• Share
  • Email
  • Embed
  • Like
  • Save
  • Private Content
4-Treinamento Fábrica De Açúcar
 

4-Treinamento Fábrica De Açúcar

on

  • 5,402 views

Treinamento elaborado e ministrado por mim em duas usinas do grupo Alvorada do Bebdouro/ Alvorada do Oeste.

Treinamento elaborado e ministrado por mim em duas usinas do grupo Alvorada do Bebdouro/ Alvorada do Oeste.

Statistics

Views

Total Views
5,402
Views on SlideShare
5,399
Embed Views
3

Actions

Likes
0
Downloads
108
Comments
0

1 Embed 3

http://www.linkedin.com 3

Accessibility

Categories

Upload Details

Uploaded via as Microsoft PowerPoint

Usage Rights

© All Rights Reserved

Report content

Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
  • Full Name Full Name Comment goes here.
    Are you sure you want to
    Your message goes here
    Processing…
Post Comment
Edit your comment

    4-Treinamento Fábrica De Açúcar 4-Treinamento Fábrica De Açúcar Presentation Transcript

    • Análise do Setor Fábrica de AçúcarPara garantir o efetivo controle da qualidade do açúcar VHP fornecido pelaempresa, na matéria prima são analisados, o brix, leitura sacarimétrica, acidez,pH. São determinados o ART, pureza, pol.
    • DEFINIÇÕESXarope: produto resultante da concentração parcial do caldo clarificadoBrix: indica a porcentagem, em peso, de sólidos dissolvidos no xarope. Brixbaixo indica baixa concentração e alto teor de água prejudicando acristalização, acima de 70° brix pode ocasionar formação de cristais noevaporador. O valor ideal do brix do xarope fica entre 65 a 70°. Utilizado nocálculo da pureza.pH: o pH indica se há invertase na sacarose durante a evaporação. Um pHbaixo indica que está ocorrendo invertase na sacarose. Fica na ordem de 6,0 a6,6.Acidez: é a quantidade, em gramas, de ácidos totais dissolvidos. Quantomaior a acidez, mais sacarose irá degradar implicando em uma menorprodução de açúcar e maior produção de mel de fermentação resultando emperdas indeterminadas e aumentando a intensidade da cor do caldo. Um valorentre 0,1 – 3,0 com ideal de 1,5.
    • Teor de Sacarose (leitura sacarimétrica): indica a quantidade de sacarose noxarope. A sacarose é um dissacarídeo não redutor contido na cana,responsável pela produção de álcool e açúcar (nesse caso o açúcar).
    • Massa dos Cozedores A1, A2 e B:Brix: indica a porcentagem, em peso, de sólidos dissolvidos nas massas dotacho de cozimento. Brix baixo indica baixa concentração e alto teor de águacausando uma demora no processo de cozimento. O valor normalmenteencontrado nas massas fica entre 90 – 92° brix (massa A) e 91 – 93 ° brix(massa B).Utilizado no cálculo da pureza.Acidez: é a quantidade, em gramas, de ácidos totais dissolvidos. Implica nocontrole da temperatura e qualidade do açúcar.Quanto maior a acidez, maissacarose irá degradar implicando em uma menor produção de açúcar e maiorprodução de mel de fermentação. Seu valor ideal fica < 1,5.Teor de Sacarose: indica aquantidade de sacarose nas massas. Asacarose é um dissacarídeo nãoredutor contido na cana, responsávelpela produção de álcool e açúcar.
    • Tachos de Cozimento (Cozedores)O caldo de cana, após tratamento físico-químico, é concentrado nos evaporadoresaté a fase de xarope com concentração da ordem de 65 a 70 ° brix, juntamente comos méis reciclados no processo são enviados ao setor de cozimento onde ocorre ofenômeno de formação e crescimento dos cristais de sacarose porevapocristalização. São tubos verticais de aço carbono de fluxo ascendente.
    • SementeA semente é feita diluindo 4 kg de açúcar em 8 litros de álcool. Colocar amistura no aparelho diluidor de bolas e deixar em funcionamento por 12 horas.Após esse período, a semente já está pronta para ser armazenada em umrecipiente apropriado aguardando o momento de ser aplicado no processo.
    • Tacho de Cozimento B (Granagem)Tacho de Cozimento B (Granagem)A granagem é de extrema importância para se obter uma cristalização com nívelmáximo de cristais uniformes. A granagem é feita de mel pobre do tanque dearmazenagem da fábrica de açúcar. Se acaso a pureza estiver baixa utilizar xaropenão passando da pureza de 70%-74%.
    • Centrifuga MAC – 1800 Master II (Massa A)Tem a finalidade de separar os cristais do mel rico e mel pobre.Geralmente aseparação do mel se processa em três estágios:1°- Remoção do mel emexcesso do requerido para preencher o espaço entre o cristais, 2° - Expulsãoadicional do mel deixando vazios entre os cristais e 3° Redução do filme demel ao redor dos cristais (lavagem com água de 105° - 110° C ).
    • Tanque de Mel Pobre Tanque de Mel RicoMel Rico e Mel PobreA lavagem e centrifugação do açúcar é feita com a carga máxima de massa de1800 kg. Começa a centrifugar para retirada de mel pobre e logo após começaa lavagem dos cristais para retirada do mel rico. A quantidade de água aplicadaé de 1 % - 2% da massa de açúcar do cesto a uma temperatura de 105° C – 110°C.
    • Mel Rico (massa A): produto resultante da separação dos cristais das massascozidas na centrífuga.Brix: indica a porcentagem, em peso, de sólidos dissolvidos no mel rico . Ovalor ideal do mel rico fica entre 75 - 80° brix.Acidez: é a quantidade, em gramas, de ácidos totais dissolvidos. Adestruição de sacarose e açúcares redutores em meio ácido, resultam emperdas indeterminadas, aumentando a intensidade da cor do caldo. Um valor <1,5.
    • Mel Pobre (massa B): produto resultante da separação dos cristais das massascozidas na centrífuga.Brix: indica a porcentagem, em peso, de sólidos dissolvidos no mel pobre. Ovalor ideal do mel pobre fica entre 73 – 78 ° brix .Acidez: é a quantidade, em gramas, de ácidos totais dissolvidos. Quantomaior a acidez, mais sacarose irá degradar implicando em uma menorprodução de açúcar e maior produção de mel de fermentação . Um valor < 1,5.
    • Magma: mistura do açúcar B no processo com xarope e águaBrix: indica a porcentagem, em peso, de sólidos dissolvidos no magma. Ovalor normalmente encontrado do magma fica entre 70 – 85,5°.Teor de Sacarose (leitura sacarimétrica): indica a quantidade de sacarose nomagma. Sua teor ideal fica entre 42 – 55.
    • Mel da Fermentação ou mel final: melaço onde não se extrai mais cristais deaçúcarBrix: indica a porcentagem, em peso, de sólidos dissolvidos no mel defermentação. O valor normalmente encontrado no mel de fermentação ficaentre 75 – 82 ° brix. O cálculo do brix se dá por: (54/4) x brix diluído (4 g para50 ml de água).Acidez: é determinada para ter um controle sobre o mel que será adicionadoao caldo clarificado e posteriormente à levedura para fermentação. A acidezdeve ser controlada em 0,1 – 3,0. A acidez destrói a sacarose e açúcaresredutores, resultam em perdas indeterminadas, aumentando a intensidade dacor do caldo que posteriormente resultará em uma cor mais escura nalevedura sangrada para produção de levedura seca.Teor de Sacarose (leitura sacarimétrica): indica a quantidade de sacarose nomel de fermentação. Sua leitura ideal < 30.
    • A pol do xarope é determinada pela aplicação da seguinte fórmula:(Brix diluído x 0,001 - 0,2607 )x leitura sacarimétrica x 4A pol das massas, do magma e dos méis é determinada pela aplicação daseguinte fórmula:(brix diluído x 0,001 – 0,2607 ) x leitura sacarimétrica x 6A pureza do xarope, das massas, do magma e dos méis é determinada pelaaplicação da seguinte fórmula:(Pol / brix diluído) x 100Pureza do magma deve ser > 93,5 %;Pureza de 85 – 87% (massa A) e 70 – 74 % (massa B)Pureza mel rico = 74 – 78%.ART do mel da fermentaçãoART = 4 x (496,4404 / VG ) + 0,605 Onde VG é o volume gasto na titulação.
    • Entrada do AçúcarSecadorO processo de secagem simplesmente leva o açúcar a uma condição na qual aumidade e temperatura tem um papel preponderante de preservação dascaracterísticas e boa estabilidade durante seu armazenamento. Os secadoresmal operados podem piorar a qualidade do açúcar como o empedramento e oaumento da cor.
    • Análise do Açúcar e Água de LavagemSão analisados a umidade, cor, pol e cinzas no açúcar já seco na esteira e noaçúcar do carregamento. Na água de lavagem é analisado o brix.
    • DEFINIÇÕESAçúcar já seco na esteira e no açúcar do carregamento:Umidade: está ligada à conservação do produto.Teores excessivos deumidade tornam o açúcar sujeito a ataques microbiológicos com consequenteperda de pol.Por outro lado, a migração da umidade excedente provoca oempedramento do açúcar, dificultando seu manuseio posterior. Seu valor idealdeve ser abaixo de 0,20%.Pol%: indica a quantidade , em peso, de sacarose encontrada na solução.Asacarose é o componente básico do açúcar e, portanto, o seu controle é defundamental importância . Seu valor ideal deve ser entre 99,0 a 99,3. Oresultado obtido no aparelho de sacarimetro é a pol já que o açúcar analisadonada mais é do que sacarose aparente.Cor: o elevado teor de cor significa maior consumo de produtosdescorantes, o que aumenta relativamente o preço do produto. A cor tambémindica que a cana estava deteriorada ou fora da maturação (verde) e /ou nãohouve um controle de inversão da sacarose . A cor é a soma da cor doscristais e do mel. A cor indica também se o ciclo de centrifugação e aeficiência da lavagem foram satisfatórios. A faixa de cor aceitável fica entre580 – 1200 nm (ICUMSA – International Commission for Uniform Methods of
    • Cinza (impurezas)O conteúdo mineral,comumente chamado cinza,tem importância relativa no caso doaçúcar para consumo direto. Nos casos em que o açúcar é usado para fabricação debebidas e refrigerantes, tem-se verificado que, dependendo da composição do teorsalino do açúcar, pode ocorrer, depois de alguns dias, a formação de precipitadosprejudiciais à comercialização do produto, dando a impressão de que as garrafas não
    • Água de LavagemBrix indica a porcentagem, em peso, de sólidos dissolvidos, na água paracontrole de retirada da água. Seu valor máximo aceitável é de 0,4° brix.
    • REDIMENTO DA FÁBRICAART RECUPERADO FÁBRICA – TON ART:(Açúcar prod. + (Açu processo hj – Açu. Processo ontem)) / 0,95) / 1000RECUPERAÇÃO DA FÁBRICA EM POL (> 73%):(1x (2/100)+(3- 4))/(5x 1000 x(6/100)) x 100Onde:1- Açúcar Produzido (kg) 2- Pol Açúcar3- Açúcar em Processo Hoje (kg) 4- Açúcar em Processo Ontem(kg)5- Cana Moída para Açúcar (ton) 6- Pol % CAEx: 1- 387.000 kg 2- 99,05 % 3- 465.340,13 kg 4- 450.340,12 kg 5- 3.000 ton 6- 16,5 %(resp: 80,47%)
    • Curso: LaboratórioRealizado por :Leandro Aparecido Cândido