Romantismo

4,013
-1

Published on

0 Comments
4 Likes
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

No Downloads
Views
Total Views
4,013
On Slideshare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
1
Actions
Shares
0
Downloads
0
Comments
0
Likes
4
Embeds 0
No embeds

No notes for slide

Romantismo

  1. 1. <ul><li>Outras revoluções burguesas (1770 a 1848). </li></ul><ul><li>Revolução Industrial (+-1750) </li></ul><ul><li>Revolução Francesa (1789) </li></ul>ANTECEDENTES
  2. 2. Máquina de fiar hidráulica Richard Arkwrigt, 1768 Máquina de fiar algodão James Hargreaves, 1764
  3. 3. <ul><li>A Revolução Industrial provo-cou intensa urbanização , cresci-mento demográfico e proletari-zação dos artesãos. </li></ul><ul><li>As condições de vida e trabalho da classe trabalhadora eram desu-manas. </li></ul>A população mostrava-se cada vez mais insatisfeita e &quot;egoísta&quot;.
  4. 4. Cenas do filme Tempos modernos , de Charles Chaplin (EUA, 1936).
  5. 5. IGUALDADE FRATERNIDADE LIBERDADE
  6. 6. Liberdade guiando o povo (1830), Eugéne Delacroix, Louvre. Obra inspirada nos aconteci-mentos do ano em que foi fei-ta: o rei Carlos X tentou trazer de volta o Ab-solutismo. O pintor retratou a reação vio-lenta e imedi-ata da burgue-sia . COMENTÁRIO:
  7. 7. (CLASSES SOCIAIS DO SÉC. XVIII) 3º ESTADO NOBREZA CLERO CAMPONESES ARTESÃOS COMERCIANTES BURGUESIA FRANÇA 1º ESTADO 2º ESTADO
  8. 8. A execução de Luís XVI na guilhotina abalou a Europa absolutista.
  9. 9. Nível ideológico Nível Jurídico - Político Nível Econômico Romantismo Liberalismo Político Liberalismo Econômico A ascensão da burguesia, em decor-rência das revoluções, contribuiu para que surgisse no:
  10. 10. Outras pinturas de Eugéne Delacroix, Louvre, Paris. Morte de Ofélia , de Eugéne Delacroix, Louvre, Paris. A importância de Shakespeare
  11. 11. <ul><li>O predomínio da emoção, do senti-mento: o SUBJETIVISMO: </li></ul>CARACTERÍSTICAS CENTRAIS Quando em meu peito rebentar-se a fibra Que o espírito enlaça à dor vivente, Não derramem por mim nem uma lágrima Em pálpebra demente E nem desfolhem na matéria impura A flor do vale que adormece ao vento: Não quero que uma nota de alegria Se cale por meu triste passamento    
  12. 12. ESCAPISMO OU EVASÃO (TEMPO) <ul><li>Recuperação da cultura medieval, no Romantismo europeu: </li></ul>Ao som (...) das trombetas que a-nunciavam o reno-var do combate, o cavaleiro negro não tardara a aparecer onde mais acesa andava a briga. (A. Herculano) CARACTERÍSTICAS CENTRAIS
  13. 13. ESCAPISMO OU EVASÃO (TEMPO) <ul><li>Exaltação da nacionalidade, do passado histórico, com a idealização do povo, dos heróis nacionais, da paisagem física: </li></ul>Ubirajara é o grande chefe da nação araguaia; (...); a seu gesto curva-se a fronte dos guerreiros; à sua vontade obedecem as tabas. (José de Alencar) CARACTERÍSTICAS CENTRAIS
  14. 14. CARACTERÍSTICAS CENTRAIS ESCAPISMO OU EVASÃO (TEMPO) <ul><li>Religiosidade, de preferência a-quela derivada do cristianismo, ou ligada ao passado. </li></ul>És tu só meu Deus, meu tudo, És tu só meu puro amar, És tu só que o pranto podes Dos meus olhos enxugar. (Gonçalves Dias)
  15. 15. CARACTERÍSTICAS CENTRAIS ESCAPISMO OU EVASÃO (TEMPO) <ul><li>Saudade e supervalorização da in-fância: </li></ul>Oh! que saudades que tenho Da aurora da minha vida, Da minha infância querida, Que os anos não trazem mais! (Casemiro de Abreu)
  16. 16. CARACTERÍSTICAS CENTRAIS ESCAPISMO OU EVASÃO (TEMPO) <ul><li>Supervalorização do homem em estado selvagem: </li></ul>Mais rápida que a e-ma selvagem, a mo-rena virgem corria o sertão e as matas do Ipu, onde campeava sua guerreira tribo da grande nação tabajara. (José de Alencar) Cartaz do filme Iracema, de Carlos Coimbra
  17. 17. CARACTERÍSTICAS CENTRAIS ESCAPISMO OU EVASÃO (ESPAÇO) <ul><li>Supervalorização da natureza, às vezes retratada como um refúgio seguro e sereno. </li></ul>Este sonhar acordado, este cismar poético diante dos sublimes espetáculos da natureza, e dos prazeres grandes de Deus concedeu às almas de certa têmpora. (Almeida Garret)
  18. 18. TEMAS E INTERESSES <ul><li>Nacionalismo ; </li></ul><ul><li>Supervalorização do amor; </li></ul><ul><li>Ilogismo: negação da lógica ; </li></ul><ul><li>Idealização da mulher ; </li></ul><ul><li>Liberdade de criação; </li></ul><ul><li>O predomínio da metáfora ; </li></ul><ul><li>Aceitação do mistério; </li></ul><ul><li>Mal-do-século; </li></ul>131 <ul><li>Ruptura com a disciplina clássica . </li></ul>
  19. 19. <ul><li>A mistura dos gêneros clássicos definidos; </li></ul><ul><li>Uma linguagem poética mais plás-tica, variada e popular; </li></ul>OUTRAS CARACTERÍSTICAS <ul><li>O apego à natureza, não mais ape-nas como cenário, mas como exten-são da própria alma do poeta; </li></ul><ul><li>A busca da inspiração e não da ra-zão; </li></ul>
  20. 20. OUTRAS CARACTERÍSTICAS <ul><li>A presença tanto do belo como do horrí-vel, tanto da luz como das sombras: a li-berdade na construção poética; </li></ul>Cena do filme A bela e a fera, (Walt Dis- neyPictures, EUA, 1991).
  21. 21. (&quot;Tempestade e impetuosidade&quot;) mo-vimento literário surgido por volta de 1770 que se estendeu a outros seto-res da cultura, marcado por um anti-colonialismo francês da cultura alemã. Não queriam os participantes a doçura e o lirismo na poesia, mas que ela fosse mais vigorosa, mais sel-vagem, primitiva e espontânea, tives-se impacto emocional imediato e poderoso. STURM UND DRANG
  22. 22. Seus seguidores voltaram-se para a poesia da Bíblia, de Homero, do fol-clore nacional, deixando de lado o preciosismo da métrica da elabo-rada poesia fran-cesa. Johann Wofgang von Goethe ~ 1749-1832 ~
  23. 23. O EU: O INDIVIDUALISMO E O SUBJETIVISMO REBELDIA ORIGINA-LIDADE EXALTAÇÃO DO SENTIMENTO EVASÃO DO MUNDO
  24. 24. O EU: O INDIVIDUALISMO E O SUBJETIVISMO REBELDIA POLÍTICA: LIBERALISMO SOCIAL: INCONFORMISMO ARTÍSTICA: REPÚDIO ÀS REGRAS
  25. 25. O EU: O INDIVIDUALISMO E O SUBJETIVISMO EVASÃO DO MUNDO MUNDO DE SO- NHOS VAGOS, INDEFINIDOS LUGARES SOLITÁRIOS, PRIMITIVOS ALHEAMENTO NO TEMPO E NO ESPAÇO MORTE
  26. 26. O EU: O INDIVIDUALISMO E O SUBJETIVISMO EXALTAÇÃO DO SENTIMENTO NOVOS TEMAS SENTIMENTOS PREDOMINANTES O TERROR VIOLENTO E MACABRO O FANTÁSTICO E O DIFERENTE MELANCOLIA NOSTALGIA ARREBATAMENTO (irreflexão) INSATISFAÇÃO
  27. 27. O EU: O INDIVIDUALISMO E O SUBJETIVISMO ORIGINA-LIDADE COR LOCAL EXOTISMO NACIONALIS-MO O HISTÓRICO O POPULAR
  28. 28. Originalidade Imitação de imitações Temas cristãos e na-cionais Temas pagãos e gre-co-latina Subjetivismo - fanta-sia Objetivismo - ciência O coração, a sensibi-lidade A razão, a inteligência ROMANTISMO ARCADISMO
  29. 29. Liberdade criadora Rigor formal Arte feita para o povo Arte feita para a elite A democratização da arte A arte é aristocrática Retorno à cultura me-dieval Retorno à cultura gre-co-latina ROMANTISMO ARCADISMO
  30. 30. Expressão do irracio-nal e exuberante Expressão do perfeito e sereno O universo sou &quot;eu&quot; O universo é &quot;ele&quot; Cristianismo Mitologia Melancolia O heroísmo O particular, o indivi-dual O geral, o universal ROMANTISMO ARCADISMO
  31. 31. O EU: O INDIVIDUALISMO E O SUBJETIVISMO REBELDIA ORIGINA-LIDADE EXALTAÇÃO DO SENTIMENTO EVASÃO DO MUNDO

×