Curso aph samu sao paulo

64,454 views
64,179 views

Published on

apostila do curso de aph / samu são paulo

Published in: Education
11 Comments
27 Likes
Statistics
Notes
No Downloads
Views
Total views
64,454
On SlideShare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
1,898
Actions
Shares
0
Downloads
1,756
Comments
11
Likes
27
Embeds 0
No embeds

No notes for slide

Curso aph samu sao paulo

  1. 1. AVALIAÇÃO DA CENA Objetivos Ao final desta aula o aluno deverá ser capaz de: • Definir Avaliação de Cena; • Descrever os passos para Avaliação da Cena; • Enumerar os dados a relatar à Central de Operações após avaliação do local da ocorrência; • Citar os procedimentos para manter seguros: a equipe, a vítima e circundantes. Conceitos: É uma avaliação rápida realizada pela Equipe do SAMU ao chegar no local da ocorrência. Tem como finalidade avaliar os diferentes fatores relacionados com o incidente; determinar riscos potenciais, garantindo assim a segurança da equipe, dos circundantes e da vítima. Passos Qual é a situação? (Estado Atual) Para onde vai? (Potencial) O que faço para controlá-la? (Operação e recursos) A Avaliação de Cena é um processo contínuo Conduta da equipe Manter a prontidão; Atendimento imediato do chamado; Estabelecer rota segura; Chegar rápido no local; Manter segurança da equipe durante trajeto: Acionamento de sirene, faróis e giroflex, Cintos de segurança. Rua Jaraguá, 858 – Bom Retiro, São Paulo, SP - CEP 01129-000 PABX. 11.3396-1400 “NADA É MAIS IMPORTANTE DO QUE SALVAR UMA VIDA!”
  2. 2. HORA DE OURO Início: quando a lesão ocorre; Deslocamento, Avaliação rápida, Intervenção adequada, Transporte seguro e eficiente, Unidade de saúde adequada. Cada minuto perdido implica na diminuição de 1% na qualidade da sobrevida. Acessar vítima com segurança: Segurança da Cena: Pessoal; Equipe; Circundantes; Vítima. Controle da Cena: Estacionamento adequado da viatura; Sinalização do local e de tráfego; Verificar riscos iminentes. CUIDADO COM A VISÃO EM TUNEL Rua Jaraguá, 858 – Bom Retiro, São Paulo, SP - CEP 01129-000 PABX. 11.3396-1400 “NADA É MAIS IMPORTANTE DO QUE SALVAR UMA VIDA!”
  3. 3. Avaliar: Mecanismo do trauma; Risco para os circundantes; Risco de incêndio/explosão; Presença de animais; Ribanceira/desmoronamentos; Odores estranhos. Estabelecer prioridades; Contato com familiares ou testemunhas; Reconhecer seus limites (lidar com stress); Contato com Central de Operações: Situação no local; Número de vítimas; Necessidade de apoio; Necessidade de recursos adicionais. Atenção Garantir a segurança de todos: Não permita que outras pessoas se transformem em vítimas; Diante da possibilidade de uma ocorrência criminal: o a segurança da equipe deve ser prioritária; o somente se aproxime da vítima após avaliação geral da cena. A viatura só pode conduzir equipe, pacientes e acompanhantes na quantidade de cintos de segurança existentes! A ambulância deverá ser posicionada de forma a garantir a segurança da equipe durante o atendimento. A segurança é fundamental! Rua Jaraguá, 858 – Bom Retiro, São Paulo, SP - CEP 01129-000 PABX. 11.3396-1400 “NADA É MAIS IMPORTANTE DO QUE SALVAR UMA VIDA!”
  4. 4. BIOSSEGURANÇA Objetivos Ao final desta aula o aluno deverá ser capaz de: • Definir Biossegurança; • Definir Precaução Padrão; • Conceituar EPI (Equipamentos de proteção individual); • Descrever os principais itens de proteção individual. Definição BIO = Vida SEGURANÇA = Condição de estar protegido de perigo ou perda Biossegurança – Conjunto de normas, procedimentos e ações voltadas para a prevenção, minimização ou eliminação de riscos inerentes às atividades de riscos de aquisição de doenças profissionais. A utilização das precauções padrão é a garantia da biossegurança. Precauções Padrão Medidas que visam proteger os profissionais de um conjunto de doenças transmissíveis e devem ser adotadas frente a todos os indivíduos. Doenças Transmissíveis São enfermidades causadas por microorganismos (bactérias, vírus ou parasitas) que são transmitidas a outra pessoa através da água, alimentos, ar, sangue, fezes, fluidos corporais. Doenças Transmissíveis mais comuns Hepatite (A, B e C) SIDA Tuberculose Meningite Gripe/resfriado ( Gripe Influenza A H1N1) Leptospirose Rua Jaraguá, 858 – Bom Retiro, São Paulo, SP - CEP 01129-000 PABX. 11.3396-1400 “NADA É MAIS IMPORTANTE DO QUE SALVAR UMA VIDA!”
  5. 5. Equipamentos de Proteção Individual (EPI) no APH Uniforme fechado com manga comprida Botas Luvas de procedimentos Óculos de proteção Máscara facial (cirúrgica/N95) Avental Atenção Cubra ferimentos do seu corpo com curativos oclusivos; Antes de qualquer atendimento, independente da natureza, utilize os EPI; Mantenha fechado o uniforme e botas, protegendo o próprio corpo de sujidade e respingos. Evite acidentes! Materiais perfurocortantes contaminados devem ser desprezados em recipientes apropriados (Descarpack®) Rua Jaraguá, 858 – Bom Retiro, São Paulo, SP - CEP 01129-000 PABX. 11.3396-1400 “NADA É MAIS IMPORTANTE DO QUE SALVAR UMA VIDA!”
  6. 6. Ao atender as vítimas Use luvas em todos os atendimentos; Caso ocorra contato direto com sangue ou secreções, lave com água corrente e sabão; Comunique ao operador de rádio e ao médico da Regulação imediatamente após a ocorrência e à gerência de base assim que possível. Após o atendimento Atenção na manipulação de materiais perfurocortantes: nunca reencapar ou entortar agulhas, bisturis, lancetas. Despreze-os em recipientes próprios; Despreze as luvas e todo material de consumo utilizado no atendimento em local apropriado (lixo hospitalar); Lave cuidadosamente as mãos e antebraços com água e sabão e seque-os; Troque o uniforme caso o mesmo esteja úmido/sujo por fluidos corporais das vítimas; Proceda a limpeza e desinfecção da viatura e de materiais permanentes e equipamentos. Rua Jaraguá, 858 – Bom Retiro, São Paulo, SP - CEP 01129-000 PABX. 11.3396-1400 “NADA É MAIS IMPORTANTE DO QUE SALVAR UMA VIDA!”
  7. 7. LIMPEZA DE AMBULÂNCIA Objetivos Ao final desta aula o aluno deverá ser capaz de:  Conceituar: limpeza, desinfecção e descontaminação;  Definir limpeza concorrente e limpeza terminal;  Caracterizar os materiais e produtos necessários para realizar a limpeza;  Classificar a área da ambulância conforme o grau de contaminação;  Descrever as técnicas de limpeza concorrente e terminal. Aspectos da Legislação Fonte: Manual de Processamento de Artigos e Superfícies em estabelecimentos de Saúde, MS, 2ª edição; Portaria nº 2616 de 12 de maio/98 : estabelece as normas de limpeza, desinfecção e esterilização; Considera-se o salão da ambulância como sendo extensão de um estabelecimento de saúde e classificada como sendo Área Crítica; Área Crítica: risco de contaminação para pacientes e tripulação da ambulância, pela presença de material orgânico. Conceitos Limpeza: Procedimento mecânico de remoção de sujidade e detritos. Desinfecção: Procedimento executado sempre que houver presença de matéria orgânica. Descontaminação: Procedimento de aplicação de produto desinfetante sobre a matéria orgânica. Limpeza Concorrente: Limpeza efetuada a cada início de plantão. Inclui a parte interna, externa, mobiliário e equipamentos. Limpeza Terminal : Limpeza efetuada conforme escala semanal ou sempre que necessário (derramamento de substância orgânica) Rua Jaraguá, 858 – Bom Retiro, São Paulo, SP - CEP 01129-000 PABX. 11.3396-1400 “NADA É MAIS IMPORTANTE DO QUE SALVAR UMA VIDA!”
  8. 8. Rotina de Limpeza Terminal • A cada 5 dias no SAV ( DIAS 5 , 10 , 15 , 20 , 25 , 30 de cada mês) e quando necessário. • A cada 7dias no SBV exemplo: TODA SEGUNDA- FEIRA e quando necessário. • Prevê a limpeza da parte interna e externa da ambulância além da limpeza do mobiliário e equipamentos. Princípios básicos de limpeza Usar EPI (luvas de borracha, máscara, avental); Reunir materiais necessários (2 baldes, 3 panos, sabão/desinfetante, Endozime®, vassoura, rodo). Cumprir princípios de assepsia: • Iniciar do local menos para o mais contaminado; • De cima para baixo, do fundo para a frente e dentro para fora; • Em movimento único; • Usar panos diferenciados para mobiliários, paredes, pias e piso; • S/N retirar excesso de matéria orgânica e utilizar sabão enzimático antes de proceder a limpeza mecânica e secagem; • Lavar as mãos após o término das atividades. Técnica dos 2 baldes • Preparar 1 balde com solução detergente/desinfetante e 1balde com água para enxágüe; • Após limpeza de cada área,enxaguar no balde com água ; • Trocar a água do balde a cada limpeza de área ou sempre que necessário; Técnica para uso do hipoclorito de sódio a 1% ou do álcool 70% • Passar com um pano umedecido; • Deixar secar naturalmente; • Hipoclorito a 1%: Usar em acrílicos, pisos, madeira e fórmica; Rua Jaraguá, 858 – Bom Retiro, São Paulo, SP - CEP 01129-000 PABX. 11.3396-1400 “NADA É MAIS IMPORTANTE DO QUE SALVAR UMA VIDA!”
  9. 9. • Álcool a 70%: Usar em partes metálicas e fórmica. Protocolo Limpeza Terminal da Ambulância 1 - Comunicar a Central de Operações antes de iniciar a limpeza terminal e permanecer em QAP. 2 - Usar EPI apropriado para a tarefa a ser executada (luvas de borracha , máscara, avental e óculos) 3 - Reunir os materiais e produtos necessários: · 2 baldes (água e sabão/desinfetante e só água); · 3 panos de limpeza (mobiliários, parede e piso separadamente); . Vassoura e rodo. 4 - Observar a seqüência para a limpeza: · Iniciar do fundo do baú em direção a porta traseira; . Sempre do teto em direção ao chão. · Deixe o piso para o final. 5 - Iniciar a limpeza com água e sabão, enxaguando em seguida, conforme a técnica de 2 baldes. 6 - Usar hipoclorito ou álcool conforme indicado. Condições especiais : • Lavagem externa e da cabine do motorista • Compartimentos e gavetas com materiais descartáveis • Maca e cadeira de rodas • Baú, lixo e coletor pérfuro-cortante; • Assentos do baú • Balaustre e luminárias • Eletro-eletrônicos e outros equipamentos especiais Rua Jaraguá, 858 – Bom Retiro, São Paulo, SP - CEP 01129-000 PABX. 11.3396-1400 “NADA É MAIS IMPORTANTE DO QUE SALVAR UMA VIDA!”
  10. 10. Lavagem externa e limpeza interna da cabine do motorista: Deve ser realizada concomitantemente a lavagem interna; Compartimentos e gavetas: 1. Limpe um compartimento de cada vez retirando o material e reposicionando imediatamente após a secagem para não atrasar a saída em caso de chamado; 2. Aproveite para verificar a validade materiais de consumo e descartáveis. Maca e cadeira de rodas: 1. Faça limpeza com água e sabão e em seguida use álcool; 2. Aproveite para limpar corretamente a área da cadeira de rodas. Baú, compartimento do lixo e coletor pérfuro-cortante: 1. Troque o saco coletor de lixo, desprezando-o no hospital; 2. Troque o coletor de pérfuro-cortante somente quando estiver com 2/3 da capacidade Assentos do baú: 1. Limpe com fricção sem exagero, permitindo a secagem com as portas da AM abertas; 2. Em caso de sujidade excessiva, deixe a espuma do sabão em atividade por 5 minutos antes de realizar fricção; Balaustre e luminárias (metais): 1. Limpar com água e sabão e em seguida com álcool; 2. Não pendurar colares cervicais no balaustre; Eletro-eletrônicos e outros equipamentos especiais: 1. Consulte o manual. Na maioria dos casos, use pano seco; 2. Aproveite para verificar as condições da bateria; 3. Não use álcool, pois é um fixador e fixa a sujeira, encrustando o pó e deixando a superfície acinzentada). Rua Jaraguá, 858 – Bom Retiro, São Paulo, SP - CEP 01129-000 PABX. 11.3396-1400 “NADA É MAIS IMPORTANTE DO QUE SALVAR UMA VIDA!”
  11. 11. Outros equipamentos: Inaladores, aspiradores e extensões 1.Execute a técnica de limpeza considerando o contato com material biológico (use Endozime); 2. Execute a lavagem com água e sabão. Não coloque água nos recipientes! Cilindros de O2 e Extintores de incêndio: 1. Retire a sujidade grosseira com água e sabão usando a técnica dos 2 baldes. 2. Não há necessidade de desinfecção. Finalização: 6. Ao final da limpeza, recolocar todos os materiais e equipamentos na AM, incluindo novo lençol descartável na maca; 7. Trocar saco de lixo branco leitoso (desprezar no hospital); 8. Comunicar a Central de Operações quando a limpeza for concluída; 9. Registrar a realização do procedimento no livro de ocorrências da base. Protocolo Limpeza Concorrente de Ambulância 1. Usar EPI apropriado para a tarefa a ser executada (luvas de borracha, máscara, avental e óculos); 2. Reunir os materiais e produtos necessários: 2 baldes, panos de limpeza, vassoura e rodo; 3. Seguir a seqüência: fundo para a porta traseira, do teto ao chão e deixar o piso para o final. 4. Ao final da limpeza, colocar novo lençol descartável na maca. Após cada atendimento: 1.Realizar sempre a limpeza concorrente da maca e do colchonete. 2. Realizar a limpeza do volante (motorista dirigindo de luvas usadas!!!) Rua Jaraguá, 858 – Bom Retiro, São Paulo, SP - CEP 01129-000 PABX. 11.3396-1400 “NADA É MAIS IMPORTANTE DO QUE SALVAR UMA VIDA!”
  12. 12. Protocolo Limpeza de Superfícies na presença de Material Biológico na Ambulância Definição: Limpeza efetuada sempre que material biológico entrar em contato direto com qualquer superfície da AM. Material biológico: • Sangue • Vômito • Fezes/ Urina • Outros líquidos orgânicos potencialmente contaminados. 1. Comunicar a Central de Operação antes de iniciar a limpeza, mantendo- se em QAP; 2. Usar EPI apropriado; 3. Reunir os materiais e produtos necessários para executar a limpeza: 2 baldes; 1 recipiente para Endozime (álcool ou hipoclorito); Papel toalha (ou descartável); 3 panos de limpeza. 4. Retirar o excesso de material biológico com auxílio de papel toalha ou descartável; 5. No local de onde foi retirado o material biológico colocar sabão enzimático tipo Endozime(*); (*) Na ausência de Endozime, usar álcool (metálico) ou hipoclorito a 1% (acrílico), deixando agir por 15 minutos. 6. Remover o excesso do sabão enzimático ou outros e, em seguida executar a limpeza com água e sabão conforme técnica descrita. Em seguida, hipoclorito de sódio a 1% Em seguida, faça o enxague! Rua Jaraguá, 858 – Bom Retiro, São Paulo, SP - CEP 01129-000 PABX. 11.3396-1400 “NADA É MAIS IMPORTANTE DO QUE SALVAR UMA VIDA!”
  13. 13. Rua Jaraguá, 858 – Bom Retiro, São Paulo, SP - CEP 01129-000 PABX. 11.3396-1400 “NADA É MAIS IMPORTANTE DO QUE SALVAR UMA VIDA!”
  14. 14. Oxigenoterapia Objetivos Ao final desta aula o aluno deverá ser capaz de: • Conceituar oxigenoterapia. • Citar as indicações para a administração de oxigênio • Descrever a dosagem de oxigênio para a vítima adulta, criança e bebê. Definição É a administração de oxigênio medicinal com finalidade terapêutica. Oxigênio É um gás presente na atmosfera com a concentração de 21%. O corpo Humano necessita de 5% do oxigênio inalado do meio ambiente. Indicações Trauma; Dificuldade respiratória, PR e PCR; Emergências clínicas, doenças cardiovasculares; Em ambientes com baixa concentração de O2; Vítima de envenenamento por CO2. Equipamentos para provisão de O2 Cilindro de aço, alumínio sem costura, na cor verde; Manômetro, com medida em Kgf/cm2; Redutor de pressão, que reduz a 4 ou 5 Kgf/cm2; Fluxômetro, com medida em litros por minuto; Umidificador. Rua Jaraguá, 858 – Bom Retiro, São Paulo, SP - CEP 01129-000 PABX. 11.3396-1400 “NADA É MAIS IMPORTANTE DO QUE SALVAR UMA VIDA!”
  15. 15. Acessórios para administração de O2 Máscara facial de bolso (Pocket mask) com entrada de O2 Reanimador manual com reservatório (“ambu”) Máscara facial para oxigenação com extensão Cateter para oxigenação tipo óculos Riscos no uso de O2 Nunca transfira ou misture gases de um cilindro para outro (transvasamento); Manter afastado de eventuais chamas; Nunca fume quando estiver próximo ou manipulando o cilindro; Evite contatos com derivados de petróleo, cremes e óleos; Evitar batidas e quedas do cilindro; Mantenha os umidificadores descontaminados e as máscaras faciais embaladas. Rua Jaraguá, 858 – Bom Retiro, São Paulo, SP - CEP 01129-000 PABX. 11.3396-1400 “NADA É MAIS IMPORTANTE DO QUE SALVAR UMA VIDA!”
  16. 16. Procedimentos de Suporte Básico Informar a vítima que o procedimento será iniciado; Certificar-se de que o fluxômetro encontra-se fechado e abrir a válvula redutora do cilindro de O2; Regular o fluxo de saída de oxigênio; Ajustar a máscara ou cateter na face da vítima e orientar para que respire lenta e profundamente (se estiver consciente); Fechar a válvula redutora do equipamento; Liberar a pressão de oxigênio existente entre a válvula redutora e o manômetro efetuando a descarga no fluxômetro; Fechar o fluxômetro. Tabela comparativa de O2 Rua Jaraguá, 858 – Bom Retiro, São Paulo, SP - CEP 01129-000 PABX. 11.3396-1400 “NADA É MAIS IMPORTANTE DO QUE SALVAR UMA VIDA!”
  17. 17. AVALIAÇÃO PRIMÁRIA Objetivos Ao final desta aula o aluno deverá ser capaz de: • Definir Avaliação Primária; • Citar os passos da Avaliação Primária; • Demonstrar a técnica da Avaliação Primária. Definição Seqüência lógica e ordenada de ações, que tem como objetivo a busca e a intervenção imediata nas condições que colocam a vida em risco, seguida pela decisão de transporte imediato. “TRATE CONFORME ENCONTRA” Consiste em quatro etapas: Avaliar nível de consciência (responsividade) A – Abertura de vias aéreas; B – Boa respiração; C – Circulação (pulso e controle de hemorragia externa). Responsividade Com as mãos nos ombros da vítima usar estímulos táteis e verbais: “Hei, Hei, Você está bem?” Rua Jaraguá, 858 – Bom Retiro, São Paulo, SP - CEP 01129-000 PABX. 11.3396-1400 “NADA É MAIS IMPORTANTE DO QUE SALVAR UMA VIDA!”
  18. 18. A – Abertura de vias aéreas Se a vítima não responde, mantenha as vias aéreas pérveas com as manobras: • Inclinação da cabeça e elevação do queixo; ou • Tração da mandíbula. A – Abertura de vias aéreas Vítimas sem suspeita de trauma. Manobra: extensão do pescoço – HEAD TILT CHIN LIFT (inclinação da cabeça e elevação do queixo). Rua Jaraguá, 858 – Bom Retiro, São Paulo, SP - CEP 01129-000 PABX. 11.3396-1400 “NADA É MAIS IMPORTANTE DO QUE SALVAR UMA VIDA!”
  19. 19. A – Abertura de vias aéreas Vítimas com suspeita de trauma. Manobra: Jaw Thrust (propulsão da mandíbula) B – Boa respiração (até 10 segundos) VER: Os movimentos torácicos associados à respiração; OUVIR: O som da respiração pela boca e nariz; SENTIR: O ar expirado através da boca e nariz da vítima. Rua Jaraguá, 858 – Bom Retiro, São Paulo, SP - CEP 01129-000 PABX. 11.3396-1400 “NADA É MAIS IMPORTANTE DO QUE SALVAR UMA VIDA!”
  20. 20. B – Boa respiração Caso a vítima respire, utilize uma cânula orofaríngea (Guedel), ofereça oxigênio. Colocação de cânula orofaríngea em maiores de 1 ano Rua Jaraguá, 858 – Bom Retiro, São Paulo, SP - CEP 01129-000 PABX. 11.3396-1400 “NADA É MAIS IMPORTANTE DO QUE SALVAR UMA VIDA!”
  21. 21. Colocação de cânula orofaríngea em menores de 1 ano C – Verificar circulação (até 10 segundos) Localizar o pulso carotídeo ou femural (adultos e crianças maiores de 1 ano). Localizar o pulso braquial (bebê). Rua Jaraguá, 858 – Bom Retiro, São Paulo, SP - CEP 01129-000 PABX. 11.3396-1400 “NADA É MAIS IMPORTANTE DO QUE SALVAR UMA VIDA!”
  22. 22. Locais de checagem de pulso C – Verificar hemorragia Realizar uma rápida avaliação da cabeça aos pés procurando por hemorragia. Posição de Recuperação Rua Jaraguá, 858 – Bom Retiro, São Paulo, SP - CEP 01129-000 PABX. 11.3396-1400 “NADA É MAIS IMPORTANTE DO QUE SALVAR UMA VIDA!”
  23. 23. Rua Jaraguá, 858 – Bom Retiro, São Paulo, SP - CEP 01129-000 PABX. 11.3396-1400 “NADA É MAIS IMPORTANTE DO QUE SALVAR UMA VIDA!”
  24. 24. OVACE (Obstrução das Vias Aéreas por Corpo Estranho) Objetivos Ao final desta aula o aluno deverá ser capaz de:  Descrever os sinais de obstrução de vias aéreas leve e grave;  Executar as manobras de desobstrução em vítimas conscientes e inconscientes, adulto criança e bebê. Causas 1. Língua: Em vítima inconsciente, ocorre relaxamento, obstruindo a passagem do ar; 2. Alimentos; 3. Próteses; 4. Vômitos; 5. Objetos em geral Vítima consciente com obstrução leve (adulto, criança e bebê) Sinais e sintomas  Tosse violenta;  Dificuldade respiratória crescente. Procedimentos  O profissional não deve interferir;  Incentivar a tosse;  Ficar alerta ao lado da vítima; Rua Jaraguá, 858 – Bom Retiro, São Paulo, SP - CEP 01129-000 PABX. 11.3396-1400 “NADA É MAIS IMPORTANTE DO QUE SALVAR UMA VIDA!”
  25. 25. Vítima consciente com obstrução grave (adulto e criança) Sinais e sintomas  Dificuldade para falar / não fala;  Dificuldade para respirar;  Tosse fraca / não tosse / tosse silenciosa;  Cianose / oxigenação inadequada;  Sinal de angústia (sinal universal da asfixia). Perguntar para a vítima: Você está engasgada? Procedimentos: 1. Posicionar-se atrás da vítima, circunde seus braços na cintura da vitima; 2. Feche o punho de uma das mãos; 3.Posicione o punho com polegar voltado para o abdômen da vítima e a outra mão sobre o punho; 4.Aplicar pressionando para dentro e para cima, na região acima da cicatriz umbilical 5. Realizar as manobras até a saída do objeto ou até a vítima tornar-se inconsciente! Rua Jaraguá, 858 – Bom Retiro, São Paulo, SP - CEP 01129-000 PABX. 11.3396-1400 “NADA É MAIS IMPORTANTE DO QUE SALVAR UMA VIDA!”
  26. 26. Em vítimas gestantes e obesas, realizar compressões torácicas no mesmo local das realizadas para RCP. Vítima inconsciente com obstrução grave Procedimentos 1 - Abrir as vias aéreas (com inclinação da cabeça e elevação do queixo); 2 - Inspecionar a cavidade oral, retirando o objeto, se visível e alcançável; 3 - Ventilar uma vez e se o ar não passar... 4 - Reposicionar a cabeça; 5 - Abrir as vias aéreas; 6 - Ventilar novamente e se o ar não passar... 7 - Realizar 30 compressões torácicas; 8 - Inspecionar a cavidade oral, retirando o objeto , se visível e alcançável; 9 - Caso contrário, ventilar uma vez e se o ar não passar... 10 - Reposicionar a cabeça; 11 - Abrir as vias aéreas e tentar ventilar novamente; Repetir a seqüência até a saída do objeto ou até ocorrer a passagem do ar. 12 – Caso o objeto seja retirado ou ocorra a passagem do ar, prosseguir na Avaliação Primária. Rua Jaraguá, 858 – Bom Retiro, São Paulo, SP - CEP 01129-000 PABX. 11.3396-1400 “NADA É MAIS IMPORTANTE DO QUE SALVAR UMA VIDA!”
  27. 27. Em crianças, as compressões podem ser realizadas com uma ou duas mãos. Por que reposicionar a cabeça? A técnica de abertura de vias aéreas pode não ter sido realizada adequadamente para permitir a passagem do ar, quando se ventilou a vítima inicialmente. Retirada manual Somente realizá-la ao visualizar o corpo estranho na cavidade oral. Criança consciente com obstrução grave Procedimentos 1. Abaixar- se, posicionando-se atrás da criança; 2. Posição das mãos (igual OVACE em adulto); 3. Dosar a força; Rua Jaraguá, 858 – Bom Retiro, São Paulo, SP - CEP 01129-000 PABX. 11.3396-1400 “NADA É MAIS IMPORTANTE DO QUE SALVAR UMA VIDA!”
  28. 28. Bebê consciente com obstrução grave Sinais  Chora fraco / não chora;  Cianose de extremidades;  Dificuldade de expandir o tórax. Procedimentos  Inspecionar a cavidade oral, se o objeto estiver visível e alcançável, retirá-lo usando o dedo mínimo;  Caso contrário, realizar 5 golpes (tapas) no dorso (entre as escápulas) e 5 compressões torácicas, logo abaixo da linha mamilar;  Visualizar novamente a cavidade oral, repetindo a seqüência até a retirada do corpo estranho ou ocorrer a inconsciência do bebê. Rua Jaraguá, 858 – Bom Retiro, São Paulo, SP - CEP 01129-000 PABX. 11.3396-1400 “NADA É MAIS IMPORTANTE DO QUE SALVAR UMA VIDA!”
  29. 29. Bebê inconsciente com obstrução grave Procedimentos 1. Abrir vias aéreas; 2. Inspecionar a cavidade oral e, se objeto estiver visível e alcançável, retirá-lo usando o dedo mínimo; 3. Ventilar uma vez e se o ar não passar... 4. Reposicionar a cabeça 5. Abrir vias aéreas novamente 6. Ventilar novamente e se o ar não passar... 7. Realizar uma seqüência de 30 compressões torácicas um dedo abaixo da linha mamilar. 8. Inspecionar a cavidade oral (retirar objeto se visível e alcançável, caso contrário, repetir a seqüência até a retirada do objeto OU até que ocorra passagem do ar; 9. Caso o objeto seja retirado ou ocorra a passagem do ar, prosseguir na Avaliação Primária. Rua Jaraguá, 858 – Bom Retiro, São Paulo, SP - CEP 01129-000 PABX. 11.3396-1400 “NADA É MAIS IMPORTANTE DO QUE SALVAR UMA VIDA!”
  30. 30. PARADA CARDIORRESPIRATÓRIA (PCR) e REANIMAÇÃO CARDIOPULMONAR (RCP) Objetivos Ao final desta aula o aluno deverá ser capaz de: 1. Definir PCR ( Parada Cardiorrespiratória); 2. Citar as causas de PCR; 3. Conceituar morte óbvia; 4. Executar manobras de RCP (Reanimação Cardiopulmonar) com 1 e 2 profissionais. Definição PCR Interrupção súbita da circulação sistêmica e da atividade respiratória em um indivíduo com expectativa de restauração da função cardiopulmonar e cerebral. Causas de Parada Respiratória • Soterramento • Obstrução das vias aéreas (engasgamento) • Fumaça e outros gases do fogo (asfixia) • Afogamento • Intoxicação por gases Causas de Parada Cardiorrespiratória Doença Coronariana e Infarto do Miocárdio Parada respiratória (qualquer causa) Choque elétrico Hemorragia grave Ferimento cardíaco Acidente Vascular Cerebral (Derrame) Hipotermia Etc Rua Jaraguá, 858 – Bom Retiro, São Paulo, SP - CEP 01129-000 PABX. 11.3396-1400 “NADA É MAIS IMPORTANTE DO QUE SALVAR UMA VIDA!”
  31. 31. Caracterização 1. Ausência de Responsividade, 2. Apnéia, 3. Pulso não detectável. Fatores de risco para Doença Arterial Coronariana Fatores não Fatores modificáveis Fatores contribuintes modificáveis (fixos) Hereditariedade Hipertensão Estresse Raça Aumento do colesterol Fatores psicossociais Sexo Uso de tabaco Ingestão de álcool Idade Diabetes Inatividade física Obesidade Rua Jaraguá, 858 – Bom Retiro, São Paulo, SP - CEP 01129-000 PABX. 11.3396-1400 “NADA É MAIS IMPORTANTE DO QUE SALVAR UMA VIDA!”
  32. 32. Morte súbita Morte inesperada devida a uma causa cardíaca que ocorre imediatamente ou em um período de uma hora do início dos sintomas. Fibrilação Ventricular Ritmo inicial mais freqüente nas paradas cardiorrespiratórias súbitas. Rua Jaraguá, 858 – Bom Retiro, São Paulo, SP - CEP 01129-000 PABX. 11.3396-1400 “NADA É MAIS IMPORTANTE DO QUE SALVAR UMA VIDA!”
  33. 33. Por que tratar? Fonte: American Heart Association Tempo é cérebro!! Fonte: American Heart Association Rua Jaraguá, 858 – Bom Retiro, São Paulo, SP - CEP 01129-000 PABX. 11.3396-1400 “NADA É MAIS IMPORTANTE DO QUE SALVAR UMA VIDA!”
  34. 34. A importância do tempo!!  Na PCR, a cada 1 minuto, cai 10% a chance de reversão.  Após 10 minutos sem nenhuma manobra, o socorro é improvável.  Com manobras eficientes, prolonga-se este tempo.  Com a desfibrilação precoce, o sucesso ocorre entre 40 a 70%.  O sucesso da desfibrilação depende do tempo entre o início da arritmia e a administração do choque. Corrente da Sobrevivência Acesso rápido RCP Desfibrilação Suporte Avançado à Vida Procedimentos de Suporte Básico de Vida em PCR Consiste em 4 partes principais: A – Avaliar nível de consciência e ABRIR vias AÉREAS; B – Avaliar respiração; C – Avaliar circulação e controlar hemorragias; D – Desfibrilação. Avaliar responsividade Com as mãos nos ombros da vítima usar estímulos táteis e verbais: “Hei, Hei, você está bem?” Rua Jaraguá, 858 – Bom Retiro, São Paulo, SP - CEP 01129-000 PABX. 11.3396-1400 “NADA É MAIS IMPORTANTE DO QUE SALVAR UMA VIDA!”
  35. 35. A – Abrir vias aéreas Se a vítima não responde, mantenha as vias aéreas abertas com as manobras: • Inclinação da cabeça e elevação do queixo (clínico); • Tração da mandíbula (trauma). Após as duas ventilações com a passagem efetiva do ar (expansão do tórax): Colocar cânula orofaríngea. B – Avaliar respiração VER: Os movimentos torácicos que estão associados à respiração; OUVIR: O som da respiração pela boca e nariz da vítima; SENTIR: O ar expirado através da boca e nariz da vítima. Caso a vítima não respire, aplique 2 ventilações efetivas com pressão positiva (bolsa-valva-máscara). OBS: Oxigênio é fundamental Após as duas ventilações com a passagem efetiva do ar (expansão do tórax): Colocar cânula orofaríngea C – Circulação Verifique presença de: Pulso carotídeo (checar por 10 segundos). Se não houver pulso, iniciar RCP.  Defina o ponto de compressão (centro da linha intermamilar);  Comprima o tórax 4-5 cm (adulto) e 1/3 a ½ da profundidade do tórax (criança e bebê);  A seguir, alivie a mão totalmente sem perder contato;  Repita a um rítmo de 100 x por minuto; Rua Jaraguá, 858 – Bom Retiro, São Paulo, SP - CEP 01129-000 PABX. 11.3396-1400 “NADA É MAIS IMPORTANTE DO QUE SALVAR UMA VIDA!”
  36. 36. Cuidados para realização de uma compressão torácica eficiente Posição das mãos Postura do profissional em relação à vítima durante a compressão torácica  Cotovelos retos;  Articulação do quadril é que faz o movimento;  Superfície rígida. Rua Jaraguá, 858 – Bom Retiro, São Paulo, SP - CEP 01129-000 PABX. 11.3396-1400 “NADA É MAIS IMPORTANTE DO QUE SALVAR UMA VIDA!”
  37. 37. RCP em adultos com 1 profissional Relação: 30 compressões e 02 ventilações; 100 compressões por minuto. Rua Jaraguá, 858 – Bom Retiro, São Paulo, SP - CEP 01129-000 PABX. 11.3396-1400 “NADA É MAIS IMPORTANTE DO QUE SALVAR UMA VIDA!”
  38. 38. RCP em adultos com 2 profissionais: Relação: 30 compressões e 02 ventilações; 100 compressões por minuto. profissional 1 Abre via aérea e mantém a máscara selada contra a face. profissional 2 Ventila 2x com duração de 1 s cada; Comprime o tórax 30x numa frequência de 100x por minuto. *Checar pulso e trocar a função do profissional a cada 2 minutos ou 5 ciclos. Rua Jaraguá, 858 – Bom Retiro, São Paulo, SP - CEP 01129-000 PABX. 11.3396-1400 “NADA É MAIS IMPORTANTE DO QUE SALVAR UMA VIDA!”
  39. 39. RCP em Criança de 1ano até puberdade, com 1 profissional: Relação: 30 compressões e 02 ventilações.  Local de compressão: Entre os mamilos no centro do tórax, com 1 ou 2 mãos.  Freqüência: 100 por minuto.  Profundidade: De 1/3 a ½ da profundidade do toráx. RCP em Criança de 1ano até puberdade, com 2 profissionais: Relação: 15 compressões e 02 ventilações; 100 compressões por minuto. Rua Jaraguá, 858 – Bom Retiro, São Paulo, SP - CEP 01129-000 PABX. 11.3396-1400 “NADA É MAIS IMPORTANTE DO QUE SALVAR UMA VIDA!”
  40. 40. RCP em Bebê até 1ano, com 1 profissional: Relação: 30 compressões e 02 ventilações.  Local de compressão: 1 dedo abaixo da linha mamilar no centro do tórax.  Freqüência: 100 por minuto.  Profundidade: De 1/3 a ½ da profundidade do tórax. RCP em Bebê até 1ano, com 2 profissionais: Relação: 15 compressões e 02 ventilações. RCP em Criança até 1ano, com 2 profissionais: Relação: 15 compressões e 02 ventilações. Rua Jaraguá, 858 – Bom Retiro, São Paulo, SP - CEP 01129-000 PABX. 11.3396-1400 “NADA É MAIS IMPORTANTE DO QUE SALVAR UMA VIDA!”
  41. 41. Técnica dos polegares Técnica dos 2 dedos Quando devo interromper os procedimentos de reanimação?  Quando retornar a respiração e os batimentos cardíacos;  Ao passar o caso para equipe da sala de emergência do hospital ou ao SAV;  Quando outro profissional treinado assumir a RCP;  Quando o Médico constatar óbito. Rua Jaraguá, 858 – Bom Retiro, São Paulo, SP - CEP 01129-000 PABX. 11.3396-1400 “NADA É MAIS IMPORTANTE DO QUE SALVAR UMA VIDA!”
  42. 42. Quando não iniciar uma RCP Situações de MORTE ÓBVIA  Evidente estado de decomposição;  Decapitação;  Segmentação / esmagamento do tronco;  Esmagamento do crânio com perda de massa encefálica e ausência de sinais vitais;  Carbonização;  Rigor mortis; são mudanças químicas que determinam o endurecimento dos músculos no sentido crânio caudal. Em situação de temperatura amena, inicia-se em média entre 1 e 6 horas postem mortem e se encerra, geralmente, em 12 horas.  Livor mortis. caracteriza-se por manchas equimóticas localizadas nas regiões de decúbito da vítima em óbito. Este processo inicia-se entre 2 a 3 horas e atinge o seu ápice entre 8 a 10 horas Rua Jaraguá, 858 – Bom Retiro, São Paulo, SP - CEP 01129-000 PABX. 11.3396-1400 “NADA É MAIS IMPORTANTE DO QUE SALVAR UMA VIDA!”
  43. 43. AVALIAÇÃO SECUNDÁRIA (Emergências Clínicas) Objetivos Ao final desta aula o aluno deverá ser capaz de: • Definir Avaliação Secundária; • Citar as etapas da Avaliação Secundária; Definição É um processo ordenado e sistemático, realizado para identificar lesões ou problemas que, se não tratados, poderão agravar e ameaçar as condições de vida. Esta avaliação é efetuada após a realização da avaliação primária. Entrevista e Exame Físico Situações Clínicas Traumas Para iniciar a avaliação secundária é necessário distinguir:  Sinais : são todas as alterações observadas ou aferidas na vítima enquanto a examina;  Sintomas: são as queixas relatadas pela vítima; são dados subjetivos. Etapas da avaliação secundária  Entrevista  Sinais vitais  Exame padronizado céfalo podálico ENTREVISTA São informações obtidas da própria vítima, de familiares ou de testemunhas/circundantes, sobre o evento atual (doença). Entrevista:  Nome e idade;  Queixa principal;  A: alergia;  M: medicação em uso; Rua Jaraguá, 858 – Bom Retiro, São Paulo, SP - CEP 01129-000 PABX. 11.3396-1400 “NADA É MAIS IMPORTANTE DO QUE SALVAR UMA VIDA!”
  44. 44.  P: passado médico;  L: líquidos e alimentos ingeridos (última refeição);  A: ambiente do evento. SINAIS VITAIS • Pulso (frequência, ritmo e volume); • Respiração (frequência, ritmo ,amplitude ); • Pressão Arterial ; • Temperatura Relativa, cor e umidade da Pele; Parâmetros de normalidade de sinais vitais Sinais Pulso Frequência Pressão (bpm) Respiratória Arterial vitais (mpm) (mmHg) Faixa etária Adulto 60 - 100 12 – 20 90/60 – 140/90 Criança 70 – 110 20 – 30 90/50 – 95/60 Bebê 90 - 120 30 - 40 - Rua Jaraguá, 858 – Bom Retiro, São Paulo, SP - CEP 01129-000 PABX. 11.3396-1400 “NADA É MAIS IMPORTANTE DO QUE SALVAR UMA VIDA!”
  45. 45. Escala de Coma de Glasgow A escala é utilizada para avaliar o nível de consciência do paciente A escala varia de 03 a 15 sendo que quanto mais baixa a pontuação, mais grave é o comprometimento neurológico do paciente Avaliação Pontuação 1. Abertura ocular Espontânea 4 pontos Por Estimulo Verbal 3 pontos Por Estimulo A Dor 2 pontos Sem Resposta 1 ponto 2. Resposta verbal Orientado 5 pontos Confuso (Mas ainda responde) 4 pontos Resposta Inapropriada 3 pontos Sons Incompreensíveis 2 pontos Sem Resposta 1 ponto 3. Resposta motora Obedece Ordens 6 pontos Localiza Dor 5 pontos Reage a dor mas não localiza 4 pontos Flexão anormal – Decorticação 3 pontos Extensão anormal - Decerebração 2 pontos Sem Resposta 1 ponto Rua Jaraguá, 858 – Bom Retiro, São Paulo, SP - CEP 01129-000 PABX. 11.3396-1400 “NADA É MAIS IMPORTANTE DO QUE SALVAR UMA VIDA!”
  46. 46. Rua Jaraguá, 858 – Bom Retiro, São Paulo, SP - CEP 01129-000 PABX. 11.3396-1400 “NADA É MAIS IMPORTANTE DO QUE SALVAR UMA VIDA!”
  47. 47. EXAME CEFALO-PODÁLICO  Realizar de forma sistematizada e detalhada, da cabeça aos pés, com o objetivo de detectar e tratar adequadamente possíveis problemas.  Observar cada segmento detalhadamente, palpando cada área separadamente (evitar manipulação de segmentos simultaneamente)  Preservar a privacidade da vítima (exposição parcial da área avaliada)  Evitar risco de hipotermia;  Nos casos clínicos, o exame físico é direcionado à história e queixa do paciente. Cabeça / Face Observar • Olhos: Acuidade Visual, Fotorreação e Simetria Pupilar, Coloração da Mucosa; • Ouvido: Acuidade Auditiva; • Nariz: Epistaxe, Secreções; • Boca:Sangramentos, coloração da mucosa, prótese, hálito (alcoólico, cetônico). • Fala: Dificuldade e/ou dispnéia para falar. • Pupila: Observar reação à luz e alteração do diâmetro pupilar {midríase (dilatada) ou miose (contraída), isocoria (igual) ou anisocoria (desigual)}. • Qualquer alteração apresentada considerar como indício de lesão cerebral (tumor, sangramento). Miose : constrição Midríase : dilatação Anisocóricas : diâmetros/tamanhos diferentes (E>D) Isocóricas : diâmetros/tamanhos normais Rua Jaraguá, 858 – Bom Retiro, São Paulo, SP - CEP 01129-000 PABX. 11.3396-1400 “NADA É MAIS IMPORTANTE DO QUE SALVAR UMA VIDA!”
  48. 48. Pescoço: Observar presença de estase jugular, desvio de traquéia. Tórax: Observar expansibilidade e simetria torácica, uso de musculatura acessória para a respiração, ruídos respiratórios, coloração da pele. Abdome: Avaliar os 4 quadrantes, observar flacidez ou rigidez, áreas dolorosas, deformidades e coloração de pele. Membros inferiores e superiores Comparar os membros em relação a tamanho, deformidade, lesões, posicionamento anormal, dor, edema, pulsos; Verificar capacidade de movimentação e de força e sensibilidade, perfusão periférica e cianose. Região dorsal: Procurar por lesões de decúbito nos pacientes acamados. Avaliação contínua durante o transporte Rua Jaraguá, 858 – Bom Retiro, São Paulo, SP - CEP 01129-000 PABX. 11.3396-1400 “NADA É MAIS IMPORTANTE DO QUE SALVAR UMA VIDA!”
  49. 49. AVALIAÇÃO SECUNDÁRIA NO TRAUMA Objetivos Ao final desta aula o aluno deverá ser capaz de: • Definir Avaliação Secundária; • Demonstrar a seqüência da Avaliação Secundária. Definição: É um processo ordenado e sistemático, realizado para identificar possíveis lesões que, se não tratadas, poderão agravar e ameaçar as condições de vida. Esta avaliação é efetuada após a realização da avaliação primária. Etapas da avaliação secundária  Entrevista  Sinais vitais  Exame padronizado céfalo podálico ENTREVISTA São informações obtidas da própria vítima, de familiares ou de testemunhas/circundantes, sobre o evento (acidente, doença).  Nome e idade;  Queixa principal;  A: alergia;  M: medicação em uso;  P: passado médico;  L: líquidos e alimentos ingeridos (última refeição);  A: ambiente do evento. Entrevista Exame físico Casos Clínicos 80% 20% Casos Trauma 20% 80% Rua Jaraguá, 858 – Bom Retiro, São Paulo, SP - CEP 01129-000 PABX. 11.3396-1400 “NADA É MAIS IMPORTANTE DO QUE SALVAR UMA VIDA!”
  50. 50. SINAIS VITAIS • Pulso (frequência, ritmo e volume); • Respiração (frequência, ritmo e amplitude); • Pressão Arterial ; • Temperatura Relativa da Pele, cor e umidade; • Perfusão capilar; • Escala de Coma de Glasgow; • Escala Revisada do Trauma (RTS). Parâmetros de normalidade de sinais vitais Sinais Pulso (bpm) Frequência Pressão Respiratória Arterial vitais (mpm) (mmHg) Faixa etária Adulto 60 - 100 12 – 20 90/60 – 140/90 Criança 70 – 110 20 – 30 90/50 – 95/60 Bebê 90 - 120 30 - 40 - Rua Jaraguá, 858 – Bom Retiro, São Paulo, SP - CEP 01129-000 PABX. 11.3396-1400 “NADA É MAIS IMPORTANTE DO QUE SALVAR UMA VIDA!”
  51. 51. ESCALA DE COMA DE GLASGOW Avaliação Pontuação 1. Abertura ocular Espontânea 4 pontos Por Estimulo Verbal 3 pontos Por Estimulo A Dor 2 pontos Sem Resposta 1 ponto 2. Resposta verbal Orientado 5 pontos Confuso (Mas ainda responde) 4 pontos Resposta Inapropriada 3 pontos Sons Incompreensíveis 2 pontos Sem Resposta 1 ponto 3. Resposta motora Obedece Ordens 6 pontos Localiza Dor 5 pontos Reage a dor mas não localiza 4 pontos Flexão anormal – Decorticação 3 pontos Extensão anormal - Decerebração 2 pontos Sem Resposta 1 ponto Classificação do paciente A escala de coma serve para classificar os paciente em coma. Coma Score Grave <8 Moderado 9 – 12 Leve >12 Rua Jaraguá, 858 – Bom Retiro, São Paulo, SP - CEP 01129-000 PABX. 11.3396-1400 “NADA É MAIS IMPORTANTE DO QUE SALVAR UMA VIDA!”
  52. 52. ESCALA REVISADA DE TRAUMA Pontuação FR Pa sist Glasgow 4 10-29 >89 13-15 3 >29 76-89 9-12 2 6-9 50-75 6-8 1 1-5 1-49 4-5 0 0 0 3 EXAME CEFALO-PODÁLICO  Realizar de forma sistematizada e detalhada, da cabeça aos pés, com o objetivo de detectar e tratar adequadamente possíveis lesões;  Observar cada segmento detalhadamente, palpando cada área separadamente (evitar manipulação de segmentos simultaneamente);  Preservar a privacidade da vítima (exposição parcial da área avaliada);  Evitar risco de hipotermia.  Cabeça Palpar o couro cabeludo observando: - ferimento corto contuso (FCC); - laceração; - contusão; - hematomas; - saliências ou depressões ósseas; - presença de objetos e corpo estranho. Rua Jaraguá, 858 – Bom Retiro, São Paulo, SP - CEP 01129-000 PABX. 11.3396-1400 “NADA É MAIS IMPORTANTE DO QUE SALVAR UMA VIDA!”
  53. 53. hematomas  Pupila: Observar reação à luz e alteração do diâmetro pupilar {midríase (dilatada) ou miose (contraída), isocoria (igual) ou anisocoria (desigual)}.  Qualquer alteração apresentada considerar como indício de lesão cerebral. AVALIAÇÃO SECUNDÁRIA TRAUMA D E Miose : constrição constriç Midríase : dilatação Midrí dilataç Anisocóricas : Anisocó diâmetros/tamanhos diferentes (E>D) Isocóricas : Isocó diâmetros/tamanhos normal “NADA É MAIS IMPORTANTE DO QUE SALVAR UMA VIDA” “NADA É MAIS IMPORTANTE DO QUE SALVAR UMA VIDA” Rua Jaraguá, 858 – Bom Retiro, São Paulo, SP - CEP 01129-000 PABX. 11.3396-1400 “NADA É MAIS IMPORTANTE DO QUE SALVAR UMA VIDA!”
  54. 54. Face Palpar a face observando presença de lesões, sangue ou secreções, hematomas, saliências ou depressões ósseas: • olhos: hematoma periorbitário - olhos de guaxinim; • orelha: otorragia, liquorragia, hematoma retro-auricular – sinal de Battle; • nariz: epistaxe, liquorragia, desvio, crepitação; • boca:FCC, sangramento , hematêmese, dente solto, prótese. Fraturas da base do crânio  Otoliquorréia, rinoliquorréia  Equimose na região da mastóide (Sinal de Battle)  Equimose periorbitária (Olhos de Guaxinim)  Pescoço: palpar a região cervical e a traquéia, observando presença de lesões, desvios e crepitação.  Ombro: palpar a clavícula e a região do ombro, observar simetria, lesões, crepitação. Rua Jaraguá, 858 – Bom Retiro, São Paulo, SP - CEP 01129-000 PABX. 11.3396-1400 “NADA É MAIS IMPORTANTE DO QUE SALVAR UMA VIDA!”
  55. 55.  Tórax: palpar a região anterior e lateral, observar simetria e expansibilidade.  Abdome: avaliar os 4 quadrantes, sentido horário, observar flacidez ou rigidez, áreas dolorosas, deformidades e coloração de pele.  Pelve: pressionar a crista ilíaca, ântero - posterior e lateralmente. Rua Jaraguá, 858 – Bom Retiro, São Paulo, SP - CEP 01129-000 PABX. 11.3396-1400 “NADA É MAIS IMPORTANTE DO QUE SALVAR UMA VIDA!”
  56. 56.  Membros inferiores: - palpar em toda extensão do membro, da região proximal para a região distal; - comparar com o outro membro em relação a tamanho, deformidade, posicionamento anormal, dor, edema; - Verificar capacidade de movimentação e de força, presença de pulso distal, perfusão periférica.  Membros superiores: observam-se os mesmos itens dos membros inferiores, avaliando pulso radial e se necessário pulso braquial.  Região dorsal: realizada no momento do rolamento da vítima, ou seja, quando a vítima é colocada na prancha. Palpar toda a extensão observando deformidades, lesões, hematomas e queixa de dor. Rua Jaraguá, 858 – Bom Retiro, São Paulo, SP - CEP 01129-000 PABX. 11.3396-1400 “NADA É MAIS IMPORTANTE DO QUE SALVAR UMA VIDA!”
  57. 57. Avaliação contínua durante o transporte Rua Jaraguá, 858 – Bom Retiro, São Paulo, SP - CEP 01129-000 PABX. 11.3396-1400 “NADA É MAIS IMPORTANTE DO QUE SALVAR UMA VIDA!”
  58. 58. EMERGÊNCIAS CARDIOVASCULARES Objetivos • Definir Hipertensão Descrever os sinais e sintomas de crise hipertensiva; Conceituar Angina e Infarto Agudo do Miocárdio (IAM); Citar sinais e sintomas de angina e IAM; Descrever os procedimentos de Suporte Básico de Vida nas situações de Crise Hipertensiva, Angina e Infarto Agudo do Miocárdio. Definição Situações que decorrem de distúrbios na estrutura ou na função do sistema cardiovascular e, que com freqüência são potencialmente fatais. HIPERTENSÃO Definição É uma pressão arterial sistólica superior a 140 mmHg e uma pressão diastólica maior que 90 mmHg durante um período sustentável, com base em duas ou mais mensurações. CLASSIFICAÇÃO DA PRESSÃO ARTERIAL Categoria Pressão Sanguinea Pressão Sanguínea Sistólica(em mmHg) Diastólica (em mmHg ) Normal < 120 < 80 Pré hipertensão 120 – 139 80 – 89 Estágio 1 da hipertensão 140 – 159 90 – 99 Estágio 2 da hipertensão ≥160 ≥100 Rua Jaraguá, 858 – Bom Retiro, São Paulo, SP - CEP 01129-000 PABX. 11.3396-1400 “NADA É MAIS IMPORTANTE DO QUE SALVAR UMA VIDA!”
  59. 59. COMPLICAÇÕES DA HIPERTENSÃO Angina instável IAM Falência VE Aneurisma de aorta Alterações da consciência . AVEH . AVEI . TIA EAP Nefropatia IRA Outros:Pré-eclâmpsia e Eclâmpsia, Retinopatia CRISE HIPERTENSIVA É a elevação, repentina, rápida, severa, inapropriada e sintomática da pressão arterial, em indivíduo normotenso ou hipertenso. Sinais e Sintomas  Mal estar;  Ansiedade e agitação;  Cefaléia intensa;  Tontura/ visão turva;  Dor no peito;  Tosse e falta de ar. Rua Jaraguá, 858 – Bom Retiro, São Paulo, SP - CEP 01129-000 PABX. 11.3396-1400 “NADA É MAIS IMPORTANTE DO QUE SALVAR UMA VIDA!”
  60. 60. Procedimentos de Suporte Básico • Avaliação primária e secundária; • Manter repouso e tranqüilizar a vítima; • Administrar oxigênio; • Verificar PA ; • Monitorizar os sinais vitais e nível de consciência; • Transporte em decúbito elevado. ANGINA É um desconforto torácico que ocorre quando o músculo cardíaco não recebe oxigênio suficiente ( isquemia miocárdica). Classificação: Angina estável: episódios de desconforto torácico, relacionados ao estresse emocional e esforço físico; Angina instável: desconforto torácico que ocorre em repouso ou aos mínimos esforços, com duração de mais de 10 minutos. Sinais e Sintomas: Dor precordial; • Dor tipo queimação; • Opressão (em peso); • A dor/desconforto pode localizar-se na região epigástrica; no pescoço, submentoniana (debaixo do queixo); nos ombros, cotovelos, punho (como se fosse uma pulseira). MELHORA APÓS O REPOUSO Rua Jaraguá, 858 – Bom Retiro, São Paulo, SP - CEP 01129-000 PABX. 11.3396-1400 “NADA É MAIS IMPORTANTE DO QUE SALVAR UMA VIDA!”
  61. 61. Procedimentos de Suporte Básico Realizar avaliação primária; • Administrar oxigênio (10 litros / minuto ); • Manter a vitima em repouso; • Realizar avaliação secundária – AMPLA; • Monitorar continuamente os sinais vitais; •Transportar em posição confortável/ manter repouso; INFARTO AGUDO DO MIOCÁRDIO Lesão (necrose) do músculo cardíaco por privação súbita, de sangue e oxigênio. Sinais e Sintomas: • Dor precordial; • Dor tipo queimação; • Opressão (em peso); • A dor pode localizar-se na região epigástrica; no pescoço, submentoniana (debaixo do queixo); nos ombros, cotovelos, punho (como se fosse uma pulseira). NÃO MELHORA APÓS O REPOUSO • Palidez; • Náuseas e vômitos; • Sudorese fria ; • Ansiedade; • Sensação de morte iminente; Rua Jaraguá, 858 – Bom Retiro, São Paulo, SP - CEP 01129-000 PABX. 11.3396-1400 “NADA É MAIS IMPORTANTE DO QUE SALVAR UMA VIDA!”
  62. 62. Procedimentos no Suporte Básico • Realizar avaliação primária e secundária (AMPLA); • Manter a vítima em repouso na posição mais confortável; (em geral sentado ou semi-sentado); • Afrouxar as vestes; • Administrar oxigênio; • Verificar sinais vitais; • Condução cuidadosa do veículo. Rua Jaraguá, 858 – Bom Retiro, São Paulo, SP - CEP 01129-000 PABX. 11.3396-1400 “NADA É MAIS IMPORTANTE DO QUE SALVAR UMA VIDA!”
  63. 63. EMERGÊNCIAS METABÓLICAS HIPERGLICEMIA E HIPOGLICEMIA OBJETIVOS: Ao final desta aula o aluno deverá ser capaz de:  Diferenciar sinais e sintomas de hipoglicemia e hiperglicemia;  Citar 3 situações para realização do teste de glicemia capilar;  Realizar o teste de glicemia capilar. DIABETES O diabetes mellitus (DM) não é uma única doença, mas um grupo heterogêneo de distúrbios metabólicos que apresentam em comum a hiperglicemia. Essa hiperglicemia é o resultado de problemas na ação ou na secreção de insulina e ou em ambos. INSULINA Hormônio produzido pelo pâncreas que funciona como um carreador da glicose para a célula. GLICEMIA: Nível de glicose circulante no plasma. Rua Jaraguá, 858 – Bom Retiro, São Paulo, SP - CEP 01129-000 PABX. 11.3396-1400 “NADA É MAIS IMPORTANTE DO QUE SALVAR UMA VIDA!”
  64. 64. TABELA: Valores de glicose plasmática (em mg/dl) para diagnóstico de Diabetes Mellitus (laboratório). Categoria Jejum 2h após ingesta de 75 g de glicose Glicemia normal < 100 <140 Tolerância à glicose diminuída >100 a <126 >140 a <200 Diabetes Mellitus >126 >200 Hiperglicemia: Aumento da taxa de glicose no sangue, sendo a glicemia capilar, em jejum, maior que 140mg/dl e maior que 200mg/dl pós prandial. Hipoglicemia: Diminuição da taxa de glicose no sangue, sendo a glicemia capilar menor que 60 mg/dl. Rua Jaraguá, 858 – Bom Retiro, São Paulo, SP - CEP 01129-000 PABX. 11.3396-1400 “NADA É MAIS IMPORTANTE DO QUE SALVAR UMA VIDA!”
  65. 65. SINAIS E SINTOMAS HIPERGLICEMIA (MANIFESTAÇÃO LENTA)  Pele quente e boca seca;  Falta de apetite;  Pulso rápido e fraco;  Polidipsia e Poliúria;  Dor abdominal e vômito;  Hálito cetônico;  Apatia;  Confusão mental;  Convulsão e perda da consciência;  Coma e morte. HIPOGLICEMIA (MANIFESTAÇÃO ABRUPTA)  Pele fria, pálida e úmida;  Fome;  Pulso cheio e rápido;  Tontura e sudorese;  Tremores;  Visão dupla;  Agressividade;  Confusão mental;  Convulsão e perda da consciência;  Coma e morte. Rua Jaraguá, 858 – Bom Retiro, São Paulo, SP - CEP 01129-000 PABX. 11.3396-1400 “NADA É MAIS IMPORTANTE DO QUE SALVAR UMA VIDA!”
  66. 66. SITUAÇÕES PARA REALIZAÇÃO DO TESTE DE GLICEMIA CAPILAR  Alteração neurológica;  Sinais e sintomas de hiper ou hipoglicemia;  Intoxicação por álcool;  Hipotermia;  Atividade física intensa (prévia);  Uso de medicação (corticóides);  Jejum prolongado;  Diabetes e AVE. PROCEDIMENTOS NO SUPORTE BÁSICO À VIDA  Usar EPI;  Avaliar a cena;  Realizar avaliação primária ;  Realizar avaliação secundária e glicemia capilar (Dextro);  Administrar oxigênio (máscara 10l/m);  Passar os dados da vítima e solicitar apoio/orientação da Central de Regulação Médica. GLICOSÍMETRO  HI – Glicemia capilar superior a 600mg/dl;  LO – Glicemia capilar inferior a 10mg/dl;  Capacidade de memória: 480 testes;  Resultados em 26 segundos;  Faixa de medição de 10 a 600 mg/dl; Rua Jaraguá, 858 – Bom Retiro, São Paulo, SP - CEP 01129-000 PABX. 11.3396-1400 “NADA É MAIS IMPORTANTE DO QUE SALVAR UMA VIDA!”
  67. 67.  Colocar a bateria com o símbolo (+) voltado para cima;  Com o monitor desligado, inserir o chip de código na parte superior do monitor, este chip deve ser trocado sempre que trocar o frasco de tiras e o número do chip que aparecer no visor deve ser igual ao do frasco de tiras. TIRA DE TESTE  A tira de teste deve ser utilizada em 30 segundos após ser retirada do frasco;  O frasco deve ser mantido fechado para evitar umidade e danos nas tiras;  Após colocar a tira no aparelho e o mesmo solicitar a gota de sangue, ele desligará automaticamente em 90 segundos;  A gota de sangue deve preencher toda janela amarela da tira de teste;  Caso a gota de sangue seja insuficiente, poderá ser colocado uma segunda gota na mesma tira em até 15 segundos, após 15 segundos é necessário a troca da tira. Rua Jaraguá, 858 – Bom Retiro, São Paulo, SP - CEP 01129-000 PABX. 11.3396-1400 “NADA É MAIS IMPORTANTE DO QUE SALVAR UMA VIDA!”
  68. 68. LANCETADOR  Apresenta 3 níveis de profundidade;  Adapta-se somente as lancetas apropriadas ao lancetador;  Descartar a lanceta em um recipiente adequado (caixa de perfurocortante), imediatamente após o uso. CUIDADOS NA REALIZAÇÃO DA GLICEMIA CAPILAR  Usar EPI;  Explicar o procedimento à vítima;  Realizar a antissepsia do local a ser puncionado com algodão e álcool 70%;deixar secar por 30 segundos;  Manter o braço da vítima elevado com a mão para baixo, para favorecer o fluxo de sangue;  Pressionar o dedo abaixo da articulação para facilitar o fluxo do sangue;  Puncionar a face lateral da polpa do dedo médio (apresenta maior fluxo sanguíneo e causa menos dor) com lanceta ou agulha esterilizada;  Realizar o teste de glicemia capilar;  Descartar a lanceta e a tira de teste utilizadas em recipiente próprio;  Registrar o resultado do teste em impresso próprio e comunicar o médico da regulação em caso de alteração. Rua Jaraguá, 858 – Bom Retiro, São Paulo, SP - CEP 01129-000 PABX. 11.3396-1400 “NADA É MAIS IMPORTANTE DO QUE SALVAR UMA VIDA!”
  69. 69. EMERGÊNCIAS NEUROLÓGICAS Acidente Vascular Encefálico Objetivos: Ao final desta aula o aluno deverá ser capaz de: • Definir Acidente Vascular Encefálico; • Enumerar os tipos de AVEs; • Citar as causas de AVEs; • Listar os sinais e sintomas; • Aplicar a escala de Cincinnatti Definição Caracterizado por perda súbita das funções cerebrais resultante de diminuição ou interrupção do fluxo sanguíneo cerebral. O AVE também é chamado comumente de “derrame cerebral”. Pode ser: Isquêmico: obstrução de um vaso sangüíneo causado por um trombo ou êmbolo, levando à isquemia em uma região do cérebro. Hemorrágico: rompimento de uma artéria cerebral, cujo extravasamento de sangue aumenta a pressão intracraniana interferindo nas funções cerebrais e parte do cérebro ficará comprometida por falta de oxigênio. Causas Isquêmicos Hipertensão Arterial Diabetes Tabagismo Aterosclerose Estresse Rua Jaraguá, 858 – Bom Retiro, São Paulo, SP - CEP 01129-000 PABX. 11.3396-1400 “NADA É MAIS IMPORTANTE DO QUE SALVAR UMA VIDA!”
  70. 70. Hemorrágicos Hipertensão Arterial Aneurisma Mal formação arteriovenosa Distúrbios da coagulação Sinais e sintomas: Variam conforme a localização da artéria atingida e a extensão da área afetada, incluindo-se: • Cefaléia intensa; • Dificuldade visual; • Vertigem; • Alteração do estado de consciência (convulsão e coma); • Dificuldade da fala e da deglutição; • Perda ou alteração da motricidade e sensibilidade em parte do corpo; • Perda do controle esfincteriano. Procedimentos de Suporte Básico à Vida • Realizar a avaliação primária, tratando conforme o encontrado; • Realizar a avaliação secundária direcionada para informações sobre DM, HAS ou história de trauma; • Verificar os Sinais Vitais; • Ministrar oxigênio (máscara 10l/minuto); • Aplicar a Escala de Cincinnati; • Comunicar a Central de Regulação Médica os achados e o resultado da Escala e aguardar orientação médica. Rua Jaraguá, 858 – Bom Retiro, São Paulo, SP - CEP 01129-000 PABX. 11.3396-1400 “NADA É MAIS IMPORTANTE DO QUE SALVAR UMA VIDA!”
  71. 71. Tabela Cincinatti Ação Normal Anormal Queda Pedir para Ambos os Um lado da face facial mostrar os lados não se move tão dentes/sorrir movem-se bem igualmente Debilidade De olhos Ambos os Um braço não se dos fechados, braços de move ou move- braços manter os movem se para baixo. braços igualmente estendidos ou não se por 10 movem. segundos. Fala O rato roeu Uso claro Palavras anormal a roupa do das incompreensíveis rei de Roma palavras. incorretas ou incapacidade para falar Rua Jaraguá, 858 – Bom Retiro, São Paulo, SP - CEP 01129-000 PABX. 11.3396-1400 “NADA É MAIS IMPORTANTE DO QUE SALVAR UMA VIDA!”
  72. 72. Escala de Cincinnati Queda facial Normal Anormal: desvio de rima Déficit Motor Normal Anormal: queda de um dos braços Rua Jaraguá, 858 – Bom Retiro, São Paulo, SP - CEP 01129-000 PABX. 11.3396-1400 “NADA É MAIS IMPORTANTE DO QUE SALVAR UMA VIDA!”
  73. 73. EMERGÊNCIAS NEUROLÓGICAS Convulsão Objetivos Ao final desta aula o aluno deverá ser capaz de: • Definir convulsão; • Listar as causas de convulsão; • Identificar os principais sinais e sintomas; • Descrever os procedimentos de Suporte Básico à Vida. Definição É uma desordem na atividade elétrica do cérebro, que traz mudança no comportamento, no movimento ou na sensação. Causas: • Tumores cerebrais; • Má formação congênita, epilepsia; • Febre (até 5 anos); • Infecções; • Etilismo ou uso de drogas lícitas ou ilícitas; • Traumas de crânio e AVE; • Distúrbios metabólicos (p. ex: hipoglicemia) e hipoxemia; • Hipertensão arterial sistêmica com encefalopatia. TIPOS DE CONVULSÃO GENERALIZADA: Presença de movimentos desordenados (tonico-clônicos) de MMSS e MMII, desvio dos olhos, liberação de glândulas salivares e esfíncteres, associada à perda de consciência; FOCAL SIMPLES (PARCIAL): Não há perda de consciência e as contrações ocorrem em apenas um membro do corpo; Rua Jaraguá, 858 – Bom Retiro, São Paulo, SP - CEP 01129-000 PABX. 11.3396-1400 “NADA É MAIS IMPORTANTE DO QUE SALVAR UMA VIDA!”
  74. 74. FOCAL COMPLETA: Há perda de consciência associada à contração de apenas uma membro; ATÔNICA: Quadro de “moleza” generalizada; AUSÊNCIA: Caracteriza-se pela perda de consciência, em geral sem quedas e sem atividade motora. A pessoa fica com o “olhar perdido” por alguns momentos. Sinais e sintomas: • Perda da consciência; • Rigidez em partes do corpo, especialmente nos membros; • Movimentos tonico-clônicos; • Liberação de dos esfíncteres urinário e anal; • Amnésia e confusão mental; • Sialorréia. Procedimentos de Suporte Básico à Vida - Durante a crise: • Proteger a vítima de quedas; • Afastar objetos que possam ferí-la; • Proteger a cabeça da vítima, para evitar trauma; • Se possível, lateralizar a cabeça e ou/corpo da vítima (desde que não haja suspeita de lesão de coluna); • Ministrar oxigênio à 10l/minuto. Rua Jaraguá, 858 – Bom Retiro, São Paulo, SP - CEP 01129-000 PABX. 11.3396-1400 “NADA É MAIS IMPORTANTE DO QUE SALVAR UMA VIDA!”
  75. 75. NÃO!!! • Introduzir objetos na boca da vítima; • Segurar membros para impedir movimentos; • Transportar a vítima para ambulância. Após a crise: • Realizar avaliação primária, tratando conforme o encontrado (atenção para a coluna cervical); • Aspirar vias aéreas se necessário; • Ministrar oxigênio à 10l/minuto; • Realizar avaliação secundária direcionada para identificar antecedentes patológico e medicamentoso da vítima; • Passar os dados da vítima e solicitar apoio/orientação da Central de Regulação Médica. Rua Jaraguá, 858 – Bom Retiro, São Paulo, SP - CEP 01129-000 PABX. 11.3396-1400 “NADA É MAIS IMPORTANTE DO QUE SALVAR UMA VIDA!”
  76. 76. EMERGÊNCIAS NEUROLÓGICAS Síncope/ Desmaio Objetivos No final desta aula, o aluno deverá ser capaz de:  Definir síncope / desmaio;  Citar as causas prováveis da síncope;  Citar sinais e sintomas;  Descrever os procedimentos de Suporte Básico à Vida. Definição Consiste na perda transitória da consciência decorrente de uma irrigação inadequada de oxigênio no cérebro por redução temporária do fluxo sanguíneo cerebral. Causas  Síncope de exercício ou de esforço;  Desidratação, diarréia, diaforese;  Anemia  Hipoglicemia  Hipotensão postural  Emoções fortes;  Intercorrência de outras doenças. Rua Jaraguá, 858 – Bom Retiro, São Paulo, SP - CEP 01129-000 PABX. 11.3396-1400 “NADA É MAIS IMPORTANTE DO QUE SALVAR UMA VIDA!”
  77. 77. Sinais e Sintomas  Visão turva;  Palidez cutânea;  Sudorese;  Perda de consciência. Procedimentos de Suporte Básico à Vida  Realizar avaliação primária, tratando conforme encontrado;  Ministrar oxigênio a 10l/minuto;  Afrouxar as roupas da vítima;  Realizar avaliação secundária, direcionada para identificar se a vítima é hipertensa, diabética, epiléptica ou se faz uso de álcool, drogas ou medicamentos;  Passar os dados da vítima e solicitar apoio/orientação da Central de Regulação Médica.  Transportar a vítima em posição de recuperação. Rua Jaraguá, 858 – Bom Retiro, São Paulo, SP - CEP 01129-000 PABX. 11.3396-1400 “NADA É MAIS IMPORTANTE DO QUE SALVAR UMA VIDA!”
  78. 78. EMERGÊNCIAS OBSTÉTRICAS Objetivos Ao final desta Aula o aluno será ser capaz de: • Identificar os sinais de iminência do parto. • Citar os cuidados necessários durante o trabalho de parto com a mãe e o bebê. • Descrever a assistência a ser realizada diante das apresentações anormais. GESTAÇÃO É CONTADA A PARTIR DA DATA DA ULTIMA MENSTRUAÇÃO E COM DURAÇÃO DE ATÉ 40 SEMANAS. COMPLICAÇÕES DA GESTAÇÃO 1° trimestre Abortamento Prenhez ectópica 2° e 3° trimestre Placenta prévia (PP) Descolamento Prematuro de Placenta (DPP) Hemorrágicas: • Dor. • Sangramento (Pode ser oculto). • Distensão abdominal. Placenta prévia Descolamento de placenta Rua Jaraguá, 858 – Bom Retiro, São Paulo, SP - CEP 01129-000 PABX. 11.3396-1400 “NADA É MAIS IMPORTANTE DO QUE SALVAR UMA VIDA!”
  79. 79. Hiperemese Gravídica: • 70 a 80 % das gestações no 1º trimestre. • 1,5 a 2,5% requerem hospitalização. • Desidratação e distúrbios hidroeletrolíticos. Complicações hipertensivas: DHEG (doença hipertensiva específica da gravidez): Pode evoluir com pré-eclâmpsia, eclâmpsia e síndrome de HELLP • Hipertensão arterial, edema, hemorragias e convulsões. • Acomete 5 a 10% das gestações. • Mortalidade materno - fetal aproximada: 20%. ALTERAÇÕES CLÍNICAS SINAIS • Aumento Pressão Arterial • Edema • Proteinúria • Convulsão • Vômitos • Hemorragia transvaginal SINTOMAS • Agitação • Náusea • Dor Epigástrica • Cefaléia • Alterações Visuais • Depressão Rua Jaraguá, 858 – Bom Retiro, São Paulo, SP - CEP 01129-000 PABX. 11.3396-1400 “NADA É MAIS IMPORTANTE DO QUE SALVAR UMA VIDA!”
  80. 80. Procedimentos • Repouso absoluto; • Posição de Recuperação (decúbito lateral esquerdo); • Monitorar sinais e sintomas. TRABALHO DE PARTO PARTO: FINALIZAÇÃO DA GESTAÇÃO Até 20ª semana = abortamento Até 24ª semana = feto inviável Na 25ª semana início da viabilidade Até 34ª semana = parto prematuro Até 37ª semana = parto pré-termo De 38ª a 42ª semanas = parto à termo Após 42ª semana = pós termo FASES DO PARTO • 1ª DILATAÇÃO • 2ª EXPULSÃO • 3ª DEQUITAÇÃO • 4ª GREEMBERG PARTO FIM DA 1ª FASE 2ª FASE 2ª FASE EXPULSÃO COROAMENTO DESPRENDIMENTO DO PÓLO CEFÁLICO Rua Jaraguá, 858 – Bom Retiro, São Paulo, SP - CEP 01129-000 PABX. 11.3396-1400 “NADA É MAIS IMPORTANTE DO QUE SALVAR UMA VIDA!”
  81. 81. 3ª FASE – DEQUITAÇÃO ENTREVISTA : 1. Ocorreram perdas vaginais ? 2. Gravidez de quanto tempo ? 3. Fez pré-natal? Está com a carteirinha? 4. Quantos filhos tem? Que tipo(s) de parto? 5. Tem contrações? Intervalo? Duração 6. Sente vontade de evacuar? PROCEDIMENTOS PARA O PARTO Assistir ao parto apenas se a parturiente estiver em período expulsivo (verificado pela referência aos “puxos” e observação do coroamento). Somente ao profissional médico compete o toque vaginal. PROCEDIMENTOS PARA O PARTO • Solicite autorização para auxiliar o parto; • Solicite um acompanhante; Rua Jaraguá, 858 – Bom Retiro, São Paulo, SP - CEP 01129-000 PABX. 11.3396-1400 “NADA É MAIS IMPORTANTE DO QUE SALVAR UMA VIDA!”
  82. 82. • Privacidade da parturiente; • Explicar o procedimento; • Posicionar a paciente; • Limpeza da vulva; • Manter contato verbal com a parturiente dando estímulos positivos. • Encorajar constantemente a gestante • Proteção do períneo • Evitar desprendimento brusco • Aparar o RN • Lateralizar o RN (mesmo nível da mãe) PROCEDIMENTOS COM O RN • Secar e aquecer o RN; • Lateralizar RN; • Limpar cavidade oral. PROCEDIMENTOS PARA COM A MÃE Verificação constante de: • Presença de sangramento vaginal; . Manter a parturiente seca e aquecida; . Aguardar saída espontânea da placenta;  Acondicionar a placenta em saco plástico ser transportada junto com a paciente. COMPLICAÇÕES DO PARTO O PARTO EM SI NÃO É UMA SITUAÇÃO DE EMERGÊNCIA MAS SIM UM PROCESSO FISIOLÓGICO DURANTE O QUAL PODEM OCORRER COMPLICAÇÕES. Rua Jaraguá, 858 – Bom Retiro, São Paulo, SP - CEP 01129-000 PABX. 11.3396-1400 “NADA É MAIS IMPORTANTE DO QUE SALVAR UMA VIDA!”
  83. 83. Apresentação Pélvica: nádegas ou pés  Transporte em posição ginecológica; Administre oxigênio, conforme protocolo Prolapso de Cordão Umbilical • Verifique se há pulso no cordão; • Coloque compressa de gaze umedecida em soro fisiológico sob o cordão; • Coloque coxim sob os quadris da parturiente; • Ministre oxigênio, conforme protocolo; • Transporte a parturiente com coxim sob os quadris. Rua Jaraguá, 858 – Bom Retiro, São Paulo, SP - CEP 01129-000 PABX. 11.3396-1400 “NADA É MAIS IMPORTANTE DO QUE SALVAR UMA VIDA!”
  84. 84. Apresentação Córmica: prolapso de membros  Transporte em decúbito lateral esquerdo colocando coxim entre os joelhos;  Administre oxigênio conforme protocolo. Ruptura uterina • Dor abrupta seguida de período de ausência de dor; • Cessa trabalho de parto; • Sobe a apresentação; • Segue hemorragia. Rua Jaraguá, 858 – Bom Retiro, São Paulo, SP - CEP 01129-000 PABX. 11.3396-1400 “NADA É MAIS IMPORTANTE DO QUE SALVAR UMA VIDA!”
  85. 85. EMERGÊNCIAS RESPIRATÓRIAS Objetivos Ao final desta aula o aluno deverá ser capaz de: Reconhecer o quadro de Emergência Respiratória; Relacionar sinais e sintomas; Efetuar os procedimentos de atendimento pré-hospitalar nas emergências respiratórias. Definição Quadro clínico crítico relacionado ao comprometimento do sistema respiratório que se não tratado adequadamente pode levar a vítima a morte. Bases Conceituais ■ O oxigênio é um elemento vital a todas as funções orgânicas; ■ O equilíbrio entre a troca gasosa (gás carbônico e oxigênio) viabiliza os processos vitais. Asma Doença obstrutiva das vias aéreas, reversível, causada pela resposta da traquéia, brônquios e bronquíolos a determinados estímulos, que provoca edema, podendo obstruir o trajeto respiratório. Bronquite Doença inflamatória das vias aéreas, caracterizada pelo acúmulo de secreção e muco na árvore brônquica, comprometendo a troca gasosa. Rua Jaraguá, 858 – Bom Retiro, São Paulo, SP - CEP 01129-000 PABX. 11.3396-1400 “NADA É MAIS IMPORTANTE DO QUE SALVAR UMA VIDA!”
  86. 86. Sinais e sintomas:  Dificuldade respiratória;  Tosse persistente;  Cianose;  Uso de músculos auxiliares para respirar;  Ruídos respiratórios;  Confusão mental, agitação, ansiedade e agressividade. DPOC Doença Pulmonar Obstrutiva Crônica Caracterizada pelo desenvolvimento progressivo de limitação ao fluxo aéreo. A limitação do fluxo aéreo está associada à inalação crônica de gases e partículas nocivas. EAP Edema Agudo de Pulmão Complicação GRAVE do quadro respiratório causada pela presença de liquido em excesso no pulmão, impedindo a troca gasosa. Principais causas:  Cardiopatias;  Sobrecarga circulatória;  Hipersensibilidade a substâncias;  Lesões pulmonares (inalação de fumaça);  Lesões do SNC (AVE / trauma de crânio);  Infecções. Rua Jaraguá, 858 – Bom Retiro, São Paulo, SP - CEP 01129-000 PABX. 11.3396-1400 “NADA É MAIS IMPORTANTE DO QUE SALVAR UMA VIDA!”
  87. 87. Sinais e sintomas:  Tosse e inquietação durante o sono;  Dispnéia e ortopnéia intensas;  Tosse com escarro esbranquiçado ou rosáceo; ■ Ansiedade extrema, pânico;  Respiração ruidosa;  Cianose  Sudorese;  Estase jugular. Procedimentos do suporte básico:  Realizar avaliação primária e secundária ;  Administrar oxigênio ( nos casos de DPOC manter fluxo de 2 l/min);  Acalmar o paciente;  Manter o paciente em repouso e aquecido;  Aspirar secreções, se necessário;  Monitorar Sinais Vitais e saturação de oxigênio.  Verificar se a vítima faz uso de medicação e investigar a última vez que utilizou (Av.Secundária);  Levar receita médica e/ou medicamentos se houver;  Transportar a vítima para o hospital com decúbito elevado, confortável, sob orientação da Regulação Médica. Rua Jaraguá, 858 – Bom Retiro, São Paulo, SP - CEP 01129-000 PABX. 11.3396-1400 “NADA É MAIS IMPORTANTE DO QUE SALVAR UMA VIDA!”
  88. 88. BIOMECÂNICA DO TRAUMA OBJETIVOS: Ao final desta aula o aluno deverá ser capaz de:  Diferenciar emergência clínica e traumática  Descrever as forças envolvidas no mecanismo de trauma  Relacionar a cinemática do trauma e os mecanismos de contenção  Emergência Clínica ‡ Emergência no Trauma  Trauma: lesão (aberta ou fechada) causada por energia ou decorrente de forças externas  Energia: mecânica, térmica, elétrica, radiação  Cinemática do trauma (velocidade, peso, absorção de energia, aceleração, desaceleração)  Mecanismo do trauma (recriar mentalmente a cena)  Avaliação do evento  natureza (tipo de acidente)  quantidade de energia  direção do impacto  posição da vítima, equipamento de contenção (cinto segurança, capacete)  local do corpo atingido (possíveis lesões)  número de vítimas, idade, estado de alerta Rua Jaraguá, 858 – Bom Retiro, São Paulo, SP - CEP 01129-000 PABX. 11.3396-1400 “NADA É MAIS IMPORTANTE DO QUE SALVAR UMA VIDA!”
  89. 89.  Natureza (tipo de acidente)  Trânsito: atropelamento, colisão, (Frontal, Lateral,Traseira), rotacional, capotamento  Acidente doméstico: queda, suicídio  Acidente esportivo  Conflitos: FAF(Ferimento por Arma Fogo), FAB(Ferimentro por Arma Branca), explosão, queimadura, agressão  TRAUMA = Absorção de energia - Energia de lesão Impacto a 10 Km/h = lesão Impacto a 20 Km/h = lesão 4x Impacto a 30 Km/h = lesão 9x ATROPELAMENTO Impacto desaceleração x queda livre vertical 50 km/h = queda livre de 10 m 75 km/h = queda de 22 m 100 km/h = queda de 40 m Rua Jaraguá, 858 – Bom Retiro, São Paulo, SP - CEP 01129-000 PABX. 11.3396-1400 “NADA É MAIS IMPORTANTE DO QUE SALVAR UMA VIDA!”
  90. 90. AUTOMÓVEL  Veículo x anteparo.  Vítima x veículo.  Órgãos x parede.  Desaceleração e compressão: Aorta e Coração Baço e Rins Fígado Cabeça e Crânio Tórax e Abdome Veículo 2 Veículo 1 Colisão frontal Colisão traseira Veículo 1 - Colisão traseira Rua Jaraguá, 858 – Bom Retiro, São Paulo, SP - CEP 01129-000 PABX. 11.3396-1400 “NADA É MAIS IMPORTANTE DO QUE SALVAR UMA VIDA!”
  91. 91. Lesões na cabeça, pescoço (efeito “chicote”), tórax, abdômen e fêmur Inércia e dispositivos de contenção dos movimentos Cérebro = 1,5 kg 100 km/h = 42 kg Sinal de “TEIA DE ARANHA” , “OLHO DE BOI” Rua Jaraguá, 858 – Bom Retiro, São Paulo, SP - CEP 01129-000 PABX. 11.3396-1400 “NADA É MAIS IMPORTANTE DO QUE SALVAR UMA VIDA!”
  92. 92. Veículo 2 - Colisão frontal Lesões na cabeça, pescoço, tórax, abdomem, quadril e fêmur Posição do cinto no quadril Rua Jaraguá, 858 – Bom Retiro, São Paulo, SP - CEP 01129-000 PABX. 11.3396-1400 “NADA É MAIS IMPORTANTE DO QUE SALVAR UMA VIDA!”
  93. 93. Além dos pacotes..... . Colisão lateral Fratura de costela, tórax instável, respiração paradoxal Pulmões = 700 g 100 km/h = 20 kg Coração e Rim = 300 g 100 km/h = 8 kg Rua Jaraguá, 858 – Bom Retiro, São Paulo, SP - CEP 01129-000 PABX. 11.3396-1400 “NADA É MAIS IMPORTANTE DO QUE SALVAR UMA VIDA!”
  94. 94. Baço = 150 g Fígado = 1,700 Kg 100 km/h = 8 kg 100 km/h = 47 Kg Secundária: Propulsão de objetos Impacto terciário: Superfície rígida Força primária – lesões:Orelhas,Pulmões Possibilidade de múltiplas lesões Trato gastrointestinal EXPLOSÃO – LESÕES  PRIMÁRIAS = Onda de pressão (órgãos que contêm gás/queimaduras);  SECUNDARIAS = Flying- debris;  TERCIARIAS = Queda com impacto. Rua Jaraguá, 858 – Bom Retiro, São Paulo, SP - CEP 01129-000 PABX. 11.3396-1400 “NADA É MAIS IMPORTANTE DO QUE SALVAR UMA VIDA!”
  95. 95. FAF Cavidade Cavitação temporária Direção do trajeto Projétil Cavidade Permanente Compressão e esmagamento CAVITAÇÃO Rua Jaraguá, 858 – Bom Retiro, São Paulo, SP - CEP 01129-000 PABX. 11.3396-1400 “NADA É MAIS IMPORTANTE DO QUE SALVAR UMA VIDA!”
  96. 96. PEÇA APOIO !!! Objeto agressor Acidentes desportivos FAB Procedimentos:  Triagem;  Acionamento da EQUIPE de apoio;  Comunicação à Central de Operações;  Transporte rápido e adequado. ÍNDICE DE SUSPEIÇÃO  FR < 10 ou > 29  GCS < 13  Ferimento penetrante (cabeça, pescoço, torax, abdomem, pelve e coxa)  Mais de 2 ossos longos fraturados  Tórax instável  Queimaduras > 15%  Queimaduras face ou VA Rua Jaraguá, 858 – Bom Retiro, São Paulo, SP - CEP 01129-000 PABX. 11.3396-1400 “NADA É MAIS IMPORTANTE DO QUE SALVAR UMA VIDA!”
  97. 97.  Avaliação = sem sinais de risco  Exame área suspeita = sem sinais  Reexame mecanismo trauma e avaliação sinais vitais  Exame pulso > 120 ou < 50 PA sistólica < 90 TRANSPORTE URGENTE  Queda de altura : 1,5 vezes a altura da vítima;  Morte passageiro carro  Choque veículo velocidade > 40 Km/h  Ejeção  Grande deformidade veículo  Capotamento  Atropelamento Rua Jaraguá, 858 – Bom Retiro, São Paulo, SP - CEP 01129-000 PABX. 11.3396-1400 “NADA É MAIS IMPORTANTE DO QUE SALVAR UMA VIDA!”
  98. 98. LESÕES ÓSTEOARTICULARES  Objetivos: Ao final desta aula, o aluno deverá ser capaz de: - Citar os tipos de lesões osteoarticulares; - Citar os sinais e sintomas das Lesões osteoarticulares; - Descrever as regras gerais de imobilização; - Descrever os materiais necessários para realizar uma imobilização; - Demonstrar as técnicas de imobilização de membros superiores,inferiores e quadril; - Tipos de lesões: - Fraturas: fechadas e expostas; - Contusão; - Entorse; - Luxação; - Distensão. - Sinais e sintomas  Dor  Hiperemia  Edema  Hematoma  Crepitação  Alterações anatômicas  ↓ ou perda de força motora  ↓ perfusão periférica  ↓ ou perda de pulso distal  ↓ ou perda de sensibilidade Rua Jaraguá, 858 – Bom Retiro, São Paulo, SP - CEP 01129-000 PABX. 11.3396-1400 “NADA É MAIS IMPORTANTE DO QUE SALVAR UMA VIDA!”
  99. 99. Finalidade da imobilização Estabilizar a área afetada, evitar a dor, minimizar complicações (dano muscular, laceração da pele, sangramentos) e segurança no transporte.  Materiais e equipamentos  EPI  Tala flexível  Bandagem triangular  Colar Cervical  Prancha rígida  Protetor lateral de cabeça  Cintos de segurança (curto e longo)  KED  Regras gerais para imobilização  Tranquilizar a vítima e informar o que está sendo realizado;  Realizar avaliação primária e secundária;  Expor a região afetada;  Proteger os ferimentos.  Princípios básicos para imobilização  Avaliar função circulatória e neurológica, antes e após imobilização;  Imobilizar na posição encontrada;  Imobilizar uma articulação ou segmento ósseo acima e uma abaixo da lesão;  Fixar as talas da região distal para proximal;  Preencher os vãos naturais e proteger as proeminências ósseas;  Seguir as regras gerais de atendimento;  Transportar. Rua Jaraguá, 858 – Bom Retiro, São Paulo, SP - CEP 01129-000 PABX. 11.3396-1400 “NADA É MAIS IMPORTANTE DO QUE SALVAR UMA VIDA!”
  100. 100.  KED ( Kendrick Extrication Device)  Equipamento para extricação;  Imobilizador de coluna dorsal(vítima sentada);  Prancha longa para crianças. Tipos de imobilização  Membros Superiores  Membros Inferiores  Quadril Rua Jaraguá, 858 – Bom Retiro, São Paulo, SP - CEP 01129-000 PABX. 11.3396-1400 “NADA É MAIS IMPORTANTE DO QUE SALVAR UMA VIDA!”
  101. 101. Trauma cranioencefálico Objetivos: Ao final desta aula o aluno deverá ser capaz de: - Conceituar trauma cranioencefálico (TCE) - Descrever três sinais de TCE - Citar os cuidados no suporte básico para o atendimento da vítima com TCE Conceitos Trauma: Agravo provocado por força ou agente externo. Politraumatizado: Indivíduo que apresenta mais de uma lesão decorrente de trauma, em diferentes segmentos corporais. Ocorre quando o paciente sofre um impacto na cabeça, lesando suas estruturas internas e por vezes, as externas. Quando suspeitar:  Mecanismo de trauma que sugere impacto na cabeça com ou sem ferimentos no couro cabeludo ou sinais de outras lesões associadas. Rua Jaraguá, 858 – Bom Retiro, São Paulo, SP - CEP 01129-000 PABX. 11.3396-1400 “NADA É MAIS IMPORTANTE DO QUE SALVAR UMA VIDA!”
  102. 102. Principais causas de TCE Acidentes de trânsito Quedas Atividades esportivas ATENÇÃO:  Sinais de deterioração neurológica: alterações da consciência, agitação, agressividade, confusão mental, convulsão, vômitos;  Cuidar dos ferimentos do couro cabeludo, não realizar curativo compressivo;  Não retirar objetos encravados no crânio;  Não impedir saída de líquidos pela orelha ou nariz; Atendimento inicial à vítima de TCE: ABC = Condições que impliquem em risco de morte devem ser tratadas assim que identificadas. A = ABERTURA DE VIAS AÉREAS COM ESTABILIZAÇÃO DA COLUNA B = BOA RESPIRAÇÃO C = CIRCULAÇÃO D = DISABILITY - Avaliação neurológica E = Exposição Rua Jaraguá, 858 – Bom Retiro, São Paulo, SP - CEP 01129-000 PABX. 11.3396-1400 “NADA É MAIS IMPORTANTE DO QUE SALVAR UMA VIDA!”
  103. 103. Procedimentos SBV:  Avaliar a segurança da cena do acidente;  Realizar a avaliação primária;  Considerar possibilidade de lesão da coluna cervical;  Manter a estabilização manual da coluna cervical  Administrar oxigênio por máscara Rua Jaraguá, 858 – Bom Retiro, São Paulo, SP - CEP 01129-000 PABX. 11.3396-1400 “NADA É MAIS IMPORTANTE DO QUE SALVAR UMA VIDA!”
  104. 104. TRAUMA RAQUIMEDULAR (TRM) OBJETIVOS Ao final desta aula o aluno será capaz de:  Citar os mecanismos de lesão de coluna  Descrever sinais e sintomas de lesão de coluna  Descrever a técnica para colocação do colar cervical  A equipe de emergência deve tratar todo paciente de trauma como sendo provável portador de lesão de medula até que prove ao contrário.  A avaliação do TRM segue a prioridade do ABCDE como em qualquer trauma Mecanismo de trauma Causas mais comuns: • Colisão de veículos automotores – 48% • Quedas – 21% • Ferimentos penetrantes – 15% • Lesões por esportes – 14% • Outras lesões – 2% Considerar TRM em todo o traumatizado ....... Rua Jaraguá, 858 – Bom Retiro, São Paulo, SP - CEP 01129-000 PABX. 11.3396-1400 “NADA É MAIS IMPORTANTE DO QUE SALVAR UMA VIDA!”
  105. 105. Quando suspeitar de TRM  Mecanismo que produza um impacto violento: cabeça, pescoço, tronco ou pelve  Incidentes que produzam aceleração ou desaceleração repentinas ou impactos laterais  Quedas  Ejeção ou queda de qualquer meio de transporte em movimento  Acidentes em águas rasas  Vítima sem cinto de segurança  Presença de danos no capacete  Lesões acima da clavícula Sinais e Sintomas  Dor no pescoço ou nas costas  Dor ao mexer o pescoço ou as costas  Dor à palpação da região posterior do pescoço ou da linha média das costas  Deformidade da coluna  Adormecimento ou formigamento nas pernas ou nos braços após o incidente Rua Jaraguá, 858 – Bom Retiro, São Paulo, SP - CEP 01129-000 PABX. 11.3396-1400 “NADA É MAIS IMPORTANTE DO QUE SALVAR UMA VIDA!”
  106. 106. Colar Cervical  Deve ser aplicado sempre que houver suspeita de trauma de coluna  Deve ser aplicado após a tensão, angulação e alinhamento da cabeça 

×