Your SlideShare is downloading. ×
0
Cultura da convergência  Produção Editorial em HipermídiaComunicação Social – Produção Editorial        Profa. Liliane Bri...
Cultura da convergência            http://www.henryjenkins.org/
• Em Cultura da Convergência, Henry Jenkins,  propõe um conceito para definir as  transformações tecnológicas, mercadológi...
Livro trata da relação entre 3 conceitos:• Convergência dos meios de comunicação• Cultura participativa• Inteligência cole...
Convergência• = 1) fluxo de conteúdos através de múltiplas  plataformas de mídia; 2) cooperação entre  múltiplos mercados ...
Convergência• Jenkins analisa a convergência pelas  transformações culturais relacionadas ao  consumo da mídia• Convergênc...
Convergência• Exemplo do celular (p.31) – Os  celulares se tornaram  fundamentais no processo de  convergência das mídias....
As mídias não morrem• Conceito de mídia – meio é uma tecnologia que permite a  comunicação; meio é um conjunto de protocol...
As mídias não morrem• O conteúdo de um meio pode mudar, seu público pode  mudar e seu status social pode subir ou cair, ma...
Falácia da caixa preta• Hardware diverge e conteúdo  converge.• A convergência das mídias é mais  do que apenas uma mudanç...
Convergência corporativa e alternativa• A convergência é tanto um processo  corporativo, de cima para baixo, como um  proc...
Cultura participativa• Cultura participativa = contraria noções antigas  da passividade dos receptores dos meios de  comun...
Cultura participativa “A convergência não ocorre por meio de aparelhos, por mais sofisticados que venham a ser. A convergê...
Inteligência coletiva• Inteligência coletiva = expressão cunhada por  Pierre Lévy. Ideia de que nenhum de nós pode  saber ...
Inteligência coletiva• É uma fonte  alternativa de poder  midiático, que  estamos usando, neste  momento, mais para  fins ...
Narrativa transmidiática• “A narrativa transmidiática refere-se a uma  nova estética que surgiu em resposta à  convergênci...
Narrativa transmidiática• Um dos símbolos da narrativa transmidiática é  Matrix, classificado pelo autor como o “filme  cu...
Narrativa transmidiática• Para viver uma experiência plena num universo  ficcional, os consumidores devem assumir o papel ...
Aula4 cultura da convergência
Aula4 cultura da convergência
Upcoming SlideShare
Loading in...5
×

Aula4 cultura da convergência

5,210

Published on

Aula 4 - Produção Editorial em Hipermídia
Curso de Comunicação Social - Produção Editorial - UFSM
Professora LIliane Dutra Brignol
Tema: Cultura da convergência

Transcript of "Aula4 cultura da convergência"

  1. 1. Cultura da convergência Produção Editorial em HipermídiaComunicação Social – Produção Editorial Profa. Liliane Brignol
  2. 2. Cultura da convergência http://www.henryjenkins.org/
  3. 3. • Em Cultura da Convergência, Henry Jenkins, propõe um conceito para definir as transformações tecnológicas, mercadológicas, culturais e sociais percebidas no cenário contemporâneo dos meios de comunicação. O autor analisa o fluxo de conteúdo que perpassa múltiplos suportes e mercados midiáticos, considerando o comportamento migratório percebido no público, que oscila entre diversos canais em busca de novas experiências de entretenimento.
  4. 4. Livro trata da relação entre 3 conceitos:• Convergência dos meios de comunicação• Cultura participativa• Inteligência coletiva
  5. 5. Convergência• = 1) fluxo de conteúdos através de múltiplas plataformas de mídia; 2) cooperação entre múltiplos mercados midiáticos; 3) comportamento migratório dos públicos dos meios de comunicação em busca de entretenimento.• Foco  impacto da convergência na cultura popular. Como a convergência remodela a cultura popular (americana) e como impacta a relação entre públicos, produtores e conteúdos da mídia.
  6. 6. Convergência• Jenkins analisa a convergência pelas transformações culturais relacionadas ao consumo da mídia• Convergência = transformações tecnológicas, mercadológicas, sociais, culturais “A circulação de conteúdos – por meio de diferentes sistemas de mídia, sistemas administrativos de mídias concorrentes e fronteiras nacionais – depende fortemente da participação ativa dos consumidores.”
  7. 7. Convergência• Exemplo do celular (p.31) – Os celulares se tornaram fundamentais no processo de convergência das mídias.• Contra o paradigma da ‘revolução digital’ de que as novas mídias substituiriam as antigas. Segundo o paradigma da convergência, novas e velhas mídias vão interagir de forma cada vez mais complexa. (p.33)
  8. 8. As mídias não morrem• Conceito de mídia – meio é uma tecnologia que permite a comunicação; meio é um conjunto de protocolos associados ou práticas sociais e culturais que cresceram em torno de uma tecnologia. Sistemas de distribuição são apenas tecnologias; meios de comunicação são também sistemas culturais. (p.41)• Assim, velhos meios de comunicação nunca morrem. O que morre são as ferramentas que usamos para acessar seu conteúdo (as tecnologias de distribuição). “Tecnologias de distribuição vêm e vão todo o tempo, mas os meios de comunicação persistem como camadas dentro de um estrato de entretenimento e informação cada vez mais complicado”. (p. 41)
  9. 9. As mídias não morrem• O conteúdo de um meio pode mudar, seu público pode mudar e seu status social pode subir ou cair, mas ele segue a funcionar dentro de um sistema maior de opções de comunicação. Os velhos meios de comunicação não estão sendo substituídos, mas suas funções são transformados pelo poder de novas tecnologias. (p.41-2)
  10. 10. Falácia da caixa preta• Hardware diverge e conteúdo converge.• A convergência das mídias é mais do que apenas uma mudança tecnológica. Altera a relação entre tecnologias existentes, indústrias, mercados, gêneros e públicos. (p.43)• A convergência envolve uma transformação tanto na forma de produzir quanto na forma de consumir os meios de comunicação. (p.44)
  11. 11. Convergência corporativa e alternativa• A convergência é tanto um processo corporativo, de cima para baixo, como um processo de consumidor, de baixo para cima. A convergência corporativa coexiste com a convergência alternativa. (p.46)• Ressalva: consumidores pioneiros, de elite.
  12. 12. Cultura participativa• Cultura participativa = contraria noções antigas da passividade dos receptores dos meios de comunicação. Produtores e consumidores não são mais ocupantes de papeis separados. (Ainda assim, corporações exercem maior poder do que qualquer consumidor individual).
  13. 13. Cultura participativa “A convergência não ocorre por meio de aparelhos, por mais sofisticados que venham a ser. A convergência ocorre dentro dos cérebros dos consumidores individuais e em suas interações sociais com outros. Cada um de nós constrói a própria mitologia pessoal, a partir de pedaços e fragmentos de informações extraídos dos fluxos midiáticos e transformados em recursos através dos quais compreendemos nossa vida cotidiana.”
  14. 14. Inteligência coletiva• Inteligência coletiva = expressão cunhada por Pierre Lévy. Ideia de que nenhum de nós pode saber tudo, cada um de nós sabe alguma coisa, e podemos juntar as peças se associarmos nossos recursos e unirmos nossas habilidades. O consumo tornou-se um processo coletivo compartilhado.
  15. 15. Inteligência coletiva• É uma fonte alternativa de poder midiático, que estamos usando, neste momento, mais para fins recreativos, mas já começamos a aplicar para propósitos mais sérios.
  16. 16. Narrativa transmidiática• “A narrativa transmidiática refere-se a uma nova estética que surgiu em resposta à convergência de mídias – uma estética que faz novas exigências aos consumidores e depende da participação ativa das comunidades de conhecimento. A narrativa transmidiática é a arte da criação de um universo”.Fortalecimento de uma economia afetiva que orienta consumidores de benssimbólicos e criadores midiáticos + expansão de formas narrativas transmidiáticas.
  17. 17. Narrativa transmidiática• Um dos símbolos da narrativa transmidiática é Matrix, classificado pelo autor como o “filme cult emblemático da cultura da convergência.”Além dos filmes do cinema, queforam o ponto de lançamento dafranquia, o universo de Matrix sedesenvolveu através dequadrinhos, animes e games. Osfãs de Matrix também criaram umaenciclopédia virtual colaborativa, aMatrix Wiki.
  18. 18. Narrativa transmidiática• Para viver uma experiência plena num universo ficcional, os consumidores devem assumir o papel de caçadores e coletores, perseguindo pedaços da história pelos diferentes canais, comparando suas observações com a de outros fãs, em grupos de discussão on-line, e colaborando para assegurar que todos os que investiram tempo e energia tenham uma experiência de rica.• Em outros termos, cria-se um universo ficcional, interconectado em diferentes canais de comunicação, cujo sentido só é plenamente depreendido quando o conteúdo é experimentado em todo o seu conjunto.
  1. A particular slide catching your eye?

    Clipping is a handy way to collect important slides you want to go back to later.

×