Your SlideShare is downloading. ×
Infraestrutura de Redes
Upcoming SlideShare
Loading in...5
×

Thanks for flagging this SlideShare!

Oops! An error has occurred.

×
Saving this for later? Get the SlideShare app to save on your phone or tablet. Read anywhere, anytime – even offline.
Text the download link to your phone
Standard text messaging rates apply

Infraestrutura de Redes

47,784
views

Published on

Apresentação da disciplina de Infraestrutura de Redes de Computadores.

Apresentação da disciplina de Infraestrutura de Redes de Computadores.

Published in: Technology

8 Comments
28 Likes
Statistics
Notes
No Downloads
Views
Total Views
47,784
On Slideshare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
2
Actions
Shares
0
Downloads
0
Comments
8
Likes
28
Embeds 0
No embeds

Report content
Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
No notes for slide

Transcript

  • 1. Curso Técnico de Redes de Computadores Copyright © Leandro de Carvalho Machado Infra-estrutura de Redes
  • 2. Objetivo Geral da Disciplina Implementar a infra-estrutura de rede através da escolha da topologia e da solução de cabeamento estruturado que melhor se adapte à necessidade do cliente, definindo os equipamentos de rede necessários, a fim de estabelecer a comunicação entre dispositivos da rede e entre redes. Elaborado por: Leandro de C. Machado
  • 3. Introdução a Redes A evolução tecnológica exige grandes transformações para automatizar tarefas e processos; A comunicação entre pessoas e empresas tem influência direta nesta evolução; Redes de computadores tem papel fundamental nesse processo de evolução (economia e comunicação); Elaborado por: Leandro de C. Machado
  • 4. Introdução a Redes Fatores de influência no desenvolvimento das redes: Invenção do Telefone; Invenção do Rádio; Redes telefônicas de alcance mundial; Satélites de comunicação. A convergência (navegação com segurança, eficiência e garantia) tem permitido a troca de informações entre equipamentos. Elaborado por: Leandro de C. Machado
  • 5. Introdução a Redes As redes, principalmente a internet, permitem a execução de inúmeras tarefas a distância: monitorar câmeras, cirurgia a distância, comunicação etc; As redes permitem o compartilhamento de conhecimento e interatividade com várias pessoas empresas; Permitem a realização de tarefas de forma mais ágil; Elaborado por: Leandro de C. Machado
  • 6. Introdução a Redes Permite o compartilhamento de experiências e disseminação de conhecimento; Mas permitem também a disseminação de conhecimentos usados maliciosamente com os vírus. Elaborado por: Leandro de C. Machado
  • 7. Sistemas Computacionais Antigamente os sistemas eram centralizados em um único computador, mainframe, e todos os outros acessavam este principal; Eram centralizados no CPD; O fabricante do mainframe era a IBM; Elaborado por: Leandro de C. Machado
  • 8. Sistemas Computacionais Problema do modelo: Se o computador principal parasse, todos os outros ficavam inoperantes; Custo elevado do mainframe; Existência de “terminais burros” (sem capacidade de processamento); A evolução dos sistemas computacionais exigiu a evolução dos computadores (processamento e distribuição de dados). Elaborado por: Leandro de C. Machado
  • 9. Sistemas Computacionais Hoje em dia, atuam separadamente de maneira autônoma e interconectados dividindo a carga de armazenamento; A esse molde de computadores interligados entre si, dá-se o nome de Redes de Computadores. Elaborado por: Leandro de C. Machado
  • 10. Rede de Computadores Meio eficaz de compartilhar equipamentos de comunicação: servidores, impressoras, modems etc. São ligados através de um meio de comunicação (cabo ou via aérea); Conceito: Dois ou mais computadores interconectados permitindo o compartilhamento de recursos Elaborado por: Leandro de C. Machado
  • 11. Rede de Computadores Sem uso da rede, cada usuário teria que ter seus próprios periféricos sem compartilhá-los; As redes existem para facilitar a vida dos usuários e propiciar a convergência de recursos. Surgiram como resultado de aplicativos de computadores criados para empresas. Elaborado por: Leandro de C. Machado
  • 12. Rede de Computadores Na época da criação desses aplicativos, os computadores eram dispositivos dedicados operando independentemente de outros computadores. Maneira não econômica e pouco eficaz de administrar a empresa; Elaborado por: Leandro de C. Machado
  • 13. Rede de Computadores Problemas para as empresas: Como evitar duplicação de equipamentos e recursos? Como se comunicar eficazmente? Como configurar e gerenciar uma rede? No início dos anos 80 começou-se a expansão no campo das redes devido a grande implantação delas quanto ao surgimento de novos produtos e tecnologias. Elaborado por: Leandro de C. Machado
  • 14. Rede de Computadores Com o grande crescimento das redes na década de 80, surgiram também muitos problemas de incompatibilidade devido ás novas tecnologias; Muitas tecnologias tinham sido criadas usando-se diferentes implementações de hardware e software Elaborado por: Leandro de C. Machado
  • 15. Rede de Computadores Muitas das novas tecnologias de redes eram incompatíveis entre si; Tornou-se cada vez mais difícil para redes que usavam especificações diferentes comunicarem-se umas com as outras. Assim, surgiram as redes locais Elaborado por: Leandro de C. Machado
  • 16. Objetivo das Redes Utilização de redes gera economia, rapidez controle de processos, informação em tempo real; Necessidade de manter uma boa comunicação e compartilhar informação com o mundo interno e externo; Empresas têm investido cada vez mais no e-commerce. Elaborado por: Leandro de C. Machado
  • 17. Objetivo das Redes Proporciona maior interação entre fabricante e consumidor: cor, tipo, forma de pagamento, data de entrega etc; Principais objetivos: Tornar programas, dados e outros recursos disponíveis a todos os usuários; Diminuição dos custos de processamento; Fornecer um meio de comunicação eficiente para a troca de informações entre pessoas e empresas. Elaborado por: Leandro de C. Machado
  • 18. Objetivo das Redes Fatores a observar em um projeto rede: Posição geográfica; Número de estações de trabalho; Tempo de resposta; Confiabilidade exigida; Tipo de tráfego; Ambiente de operação. Elaborado por: Leandro de C. Machado
  • 19. Redes Locais (LANs)  Redes de dados com baixo nível de erros e de alta velocidade com área geográfica pequena;  Conectam estações de trabalho, periféricos, terminais e outros dispositivos em um único prédio ou área geograficamente limitada. Elaborado por: Leandro de C. Machado
  • 20. Redes Locais (LANs) Funções das LANs: Operar dentro de uma área geográfica limitada; Permitir o acesso a meios de grande largura de banda; Fornecer conectividade ininterrupta a serviços locais; Conectar dispositivos fisicamente adjacentes; Elaborado por: Leandro de C. Machado
  • 21. Redes Metropolitanas (MANs)  Necessidade de comunicação não apenas dentro de uma empresa, mas entre uma empresa e outra. Elaborado por: Leandro de C. Machado
  • 22. Redes de Longa Distância (WANs)  Operam em grandes áreas geográficas;  Características:  Operarem em grandes áreas geográficas;  Permitir acesso a interfaces seriais com baixas velocidades;  Fornecer conectividade em tempo integral e parcial;  Conectarem dispositivos separados por áreas amplas, até mesmo globais. Elaborado por: Leandro de C. Machado
  • 23. Redes de Longa Distância (WANs) Tecnologias comuns: Modems; ISDN; DSL; Frame Relay; ATM; SONET. Elaborado por: Leandro de C. Machado
  • 24. Organizações de Padronização Devido á grande divergência de tecnologias, hardware e software, criou-se organizações internacionais de padronização para construção de redes. Organizações: ISO, IEEE, ANSI, IETF, EIA/TIA, ITU, CCITT, ATM Forum, ABNT. Elaborado por: Leandro de C. Machado
  • 25. Principais tipos de redes  Redes Ponto-a-ponto  Cada usuário administra seu próprio computador;  Determina o que compartilhar;  Todos os micros são tanto servidor quanto cliente;  Ausência de servidores dedicados;  Ausência de administrador de redes;  Tamanho relativamente pequeno;  Baixo custo. Elaborado por: Leandro de C. Machado
  • 26. Principais tipos de redes Redes ponto-a-ponto (aplicação) Redes com tráfego de dados pequeno; Segurança não é um fator importante. Elaborado por: Leandro de C. Machado
  • 27. Principais tipos de redes  Cliente-servidor  Informações centralizadas;  Administradas por um servidor;  Cliente = estação de trabalho, Servidor = computador dedicado;  exige um administrador de redes;  Tamanho relativamente grande;  Alto custo. Elaborado por: Leandro de C. Machado
  • 28. Principais tipos de redes Tipos de servidores: Servidor web; Servidor de arquivos; Servidor de impressão; Servidor de e-mail; Servidor de banco de dados; Servidor de aplicações. Aplicação: Grande número de componentes na rede; Tráfego de informações intenso; Imprescindível a existência de segurança. Elaborado por: Leandro de C. Machado
  • 29. Ponto-a-Ponto X Cliente-Servidor  Ponto-a-ponto  Cliente-Servidor  Redes que possuem  Redes com grande número menos de 15 PCs; de máquinas;  Usada em pequenas  Pequenas, médias e empresas e residências; grandes empresas;  Baixo custo e fácil de se  Alto custo. Centralização implementar; de informações;  Dados não centralizados.  Gerenciamento As maquinas são cliente e centralizado permite o servidor ao mesmo tempo. controle dos recursos compartilhados. Elaborado por: Leandro de C. Machado
  • 30. Internet/Intranet/Extranet Internet: Rede mundial de computadores; Interligação de várias redes em todo o mundo utilizando os mesmos padrões de comunicação; Telefone: levou 74 anos para atingir 50 milhões de usuários; Internet: levou 4 anos para atingir 50 milhões de usuários. Elaborado por: Leandro de C. Machado
  • 31. Intranet Tipo especial de internet cujo acesso é restrito a usuários de uma rede corporativa; Utiliza o melhor da tecnologia cliente/servidor com o melhor da internet; Aumenta o tempo produtivo através de compartilhamento de documentos comuns; Reduz distâncias através de reuniões virtuais; Acesso rápido pelos tomadores de decisão a relatórios. Elaborado por: Leandro de C. Machado
  • 32. Extranet Parte da intranet que fica disponível na internet para acesso ao público em geral (clientes, fornecedores, funcionários) com acesso controlado a algumas áreas. Elaborado por: Leandro de C. Machado
  • 33. Itens de uma rede Servidor; Cliente; Recurso; Meios de comunicação; Placa de Rede; Protocolo; Hardware de rede Repetidor; Ponte (Bridge) Elaborado por: Leandro de C. Machado
  • 34. Itens de uma rede - Hub O hub é um dispositivo que tem a função de interligar os computadores de uma rede local. Sua forma de trabalho é a mais simples se comparado ao switch e ao roteador: o hub recebe dados vindos de um computador e os transmite às outras máquinas. No momento em que isso ocorre, nenhum outro computador consegue enviar sinal. Sua liberação acontece após o sinal anterior ter sido completamente distribuído. Em um hub é possível ter várias portas, ou seja, entradas para conectar o cabo de rede de cada computador. Geralmente, há aparelhos com 8, 16, 24 e 32 portas. A quantidade varia de acordo com o modelo e o fabricante do equipamento. Elaborado por: Leandro de C. Machado
  • 35. Itens de uma rede - Hub Caso o cabo de uma máquina seja desconectado ou apresente algum defeito, a rede não deixa de funcionar, pois é o hub que a "sustenta". Também é possível adicionar um outro hub ao já existente. Hubs são adequados para redes pequenas e/ou domésticas. Havendo poucos computadores é muito pouco provável que surja algum problema de desempenho. Elaborado por: Leandro de C. Machado
  • 36. Itens de uma rede - Switch O switch é um aparelho muito semelhante ao hub, mas tem uma grande diferença: os dados vindos do computador de origem somente são repassados ao computador de destino. Isso porque os switches criam uma espécie de canal de comunicação exclusiva entre a origem e o destino. Dessa forma, a rede não fica "presa" a um único computador no envio de informações. Isso aumenta o desempenho da rede já que a comunicação está sempre disponível, exceto quando dois ou mais computadores tentam enviar dados simultaneamente à mesma máquina. Essa característica também diminui a ocorrência de erros (colisões de pacotes, por exemplo). Assim como no hub, é possível ter várias portas em um switch e a quantidade varia da mesma forma. Elaborado por: Leandro de C. Machado
  • 37. Itens de uma rede - Switch  O hub está cada vez mais em desuso. Isso porque existe um dispositivo chamado "hub switch" que possui preço parecido com o de um hub convencional. Trata-se de um tipo de switch econômico, geralmente usado para redes com até 24 computadores. Para redes maiores mas que não necessitam de um roteador, os switches são mais indicados. Elaborado por: Leandro de C. Machado
  • 38. Itens de uma rede - Roteador O roteador (ou router) é um equipamento utilizado em redes de maior porte. Ele é mais "inteligente" que o switch, pois além de poder fazer a mesma função deste, também tem a capacidade de escolher a melhor rota que um determinado pacote de dados deve seguir para chegar em seu destino. É como se a rede fosse uma cidade grande e o roteador escolhesse os caminhos mais curtos e menos congestionados. Daí o nome de roteador. Elaborado por: Leandro de C. Machado
  • 39. Itens de uma rede - Roteador Os roteadores são capazes de interligar várias redes e geralmente trabalham em conjunto com hubs e switches. Ainda, podem ser dotados de recursos extras, como firewall, por exemplo. Elaborado por: Leandro de C. Machado
  • 40. Itens de uma rede - Gateway A comunicação entre computadores que pertencem a redes diferentes é garantida apenas por um componente ativo (roteador). Este componente é configurado como um computador e é inserido nas redes; O gateway é o endereço IP do roteador (servidor) que pertence à rede dos computadores que configuramos; Máquina geralmente destinada a interligar redes e separar domínios de colisão; Um gateway pode ser: Roteador, firewall ou proxy. Elaborado por: Leandro de C. Machado
  • 41. Itens de uma rede - Proxy É um servidor situado entre uma aplicação cliente e um servidor web. O Proxy tem dois grandes objetivos: - melhorar o desempenho, isto acontece porque quando um usuário acessa a Internet, o Proxy guarda em cache os pedidos já efetuados durante um determinado período de tempo. Estes pedidos podem ser acessados por outros usuários sem que seja necessário encaminhá-los até o servidor real. - filtrar pedidos, o Proxy pode ser utilizado para prevenir que acessos não permitidos sejam bloqueados. Elaborado por: Leandro de C. Machado
  • 42. Itens de uma rede - Firewall  Barreira de proteção entre o computador ou a rede e a internet, controlando o tráfego de dados;  Permite apenas o tráfego de dados autorizados;  Ex: Isa Server (Microsoft) e Iptables (Linux);  Por que utilizar uma Firewall?  Impede que sua rede ou computador seja acessada sem autorização;  É um aliado no combate a vírus e spywares;  Restringe o acesso de outras máquinas em ambiente corporativo. Elaborado por: Leandro de C. Machado
  • 43. Itens de uma rede - Firewall Elaborado por: Leandro de C. Machado
  • 44. Transmissão de dados Existem três tipos: Simplex:  Somente em um sentido;  Ex: TV Aberta Half-duplex:  Um sentido de cada vez;  Ex: Walk-Talk Full-duplex:  Transmissão simultânea nos dois sentidos  Ex: Telefone Elaborado por: Leandro de C. Machado
  • 45. Topologias Elaborado por: Leandro de C. Machado
  • 46. Topologias É a estrutura da rede; Pode ser física ou lógica; Topologia física: Ligada ao meio de comunicação, layout dos computadores e componentes da rede; Topologia lógica: é a forma como os hosts se comunicam através dos meios. Os dois tipos mais comuns de topologias lógicas são broadcast e passagem de token. A arquitetura é quem determina o tipo de cabo, placa de rede e outros dispositivos utilizados na rede; Elaborado por: Leandro de C. Machado
  • 47. Topologias A topologia em barramento (bus) usa um único cabo (backbone) que é terminado em ambas as extremidades. Todos os hosts são diretamente conectados a este backbone. Uma topologia em anel (ring) conecta um host ao próximo e o último host ao primeiro. Isto cria um anel físico utilizando o cabo. Uma topologia em estrela (star) conecta todos os cabos a um ponto central de concentração. Uma topologia em estrela estendida (extended star) une estrelas individuais ao conectar os hubs ou switches. Esta topologia pode estender o escopo e a cobertura da rede. Uma topologia hierárquica é semelhante a uma estrela estendida. Porém, ao invés de unir os hubs ou switches, o sistema é vinculado a um computador que controla o tráfego na topologia. Uma topologia em malha (mesh) é implementada para prover a maior proteção possível contra interrupções de serviço. A utilização de uma topologia em malha nos sistemas de controle de uma usina nuclear de energia interligados em rede seria um excelente exemplo. Como é possível ver na figura, cada host tem suas próprias conexões com todos os outros hosts. Apesar da Internet ter vários caminhos para qualquer local, ela não adota a topologia em malha completa. Elaborado por: Leandro de C. Machado