Qualidade de software
Upcoming SlideShare
Loading in...5
×

Like this? Share it with your network

Share
Uploaded on

material do primeiro dia do curso de Qualidade de Softwares para pós em eng de softwares

material do primeiro dia do curso de Qualidade de Softwares para pós em eng de softwares

  • Full Name Full Name Comment goes here.
    Are you sure you want to
    Your message goes here
    Be the first to comment
    Be the first to like this
No Downloads

Views

Total Views
501
On Slideshare
501
From Embeds
0
Number of Embeds
0

Actions

Shares
Downloads
10
Comments
0
Likes
0

Embeds 0

No embeds

Report content

Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
    No notes for slide

Transcript

  • 1. QUALIDADE DE SOFTWARELeonardo A Alves
  • 2. QUALIDADE No que diz respeito aos produtos e/ou serviços vendidos no mercado, há várias definições para qualidade: "conformidade com as exigências dos clientes", "relação custo/benefício", "adequação ao uso", "valor agregado, que produtos similares não possuem"; "fazer certo à primeira vez"; "produtos e/ou serviços com efetividade". Enfim, o termo é geralmente empregado para significar "excelência" de um produto ou serviço.
  • 3. QUALIDADE A qualidade de um produto ou serviço pode ser olhada de duas ópticas: a do produtor e a do cliente. Do ponto de vista do produtor, a qualidade se associa à concepção e produção de um produto que vá ao encontro das necessidades do cliente. Do ponto de vista do cliente, a qualidade está associada ao valor e à utilidade reconhecidas ao produto, estando em alguns casos ligada ao preço.
  • 4. QUALIDADE
  • 5. QUALIDADE
  • 6. QUALIDADE
  • 7. EUA – IMPOSTO DE RENDA
  • 8. EUA - IR
  • 9. EUA - IR
  • 10. EUA - IR
  • 11. PROBLEMA MAL RESOLVIDO
  • 12. QUALIDADE ISO International Organization for Standardization, organização não- governamental fundada em 1947, em Genebra, e hoje presente em cerca de 157 países. A sua função é a de promover a normatização de produtos e serviços, para que a qualidade dos mesmos seja permanentemente melhorada.
  • 13. ISO Esta família de normas estabelece requisitos que auxiliam a melhoria dos processos internos, a maior capacitação dos colaboradores, o monitoramento do ambiente de trabalho, a verificação da satisfação dos clientes, colaboradores e fornecedores, num processo contínuo de melhoria do sistema de gestão da qualidade. Aplicam-se a campos tão distintos quanto materiais, produtos, processos e serviços.
  • 14. ISO NA PRÁTICA Manual de gestão da qualidade – MGQ Procedimentos Operacionais – PO Instruções Normativas – IN Definições de Responsabilidade e Autoridade nos documentos Preocupação com a Rastreabilidade, versionamento, nomes nos documentos e padronização para o cliente interno e externo.
  • 15. CMMI O CMMI (Capability Maturity Model Integration) é um modelo de referência que contém práticas (Genéricas ou Específicas) necessárias à maturidade no desenvolvimento de Softwares. Certificador TATA
  • 16. CMMI Nível 1: Inicial (Ad-hoc)  Não possui áreas de processo. Nível 2: Gerenciado / Gerido  Gerenciamento de Requisitos - REQM (Requirements Management)  Planejamento de Projeto - PP (Project Planning)  Acompanhamento e Controle de Projeto - PMC (Project Monitoring and Control)  Gerenciamento de Acordo com Fornecedor - SAM (Supplier Agreement Management)  Medição e Análise - MA (Measurement and Analysis)  Garantia da Qualidade de Processo e Produto - PPQA (Process and Product Quality Assurance)  Gerência de Configuração - CM (Configuration Management)
  • 17. CMMI Nível 3: Definido  Desenvolvimento de Requisitos - RD (Requirements Development)  Solução Técnica - TS (Technical Solution)  Integração de Produto - PI (Product Integration)  Verificação - VER (Verification)  Validação - VAL (Validation)  Foco de Processo Organizacional - OPF (Organizational Process Focus)  Definição de Processo Organizacional - OPD (Organizational Process Definition)  Treinamento Organizacional - OT (Organizational Training)  Gerenciamento Integrado de Projeto - IPM (Integrated Project Management)  Gerenciamento de Riscos - RSKM (Risk Management)  Análise de Decisão e Resolução - DAR (Decision Analysis and Resolution) Nível 4: Quantitativamente gerenciado / Gerido quantitativamente  Desempenho de Processo Organizacional - OPP (Organizational Process Performance)  Gerenciamento Quantitativo de Projeto - QPM (Quantitative Project Management) Nível 5: Em otimização  Inovação Organizacional e Implantação - OID (Organizational Innovation and Deployment)  Análise Causal e Resolução - CAR (Causal Analysis and Resolution)
  • 18. MPS.BR MPS.BR ou Melhoria de Processos do Software Brasileiro é simultaneamente um movimento para a melhoria da qualidade (Programa MPS.BR) e um modelo de qualidade de processo (Modelo MPS) voltada para a realidade do mercado de pequenas e médias empresas de desenvolvimento de software no Brasil. Ele é baseado nas normas ISO/IEC 12207 e ISO/IEC 15504 e na realidade do mercado brasileiro, bem como é compatível com o CMMI. Certificador Softex