Your SlideShare is downloading. ×
0
Terminologia
Terminologia
Terminologia
Terminologia
Terminologia
Terminologia
Terminologia
Terminologia
Terminologia
Terminologia
Terminologia
Terminologia
Terminologia
Terminologia
Terminologia
Terminologia
Terminologia
Terminologia
Terminologia
Terminologia
Terminologia
Terminologia
Terminologia
Terminologia
Terminologia
Terminologia
Terminologia
Terminologia
Terminologia
Terminologia
Terminologia
Terminologia
Terminologia
Upcoming SlideShare
Loading in...5
×

Thanks for flagging this SlideShare!

Oops! An error has occurred.

×
Saving this for later? Get the SlideShare app to save on your phone or tablet. Read anywhere, anytime – even offline.
Text the download link to your phone
Standard text messaging rates apply

Terminologia

1,394

Published on

0 Comments
0 Likes
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

  • Be the first to like this

No Downloads
Views
Total Views
1,394
On Slideshare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
0
Actions
Shares
0
Downloads
39
Comments
0
Likes
0
Embeds 0
No embeds

Report content
Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
No notes for slide
  • A língua comum é aquela que usamos no quotidiano, ao passo que a língua de especialidade é a que é utilizada para proporcionar uma comunicação sem ambigüidade numa área determinada do conhecimento ou da prática, com base num vocabulário e em usos lingüísticos específicos desse campo.
  • terminologia faz parte da lingüística aplicada, que compreende o trabalho em lexicografia especializada, tradução, redação e ensino de línguas. O conhecimento dos conceitos específicos e da terminologia utilizada em uma especialidade determinada é um precioso trunfo profissional.
  • Crença: único interesse é elaborar glossários e dicionários resumindo-se à uma atividade pragmática fundamenta na frequência de uso dos termos. Contudo, os termos são unidades complexas, constitu~idos na maioria das vezes por sintagmas.
  • Botânica, zoologia, química - Comite técnico de terminologia
  • O papel do terminólogo consiste em identificar esses termos e preparar dossiês terminológicos uninocionais (quer dizer, que abordem um só conceito) em vista de uniformizar o uso.
  • Anpoll = Associação nacional de pos-graduação e pesquisa em letras e linguística. o Projeto Brasilterm tem uma proposta de implementação das atividades práticas em desenvolvimento já desde 1990. Por último, a recensão que releva o trabalho de um dos principais especialistas da lexicografia contemporânea, atento às questões da terminologia.  a terminologia amplia suas fronteiras como disciplina. O interesse pelo conhecimento específico e pela formação não se restringe somente ao campo da lingüística; vai além, abrangendo a tradução, a ciência da informação e a informática. Por essa razão, a disciplina tem paulatinamente ocupado seu lugar nos programas dos diversos cursos, tanto na graduação quanto na pós-graduação. 
  • lexicografia, que é a “disciplina que se ocupa de compilar e estudar a forma e o significado das palavras de uma dada língua”. A afinidade de ambas disciplinas lingüísticas ficou fortalecida, por outro lado, pelo uso recente do termo lexicografia especializada como sinônimo de terminologia
  • Lexicologia X Terminologia A diferença situa-se na nível de atualização da unidade lexical: A lexicologia estuda a palavra no nível do sistema linguístico (língua global) A terminologia estuda no nível das normas, das línguas de especialidade.
  • O trabalho de terminologia exige uma série de procedimentos, tais como: identificar os termos que designam os conceitos próprios de uma área, atestar o emprego por meio de referências precisas, descrevê-los com concisão, discernindo o uso correto do uso incorreto, e de recomendar ou desaconselhar certos usos, a fim de facilitar uma comunicação isenta de ambigüidades.
  • Exequível = possível, praticável. Dar o exemplo da Usiminas. Enel
  • Transcript

    • 1. TERMINOLOGIA Pós-graduação em Tradução Profa.Ms. Simone Vieira Resende 2012
    • 2. 2012 2 Simone Vieira Resende - Terminologia - UGF
    • 3. Introdução Horário Dia 1 Dia 2 Manhã Introdução Revisão 8:00 – 10:00 O que é Terminologia? História da Terminologia A TGT e a TCT O Terminoólogo A pesquisa As ferramentas 10:20 – 12:00 O termo Candidatos a termo O verbo e a fraseologia Linguística de Corpus Os sites de busca Simone Vieira Resende - Terminologia - UGF 32012 12:00 – 13:00 Almoço Tarde Terminologia e tradução 13:00 – 15:00 A noção e o conceito Gestão dos termos Organização dos termos Prática - glossários 15:20 – 17:30 Glossário Pessoal Prática Glossários (Avaliação)
    • 4. INTRODUÇÃO:  A aula de Terminologia Organização e avaliação  A teoria e a prática  A Tradução Técnica X Terminologia  Objetivos  A bibliografia e as referências 2012 4 Simone Vieira Resende - Terminologia - UGF
    • 5. Bibliografia comentada Minha intenção ao elaborar uma bibliografia comentada não é a de facilitar o trabalho do aluno-pesquisador, pelo contrário, acredito que a seleção do material de pesquisa e de leitura faz parte do aprendizado, da formação do aluno-pesquisador e do processo metodológico de elaboração de um trabalho final. Minha intenção é incentivar a leitura, facilitando o contato com o material. Isso não descarta a responsabilidade do leitor de selecionar de forma crítica aquele material que mais considerar nuclear para suas pesquisas. Simone Vieira Resende - Terminologia - UGF 52012
    • 6. Bibliografia Comentada 2012 6 Simone Vieira Resende - Terminologia - UGF  Curso Básico de Terminologia – Lidia Almeida Barros  Manual de Terminologia – Silvia Pavel e Diane Nolet http://www.termium.com/  Introdução à Terminologia – Maria da Graça Krieger e Maria José Finatto
    • 7. Parte 1 O que é Terminologia? A história da Terminologia A TGT e a TCT Simone Vieira Resende - Terminologia - UGF 72012
    • 8. Terminologia e terminologia terminologia:  “um conjunto de palavras técnicas pertencentes a uma ciência, uma arte, um autor ou um grupo social.”  Exemplo: a terminologia da medicina, a terminologia da química, a terminologia usada pelos especialistas em computação. Terminologia:  “disciplina linguística consagrada ao estudo científico dos CONCEITOS E TERMOS usados nas línguas de especialidade.” (PAVEL, 2002) 2012 8 Simone Vieira Resende - Terminologia - UGF
    • 9. Terminologia “Para os especialistas, a terminologia é o reflexo formal da organização conceitual de uma especialidade, e um meio inevitável de expressão e comunicação profissional.” (CABRÉ, 1993, p.37) 2012 9 Simone Vieira Resende - Terminologia - UGF
    • 10. O Objeto da Terminologia “O objeto central dos estudos de Terminologia é o léxico de natureza técnico-científica, chamado também de léxico temático ou especializado.” Krieger, 2001 Simone Vieira Resende - Terminologia - UGF 102012
    • 11. A história da Terminologia  O PERCURSO DA TERMINOLOGIA: DE ATIVIDADE PRÁTICA À CONSOLIDAÇÃO DE UMA DISCIPLINA AUTÔNOMA  Ler: Gladis Maria de Barcellos ALMEIDA (Universidade Federal de São Carlos) 2012 11 Simone Vieira Resende - Terminologia - UGF
    • 12. A história da Terminologia  Limitava-se a organizar nomenclaturas.  Conceitos novos, harmonizar denominações.  O trabalho de Eugen Wüster  Harmonizar = padronizar  Interesse pelos domínios especilizados  Criação do TC37 – ISA e ISO 2012 12 Simone Vieira Resende - Terminologia - UGF
    • 13. A história da terminologia  É tão antiga quanto a linguagem humana.  4 partes: 1) 1930 – 1960: Eugen Wüster (TGT) 2) 1960 – 1975: informática 3) 1975 – 1985: políticas de planejamento – normalização e harmonização 4) 1985 – 1990: plano internacional – África e Ásia Atualmente: Libertação da TGT Proposta da TCT (Cabré) 2012 13 Simone Vieira Resende - Terminologia - UGF
    • 14. A história da Terminologia “...a partir da década de 50 ... a Terminologia deixar de ser vista apenas como um instrumento de normalização de termos, para tornar-se mais um instrumento de comunicação.” (Cabré,1993:22). Simone Vieira Resende - Terminologia - UGF 142012
    • 15. A TGT  Do Ponto de vista da Terminologia clássica, a perspectiva conceitual assume um papel relevante.  Os fundamentos da TGT se estabelecem com base no propósito maior de padronizar o uso dos termos técnico-científicos, como forma de garantir a univocidade da comunicação entre especialistas, sem ambiguidades dos conceitos científicos Simone Vieira Resende - Terminologia - UGF 152012
    • 16. A TGT – valor inquestionável  Os termos são considerados como unidades de conhecimento, sendo esquecida a sua face de unidade linguística.  As terminologias expressam conceitos e não significados, ao contrário destes que são linguísticos e variáveis em conformidade com o contexto, os conceitos científicos são estáveis, paradigmáticos, universais. Funcionam como rótulos, etiquetas denominativas. Simone Vieira Resende - Terminologia - UGF 162012
    • 17. TCT  Ela reverte os parâmetros mentalistas e prescritivos, fundadores da TGT.  Intensifica as abordagens linguísticas sobre a natureza e o funcionamento das terminologias.  A Terminologia integra um dinâmico e abrangente processo comunicacional, com todas as implicações e efeitos próprios do funcionamento da linguagem.  Esta é uma teoria da Terminologia de base linguístico- comunicativa. Simone Vieira Resende - Terminologia - UGF 172012
    • 18. A Terminologia no Brasil  Terminologia disciplina obrigatória (1980)  ANPOLL (1984)  Lexicologia, Lexicografia e Terminolgia (grupos de pesquisa) -  BrasilTerm – banco terminológico do Mercosul 2012 18 Simone Vieira Resende - Terminologia - UGF
    • 19. Qual a diferença?  A Lexicologia e a Terminologia têm objetos de estudo distintos:  A Lexicologia tem como objeto de estudo científico o acervo de palavras de um determinado idioma - O LÉXICO. 2012 19 Simone Vieira Resende - Terminologia - UGF
    • 20. Exemplo:  Assim a unidade lexical FERRO é estudada pela lexicologia em todas as suas acepções;  Popular, familiar, domínio especializado, sentido denotativo, conotativo etc. 2012 20 Simone Vieira Resende - Terminologia - UGF
    • 21. Exemplo:  A terminologia leva em consideração apenas o sentido que a unidade terminológica FERRO possui no domínio específico (em metalurgia, por exemplo) no qual está sendo analisado. 2012 21 Simone Vieira Resende - Terminologia - UGF
    • 22. Aplicação dos conhecimentos terminológicos  Ensino de línguas  Ensino de disciplinas técnicas e científicas  Ciências sociais  Planejamento linguístico  A normalização terminológica  Terminologia e documentação  Indústria e o mundo empresarial  Jornalismo científico e técnico  Tradução especializada 2012 22 Simone Vieira Resende - Terminologia - UGF
    • 23. Atividades terminológicas O trabalho de terminologia exige uma série de procedimentos, tais como:  Identificar os termos que designam os conceitos próprios de uma área.  Atestar o emprego por meio de referências precisas.  Descrevê-los com concisão, discernindo o uso correto do uso incorreto, e de recomendar ou desaconselhar certos usos, a fim de facilitar uma comunicação isenta de ambiguidades. Simone Vieira Resende - Terminologia - UGF 232012
    • 24. Terminologia  Em terminologia as discrepâncias que penetram necessariamente na transferência de conhecimentos especializados entre línguas manifestam-se no momento de identificação dos termos, pela ausência de designações naturais em uma das línguas em contato. (Pavel, p.14) Simone Vieira Resende - Terminologia - UGF 242012
    • 25. Terminologia  O papel do terminólogo consiste em descrever as lacunas encontradas e propor designações para preenchê-las. Para que o termo proposto seja aceito e exequível, deve estar fundamentado em um conhecimento sólido de regras de formação léxica na língua que acolhe o termo, integrar-se harmoniosamente no fundo terminológico existente e ser claramente apresentado como “proposta” do terminólogo. (Pavel, p.14) Simone Vieira Resende - Terminologia - UGF 252012
    • 26. O trabalho terminológico  Toda informação coletada é analisada, filtrada, estruturada e registrada em formato reduzido na ficha terminológica. Os principais elementos da ficha são a área temática a que pertence o conceito, as línguas em questão, os termos, as respectivas marcas de uso e as provas textuais.  O desenvolvimento das bases de dados e da Internet facilitaram o agrupamento de fichas em arquivos eletrônicos acessíveis em linha ou fora de linha e que possam ser utilizados pelos usuários para fins de consulta e por terminológos autorizados para fins de gestão do conteúdo. Simone Vieira Resende - Terminologia - UGF 262012
    • 27. Simone Vieira Resende - Terminologia - UGF 272012
    • 28. A gestão dos termos  A gestão do conteúdo terminológico por área de atividade reflete a evolução dos conceitos especializados e os usos linguísticos próprios da área, considerando as necessidades dos usuários. O objetivo da gestão do conteúdo é manter a coerência e atualidade das informações estocadas por meio de acréscimos, de supressões e de modificações de dados.  A gestão permite selecionar certos tipos de dados para preparar e oferecer produtos terminológicos, tais como, glossários bilíngues, léxicos bilíngues, vocabulários, dicionários fraseológicos unilíngues ou multilíngues e normas terminológicas.  (Pavel, p. 16) Simone Vieira Resende - Terminologia - UGF 282012
    • 29. A tradução especializada  O tradutor entra no campo de estudos terminológicos bilíngue quando trabalha com textos técnicos, científicos e especializados.  TF – TA “uma boa tradução não deve apenas expressar o mesmo conteúdo que o texto de partida, mas fazê-lo como as formas que um falante nativo da língua de chegada utilizaria.” (BARROS, 2004, p.71) 2012 29 Simone Vieira Resende - Terminologia - UGF
    • 30. A tradução especializada  A tradução mantém uma relação intrínseca com a TERMINOGRAFIA e a LEXICOGRAFIA, visto que elas produzem nossa principal ferramenta: O DICIONÁRIO 2012 30 Simone Vieira Resende - Terminologia - UGF
    • 31. REFERÊNCIAS  CABRÉ, M. T. La terminologia: teoría, metodología, aplicaciones. Barcelona: Antártida/Empúries, 1993.  KRIEGER, M. da Graça; FINATTO, M. José Borcony. Introdução à terminologia: teoria e prática. São Paulo: Contexto, 2007.  KRIEGER, M.G.; MACIEL, A. M. B. (Orgs.). Temas de Terminologia. São Paulo: Humanitas, 2001.  PAVEL, S., NOLET, D. Manual de Terminologia. Trad. Enilde Faulstich. Disponível em www.fit- ift.org/download/presport.pdf. Data do acesso: Maio de 2011. (Translation Bureau: www.translationbureau.gc.ca) RIBEIRO, G. C. B. Tradução técnica, terminologia e linguística de corpus: a ferramenta Wordsmith Tools. Cadernos de Tradução. Florianópolis, v.2 n.14, 2004. 2012 31 Simone Vieira Resende - Terminologia - UGF
    • 32. Prática 1 Terminologia  Termo ? As principais ideias da TGT  As principais ideias da TCT  Pontos relevantes da história da Terminologia  Simone Vieira Resende - Terminologia - UGF 322012
    • 33. Thank y@ll!!! Simone Vieira Resende - Terminologia - UGF 332012

    ×