Terminologia
Upcoming SlideShare
Loading in...5
×
 

Terminologia

on

  • 431 views

 

Statistics

Views

Total Views
431
Views on SlideShare
431
Embed Views
0

Actions

Likes
1
Downloads
1
Comments
0

0 Embeds 0

No embeds

Accessibility

Categories

Upload Details

Uploaded via as Microsoft PowerPoint

Usage Rights

© All Rights Reserved

Report content

Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
  • Full Name Full Name Comment goes here.
    Are you sure you want to
    Your message goes here
    Processing…
Post Comment
Edit your comment
  • A quem se dedica e que objetivos pretende alcançar.

Terminologia Terminologia Presentation Transcript

  • Universidade Gama Filho Pós-graduação em Tradução 2012 Profa. Ms. Simone Vieira Resende
  • “ A maior qualidade do tradutor é a desconfiança.” Millor Fernandes
  •  Uma obra terminográfica se atém exclusivamente ao conteúdo específico de um termo em um dado domínio.  Há sempre um grau de subjetividade no que concerne à elaboração das definições, seja em qual for o tipo de repertório.  A elaboração envolve elementos objetivos (corpora, ferramentas) e subjetivas (área de conhecimento, público-alvo)
  •  A DT é a voz de alguém e a voz de uma área de conhecimento, e esse é um dos rumos mais importantes que seu estudo pode tomar. (FINATTO, 2001, p.129)  É preciso levar em conta, ao elaborar definições de um dicionário terminológico, elementos objetivos e subjetivos que determinam as condições de produção.  O repertório especializado não é fruto de uma ação isolada, mas um projeto inserido em um contexto social, que involve inúmeros elementos de natureza distinta.
  •  Planejamento de projetos terminográficos  Que tipo de obra pretendo fazer?  Que tipo de público pretendo atingir?  Que tipo de dados a obra deve conter?  Existem condições científicas para realização do projeto?  Detenho os conhecimentos necessários?  Há bibliografia suficiente e de qualidade?  Tenho equipamento informático?  Em quanto tempo o projeto se concluirá?  Meu projeto é viável?  http://www.termiumplus.gc.ca/didacticiel_tutorial/portugues/ lecon2/indexe_p.html
  •  Objetivos da obra  Público-alvo  Conhecimento da área  Limites da pesquisa  Princípios metodológicos  Delimitação da nomenclatura ◦ Critérios estatísticos ◦ A fiabilidade dos termos  Organização interna da obra ◦ Classe lexical, categorial gramatical, relações de significação com outras unidades do domínio  Cronograma de atividades  http://www.termiumplus.gc.ca/didacticiel_tutorial/portu gues/lecon3/indexe_p.html
  •  http://www.termiumplus.gc.ca/didacticiel_tutorial/p ortugues/lecon4/indexe_p.html  http://www.termiumplus.gc.ca/didacticiel_tutorial/p ortugues/lecon6/page6_1_2_p.html
  •  Para a elaboração de dicionários com mais de um idioma deve-se adotar os mesmos procedimentos de levantamento da nomenclatura e dos dados terminológicos, de organização de fichários e do tratamento dos dados tanto em LF quanto para a LA.  O tipo de dados a serem coletados e registrados nas fichas (glossários) pode variar de uma língua para outra, dependendo do seu estatuto dentro do projeto.
  •  Designações do conceito, em suas diferentes formas: unidades linguísticas, símbolos, formas, siglas, acrônimos etc.  Descrição linguística: contextos, definições, explicações etc.  Valores sociolinguísticos: regionalismo, termo normalizado etc.  Relações intersígnicas: informações sobre as relações de significação que o termo mantém com outros termos do mesmo domínio  Outros: qualquer outro dado considerado de relevância para o projeto.  Dados Associados: número de série, símbolo de classificação, indicativo do país, de língua, e eventualmente, de autoridade, fontes, datas do primeiro e do último registro etc.
  •  Muitos são os projetos que simplificam os procedimentos e registram todos os dados relativos às LP e LC em uma mesma ficha, cujo formato vai do mais elementar ao mais complexo.
  •  A pesquisa pontual:  Consiste na busca de dados a respeito de um conceito, de uma unidade terminológica isolada ou de um conjunto restrito de unidades terminológicas.  Preenchimento da ficha de consulta.  A pesquisa pode partir do termo para a definição ou da definição para o termo.
  •  Em pesquisas pontuais que partam de um conceito e busquem o termo que o designa, um procedimento de grande utilidade é o levantamento de palavras-chave, isto é, de unidades terminológicas que mantenham relações próximas com o conceito em questão.  Máquina de uso doméstico ou industrial que serve par costurar roupas.  Máquina, costurar, roupas, uso doméstico, uso industrial = máquina de costura
  •  Verificar a existência efetiva ~em fontes monolíngues e seu significado, em todas as suas acepções.  Recorrer a banco de dados, obras lexicográficas e terminográficas.  Verificar cada uma das possíveis equivalências em dicionários monolíngues da LC.  Caso não encontra o termo no dicionário, o pesquisador deve procurar material bibliográfico em LC que verse sobre o tema, para tentar encontrar uma designação equivalente.  Comparar os dados a respeito da unidade terminológica em LP com os dados do termo na LC  Consultar especialistas das línguas em questão ou de domínio do uso do termo.  Estabelecer a correspondência, após a certeza de equivalencia semantico-conceptual
  • El presente trabajo analiza algunas relaciones entre el cambio técnico (y la política científica y tecnológica) y el mercado de trabajo, haciendo hincapié en la cuestión del desempleo tecnológico y los cambios que el cambio técnico introduce en las cualificaciones de los trabajadores demandadas por las empresas. El artículo resalta la importancia que el fomento de la iniciativa empresarial posee como estrategia para la mejora de la innovación, la competitividad y el empleo. PALABRAS CLAVE: Innovación tecnológica. Competitividad. Iniciativa empresarial. Desempleo tecnológico.Mecanismos de compensación. Cualificación de la mano de obra.
  • Texto Fonte Texto Alvo Fonte/Observações política científica y tecnológica mercado de trabajo desempleo tecnológico Innovación tecnológica
  • O presente trabalho analisa algumas relações entre a mudança técnica (e a política cientifica e tecnológica) e o mercado de trabalho, mantendo-se firme na questão do desemprego tecnológico e as mudanças que o avanço tecnológico introduz nas qualificações dos trabalhadores demandadas pelas empresas. O artigo ressalta a importância que o fomento da iniciativa empresarial possui como estratégia para a melhora da inovação, a competitividade e o emprego. Palavras chave: Inovação tecnológica. Competividade. Iniciativa empresarial. Desempenho tecnológico. Mecanismo de compensação. Qualificação de mão de obra.
  •  RESUMO: O presente trabalho analisa algumas relações entre a mudança técnica (e a política cientifica e tecnológica) e o mercado de trabalho, insistindo na questão do desempenho tecnológico e as transformações que a mudança tecnológica introduz nas qualificações dos trabalhadores demandadas pelas empresas. O artigo ressalta a importância que o fomento da iniciativa empresarial possui como estratégia para a melhora da inovação, a competitividade e o emprego.     PALAVRAS CHAVE:   Inovação tecnológica, competitividade, iniciativa empresarial, desemprego tecnológico, mecanismos de compensação, qualificação de mão de obra.
  • Multiculturalism, Nationality, Cosmopolitanism - William F. Pinar    Experience, despite its often being understood in subjective terms alone, comes only with an encounter with otherness in which the self no longer remains the same. Martin Jay (2005, 356)    The idea of multicultural education is at least as old as ancient Athens. Martha Nussbaum (1997, 53) recalls that Socrates came of age in an Athens already influenced by such ideas in the fifth century B.C.E. Nussbaum reminds us that Herodotus studied the customs of distant countries, “both in order to understand their ways of life and in order to attain a critical perspective on their own society” (1997, 53). Writing in the early to mid-fourth century B.C., Plato alludes to studies of Sparta, Crete, and Egypt (Nussbaum 1997, 55). Rather than a cosmopolitan openness to difference, for many conservatives multiculturalism threatens social cohesion. “In the conservative view,” Flores (2006, 57) suggests, it is Johann Gottfried von Herder who is identified as the father of present-day multiculturalism, “that divisive, separatist particularism that so tragically impedes our sense of national and universal unity.” Why such intensity of dispute? Let us acknowledge that curricular debates over multiculturalism are, in the U.S. at least, also political debates over national identity.
  • Multiculturalismo, Nacionalidade, Cosmopolitismo - Por William F. Pinar   Experiência, apesar de amiúde entendida exclusivamente em termos subjetivos, passa a existir apenas quando encontra uma alteridade, e o self, já não permanece o mesmo. Martin Jay (2005, p.356)    A ideia da educação multicultural é tão velha quanto a Grécia Antiga. Martha Nussbaum (1997, p.53) lembra que Sócrates cresceu em uma Atenas já influenciada por essas ideias no século V a.C. Nussbaum nos lembra que Heródoto estudou os costumes de países distantes, “tanto para entender como viviam, como para obter uma perspectiva crítica a respeito de sua própria sociedade” (1997, p.53). Escrevendo nos meandros do século IV a.C., Platão faz alusão a estudos de Esparta, Creta e Egito (Nussbaum, 1997, p.55). Ao invés de uma abertura cosmopolita para a diferença, para muitos conservadores o multiculturalismo é uma ameaça à coesão social. “Na visão conservadora” como sugere Flores (2006, p.57), Johann Gottfried von Herder é identificado como o pai do multiculturalismo atual, “um particularismo divisionista e separatista que tão tragicamente impede nosso senso de unidade nacional e universal.” Por que tamanha intensidade de disputa? Devemos reconhecer que os debates curriculares sobre multiculturalismo são, pelo menos nos Estados Unidos, também debates políticos sobre identidade nacional.
  • Texto Fonte Texto Alvo Fonte Cliente - OBS multiculturalism nationality cosmopolitanism
  •  Fique atento!  Desconfie sempre!  Nunca deixe de pesquisar!  Não confie na sua memória, registre tudo.  Eduque seu cliente.  Só erra quem não pesquisa.  Peça ajuda, consulte um especialista.  REVISE!!!  Seja criterioso, detalhista e pontual!  Saiba dizer não.
  •  BARROS, L. A. Conhecimento de terminologia geral para a prática tradutória. São José do Rio Preto, SP: Novagraf, 2007.  Bibliografia:     CARAVACA DOMÍNGUEZ, Javier. Revista Andaluza de Relaciones Laborales. Algunas relaciones entre cambio técnico y mercado de trabajo : el papel de la política científica y tecnológica – Universidad de Huelva (2005). Consultado em: http://rabida.uhu.es/dspace/handle/10272/2453 http://www.posugf.com.br/biblioteca/index.php?page=4&word=espanhol%20t%E9cnico  KRIEGER, M. da Graça; FINATTO, M. José Borcony. Introdução à terminologia:  teoria e prática. São Paulo: Contexto, 2007.    KRIEGER, M.G.; MACIEL, A. M. B. (Orgs.). Temas de Terminologia. São Paulo: Humanitas, 2001, p. 22- 33.    PAVEL, S., NOLET, D. Manual de Terminologia. Trad. Enilde Faulstich. Disponível em www.fit-ift.org/download/presport.pdf. Data do acesso: Maio de 2011. (Translation Bureau: www.translationbureau.gc.ca) RIBEIRO, G. C. B. Tradução técnica, terminologia e linguística de corpus: a ferramenta Wordsmith Tools. Cadernos de Tradução. Florianópolis, v.2 n.14, 2004.
  • FIM OBRIGADA