Projeto Interdisciplinar Ensino das Ciências sociais: Fundamentos e Metodologias
Trabalho de Grupo: <ul><li>Daniela Moura </li></ul><ul><li>Jane Felipe </li></ul><ul><li>Silvana Faria </li></ul><ul><li>S...
Atividades de Ciências <ul><li>Como se faz um vulcão?  </li></ul><ul><li>Material   </li></ul><ul><li>* placa de madeira, ...
<ul><ul><ul><ul><li>No interior da Terra as rochas estão líquidas e muito quentes. Estes líquidos fazem uma grande força s...
<ul><li>Vamos agora ver como funciona o vulcão. Coloca-se lá dentro o vinagre. Se o vinagre for branco acrescenta-lhe umas...
 
Viva!    O vulcão entrou em erupção!
Conteúdos explorados : <ul><li>TEMA: ERUPÇÃO DO VULCÃO Pensando no meio ambiente, surgiu a importância de trabalhar a natu...
 
Alimento Saudável e Industrializado
Na aula de Ciências nossa turma fez um trabalho sobre alimentos naturais e alimentos industrializados.  Dividi a turma em ...
<ul><li>A  professora com a ajuda dos alunos fizeram a separação, dos alimentos: de um lado os alimentos naturais do outro...
<ul><li>Depois da explicação, informando sobre as diferentes vitaminas existentes nas frutas, todos colocaram a mão na mas...
Dia da Alimentação saudável , os alunos da nossa escola fizeram uma salada de frutas muito grande, com muita fruta e sumos...
Conteúdo Explorados : * Meio Ambiente *Os sentidos : Observando, percebendo, sentindo, distinguindo e utilizando. Através ...
ARCO - ÍRIS
CONSTRUÇÃO DE UM TERRÁRIO   Para saber como funciona um ambiente, com os seus elementos vivos e não vivos, construímos um ...
MODO DE FAZER: * Um frasco grande de vidro transparente com tampa; * Pedrinhas, areia de construção e terra de jardim; * P...
Depois é só observar!
O  terrário permite explorar, desde as primeiras séries, os cinco passos de uma investigação científica: observação, regis...
Essa atividade foi realizada com as 3ª e 4ª séries foi possível trabalhar poluição, saúde e decomposição de folhas e anima...
Conteúdo explorados : <ul><li>Música da XUXA – ARCO-ÍRIS ( Trabalhar o Corpo e Movimento) </li></ul><ul><li>As cores primá...
A  partir da explicação e a visualização das cores foi distribuída para cada integrante da turma uma folha de papel ,tinta...
<ul><li>1ª Experiência </li></ul><ul><li>Material - Espelho, taça, água, o Sol e uma parede branca.  </li></ul><ul><li>Com...
Outra experiência Material  - Uma folha de papel em branco, Um copo com água, uma lanterna Como fazer  - Coloque o papel e...
Essa experiência foi realizada numa turma de nível  III, Educação Infantil e foi explorados diversos pontos: Observação : ...
 
GERMINAÇÃO <ul><li>Porque as plantas crescem  ?  </li></ul><ul><li>Material  necessário </li></ul><ul><li>Sementes de feij...
Conclusão das observações Anota no caderno ao fim de quanto tempo  os pequeninos feijoeiros apareceram ao cimo da terra do...
. 2º. Dia  4º. Dia  6º. Dia  8º. Dia  10º.  Vaso N.º.1 Altura do feijoeiro Cor das folhas  Queda das folhas Vaso  N.º.2 Al...
CRESCIMENTO DAS PLANTAS Usa esta folha de registro para anotar os resultados das medições .   Conclusão das observações . ...
Sensibilidade Desafio: Quente ou Frio? Você acha que quando tocamos alguma coisa a temperatura que nós sentimos é igual à ...
<ul><li>Material Sugerido:- Três recipientes de plástico, sendo que cada um deles deve ter tamanho suficiente para caberem...
<ul><li>Coloque uma das mãos no recipiente com água morna e a outra no recipiente com água gelada. A água morna está mesmo...
Agora, coloque as duas mãos no recipiente com água em temperatura ambiente. E então? O que você sente? Qual a temperatura ...
Talvez você esteja confuso, achando que a água do pote do meio é quente e gelada ao mesmo tempo, não é? Essa dúvida aconte...
EXPERIMENTO O mundo se apresenta a nós por meio de suas imagens, sons, sabores e perfumes. Mas mesmo sem todas essas infor...
Upcoming SlideShare
Loading in...5
×

Trabalho do Grupo AVM

6,613

Published on

Trabalho interdisciplinar - Ciências Naturais

0 Comments
1 Like
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

No Downloads
Views
Total Views
6,613
On Slideshare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
5
Actions
Shares
0
Downloads
38
Comments
0
Likes
1
Embeds 0
No embeds

No notes for slide

Trabalho do Grupo AVM

  1. 2. Projeto Interdisciplinar Ensino das Ciências sociais: Fundamentos e Metodologias
  2. 3. Trabalho de Grupo: <ul><li>Daniela Moura </li></ul><ul><li>Jane Felipe </li></ul><ul><li>Silvana Faria </li></ul><ul><li>Solange Bento Gonçalves </li></ul><ul><li>Suzana Gentil </li></ul>
  3. 4. Atividades de Ciências <ul><li>Como se faz um vulcão? </li></ul><ul><li>Material </li></ul><ul><li>* placa de madeira, lata pequena cilíndrica e barro </li></ul><ul><li>* pedras, paus, folhas secas e areia </li></ul><ul><li>* vinagre, corante vermelho e bicarbonato de sódio </li></ul><ul><li>Um vulcão em erupção </li></ul><ul><li>Certamente vocês já viram vulcão. E até já devem ter visto o fogo a sair da boca de um vulcão num livro ou na televisão. Dizemos que um vulcão está em erupção quando da sua boca saem gases, cinzas ou lava, um líquido espesso e muito quente que, ao esfriar, se transforma nas rochas que cobrem o vulcão. À medida que estas rochas se acumulam, o vulcão fica com a forma de um monte, tendo no cimo a boca ou cratera. Mas também há vulcões estão ``adormecidos'', isto é, não estão em erupção. </li></ul>
  4. 5. <ul><ul><ul><ul><li>No interior da Terra as rochas estão líquidas e muito quentes. Estes líquidos fazem uma grande força sobre a superfície. Sempre que encontram um buraco saem. Assim aparecem os vulcões. Por vezes a lava sai com tanta força que parte é atirada ao ar e outra parte escorre ao longo do vulcão. </li></ul></ul></ul></ul><ul><ul><ul><ul><li>É fácil fazer um modelo de vulcão e perceber como a larva desce. </li></ul></ul></ul></ul><ul><ul><ul><ul><li>Precisa de uma lata, barro, uma placa de madeira, vinagre tinto e bicarbonato de sódio; pode usar pedras, paus e folhas do quintal para enfeitar o vulcão. </li></ul></ul></ul></ul><ul><ul><ul><ul><li>Começa colocando a lata virada para cima no centro da placa de madeira. Aplica barro em volta da lata dando ao barro a forma de um vulcão: largo em baixo e estreito em cima, com a largura da lata. A lata deve ficar bem escondida, mas deixa a abertura destampada. Enfeita a encosta do teu vulcão com as pedras, paus e folhas, que apanhou no quintal. Deixa secar durante vários dias. Não coloque ao Sol senão pode estalar! Quando estiver seco está pronto... </li></ul></ul></ul></ul>
  5. 6. <ul><li>Vamos agora ver como funciona o vulcão. Coloca-se lá dentro o vinagre. Se o vinagre for branco acrescenta-lhe umas gotas de corante vermelho. Junta bicarbonato de sódio. </li></ul><ul><li>O que observamos? Vocês não acham que esse modelo parece mesmo um vulcão verdadeiro? Como saiu a lava? Saiu por todos os lados ou escolheu um certo caminho? </li></ul><ul><li>Vai derramando mais vinagre e mais bicarbonato de sódio... se quiser que o seu vulcão esteja em erupção. Quando juntar o bicarbonato de sódio ao vinagre libera-se um gás que sai da lata arrastando consigo o vinagre, tal qual numa erupção. </li></ul>
  6. 8. Viva! O vulcão entrou em erupção!
  7. 9. Conteúdos explorados : <ul><li>TEMA: ERUPÇÃO DO VULCÃO Pensando no meio ambiente, surgiu a importância de trabalhar a natureza conhecendo assim os quatro elementos da natureza: ar, água, terra e fogo. Sabendo que são importantes para sobrevivência humana onde um elemento contempla o outro elemento, buscando compreender os elementos da natureza iremos de forma lúdica apresentar como o vulcão entra em erupção, quais os elementos utilizados pela natureza. - Possibilitar o conhecimento e a construção de um vulcão partindo dos elementos da natureza. -Conhecer os prejuízos gerados para quem mora nas proximidades dos vulcões. - Possibilitar o conhecimento dos quatros elementos da natureza e sua função e qual importância para os seres vivos. - Mostrar o surgimento dos quatros elementos a partir de histórias lúdicas. - Possibilitar o conhecimento da história do vulcão e o que ele pode causar ao meio ambiente. </li></ul>
  8. 11. Alimento Saudável e Industrializado
  9. 12. Na aula de Ciências nossa turma fez um trabalho sobre alimentos naturais e alimentos industrializados. Dividi a turma em dois grupos: 1º grupo - pedi que eles trouxesse para a próxima aula alimentos naturais, como frutas , banana, maça, tangerina, manga , uva, abacaxi. 2º grupo - esse grupo trouxeram alimentos industrializados como : batata frita, suco de caixinha, refrigerantes, biscoitos salgado e recheados e iogurte. .
  10. 13. <ul><li>A professora com a ajuda dos alunos fizeram a separação, dos alimentos: de um lado os alimentos naturais do outro lado os alimentos industrializados, depois disso começou a explicação para a turma. </li></ul><ul><li>Os alimentos naturais são aqueles que vem da natureza: cereais, ovos, leite, carnes, frutas. Estes alimentos são muito importante par a saúde, ele nos dão energia, vitaminas e sais minerais, etc. </li></ul><ul><li>Os alimentos industrializados são aqueles produzidos em industrias: iogurte, balas, enlatados, suco de caixa, </li></ul>
  11. 14. <ul><li>Depois da explicação, informando sobre as diferentes vitaminas existentes nas frutas, todos colocaram a mão na massa, na parte dos alimentos naturais fizeram uma salada de frutas onde todos participaram da produção. </li></ul><ul><li>Já nos alimentos industrializados tiveram mais sucesso entre as crianças, a maioria preferem os sucos de caixinhas e biscoitos recheados. </li></ul>
  12. 15. Dia da Alimentação saudável , os alunos da nossa escola fizeram uma salada de frutas muito grande, com muita fruta e sumos.A nossa salada de frutas estava muito colorida e saborosa.  
  13. 16. Conteúdo Explorados : * Meio Ambiente *Os sentidos : Observando, percebendo, sentindo, distinguindo e utilizando. Através dos alimentos trazidos pela turma, foram explorado os órgãos de sentido: OLFATO - utilizar os sentidos para identificar os cheiros das diversas frutas que estavam ao seu redor.(suaves, fortes, agradáveis, desagradáveis) VISÃO - identificando as diferentes cores das variadas frutas. TATO - utilizando suas mãos para sentir as diferentes características dos objetos e seres: áspero-liso, duro-mole, quente-frio, limpo-sujo, etc. PALADAR - utilizar o paladar para diferenciar os sabores.
  14. 17. ARCO - ÍRIS
  15. 18. CONSTRUÇÃO DE UM TERRÁRIO Para saber como funciona um ambiente, com os seus elementos vivos e não vivos, construímos um terrário.   Terrário é a miniatura de um ambiente construído dentro de um vidro. Nele, podemos observar como os seres vivos e os elementos não vivos dependem uns dos outros.
  16. 19. MODO DE FAZER: * Um frasco grande de vidro transparente com tampa; * Pedrinhas, areia de construção e terra de jardim; * Plantinhas de sombra; * Animais de pequeno porte (minhoca, formiga); * 1 tampa de coca-cola; * Etiqueta; * Fita adesiva. FAÇA ASSIM: Coloque as pedrinhas no fundo do vidro e acrescente um pouco de areia e uma camada de terra do jardim. Faça pequenas covas e coloque as plantas e sementes firmando-as bem. Regue com um pouco de água, o suficiente para umedecer a terra. Coloque a tampinha com água enterrada no solo para manter a umidade. Por último, solte os animais dentro do terrário e tampe-o, vendando bem.
  17. 20. Depois é só observar!
  18. 21. O terrário permite explorar, desde as primeiras séries, os cinco passos de uma investigação científica: observação, registro, questionamento, experimentação e conclusão. É testando e comprovando que as crianças fazem Ciência exatamente como os cientistas. Estudo do solo: a cor e a textura que a terra tem Para aprender mais sobre o funcionamento daquele microcosmo criado em sala de aula, era preciso estudar um precioso elemento: o solo. As professoras pediram que cada estudante levasse à escola um pouco de terra do jardim de casa e de canteiros de rua. O objetivo da atividade era trabalhar novamente a observação importante procedimento científico ao confrontar as crianças com diferentes cores de solo. O segundo passo correspondia a mais uma etapa de um experimento a investigação. Os alunos manipularam a terra e sentiram que as amostras tinham diferentes características. &quot;Por que uma é áspera e outra pegajosa? Qual dá mais liga?&quot;, perguntou Ana Luisa. A turma descobriu, então, que o solo pode ser arenoso, argiloso e humoso.
  19. 22. Essa atividade foi realizada com as 3ª e 4ª séries foi possível trabalhar poluição, saúde e decomposição de folhas e animais em um canteiro reservado para a prática de compostagem. A turma aprendeu a usar restos de comida da cozinha da escola para produzir um solo rico em nutrientes para o desenvolvimento dos vegetais. Mas nem tudo acontece como o planejado. O ataque inesperado de formigas saúvas à horta exigiu a busca de soluções para combater a praga e salvar a produção de legumes e verduras. Agrotóxico? Nem pensar! Assim, receitas caseiras pesquisadas com os pais, como chá de folhas de fumo, salvaram parte dos vegetais. Mesmo assim, a frustração foi geral! A etapa realizada na horta levou os alunos a compreender como as necessidades humanas contribuem para o desenvolvimento científico.
  20. 23. Conteúdo explorados : <ul><li>Música da XUXA – ARCO-ÍRIS ( Trabalhar o Corpo e Movimento) </li></ul><ul><li>As cores primárias </li></ul><ul><li>As cores secundárias </li></ul><ul><li>Foi mostrado um desenho do arco-íris numa folha de papel A3, e mostrando as sete cores diferentes que possui um arco-íris e que são, de dentro para fora do arco: violeta, anil, azul, verde, amarelo, laranja e vermelho. </li></ul>
  21. 24. A partir da explicação e a visualização das cores foi distribuída para cada integrante da turma uma folha de papel ,tinta guache e pincel começamos a trabalhar as cores primárias, que são vermelha, amarelo e azul. Num outro momento começamos a trabalhar algumas misturas de cores originando as cores secundárias. Ao final da atividade distribuímos folhas com desenho de arco-íris para cada um desenvolver sua pintura. E para finalizar aconteceu a realização da experiência, levamos a turma para fora da sala e começamos a experiência.
  22. 25. <ul><li>1ª Experiência </li></ul><ul><li>Material - Espelho, taça, água, o Sol e uma parede branca. </li></ul><ul><li>Como fazer- Põe-se o espelho dentro da taça com água, virado para o Sol. </li></ul><ul><li>Observação - Vemos o arco-íris na parede. </li></ul><ul><li>Conclusão - O Sol, ao bater no espelho, vai refletir a luz através da água e faz o arco- íris na parede. </li></ul>
  23. 26. Outra experiência Material - Uma folha de papel em branco, Um copo com água, uma lanterna Como fazer - Coloque o papel em frente ao copo com água e coloque a lanterna ao lado do copo e acenda Observação : Aparece um arco-íris refletido no papel. POR QUE ACONTECE? Porque o copo d'água faz com a luz da lanterna exatamente o que a nuvem faz com a luz do Sol, ou seja, separa as cores da luz. A luz que parece não ter cor nenhuma, na verdade é uma mistura de cores coloridas. Juntas elas dão a luz invisível ou luz branca. Misturadas, a gente não vê cor nenhuma, mas se você faz passar por alguma coisa que separe as cores, por exemplo, um copo d'água, você vai ver as cores separadas ou um arco-íris.
  24. 27. Essa experiência foi realizada numa turma de nível III, Educação Infantil e foi explorados diversos pontos: Observação : Foi usado um cartaz com o desenho do arco-íris numa folha de papel A3, e apresenta as sete cores diferentes que possui um arco-íris e que são, de dentro para fora do arco: violeta, anil, azul, verde, amarelo, laranja e vermelho. Explorando o tema através de perguntas: 1 -Vocês já viram um arco-íris? 2 -O arco-íris só aparece e pode ser visto quando chove ? e, depois, quando o sol aparece? 3 -O arco-íris sempre apresenta as mesmas cores e essas se acontecem na mesma ordem? 4 - O arco-íris é um fenômeno luminoso? 5 -Que cores que ele nos mostra, e em que ordem aparecem?
  25. 29. GERMINAÇÃO <ul><li>Porque as plantas crescem ? </li></ul><ul><li>Material necessário </li></ul><ul><li>Sementes de feijão </li></ul><ul><li>2 vasos com terra </li></ul><ul><li>Água </li></ul><ul><li>Lupa de mão </li></ul><ul><li>Régua, lápis e marcador </li></ul><ul><li>Papel de registro </li></ul><ul><li>  Experiência </li></ul><ul><li>I PARTE </li></ul><ul><li>1º - Escolhe 4 sementes </li></ul><ul><li>2º - Marca com o n.º 1 um dos vasos com terra e com o n.º 2 o outro vaso. </li></ul><ul><li>3º - Semeia 2 sementes de feijão em cada vaso. </li></ul><ul><li>4º - Rega bem cada um dos vasos. </li></ul><ul><li>5º - Observa-se todos os dias e verifica se é necessário regar os vasos. </li></ul><ul><li>  </li></ul>
  26. 30. Conclusão das observações Anota no caderno ao fim de quanto tempo os pequeninos feijoeiros apareceram ao cimo da terra dos vasos. Passadas duas semanas depois dos cotilédones dos feijoeiros já terem caído deve continuar a experiência II PARTE 1º - Mete o vaso n.º. 1 na caixa de caixa e fecha-a. 2º - Coloca-se o vaso n.º. 2 junto de uma janela. 3º.- Rega os vasos sempre que for preciso. 4º.- Observa todos os dias. 5º - Mede-se o comprimento dos pequenos feijoeiros e registra os resultados.
  27. 31. . 2º. Dia 4º. Dia 6º. Dia 8º. Dia 10º. Vaso N.º.1 Altura do feijoeiro Cor das folhas Queda das folhas Vaso N.º.2 Altura do feijoeiro Cor das folhas Queda das folhas
  28. 32. CRESCIMENTO DAS PLANTAS Usa esta folha de registro para anotar os resultados das medições . Conclusão das observações . 1º.- Faz um gráfico com os resultados da medições (altura dos feijoeiros) para cada um dos vasos 2º.- Anota no caderno as diferenças que observaste nos feijoeiros que crescem no vaso n.º. 1 e no vaso n.º.2 . Responde às perguntas : 1º.- Quais os feijoeiros que cresceram mais fortes? 2º.- O que cresceu a partir do embrião que estava dentro da semente ? 3º.- Para que servem os cotilédones ? 4º.- Como se alimenta o pequeno feijoeiro depois dos cotilédones caírem ? Cotilédones – (Bot.) Folhas embrionárias, carregadas de reservas nutritivas que protegem e fornecem alimento ao embrião contido na semente.
  29. 33. Sensibilidade Desafio: Quente ou Frio? Você acha que quando tocamos alguma coisa a temperatura que nós sentimos é igual à temperatura do objeto tocado? Que tal fazermos um teste?
  30. 34. <ul><li>Material Sugerido:- Três recipientes de plástico, sendo que cada um deles deve ter tamanho suficiente para caberem as duas mãos; </li></ul><ul><li> Água. - Em um dos recipientes vamos colocar água morna, no outro água gelada e no terceiro água em temperatura ambiente </li></ul>
  31. 35. <ul><li>Coloque uma das mãos no recipiente com água morna e a outra no recipiente com água gelada. A água morna está mesmo morna? E a fria? Está fria? </li></ul>
  32. 36. Agora, coloque as duas mãos no recipiente com água em temperatura ambiente. E então? O que você sente? Qual a temperatura da água?
  33. 37. Talvez você esteja confuso, achando que a água do pote do meio é quente e gelada ao mesmo tempo, não é? Essa dúvida acontece porque nossa percepção é baseada em comparações feitas pelo cérebro. Assim, se antes de colocar a mão na água em temperatura ambiente você a colocou na água gelada, a temperatura ambiente vai parecer quente, mas se a mão estava primeiro na água quente, a temperatura ambiente vai parecer gelada! Entendeu? Para o nosso cérebro nada é absoluto! Tudo é relativo!
  34. 38. EXPERIMENTO O mundo se apresenta a nós por meio de suas imagens, sons, sabores e perfumes. Mas mesmo sem todas essas informações, ainda podemos sentir todo o universo ao nosso redor simplesmente tocando-o. Podemos sentir em nossas peles a textura, a forma e o tamanho dos objetos. Sentimos frio. Sentimos calor. Sentimos quando algo nos aperta. Sentimos dor, coceira. Sentimos os movimentos do nosso próprio corpo. Todas essas sensações são geradas pelo nosso cérebro, por um processo chamado somestesia. Este experimento proporciona de acordo com o ensino de ciências: “(...) auxilia o aluno a compreender o mundo no qual está inserido (...)” (SÁNCHEZ, 2008:26). Deve-se considerar também que: “a emoção não se estabelece como um agente menos importante que o pensamento, ela desencadeia funções capazes de organizar internamente os conteúdos absorvidos pelo aluno (...) Dessa forma, o trabalho do pedagogo (...) possibilitar o ato de sentir o conteúdo como parte do real que nos cerca (SÁNCHEZ, 2008:29). Além disto, de acordo com os Parâmetros Curriculares Nacionais (PCN’s), o estudo de Ciências Naturais no ensino fundamental tem com alguns de seus objetivos levar o aluno: (SÁNCHEZ, 2008:30 e 31). compreender a natureza como um todo dinâmico, sendo o ser humano parte integrante e agente de transformações do mundo em que vive; e saber utilizar conceitos científicos básicos, associados à energia, matéria, transformação, espaço, tempo, sistema, equilíbrio e vida.
  1. Gostou de algum slide específico?

    Recortar slides é uma maneira fácil de colecionar informações para acessar mais tarde.

×