0
O fator de impacto e outras
medidas de visibilidade das
publicações científicas
PPGCOM20 out. 2009
Conteúdos da apresentação
 Critérios de avaliação da produção científica
 O que é produzido?
 Quanto é produzido?
 Com...
Critérios de avaliação da produção
científica
 O que é produzido?
 Quanto é produzido?
 Com que qualidade é produzido?
O que é produzido?
Critérios de avaliação da produção científica (1/3):
O que é produzido?
Abordagem de problemas de caráter
predominantement...
Critérios de avaliação da produção científica
“Em termos de comunicação científica, as duas
principais características do ...
Indicadores
Indicadores
 Os indicadores bibliométricos (cientométricos,
webométricos, infométricos, etc.) permitem a
comparação entre...
Antecedentes
 Os valores atribuídos aos produtos da
atividade científica são relativos aos padrões
advindos das caracterí...
Quanto é produzido?
Critérios de avaliação da produção científica (2/3):
Quanto é produzido?
Esta é fácil:
Determina-se quantas publicações fo...
Fonte: Censo 2004 do diretório dos grupos de pesquisa do CNPq. Disponível em:
Indicadores
Com que qualidade o trabalho foi
produzido?
Critérios de avaliação da produção científica (3/3):
Com que qualidade é produzido?
 Avaliação por pares
 Ex.: consultor...
Moya Anegón, Felix de. Análisis bibliométrico de los resultados de investigación en ciencias
sociales y humanidades: limit...
SPINAK, Ernesto. Indicadores cienciométricos. Ciência da Informação, Brasília, v. 27, n.2, p.142,
maio/ago. 1998. Link
Requisitos para o cálculo dos índices de
impacto
 Existência de bases de dados que indexem:
 uma quantidade representati...
Todavia...
 Tradicionalmente, as bases de dados capazes
de fornecer informações sobre o impacto dos
trabalhos centram-se ...
Moya Anegón, Felix de. Análisis bibliométrico de los resultados de investigación en ciencias sociales
y humanidades: limit...
Implicações da limitação do escopo dessas
bases
 A valorização da competitividade, o impacto e
a visibilidade internacion...
Todas as áreas são norteadas por estes
valores?
Partindo dos indicadores
desenvolvidos para os trabalhos
publicados em periódicos
internacionais…
Fator de Impacto
O fator de impacto (FI)
 Há décadas o principal indicador de
visibilidade das publicações
 Publicado anualmente no Journ...
O FI como critério de avaliação da produção
científica
 Trabalhos publicados em periódicos com alto
FI são considerados m...
Como o FI é calculado?
A Origem da Fórmula do FI
 Idealizado por Eugene Garfield e Irving Sher
 Definição dos títulos a serem indexados no
Scie...
Definição da Fórmula do FI
 Normalização das citações pelo número de
artigos publicados no periódico
 Periódicos de revi...
Motivos do sucesso do FI como critério
de avaliação da produção científica
 Dificuldades relacionadas com o levantamento
...
Todavia...
 a comparação de fatores de impacto de
periódicos de áreas de diferentes ou, até
mesmo, de sub-áreas diversas ...
Comparação de valores absolutos de FI de
periódicos de diferentes áreas
Variação dos Valores Médios de FI por Áreas
do Conhecimento
AMIN, M.; MABE, M. Impact factors: use and abuse. Perspectives...
FI Médio das Áreas dos Periódicos Citados na CSP
Diferenças nos valores de FI das
(sub-)áreas: principais fatores
 Pelo menos dois fatores contribuem para
as diferenças d...
Densidade e idade das citações: exemplo
 Oncologia
 Densidade dos artigos
 Idade das citações
 Matemática
 Densidade ...
Densidade
Correlação entre o número médio de referências e
de citações feitas aos artigos, por área
Referências por artigos/
citaçõe...
Idade das citações/Ritmo de
obsolescência
Ritmo de obsolescência
 É a diminuição da utilização da informação no
decorrer do tempo.
 Medidas criadas pelo ISI
 Índ...
Índice de Citação Imediata (ICI)
 Medida da velocidade com que os novos conhecimentos
são incorporados à literatura
 Qua...
A proximidade dos valores do FI com o ICI
 Os valores de FI e do ICI são freqüentemente
muito próximos.
 Isto ocorre por...
Proporção de Artigos Indexados pelo ISI e não Citados nos
Primeiros Cincos Anos após sua Publicação, por Área
HAMILTON, Da...
A Meia Vida das Citações (MV)
 A MV é definida como o tempo (em anos) para
que 50% das citações recebidas por um
periódic...
MV: a fórmula
Um jeito mais simples de explicar a MV
 A explicação:
 O " ANAIS DA ACADEMIA BRASILEIRA DE CIENCIAS " foi citado 756 vez...
O FI de 5 anos para áreas que obsolescem
mais lentamente
FI de 2 ou de 5 anos? A resposta seria o
valor da MV?
A Física no Brasil
Um exemplo de uso desastroso do FI
para avaliação da Produção Científica
 Diferenças entre sub-áreas e...
Distribuição de Valores de FI em Diferentes
Sub-áreas da Física
STREHL, Letícia. Relação entre algumas características de ...
Variação do FI de Três Periódicos com FI
Próximo de 1 no anos de 1993 a 2000
0
0,2
0,4
0,6
0,8
1
1,2
1,4
1,6
1993 1994 199...
Percentual de Periódicos que de um Ano para o
Outro Mudaram de Categoria de FI da CAPES
STREHL, Letícia. Relação entre alg...
Uma alternativa para uso do FI de modo
relativo às sub-áreas
0,000
1,000
2,000
3,000
4,000
5,000
0,000 0,200 0,400 0,600 0...
... a Conclusão
 Complexa rede de fatores associada à forma
como FI é calculado pelo ISI. Influência:
 Tamanho e ritmo d...
Corruptela do FI do periódico:
o FI do autor
 Divide-se o número de citações recebidas por
um dado autor pelo número de a...
SCImago is a research group from the Consejo Superior de
Investigaciones Científicas (CSIC), University of Granada,
Extrem...
Novos indicadores para periódicos e países do
Portal Scimago (dados da )
http://www.scimagojr.com/
Quanto é produzido?
Com que qualidade é produzido?
Índice H
Surgimento do Índice H
 Indicador de produtividade e impacto de um
cientista
O que é o índice H
 Definição: h é o número de artigos publicados
por um pesquisador que obtenham um total
de citações ig...
Exemplo de índice H: Stephen Hawking
Stephen Hawking, autor de
"Uma Breve História do
Tempo": seu h é 62, ou seja,
ele já ...
Usando a Web of Science, a Scopus e
o Google Acadêmico para calcular o
Índice H
O índice H calculado com a Web of
Science
Para visualizar como é obtido o índice H
 Os artigos de um autor são ordenados de
modo decrescente por número de citações...
 A influência das inconsistências das
referências bibliográficas no cálculo
do índice H de um pesquisador:
Possibilidade...
Busca por Referências Citadas
Campos de pesquisa
 Autor citado (cited author)
 Trabalho citado (cited work)
 Anos citados (cited year)
Comparação com os resultados obtidos a
partir da “Busca geral”
 Vantagens:
 Geralmente, inclui um número maior de citaçõ...
Exemplo Sabarreto FC
Geral Referências citadas
Trabalhos 15 25
Citações 143 267
Estas diferenças não comprometem
o cálculo...
Researcher ID: para facilitar o acesso às
informações sobre um pesquisador (1)
Researcher ID: para facilitar o acesso às
informações sobre um pesquisador (2)
O índice H da Scopus (1)
O índice H da Scopus (2)
O índice H do Google Acadêmico com o
aplicativo “Publish or Perish” (1)
O índice H do Google Acadêmico com o
aplicativo “Publish or Perish” (2)
 Cobertura extensa, mas indenfinida
 Problemas d...
Dificuldades do Índice H para comparação de
desempenho dos cientistas
 Padrões de citação distintos verificados nas diver...
O desafio
 A avaliação capaz de considerar as diferenças
existentes entre as várias (sub-)áreas
 Desenvolvimento de indi...
O que faz e o que não faz a cientometria
 La ciencimetría puede ser usada para desarrollar
herramientas orientadas a la e...
Medidas de visibilidade das publicações científicas
Medidas de visibilidade das publicações científicas
Upcoming SlideShare
Loading in...5
×

Medidas de visibilidade das publicações científicas

2,178

Published on

Published in: Technology, Education
0 Comments
1 Like
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

No Downloads
Views
Total Views
2,178
On Slideshare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
3
Actions
Shares
0
Downloads
139
Comments
0
Likes
1
Embeds 0
No embeds

No notes for slide

Transcript of "Medidas de visibilidade das publicações científicas"

  1. 1. O fator de impacto e outras medidas de visibilidade das publicações científicas PPGCOM20 out. 2009
  2. 2. Conteúdos da apresentação  Critérios de avaliação da produção científica  O que é produzido?  Quanto é produzido?  Com que qualidade é produzido?  Fator de Impacto (2 e 5 anos)  Obsolescência da literatura (meia vida das citações e índice de citação imediata)  Densidade  Scimago Journal Ranking  Índice H Indicadores
  3. 3. Critérios de avaliação da produção científica  O que é produzido?  Quanto é produzido?  Com que qualidade é produzido?
  4. 4. O que é produzido?
  5. 5. Critérios de avaliação da produção científica (1/3): O que é produzido? Abordagem de problemas de caráter predominantemente nacional (Produção Endógena) X Tratamento de temáticas comuns aos interesses dos países desenvolvidos – mainstream (Produção Exógena) FORATTINI, O.P. A tríade da publicação científica. Revista de Saúde Pública, São Paulo, v. 30, n. 1, 1996.
  6. 6. Critérios de avaliação da produção científica “Em termos de comunicação científica, as duas principais características do pesquisador são a quantidade de informações que comunica e a sua qualidade.“ "Como se pode estudar isto?" MEADOWS, A.J. A comunicação científica. Brasília: Briquet de Lemos, 1999. p. 85 Quanto? Como?
  7. 7. Indicadores
  8. 8. Indicadores  Os indicadores bibliométricos (cientométricos, webométricos, infométricos, etc.) permitem a comparação entre um conjunto de agentes científicos com a finalidade de detectar diferenças relevantes que sirvam para caracterizar o comportamento de cada um dos elos do sistema . MALTRÁS BARBA, Bruno. Los Indicadores Bibliométricos: fundamentos y aplicación al análisis de la
  9. 9. Antecedentes  Os valores atribuídos aos produtos da atividade científica são relativos aos padrões advindos das características dos diferentes campos científicos  Qualquer metodologia de avaliação deve considerar a natureza dos campos Moya Anegón, Felix de. Análisis bibliométrico de los resultados de investigación en ciencias sociales y humanidades: limitaciones y oportunidades. Apresentação realizada no "Seminário de
  10. 10. Quanto é produzido?
  11. 11. Critérios de avaliação da produção científica (2/3): Quanto é produzido? Esta é fácil: Determina-se quantas publicações foram escritas por um cientista em um dado momento! Fácil... será? A questão deixa de ser trivial quando as diferenças entre as áreas do conhecimento são examinadas.
  12. 12. Fonte: Censo 2004 do diretório dos grupos de pesquisa do CNPq. Disponível em:
  13. 13. Indicadores Com que qualidade o trabalho foi produzido?
  14. 14. Critérios de avaliação da produção científica (3/3): Com que qualidade é produzido?  Avaliação por pares  Ex.: consultoria ad hoc, Sistema Qualis  Indicadores de impacto (considerando, neste caso, citação=visibilidade = qualidade?!)  Ex.: Fator de impacto (Thomson Reuters), Scimago Journal Ranking
  15. 15. Moya Anegón, Felix de. Análisis bibliométrico de los resultados de investigación en ciencias sociales y humanidades: limitaciones y oportunidades. Apresentação realizada no "Seminário de Comunicação Científica, São Paulo, 13 de junho de 2008".
  16. 16. SPINAK, Ernesto. Indicadores cienciométricos. Ciência da Informação, Brasília, v. 27, n.2, p.142, maio/ago. 1998. Link
  17. 17. Requisitos para o cálculo dos índices de impacto  Existência de bases de dados que indexem:  uma quantidade representativa de documentos;  as referências citadas nas publicações. Atualmente, as principais bases de dados para o cumprimento desta finalidade são a Web of Science, a Scopus e o Google Acadêmico
  18. 18. Todavia...  Tradicionalmente, as bases de dados capazes de fornecer informações sobre o impacto dos trabalhos centram-se basicamente no conhecimento veiculado em periódicos internacionais!
  19. 19. Moya Anegón, Felix de. Análisis bibliométrico de los resultados de investigación en ciencias sociales y humanidades: limitaciones y oportunidades. Apresentação realizada no "Seminário de Comunicação Científica, São Paulo, 13 de junho de 2008".
  20. 20. Implicações da limitação do escopo dessas bases  A valorização da competitividade, o impacto e a visibilidade internacionais -Produção Exógena-
  21. 21. Todas as áreas são norteadas por estes valores?
  22. 22. Partindo dos indicadores desenvolvidos para os trabalhos publicados em periódicos internacionais…
  23. 23. Fator de Impacto
  24. 24. O fator de impacto (FI)  Há décadas o principal indicador de visibilidade das publicações  Publicado anualmente no Journal Citation Reports (JCR)
  25. 25. O FI como critério de avaliação da produção científica  Trabalhos publicados em periódicos com alto FI são considerados melhores do que os publicados em periódicos com FI menores.
  26. 26. Como o FI é calculado?
  27. 27. A Origem da Fórmula do FI  Idealizado por Eugene Garfield e Irving Sher  Definição dos títulos a serem indexados no Science Citation Index (SCI) GARFIELD, Eugene; SHER, I. H. New factors in the evaluation of scientific literature through citation indexing. American Documentation, New York, v.14, n.3, p. 195-201, July 1963.
  28. 28. Definição da Fórmula do FI  Normalização das citações pelo número de artigos publicados no periódico  Periódicos de revisão  Tipos de documentos citados  Em 1965, Derek de Solla Price verificou que 12 das 15 referências correspondiam a artigos de periódicos  Idade das referências citadas  21 a 25% das referências são a trabalhos publicados nos últimos três anos ou menos
  29. 29. Motivos do sucesso do FI como critério de avaliação da produção científica  Dificuldades relacionadas com o levantamento de dados de citações a trabalhos individuais  Facilidade de compreensão  “Robustez” (pequena variação de um ano para outro)  Rápida disponibilidade GLÄNZEL, W.; MOED, H. F. Journal impact measures in bibliometric research. Scientometrics,
  30. 30. Todavia...  a comparação de fatores de impacto de periódicos de áreas de diferentes ou, até mesmo, de sub-áreas diversas de uma mesma área é impraticável
  31. 31. Comparação de valores absolutos de FI de periódicos de diferentes áreas
  32. 32. Variação dos Valores Médios de FI por Áreas do Conhecimento AMIN, M.; MABE, M. Impact factors: use and abuse. Perspectives in Publising, n. 1, p. 3, Oct.
  33. 33. FI Médio das Áreas dos Periódicos Citados na CSP
  34. 34. Diferenças nos valores de FI das (sub-)áreas: principais fatores  Pelo menos dois fatores contribuem para as diferenças de FI  Densidade dos artigos: número médio de referências citadas por artigo  Idade das citações/Ritmo de obsolescência: número médio de referências recentes citadas por artigo, Índice de Citação Imediata, Meia-vida das citações
  35. 35. Densidade e idade das citações: exemplo  Oncologia  Densidade dos artigos  Idade das citações  Matemática  Densidade dos artigos  Idade das citações
  36. 36. Densidade
  37. 37. Correlação entre o número médio de referências e de citações feitas aos artigos, por área Referências por artigos/ citações recebidas em média Áreas do Conhecimento Pouca densidade/entre 5 e 6 Engenharia, Tecnologia e Matemática Média densidade/entre 8 e 10 Psicologia e Biologia Alta densidade/entre 12 e 15 Astronomia, Geologia, Física, Química e Medicina Clínica Altíssima densidade/18 e 20 Pesquisa Biomédica NARIN, F. Evaluative bibliometrics: the use of publication and citation analysis in the evaluation of Dados possivelmente desatualizados, mas o que vale é a diferença observada nos padrões de citação
  38. 38. Idade das citações/Ritmo de obsolescência
  39. 39. Ritmo de obsolescência  É a diminuição da utilização da informação no decorrer do tempo.  Medidas criadas pelo ISI  Índice de Citação Imediata (ICI)  Meia-vida das Citações (MV)
  40. 40. Índice de Citação Imediata (ICI)  Medida da velocidade com que os novos conhecimentos são incorporados à literatura  Quanto maior o ICI maior o ritmo de obsolescência da literatura  Fórmula:
  41. 41. A proximidade dos valores do FI com o ICI  Os valores de FI e do ICI são freqüentemente muito próximos.  Isto ocorre porque não só o ICI, mas também o FI, coloca em destaque os títulos que publicam pesquisas correntes, de fronteira. GARFIELD, Eugene. Use of Journal Citation Reports and Journal Performance Indicators in
  42. 42. Proporção de Artigos Indexados pelo ISI e não Citados nos Primeiros Cincos Anos após sua Publicação, por Área HAMILTON, David. Research papers: who’s uncited now. Science, Washington, v. 251, n. 25, p. 25,
  43. 43. A Meia Vida das Citações (MV)  A MV é definida como o tempo (em anos) para que 50% das citações recebidas por um periódico apareçam na literatura  Quanto maior a MV menor o ritmo de obsolescência da literatura  No JCR são calculados dois indicadores para medir a MV, de modo a medir a idade das citações:  Concedidas; e,  Recebidas.
  44. 44. MV: a fórmula
  45. 45. Um jeito mais simples de explicar a MV  A explicação:  O " ANAIS DA ACADEMIA BRASILEIRA DE CIENCIAS " foi citado 756 vezes em 2007.  Metade deste número é: 378.  Precisa-se saber o tempo transcorrido para que sejam alcançadas estas 378 citações, repassando os anos em sentido decrescente.  Somando-se o número de citações para os artigos publicados de 2007 a 2000 tem-se 382 citações (50,53%), ou seja, 8 anos.  Contudo, precisa-se calcular o tempo para que os exatos 50% das citações atingidas. Assim, se no período de 2007 a 2001 (7 anos) tem-se 328 citações, precisa-se de mais 50 citações para que seja completadas as 378.  Como estas 50 citações correspondem a 92,6% das 54 citações recebidas em 2007 para os artigos publicados em 2000, tem-se que a meia-vida dos “Anais da ABC" é 7,9 anos.
  46. 46. O FI de 5 anos para áreas que obsolescem mais lentamente
  47. 47. FI de 2 ou de 5 anos? A resposta seria o valor da MV?
  48. 48. A Física no Brasil Um exemplo de uso desastroso do FI para avaliação da Produção Científica  Diferenças entre sub-áreas específicas  Evolução temporal dos valores
  49. 49. Distribuição de Valores de FI em Diferentes Sub-áreas da Física STREHL, Letícia. Relação entre algumas características de periódicos de física e seus fatores de impacto. Orientação Ida R.C. Stumpf. 2003. Dissertação (Mestrado em Comunicação e Informação)- Programa de Pós-graduação em Comunicação e Informação da Universidade Federal do Rio Grande do Sul, Rio Grande do Sul, 2003.
  50. 50. Variação do FI de Três Periódicos com FI Próximo de 1 no anos de 1993 a 2000 0 0,2 0,4 0,6 0,8 1 1,2 1,4 1,6 1993 1994 1995 1996 1997 1998 1999 2000 ValoresdeFI J. MAGNETISM AND MAGNETIC MATERIALS INTERNATIONAL J. MODERN PHYSICS B NUCLEAR INSTRUMENTS & METHODS IN PHYSICS RESEARCH A STREHL, Letícia. Relação entre algumas características de periódicos de física e seus fatores de impacto. Orientação Ida R.C. Stumpf. 2003. Dissertação (Mestrado em Comunicação e Informação)- Programa de Pós-graduação em Comunicação e Informação da Universidade Federal do Rio Grande do Sul, Rio Grande do Sul, 2003.
  51. 51. Percentual de Periódicos que de um Ano para o Outro Mudaram de Categoria de FI da CAPES STREHL, Letícia. Relação entre algumas características de periódicos de física e seus fatores de impacto. Orientação Ida R.C. Stumpf. 2003. Dissertação (Mestrado em Comunicação e Informação)- Programa de Pós-graduação em Comunicação e Informação da Universidade Federal do Rio Grande do Sul, Rio Grande do Sul, 2003.
  52. 52. Uma alternativa para uso do FI de modo relativo às sub-áreas 0,000 1,000 2,000 3,000 4,000 5,000 0,000 0,200 0,400 0,600 0,800 1,000 1,200 1,400 1,600 1,800 Percentil 50 Percentil75 F. Aplicada Óptica F. Atômica, Molecular e Química F. Matéria Condensada F. Fluídos e Plasmas F. Matemática Astronomia e Astrofísica F. Nuclear F. Partículas e Campos > 0,947 = Qualis A > 1,659 = Qualis A
  53. 53. ... a Conclusão  Complexa rede de fatores associada à forma como FI é calculado pelo ISI. Influência:  Tamanho e ritmo de obsolescência na comparação geral  Ritmo de obsolescência e densidade na comparação por sub-áreas
  54. 54. Corruptela do FI do periódico: o FI do autor  Divide-se o número de citações recebidas por um dado autor pelo número de artigos que ele publicou  Sabidamente é um índice que não funciona, o tamanho da amostragem dos dados não é suficiente para eliminar possíveis distorções
  55. 55. SCImago is a research group from the Consejo Superior de Investigaciones Científicas (CSIC), University of Granada, Extremadura, Carlos III (Madrid) and Alcalá de Henares, dedicated to information analysis, representation and retrieval by means of visualisation techniques. SCImago is a research group from the Consejo Superior de Investigaciones Científicas (CSIC), University of Granada, Extremadura, Carlos III (Madrid) and Alcalá de Henares, dedicated to information analysis, representation and retrieval by means of visualisation techniques. Scimago Journal Ranking
  56. 56. Novos indicadores para periódicos e países do Portal Scimago (dados da ) http://www.scimagojr.com/
  57. 57. Quanto é produzido? Com que qualidade é produzido? Índice H
  58. 58. Surgimento do Índice H  Indicador de produtividade e impacto de um cientista
  59. 59. O que é o índice H  Definição: h é o número de artigos publicados por um pesquisador que obtenham um total de citações igual ou superior a h HIRSCH, J.E. An index to quantify an individual's scientific research output. Proceedings of the
  60. 60. Exemplo de índice H: Stephen Hawking Stephen Hawking, autor de "Uma Breve História do Tempo": seu h é 62, ou seja, ele já publicou 62 trabalhos que receberam pelo menos 62 citações.
  61. 61. Usando a Web of Science, a Scopus e o Google Acadêmico para calcular o Índice H
  62. 62. O índice H calculado com a Web of Science
  63. 63. Para visualizar como é obtido o índice H  Os artigos de um autor são ordenados de modo decrescente por número de citações, quando o número de artigos coincidir com o número de citações obtem-se o índice H
  64. 64.  A influência das inconsistências das referências bibliográficas no cálculo do índice H de um pesquisador: Possibilidade de checagem com a busca por referências da WoS
  65. 65. Busca por Referências Citadas
  66. 66. Campos de pesquisa  Autor citado (cited author)  Trabalho citado (cited work)  Anos citados (cited year)
  67. 67. Comparação com os resultados obtidos a partir da “Busca geral”  Vantagens:  Geralmente, inclui um número maior de citações  Contempla itens não indexados na Wos  Desvantagem:  Considera como sendo artigos diferentes referências citadas de modo incorreto
  68. 68. Exemplo Sabarreto FC Geral Referências citadas Trabalhos 15 25 Citações 143 267 Estas diferenças não comprometem o cálculo do índice H?
  69. 69. Researcher ID: para facilitar o acesso às informações sobre um pesquisador (1)
  70. 70. Researcher ID: para facilitar o acesso às informações sobre um pesquisador (2)
  71. 71. O índice H da Scopus (1)
  72. 72. O índice H da Scopus (2)
  73. 73. O índice H do Google Acadêmico com o aplicativo “Publish or Perish” (1)
  74. 74. O índice H do Google Acadêmico com o aplicativo “Publish or Perish” (2)  Cobertura extensa, mas indenfinida  Problemas de recuperação dos registros:  inconsistência dos dados  qualidade dos metadados
  75. 75. Dificuldades do Índice H para comparação de desempenho dos cientistas  Padrões de citação distintos verificados nas diversas áreas  Artigos escritos em co-autoria  Influência do tempo de atividade do pesquisador
  76. 76. O desafio  A avaliação capaz de considerar as diferenças existentes entre as várias (sub-)áreas  Desenvolvimento de indicadores que valorizem as publicações de qualidade que tratam de problemas regionais e que não são publicadas em periódicos internacionais
  77. 77. O que faz e o que não faz a cientometria  La ciencimetría puede ser usada para desarrollar herramientas orientadas a la evaluación de la investigación, pero no puede evaluar los resultados de investigación  La ciencimetría no tiene por objeto reemplazar métodos cualitativos por cuantitativos  Por tanto, la ciencimetría no pretende sustituir o corregir los procesos de evaluación por expertos (peer review) por métodos cuantitativos, en todo caso complementarlos Moya Anegón, Felix de. Análisis bibliométrico de los resultados de investigación en ciencias sociales y humanidades: limitaciones y oportunidades. Apresentação realizada no "Seminário de Comunicação Científica, São Paulo, 13 de junho de 2008".
  1. A particular slide catching your eye?

    Clipping is a handy way to collect important slides you want to go back to later.

×