Globalização e competitividade nacional
Upcoming SlideShare
Loading in...5
×
 

Like this? Share it with your network

Share

Globalização e competitividade nacional

on

  • 7,379 views

Breve introdução sobre a discussão da Ciência e Tecnologia como base para a competitividade de um país. Não se cresce consistentemente sem investimento

Breve introdução sobre a discussão da Ciência e Tecnologia como base para a competitividade de um país. Não se cresce consistentemente sem investimento

Statistics

Views

Total Views
7,379
Views on SlideShare
7,335
Embed Views
44

Actions

Likes
1
Downloads
55
Comments
0

3 Embeds 44

http://www.slideshare.net 41
http://www.linkedin.com 2
https://www.linkedin.com 1

Accessibility

Categories

Upload Details

Uploaded via as Adobe PDF

Usage Rights

© All Rights Reserved

Report content

Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
  • Full Name Full Name Comment goes here.
    Are you sure you want to
    Your message goes here
    Processing…
Post Comment
Edit your comment

Globalização e competitividade nacional Presentation Transcript

  • 1. Globalização e Competitividade Nacional Prof. Luís Fernando A. Guedes FIA – Fundação Instituto de Administração Abr-2010
  • 2. Por que as empresas deveriam adotar uma estratégia de internacionalização? © Luís Guedes
  • 3. Indutores clássicos da internacionalização das empresas  Competidores eficazes e globalmente coordenados (BARTLETT e GHOSHAL, 2000)  Papel relevantes das inovações tecnológicas desenvolvidas globalmente para a estratégia das corporações (TEIGLAND, FEY e BIRKINSHAW, 2000)  Aumento da eficiência operacional e acesso a novos mercados (HITT et al 2003)  Presença simultânea nos principais mercados de interesse  Explorar potencialidades e capacidades que são típicas dos mercados estrangeiros selecionados (DUNNING, 1995; HAKANSON, 1990; HYMER, 1976; VERNON, 1966)  Aumento da demanda por responsividade local © Luís Guedes 4 Globalização e Competitividade Nacional
  • 4. Internacionalização aumenta complexidade da gestão • Fusos horários dificultam contato pessoal direto • Idioma (Coréia, Índia, Rússia, China...) • Diferenças culturais Relacionamento Expectativas • Dificuldade de governança centralizada • Problemas de infraestrutura Nacional Organizacional • Assimetrias regulamentares • Eventual sobreposição no desenvolvimento de tecnologias, processos, produtos Atenção local e integração global TEIGLAND, FEY e BIRKINSHAW, 2000 © Luís Guedes 5 Globalização e Competitividade Nacional
  • 5. Como ser global e local ao mesmo tempo? © Luís Guedes 6 Globalização e Competitividade Nacional
  • 6. Quatro estratégias clássicas de Internacionalização Pressão por custo Global Transnacional Internacional Multidoméstica Pressão por responsividade local © Luís Guedes 7 Globalização e Competitividade Nacional
  • 7. Margem operacional do Wal-Mart internacional Acordo de livre comércio ou território não incorporado Proximidade com Dificuldades em a matriz e países distantes fronteira geográfica Língua comum e relação colônia-colonizador Fonte: Ghemawat, 2008 © Luís Guedes 8 Globalização e Competitividade Nacional
  • 8. P&D como alavanca de desempenho Novas Adequação ao plataformas Pesquisa contexto local tecnológicas científica Complexidade Novos produtos Novas tecnologias A função de P&D, em suas diversas dimensões, constitui um facilitador-chave para a lucratividade e melhoria das condições de produção, na medida em que a vantagem competitiva da firma está associada ao desenvolvimento e uso apropriado do conhecimento, notadamente o conhecimento tecnológico (CHIESA, 1996). © Luís Guedes 9 Globalização e Competitividade Nacional
  • 9. Por que fazer P&D internacionalmente?  Suporte à produção local  Proximidade ao mercado local – melhor responsividade  Ter acesso a redes locais de conhecimento  Arbitragem de salários dos pesquisadores  Múltiplos sites de P&D facilitam a geração de produtos inovadores © Luís Guedes 10 Globalização e Competitividade Nacional
  • 10. Investimentos em P&D – Empresas selecionadas (2002 a 2008) Maior que o orçamento do MCT 2010 # (2008) Empresa País de origem 2002 2003 2004 2005 2006 2007 2008 (US$ bilhões) (US$ bilhões) (US$ bilhões) (US$ bilhões) (US$ bilhões) (US$ bilhões) (US$ bilhões) 1 Toyota Motor Japão 6,11 6,21 7,05 6,83 7,49 8,33 8,76 2 Pfizer EUA 5,18 7,31 6,61 7,44 7,60 7,30 6,90 3 Ford EUA 7,70 7,50 7,40 8,00 7,20 7,11 6,85 4 Microsoft EUA 6,60 7,78 6,18 6,58 6,90 7,43 7,96 5 GlaxoSmithKline Reino Unido 5,10 4,91 5,25 6,11 6,55 7,07 7,64 6 General Motors EUA 5,70 5,80 6,50 6,70 6,50 6,40 6,10 7 Siemens Alemanha 6,99 6,08 6,43 6,77 6,43 6,67 6,91 8 Volkswagen Alemanha 3,47 4,23 4,82 5,36 6,06 6,40 6,81 9 Intel EUA 4,03 4,36 4,78 5,15 5,87 6,33 6,81 10 Sanofi-Aventis França 4,11 3,51 3,06 5,32 5,84 6,31 6,82 11 IBM EUA 4,75 5,07 5,17 5,38 5,68 5,85 6,04 12 Novartis Suíça 3,36 3,76 4,21 4,51 5,47 5,89 6,44 13 Matsushita Electric Japão 5,02 5,27 5,75 4,75 5,41 5,58 5,76 14 Nokia Finlândia 3,66 4,51 4,69 5,01 5,14 5,74 6,38 15 Johnson & Johnson EUA 4,68 3,96 5,20 6,31 5,00 5,45 6,05 Total 76,46 80,26 83,11 90,22 93,15 97,88 102,23 Fonte: BOROUSH 2008 © Luís Guedes 11 Globalização e Competitividade Nacional
  • 11. Orçamento MCT Executado (2000-2006) e Projetado (2007-2010) em R$ bilhões correntes 6,5 6,0 5,5 5,0 4,5 4,0 3,5 3,0 2,5 2,0 1,5 1,0 0,5 0,0 2000 2001 2002 2003 2004 2005 2006 2007 2008 2009 2010 Outras Ações do MCT Institutos do MCT Programa Espacial Programa Nuclear FINEP (FAT, FND) CNPq FNDCT Notas: não inclui as despesas financeiras e obrigatórias, pessoal e encargos; inclui somente as despesas de OCC (Outros Custeios e Capital) e os recursos da UO 74910 (Recursos sob supervisão do FNDCT) no FNDCT. © Luís Guedes 12 Globalização e Competitividade Nacional
  • 12. E os países, precisam de uma estratégia de Pesquisa e Desenvolvimento?
  • 13.  Nação mais rica do mundo  Maior poderio bélico do planeta  Centro do mundo dos negócios e das finanças  Sistema educacional mais avançado do mundo  Centro mundial de inovação e inventividade  Entre os 5 países com melhor qualidade de vida, segundo a ONU
  • 14. Inglaterra... ...em 1900!
  • 15. “Competição em ciência é competição por talentos” Presidente Jiang Zemin Fonte: The Economist, Oct-2006 © Luís Guedes 16 Globalização e Competitividade Nacional
  • 16. Vinte países com maior número de artigos publicados em periódicos científicos indexados no Institute for Scientific Information (ISI), 2006 Fonte(s): National Science Indicators (NSI). Thomson Reuters/Science. Elaboração: Coordenação-Geral de Indicadores - ASCAV/SEXEC - Ministério da Ciência e Tecnologia. © Luís Guedes 17 Globalização e Competitividade Nacional
  • 17. Artigos publicados em periódicos científicos internacionais indexados no Institute for Scientific Information (ISI), em relação à América Latina e ao Mundo (1981-2008) Fonte(s): National Science Indicators (NSI). Thomson Reuters/Science. Elaboração: Coordenação-Geral de Indicadores - ASCAV/SEXEC - Ministério da Ciência e Tecnologia. © Luís Guedes 18 Globalização e Competitividade Nacional
  • 18. Artigos publicados por área de interesse (2007) Field shares of research articles for selected countries Natural sciences Engineering Medical sciences Biological sciences Social/behavioral sciences 100% 90% Estratégia nacional clara 80% 70% 60% 50% 40% 30% 20% 10% 0% United States Russia Mexico Brazil Switzerland Israel South Africa Turkey Canada Australia Note: Natural sciences include astronomy, chemistry, physics, geosciences, mathematics, and computer sciences. Source: National Science Board, Science and Engineering Indicators, 2010 © Luís Guedes 19 Globalização e Competitividade Nacional
  • 19. Investimentos nacionais em P&D, em relação ao PIB Fonte(s): Organisation for Economic Co-operation and Development, Main Science and Technology Indicators 2009/1 e Brasil: Sistema Integrado de Administração Financeira do Governo Federal (Siafi). Extração especial realizada pelo Serviço Federal de Processamento de Dados (Serpro). © Luís Guedes
  • 20. Dispêndio em P&D per capita (2004) Fonte: dados do Banco Mundial (2005). Elaborado por http://www.worldmapper.org © Luís Guedes 21 Globalização e Competitividade Nacional
  • 21. Estimativa dos gastos mundiais em P&D (1996 a 2007) Fonte: National Science Board, Science and Engineering Indicators, 2010 © Luís Guedes 22 Globalização e Competitividade Nacional
  • 22. Pergunta em 2005: Em quais países sua empresa pretende investir em P&D nos próximos 4 anos? (múltiplas respostas) China 61,8 EUA 41,2 India 29,4 Japão 14,7 Reino Unido 13,2 Rússia 10,3 França 8,8 Alemanha 5,9 Holanda 4,4 Cingapura 4,4 Taiwan 4,4 Coréia do Sul 2,9 Austrália 1,5 Brasil 1,5 Irlanda 1,5 Israel 1,5 Polônia 1,5 Espanha 1,5 0 10 20 30 40 50 60 70 Atratividade do país (% dos respondentes, múltiplas respostas) Source: UNCTAD, World Investment Report 2005 © Luís Guedes
  • 23. Crescimento Composto Anual Médio dos gastos em P&D no período 1996 a 2007 Crescimento percentual dos gastos em P&D China 21,9 Malaysia 17,8 Singapore 14,5 Thailand 14,4 Taiwan 10,9 South Korea 9,6 India 8,9 Japan 5,4 European Union 5,7 United States 5,8 © Luís Guedes 24 Globalização e Competitividade Nacional
  • 24. Distribuição dos investimentos nacionais em P&D, segundo setor de financiamento Fonte(s): Organisation for Economic Co-operation and Development, Main Science and Technology Indicators 2009/1 e Brasil: Sistema Integrado de Administração Financeira do Governo Federal (Siafi). Extração especial realizada pelo Serviço Federal de Processamento de Dados (Serpro) e Pesquisa Industrial de Inovação Tecnológica (Pintec) do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). © Luís Guedes
  • 25. Onde trabalham os pesquisadores Brasil Coréia do Sul 74,6 mil 56,8 mil 48,6 8,8 12,3 15,2 Empresas Universidades Institutos © Luís Guedes 26 Globalização e Competitividade Nacional
  • 26. 80% das patentes depositadas (na maioria incrementais) são de empresas © Luís Guedes
  • 27. Ranking das principais universidades brasileiras – Depósitos de patente no INPI (2000-2004) A despeito do crescimento no Concentração regional - Universidades que número de patentes depositadas mais depositam patentes por universidades brasileiras, as Centro-oeste 3% diferenças regionais ainda são muito expressivas Sudeste Norte 80% 2% Nordeste 3% Sul 12% Fonte: INPI © Luís Guedes
  • 28. Qual o impacto para a sociedade do investimento em P&D estar majoritariamente nas empresas ou nas universidades? Quais as causas e consequências do relativamente baixo investimento em P&D no Brasil? © Luís Guedes 29 Globalização e Competitividade Nacional
  • 29. Muito obrigado! Luís Guedes http://www.slideshare.net/lguedes © Luís Guedes