• Save

Loading…

Flash Player 9 (or above) is needed to view presentations.
We have detected that you do not have it on your computer. To install it, go here.

Like this presentation? Why not share!

Like this? Share it with your network

Share

Parnasianismo 2013

on

  • 15,479 views

 

Statistics

Views

Total Views
15,479
Views on SlideShare
13,126
Embed Views
2,353

Actions

Likes
40
Downloads
1
Comments
3

5 Embeds 2,353

http://www.literaturaeshow.com.br 2287
http://leituraeshow.blogspot.com.br 57
http://les2012.blogspot.com 7
http://www.slideshare.net 1
http://www.google.com.br 1

Accessibility

Upload Details

Uploaded via as Microsoft PowerPoint

Usage Rights

© All Rights Reserved

Report content

Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
  • Full Name Full Name Comment goes here.
    Are you sure you want to
    Your message goes here
    Processing…
Post Comment
Edit your comment

Parnasianismo 2013 Presentation Transcript

  • 1. PARNASIANISMO PROFESSOR José Ricardo Lima www.literaturaeshow.com.br
  • 2. PARNASIANISMO
    • “ O Realismo se tingirá de naturalismo , no romance e no conto, sempre que fizer personagens e enredos submeterem-se ao destino cego das ‘leis naturais’ que a ciência da época julgava ter codificado; ou se dirá parnasiano , na poesia , à medida que se esgotar no lavor do verso tecnicamente perfeito .” (Alfredo Bosi)
  • 3. PARNASIANISMO
    • O Parnasianismo foi contemporâneo do Realismo e do Naturalismo, estando, portanto, marcado pelos ideais cientificistas e revolucionários do período.
    • Juntamente com as escolas referidas acima, o Parnasianismo constitui o grupo dos movimentos literários que reagiram diretamente contra os princípios do Romantismo:
    • REALISMO: ataca a subjetividade romântica.
    • NATURALISMO: ataca a idealização romântica.
    • PARNASIANISMO: ataca o sentimentalismo .
  • 4. PARNASIANISMO
    • O termo "parnasianismo" deriva de uma antologia, Le Parnasse contemporain (O Parnaso contemporâneo), publicada em fascículos, de março a junho de 1860, com os versos de alguns poetas franceses.
    • O Parnaso é um monte da Grécia central onde na Antigüidade acreditava-se que habitariam o deus Apolo e as musas.
  • 5. PARNASIANISMO Acima, a representação de Apolo, deus das artes, do sol, e da profecia. Ao lado, o Monte Parnaso, na Grécia.
  • 6. PARNASIANISMO
    • Esses poetas eram Théophile Gautier, Laconte de Lisle, entre outros. Eles defendiam a necessidade de se tratar os temas poéticos de modo mais objetivo, pondo fim às “lamúrias” do Romantismo.
    • Segundo esses poetas, a arte não existe para a humanidade, para a sociedade ou para a moral, mas para si mesma. Em outras palavras: a finalidade da arte era, para ele, a própria arte. Essa será a principal característica da estética parnasiana.
  • 7. PARNASIANISMO Théophile Gautier e Laconte de Lisle
  • 8. PARNASIANISMO
    • O Parnasianismo pode ser associado à Belle Époque - época dourada das elites europeias, que se divertem com os lucros do espólio imperialista. O cancan , os cabarés e ca-fés parisienses, os jano-tas que bebem licor e as prostitutas de alta classe formam a imagem frené-tica de um mundo enri-quecido e alegre.
  • 9. PARNASIANISMO
  • 10. PARNASIANISMO Uma certeza inabalável preside esse mundo: a de que ele é eterno e supe-rior. Assim, o Parnasianis-mo será a tradução poé-tica de um período de euforia e de relativa tran-qüilidade social, no qual a forma se sobreporá às idéias.
  • 11. O MODELO PARNASIANO
    • Opção por uma poesia descritiva: uso de imagens que representam de modo mais imparcial fenômenos naturais, fatos históricos;
    • Preocupação com a técnica de composição: o metro, o ritmo, a rima, a estrofação. Tudo precisava ser harmonizado de modo que se obtivesse a PERFEIÇÃO FORMAL.
    • Tentativa de se manter uma postura impassível diante do objeto do poema, para evitar o excesso de sentimentalismo romântico.
  • 12. O MODELO PARNASIANO
    • Resgate de temas da Antiguidade clássica;
    • Defesa da “arte pela arte”: a poesia deveria ser composta como um fim em si mesma;
    • Busca da palavra exata que, muitas vezes, beirava o preciosismo.
  • 13. PARNASIANISMO “ Invejo o ourives quando escrevo: Imito o amor. Com que ele, em ouro, o alto relevo. Faz de uma flor”. Olavo Bilac
  • 14. PARNASIANISMO
  • 15. VASO GREGO (Alberto Oliveira) Esta de áureos relevos, trabalhada De divas mãos, brilhante copa, um dia, Já de aos deuses servir como cansada, Vinda do Olimpo, a um novo deus servia. Era o poeta de Teos que a suspendia Então, e, ora repleta ora esvazada, A taça amiga aos dedos seus tinia, Toda de roxas pétalas colmada. Depois... Mas o lavor da taça admira, Toca-a, e do ouvido aproximando-a, às bordas Finas hás de lhe ouvir, canora e doce, Ignota voz, qual se da antiga lira Fosse a encantada música das cordas, Qual se essa voz de Anacreonte fosse.
  • 16. PARNASIANISMO TRINDADE PARNASIANA Alberto Oliveira, Raimundo Corrêa e Olavo Bilac
  • 17. PARNASIANISMO Vicente de Carvalho Francisca Júlia
  • 18. PARNASIANISMO PRINCIPAIS AUTORES PARNASIANOS