Your SlideShare is downloading. ×
  • Like
Jornadas waldorf elisaleandro
Upcoming SlideShare
Loading in...5
×

Thanks for flagging this SlideShare!

Oops! An error has occurred.

×

Now you can save presentations on your phone or tablet

Available for both IPhone and Android

Text the download link to your phone

Standard text messaging rates apply

Jornadas waldorf elisaleandro

  • 2,068 views
Published

 

Published in Education , Travel
  • Full Name Full Name Comment goes here.
    Are you sure you want to
    Your message goes here
    Be the first to comment
No Downloads

Views

Total Views
2,068
On SlideShare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
2

Actions

Shares
Downloads
108
Comments
0
Likes
1

Embeds 0

No embeds

Report content

Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
    No notes for slide

Transcript

  • 1. Rudolf Steiner • filósofo, cientista, pedagogo e artista (1861 – 1925)
  • 2. Despertado ainda na infância por uma sensibilidade para assuntos espirituais começara cedo a vivenciar o dom da clarividência. Para ele, o mundo espiritual era tão real quanto o mundo sensorial Aos 14 anos, Steiner adquiriu um exemplar de A Crítica da Razão Pura, de Kant Aos 23 anos, em Viena, trabalhando como professor particular, concluiu os seus cursos universitários licenciando-se em Filosofia e obtendo diplomas de Química, Biologia e Física
  • 3. Tornou-se responsável pela edição dos escritos científicos de Goethe e foi convidado a trabalhar no Arquivo Goethe-Schiller (Alemanha)
  • 4. Em oposição às idéias científicas de sua época, que concebiam a natureza como um mecanismo frio e sem alma, constituído apenas por matéria em movimento Goethe vira o mundo natural como uma uma totalidade viva e orgânica, impregnada de espírito. Afirmava que a forma das plantas era modulada a partir da folha por energias cósmicas invisiveis para a ciência tradicional. Steiner vivenciou essa mesma tese por meio de suas revelações e concluiu que não existiam motivos para separar o saber oculto do saber científico, pois ambos se completam.
  • 5. Faz aprofundamento da teoria Goethe e alarga-a com outras formas de conhecimento adquirido através da sua própria investigação
  • 6. Descobre o íntimo das sensações que poderia ser definido como “movimentos da alma” que, contemplando cores, fazem-se sentir nas profundezas do subconsciente. São comparáveis com as forças dinâmicas de expansão e contracção e, quando são reproduzidas no uso da cor durante a pintura, conferem-lhe vida e luminosidade
  • 7. Tese de doutoramento Verdade e Ciência Em1892 com 30 anos
  • 8. Em 1986 começa a frequentar o movimento teosófico de Helena Blavatsky
  • 9. Em 1913 formou a Sociedade Antroposófica baseada nas idéias da “ciência espiritual”. Símbolo da Antroposofia "um caminho de conhecimento para guiar o espiritual do ser humano ao espiritual do universo".
  • 10. Antroposofia de Steiner “A realidade surge somente na união do espiritual e do físico – quando o conceito e a percepção se encontram”. O objectivo do antropósofo é tornar-se "mais humano", ao aumentar sua consciência e deliberar sobre seus pensamentos e acções. Pode-se atingir altos níveis de consciência pela meditação e observação dos fenomenos da natureza e do próprio processo cognitivo. Descreveu e desenvolveu numerosos exercícios para a obtenção da capacidade de experienciar o mundo supra-sensível
  • 11. Resultados das pesquisas antroposóficas Elaborou uma concepção do ser humano e da vida que deu origem a novos impulsos em todos os sectores do conhecimento humano: a Pedagogia, a Medicina e a Farmacologia, a Arquitectura, a Agricultura, a Organização Social, a Arte, etc.
  • 12. Em Dornach (Suíça), construiu em madeira o Goetheanum, sede da Sociedade Antroposófica Destruído em Dezembro de 1922 por um incêndio
  • 13. Goetheanum II, Dornach 1924/28. Inexistência de muros paralelos nem angulos rectos
  • 14. A Euritmia Baseada no conhecimento do homem e do mundo como apresentado na Ciência Espiritual de Steiner- Antroposofia
  • 15. Os movimentos são coreografias, solísticas ou grupais, sobre a linguagem poética, em verso ou em prosa, e sobre a música instrumental tocada ao vivo
  • 16. Agricultura Biodinâmica •Renovação do manejo agrícola •Preservação do meio ambiente •Produção de alimentos condignos ao ser humano “AAgricultura é o fundamento de toda cultura, ela tem algo haver com todos”
  • 17. Preparados biodinâmicos Os preparados são mediadores entre a Terra e o Cosmo, ajudando as plantas na sua tarefa de serem órgãos de percepção da Terra
  • 18. A Pedagogia Waldorf Origem e Evolução Surgiu em 1919, em Stuttgart, na Alemanha. Rudolf Steiner Criou uma escola para os filhos dos operários da fábrica de cigarros Waldorf-Astória.
  • 19. Princípios É uma das várias práticas inspiradas pelos conceitos elaborados Antroposofia compreende o homem nos aspectos físico, anímico (psico-emocional) e espiritual
  • 20. Princípios Busca uma harmonia entre corpo, alma e espírito: entre sentir, pensar e querer São trabalhados de forma intencional : •As actividades físicas desenvolvem o querer (agir); •As actividades artísticas promovem o sentir; •O pensar é cultivado por actividades diferenciadas de acordo com o desenvolvimento da criança, que começam pelo fomento da imaginação através de contos, lendas e mitos, progredindo até ao pensamento abstracto, científico
  • 21. Princípios Idéias de organização social Trimembração do Organismo Social Bases para um pensamento Sentimentos autênticos claro e preciso isento de não massificados e que preconceitos e dogmas, respeitem os demais, o que leva à liberdade num marco de igualdade de direitos e obrigações Uma capacidade vigorosa capaz de sustentar responsavelmente a fraternidade na vida económica do futuro
  • 22. Princípios Explica e fundamenta o desenvolvimento segundo princípios gerais evolutivos que compreendem etapas de sete anos denominadas setenios. Respeita A Liberdade da Criança: As características não a considera como um próprias individuais sujeito passivo no qual se e as diferenças imprime noções e informações das faixas etárias mas um ser em Devir rico de capacidade em desenvolvimento o potencial da criança como um valor incalculável para a sociedade e para o mundo
  • 23. Pretende propiciar à sociedade humana jovens dotados de grande criatividade, discernimento e autoconsciência, capazes de melhor contribuir para os destinos do mundo- à medida que compreendem o seu próprio sentido existencial.
  • 24. A Pedagogia Waldorf Aspectos e detalhes importantes devem ser considerados: •a contemporaneidade e funcionalidade do projecto arquitetónico •o espaço e a localização do Jardim • o trabalho de equipe orientado pela solidariedade •o respeito da criança como um ser individualizado
  • 25. A Pedagogia Waldorf Os seus objectivos são: •dar liberdade, criar entusiasmo, encanto e reverência pela aprendizagem •respeitar a criança como ser pensante e artístico e mais tarde, actuante •dar tempo e espaço suficientes para aprender sem competição e sem pressas
  • 26. Clima de Interacções O Jardim de Infância é o prolongamento do lar e não uma “ante-sala” do ensino escolar.
  • 27. Clima de Interações O jardim de Infância deve oferecer uma atmosfera serena, rica de imaginação, de fantasia, de maravilhamento A relação privilegia um ambiente aconchegante, protegendo a criança dos demasiados estímulos que a civilização contemporânea tende a expô-la recorrendo a material natural e valorizando os simples gestos quotidianos.
  • 28. Organização do Grupo Os grupos são constituídos por um número limitado de crianças de idades que variam entre 3 e 6 anos de idade, na intenção de reproduzir o ambiente familiar como irmãos de idades diferenciadas Em todas as actividades favorece-se o exercício constante da tolerancia e do interesse pelo outro sem os quais não se pode realizar um clima como organismo vivo e harmónico
  • 29. Espaço e Materiais Espaço organizado de forma artistica na qual existe o mínimo com forma acabada Todo o ambiente é organizado em função de permitir brincadeiras criativas e construtivas Cada objecto em sala de aula deve ter seu valor para que as crianças possam criar vínculo com os mesmos
  • 30. As salas assemelham-se a um lar ... sala, cozinha... ...uma tendinha para as bonecas de pano... ....um espaço no qual as crianças se sentem seguras.
  • 31. Tesouros da natureza, tais como pedras, conchas, sementes, etc.
  • 32. Brinquedos artesanais que mais sugerem do que definem... estimulando a imaginação. Os objectos e os brinquedos devem ser de materiais naturais, duradouros e bonitos esteticamente,
  • 33. Bonecas de pano e marionetes - tudo em material natural .
  • 34. Organização do Tempo Pretende-se proporcionar um desenvolvimento harmonioso vivido de forma ritmica e ciclica
  • 35. Organização do Tempo Considera-se fundamental a alternância sadia e equilibrada entre: • concentração e expansão • entre actividade intelectual e prática, • entre esforço e descanso Organização do Tempo
  • 36. Organização do Tempo Diário • Desenho ou pintura, modelação com cera de abelhas • Música e poemas • Brincar livremente dentro da sala • Culinária • Lanche – ritual com agradecimento pela refeição, momento em que se estimula o respeito e o compartilhar a refeição • Brincar no jardim Organização do Tempo • História de conto de fadas ou teatro
  • 37. Organização do Tempo Ritmo semanal a cada dia da semana uma actividade diferente: desenho, modelagem, culinária, trabalhos manuais, pintura e euritmia Ritmo mensal em cada mês um tema diferente é desenvolvido nas rodas com histórias e contos, de acordo com a época do ano Ritmo anual em cada estação é enfatizada a sua característica, com festas e teatros
  • 38. Contos de Fadas Um tesouro espiritual da humanidade. Fruto de vivências primordiais da existência humana, têm um efeito inconsciente na alma ao resgatar, por meio de imagens significativas, o longo percurso do amadurecimento humano na Terra
  • 39. Actividades Artísticas e Artesanais
  • 40. Fiar, Tecelar, Costurar panos coloridos..
  • 41. Pinturas com aguarelas Modelar cera de abelhas
  • 42. As crianças fazem o pão uma vez por semana
  • 43. Alimentação O lanche é elaborado pelas crianças
  • 44. A Importância do Brincar Panos coloridos para montar cabanas e inventar fantasias...
  • 45. O processo de imitação como ferramenta na educação
  • 46. Brincar com materiais naturais, como troncos de madeira, conchas e cortiça Faz parte da natureza da criança querer sempre superar- se, tornando-se cada vez mais capaz no domínio de sua própria corporalidade e na interacção com o mundo.
  • 47. . É através do Brincar que a criança estrutura Activamente a Vivência que tem do mundo
  • 48. Ao ar livre, as crianças brincam com terra,água e areia..
  • 49. ... sobem às árvores, adquirindo domínio do próprio corpo exercitando a coordenação motora e a autoconfiança
  • 50. ...cavalinhos, pernas de pau...
  • 51. Agricultura e Jardinagem Trabalhar a terra, despertar o interesse pela natureza vivenciar actividades milenares como o semear, o plantar e o colher.
  • 52. Ver crescer o que a própria mão plantou e descobrir a responsabilidade que todos herdamos ao nascer na Terra descobertas fundamentais à criança que cresce na direcção da consciência da própria acção no planeta
  • 53. Kântele Música, Canções, Poemas. Rodas...
  • 54. A euritmia Uma arte do movimento que tenta tornar visivel as formas internas e os gestos da linguagem e da musica. Reforça a coordenação e fortalece a capacidade de escutar Quando a criança se experimenta como uma orquestra e tem de manter uma clara relação espacial com os outros, um reforço social ocorre. Mistura de dança interpretativa e ginástica
  • 55. A passagem pelas estações do ano e suas festas é marcada por experiências bem concretas e pelo intenso processo de preparação para cada evento. Cultiva-se dessa forma o respeito pela natureza e a postura de reverência.
  • 56. As crianças experimentam as estações do ano através: de actividades ao ar livre actividades ao ar livre de canções e e de contos alusivos à época
  • 57. Metodologia O Projecto Curricular procura atingir objectivos essenciais ao desenvolvimento físico, emocional e espiritual da criança, adequando o brincar às etapas do seu desenvolvimento motor, da linguagem e do seu pensar. Preocupação com as diferenças individuais e na ênfase em ajudar as crianças a descobrir as suas capacidades e realizar seu potencial. As festas do ano seguem o calendário cristão. Delas são extraídos os verdadeiros Conteúdos/Temas e transformados para as crianças em imagens retiradas da natureza.
  • 58. Planeamento e Avaliação Baseia-se numa observação íntima do “ser criança” e das condições necessárias ao desenvolvimento infantil. Planeamento feito pela educadora da prática educativa anual, mensal, semanal e diária, a fim de conseguir o ritmo adequado às fases de compreensão assimilação e produção da aprendizagem. Descreve e caracteriza cuidadosamente no livro de cada criança, uma poesia aprendida, ou uma situação que observou, evidenciando os aspectos positivos da criança e as alternativas para o superamento das suas dificuldades
  • 59. Trabalho com os Pais • Articulação trabalhada conscientemente para a formação harmoniosa das crianças. • Para isso os pais são informados desde o início sobre a proposta pedagógica para uma opção consciente e reflectida • São desenvolvidas várias actividades para a participação activa e sistemática dos pais
  • 60. Trabalho com os Pais Espírito de Convivência Pais são chamados para conversas particulares sobre o andamento de seus filhos no Jardim de Infância Os educadores também visitam os seus alunos em suas casas
  • 61. São promovidos passeios visando o envolvimento e a convivência social harmoniosa Trabalhar em conjunto com as famílias tendo como meta básica fazer com que os pais acompanhem de perto o desenvolvimento de seus filhos.
  • 62. Festas escolares, normalmente relacionadas às épocas do ano, são organizadas em colaboração e prestigiadas pelos pais
  • 63. Auto-Conhecimento Auto-conhecimento verdadeiro só é dado ao homem quando ele desenvolve interesse afectuoso por outros; Conhecimento verdadeiro do mundo o homem só alcança quando procura conhecer o seu próprio ser.