APL de Software
Upcoming SlideShare
Loading in...5
×

Like this? Share it with your network

Share
  • Full Name Full Name Comment goes here.
    Are you sure you want to
    Your message goes here
    Be the first to comment
    Be the first to like this
No Downloads

Views

Total Views
1,419
On Slideshare
1,416
From Embeds
3
Number of Embeds
1

Actions

Shares
Downloads
32
Comments
0
Likes
0

Embeds 3

http://www.simi.org.br 3

Report content

Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
    No notes for slide
  • 1 - A SECT – Secretaria de Ciência e Tecnologia – foi criada em 16/12/1976. 2 – Em 26/11/2003, através da Lei n.º 14.797, a SECT recebeu nova denominação, passando a se chamar SECTES - Secretaria de Ciência, Tecnologia e Ensino Superior. Hoje, a Secretaria tem como finalidade as ações setoriais do Governo de Minas relativas ao desenvolvimento, fomento da pesquisa, e à geração e aplicação de conhecimentos científicos e tecnológicos, bem como exercer o controle das Entidades de Ensino Superior.
  • Esta figura síntese do PMDI – 2007/2023 evidencia: 1 – a visão de futuro: “ Minas, o Melhor Estado para se viver ”. 2 – as 6 estratégias, perspectivas, que formam o núcleo propulsor da transformação de Minas Gerais. 3 – os 5 objetivos ou destinatários das políticas públicas. (Foco) 4 – as 11 áreas de resultados ou desafios a serem superados. A SECTES abrande diretamente as Áreas de Resultados: Educação de Qualidade. Inovação, Tecnologia e Qualidade.
  • Missão é a razão de existir da SECTES. É o diferencial em relação as outras Secretarias e Instituições, enuncia o seu negócio: Ciência, Tecnologia, Inovação e Ensino Superior. Evidencia o foco: “Desenvolvimento sustentável e melhoria da qualidade de vida em Minas Gerais”.
  • Visão é o grande sonho de futuro, a extraordinária conquista – “ser vista e reconhecida pela sociedade como exemplo, expoente na formulação e implantação de políticas públicas que assegurem o Desenvolvimento Científico e Tecnológico, a Inovação e o Ensino Superior.
  • SIMI – Sistema Mineiro de Inovação Missão : integrar e coordenar o Ambiente de Inovação do Estado. Objetivo : Articular entidades e ações, visando estimular a transformação de conhecimento em inovação,promovendo o desenvolvimento socioeconômico de Minas Gerais. Instrumentos: Fórum Mineiro de Inovação : presidido pelo Governador. Objetivo: elaborar e decidir sobre as Estratégias de Promoção de Inovação em Minas Gerais. Comitê de Empresários para Inovação : promover a difusão e propagação da inovação nos setores socioeconômicos de MG. Programa de Comunicação : promover a inovação por meio da divulgação de novos conhecimentos e seus benefícios socioeconômicos para os mineiros. Portal Web 2.0 – promover ambiente de integração de ações virtuais e presenciais dos Agentes de Inovação em Minas. Disponibiliza ferramentas para oportunidades de colaboração e interatividade dos atores de inovação do Estado. O SIMI está sendo operado por 03 (três) projetos estruturadores: 1 – Rede de Inovação Tecnológica – RIT - Visa ampliar a capacidade de inovação tecnológica nas empresas mineiras, com atuação em: AMBIENTE DE INOVAÇÃO – prover ambiente favorável à Inovação. INOVAÇÃO NA EMPRESA – ações de suporte e articulação entre Empresas e Instituições de Ciência e Tecnologia. INOVAÇÃO NA SOCIEDADE – visa disseminar e ampliar a cultura do empreendedorismo e da inovação pelos mineiros. 2 – Desenvolvimento Regional e Setorial - Visa ampliar a competitividade dos segmentos econômicos de elevado conteúdo tecnológico. Arranjos Produtivos Locais –são concentrações geográficas de empresas de um segmento ou instaladas em um mesmo Complexo Industrial: Biocombustíveis, Biotecnologia, Eletroeletônica e Software. Pólos de Excelência : consolidar a liderança de Minas Gerais no desenvolvimento sustentável de setores estratégicos, nos quais o Estado possua tradição, massa crítica e/ou vantagens competitivas. Integrar as competências institucionais para induzir o processo de desenvolvimento sustentável de cada setor. Pólos de Inovação : visa acelerar o processo de desenvolvimento de regiões economicamente deprimidas. Governo e Parceiros, através de um Arcabouço Institucional, vão agir como catalisadores de oportunidades. 3 – Rede de Formação Profissional Orientada pelo Mercado (RFPOM) - Visa a inclusão social e digital, através de Telecentros e CVTs (Centros Vocacionais Tecnológicos). Apoiar o crescimento do Ensino Superior, privilegiando a elevação de sua qualidade e acessibilidade. Contribuindo para que os mineiros estejam preparados e valendo-se das oportunidades do mercado de trabalho.
  • Diretrizes 1 - Setor produtivo como lócus da Inovação 2 - Integração ICTs e Empresas 3 - Implantação de Parques Tecnológicos e PIT 4 - Modernização das Incubadoras de Empresas de Base Tecnológica 5 - Operacionalização da Lei Mineira de Inovação – FIIT 6 - Fortalecimento da Cultura Empreendedora 7 - Design como ferramenta de Inovação Cenários - Número significativo de ICTs e Pesquisadores em MG - Produção Científica altamente relevante - Demanda de maior interatividade entre Academia e Setor Produtivo - Cultura empreendedora pouco desenvolvida - Pequena tradição de P&D nas Empresas - Incubadoras de Empresas, Núcleos de Inovação e Parques Tecnológicos articulados - Equalização entre demanda do mercado e impulso tecnológico
  • Ampliar a Competitividade dos Segmentos Econômicos de elevado conteúdo tecnológico.
  • APLs são concentrações geográficas de empresas de um segmento ou instaladas em um mesmo complexo industrial. Eles funcionam como redes de indústrias que trabalham de forma cooperada, com tecnologia de produção flexíveis. Este Projeto Estruturador contempla 4 grandes cadeias produtivas: Eletroeletrônica, Software, Biotecnologia e Biocombustíveis. Objetivam ampliar e melhorar a capacidade competitiva de segmentos econômicos de elevado conteúdo tecnológico, de forma sustentável, e promovendo o desenvolvimento regional.
  • Segundo o Secretário de Governo do Município de Belo Horizonte, há em Minas 3.100 empresas cadastradas que atuam neste segmento. O Governo de Minas, através da FAPEMIG, já alocou R$ 3,8 milhões neste APL, e tem programado a liberação de R$ 1,4 milhões até 2010, totalizando R$ 5,4 milhões, que evidenciam a grande prioridade imprimida pela atual gestão dos mineiros. É um setor gerador de empregos, com demanda crescente, em quantidade e qualidade – 17 mil empregos em TI. O objetivo deste APL é: Promover a capacitação técnica e gerencial de pessoas e empresas visando ao incremento da qualidade e da produtividade; ampliar o acesso a mercados e ao crédito; aumentar a visibilidade nos vários mercados, bem como a integração com universidades e centros de pesquisa; a criação do Núcleo de Inteligência Competitiva. Localizado na Região Metropolitana de Belo Horizonte e em Viçosa (Zona da Mata), o APL de Software tem a sua fonte de recursos na Fapemig e no Tesouro Estadual. Os parceiros são: Assespro, Fumsoft, Siindifor, Sucesu-MG, Amcham-MG, Fapemig, Prefeitura de Belo Horizonte, Sebrae, IEL, PUC Minas e UFMG. Foco em Certificação de produtos e processos e Capacitação em Gestão da competitividade.
  • Missão é a razão de existir da SECTES. É o diferencial em relação as outras Secretarias e Instituições, enuncia o seu negócio: Ciência, Tecnologia, Inovação e Ensino Superior. Evidencia o foco: “Desenvolvimento sustentável e melhoria da qualidade de vida em Minas Gerais”.
  • Missão é a razão de existir da SECTES. É o diferencial em relação as outras Secretarias e Instituições, enuncia o seu negócio: Ciência, Tecnologia, Inovação e Ensino Superior. Evidencia o foco: “Desenvolvimento sustentável e melhoria da qualidade de vida em Minas Gerais”.
  • Missão é a razão de existir da SECTES. É o diferencial em relação as outras Secretarias e Instituições, enuncia o seu negócio: Ciência, Tecnologia, Inovação e Ensino Superior. Evidencia o foco: “Desenvolvimento sustentável e melhoria da qualidade de vida em Minas Gerais”.
  • Missão é a razão de existir da SECTES. É o diferencial em relação as outras Secretarias e Instituições, enuncia o seu negócio: Ciência, Tecnologia, Inovação e Ensino Superior. Evidencia o foco: “Desenvolvimento sustentável e melhoria da qualidade de vida em Minas Gerais”.
  • Missão é a razão de existir da SECTES. É o diferencial em relação as outras Secretarias e Instituições, enuncia o seu negócio: Ciência, Tecnologia, Inovação e Ensino Superior. Evidencia o foco: “Desenvolvimento sustentável e melhoria da qualidade de vida em Minas Gerais”.
  • Missão é a razão de existir da SECTES. É o diferencial em relação as outras Secretarias e Instituições, enuncia o seu negócio: Ciência, Tecnologia, Inovação e Ensino Superior. Evidencia o foco: “Desenvolvimento sustentável e melhoria da qualidade de vida em Minas Gerais”.
  • Missão é a razão de existir da SECTES. É o diferencial em relação as outras Secretarias e Instituições, enuncia o seu negócio: Ciência, Tecnologia, Inovação e Ensino Superior. Evidencia o foco: “Desenvolvimento sustentável e melhoria da qualidade de vida em Minas Gerais”.
  • Missão é a razão de existir da SECTES. É o diferencial em relação as outras Secretarias e Instituições, enuncia o seu negócio: Ciência, Tecnologia, Inovação e Ensino Superior. Evidencia o foco: “Desenvolvimento sustentável e melhoria da qualidade de vida em Minas Gerais”.
  • Missão é a razão de existir da SECTES. É o diferencial em relação as outras Secretarias e Instituições, enuncia o seu negócio: Ciência, Tecnologia, Inovação e Ensino Superior. Evidencia o foco: “Desenvolvimento sustentável e melhoria da qualidade de vida em Minas Gerais”.
  • Missão é a razão de existir da SECTES. É o diferencial em relação as outras Secretarias e Instituições, enuncia o seu negócio: Ciência, Tecnologia, Inovação e Ensino Superior. Evidencia o foco: “Desenvolvimento sustentável e melhoria da qualidade de vida em Minas Gerais”.

Transcript

  • 1.
  • 2. Ações e Resultados do APL de Software Rubens Gomes Leite Prefeitura de Belo Horizonte 19 de junho de 2009
  • 3. Plano Mineiro de Desenvolvimento Integrado
  • 4. Missão
    • Promover a Ciência, a Tecnologia, a Inovação e o Ensino Superior para o desenvolvimento sustentável e a melhoria da qualidade de vida em Minas Gerais.
  • 5. Visão
    • Ser referência nacional na formulação e implementação de políticas públicas que assegurem o Desenvolvimento Científico e Tecnológico, a Inovação e o Ensino Superior.
  • 6. FÓRUM – PORTAL Web 2.0 OBSERVATÓRIO de C,T,I & ES COMITÊ DE EMPRESÁRIOS PROGRAMA DE COMUNICAÇÃO www.simi.org.br Sistema Mineiro de Inovação - SIMI
  • 7. Rede de Inovação Tecnológica - RIT Parceiros UNIVERSIDADE CENTROS DE PESQUISA Municípios de MG
  • 8. COMITÊ DE EMPRESÁRIOS PROGRAMA DE COMUNICAÇÃO Sistema Mineiro de Inovação - SIMI Ambiente de Inovação: - Parques Tecnológicos - Incubadoras de Empresas - Atração de Centros de P&D - Parque Industrial Tecnológico - Lei da Inovação (FIIT) - INOVATEC Inovação na Empresa: - PII - NIT - TIB - Plataforma SIMI - Centro Minas Design Editais Induzidos: * PAPPE * Mestres e Doutores na empresa Inovação na Sociedade: - Cultura Empreendedora : NAEs – Núcleo de Apoio ao empreendedor, Projeto Jovens Empreendedores, Curso de Empreendedorismo - TEIA: Tecnologia, Empreendedorismo e Inovação Aplicados - C5: Centros de Competência em comunidades de Cooperação e Conhecimento Desenvolvimento Regional e Setorial: - APLs - Pólos de Excelência - Pólos de Inovação FÓRUM – PORTAL Web 2.0 OBSERVATÓRIO de C,T,I & ES www.simi.org.br Rede de Formação Profissional: - CVTs e Telecentros - Instituições de Ensino
  • 9. Inovação na Sociedade: - Cultura Empreendedora : NAEs – Núcleo de Apoio ao empreendedor, Projeto Jovens Empreendedores, Curso de Empreendedorismo - TEIA: Tecnologia, Empreendedorismo e Inovação Aplicados - C5: Centros de Competência em comunidades de Cooperação e Conhecimento
    • Inovação na
    • Empresa:
    • - PII - NIT - TIB
    • - Plataforma SIMI
    • - Centro Minas Design
    • Editais Induzidos:
    • * PAPPE
    • * Mestres e Doutores na empresa
    FÓRUM – PORTAL Web 2.0 COMITÊ DE EMPRESÁRIOS PROGRAMA DE COMUNICAÇÃO Ambiente de Inovação: - Parques Tecnológicos - Incubadoras de Empresas - Atração de Centros de P&D - Parque Industrial Tecnológico - Lei da Inovação (FIIT) - INOVATEC Sistema Mineiro de Inovação - SIMI Desenvolvimento Regional e Setorial: APLs Pólos de Excelência Pólos de Inovação
  • 10. Programa APLs SOFTWARE BIOCOMBUSTÍVEIS BIOTECNOLOGIA ELETRO-ELETRÔNICOS E TELECOMUNICAÇÕES UNIFEI UFMG UNIUBE UFU UFV UNIMONTES MCT / ABDI APEX / MDIC FUNSOFT SINDINFOR SUCESU ASSESPRO UFMG PUC MINAS UFV PBH IEL – FIEMG SEBRAE SINDVEL INATEL ETE CETEC FAI IEL – FIEMG SEBRAE SINDUSFARC FUNED BIOMINAS UFMG UFU PUC MINAS RENE RACHOU IEL – FIEMG SEBRAE EMBRAPA EPAMIG CEMIG IEL – FIEMG PETROBRAS SEBRAE APEX ABDI MCT MDIC MCT ABDI APEX MDIC MCT / ABDI APEX / MDIC
  • 11. APL DE SOFTWARE Número de empresas : 1.300 Empregos formais gerados: 7.240 Faturamento 2008: R$ 2,8 bilhões (Fonte: Sociedade Mineira de Software - Fumsoft) A taxa de crescimento de BH de 2000 a 2007 é maior (150%) que das outras três cidades brasileiras que mais empregam: São Paulo (54%), Brasília (106%) e Rio de Janeiro (-4%) Software de Minas: “ Aqui se produz” Valor total 2008 / 2009: R$ 3 milhões 814 mil
  • 12. Marca Software de Minas
    • A marca Software de Minas não é um selo de qualidade,pois se trata de uma comunidade aberta e autogerida. O objetivo é mostrar que Minas tem Indústria de Software moderna, ativa e diferenciada, trazendo como resultados o crescimento da economia, a geração de empregos e o incentivo ao desenvolvimento.
  • 13. Ações do APL de Software em 2008
    • Elaboração de Planejamento Estratégico dos APLs da Região Metropolitana de Belo Horizonte e Viçosa
    • Implantação e operacionalização de Bureau de Informação, Pesquisa e Desenvolvimento dos APLs (Centro de Inteligência Competitiva)
    • Comunicação e Marketing dos APLs
    • Certificação de produtos e processos dos APLs na metodologia CMMI e MPS.BR
    • Capacitação em gestão da competitividade dos APLs
  • 14. Ações do APL de Software em 2009
    • Consolidação do Planejamento Estratégico dos APLs da Região Metropolitana de Belo Horizonte e Viçosa
    • Operacionalização de Bureau de Informação, Pesquisa e Desenvolvimento dos APLs (Centro de Inteligência Competitiva) e Pesquisa (Survey) de adequação de demanda e oferta de Recursos Humanos
    • Comunicação e Marketing dos APLs
    • Certificação de produtos e processos dos APLs nos modelos MPS.BR/CMMI
    • Capacitação em gestão da competitividade dos APLs.
  • 15. Parceiros
    • AMCHAM BH
    • SEBRAE-MG
    • SUCESU
    • IEL
    • SINDINFOR
    • UFMG
    • PBH
    • PUC MINAS
    • ASSESPRO
    • FUMSOFT
    • BDMG
    • INDI
  • 16. Resultados das Ações de 2008
    • Planejamento Estratégico do APL de Software de Belo Horizonte
    • Mapa Estratégico do APL de Software de Belo Horizonte
    • Certificação de 10 empresas de Software na metodologia MPSBR (100% do total de empresas do APL qualificadas)
  • 17. Resultados das Ações de 2008
    • Capacitação em processo de gestão de 19 empresas de software de um total de 31 empresas do APL inscritas ( 61%)
    • 130 empresas acessando os serviços do Bureau de Informação de um total de 163 empresas (80%)
    • Plano de Comunicação e Marketing servindo todas as empresas de software da RMBH e Viçosa
  • 18. Mapa Estratégico do APL de SW de B.Horizonte
  • 19. Dados de Matrículas
  • 20. Estoque de Trabalhadores
  • 21. Trabalhadores Empregados em Desenvolvimento de Software