Romantismo em Portugal - Romanticism in Portugal

10,324 views

Published on

Sobre o Romantismo em Portugal.

About the Romanticism in Portugal. ************** P.S: It's/is in portuguese.**************

Published in: Education
0 Comments
9 Likes
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

No Downloads
Views
Total views
10,324
On SlideShare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
8
Actions
Shares
0
Downloads
364
Comments
0
Likes
9
Embeds 0
No embeds

No notes for slide

Romantismo em Portugal - Romanticism in Portugal

  1. 1. Romantismo em Portugal
  2. 2. • O Romantismo em Portugal surgiu no século XIX. Nas artes plásticas o romantismo é normalmente encarado como um movimento oposto ao Neoclassicismo, por ser uma reação à excessiva racionalidade clássica, negando os princípios de harmonia, ordem e proporção.• O romantismo surge nas artes quase naturalmente quando os artistas se apercebem da impossibilidade de negar certos aspectos da criatividade humana. Pode, então, ser caracterizado como um apelo ao individualismo, exaltando o sentimento, a emoção e a genialidade.
  3. 3. Zé Povinho - Pintura de Rafael Bordalo Pinheiro, Artista do Romantismo em Portugal
  4. 4. • O Romantismo foi encarado como uma nova maneira de se expressar, enfrentar os problemas da vida e do pensamento.• O escritor romântico projetava-se para dentro de si, tendo como fonte o eu-lírico, do qual fluía um diverso conteúdo sentimentalista e, muitas vezes, melancólico da vida, do amor e, às vezes, exageradamente, da própria morte. A introversão era característica essencialmente romântica.• A natureza, assim como a mulher são importantes pontos desse momento.
  5. 5. Retrato de senhora vestida de preto - António Ramalho
  6. 6. • Cultivou a oratória parlamentar, o pensamento pedagógico e doutrinário, o jornalismo, a poesia, a prosa de ficção e o teatro.• Escreveu Camões (1825), Dona Branca (1826), Folhas Caídas (1853), Viagens na minha terra (1846), dentre outras.
  7. 7. • Herculano, exilou-se na Inglaterra e na França, criando polêmica com o clero, por participar da lutas liberais. Junto com Garrett, foi um intelectual que atuou bastante nos programas de reformas da vida portuguesa.• Sua obras principais são: A harpa do crente (1838), Eurico, o presbítero (1844), dentre outras.
  8. 8. • Foi um artista português, de obra vasta dispersa por largas dezenas de livros e publicações, em Portugal, desenhador, ilustrador, decorador, caricaturista, jornali sta, ceramista e professor. É o autor da representação popular do Zé Povinho, (símbolo do povo português).
  9. 9. I-Política: A Grande Porca II- A Finança: o Grande Cão
  10. 10. • Foi um pintor português da época romântica. Considerada a sua obra mais famosa, O cego rabequista, pintada em 1855, foi exibida na Exposição Universal de Paris em 1855 e na Exposição Internacional do Porto em 1865, conquistando o segundo lugar.
  11. 11. Alegoria de Lisboa e do Tejo
  12. 12. O Cego Rabequista Dom Pedro V
  13. 13. • Foi um pintor português e viveu intensamente as convulsões políticas da época, exilando-se em França com a contrarrevolução absolutista da Vila- Francada, onde expôs, no Salão do Louvre, A Morte de Camões (quadro desaparecido no Brasil).
  14. 14. Conde de Farrobo A Morte de Camões

×