Migrações: Causas e Consequências
Upcoming SlideShare
Loading in...5
×
 

Migrações: Causas e Consequências

on

  • 160,855 views

 

Statistics

Views

Total Views
160,855
Views on SlideShare
160,341
Embed Views
514

Actions

Likes
16
Downloads
1,386
Comments
5

2 Embeds 514

http://www.slideshare.net 511
http://webcache.googleusercontent.com 3

Accessibility

Upload Details

Uploaded via as Adobe PDF

Usage Rights

© All Rights Reserved

Report content

Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
  • Full Name Full Name Comment goes here.
    Are you sure you want to
    Your message goes here
    Processing…
Post Comment
Edit your comment

Migrações: Causas e Consequências Migrações: Causas e Consequências Presentation Transcript

  • MOVIMENTOS DA POPULAÇÃO – As Migrações são: Quanto às áreas envolvidas: Internas Internacionais ou externas (intercontinentais e intracontinentais) Quanto à duração: definitivas (implicam a mudança de residência por um período superior a 1 ano) Temporárias (Ex.: um professor colocado 1 ano-lectivo nos Açores ou em França, para o ensino do Português. Podem ser sazonais: ir fazer as vindimas ao Douro ou à Espanha) O Êxodo Rural consiste na ida das populações do campo para os centros urbanos Quem efectua migrações? Fundamentalmente adultos jovens (em idade de procriar ou com filhos menores que os acompanham), afectando a estrutura etária das áreas de origem e de destino. Emigrante: [para nós] 1 português em França (aquele que sai de um país) Imigrante: [para nós] 1 cabo-verdiano em Portugal (aquele que entra num país) Causas das migrações: Económicas: O desemprego e os baixos salários são factores de natureza económica que levam os indivíduos a deixarem determinadas áreas e a dirigirem-se para outras, na tentativa de melhorarem a sua situação financeira. Os fortes fluxos migratórios dos anos 60, pelas dificuldades económicas das populações dos países do sul da Europa e do norte de África deveram-se ao forte crescimento natural (grandes taxas de natalidade e diminuição da taxa de mortalidade) e à necessidade de reconstrução da Europa do pós-guerra. Naturais: O abandono de lugares que são alvo de catástrofes naturais (sismos, inundações, erupções vulcânicas, etc.) é frequente. Étnicas: As rivalidades entre grupos étnicos diferentes provocam a saída de numerosas pessoas de alguma áreas. Religiosas: A fuga a perseguições religiosas é, em alguns casos, o motivo de migrações. Políticas: As guerras e a existência de determinados regimes políticos fazem com que a população fuja de determinadas áreas para se refugiar noutras, que consideram mais seguras. Sociais: A deslocação de população para outras áreas deve-se à procura de condições sociais que não encontram nas áreas de origem. (O hospital para 1 familiar, a faculdade, etc.) Ambientais: Embora com fraca expressão existem já casos de migrações provocadas pela fuga a condições ambientais indesejáveis.
  • Consequências das migrações A constante saída de pessoas de um país em busca de novos horizontes sócio-económicos cria um conjunto de consequências: • a emigração altera o equilíbrio demográfico; • a emigração introduz alterações na estrutura sócio-económica do país; • a emigração cria contrastes, cada vez mais marcados, entre regiões O fenómeno migratório não se reflecte apenas na distribuição da população. Tem reflexos na estrutura etária da população: – Nas áreas de origem, assiste-se ao envelhecimento da população e à diminuição de população activa (são estes que emigram à procura de melhores condições) – Nas áreas de destino, verifica-se, pelo aumento da natalidade (pela chegada de população em idade de procriar), o rejuvenescimento da população e a concentração de força de trabalho, que se traduz na acumulação de riqueza do respectivo país. A emigração traz muitos aspectos negativos para o país de origem, mas ela é, muitas vezes, desejada pelos próprios governos. Os emigrantes canalizam as suas poupanças para o país de origem e estas divisas são utilizadas no equilíbrio da balança comercial com o estrangeiro. Consequências da EMIGRAÇÃO Para o país de origem Para o país de destino Positivas Negativas Positivas Negativas • Perda de mão-de-obra • entrada de divisas. com plena capacidade • Aumento da produtiva. disponibilidade de mão- • Aumento das taxas de • Difusão de novas ideias de-obra. desemprego. e costumes. • Desequilíbrio entre os sexos, já que a maior • rejuvenescimento da • problemas habitacionais • Concentração fundiária, parte dos emigrantes é população que se revele que levam à proliferação porque os agricultores formada por homens. numa maior capacidade de bairros de lata e de que migram acabam por empreendedora e na bairros clandestinos vender as suas • Envelhecimento da dinamização da explorações agrícolas população e diminuição economia. das taxas de natalidade.