizar uma memória digital que accione o conhecimento?<br />Como filtrar (avaliar e seleccionar)?<br />Como gerir o tempo?<br />Onde e quando trabalhar?<br />O que aprender (e, já agora, o que ensinar)?<br />7 de Maio 2010<br />
  • 19. 4 notas (pessoais) sobre o tema<br />2 paradoxos<br />&<br />2 ideias<br />7 de Maio 2010<br />
  • 20. O paradoxo do digital<br />Embora imaterial e dissociado de uma dimensão física tangível, o digital<br />Exige um território para gerar valor de forma sustentável<br />Porque as pessoas organizam-se e estão concebidas para a ocupação de um espaço físico e interagir no seu contexto<br />7 de Maio 2010<br />
  • 21. O paradoxo das redes<br />Fenómenos de transferência de rede fortalecem os nós abertos e de menor custo de relacionamento<br />A capacidade de atracção de cada nodo da rede está relacionado com a sua maior exposição e capacidade de ligação<br />Quanto maior a abertura e escala, mais diferidos tem de ser custos e actividade<br />7 de Maio 2010<br />
  • 22. Conhecimento primeiro, mas pessoas antes!<br />Capacitar o território é ter pessoas envolvidas, motivadas e competentes<br />Preciso cuidar das pessoas<br />Garantir a sustentabilidade e manutenção do conhecimento<br />Cultura, hábitos culturais, interacção, eventos e unidades culturais, terceiro sector, mobilização, …<br />7 de Maio 2010<br />
  • 23. A soberania do digital<br />O que é de quem, quando custa, como manter e o que vale a pena controlar…<br />“No fim do dia”, onde está a fronteira e o que é controlado, proporciona o valor social de rede que é oferecido como base da relação<br />Aplicado de forma distinta por indivíduos e organizações<br />7 de Maio 2010<br />
  • 24. Nota Biográfica Luis Borges Gouveia<br />homepage: http://homepage.ufp.pt/~lmbg<br />blogue: http://lmbg.blogspot.com<br />email: lmbg@ufp.edu.pt<br />twitter: @lbgouveia<br />facebook: http://www.facebook.com/lbgouveia<br />slideshare: http://www.slideshare.net/lmbg<br />Professor Associado na Faculdade de Ciência e Tecnologia da Universidade Fernando Pessoa e um dos responsáveis pelo projecto de Universidade Virtual da UFP. É Doutorado em Ciências da Computação pela LancasterUniversity (UK – 2002) e possui Mestrado em Engenharia Electrotécnica e de Computadores pela FEUP, 1995. É docente desde 1988 e autor de 10 livros e cerca de 3 centenas de publicações de natureza científica em conferências, nas suas áreas de especialidade: o e-learning e o e-government. Os seus interesses de I&D incluem as relações entre o espaço físico e o digital e a aplicação de TICs no processo de ensino e aprendizagem. <br />

×