Comportamento do consumidor no segmento de turismo

1,953 views
1,762 views

Published on

Como o turista brasileiro se comporta na hora de comprar e escolher uma viagem, o que o motiva e preferências. Pesquisa sobre o estilo de vida destes consumidores em relação a viagens para Rio de Janeiro, Nova York e França.

0 Comments
0 Likes
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

  • Be the first to like this

No Downloads
Views
Total views
1,953
On SlideShare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
0
Actions
Shares
0
Downloads
17
Comments
0
Likes
0
Embeds 0
No embeds

No notes for slide

Comportamento do consumidor no segmento de turismo

  1. 1. COMPORTAMENTO DO CONSUMIDOR SEGMENTO TURISMO Jusciele, Leandra, Maria Laura e Suelen ECONOMIA DO CONSUMOCOMPORTAMENTO DO CONSUMIDOR DIGITAL ESPM
  2. 2. Fundamento teórico O principal ponto relacionado entre consumidor e seu comportamento é a MOTIVAÇÃO! Sua origem pode ser interna ou externa e podem ter caráter: Fisiológico ou psicológico Origem de caráter fisiológico Exemplo: Água Origem de caráter psicológico ECONOMIA DO CONSUMOCOMPORTAMENTO DO CONSUMIDOR DIGITAL REFERÊNCIA: CAPÍTULO 15
  3. 3. Fundamento teórico FREUD A motivação seria responsável pela aceitação ou rejeição de produtos ou bens de consumo. A teoria estabelece 3 instâncias responsáveis pelo comportamento: ID, Superego e Ego JUNG Cada indivíduo pode ser caracterizado por um tipo psicológico introversão, extroversão, sensação e sentimento, que para ele eram expressões da libido, como força vital e que cada indivíduo tem um deles como dominante. MASLOW Já Maslow diz que as necessidades dos níveis mais baixos devem ser satisfeitas antes das necessidades do nível mais alto. 5º Realização pessoal 4º Estima 3º Amor e Relacionamento 2º Segurança 1º Fisiologia ECONOMIA DO CONSUMOCOMPORTAMENTO DO CONSUMIDOR DIGITAL REFERÊNCIA: CAPÍTULO 15
  4. 4. CULTURA // Dimensões culturais Distância do poder EUA com grande grau de igualdade e informalidade Rejeição da incerteza Religião organizada Masculinidade/Feminilidade Até hoje os papéis sexuais são claramente delineados, por exemplo, homem trabalha e mulher cuida da cada. Individualismo Até onde a cultura valoriza o bem estar do indivíduo x do grupo. ECONOMIA DO CONSUMOCOMPORTAMENTO DO CONSUMIDOR DIGITAL REFERÊNCIA: CAPÍTULO 15
  5. 5. MITOS Mito são histórias que contém elementos simbólicos que expressam os idéias compartilhados de uma cultura. Muitos mitos envolvem uma oposição binária, onde os valores são definidos em termos do que são e do que não são (por exemplo natureza x tecnologia). // Seres mitológicos Ninfas Heróis - Hércules Centauros Deuses - Zeus ECONOMIA DO CONSUMOCOMPORTAMENTO DO CONSUMIDOR DIGITAL REFERÊNCIA: CAPÍTULO 15
  6. 6. MITOS // Folclore Brasileiro “A palavra folclore é de origem inglesa. A termo Curupira, Saci Pererê, Mula sem cabeça, Boitatá "folk", em inglês, significa povo, enquanto "lore" significa cultura.” // Mitos modernos Ex. 1 Os super-heróis dos desenhos animados, passam a encarnar o Bem e a Justiça, assumindo a nossa proteção imaginária. Ex. 2 Linha de vestidos da Disney - Vestidos de noivas inspiradas em princesas de seus contos de fadas como cindera, Branca de neve, Bela Adormecida, jasmine e Ariel. Ex. 3 Homem aranha que fala sobre o equilíbrio das obrigações de um super-herói e a necessidade de seu alter ego (Peter Paker) de ir bem dos estudos e ter uma vida amorosa normal. ECONOMIA DO CONSUMOCOMPORTAMENTO DO CONSUMIDOR DIGITAL REFERÊNCIA: CAPÍTULO 15
  7. 7. Conjunto de comportamentos múltiplos, simbólicos, que correm RITUAIS numa seqüência fixa e que tendem a ser repetidos periodicamente. // Alguns tipos de rituais Religiosos: Batismo, meditação, missa; Ritos de passagem Cultural: Formatura, festas de casamento, feriados, dia dos namorados; • Casamento - sites como icasei.com • Feriados Cívico: Desfiles, eleições; Grupo: Admissões em associações estudantis, negociações comerciais, almoços de negócios; Familiar: Hora de comer e de dormir, aniversários, Natal. Pessoal: Cuidados com a aparência, rituais domésticos; ECONOMIA DO CONSUMOCOMPORTAMENTO DO CONSUMIDOR DIGITAL REFERÊNCIA: CAPÍTULO 15
  8. 8. Sagrado: objetos e eventos destacados das atividades normais e tratados SAGRADO & com reverência e respeito. Ex: rituais religiosos, em sua maioria. PROFANO Profano: objetos e eventos comuns, do cotidiano e não possuem caráter especial, o que não significa que sejam vulgares ou obscenos. // Consumo Sagrado e Profano Sacralização: quando objetos, eventos ou até pessoas assumem o caráter sagrado para uma cultura ou para grupos. Exemplos: Jogos da Seleção Brasileira de Futebol, Michael Jackson, Cazuza. Lugares sagrados: quando uma sociedade separa lugares sagrados por sua importância religiosa ou mística ou porque celebram algum aspecto da herança de um país. Exemplo: Estátua da Liberdade. Pessoas sagradas: aquelas que a sociedade idolatra e as diferencia das massas. Ex: Ronaldo, Rainha Elizabeth. Muitos negócios prosperam quando o consumidor associa um produto a eles. Exemplo: Claro. Eventos Sagrados: Shows (Rock in Rio), Copa do Mundo, turismo (quando as pessoas ocupam seu tempo sagrado viajando). A indústria dos souvenires capturam estas experiências. Dessacralização: quando atividades ou objetos anteriormente sagrados se tornam parte do cotidiano, profanos, como quando uma obra de arte “única” é reproduzida em grandes quantidades. Exemplos: cruz, natal (muitos dizem que o natal se tornou uma ocasião materialista). ECONOMIA DO CONSUMOCOMPORTAMENTO DO CONSUMIDOR DIGITAL REFERÊNCIA: CAPÍTULO 15

×