• Share
  • Email
  • Embed
  • Like
  • Save
  • Private Content
MPIII - Aula 2, parte 2: Análise de uma abordagem mais moderna ao MVC
 

MPIII - Aula 2, parte 2: Análise de uma abordagem mais moderna ao MVC

on

  • 6,907 views

Análise da abordagem ao MVC de um sistema de 2008

Análise da abordagem ao MVC de um sistema de 2008

Statistics

Views

Total Views
6,907
Views on SlideShare
952
Embed Views
5,955

Actions

Likes
1
Downloads
21
Comments
0

1 Embed 5,955

http://moodle.utad.pt 5955

Accessibility

Categories

Upload Details

Uploaded via as Microsoft PowerPoint

Usage Rights

© All Rights Reserved

Report content

Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
  • Full Name Full Name Comment goes here.
    Are you sure you want to
    Your message goes here
    Processing…
Post Comment
Edit your comment

    MPIII - Aula 2, parte 2: Análise de uma abordagem mais moderna ao MVC MPIII - Aula 2, parte 2: Análise de uma abordagem mais moderna ao MVC Presentation Transcript

    • Krasner, G. & Pope, S. (1988). A cookbook for usingthe model-view controller user interface paradigm inSmalltalk-80. Journal of Object-OrientedProgramming, 1(3), 26–49.
    • 20 anos depois:Um caso deexemplo e reflexãoem 2008.
    • “Um sistema informáticoautónomo, ou seja, autogerido,libertaria o seu cérebro consciente(os administradores de sistemas)do fardo de funções de baixonível: instalação, configuração,gestão de dependências, gestãoda otimização de desempenho emanutenção rotineira.”
    • “Parte importante da infraestruturadeautogestão é a autorrepresentaçãousada para modelar asresponsabilidades com asfuncionalidades do sistema,possibilitando a análise e adaptaçãodurante o funcionamento.”
    • “As práticas atuais deautorrepresentação são inflexíveis –logo, a sua alteração é dispendiosa.A separação adequada deresponsabilidades é vital naautorrepresentação. O padrãoModel-View-Controller (MVC) podemelhorar a separação deresponsabilidades, ajudando aencapsular as operações de estado,análise e concretização. Isto, porseu lado, melhorará a flexibilidade epersonalização daautorrepresentação, e simplificará aportabilidade entre implementações
    • De “o programa é tudo”......para “o programa é parte”.
    • Uma view atual mais autónoma......e mais isolamento entre modelo e controlador.