Empreendedorismo Social

10,036 views

Published on

Workshop sobre Empreededorismo Social apresentado na Semana do Empreendedor promovido pelo CDT (Centro de Desenvolvimento Tecnológico da UnB) - 2007

Published in: Business, Technology
2 Comments
23 Likes
Statistics
Notes
No Downloads
Views
Total views
10,036
On SlideShare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
12
Actions
Shares
0
Downloads
0
Comments
2
Likes
23
Embeds 0
No embeds

No notes for slide
  • Ciclo de aprovação The World Bank
  • Empreendedorismo Social

    1. 1. Workshop de Empreendorismo Social – Iniciativas que provocam mudanças
    2. 2. <ul><li>Em uma cidade universitária com 700 mil moradores na época de aulas, com cursos de graduação com mensalidades de cerca de R$2000,00, você possui um capital inicial de R$5000,00 para montar seu próprio negócio... </li></ul><ul><li>...O que você venderia e porquê? </li></ul>Dinâmica
    3. 3. Agenda <ul><li>O que é Empreendedorismo Social? </li></ul><ul><li>Exemplos de Empreendedores Sociais </li></ul><ul><li>Plano de Negócios </li></ul><ul><li>Em Ação! </li></ul><ul><li>Captação de Recursos Financeiros </li></ul>
    4. 4. Características de um Empreendedor <ul><li>Estratégia </li></ul><ul><li>Ambição </li></ul><ul><li>Auto – controle </li></ul><ul><li>Orientação para resultados </li></ul><ul><li>Organização </li></ul><ul><li>Recursos </li></ul><ul><li>Visão </li></ul>
    5. 5. O que é Empreendedorismo Social? <ul><li>&quot; Empreendedor Social&quot; </li></ul><ul><li>Qualquer pessoa, em qualquer ramo que dirige uma empresa social. </li></ul><ul><li>“ Empresa Social&quot; </li></ul><ul><li>Qualquer organização, em qualquer setor que utilize seus prórprios rendimentos ou receita misturada incluindo contribuições de caridade e subsídios governamentais. </li></ul>
    6. 6. O que é Empreendedorismo Social? <ul><li>Indivíduos com soluções inovadoras para os problemas sociais; </li></ul><ul><li>São ambiciosos e persistentes, atacam questões socias e oferecem novas idéias para soluções amplas; </li></ul><ul><li>Eles descobrem o que não está funcionando na sociedade e tentam solucionar o problema modificando o sistema, espalhando a solução e persuadindo sociedades inteiras para tomar novas atitudes. </li></ul><ul><li>Ashoka </li></ul>
    7. 7. O que é Empreendedorismo Social? <ul><li>Empreendedores sociais identificam e solucionam problemas em larga escala; </li></ul><ul><li>Assim como os empreendedores de negócios, eles criam e transformam indústrias inteiras, empreendedores sociais agem como agentes de mudança para a sociedade, agarrando oportunidades que outros não enxergam para aprimorar sistemas, inventar e disseminar novas abordagens e avançar soluções sustentáveis que geram valor social. </li></ul>
    8. 8. O que é Empreendedorismo Social? <ul><li>O empreendedor social é um tipo de líder social que: </li></ul><ul><li>Identifica e aplica soluções práticas para problemas sociais combinando inovação, recursos e oportunidades; </li></ul><ul><li>Inova encontrando um novo produto, serviço ou abordagem para um problema social; </li></ul><ul><li>Foca primeiramente na geração de valor social e nesse espírito está disposto a dividir abertamente a inovação e idéias da iniciativa buscando sua maior replicação; </li></ul><ul><li>Não espera para reservar os recursos antes de iniciar o empreendimento; </li></ul><ul><li>Resiste em ter apego a ideologias; </li></ul><ul><li>Continuamente refina e adapta sua abordagem em resposta ao feedback; </li></ul><ul><li>Tem uma visão mas também um planejamento bem elaborado sobre como alcançar seu objetivo. </li></ul>
    9. 9. Estatística <ul><li>Fonte: Global Entrepreneurship Monitor </li></ul>
    10. 10. Agenda <ul><li>O que é Empreendedorismo Social? </li></ul><ul><li>Exemplos de Empreendedores Sociais </li></ul><ul><li>Plano de Negócios </li></ul><ul><li>Em Ação! </li></ul><ul><li>Captação de Recursos Financeiros </li></ul>
    11. 11. Exemplos de Empreendedores Sociais
    12. 12. Exemplos de Empreendedores Sociais <ul><li>Jane foi uma fervorosa defensora da paz e da justiça social, razão pela qual criou instituições que protegessem os imigrantes e os trabalhadores de todas as raças. O Hull House foi inaugurado em 1889 e Jane foi, até à sua morte, sua chefe - residente. No Hull House foram instalados jardins de infância, uma agência de emprego, oficinas, campos de recreação, biblioteca, escola de música e de aulas de artesanato, clubes, entre outras coisas. Em 1931 foi-lhe conferido o Prêmio Nobel da Paz. </li></ul>Jane Addams
    13. 13. <ul><li>Maria Montessori foi a primeira mulher a se formar em medicina na Itália. Após sua formatura, iniciou um trabalho com crianças anormais na clínica da universidade, vindo posteriormente dedicar-se a experimentar em crianças sem problemas, os procedimentos usados na educação dos não normais. Responsável também pela criação do método montessori de aprendizagem, composto especialmente por um material de apoio em que a própria criança (ou usuário) observa se está fazendo as conexões </li></ul><ul><li>corretas. </li></ul>Exemplos de Empreendedores Sociais Maria Montessori
    14. 14. <ul><li>Em 2006 foi laureado com o Prêmio Nobel da Paz. É autor do livro Banker to the Poor . Pretende acabar com a pobreza através do banco que fundou, o Banco Grameen, que oferece ativamente microcrédito para milhões de famílias. Em 1976, constatou as dificuldades de pessoas carenciadas em obterem empréstimos na aldeia de Jobra, em um Bangladesh empobrecido e recém-separado do Paquistão. Por não poderem dar garantias, os bancos recusavam-lhes as pequenas quantias que permitiriam comprar materiais para trabalhar e vender, e os usurários taxavam os empréstimos com juros altos. </li></ul>Exemplos de Empreendedores Sociais Muhammad Yunus
    15. 15. <ul><li>O Instituto Elos, criado por Edgard Gouveia Junior, reúne estudantes de arquitetura e moradores de ambientes físico e socialmente degradados – como cortiços e favelas – para que possam, juntos, melhorar as condições de habitação nesses locais. A Ação do Elos permite um olhar e uma formação diferenciada aos futuros arquitetos além de melhorar as condições de vida e a auto-estima das populações destas comunidades. </li></ul>Exemplos de Empreendedores Sociais Instituto Elos
    16. 16. <ul><li>As comunidades indígenas têm sofrido com a desvalorização de sua cultura, provocando perda de identidade dos indígenas. A sociedade não-indígena também é marcada pelo desconhecimento de sua cultura ancestral. Kaká Werá cria o Instituto Arapoty para promover o ensino de valores humanos, consciência ecológica e respeito à diversidade cultural e espiritual. Com este trabalho, ele tem levado à sociedade todo o conhecimento indígena –cultura, tradição, educação, medicina tradicional – e resgatado a cultura das tribos indígenas e fortalecendo a auto-estima desta população. </li></ul>Exemplos de Empreendedores Sociais Instituto Arapoty
    17. 17. <ul><li>Em 1995, aos 24 anos, Rodrigo Baggio fundou o Comitê para Democratização da Informática (CDI), organização não-governamental que promove a inclusão digital visando à inclusão social. O CDI é reconhecido internacionalmente como uma iniciativa qualificada de promoção de novas oportunidades para indivíduos de baixa renda, sobretudo jovens em situação de risco social. Mas a organização ainda atende, por exemplo, a populações carcerárias, comunidades indígenas e pessoas portadoras de necessidades especiais, como deficientes visuais e pacientes psiquiátricos. </li></ul>Exemplos de Empreendedores Sociais Comitê para Democratização da Informática (CDI)
    18. 18. <ul><li>Objetivo: </li></ul><ul><li>Contribuir para complementação de políticas de desenvolvimento regional e social em convergência com ações federais prioritárias destinadas a população de baixa renda e para o desenvolvimento, difusão e replicação de tecnologias sociais aprimoradoras de políticas públicas. </li></ul><ul><li>O apoio do BNDES ao segmento foi estruturado com base no estudo intitulado “ Análise do Custo de Geração de Postos de Trabalho na Economia Urbana para o Segmento dos Catadores de Materiais Recicláveis ” , em que foram tipificadas as cooperativas e as associações de catadores e proposto um módulo de unidade básica de investimentos para cada tipo, de acordo com seu estágio de desenvolvimento, visando a geração de novos postos de trabalho e aumento de eficiência no segmento. </li></ul>Exemplos de Empreendedores Sociais Projeto dos Catadores de Materiais Recicláveis
    19. 19. Agenda <ul><li>O que é Empreendedorismo Social? </li></ul><ul><li>Exemplos de Empreendedores Sociais </li></ul><ul><li>Plano de Negócios </li></ul><ul><li>Em Ação! </li></ul><ul><li>Captação de Recursos Financeiros </li></ul>
    20. 20. Plano de Negócios <ul><li>A Ashoka é uma organização mundial, sem fins lucrativos, pioneira no trabalho e apoio aos empreendedores sociais; </li></ul><ul><li>Presente em 60 países e no Brasil desde 1986, a Ashoka é pioneira na criação do conceito e na caracterização do empreendedorismo social como campo de trabalho; </li></ul><ul><li>Após identificar e selecionar o empreendedor social, a Ashoka oferece uma bolsa mensal por três anos para que ele possa se dedicar exclusivamente ao seu projeto e contribui para a sua profissionalização provendo serviços como seminários e programas de capacitação; </li></ul><ul><li>Além disso, o Centro de Competência para Empreendedores Sociais - uma parceria da Ashoka com a McKinsey & Company - oferece para a rede de empreendedores sociais a adaptação e transferência de conhecimentos, práticas, ferramentas de gestão e planejamento do setor privado para o setor social. </li></ul>
    21. 21. Plano de Negócios <ul><li>Etapas </li></ul>Sumário Executivo Organização Produto ou Serviço Mercado Marketing Equipe Gerencial Gestão Financeira Riscos e Oportunidades Plano de Implementação
    22. 22. Plano de Negócios <ul><li>Sumário Executivo </li></ul><ul><li>Desperta o interesse dos tomadores de decisão; </li></ul><ul><li>Destaca as conclusões mais importantes; </li></ul><ul><li>É objetivo, claro e conciso; </li></ul><ul><li>Fornece uma visão geral e clara do plano de negócio. </li></ul><ul><li>O Sumário Executivo NÃO É: </li></ul><ul><li>Uma introdução genérica ao plano; </li></ul><ul><li>Uma carta de intenções; </li></ul><ul><li>Uma abertura para gerar suspense . </li></ul><ul><li>A qualidade do Sumário Executivo decide se o leitor continuará lendo ou se o plano será recusado! </li></ul>
    23. 23. Plano de Negócios <ul><li>Organização </li></ul>
    24. 24. Plano de Negócios <ul><li>Organização </li></ul>
    25. 25. Plano de Negócios <ul><li>Organização </li></ul><ul><li>Perfil de Atuação </li></ul>
    26. 26. Plano de Negócios <ul><li>Organização </li></ul><ul><li>Indicadores </li></ul>Estratégia Indicador Objetivo Define onde se quer chegar. Evidencia se o objetivo está sendo alcançado e se a estratégia está sendo implementada com eficácia. Define o caminho que será utilizado para levar ao alcance do objetivo. Quantitativos Qualitativos
    27. 27. Plano de Negócios <ul><li>Produto ou Serviço </li></ul><ul><ul><li>Qual a capacidade de expansão da produção, caso necessário? </li></ul></ul><ul><ul><li>Que medidas de garantia de qualidade estão planejadas? </li></ul></ul><ul><ul><li>Qual a necessidade de recursos para expansão? </li></ul></ul><ul><ul><li>Qual a atual capacidade de produção/prestação de serviço? </li></ul></ul><ul><ul><li>Em que estágio de desenvolvimento o produto/serviço se encontra? </li></ul></ul><ul><ul><li>Qual a necessidade de ferramentas e mão-de-obra? </li></ul></ul><ul><ul><li>Qual a necessidade de desenvolvimento de fornecedores? </li></ul></ul><ul><ul><li>Que produtos;serviços competidores estão disponíveis no mercado? </li></ul></ul><ul><ul><li>Qual o nível de competição do mercado? </li></ul></ul><ul><ul><li>Como seu produto/serviço se compara com a concorrência? </li></ul></ul><ul><ul><li>Qual o diferencial de seu produto/serviço? </li></ul></ul><ul><ul><li>Qual a necessidade do público-alvo? </li></ul></ul><ul><ul><li>Como é o processo de aquisição? </li></ul></ul><ul><ul><li>O que é importante na escolha? </li></ul></ul><ul><ul><li>Como o produto/serviço será usado? </li></ul></ul><ul><ul><li>Qual é o público-alvo e como ele pode ser segmentado? </li></ul></ul><ul><ul><li>Qual a importância de cada segmento? </li></ul></ul><ul><ul><li>Há produtos/serviços específicos para cada segmento? </li></ul></ul><ul><ul><li>O que cada segmento valoriza? </li></ul></ul><ul><ul><li>Qual o impacto social e ambiental do negócio proposto? </li></ul></ul><ul><ul><li>Como o impacto social e ambiental se relaciona à missão da organização? </li></ul></ul><ul><ul><li>Quais indicadores de impacto social e ambiental devem ser utilizados? </li></ul></ul>
    28. 28. Plano de Negócios <ul><li>Mercado </li></ul>
    29. 29. Plano de Negócios <ul><li>Marketing </li></ul><ul><li>Que canais de distribuição devem ser utilizados? </li></ul><ul><li>Como esses canais de distribuição serão desenvolvidos? </li></ul><ul><li>Qual segmento do público-alvo cada canal deve atingir? </li></ul><ul><li>Que custos estão associados ao negócio? </li></ul><ul><li>Como as vendas projetadas serão alcançadas, por canal? </li></ul><ul><li>Qual estimativa de preço ao consumidor? </li></ul><ul><li>Qual a relação preço vs. Volume para maximizar o lucro? </li></ul><ul><li>Qual a tendência de evolução de preços ao consumidor? </li></ul><ul><li>Qual a situação competitiva quanto ao preço? </li></ul><ul><li>Qual a implicação do preço praticado sobre o resultado do negócio? </li></ul><ul><li>Que ações prioritárias de comunicação devem ser utilizadas para divulgação do negócio? </li></ul><ul><li>Como essas ações são diferenciadas por segmentos do público-alvo? </li></ul><ul><li>Qual cronograma de atividade de comunicação? </li></ul><ul><li>Ele suporta as metas de venda estabelecidas? </li></ul>
    30. 30. Plano de Negócios <ul><li>Equipe Gerencial </li></ul><ul><li>O que queremos desta organização? </li></ul><ul><li>Como deveríamos nos organizar para chegar a isto de forma eficiente e eficaz? </li></ul><ul><li>Quais as restrições existentes? </li></ul><ul><li>Como a estrutura organizacional deve ser adequada? </li></ul><ul><li>Há necessidade de novas funções? Quais? </li></ul><ul><li>Quais as responsabilidades de cada membro da gestão do negócio? </li></ul><ul><li>Quantas pessoas serão necessárias para cada função? </li></ul><ul><li>Quais as habilidades necessárias para implementação do negócio? </li></ul><ul><li>Como desenvolver as novas habilidades requeridas? </li></ul><ul><li>Há necessidade de atrair mais voluntários? </li></ul><ul><li>Como influenciar a mudança de comportamento da organização? </li></ul>
    31. 31. Plano de Negócios <ul><li>Gestão Financeira </li></ul>
    32. 32. Plano de Negócios <ul><li>Gestão Financeira </li></ul>
    33. 33. Plano de Negócios <ul><li>Gestão Financeira </li></ul>
    34. 34. Plano de Negócios <ul><li>Gestão Financeira </li></ul>
    35. 35. Plano de Negócios <ul><li>Riscos e Oportunidades </li></ul>
    36. 36. Plano de Negócios <ul><li>Plano de Implementação </li></ul>
    37. 37. Plano de Negócios <ul><li>Plano de Implementação </li></ul>
    38. 38. Plano de Negócios <ul><li>Plano de Implementação </li></ul>
    39. 39. Plano de Negócios <ul><li>Identificação, finalidade, histórico e qualificação do solicitante; </li></ul><ul><li>Articulações e convênios com outras instituições públicas ou privadas; </li></ul><ul><li>Situação atual (população atendida, recursos disponíveis, despesas e fontes de recursos); </li></ul><ul><li>Estratégia de sustentabilidade da instituição; </li></ul><ul><li>Objetivos, público-alvo e descrição dos benefícios sociais do projeto; </li></ul><ul><li>Orçamento discriminado, indicando natureza e composição das despesas do projeto; </li></ul><ul><li>Plantas de obras civis e especificação dos materiais e equipamentos a serem adquiridos; </li></ul><ul><li>Cronograma dos desembolsos; comprovação da disponibilidade de recursos relativos à parcela das despesas não cobertas pelo financiamento solicitado ao Banco; </li></ul><ul><li>Aspectos jurídicos, inclusive quanto à capacidade de contratar do solicitante; e </li></ul><ul><li>Outros aspectos relevantes, de acordo com as peculiaridades do projeto. </li></ul>
    40. 40. Agenda <ul><li>O que é Empreendedorismo Social? </li></ul><ul><li>Exemplos de Empreendedores Sociais </li></ul><ul><li>Plano de Negócios </li></ul><ul><li>Em Ação! </li></ul><ul><li>Captação de Recursos Financeiros </li></ul>
    41. 41. Em Ação! <ul><li>Roteiro do seu Plano de Negócio </li></ul><ul><li>1. Apresentação </li></ul><ul><li>Qual o projeto e porque? </li></ul><ul><li>2. Organização </li></ul><ul><li>Qual a missão e visão? </li></ul><ul><li>Como atuarão e quais indicadores irão mensurar os objetivos? </li></ul><ul><li>3. Produto ou serviço </li></ul><ul><li>Qual o impacto social ou ambiental do projeto? </li></ul><ul><li>4. Mercado </li></ul><ul><li>Qual o público alvo do projeto? </li></ul><ul><li>5. Marketing </li></ul><ul><li>Como o projeto será divulgado? </li></ul><ul><li>6. Equipe Gerencial </li></ul><ul><li>Como será o organograma e quais as responsabilidades de cada área? </li></ul><ul><li>7. Gestão financeiras </li></ul><ul><li>Qual o orçamento previsto? </li></ul><ul><li>8. Riscos e Oportunidades </li></ul><ul><li>Quais as principais ameaças e oportunidades? </li></ul><ul><li>9. Plano de implementação </li></ul><ul><li>Quais os recursos necessários (humanos, financeiros e materiais)? </li></ul>
    42. 42. Agenda <ul><li>O que é Empreendedorismo Social? </li></ul><ul><li>Exemplos de Empreendedores Sociais </li></ul><ul><li>Plano de Negócios </li></ul><ul><li>Em Ação! </li></ul><ul><li>Captação de Recursos Financeiros </li></ul>
    43. 43. Captação de Recursos Financeiros
    44. 44. Captação de Recursos Financeiros <ul><li>BOVESPA </li></ul><ul><li>A Bolsa de Valores Sociais e Ambientais (BVS&A) é um programa pioneiro no mundo para apoiar projetos na área da Educação e do Meio Ambiente de ONGs brasileiras, através da reprodução de uma Bolsa de Valores; </li></ul><ul><li>Investidores socioambientais adquirem ações de projetos listados na BVS&A e acompanham a evolução dos projetos e seu lucro socioambiental; </li></ul><ul><li>A BVS&A trabalha com 35 projetos simultaneamente com orçamento de até R$ 150.000,00. </li></ul><ul><li>O investimento é integralmente transferido para a conta das ONGs e é liberado de acordo com o cronograma financeiro do projeto. </li></ul><ul><li>A aplicação dos recursos liberados é supervisionada pela equipe técnica da BVS&A. </li></ul>
    45. 45. Captação de Recursos Financeiros <ul><li>BNDES </li></ul><ul><li>Possui um fundo social constituído com parte dos lucros anuais do BNDES; </li></ul><ul><li>O objetivo é apoiar projetos destinados à implantação, expansão e consolidação de projetos e programas de investimentos sociais realizados por empresas ou em parceria com instituições públicas ou associações de fins não-econômicos; </li></ul><ul><li>Os recursos serão destinados a investimentos fixos de projetos específicos, admitindo-se uma parcela para aplicação em capacitação de pessoal e despesas pré-operacionais; </li></ul><ul><li>Projetos de âmbito comunitário são financiados em 100% e de âmbito da empresa em 80% com prazo de até 96 meses com até 24 meses de carência; </li></ul><ul><li>A taxa de juros é composta da TJPL e remuneração do BNDES (0% no âmbito comunitário e 1% no âmbito de empresas). </li></ul>
    46. 46. Captação de Recursos Financeiros <ul><li>Banco Mundial </li></ul><ul><li>O trabalho do World Bank é focado no alcance de Objetivos de Desenvolvimento do Milênio (Millennium Development Goals) voltados para a eliminação da pobreza e o desenvolvimento sustentável; </li></ul><ul><li>Sua missão é ajudar países em desenvolvimento e sua população a atingirem seus objetivos trabalhando com seus parceiros para amenizar a pobreza; </li></ul><ul><li>É formada por duas instituições: O Banco para a Recustrução e o Desenvolvimento Internacional (IBRD) e a Associação de Desenvolvimento Internacional (IDA); </li></ul><ul><li>Por ano, o BM empresta cerca de US$ 15 – 20 bilhões para projetos em mais de 100 países. Os projetos de caráter econômico e social são voltados para infraestrutura, educação, saúde, governo, entre outros. </li></ul>
    47. 48. Captação de Recursos Financeiros <ul><li>Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID) </li></ul><ul><li>Ajuda a promover o desenvolvimento econômico e social sustentável na América Latina e no Caribe mediante suas operações de crédito, liderança em iniciativas regionais, pesquisa e atividades, institutos e programas de disseminação de conhecimentos; </li></ul><ul><li>O Programa de Empreendedorismo Social (PES) disponibiliza crédito para pessoas físicas e grupos que normalmente não têm acesso a empréstimos comerciais ou para desenvolvimento em condições normais de mercado; </li></ul><ul><li>O Programa de Empresariado Social promover a igualdade social e o crescimento econômico dos grupos pobres e marginalizados. O Banco financia projetos que proporcionam uma forma eficiente e sustentável serviços financeiros, sociais e/ou de desenvolvimento de comunidades do público-alvo. </li></ul>
    48. 49. Captação de Recursos Financeiros <ul><li>Ashoka </li></ul><ul><li>Três Pilares: </li></ul><ul><li>Empreendedores sociais: A Ashoka identifica e investe em indivíduos com idéias criativas e inovadoras capazes de provocar transformações com amplo impacto social. </li></ul><ul><li>Empreendedorismo de Grupo: A Ashoka reúne grupos de empreendedores sociais para potencializar e multiplicar ações positivas. O objetivo do trabalho em conjunto é somar competências e disseminar idéias inovadoras, tendo como perspectiva influenciar mudanças em diferentes áreas de atuação do setor social. </li></ul><ul><li>3. Infra-estrutura e nova arquitetura para o setor social : A Ashoka apóia organizações da sociedade civil a diversificar e ampliar o trabalho que realizam e dessa forma conquistar a sua viabilidade institucional e econômico-financeira no longo prazo </li></ul>
    49. 50. Captação de Recursos Financeiros <ul><li>Instituto HSBC </li></ul><ul><li>O instituto gerencia projetos estruturados nas áreas de Educação, Meio Ambiente e Comunidade; </li></ul><ul><li>O Instituto HSBC Solidariedade tem a proposta de lançar um olhar diferenciado sobre a infância brasileira, procurando articular iniciativas que alcancem os diferentes estágios de formação de toda uma geração; </li></ul><ul><li>Por intermédio do Instituto HSBC Solidariedade, a empresa oferece a seus clientes uma linha de produtos bancários sustentáveis que incluem débito automático, extrato eletrônico e cartão de crédito que geram renda para projetos sociais voltados à infância em todo o país. </li></ul>
    50. 51. Dúvidas?
    51. 52. <ul><li>Brenda Tebet </li></ul><ul><li>(21) 88532458 </li></ul><ul><li>[email_address] </li></ul><ul><li>Sara Levy </li></ul><ul><li>(61) 78155892 [email_address] </li></ul>Caio Almeida (21) 9975 8520 [email_address]

    ×