Boas maneiras  7ª  series
Upcoming SlideShare
Loading in...5
×
 

Boas maneiras 7ª series

on

  • 2,542 views

Modo de tratamento e Boas maneiras

Modo de tratamento e Boas maneiras

Statistics

Views

Total Views
2,542
Views on SlideShare
2,542
Embed Views
0

Actions

Likes
0
Downloads
24
Comments
0

0 Embeds 0

No embeds

Accessibility

Upload Details

Uploaded via as Microsoft PowerPoint

Usage Rights

© All Rights Reserved

Report content

Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
  • Full Name Full Name Comment goes here.
    Are you sure you want to
    Your message goes here
    Processing…
Post Comment
Edit your comment

Boas maneiras  7ª  series Boas maneiras 7ª series Presentation Transcript

  • Normas de BOAS MANEIRAS Laboratório de Informatica Educativa POIE Leonice Alunos 7ª séries A, B, C e D EMEF.PLINIO AYROSA DRE-FÓ
  • Pronome de tratamento No português brasileiro , o pronome de tratamento você é em várias regiões usado em substituição ao pronome pessoal tu , sendo em prática (geralmente) tido como pronome pessoal. Entre os pronomes pessoais, incluem-se os pronomes de tratamento, que se referem à segunda pessoa do discurso, mas cuja concordância é feita em terceira pessoa. Exemplos: Vossa Excelência, a Vossa Senhoria, Vossa Santidade, Vossa Magnificência, Vossa Majestade, Vossa Alteza e etc. Autoridades de Estado Vossa Excelência (V. Ex.ª): Para o presidente da República, senadores da República, ministros de Estado, governadores, deputados federais e estaduais, prefeitos, embaixadores, vereadores, cônsules, chefes das Casas Civis e Militares. Somente o presidente da república usa o pronome de tratamento por extenso, nunca abreviado. Vossa Magnificência (V.Mag.ª): Para reitores de Universidade, pró-reitores e vice-reitores. Vossa Senhoria (V. S.ª): Para diretores de autarquias federais, estaduais e municipais. [ editar ] Judiciárias e do Ministério Público Meritíssimo Juiz (M. Juiz): para juízes de Direito . Vossa Excelência (V. Ex.ª): para Membros do Ministério Público (Procuradores da República, Procuradores do Trabalho, Procuradores do Ministério Público Militar ou Promotores de Justiça) .sl. [ editar ] Executivo e Legislativo Vossa Excelência (V. Ex.ª): para chefes do Executivo ( Presidente da República , Governadores e Prefeitos ), Ministros de Estado e Secretários Estaduais e Municipais, para Integrantes do Poder Legislativo (Senadores, Deputados Federais, Deputados Estaduais e Vereadores), Ministros do Tribunal de Contas da União e para Conselheiros dos Tribunais de Contas Estaduais.
  • Militares Vossa Excelência (V. Ex.ª): para oficias generais - (Almirantes-de-Esquadra, Generais-de-Exército e Tenentes-Brigadeiros; Vice-Almirantes, Generais-de-Divisão e Majores-Brigadeiros; Contra-Almirantes, Generais-de-Brigada e Brigadeiros e Coronéis Comandantes das Forças Auxiliares dos Estados e DF (Polícias Militares e Bombeiros Militares). Vossa Senhoria (V. S.ª): para demais patentes e graduações militares. [ editar ] Autoridades eclesiásticas Vossa Santidade (V. S.): para líderes religiosos supremos (o papa , o patriarca ecumênico , o Dalai Lama , etc.) Vossa Eminência (V. Em.ª): para cardeais Vossa Beatitude : para os patriarcas das igrejas sui juris orientais Vossa Excelência Reverendíssima (V. Ex.ª Revma): para arcebispos e bispos . Vossa Reverendíssima (V. Revma): para abades , superiores de conventos, monsenhores , outras autoridades eclesiásticas e sacerdotes em geral. Padre (Pe.): para padres. Autoridades monárquicas ou imperiais Vossa Majestade Real & Imperial (V. M. R. & I.): para monarcas que detenham títulos de imperador e rei ao mesmo tempo. Vossa Majestade Imperial (V. M. I.): para imperadores e imperatrizes Vossa Majestade (V. M.): para reis e rainhas. Vossa Alteza Real & Imperial (V. A. R. & I.): para príncipes de casas reais e imperiais. Vossa Alteza Imperial (V. A. I.): para príncipes de casas imperiais. Vossa Alteza Real (V. A. R.): para príncipes e infantes de casas reais. Vossa Alteza Sereníssima (V. A. S.): para príncipes monarcas e Arquiduques. Vossa Alteza (V. A.): para duques. Vossa Excelência (V. Ex.ª): para Duques com Grandeza, na Espanha. Vossa Graça (V. G.): para Duques e Condes. Vossa Alteza Ilustríssima (V. A. Ilmª.): para nobres mediatizados, como Condes, na Alemanha. O Mui Honorável (M. Hon.): para marqueses, na Grã-Bretanha. O Honorável (Hon.): para condes (The Right Hon.), viscondes, barões e filhos de duques, marqueses e condes na Grã-Bretanha. Vossa Jogadora (VSJ) para jogadores famosos como a Marta
  • Outros títulos Senhor (Sr.): para homens em geral, quando não existe intimidade Senhora (Sr.ª): para mulheres casadas ou mais velhas (no Brasil) ou mulheres em geral (em Portugal). Senhorita (Srtª): para moças solteiras, quando não existe intimidade (no Brasil). Vossa Senhoria (V. S.ª): para autoridades em geral, como secretários da prefeitura ou diretores de empresas Ilustríssimo (Ilmo): para pessoas comuns, no mesmo sentido de Senhoria, delegados, diretores de alguma autarquia. Doutor (Dr.): para empregado a quem possui doutorado. Modernamente é usado para tratar qualquer pessoa com um curso superior, erroneamente, principalmente médico e advogado que muitos se apresentam desta forma. O correto seria Ilmo Sr (ª) Advº(ª), Ilmo Sr Medº(ª), … (por força de lei, o médico e o advogado detém o título de doutor). Arquiteto (Arq.º(ª)): para arquitetos (em Portugal). Engenheiro (Eng.º(ª)): para engenheiros (em Portugal). Comendador (Com.º(ª)): para comendadores Professor (Prof.º(ª)): para professores. Desembargador (Des.dor): para desembargadores Pastor (Pr.º): para pastores de igrejas protestantes. Vossa Magnificência (V. M.): para Reitores de Universidades, instituições de ensino superior.
  • No Automóvel: - se é o homem quem dirige, a mulher senta a seu lado, o outro a direita. No Táxi: - a senhoras sentam ao lado esquerdo e o homem a direita. Sabemos de antemão que é o cavalheiro quem abre a porta para as senhoras entrarem e saírem. Ao solicitar um táxi na rua, sorria e cumprimente o motorista. Caso perceba que outra pessoa solicitou o mesmo táxi dê a preferência se a outra pessoa for: uma mulher [e você for um homem]; um (a) idoso (a); uma grávida; um deficiente físico. Insista mesmo que a pessoa não aceite a gentileza. Ao embarcar, sente sempre no banco de trás, puxe conversa com o motorista somente sobre o trivial [tempo, trânsito e só], nada de futebol, mulher, política e muito menos a respeito de facções criminosas ou sobre a vida do condutor. Você não é obrigado a puxar conversa Ao sair do táxi, agradeça e deseja-lhe um bom trabalho. Acho que não é necessário dizer que é preciso pagar a corrida, não é mesmo?!
  • Guarda-Chuva: - é o abrigo contra o mau tempo, nunca uma arma de guerra. Como para o homem é sempre de cabo curvo, deve ser dependurado no braço esquerdo ou seguro no direito, sem que sua ponteira agrida o próximo. Escada: - sempre o homem sobe a frente ou a senhora a seu lado na descida, o contrário é o exigido. Para uma senhora idosa o homem deve procurar ajudar, mas sem melindrá-la. Há pessoas idosas que detestam ser ajudadas.
  • Gesticular: - gestos são permitidos, mas discretamente para dar ênfase a uma palestra. Apontar: - não aponte, só quando é absolutamente necessário, mas tome cuidado para não esbarrar em outra pessoa.
  • Telefone: - é o empregado mais solícito e rápido que a era moderna nos proporcionou. Ele deve ser usado para recados rápidos, informações ou convites. Devemos falar ao telefone com voz clara e pausada. O certo é dizer o nome da dona da casa em vez do número. Quando o telefonema é uma atenção social de pessoa mais graduada à menos graduada, a primeira que chama é quem desliga.   Falar alto: - não se fala sempre com um surdo, mesmo os surdos percebem melhor quem fala claro. Numa discussão, não procure abafar a voz do parceiro, tenha bons argumentos, convence mais.
  • Cuspir: - não cuspa, seja onde for, usa-se o lenço com discrição. A escarradeira é indispensável somente para os enfermos. Bolsos: - não ponha a mão nos bolsos da calça, é muito feio e deselegante. Quando está frio há os bolsos do sobretudo ou mesmo do paletó. Bolso de calça nunca.
  • Assoar: - é preferível assoar-se ao invés de continuar fanhoso, com o nariz carregado e fungando. Se está resfriado é preferível fazê-lo antes de ir a mesa. Em mesa íntima, é necessário pedir licença, ir assoar-se fora e voltar em seguida, do que procurar conter-se. Bocejo: - se não puder evitá-lo, levante-se dê uma volta e afaste-se por um momento do grupo. Assobiar : - é fazer pouco caso do próximo que está conversando ou calado. Assobie quando estiver só, ou em festinhas, que estejam cantando ou assobiando. Profissionais e Artistas - é um prazer imenso ouví-los.
  • Espirrar: - o lenço foi feito para silenciar, quanto possível o espirro, não deve ser evitado com contração. Para evitá-lo devemos colocar o dedo bem no centro dos lábios, em cima, apertando-o nessa região. Gírias: - podem ser usadas na intimidade, em sociedade quando dão mais sabor ao que se conta. Devem ser evitadas diante de pessoas mais velhas ou de mais cerimônias. Tossir: - ao tossir deve-se levar o lenço a boca para abafar e evitar salivas.
  • Restaurante: - ao entrar no restaurante, o homem vai a frente da mulher ou lado a lado, se há espaço. É o homem quem puxa a cadeira para a mulher sentar-se. Quando há "Maitre" é ele quem vai a frente, em seguida o homem e depois a mulher. O homem indica o lugar para a mulher, que senta ajudada pelo garçom. Os cardápios são distribuídos para o homem e mulher, cabe ao homem transmitir o pedido, enfim, tudo que a mulher precisar. Se vier um casal amigo cumprimentá-los, o homem deve levantar-se. Ao sair do restaurante, a mulher vai a frente, ou lado a lado. Cabe também ao homem pedir capa, guarda-chuva e sombreiro se houver, como também abrir a porta de saída.
  • Despedida: - quando alguém parte, convém ser atencioso, mas não ficar grudado ao viajante. Talvez ele queira dizer alguma coisa de particular a um dos presentes e ficar constrangido em não poder fazê-lo, sem tomar a terceira pessoa pelo braço, afastando-se ambos do grupo. Caso não possa ficar até o momento da partida, dê um pretexto razoável, deixando-a com os melhores votos de uma boa viagem. Salão: - um homem sempre se levanta para receber uma xícara de café, chá, etc., que alguém lhe estende. Quando dois homens se encontram em um salão, ambos levantam-se para se cumprimentar. Havendo grande diferença de idade o mais velho pode não se levantar mas pede simpaticamente desculpas pela sua atitude.
  • Livros: - não devolver um livro emprestado é ato de pouca cortesia. Faça-o no estado em que o recebeu. Devolve-se tudo o que não nos pertence, mesmo que o valor seja insignificante. Gafei: - quando cometemos uma gafe, o mais certo é deixar que ela caia por si só. Tentar corrigir o que se fez ou disse é pior. Sendo outra pessoa ajude-a a mudar de conversa. Embrulhos: - não se acanhe de carregar pacotes na rua. Se quem o acompanha é uma senhora, então é indesculpável. Cotovelos: - cuidado com eles a mesa. A boa maneira condena essa atitude feia.
  • Teatro: - o homem vai a frente a procura de cadeira, na saída é ela quem vai a frente. Televisão: - em sociedade é arma de dois gumes. Por um lado reúne e forma grupo, por outro, faz calar e o silêncio é inimigo da sociedade. Em casos semelhantes a primeira pessoa cede a primazia às demais. Dinheiro: - quando recebemos dinheiro, devemos contar a soma discretamente diante da outra, é possível erro contra ou a favor. Se for cheque, ainda assim, deve-se certificar que o cheque está em ordem.
  • Gratificar: - em restaurante o clássico "dez por cento", se vem na conta não há necessidade. em visita a amigos, fins de semana, campo, praia gratifica-se os criados de acordo com a posição social da família ou seja, dos anfitriões. Casal cuidado: - todo o marido deve tratar com deferência sua mulher principalmente em público e vice-versa. Havendo contenda não devem pedir a opinião de terceiros, o que é constrangedor. Estando ambos em casa de amigos, mesmo que não se dêem bem, devem ser gentis. A delicadeza é imperiosa.
  • Tratamento público : - sendo alguém íntimo de um chefe de governo, um sacerdote, embaixador, etc., que ocupe cargo elevado devemos dar-lhe tratamento respeitoso. Não devemos dizer-lhe brincadeiras pesadas, havendo outras pessoas menos íntimas no grupo e, mesmo na intimidade. "Eu" : - quando há um grupo de pessoas, no qual fazemos parte é sempre melhor dizer: fulano, beltrano e eu. É de bom tom colocar-se modestamente no fim da enumeração. EXCEÇÃO O Patrão diz:  "Eu e meu secretário". O Bispo diz:  "Eu e o padre". O General diz: "Eu e meu ajudante de ordens". Em casos semelhantes a primeira pessoa cede a primazia às demais.
  • Boas Maneiras na Escola A sua sala de aula é um local sagrado. É o Templo do Saber . Neste recinto "sagrado" deve haver silêncio , para que todo estudante possa ouvir, dos mestres, toda a sabedoria, e assim, aprender. Conversar sobre conteúdos estranhos , fora do assunto levantado em aula, piadas, palavras de baixo escalão e conversa "fiada" fazem do aluno um terrível fracasso. É importante valer-se de um bom ambiente de estudo. O ambiente deve ser o melhor possível. Desse lugar e de sua dedicação dependerão suas notas, seu SUCESSO . Convidativo e agradável o local deve: ficar longe de barulhos, ruas movimentadas, corredores... receber bastante ventilação, tão necessária para a oxigenação de sua massa cinzenta - o cérebro; a luz, de preferência, incidir sobre a sua mesa de estudos, da esquerda para a direita ; conter uma mesa com gavetas, uma cadeira confortável, uma pequena estante para guardar os livros.
  • A sua sala de aula é um local sagrado. É o Templo do Saber . Neste recinto "sagrado" deve haver silêncio , para que todo estudante possa ouvir, dos mestres, toda a sabedoria, e assim, aprender. Conversar sobre conteúdos estranhos , fora do assunto levantado em aula, piadas, palavras de baixo escalão e conversa "fiada" fazem do aluno um terrível fracasso. Para você passar nesta "lição de fogo", leia esta pequena história e medite. Ei-la: "Havia uma rã que morava num grande lago, no hemisfério norte. Todos os invernos, ela maldizia essa estação fria, pois detestava o frio - tinha grande desejo de, como os gansos selvangens, migrar para o sul, quando o inverno chegasse. Surgiu, enfim, a oportunidade. Certo dia, encontrou um casal de gansos simpáticos e entreteve conversa com eles. Perguntou-lhes sobre a beleza do sul e teceu considerações elogiosas sobre aquelas lindas aves. Então, perguntou: - Na próxima viagem que farão ao sul, poderei ir com vocês ? - Concordamos - responderam os gansos - mas, como você poderá ir conosco, se não tem asas ? A isto respondeu: - No dia, vocês verão, sou muito esperta ! Passaram-se os dias ... Chegou, contudo, a hora da partida. A rã trouxe consigo uma vara de junco e fez com que cada ganso segurasse com o bico uma das extremidades do caniço, agarrando-se nela, com a boca, no meio da vara. Por fim, partiram. Estava tudo indo muito bem, até que os gansos, cansados da viagem, viram ao longe um lago. Resolveram ali descansar por algm tempo. Fizeram um vôo rasante, por cima de uma aldeia, que ficava às margens, para a aterrisagem. Por sua vez, os moradores daquela cidade ficaram maravilhados pelo que viam e exclamavam: "Que coisa fantástica ! Quem será que teve essa idéia : os gansos ou a rã ? " A rã, orgulhosa pelos aplausos e elogios que recebia e faladeira como era, abriu a boca e respondeu: - Fui eu ! Só que este gesto a fez despencar do junco que a conduzia pela boca. Ela veio abaixo e morreu." Com esta história, aprenda que para falar existe hora, lugar e ocasião. Pense nisto !...
  • Boas Maneiras na Praia JOGAR O LIXO, EM SACOLA,E DEPOSITA-LO NO CESTO DE LIXO. RESPEITAR TODOS OS BANHISTAS. PORTAR-SE COM DIGNIDADE.
  • Boas Maneiras com os diferentes Aceitar as outras pessoas como são,quer seja: branca ,negras pálidas amarela, respeitar , sua crença,estilo de vida ,opção sexual ,etc...
  • Boas Maneiras no Lar Segredos - Boas Maneiras Organização Nenhuma boa educação se faz sem o mínimo de conhecimento dos "atos de civilidade" . Ter boas maneiras , no lar e na escola, são atitudes de raro valor. Para você que está se tornando num Aluno Nota Dez, as "palavras mágicas", os atos de cortesia e de boas maneiras, deverão ser uma constante. Assim: use sempre as "palavras mágicas" ao se dirigir a um colega, amigo, professor ou a qualquer pessoa. Diga: "Por favor", "Muito obrigado", "Com licença" ; se ocorrer algum incidente de ordem involuntária, diga: "Desculpe-me, não foi minha intenção."; ao receber alguma coisa ou se lhe fizerem uma gentileza, agradeça dizendo "Muito Obrigado !"; dirija-se sempre aos colegas, chamando-os pelo seu nome. Não é recomendável chamá-los de outra forma, pois, muitas vezes, os apelidos são dolosos e de mau gosto; procure tratar a todos com apreço e cortesia, sendo simpático e amável. Verá uma grande diferença no seu relacionamento inter pessoal.