Desenvolvimento e Aplicação de Indicadores de Desempenho na Análise e Melhoria da Gestão do Fluxo de Informações do Proces...
O BIM<br />é novo<br />
muda os processos de trabalho...<br />
...e o fluxo da informação<br />
permite um fluxo de informação mais...<br />regular<br />suave<br />
precisamos ser capazes <br />de gerenciar o BIM...<br />
Porque o fluxo de informações no processo convencional não é bom?<br />
informação não é compartilhada<br />
gargalos no processo<br />
grandes lotes de informação<br />
baseado em papel<br />
entrar <br />longos tempos <br />de espera <br />para a informação...<br />sair <br />
Colaboração no Processo de Projeto no Brasil<br />TI<br />Empresas investem muitos recursos implantando novas tecnologias,...
Precisamos mudar!<br />Insanidade é repetir as coisas sempre do mesmo jeito e esperar por resultados diferentes! (Albert E...
OBJETIVOS PESQUISA DEDOUTORADO<br />Indicadores de desempenho<br />KPIs<br />CRIAR<br />MODELO<br />GESTÃO<br />BIM<br />F...
Processos Coordenados<br />Coordenação <br />do Processo<br />Coordenação <br />do Produto<br />
Coordenação<br />do Produto<br />Retroalimentação<br />Coordenação<br />do Processo<br />Alimentação<br />
Coordenação do Processo<br />Metodologias e produtos<br />BPMN<br />BUSINESS<br />PROCESS<br />MODELING<br />NOTATION<br /...
O QUE ELA FAZ?<br /><ul><li>CRIA uma estrutura comum de trabalho: Disciplinas, fases do processo, setores e sub-sistemas d...
DEFINE os agentes e as interfaces.
CRIA as tarefas em função da percepção dos agentes e do uso da informação.
ESTRUTURA a comunicação.
DEFINE O ESCOPO DOS BIMs.</li></ul>BPMN<br />BUSINESS<br />PROCESS<br />MODELING<br />NOTATION<br />DSM<br />DESIGN<br />S...
O QUE ELA FAZ?<br /><ul><li>ESTRUTURA e AUTOMATIZA o processo.
PADRONIZA e DISPONIBILIZA as informações necessárias para tarefas específicas no momento certo.
ORGANIZA as TROCAS DE INFORMAÇÃO a partir da tecnologia construtiva adotada.</li></ul>BPMN<br />BUSINESS<br />PROCESS<br /...
BPMN<br />BUSINESS<br />PROCESS<br />MODELING<br />NOTATION<br />FASES DO PROCESSO<br />AGENTES<br />TROCAS DE INFORMAÇÕES...
DSM<br /><ul><li>SINTETIZA o processo.
ORGANIZA O FLUXO e a precedência das informações.
OTIMIZA a sequência das atividades a partir da BPMN e fornece as entradas para o Pert-CPM</li></ul>BPMN<br />BUSINESS<br /...
PERT-CPM <br /><ul><li>RESUME as fases anteriores
FERRAMENTA de gestão de longo prazo com FOCO NO PROCESSO e não apenas em entregas (processo convencional)</li></ul>BPMN<br...
Loohahead      PPC     KPIs<br />LookAheadPlanning<br />(DEVO fazer)<br />LookAheadPlanning<br />(DEVO fazer)<br />LookAhe...
Loop de Coordenação<br />do Processo <br />Controle <br />Planejamento Longo Prazo<br />(BPMN, IDM,DSM,Gantt)<br />Planeja...
Coordenação do Produto<br />Metodologias e produtos<br />CLASH<br />CHECKING<br />interferências<br />KPIs<br />Indicadore...
MODELO FEDERADO<br />arquitetura<br />instalações<br />estrutura<br />
Modelagem Individual de Disciplinas <br /><ul><li>Arquitetura
Estrutura
Instalações
Coordenação</li></ul>Anel de Colaboração<br />
Loop de Coordenação<br />do Produto<br />Model Server<br />(BIMServer)<br />NavisWorks,<br />Solibri<br />(Merge e <br />C...
KPIs: Indicadores de Desempenho<br />
Referências<br />Trabalho anterior desenvolvido por Sacks e Tribelsky (2010).<br />Esse trabalho definiu os KPIs para um a...
Indicadores de desempenho<br />Os processos de gestão precisam ser medidos.<br />Objetivo da pesquisa é desenvolver uma fe...
Analogia com o processo de produção<br />
Dashboard para controle do fluxo da informação<br />
Tamanho dos  lotes de informação<br />Gargalos<br />Retrabalho<br />Volume de informações<br />Velocidade de desenvolvimen...
PPC (porcentagem do plano concluída)<br />Custo alvo<br />Evolução dos “clashs” no processo<br />
Upcoming SlideShare
Loading in...5
×

Manzione&Sacks

1,157

Published on

Apresentação de artigo de Leonardo Manzione e Rafael Sacks feita no TIC2011

Published in: Technology, Business
0 Comments
3 Likes
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

No Downloads
Views
Total Views
1,157
On Slideshare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
0
Actions
Shares
0
Downloads
1
Comments
0
Likes
3
Embeds 0
No embeds

No notes for slide

Manzione&Sacks

  1. 1. Desenvolvimento e Aplicação de Indicadores de Desempenho na Análise e Melhoria da Gestão do Fluxo de Informações do Processo de Projeto em BIM<br />M. Leonardo Manzione: Poli-USP, Brasil<br />Prof. Rafael Sacks: Technion-IsraelInstituteofTechnology, Haifa<br />Arq. Mariana Wyse: Poli-USP, Brasil<br />M. Leon Berlo: TNO Built Environment and Geosciences, Delft, The Netherlands<br />Prof. Silvio Melhado: Poli-USP, Brasil<br />
  2. 2. O BIM<br />é novo<br />
  3. 3. muda os processos de trabalho...<br />
  4. 4. ...e o fluxo da informação<br />
  5. 5. permite um fluxo de informação mais...<br />regular<br />suave<br />
  6. 6. precisamos ser capazes <br />de gerenciar o BIM...<br />
  7. 7. Porque o fluxo de informações no processo convencional não é bom?<br />
  8. 8. informação não é compartilhada<br />
  9. 9. gargalos no processo<br />
  10. 10. grandes lotes de informação<br />
  11. 11. baseado em papel<br />
  12. 12. entrar <br />longos tempos <br />de espera <br />para a informação...<br />sair <br />
  13. 13. Colaboração no Processo de Projeto no Brasil<br />TI<br />Empresas investem muitos recursos implantando novas tecnologias, sem compreender as mudanças que elas irão criar. <br />TI suporta o Processo de gestão<br />PROCESSOS <br />TI suporta a Concepção do Produto<br />COLABORAÇÃO <br />Processos suportam Gestão<br />Colaboração garante os Resultados <br />Processos suportam Modelagem<br />Informações suportam a Colaboração<br />INFO<br />OWEN, PALMER et al. (2009)<br />
  14. 14. Precisamos mudar!<br />Insanidade é repetir as coisas sempre do mesmo jeito e esperar por resultados diferentes! (Albert Einstein)<br />
  15. 15. OBJETIVOS PESQUISA DEDOUTORADO<br />Indicadores de desempenho<br />KPIs<br />CRIAR<br />MODELO<br />GESTÃO<br />BIM<br />FERRAMENTAS DE GESTÃO<br />FERRAMENTAS DE TI<br />PLANEJAR E CONTROLAR O PROCESSO<br />
  16. 16. Processos Coordenados<br />Coordenação <br />do Processo<br />Coordenação <br />do Produto<br />
  17. 17. Coordenação<br />do Produto<br />Retroalimentação<br />Coordenação<br />do Processo<br />Alimentação<br />
  18. 18. Coordenação do Processo<br />Metodologias e produtos<br />BPMN<br />BUSINESS<br />PROCESS<br />MODELING<br />NOTATION<br />DSM<br />DESIGN<br />STRUCTURE<br />MATRIX<br />IDM <br />INFORMATION<br />DELIVERY<br />MANUAL<br />MBS<br />MODEL BREAKDOWN<br />STRUCTURE<br />LOOK<br />AHEAD<br />LAST<br />PLANNER<br />PERT<br />CPM<br />CRONOGRAMA<br />
  19. 19. O QUE ELA FAZ?<br /><ul><li>CRIA uma estrutura comum de trabalho: Disciplinas, fases do processo, setores e sub-sistemas do edifício.
  20. 20. DEFINE os agentes e as interfaces.
  21. 21. CRIA as tarefas em função da percepção dos agentes e do uso da informação.
  22. 22. ESTRUTURA a comunicação.
  23. 23. DEFINE O ESCOPO DOS BIMs.</li></ul>BPMN<br />BUSINESS<br />PROCESS<br />MODELING<br />NOTATION<br />DSM<br />DESIGN<br />STRUCTURE<br />MATRIX<br />PERT<br />CPM<br />CRONOGRAMA<br />IDM <br />INFORMATION<br />DELIVERY<br />MANUAL<br />MBS<br />MODEL BREAKDOWN<br />STRUCTURE<br />
  24. 24. O QUE ELA FAZ?<br /><ul><li>ESTRUTURA e AUTOMATIZA o processo.
  25. 25. PADRONIZA e DISPONIBILIZA as informações necessárias para tarefas específicas no momento certo.
  26. 26. ORGANIZA as TROCAS DE INFORMAÇÃO a partir da tecnologia construtiva adotada.</li></ul>BPMN<br />BUSINESS<br />PROCESS<br />MODELING<br />NOTATION<br />DSM<br />DESIGN<br />STRUCTURE<br />MATRIX<br />PERT<br />CPM<br />CRONOGRAMA<br />MBS<br />MODEL BREAKDOWN<br />STRUCTURE<br />IDM <br />INFORMATION<br />DELIVERY<br />MANUAL<br />
  27. 27. BPMN<br />BUSINESS<br />PROCESS<br />MODELING<br />NOTATION<br />FASES DO PROCESSO<br />AGENTES<br />TROCAS DE INFORMAÇÕES<br />
  28. 28. DSM<br /><ul><li>SINTETIZA o processo.
  29. 29. ORGANIZA O FLUXO e a precedência das informações.
  30. 30. OTIMIZA a sequência das atividades a partir da BPMN e fornece as entradas para o Pert-CPM</li></ul>BPMN<br />BUSINESS<br />PROCESS<br />MODELING<br />NOTATION<br />DSM<br />DESIGN<br />STRUCTURE<br />MATRIX<br />PERT<br />CPM<br />CRONOGRAMA<br />IDM <br />INFORMATION<br />DELIVERY<br />MANUAL<br />MBS<br />MODEL BREAKDOWN<br />STRUCTURE<br />
  31. 31. PERT-CPM <br /><ul><li>RESUME as fases anteriores
  32. 32. FERRAMENTA de gestão de longo prazo com FOCO NO PROCESSO e não apenas em entregas (processo convencional)</li></ul>BPMN<br />BUSINESS<br />PROCESS<br />MODELING<br />NOTATION<br />DSM<br />DESIGN<br />STRUCTURE<br />MATRIX<br />PERT<br />CPM<br />CRONOGRAMA<br />IDM <br />INFORMATION<br />DELIVERY<br />MANUAL<br />MBS<br />MODEL BREAKDOWN<br />STRUCTURE<br />
  33. 33. Loohahead PPC KPIs<br />LookAheadPlanning<br />(DEVO fazer)<br />LookAheadPlanning<br />(DEVO fazer)<br />LookAheadPlanning<br />(DEVO fazer)<br />LookAheadPlanning<br />(DEVO fazer)<br />1 semana<br />KPI<br />KPI<br />KPI<br />KPI<br />LastPlanner<br />(POSSO fazer)<br />LastPlanner<br />(POSSO fazer)<br />
  34. 34. Loop de Coordenação<br />do Processo <br />Controle <br />Planejamento Longo Prazo<br />(BPMN, IDM,DSM,Gantt)<br />Planejamento Curto Prazo<br /> (LastPlanner)<br />
  35. 35. Coordenação do Produto<br />Metodologias e produtos<br />CLASH<br />CHECKING<br />interferências<br />KPIs<br />Indicadores<br />de desempenho<br />FEEDBACK<br /> retroalimentação<br />MERGE<br />Consolidação<br />do modelo<br />MODELAR<br />Disciplinas<br />
  36. 36. MODELO FEDERADO<br />arquitetura<br />instalações<br />estrutura<br />
  37. 37. Modelagem Individual de Disciplinas <br /><ul><li>Arquitetura
  38. 38. Estrutura
  39. 39. Instalações
  40. 40. Coordenação</li></ul>Anel de Colaboração<br />
  41. 41. Loop de Coordenação<br />do Produto<br />Model Server<br />(BIMServer)<br />NavisWorks,<br />Solibri<br />(Merge e <br />Clash Checking)<br />
  42. 42. KPIs: Indicadores de Desempenho<br />
  43. 43. Referências<br />Trabalho anterior desenvolvido por Sacks e Tribelsky (2010).<br />Esse trabalho definiu os KPIs para um ambiente de projeto convencional com uma extranet de projetos.<br />Estímulo do Prof. Sacks ao pesquisador em propor o desenvolvimento dos KPIs para o ambiente BIM.<br />
  44. 44. Indicadores de desempenho<br />Os processos de gestão precisam ser medidos.<br />Objetivo da pesquisa é desenvolver uma ferramenta para visualizar o fluxo das informações no processo de projeto em BIM.<br />O fenômeno que caracteriza o fluxo em sistemas genéricos de produção pode ser identificado no fluxo das informações do processo de projeto.<br />A riqueza semântica do BIM possibilita um grande nível de granularidade e uma medição precisa.<br />Permite às equipes de projeto melhorarem sua performance percebendo o fluxo da informação.<br />
  45. 45. Analogia com o processo de produção<br />
  46. 46. Dashboard para controle do fluxo da informação<br />
  47. 47. Tamanho dos lotes de informação<br />Gargalos<br />Retrabalho<br />Volume de informações<br />Velocidade de desenvolvimento<br />Nível de ação<br />Trabalho em desenvolvimento<br />
  48. 48. PPC (porcentagem do plano concluída)<br />Custo alvo<br />Evolução dos “clashs” no processo<br />
  49. 49. Upload no BIMServer<br />(Leon Berlo)<br />
  50. 50. Download do IFC merged<br />
  51. 51. Medição do log de acesso pelo RssFeed<br />
  52. 52. IFC file analyzer (NIST)<br />
  53. 53. Contagem classes IFC e comparação com versão anterior<br />
  54. 54. Correspondência entre o IFC analyzer e o IFC Schema<br />
  55. 55. Definição: Quantifica o nível de detalhe dos pacotes de informação<br />Objetivo: Medir o nível de detalhe da informação contida nos pacotes e avaliar a taxa de aumento desses detalhes inferindo o grau de conclusão do projeto. <br />Tamanho dos lotes de informação<br />(Sacks e Tribelski)<br />
  56. 56. Gargalos<br />Definição: Identifica possíveis gargalos entre os parceiros em qualquer momento do processo.<br />Objetivo: Identificar os pontos onde a informação fica obstruída em seu fluxo. É medido correlacionando a velocidade de desenvolvimento com o work in progress<br />
  57. 57. Retrabalho<br />Definição: Quantidade de retrabalho incluída no pacote de informação.<br />Objetivo: Identificar retrabalhos resultantes de interações negativas e por esse motivo o cálculo do KPI precisa ser sempre acompanhado pela análise direta do projeto observando-se o teor ocorrido das mudanças para que se possa separar as interações negativas das positivas.<br />
  58. 58. Cálculo dos KPI e retroalimentação<br />Logs de acesso <br />Retroalimentação<br />IFC file<br />analyser<br />KPIs<br />(dashboard)<br />
  59. 59.
  60. 60. OBRIGADO!QUESTÕES?<br />

×