Your SlideShare is downloading. ×
2401 Insetos
Upcoming SlideShare
Loading in...5
×

Thanks for flagging this SlideShare!

Oops! An error has occurred.

×

Introducing the official SlideShare app

Stunning, full-screen experience for iPhone and Android

Text the download link to your phone

Standard text messaging rates apply

2401 Insetos

59,160
views

Published on

Published in: Technology, Travel

4 Comments
5 Likes
Statistics
Notes
  • adorei
       Reply 
    Are you sure you want to  Yes  No
    Your message goes here
  • Jogando.net 26
    o MELHOR SERVIDOR DE MU ONLINE DO BRASIL! Season 6 Ep. 3
    em todos os Servers. Sendo 7 servers diferenciados proporcionando sua diversão.
    Conheça também o site de Animes Cloud: http://www.animescloud.com, mais de 20.000 videos online. ENTRE JÁ NO SITE : http://www.jogando.net/mu/ >> CADASTRE-SE E GANHE 5 DIAS DE VIP 1ª Mega Maratona Jogando.net ~> MAIS DE 30 DIAS DE EVENTOS .
    Curta nossa página no Facebook : http://www.facebook.com/pages/jogandonet/3710275296185
    By: talula
       Reply 
    Are you sure you want to  Yes  No
    Your message goes here
  • podre nao me ajudo muito pro trabalho pesquiso oq os insetos sao bons para o ser humano e 3 insetos q prejudicam o ser humano
       Reply 
    Are you sure you want to  Yes  No
    Your message goes here
  • interessante bom mesmo.
       Reply 
    Are you sure you want to  Yes  No
    Your message goes here
No Downloads
Views
Total Views
59,160
On Slideshare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
4
Actions
Shares
0
Downloads
456
Comments
4
Likes
5
Embeds 0
No embeds

Report content
Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
No notes for slide

Transcript

  • 1. Insetos
  • 2. O que são insetos? Insetos Abelha Borboleta Grilo Joaninha Libélula Mosca Pulga Vaga-lume Cruzadinhas
  • 3. Abelha Reino - Animália Classe - Insecta Ordem - Humenoptera Subordem - Apocrita Super- família - Apoidea Nome científico - Apis Mellifera Nome comum – Abelha As abelhas são insetos que vivem agrupadas em colônia dentro de colméias e são conhecidas a mais de 40 mil anos. É um inseto extremamente organizado e trabalhador. Em cada colméia existe cerca de 60 mil abelhas, há apenas uma abelha fêmea com os órgãos sexuais completamente formados, esta é chamada de “Abelha Rainha”. As abelhas vivem em colméias, que podem ser artificiais ou naturais. Em seu interior, as operárias usam cera para construir os favos (formados por células em forma de prisma hexagonal), onde armazenam mel e pólen para alimentar tanto as larvas como os insetos adultos.
  • 4. Abelha A rainha se ocupa exclusivamente em colocar ovos: cerca de 3 mil por dia. A função dos zangões é fecundar a abelha rainha. Quando um deles consegue, as operárias exterminam os outros. Uma das larvas, selecionada e alimentada com geléia real, se transforma em rainha. Normalmente, todos os anos cada colônia libera um ou mais enxames sempre contendo uma rainha que se instala em outro lugar, com abundância de flores, fundando uma nova colônia. É assim que a espécie se propaga.
  • 5. Borboleta Reino: Animália Filo: Arthropoda Classe: Insecta Ordem: Lepidoptera Super Família: Hesperioidea Papilionoidea Calcula-se que existam cerca de 200 mil espécies de borboletas e mariposas no planeta, mas só estão catalogadas cerca de 120 mil. E cada uma tem um padrão de cores diferente! As borboletas são fecundadas pelo macho após deixarem a crisálida. A fêmea procura uma planta para colocar seus ovos, em alguns dias os ovos eclodem e saem lagartas que comem a casca dos ovos e a partir daí começam a comer folhas e não fazem outra coisa senão comer.
  • 6. Borboleta A próxima etapa da metamorfose das borboletas é chamada pupa. Na crisálida, a lagarta se transforma em borboleta lentamente. Quando o processo de transformação termina, a crisálida se abre e a borboleta sai. Quando sua asa estica e fica seca, a borboleta está pronta para voar. As borboletas se alimentam de vegetais e néctar. Pesam cerca de 0,3 gramas sendo que a maior pode pesar 3 gramas. Chegam a ter 32 centímetros de asa a asa. As borboletas vivem em média duas semanas. 
  • 7. Grilo Reino: Animália Filo: Arthropoda Classe: Insecta Ordem: Orthoptera Subordem: Ensifera Família: Gryllidae Os grilos machos produzem sons chamados de estrilar para atrair a fêmea. O som é produzido pelo atrito dos pêlos que se encontram nas suas asas. Normalmente o estrilado do grilo é intenso para atrair a fêmea e se torna mais suave quando inicia o processo de cortejo. Elas cavam até meio metro de profundidade para uma habitação circular aonde o macho vai para cantar. Eles podem saltar obstáculos 500 vezes maiores que eles. Seus ouvidos ficam nos joelhos. Algumas vezes os grilos podem causar danos a tecidos, principalmente os de seda e lã.
  • 8. Grilo Ocasionalmente um grande número de grilos pode entrar nas residências atraídos pela luminosidade das lâmpadas acesas durante a noite. Tem pessoas que se encantam com seu canto, por lembrar da zona rural, mas para outras chega a ser perturbador. Os grilos diferem dos gafanhotos por apresentarem as antenas longas. Os mais jovens são bastante semelhante aos adultos e diferem só por não possuírem asas. Tanto os adultos quanto os jovens alimentam-se de diversas espécies de plantas.
  • 9. Joaninha Joaninha = Reino: Animalia Filo: Arthropoda Classe: Insecta Ordem: Coleoptera Ordem: Polyphaga Família: Coccinellidae Esse insetinho encantador é considerado um sinal de boa sorte.Uma das razões prováveis é que ele aparece sempre nos primeiros dias da primavera.        Além disso, ele se alimenta de piolhos das plantas, afídeos (conhecidos como pulgões) e muitos outros insetos nocivos.Em alguns lugares chega a ser criado com essa finalidade.
  • 10. Joaninha Há centenas de espécies de joaninhas, diferentes em tamanho  bem como na cor e número de manchas no primeiro par de asas. No verão, a joaninha voa o dia inteiro, de uma árvore para outra, de uma flor para outra. Come um número incrível de insetos.No inverno, em grupos grandes, hibernam debaixo de um pedaço de casca de árvore ou outro abrigo semelhante. Elas põem de três a cinqüenta ovos, nas costas das folhas.
  • 11. Libélula Classe: Insecta Ordem: Odonata Subordemr: Anisoptera Caçadora eficiente em seu ambiente, a libélula é capaz de comer 14% de seu peso se alimentando apenas de outros insetos voadores abelhas, moscas, besouros, vespas, outras libélulas menores, pernilongos e até o mosquito Aedes aegypti , transmissor da dengue em um único dia de sua curta existência fora da água. Vivendo apenas de um a dois meses com suas asas, depois de ter passado até cinco anos no ambiente aquático, ela tem pouco tempo para encontrar parceiros e procriar, antes que um predador a encontre primeiro. Duas a três semanas depois de postos os ovos, surgem as larvas das libélulas. Começa então um longo ciclo de vida aquática, que, em algumas espécies, pode durar até cinco anos. Em sua existência submersa, a larva se alimentará de microcrustáceos, filhotes de peixes e outras larvas.
  • 12. Libélula A larva se transforma em avião! Depois deste período longo dentro da água, a natureza segue seu curso levando a larva a subir pela haste de alguma planta. Na subida a larva para de se alimentar e se mantém várias horas imóvel se preparando para a mudança. O processo leva de 30 a 40 minutos. Suas asas, úmidas, precisarão de duas a três horas para se solidificarem em contato com o ar, quando a libélula estará, então, aparelhada e pronta para decolar. Quem tiver dúvidas quanto à qualidade da água de um rio ou lago pode fazer o " teste da libélula ", que consiste na simples observação se há libélulas na área. Todo rio ou lago com águas limpas tem libélula. A grande ameaça à vida das libélulas é a poluição ambiental. Na água, a poluição provoca mudanças drásticas em suas características físicas.
  • 13. Mosca Nome científico: Drosophila Filo: Arthropoda Classe: Insecta Ordem: Diptera Família: Drosophilidae A mosca doméstica ( Musca domestica ) é a espécie mais presente em áreas urbanas. Alimentam-se de fezes, escarros, pus, produtos animais e vegetais em decomposição, açúcar, entre outros. A mosca lança uma substância sobre o alimento para poder ingerí-lo, pois não consegue colocar nada sólido para dentro do organismo, somente matéria na forma líquida ou pastosa. É ativa durante o dia e repousa à noite. Preferencialmente pousam sob superfícies estreitas e longas (fios elétricos, galhos de árvores, rachaduras de paredes, etc.). O ciclo da vida - O tempo de vida varia de espécie para espécie, em geral de 25 a 30 dias. A fêmea coloca seus ovos (cerca de 100 a 150) em carcaças de animais, fossas abertas, depósitos de lixo, e outros locais ricos em substâncias orgânicas. Após aproximadamente 24 horas, ocorre o nascimento das larvas.
  • 14. Mosca As mosquinhas ou mosca da banana ( Drosophila spp.), no ambiente urbano, são atraídas por frutas maduras ou lixo presentes no interior de residências, feiras e mercados. As moscas Chrysomya foram recentemente introduzidas no Brasil. São facilmente observadas em feiras livres sobre peixes, frangos, etc.Ela pode transmitir parasitas intestinais, poliomielite e doenças entéricas. As moscas domésticas são insetos que tem importância como vetores mecânicos, isto é, podem veicular os agentes em suas patas após pousarem em superfícies contaminadas com estes germes e pousarem nos alimentos, disseminando-os amplamente, e dessa forma transmitir várias doenças, tais como distúrbios gastrointestinais.
  • 15. Pulga Filo: Arthropoda Classe: Insecta Ordem: Siphonaptera Comprimento: até 0,4 cm Boca equipada para sugar o sangue. Desenvolvimento completo: (ovo, larva, pupa, adulto) A maior parte vive nos mamíferos, nutrindo-se do seu sangue. Estas são perigosas. Quando passam de um hospedeiro para outro, podem levar germes de doenças graves. Aquelas que vivem nos ratos podem transmitir às pessoas a mortal peste bubônica. A pulga põe os ovos entre as tábuas do assoalho e outras frestas de casa. Em poucos dias saem as pequenas larvas brancas que se encasulam em lugares úmidos e escuros para transformar-se primeiro em ninfa (forma intermediária entre a larva e o inseto adulto) e depois em pulga adulta. Então saem para procurar um hospedeiro. Todo mundo conhece a pulga. Ela vive com o homem em todos os lugares, sobretudo onde a higiene não é adequada. É um saltador impressionante. De fato, pode ser considerada o maior campeão olímpico de saltos de todos os tempos. pode saltar 75 vezes a sua própria altura e 25 vezes seu comprimento.
  • 16. Pulga Normalmente o ciclo de vida se completa em 3 a 4 semanas e as pulgas vivem no animal por mais de 100 dias. A partir do quarto dia se alimentando do sangue do animal, cada fêmea produz , em média, 20 ovos por dia durante 21 dias. Se não interrompermos o ciclo, a infestação do animal, gato ou cachorro, torna-se extremamente maléfica a sua saúde. Como todos podemos ver, as pulgas também podem afetar o homem que apresenta reações alérgicas, e consiste em um aglomerado de urticária populares localizada nas extremidades inferiores (pernas). Há mais de 2000 espécies em todo o mundo, porém, a Ctenocephalides felis felis é a espécie mais comum, prevalecendo em mais de 90% dos cães e gatos. A fêmea da pulga deposita seus ovos (brancos com 0,5 mm de comprimento) no animal e, como não se fixam, caem no ambiente onde apenas dependem da temperatura e da umidade para eclodirem em larvas, num período de até 10 dias
  • 17. Vaga-lume Nome comum: Vaga-lume Nome científico: Lampyris noctiluca Classe: Insecta Filo: Arthropoda Ordem: Coleoptera Família: Lampyridae O que são vaga-lumes? Como todos os besouros, os vagalumes são insetos de metamorfose completa. Quer dizer, após o acasalamento, as fêmeas põem ovos, que geram larvas. As larvas vão crescendo, trocando várias vezes de pele antes de se transformarem em pupas. Depois disso, ocorre a metamorfose final, surgindo os vagalumes. O detalhe é que as larvas de vagalumes já são capazes de emitir luz. Assim, elas atraem outros insetos, as larvas destes insetos e pequenos caramujos, que lhes servem de alimento. Como é produzida a luz do vaga-lume? A luz é produzida pelo organismo do inseto com uma reação bioquímica que libera muita energia. O processo chamado de "oxidação biológica", permite que a energia química seja convertida em energia luminosa sem a produção de calor, por isso é chamada de luz fria.
  • 18. Vaga-lume As luzes têm diferentes cores, pois variam de espécie para espécie e nos insetos adultos facilitam a atração sexual. Os lampejos equivalem ao início do namoro: são códigos para atrair o sexo oposto. Mas a luminescência também pode ser usada como instrumento de defesa ou para atrair a caça. Ameaça aos vaga-lumes Um problema que ameaça os vaga-lumes é a iluminação artificial, que por ser mais forte, anula a bioluminescência, podendo interferir diretamente no processo de reprodução da espécie que podem sofrer perigo de extinção.
  • 19. Palavras Este inseto se transforma de uma lagarta para um dos insetos mais bonitos da natureza. Eles podem saltar obstáculos 500 vezes maiores do que o seu próprio tamanho. Este inseto se alimenta de animais e vegetais em decomposição, açúcar, entre outros. Parasita que se alimenta do sangue de cães e gatos. Cruzadas
  • 20. Insetos
  • 21. Os insetos são animais invertebrados da classe Insecta, o maior e, na superfície terrestre, mais largamente distribuído grupo de animais do filo Arthropoda 1 . Os insetos são o grupo de animais mais diversificado existente na Terra, possuem mais de 800 mil espécies descritas - mais do que todos os outros grupos de animais juntos. Os insetos podem ser encontrados em quase todos os ecossistemas do planeta, mas só um pequeno número de espécies se adaptaram à vida nos oceanos. Existem aproximadamente 5 mil espécies de Odonata (libélulas), 20 mil de Orthoptera (gafanhotos), 170 mil de Lepidoptera (borboletas), 120 mil de Diptera (moscas e mosquitos), 82 mil de Hemiptera (percevejos e afídeos), 350 mil de Coleoptera (besouros) e 110 mil de Hymenoptera (abelhas, vespas e formigas) 1 . Entomologia é uma palavra que vem do idioma grego antigo. Éntomon significa "inseto" e é derivado do radical "éntomos", que significa "cortado, dividido"; a maioria dos insetos apresenta o corpo dividido em numerosos anéis ou segmentos. "Logos" significa "uma palavra, dizer, fala, discurso, pensamento". Ou seja, é o estudo de alguma coisa. Portanto, "ENTOMOLOGIA" vem a ser o estudo dos insetos 2 .
  • 22. Muitos inseto são considerados daninhos porque transmitem doenças (mosquitos, moscas), danificam construções (térmitas) ou destroem colheitas (gafanhotos, gorgulhos) e muitos entomologistas econômicos ou agronômicos se preocupam com várias formas de lutar contra eles, por vezes usando inseticida mas, cada vez mais, investigando métodos de biocontrole. Apesar destes inseto prejudiciais terem mais atenção, a maioria das espécies são benéficas para o homem ou para o meio ambiente. Muitos ajudam na polinização das plantas (como as vespas, abelhas e borboletas) e evoluíram em conjunto com elas – a polinização é uma espécie de simbiose que dá às plantas a capacidade de se reproduzirem com mais eficiência, enquanto que os polinizadores ficam com o néctar e pólen. De fato, o declínio das populações de insetos polinizadores constitui um sério problema ambiental e há muitas espécies de insetos que são criados para esse fim perto de campos agrícolas. O papel dos insetos no meio ambiente e na sociedade humana Alguns insetos também produzem substâncias úteis para o homem, como o mel, a cera, a laca e a seda. As abelhas e os bichos-da-seda têm sido criados pelo homem há milhares de anos e pode dizer-se que a seda afetou a história da humanidade, através do estabelecimento de relações entre a China e o resto do mundo. Em alguns lugares do mundo, os inseto são usados na alimentação humana, enquanto que noutros são considerados tabu. As larvas da mosca doméstica eram usadas para tratar feridas gangrenadas, uma vez que elas apenas consomem carne morta e este tipo de tratamento está a ganhar terreno atualmente em muitos hospitais. .
  • 23. Além disso, muitos insetos, especialmente os escaravelhos, são detritívoros, alimentando-se de animais e plantas mortas, contribuindo assim para a remineralização dos produtos orgânicos. Embora a maior parte das pessoas não saiba, provavelmente a maior utilidade dos insetos é que muitos deles são insetívoro, ou seja, alimentam-se de outros insetos, ajudando a manter o seu equilíbrio na natureza. Para qualquer espécie de inseto daninha existe uma espécie de vespa que é, ou parasitóide ou predadora dela. Por essa razão, o uso de inseticidas pode ter o efeito contrário ao desejado, uma vez que matam, não só os insetos que se pretendem eliminar, mas também os seus inimigos. O papel dos insetos no meio ambiente e na sociedade humana