Sebrae
Upcoming SlideShare
Loading in...5
×
 

Sebrae

on

  • 579 views

 

Statistics

Views

Total Views
579
Views on SlideShare
579
Embed Views
0

Actions

Likes
0
Downloads
9
Comments
0

0 Embeds 0

No embeds

Accessibility

Categories

Upload Details

Uploaded via as Adobe PDF

Usage Rights

© All Rights Reserved

Report content

Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
  • Full Name Full Name Comment goes here.
    Are you sure you want to
    Your message goes here
    Processing…
Post Comment
Edit your comment

Sebrae Presentation Transcript

  • 1. Doze anos de monitoramento da sobrevivência e mortalidade de empresas Agosto/2010 1
  • 2. Características da pesquisa Objetivos: – Calcular (atualizar) a taxa de mortalidade (fechamento) das empresas. – Identificar os principais fatores que contribuem para a mortalidade empresarial. Metodologia: – Rastreamento (de out/08 a mai/09) de uma amostra planejada de 3.000 empresas abertas nos anos de 2003 a 2007 (clientes SEBRAE-SP e não-clientes). – – – – – – – – Levantamento de dados na JUCESP (registro de abertura) Identificação do CNPJ na Receita Federal do Brasil (RFB) Visita ao endereço atualizado da empresa (para entrevista) Consulta a vizinhos, atual inquilino do imóvel e imobiliária Contato por telefone Visita à residência dos proprietários Consulta a antigo contador ou advogado da empresa Consultas diversas (Associação Comercial, moradores do bairro e sindicatos) – Entrevistas efetivadas: 2.008 sócios-proprietários e ex-sócios-proprietários. 2
  • 3. Taxa de mortalidade das empresas no estado de São Paulo (rastreamento: out/08 a mai/09) 100% 54% 46% 75% 63% 73% 42% 50% 50% 50% 25% 58% 37% 27% 0% Empr. com 1 ano (fund. em 2007) Empr. com 2 anos (fund. em 2006) Empr. com 3 anos (fund. em 2005) empresas encerradas Fonte: SEBRAE-SP. Empr. com 4 anos (fund. em 2004) Empr. com 5 anos (fund. em 2003) empresas em atividade 3
  • 4. Características dos empresários com registro de empresa na JUCESP, em 2007 83% possuem ensino médio completo ou mais 78% abriram “por oportunidade” 64% são do gênero masculino 62% afirmam ter tido experiência/conhecimento anterior no ramo 67% têm familiares ou amigos donos de negócios próprios 37 anos é a média de idade de quem abriu empresa 32% estavam ocupados como empregados de empresa privada, antes da abertura da empresa Fonte: SEBRAE-SP. 4
  • 5. Taxa de mortalidade das empresas no estado Comparações com as pesquisas anteriores 100% 7 1% 75% 63% 62% 60% 56% 56% 53% 49% 46% 44% 50% 35% 32% 46% 46% 56% 53% 50% 50% 56% 58% 42% 37% 38% 37% 3 1% 29% 27% 27% 25% 0% empr. com 1 ano estudo 1998/99 empr. com 2 anos estudo 2000/01 Fonte: SEBRAE-SP. empr. com 3 anos estudo 2002/03 estudo 2004/05 empr. com 4 anos estudo 2005/06 empr. com 5 anos estudo 2007/08 5
  • 6. Constituição anual de empresas e estimativa de empresas encerradas no estado de São Paulo (1997-2008) 180.000 120.000 90.000 2008 2007 2006 2005 2004 2003 2002 2001 2000 1999 1998 60.000 1997 empresas 150.000 constituições JUCESP fechamento - estimativa SEBRAE-SP Fonte: Elaborado pelo SEBRAE-SP, a partir de dados do DNRC/ JUCESP e pesquisa de campo. (*) Estimativa de empresas encerradas até o 5º ano de atividade. 6
  • 7. Constituição de empresas no estado de São Paulo e estimativa de empresas encerradas Ano 1990 1991 1992 1993 1994 1995 1996 1997 1998 1999 2000 2001 2002 2003 2004 2005 2006 2007 2008 Total 1990-2008 Média anual 152.407 152.192 115.908 139.211 142.220 146.359 129.378 142.537 123.284 122.322 122.009 131.135 123.136 135.194 128.357 130.298 133.779 159.874 173.633 Estimativa de empresas encerradas (*) 79.854 92.994 97.066 90.659 96.746 98.395 100.069 94.702 99.176 93.206 91.094 75.136 77.931 69.241 72.783 79.886 81.324 76.276 84.415 2.603.233 1.650.953 137.012 86.892 Constituições JUCESP Fonte: Elaborado pelo SEBRAE-SP, a partir de dados do DNRC/ JUCESP e pesquisa de campo. (*) Estimativa de empresas encerradas até o 5º ano de atividade. 7
  • 8. Estimativa do custo social do fechamento das empresas PAULISTAS Eliminação de Custo em 2006 Custo em 2008 (A) Empresas 82 mil empresas 84 mil empresas (B) Ocupações 267 mil ocupações 348 mil ocupações (C) Poupança pessoal (capital investido) R$ 2,2 bilhões R$ 1,4 bilhão (D) Faturamento R$ 13,5 bilhões R$ 18,2 bilhões Perda financeira Total R$ 15,7 bilhões R$ 19,6 bilhões (C)+(D) Fonte: SEBRAE-SP. Nota: Os coeficientes técnicos utilizados para o cálculo do custo social foram obtidos a partir das pesquisas de campo: ocupações por empresa encerrada (2006=3,28 e 2008: 4,12; empresas encerradas com perda parcial ou total dos recursos investidos (2006=77% e 2008=61%); valor da perda média ou capital investido (2006=R$ 34.095 e 2008= R$ 26.385); e faturamento médio mensal por empresa (2006=R$ 14.814 e 2008=R$ 18.000 – pesquisa Indicadores Sebrae-SP). Todos os valores monetários utilizados são valores nominais, dada a complexidade de atualização dos mesmos (diversas variáveis monetárias com bases diferentes no tempo). 8
  • 9. Custo equivalente da mortalidade de empresas Equivalente à perda de recursos financeiros (por ano) ELIMINAÇÃO DE CUSTO EM 2006 (unidades de produtos) CUSTO EM 2008 (unidades de produtos) Veículos populares 690 mil 811,7 mil Computadores 17,4 milhões 20,6 milhões Refrigeradores 17,4 milhões 27,5 milhões TV 14´´ 60 milhões 65,5 milhões Cestas básicas 66 milhões 67 milhões Fonte: SEBRAE-SP. Nota: Para o cálculo do custo equivalente da mortalidade de empresas, em produtos, foram utilizados os valores de referência desses produtos (itens básicos) vigentes ao final de cada pesquisa de campo. 9
  • 10. Algumas características dos empresários e das empresas registradas na JUCESP entre 2003 e 2007 10
  • 11. Abertura de empresas no Estado de São Paulo 2003/2007: principais segmentos COMÉRCIO SERVIÇOS INDÚSTRIA Vestuário Alimentação Confecções Autopeças Transporte Terrestre Construção civil (edificações) Materiais de construção Serviços de escritório e apoio administrativo Serviços industriais da construção civil Equipamentos e suprimentos de informática Tecnologia da informação Metalurgia (exceto equipamentos) Padarias, comércio de laticínios e doces Serviços de informação (internet) Manutenção e instalação de máq e equip Livros, jornais, revistas e papelarias Consultoria em gestão empresarial Gráfica e reprodução de gravações Minimercados e mercearias Serviços pessoais Produtos de minerais não-metálicos Manutenção e reparação de veículos Atividades imobiliárias Couros e Calçados Fonte: SEBRAE-SP. 11
  • 12. Empresários com ensino médio ou mais Escolaridade: empresários com ensino médio completo ou mais, por ano de constituição da empresa 90% 76% 71% 62% 1995 a 1999 70% 1997 a 2001 1999 a 2003 64% 1995 a 1997 78% 60% 30% Fonte: SEBRAE-SP. 2001 a 2005 2003 a 2007 12
  • 13. Faixa etária dos empresários no momento da abertura 100% 15% 16% 32% 27% 16% 12% 15% 26% 26% 31% 48% 49% 46% 8% 8% 1998 e 1999 2000 e 2001 49% 4% 0% 95,96,97 47% Até 24 anos De 25 a 39 anos 14% 12% 2002 e 2003 2004 e 2005 De 40 a 49 anos 13% 24% 49% 13% 2006 e 2007 50 anos ou mais Faixa etária (idade) ente 2003 e 2007 Média = 37 anos Mediana = 35 anos Fonte: SEBRAE-SP. Nota: A mediana corresponde ao valor que separa uma distribuição de valores em dois grupos: os 50% de valores mais baixos e os 50% de valores mais altos. A soma das parcelas pode diferir de 100% devido aos arredondamentos. 13
  • 14. Ocupação antes de abrir a empresa na JUCESP, entre 2003 e 2007 OCUPAÇÕES 2003 2004 2005 2006 2007 Média 2003/2007 Empregado (empresa privada) 33% 34% 33% 34% 32% 33% Desempregado 29% 28% 28% 27% 29% 28% Autônomo 20% 17% 22% 20% 19% 20% Proprietário (outra empresa) 8% 8% 7% 9% 9% 9% Funcionário público 2% 4% 3% 3% 4% 3% Dona de casa 3% 1% 2% 2% 2% 2% Estudante/estagiário(a) 1% 4% 1% 2% 1% 2% Aposentado 1% 1% 1% 0% 1% 1% Outros (*) 3% 3% 2% 3% 3% 3% Fonte: SEBRAE-SP. Nota: (*) Outros = inclui trabalhador rural, produtor rural e empregada doméstica. A soma das parcelas pode diferir de 100% devido aos arredondamentos. 14
  • 15. Principal motivo que levou à abertura da sua empresa, 2003 a 2007 desejava ter o próprio negócio 8% 4% identificou oportunidade 6% 40% 9% melhorar de vida (aumentar renda) exigência de clientes (CNPJ) 33% estava desempregado outros motivos Fonte: SEBRAE-SP. 15
  • 16. Principal motivo que levou à abertura da sua empresa, 2003 a 2007 necessidade 23% oportunidade 77% Fonte: SEBRAE-SP. Nota: Oportunidade: percepção de um nicho de mercado em potencial; necessidade: falta de alternativa satisfatória de ocupação e renda. Fonte: Global Entrepreneurship Monitor (GEM): Empreendedorismo no Brasil 2008. 16
  • 17. Principais fontes de recursos utilizadas para montar a empresa, 2003 a 2007 empresas 0% 50% recursos próprios (pessoais/da família) 100% 83% empréstimos em bancos 12% negociou prazos com fornecedores 12% cartão de crédito ou cheque pré-datado empréstimo com amigos outras fontes 7% 6% 4% Fonte: SEBRAE-SP. Nota: cada empresa pode ter citado mais de uma fonte. 17
  • 18. Falta de planejamento antes da abertura (2003 a 2007): Não conheciam e não levantaram informações sobre ... em presários 0% 25% 50% o número de clientes que teria / hábitos de consumo 75% 100% 45% o número de concorrentes que teria 30% informações sobre fornecedores 28% a melhor localização 26% o investimento necessário p/ o negócio os aspectos legais do negócio a qualificação necessária da mão-de-obra (*) 26% 23% 19% Fonte: SEBRAE-SP. (*) Somente para empresas que planejaram trabalhar com empregados. 18
  • 19. Falta de planejamento antes da abertura: Antes de abrir a empresa não ... em presários 0% 25% 50% pro curaram ajuda de pesso as o u instituiçõ es p/ abertura do negó cio 75% 100% 59% 43% determinaram o valo r do lucro pretendido elabo raram um plano de negó cio s 42% planejaram co mo a empresa funcio naria em sua ausência, p. ex., férias 41% 35% definiram estratégia p/ evitar desperdício s 34% identificaram necessidade não atendida pelo mercado calcularam o nível de vendas p/ co brir custo s e gerar o lucro pretendido 31% identificaram o público -alvo do negó cio 19% identificaram as principais tarefas e o s respo nsáveis po r realizá-las 19% Fonte: SEBRAE-SP. 19
  • 20. Comparações entre empresas “encerradas” e “em atividade” (JUCESP) 20
  • 21. Empresas “encerradas” x “em atividade” (JUCESP), 2003 a 2007 Características da empresa Tipo de constituição Média de pessoas ocupadas Setores de atividade Características do dono Gênero Escolaridade Estava desempregado antes de abrir Experiência/conhecimento anterior (1) Empresas encerradas 53% individual 47% sociedade ltda. 4,1 pessoas 52% comércio 38% serviços 9% indústria 1% agropecuária Empresas encerradas 61% masculino 80% tem ensino médio ou + 32% sim 51% sim Empresas em atividade 49% individual 51% sociedade ltda. 6,5 pessoas 53% comércio 38% serviços 9% indústria 0% agropecuária Empresas em atividade 64% masculino 78% tem ensino médio ou + 27% sim 63% sim (1) Principalmente como empregado ou autônomo no mesmo ramo. Fonte: SEBRAE-SP. continua ... 21
  • 22. Empresas “encerradas” x “em atividade” – JUCESP (continuação), 2003 a 2007 Planejamento e gestão Planejamento antes de abrir (2) Indice médio de itens planejados (3) Sempre aperfeiçou produtos Sempre acompanhou receitas/despesas Sempre fez propaganda/ divulgação Empresas encerradas 3 meses 67% (média de 7 itens) 77% sim 59% sim 34% sim Empresas em atividade 6 meses 73% (média de 7 itens) 89% sim 74% sim 41% sim (2) Mediana = valor que separa uma série de valores em dois grupos: os 50% de valores mais baixos e os 50% de valores mais altos. (3) Média de 7 itens de planejamento (qualificação da mão de obra, número de clientes e hábitos de consumo, número de concorrentes, localização, aspectos legais do negócio, condições dos fornecedores e valor do investimento). Comportamento empreendedor (4) SEMPRE busca intensamente informações (5) SEMPRE planeja/ e monitora cada etapa (5) SEMPRE se antecipa aos fatos SEMPRE segue os objetivos (persistência) SEMPRE contata clientes e parceiros SEMPRE estabelece objetivos e metas SEMPRE "sacrifica-se" p/ atingir objetivos SEMPRE busca qualidade e eficiência SEMPRE acredita na sua capacidade SEMPRE enfrenta "riscos moderados" Empresas encerradas 55% 55% 49% 79% 75% 48% 76% 84% 89% 47% Empresas em atividade 68% 69% 61% 90% 85% 57% 85% 89% 93% 48% (4) Os itens do comportamento empreendedor foram hierarquizados pelas maiores diferenças dos percentuais dados às notas 4 e 5, numa escala de 1 a 5, quanto à frequência com que realiza a ação. (5) Valores arredondados. Ambiente institucional Obteve empréstimo em banco Realizou algum curso (6) Participou de reuniões/ parcerias Realizou vendas ao governo Fez ações em conjunto c/ outras empresas Empresas encerradas 15% sim 28% sim 10% sim 5% sim 11% sim Empresas em atividade 30% sim 39% sim 19% sim 14% sim 15% sim (6) Realização de curso para melhorar o conhecimento sobre como administrar um negócio. 22 Fonte: SEBRAE-SP. continua ...
  • 23. Empresas “encerradas” x “em atividade” – JUCESP (continuação), 2003 a 2007 A sua empresa, costuma, com muita frequência ... Gestão empresarial (7) Investir continuamente em capacitação (8) Estar atualizado com respeito às tecnologias do setor Inovar continuamente em processos e procedimentos Acompanhar rigorosamente receitas e despesas Acompanhar as estratégicas dos concorrentes Aperfeiçoar produtos e serviços Estar à procura de fornecedores com qualidade e preços Cálculo detalhado dos custos de cada produto Investir em propaganda e divulgação Empresas encerradas 42% 65% 70% 59% 45% 77% 72% 74% 34% Empresas em atividade 66% 83% 86% 74% 57% 89% 82% 81% 41% (7) Os itens de gestão empresarial foram hierarquizados pelas maiores diferenças entre os percentuais (8) Capacitação dos sócios e da mão de obra Fonte: SEBRAE-SP. 23 continua ...
  • 24. Gestão empresarial A sua empresa, costuma, com muita frequência ... Investir continuamente em capacitação 100% Investir em propaganda e divulgação 80% Estar atualizado com respeito às tecnologias do setor 60% 40% Cálculo detalhado dos custos de cada produto 20% Inovar continuamente em processos e procedimentos 0% Estar à procura de fornecedores com qualidade e preços Aperfeiçoar produtos e serviços Empresas encerradas Fonte: SEBRAE-SP. Acompanhar rigorosamente receitas e despesas Acompanhar as estratégicas dos concorrentes Empresas em atividade 24
  • 25. Principal ação para atrair e conquistar clientes em presários 0% 10% 20% 30% 43% 24% 26% preços competitivos propaganda e divulgação outras ações (*) 50% 35% produtos e serviços diferenciados facilitar o pagamento a prazo 40% 17% 12% 13% 8% 11% 11% empresas encerradas empresas em atividade Fonte: SEBRAE-SP. (*) Por exemplo, atendimento diferenciado, conhecimento dos clientes, indicação de clientes, propaganda “boca a boca”, nenhuma. 25
  • 26. Fator mais importante para a sobrevivência das empresas (na avaliação dos entrevistados) em presários 0% 10% 20% 30% 40% 50% 44% um bom planejamento antes da abertura da empresa 35% 21% uma boa gestão do negócio após a abertura da empresa 34% 16% 15% políticas governamentais de apoio aos pequenos negócios 8% 9% melhora da situação econômica do país evitar que os problemas pessoais prejudiquem o negócio outros fatores (*) empresas encerradas 6% 5% 5% 4% empresas em atividade Fonte: SEBRAE-SP. (*) Por exemplo, todos os fatores acima, planejamento e gestão, experiência, divulgação. 26
  • 27. Principal dificuldade enfrentada no primeiro ano de atividade em presários 0% 10% 20% 30% falta de clientes 29% falta de capital 21% administração/ planejamento 11% burocracia/ impostos mão de obra concorrência outras dificuldades (*) nenhuma 7% 5% 5% 6% 16% Fonte: SEBRAE-SP. Nota: respostas espontâneas. (*) Por exemplo, sazonalidade, problemas com sócios, doença. 27
  • 28. Dificuldades (depoimentos) Conseguir clientela, devido à concorrência. Falta de experiência. (Falta de clientes) Conquistar clientes. Formar uma carteira de clientes. (Falta de clientes) Fazer com que os clientes lembrassem da nossa empresa na hora da compra. (Falta de clientes) Não ter um nome reconhecido. Não tinha uma imagem. Conquistar os primeiros clientes foi difícil. (Falta de clientes) Trazer mais clientes. Trabalhar o marketing da empresa. (Falta de clientes) 28
  • 29. Dificuldades (depoimentos) Falta de recursos. O negócio exigia um capital maior que o disponível. (Falta de capital) Obter o lucro pretendido para manter um capital de giro satisfatório. (Falta de capital) As contas que vieram. Não tinha um caixa para controlar. (Falta de capital) 29
  • 30. Dificuldades (depoimentos) Administração. Sou arquiteto. Não tinha tempo para administrar o negócio. (Administração/ planejamento) Administração, pois tinha noção apenas da produção. (Administração/ planejamento) Separar o patrimônio da empresa e dos sócios, que ficam misturados. (Administração/ planejamento) Não ter avaliado o mercado e não ter experiência para atuar na área. (Administração/ planejamento) 30
  • 31. Sentimento de quem encerrou as atividades 0% 10% 20% 30% frustração/ perda 29% tristeza/ mágoa 19% 18% não sentiu nada alívio/ tranquilidade arrependimento 40% 9% 2% outros 24% Fonte: SEBRAE-SP. Nota: Respostas espontâneas. 31
  • 32. Sentimento de quem encerrou as atividades (depoimentos) Arrependimento por não ter planejado melhor. Tudo foi feito de repente. Fiquei muito triste e decepcionada comigo mesma. (Planejamento) Eu achei que falhei. Achei que deveria ter pesquisado mais, para entrar com outro material, para vender, para gerar mais lucros. (Planejamento) Arrependimento total. Falta de conhecimento do negócio, de como administrar. (Gestão) De ser um fracassado; de não conseguir atrair clientes para loja. (Gestão) No início achei que era simples. Porém depois fui percebendo as dificuldades, problemas e obstáculos. (Planejamento e Gestão) 32
  • 33. Motivos alegados pelas empresas encerradas para o fechamento do negócio empresas encerradas - JUCESP 0% 10% 20% falta de clientes 18% falta de capital 10% 10% problemas de planejamento/ administração perda do cliente único 9% problemas com sócios 8% encontrou outra atividade 8% custos elevados 7% problemas particulares 7% falta de lucro 7% outros motivos (*) 15% Fonte: SEBRAE-SP. Nota: respostas espontâneas. (*) Por exemplo, falta de experiência, doença; 33
  • 34. Motivos do fechamento (depoimentos) A lanchonete era dentro da escola e os alunos não consumiam muito. (Falta de clientes) Falta de clientes. O ponto e o local não eram bons. (Falta de clientes) Falta de vendas. Não conseguíamos vender os suprimentos e equipamentos para fotografia. (Falta de clientes) Falta de capital, porque não dava lucros (Falta de capital) Chegou um ponto em que não conseguia pagar as dívidas. (Falta de capital) 34
  • 35. Destino das empresas encerradas 35
  • 36. Destino dos recursos investidos (apenas empresas “encerradas”) 34% 0% 15% até R$ 5 mil 30% 18% R$ 15 mil a R$ 20 mil 9% R$ 20 mil a R$ 25 mil 61% perdeu recursos (tudo ou parte) 8% 1% 3% R$ 35 mil a R$ 40 mil 2% R$ 40 mil a R$ 45 mil 2% R$ 45 mil ou mais recuperou parte 22% R$ 10 mil a R$ 15 mil R$ 30 mil a R$ 35 mil 27% 16% R$ 5 mil a R$ 10 mil R$ 25 mil a R$ 30 mil perdeu tudo 39% empresas encerradas recuperou tudo Valor da perda: Média 18% R$ 26.385,00 Mediana R$ 10.000,00 Fonte: SEBRAE-SP. Nota: A mediana corresponde ao valor que separa uma distribuição de valores em dois grupos: os 50% de valores mais baixos e os 50% de valores mais altos. 36
  • 37. Destino dos empresários após o fechamento (apenas empresas “encerradas”) empresários 0% 10% 20% 30% 31% empregado CLT 27% autônomo 16% empresário 10% nenhuma atividade aposentado emprego sem carteira outras (*) 40% 4% 3% 10% Fonte: SEBRAE-SP. (*) Por exemplo, estudante, dona de casa. 37
  • 38. Evolução: perfil do empresário e da empresa Constituídas em 2000 (entrevistadas em 2004) Contituídas em 2005 (entrevistadas em 2006) Contituídas em 2007 (entrevistadas em 2008) 70% tem ensino médio ou + 78% tem ensino médio ou + 83% tem ensino médio ou + 60% 69% 78% Participou de cursos 35% (*) 41% 36% Procurou o SEBRAE 17% 21% 25% Participou de reuniões/sem./ações com entidades 12% 17% 14% Ações com outras empresas 3% (*) Média de empresas constituídas em 2004, entrevistadas em 2006. 13% 13% Perfil da Empresa Constituídas em 2000 (entrevistadas em 2004) Contituídas em 2005 (entrevistadas em 2006) Contituídas em 2007 (entrevistadas em 2008) Setor de atividade 64% Comércio 28% Serviços 8% Indústria 0% Agropecuária 50% Comércio 39% Serviços 10% Indústria 0% Agropecuária 46% Comércio 44% Serviços 9% Indústria 1% Agropecuária 50% sociedade 50% individual 51% sociedade 49% individual Perfil do Empresário Escolaridade Empreendedores por oportunidade 48% sociedade 52% individual Tipo de empresa (*) Média de empresas constituídas entre 2000 a 2003, entrevistadas em 2006. Fonte: SEBRAE-SP. 38
  • 39. Evolução: ambiente, planejamento e gestão Ambiente de negócios Melhora na macroeconomia Constituídas em 2000 (entrevistadas em 2004) Contituídas em 2005 (entrevistadas em 2006) Contituídas em 2007 (entrevistadas em 2008) Crescimento do PIB, estabilidade de preços, recuperação da renda do trabalhador e oferta de crédito para consumo Vendas para o governo 10% 13% 9% Empréstimo em bancos (pré-abertura) 6% 15% 14% Empréstimo em bancos (pré ou após abertura) 28% 28% 23% Constituídas em 2000 (entrevistadas em 2004) Contituídas em 2005 (entrevistadas em 2006) Contituídas em 2007 (entrevistadas em 2008) Planejamento Planejamento antes de abrir (média) 7 meses 12 meses 9 meses 53% (média de 7 itens) 69% (média de 7 itens) 72% (média de 7 itens) Indice médio de itens planejados (*) (*) Proporção (média) de empresas que levantou informações sobre 7 itens do planejamento básico de um negócio: condições dos fornecedores, número de concorrentes, número de clientes e hábitos de consumo, qualificação da mão-de-obra, aspectos legais do negócio, localização e valor do investimento. Constituídas em 2000 (entrevistadas em 2004) Contituídas em 2005 (entrevistadas em 2006) Contituídas em 2007 (entrevistadas em 2008) Aperfeiçoamento de produtos e serviços 79% 79% 85% Investimento em propaganda e divulgação 21% 26% 40% Acompanhamento de receitas e despesas 72% 73% 77% Gestão empresarial Fonte: SEBRAE-SP. 39
  • 40. Comparações: empresas constituídas em 2000 x empresas constituídas em 2007 Melhorou o perfil do empresário: Aumentou a escolaridade dos empresários Aumentou a proporção dos empreendedores por oportunidade Melhorou o ambiente de negócios: Melhora da economia (PIB, renda e oferta de crédito para consumo) Melhorou o planejamento prévio: Aumentou o tempo médio de planejamento Aumentou o levantamento de informações (itens planejados) antes da abertura Melhorou a gestão empresarial: Aumentou a proporção de empresários que realizam gestão básica Fonte: SEBRAE-SP. 40
  • 41. Principais causas da mortalidade das empresas paulistas (RESUMO) Itens Principais recomendações 1- Comportamento empreendedor Aprimoramento de características empreendedoras: busca de informações, planejamento e monitoramento, antecipação aos fatos, estabelecimento de objetivos e metas e contato com clientes e parceiros. 2- Planejamento prévio O planejamento apresenta algumas deficiências, p. ex., quanto aos itens relacionados à sua ação no mercado: número de clientes e seus hábitos, número de concorrentes e fornecedores e suas práticas. 3- Gestão empresarial Diversos itens de gestão empresarial podem ser aperfeiçoados: investimento na capacitação dos sócios e mão de obra, atualização quanto à tecnologia do setor, inovação de processos e procedimentos, acompanhamento da evolução de receitas e despesas e busca de novos mercados (p ex., análise dos concorrentes e aperfeiçoamento de produtos). 4- Políticas de apoio Necessidade de ampliação da cobertura de ações que melhorem o ambiente empreendedor, p. ex. vendas para o governo, acesso ao credito e acesso a inovações. 5- Conjuntura econômica Crescimento da economia, estabilidade de preços e recuperação da renda precisam ser mantidos. 6- Problemas “pessoais” Problemas com sócios e problemas particulares (p. ex., de saúde e de falta de segurança) Fonte: SEBRAE-SP. 41
  • 42. Comparações entre empresas registradas na JUCESP e clientes SEBRAE-SP 42
  • 43. Taxa de mortalidade das empresas JUCESP x clientes SEBRAE-SP 70% 58% 50% 46% 37% 37% 35% 27% 26% 29% 25% 18% 0% Empr. co m 1ano (fund. em 2007) Empr. co m 2 ano s (fund. em 2006) Empr. co m 3 ano s (fund. em 2005) empresas JUCESP Empr. co m 4 ano s (fund. em 2004) Empr. co m 5 ano s (fund. em 2003) clientes SEBRAE-SP Fonte: SEBRAE-SP. 43
  • 44. Empresas JUCESP x clientes SEBRAE-SP 2003 a 2007 Características da empresa Tipo de constituição Empresas JUCESP 50% individual 50% sociedade ltda. Média de pessoas ocupadas Setores de atividade 5,9 pessoas 53% comércio 38% serviços 9% indústria 0,4% agropecuária Caracaterísticas do dono Gênero Escolaridade Estava desempregado antes de abrir Experiência/conhecimento anterior (1) Empresas JUCESP 63% masculino 78% tem ensino médio ou + 28% sim 60% sim Clientes SEBRAE-SP 33% individual 65% sociedade 2% cooperativa ou assoc. 10,2 pessoas 49% comércio 26% serviços 24% indústria 0,3% agropecuária Clientes SEBRAE-SP 62% masculino 87% tem ensino médio ou + 26% sim 59% sim (1) Principalmente como empregado ou autônomo no mesmo ramo. Fonte: SEBRAE-SP. continua ... 44
  • 45. Empresas JUCESP x clientes SEBRAE-SP 2003 a 2007 Planejamento Planejamento antes de abrir (média) Indice médio de itens planejados (2) Empresas JUCESP 10 meses 70% (média de 7 itens) Clientes SEBRAE-SP 12 meses 72% (média de 7 itens) (2) Média de 7 itens de planejamento (condições dos fornecedores, número de concorrentes, número de clientes e hábitos de consumo, qualificação da mão de obra, aspectos legais do negócio, localização e valor do investimento). Comportamento empreendedor (3) SEMPRE "sacrifica-se" p/ atingir objetivos SEMPRE enfrenta "riscos moderados" SEMPRE busca qualidade e eficiência SEMPRE contata clientes e parceiros SEMPRE acredita na sua capacidade SEMPRE busca intensamente informações SEMPRE planeja/ e monitora cada etapa SEMPRE estabelece objetivos e metas SEMPRE segue os objetivos (persistência) SEMPRE se antecipa aos fatos Empresas JUCESP 83% 48% 88% 83% 92% 65% 66% 55% 88% 59% Clientes SEBRAE-SP 90% 54% 93% 88% 95% 68% 68% 56% 89% 55% (3) Os itens do comportamento empreendedor foram hierarquizados pelas maiores diferenças dos percentuais dados às notas 4 e 5, numa escala de 1 a 5, quanto à frequência com que realiza a ação. Ambiente institucional Obteve empréstimo em banco Realizou algum curso (4) Foi a reuniões coordenadas p/ entidades Realizou vendas ao governo Fez ações em conjunto c/ outras empresas Empresas JUCESP 27% sim 37% sim 17% sim 12% sim 14% sim Clientes SEBRAE-SP 45% sim 68% sim 42% sim 18% sim 21% sim (4) Realização de curso para melhorar o conhecimento sobre como administrar um negócio. Fonte: SEBRAE-SP. 45 continua ...
  • 46. Comparações Empresas JUCESP x clientes SEBRAE-SP (continuação), 2003 a 2007 A sua empresa, costuma, com muita frequência ... Gestão empresarial Aperfeiçoar produtos e serviços Inovar continuamente em processos e procedimentos Estar à procura de fornecedores com qualidade e preços Estar atualizado com respeito às tecnologias do setor Cálculo detalhado dos custos de cada produto Acompanhar rigorosamente receitas e despesas Investir continuamente em capacitação Acompanhar as estratégicas dos concorrentes Investir em propaganda e divulgação Empresas JUCESP 87% 82% 80% 79% 79% 71% 61% 54% 40% Empresas SEBRAE 93% 87% 87% 87% 83% 78% 75% 61% 45% (5) Os itens de gestão empresarial foram hierarquizados pelas maiores diferenças entre os percentuais. Fonte: SEBRAE-SP. 46
  • 47. Como foram estabelecidos os preços de venda dos principais produtos e serviços? Empresas JUCESP x clientes SEBRAE-SP em presários 0% 20% 40% 40% Em função dos custos e do lucro pretendido 48% 32% 31% Em função do valor praticado pelos concorrentes Por indicações ou sugestões de fornecedores Apenas em função dos custos Outras formas 12% 7% 10% 9% 6% 5% Empresas JUCESP Fonte: SEBRAE-SP. 60% Empresas SEBRAE 47
  • 48. Qual a principal ação feita para atrair e conquistar clientes? Empresas JUCESP x clientes SEBRAE-SP em presários 0% 20% 40% 41% Produtos e serviços diferenciados 53% 26% Preços competitivos 16% 13% Propaganda e divulgação Facilitar o prazamento a prazo 60% 14% 9% 8% 11% Outras ações 10% Empresas JUCESP Fonte: SEBRAE-SP. Empresas SEBRAE 48
  • 49. Qual é o plano para o futuro da empresa? Empresas JUCESP x clientes SEBRAE-SP em presários 0% 30% 79% 15% Manter como está Vender o negócio Outros planos 90% 69% Expandir o negócio Não há nenhum plano 60% 12% 8% 4% 4% 3% 2% 3% Empresas JUCESP Fonte: SEBRAE-SP. Empresas SEBRAE 49
  • 50. Propostas de ações para a redução da mortalidade de empresas No âmbito dos indivíduos/ empresas: – Ações de apoio (orientação/capacitação), por fases de um negócio: FASE X: futuros empreendedores (ainda não sabem que poderão se tornar empreendedores) FASE 0: candidato a empreendedor (até 12 meses antes da abertura do negócio) FASE 1: empreendedor recente (até 24/36 meses de atividade do negócio) FASE 2: empreendedor maduro (mais de 24/36 meses de atividade do negócio) FASE 3: reconversão do empreendimento/sucessão empresarial – Desenvolvimento do comportamento empreendedor – Programa de apoio aos candidatos e às empresas recém-abertas Planejamento antes da abertura Gestão do negócio – Programa de apoio para empresas “maduras” Quanto ao ambiente de negócios: – Ampliação dos instrumentos de política pública Implantação efetiva da Lei Geral das Micro e Pequenas Empresas nos municípios paulistas Estabilidade de preços e no crescimento econômico 50
  • 51. Ficha técnica Realização: Serviço de Apoio às Micro e Pequenas Empresas de São Paulo (Sebrae-SP) Unidade Organizacional de Planejamento Gerente: Renato Fonseca de Andrade Equipe Técnica: Pedro João Gonçalves e Mariana Rutkowski Silva (coords.), Virginia Marella Neves da Silva, Fernanda Cardoso Rosa Gonçalves, Juliane Macedo Gomes de Campos, João Carlos de Oliveira, Marco Aurélio Bedê, Hao Min Huai, Gregory Augusto de Barros Girotto e Amanda Silva Cassimiro. Nota Metodológica: Esta pesquisa foi realizada a partir do rastreamento (busca) de 3.000 empresas com registro de abertura entre 2003 e 2007. O rastreamento ocorreu entre outubro/08 e maio/09. A amostra planejada envolveu dois grupos de empresas: (i) empresas registradas na Junta Comercial do Estado de São Paulo (JUCESP); e (ii) empresas clientes do Sebrae-SP. O primeiro grupo foi representado por uma amostra, por conglomerados, em 28 municípios do Estado de São Paulo, tendo sido obtida por sorteio com base no conjunto de registros de abertura de empresas, dos tipos sociedade limitada e empresários (individuais), de acordo com as bases de dados da JUCESP. O segundo grupo foi representado por uma amostra de empresas obtida por sorteio entre as pessoas jurídicas, com registro de abertura entre 2003 e 2007, que constam no cadastro de clientes do Sebrae-SP. O processo de rastreamento envolveu diversas alternativas de busca dos sócios-proprietários, por exemplo, identificação do CNPJ das empresas na Secretaria da Receita Federal, visita ao endereço original registrado na JUCESP, visita a novo endereço, consulta a vizinhos, ao atual inquilino do imóvel ou à imobiliária, contato por telefone, visita à residência dos proprietários, consulta a antigo contador ou advogado da empresa, consultas diversas (p.ex., associação comercial, moradores do bairro, sindicatos, etc.). Concomitantemente ao rastreamento, procurou-se realizar entrevistas com todos os sócios-proprietários ou ex-sóciosproprietários encontrados, resultando na obtenção de 2.008 entrevistas (1.569 sócios-proprietários de empresas em atividade e 439 de empresas encerradas). Os dados divulgados neste relatório resultam da média ponderada dos conglomerados e por tipo de empresa (em atividade e encerrada). Os dados dos clientes Sebrae-SP divulgados resultam da média ponderada dos produtos e por tipo de empresa (em atividade e encerrada). Pesquisa de campo: Meta Instituto de Pesquisa. Rua Vergueiro, 1.117, 11º andar – Paraíso São Paulo - SP Homepage: http://www.sebraesp.com.br e-mail: pesqeco@sebraesp.com.br Informações sobre produtos e serviços do Sebrae-SP: 0800-570-0800 Informações sobre este relatório: (11) 3177-4849/ 4877/ 4948/ 4874 51