• Share
  • Email
  • Embed
  • Like
  • Save
  • Private Content
RepresentaçãO Do Negro No Livro DidáTico
 

RepresentaçãO Do Negro No Livro DidáTico

on

  • 7,573 views

Representação do negro no livro didático

Representação do negro no livro didático

Statistics

Views

Total Views
7,573
Views on SlideShare
7,500
Embed Views
73

Actions

Likes
1
Downloads
41
Comments
0

3 Embeds 73

http://bravoafrobrasil.blogspot.com 37
http://bravoafrobrasil.blogspot.com.br 27
http://www.slideshare.net 9

Accessibility

Categories

Upload Details

Uploaded via as Microsoft Word

Usage Rights

© All Rights Reserved

Report content

Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
  • Full Name Full Name Comment goes here.
    Are you sure you want to
    Your message goes here
    Processing…
Post Comment
Edit your comment

    RepresentaçãO Do Negro No Livro DidáTico RepresentaçãO Do Negro No Livro DidáTico Presentation Transcript

    • Os presentes dados referentes ao racismo em livros didáticos e paradidáticos, foram apresentados em seminário elaborado pelo Centro de Estudos das relações do Trabalho e Desigualdades – CEERT e pelo Fundo das Nações Unidas Para a Infância – UNICEF, em 22 de maio de 2003. O referido seminário objetivou sensibilizar importantes atores do cenário educacional brasileiro a fim de discutir a inclusão da temática racial em seus programas institucionais. O objetivo da tabela que se segue é analisar as principais pesquisas que tiveram como objeto de estudo a representação do negro em livros didáticos e paradidáticos, apontando suas principais conclusões. Um aspecto que incide em todas as pesquisas analisadas, é a representação do negro de uma maneira estereotipada e preconceituosa. Outro aspecto que se observa após a análise destas pesquisas, é que decorridas cinco décadas, ainda nos deparamos com publicações (Banzo, Tronco e Senzala - Elzi Nascimento e Elzita Melo Quinta, ilustrações Negreiros, editora Harbra, 1999) que tratam o negro como um cidadão de segunda categoria, animalizado e como único responsável pelo processo de escravidão. Esperamos que estas conclusões contribuam como indicadores de análise e seleção das publicações para o público infanto-juvenil.
    • Pesquisas sobre representação do negro em livros didáticos e paradidáticos Ano Autor Título Principais conclusões 1950 Dante Moreira Leite Preconceito racial e patriotismo em seis Negro representado em situação social livros didáticos primários brasileiros inferior. Superioridade da raça branca. O branco tendo uma postura de desprezo e/ou piedade para com o negro. 1957 Bazzanella Valores e estereótipos em livros de O negro desempenhando funções leitura. subalternas. Sempre relacionado à escravidão. 1980 Fúlvia Rosemberg Análise dos modelos culturais na Em situação de trabalho mesmo quando (1955-1975) literatura infanto-juvenil brasileira. não desempenhando nenhuma atividade profissional (mulheres como empregadas domésticas e homens como trabalhadores manuais).
    • O negro como escravo. Escassez de multidões mistas, indicando a não miscigenação e invisibilidade do negro. Religiosos brancos. Corpo humano: homem, branco e adulto. Traço tipificador, como se todos os negros fossem iguais. 1990 Esmeralda Negrão e De olho no preconceito: um guia para Inexistência do negro em livros. Regina Pahim Pinto professores sobre racismo em livros O negro como categoria social. para crianças. Branco tido como padrão. Tendência ao branqueamento de objetos antropomorfizados. 1995 Ana Célia da Silva Discriminação do negro no livro O negro assemelhado a seres irracionais. didático Descontextualizado (sem família). Associado à animais. Desempenhando funções subalternas. Em último lugar. Menor freqüência nas ilustrações em capas e como personagens principais. Representado de forma caricaturada. Maltrapilho e sujo, como se negro e pobre fosse condições intrínsecas.
    • Criança isolada. 1999 Chirley Bazilli Discriminações contra personagens Vinte anos de produção (...) ocorreram negros na literatura infanto-juvenil (...) quase inalterações, das tendências brasileira contemporânea sobre as relações raciais (...). (p. 101) Fonte: Centro de Estudos das Relações do Trabalho e Desigualdades – CEERT
    • Referências bibliográficas: BAZILLI, Chirley. Discriminações contra personagens negros na literatura infanto-juvenil brasileira contemporânea. São Paulo, Dissertação de mestrado em Psicologia Social (PUC-SP), 1999. BAZZANELLA, W. Valores e estereótipos em livro de leitura. Boletim do Centro Brasileiro de Pesquisas Educacionais. Rio de Janeiro, vol. 2, n. 4, mar., 1957. LEITE, Dante M. Preconceito racial e patriotismo em seis livros didáticos primários brasileiros. Psicologia. São Paulo, n. 3, p.207-31, 1950. NEGRÃO, Esmeralda V. & PINTO, Regina P. De olho no preconceito: um guia para professores sobre racismo em livros para crianças. São Paulo, Fundação Carlos Chagas, 1990. ROSEMBERG, Fúlvia. Análise dos modelos culturais na literatura infanto-juvenil brasileira. São Paulo, Fundação Carlos Chagas, volumes 1 a 9, 1980. SILVA, Ana Célia da. Discriminação do negro no livro didático. Salvador, Editora CEAO, 1995.