Introdução à Fisiologia Humana

11,670 views
11,308 views

Published on

Aula 1 cursos da área da saúde

Published in: Education
2 Comments
7 Likes
Statistics
Notes
No Downloads
Views
Total views
11,670
On SlideShare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
3
Actions
Shares
0
Downloads
354
Comments
2
Likes
7
Embeds 0
No embeds

No notes for slide

Introdução à Fisiologia Humana

  1. 1. Organização Funcional doCorpo Humano e o Controle doAmbiente Interno Fisiologia Humana Prof. Leandro Lourenção Duarte
  2. 2. Ciência experimentalPenso que importa muito dirigir desde cedo o espírito dos alunos para a ciência experimental ativa, fazendo-lhes compreender que ela se desenvolve nos laboratórios, em vez de lhes deixar acreditar que reside nos livros e na interpretação dos escritos dos antigos. “Pai” da moderna Fisiologia Experimental 1865 “Introdução ao Estudo da Medicina Experimental”
  3. 3. FISIOLOGIA MODERNA• 1813-1868: Claude Bernard• Função Glicogênica do Fígado• millieu intèrieur
  4. 4. Líquido extracelular 14 litrosLíquido intracelular (28 litros)
  5. 5. O que é omeio interno ? Líquido intersticialLEC: Líquido extracelular LIC: Líquido intracelular Plasma
  6. 6. ÁGUACONTEÚDO SALINO DO SANGUEAÇÚCARPROTEÍNAS 1926: Walter Cannon (elaboraçãoGORDURAS do termo => Homeo: similar, parecidoCÁLCIO stasis: condiçãoOXIGÊNIO Meio interno relativamenteÁCIDO/BASE constanteTEMPERATURA “Sabedoria do Corpo” 1946
  7. 7. MEIO INTERNO Valores Faixa de Valores limites Unidades normais normalidade (Quase letais ou letais )Oxigênio (O2) 40 35 - 45 10 – 1.000 mmHgDiox. Carb. 40 35 - 45 5 - 80 mmHg(CO2)Na+ 142 138 - 146 115 - 175 mmol/LK+ 4,2 3,8 – 5,0 1,5 – 9,0 mmol/LCa2+ 1,2 1,0 – 1,4 0,5 – 2,0 mmol/LCl- 108 103 - 112 70 - 130 mmol/LHCO3- 28 24 - 32 8 - 45 mmol/LGlicose 85 75 - 126 20 – 1.500 mg/dLTemp. corp. 36,5 36 - 37 18,3 – 43,3 oCpH 7,4 7,3 – 7,5 6,9 – 8,0 pH
  8. 8. SISTEMAS DE TRANSPORTE DO LÍQUIDO EXTRACELULAR
  9. 9. ORIGEM DAS SUBSTÂNCIAS DO LÍQUIDO EXTRACELULAR
  10. 10. ORIGEM DAS SUBSTÂNCIAS DOLÍQUIDO EXTRACELULAR
  11. 11. REMOÇÃO DAS ESCÓRIAS METABÓLICAS
  12. 12. REMOÇÃO DAS ESCÓRIAS METABÓLICAS
  13. 13. REGULAÇÃO DAS FUNÇÕES CORPORAIS
  14. 14. REGULAÇÃO DAS FUNÇÕES CORPORAIS
  15. 15. Feedback-retroalimentação Estímulo Inicial Resposta POSITIVANEGATIVA Estímulo
  16. 16. O HIPOTÁLAMOTelencéfaloCérebroCerebeloDiencéfaloMesencéfaloPonteBulbo ?
  17. 17. Hipovolemia HIPOTÁLAMO Dor – Estresse Hipoglicemia CRH (-) Mecanismo de retroalimentação ADENOHIPÓFISEhomeostático da secreção de Cortisol (-) ACTH O que é o Cortisol Adrenal Estresse ?
  18. 18. EXERCÍCIO FÍSICO O que é Termorregulação Contração muscular Calor ? SangueHipotálamo anterior Simpático(área pré-optica) Vasodilatação Calor
  19. 19. TIPOS DE RETROALIMENTAÇÃO Retroalimentação negativa
  20. 20. Retroalimentação positiva
  21. 21. IMPORTANCIA DA MEMBRANA CELULAR
  22. 22. Processos deTransporte de Membrana Fisiologia Humana Prof. LeandroLourenção Duarte
  23. 23. ULTRAESTRUTURA DA MEMBRANA CITOPLASMÁTICA Meioextracelular Meio extracelularMembranacitoplasmática BICAMADA LIPIDICA A membrana constitui uma barreira física. Possui diferentes graus de PROTEÍNAS permeabilidade para as diferentes Canais iônicos partículas. Receptores Sistemas de enzimas
  24. 24. BICAMADA LIPIDICA Solução aquosa Cadeia hidrofílica Cadeia hidrofóbicaCamada 1 Cadeia hidrofóbicaCamada 2 Cadeia hidrofílica Solução aquosa
  25. 25. Membrana Permite que a célula mantenha concentração interna  daquela do meio externo Barreira de permeabilidade ME MI Na+ 142 mEq/l 10 mEq/l Meio extracelular (ME) K+ 4mEq/l 140 mEq/l Membrana plasmáticaMeio intracelular (MI)
  26. 26. Na, Cl, Ca K Na, Cl, Ca KQual a importânciada diferença deconcentração ?
  27. 27. OSMOSEProcesso de movimento efetivo de água causado por diferença de concentração. Membrana Água Solução de NaCl Osmose  Osmose ocorre quando uma solução de cloreto de sódio é colocada em uma das faces da membrana e água na outra.
  28. 28. Hemólise
  29. 29. Transporte de íons e moléculas através da membrana celular PASSIVO ATIVO
  30. 30. SUBSTÂNCIAS LIPOSSOLUVEIS Atravessam passivamente a camada bilipídica (DIFUSÃO simples). - hormônios esteróides, colesterol, vitaminas, O sentido do transporte é a favor do gradiente de concentração da partícula.TRASPORTE PASSIVO
  31. 31. Difusão Facilitada - a favor do gradiente de concentração -O numero de carreadores é limitado: -a quantidade máxima transportada terá um limite. SUBSTANCIAS HIDROSSOLUVEIS a) Moléculas Orgânicas Eletricamente Neutras Moléculas orgânicas (aminoácidos, glicose, etc.) necessitam de mediadores para atravessarem a membrana CARREADORES PROTEICOSTRASPORTE PASSIVO
  32. 32. SUBSTÂNCIAS HIDROSSOLÙVEIS b) IONS Os íons são partículas eletricamente carregadas e necessitam de um corredor aquoso para atravessarem a membrana. CANAIS IÔNICOS - molécula protéica integral - poro aquoso Formas de Transporte de íons Transporte passivo (difusão facilitada) -a favor do gradiente de concentração (e do gradiente elétrico).TRASPORTE PASSIVO
  33. 33. Tipos de canais iônicos 1) sem comporta: estão permanentemente abertos Estímulos químicos 2) Com comporta: abrem-se mediante estímulos específicosTRASPORTE PASSIVO
  34. 34. Canais iônicos com comporta: abrem-se de duas maneiras 1) diretamente 2) indiretamenteTRASPORTE PASSIVO
  35. 35. Efeito da concentração de uma substância sobre a velocidade de difusão através da membrana Vmáx
  36. 36. Transporte Ativo Primário: presença de sistema enzimático (ATPases) A hidrolise de ATP fornece energia metabólica para o transporte Relação entre Bomba de Na/K e o Equilíbrio osmótico ? ATP ases Na/K dependente Bomba de Na/KTRASPORTE ATIVO
  37. 37. TRASPORTE ATIVO
  38. 38. Transporte Ativo Secundário (ou acoplado) Parte da energia livre do sistema passivo é transferida para um outro que poderá transportar partículas ativamente contra o seu gradiente. O Na+ é transportado passivamente a favor do seu gradiente de concentração. O transporte de aminoácido contra o seu próprio gradiente pode ser realizado utilizando-se energia livre do sistema passivo.TRASPORTE ATIVO
  39. 39. x O transporte de partículas ativamente contra o seu gradiente pode ocorrer no mesmo sentido (simporte) ou no sentido inverso (antiporte) do sistema passivo. yTRASPORTE ATIVO
  40. 40. TRASPORTE ATIVO Composiçãodo soro caseiro ? TRASPORTE PASSIVO TRASPORTE ATIVO
  41. 41. RESUMOTransporte passivo: a favor do gradientequímico (ou elétrico) Difusão simples Difusão facilitada Transporte ativo: contra o gradiente químico (ou elétrico) Ativo primário: consumo de ATP Ativo secundário: acoplado simporte (co-transporte) antiporte (contra-transporte)

×